Blog

Maio 2005

Vendo Artigos de: Maio , 2005

E “seu Bimba” foi notícia até em Sorocaba

Artigo sobre a repercussão em Sorocaba, São Paulo, da vinda de Mestre Bimba e seus discípulos para a Capital Paulista, ano de 1940

Por Carlos Carvalho Cavalheiro
Sorocaba – São Paulo
Maio de 2005
 

Ao Mestre Damião, com admiração.

                                                            

                  Manoel dos Reis Machado, conhecido como Mestre Bimba, criador da capoeira regional baiana, esteve em São Paulo no final da década de 1940, a partir de contatos de alunos seus com empresários de lutas e amigos da capital paulista, para divulgar a sua capoeira baiana em exibições no ginásio do Pacaembu (SANTOS, 1996).

                   Essas exibições, que se estenderam depois para o Rio de Janeiro, foram as primeiras sementes para o sucesso da capoeira regional baiana no sudeste do Brasil. Basta lembrarmo-nos de que Mestre Damião (Esdras Magalhães dos Santos) foi, muito provavelmente, o primeiro a ensinar em academia essa forma regional da capoeira na cidade de São Paulo, sendo esse mestre um dos componentes da comitiva de Mestre Bimba. 

E foi assim que, de setembro de 1950 a maio de 1951, funcionou em São Paulo a primeira Academia de Capoeira (Luta Regional Baiana)…" (SANTOS, 1996).
 

                          A despeito de, no futuro, surgir qualquer outra informação diferente desta, o que se deve considerar é que o fato de Mestre Damião ter ensinado capoeira regional baiana em São Paulo, em academia – portanto, de maneira formal – está amplamente documentado. Entretanto, isso não exclui a existência da prática da capoeira (em suas formas e vertentes) em solo paulista antes do final da década de 1940 ou início de 1950. Muitos documentos aprovam essa prática mesmo no século XIX.

  
A postura de 17 de novembro de 1832, uma entre muitas, proibia o jogo da capoeira: "…Trazem oculto em um pequeno pau escondido entre a manga da jaqueta ou perna da calça uma espécie de punhal…" (DIAS, 2001).
 

                              Letícia Vidor de Sousa Reis (2000) ao citar Lilia Moritz Schwarcz, apresenta publicações do jornal Província de São Paulo (que se tornará posteriormente O Estado de São Paulo), datadas do final do século XIX, acerca da capoeira e de capoeiristas da capital paulista. E é conhecido ainda o conflito entre a polícia e recrutas do exército, estes últimos capoeiristas, na cidade de São Paulo em 1892 (CAVALHEIRO, 2000).

                         Essas informações da capoeira em solo paulista demonstram que a na sua gênese a luta afro-brasileira foi difundida para praticamente todas as regiões do país, especialmente a partir de 1850 com o fortalecimento do tráfico interno de escravos. E, embora faltem estudos a respeito, pode ter originado diversas formas regionais como a pernada, a tiririca, a punga, o bate-coxa, o cangapé (ou cambapé) entre outros.

                          Porém, com relação à capoeira regional baiana, a documentação até agora angariada nos dá conta de ter chegado a São Paulo por volta de 1948/49 e ter seu ensino formalizado em academia a partir de 1950.
 

No ano de 50 e 51

Mestre Damião ministrou

Primeiro curso oficial de Capoeira

Que em São Paulo se registrou

Na academia de Kid Jofre

Waldemar Zumbano da CBP atestou.  (ASTRONAUTA, 2004).
 

                            A importância histórica da apresentação da comitiva de Mestre Bimba em São Paulo pode ser medida tanto pelos frutos advindos desse trabalho, como pela repercussão que houve nos meios de comunicação, especialmente a imprensa especializada em esporte. A verdade é que essa apresentação da comitiva de Mestre Bimba foi essencial para a capoeira regional baiana ser o que é hoje, especialmente em São Paulo.

                          Em Sorocaba, interior de São Paulo, a notícia da vinda de Bimba e seus alunos foi noticiada pela Folha de Sorocaba, um importante jornal da época. Eis a nota:

"Mestre Bimba"exibir-se-á no Pacaembú.

O "mestre"trouxe consigo os seus oito melhores alunos. " Espectativa em torno da estréia do "rei dos capoeiras".

Um espetáculo inédito está reservado aos paulistas, hoje á noite, no ginásio do Pacaembú, com a apresentação, ao público bandeirante, de "Mestre Bimba", o rei dos capoeiras.

A luta nacional ganhou notoriedade na Bahia com o aparecimento de "Mestre Bimba", desfrutando de grande popularidade esse baiano, graças a destreza, malícia e coragem por ele demonstrados no emprego da capoeira como excelente método de defesa e ataque.

Tornando-se famoso:  "Mestre Bimba" de temível arruaceiro que era, sendo o terror da polícia da terra do vatapá, converteu-se, dedicando-se a ministrar os ensinamentos e segredos da capoeiragem.
Desde logo sua "academia" passou a ser freqüentada por médicos, engenheiros, advogados, oficiais do Exército, da Marinha, Aviação e Polícia que lá iam em busca das lições do "mestre" capacitados, da eficiência e valor do sistema aplicado tanto para defesa como para o ataque.

As lições surtiram o efeito desejado, sendo hoje "Mestre Bimba" um homem respeitado, tal a admiração que os alunos devotam ao "professor".

É este precisamente o afamado capoeira  que os paulistas irão ter o ensejo de apreciar no ginásio do Pacaembu, "Mestre Bimba"estrelará com oito dos seus melhores alunos.

O espetáculo pelo seu aspecto inédito, vem sendo aguardado com ansiedade e geral expectativa, sendo grande o número de pessoas curiosas por apreciá-lo, e ao mesmo tempo

aquilatar se é verídico o que apregoam das vantagens da capoeiragem.
 

LOCAL DAS REFREGAS
 
Na capoeiragem todos os golpes são lícitos, tornando-se por esse motivo uma luta bastante movimentada e que requer amplo espaço para os antagonistas desferirem os mais variados golpes e os respectivos contra-golpes.

Para esclarecimento devemos elucidar que existem quarenta e cinco golpes , dos quais vinte e dois são mortais, e para cada golpes são empregados dois outros contra-golpes, e os combates são disputados ao som de um curioso instrumento, a que eles denominam berimbau.

Assim as refregas são travadas num grande estrado armado ao res do chão, de maneira a permitir que os contendores possam se movimentar à vontade, negaceando para desferir de improviso espetaculares golpes. (FOLHA DE SOROCABA, 09 Fev 1949).

                      Em São Paulo, como não poderia ser diferente, a presença de Bimba foi amplamente comentada, até mesmo nas rodas da malandragem, dos "espertos", dos jogadores da tiririca.

                      Toniquinho Batuqueiro, em entrevista cedida em março de 2005, alude ao fato de Pato N"Água, talvez o mais hábil dos jogadores de tiririca da época, ter se disposto a enfrentar os capoeiras da comitiva de Bimba no Pacaembu, fato esse que não ocorreu. Segundo Toniquinho, houve mesmo uma inflamação do pessoal da tiririca esperando a desmoralização que Pato N"Água poderia proporcionar aos baianos.

                     Apenas ânimos "regionalistas", nenhuma animosidade acirrada contra qualquer capoeira baiano.

 

Carlos Carvalho Cavalheiro.
 
O autor é pesquisador autônomo da história e do folclore de Sorocaba. Sócio efetivo da Comissão Paulista de Folclore (IBECC/UNESCO). Licenciado em História pela UNISO. Especialista (pós-graduação) em Gestão Ambiental – Faculdade Senac.


Bibliografia:                       

ASTRONAUTA, Miltinho – Capoeiras do Vale do Paraiba e Litoral Norte – Ed. do Autor – 2004.

CAVALHEIRO, Carlos Carvalho – Cantadores – o folclore de Sorocaba e região (encarte de CD) – Linc – 2000.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva – Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX " Brasiliense " 2001.

FOLHA DE SOROCABA " "Mestre Bimba" exibir-se-á no Pacaembú – 09 fev 1949.

REIS, Letícia Vidor de Sousa – O mundo de pernas para o ar – A capoeira no Brasil – Publisher Brasil – 2000.

SANTOS, Esdras M. – Conversando sobre capoeira… – JAC Gráfica e Editora " 1996.


Ilustração: Folha de Sorocaba " 9 de Fevereiro de 1949 " Fotografado por Rogério Lopes Pinheiro de Carvalho
 
Autor: Carlos Carvalho Cavalheiro
 

www.capoeira.jex.com.br

 

II Festival Internacional de Capoeira Caia no Jogo

Vem ai mais um evento de peso!!!
 
Acontece entre os dias 21 e 24 de Julho, no SESC Vila Mariana em São Paulo, o II Festival Internacional de Capoeira Caia no Jogo, do Contra Mestre Boca Rica, sob supervisão do Mestre Suassuna.
 
Aulas, workshops, Maculelê, Capoeira, Dança, Puxada de rede do xaréu, batizado e troca de cordão dos alunos do Contra Mestre Boca Rica.
 
Maiores Informações acesse: www.bocaricacapoeira.com.br

O Grupo Negaça Convida todos os nossos amigos para a Roda em Dose Dupla neste final de semana

  Programação:
 04/06/2005 – Sábado
 Barracão da Fábrica do Mestre Cavaco
 Apartir das 16:00 hrs
 Rua Marieta da Silva, 197 – Vila Guilherme – SP
 Fone/Fax: (55 11) 6901-1365
 Fotos da última roda
 http://www.negaca.com/roda070505.htm
 
05/06/2005 – Domingo
( Pedimos desculpas para aqueles que compareceram domingo no parque, pois devido a Parada do Orgulho GLBT, não houve como realizar a roda )
Capoeira Angola e Samba de Roda
Pq. do Trianon
das 15:00 às 17:00 hrs
Av. Paulista, entrada principal ( dentro do Parque )
Fone/Fax: (55 11) 6901-1365
Fotos da última roda
http://www.negaca.com/trianon_030405.htm
 
Abraço
Ratão
http://www.negaca.com

Comunicado – Associação Cultural Brasileira de Capoeira Angola Liberdade Casa Grande

 

Formatura,
 
No último dia 25 de maio de 2005, em Parobé – Rio Grande do Sul-, ocorreu a formatura de dois Contra Mestres de Capoeira da Associação Cultural Brasileira de Capoeira Angola Liberdade Casa Grande.
Oficialmente, receberam das mãos de Mestre Dentinho de Canoas, a graduação de Contra Mestre:
– Volmir Marcelino da Silva (apelido Chuca)
Residente em Canoas, nascido em 29 de Setembro de 1970. Realiza um trabalho muito forte no Bairro Mathias Velho na cidade de Canoas.
– José Luis Félix Flesch (apelido Todinho)
Residente em Novo Hamburgo, nascido em 23 de Setembro de 1979. Realiza suas atividades nas cidades de Novo Hamburgo, Campo Bom, São Sebastião do Caí e Parobé.
 
Estiveram presentes no evento os convidados:
Mestre Bartelemi do Grupo Iê Volta ao Mundo (Porto Alegre)
Mestre Ivonei do Grupo Cativeiro (Porto Alegre)
Mestre Michel do Grupo Porto Bahia (Porto Alegre)
C. Mestre Marcelinho do Grupo Cativeiro (Porto Alegre)
Professor Mirim do Grupo Cativeiro (Porto Alegre)
 
Integrantes do Grupo Liberdade Casa Grande de Mestre Dentinho:
C. Mestre Chuca, C.Mestre Todinho, Instr. Gigante, Instr.Pardal, Instr.Pastilha, Instr. Rafa, Instr.Miau, Instr. Marcos, Instr. Passarinho, Instrutora Simone, Instr. Testa.
 
Associação Cultural Brasileira de Capoeira Angola Liberdade Casa Grande.

15º ENCA – Encontro Nacional de Capoeira

 

15ºENCA ENCONTRO NACIONAL DE CAPOEIRA 

APRESENTAÇÃO

ENCONTRO NACIONAL DE CAPOEIRA – ENCA Criado pela ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA LADAINHA em 1991, promovido pelo Departamento Nacional PIC – PROJETO INICIAR CAPOEIRA parte integrante da programação de eventos oficiais de Brasília, através da Lei Distrital n.º 3.013/97 Publicada no D. O. DF em 07/05/99, e tem como objetivos:

·                     Promover ampla mobilização social, nas esferas dos municípios, estados e países estrangeiros, para debater a capoeira como esporte/luta e manifestação folclórica enquanto arte popular, através dos mecanismos públicos e privados no seio da sociedade por direito adquirido na Constituição Federal;

·                     Discutir, refletir sobre a capoeira nos aspectos técnico-pedagógicos e sua profissionalização;

·                     Elencar proposições para a consolidação da capoeira como instrumento transformador sócio-comportamental na formação juvenil;

·                     Sugerir novos instrumentos de difusão e fortalecimento da capoeira no Brasil e exterior.

 

Este ano de 2005, estamos realizando o 14º ENCA/DF com o tema “CAPOTERAPIA” projeto este criado pela Associação de Capoeira Ladainha e desenvolvido voluntariamente a cerca de 08 anos nos Centros de Saúde de Ceilândia e Taguatiinga, Universidade Católica de Brasília, Associação dos Idosos de Taguatinga, e outros.

A CAPOTERAPIA é uma terapia utilizando elementos da capoeira adaptada para pessoas da terceira idade, respeitando a condição física, suas potencialidades, os limites e as características psicológicas individuais  da clientela. A metodologia da CAPOTERAPIA foi idealizada e vem sendo desenvolvida pelo MESTRE DE CAPOEIRA Gilvan Alves de Andrade, baseado na experiência, estudos , congressos, oficinas e fóruns sobre a modalidade esportiva, onde a equipe de instrutores é aperfeiçoada.

11º 24 HORAS DE CAPOEIRA 

A ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA LADAINHA realizará o 11º 24 Horas de Capoeira de Brasília, o mesmo representa o laboratório vivo da prática de capoeira, onde todos os capoeiristas de forma sistematizada, podem demonstrar sua arte e absorver técnicas dos demais participantes, sem distinção de linguagem ou tendência.

No evento, a regra principal é não parar, a saída dos participantes será sincronizada de forma que não fiquem lacunas em suas exibições.

REGULAMENTO

Capítulo I – Das inscrições do 11º 24 Horas de Capoeira

Artigo 1º – O 11º Horas de Capoeira Ladainha dia 24 de Junho as 12:00 h encerrando dia 25 de Junho às 12:00 h no Espaço Cultural “Ladainha” na Plataforma Inferior da Rodoviária de Brasília;

Artigo 2º – As inscrições serão realizadas no período de 05 de fevereiro a 31 de maio de 2.005, na sede nacional da “Ladainha”, sito, QNL 30 Conjunto “A” Lotes 31/33 Taguatinga Norte, ON LINE E.MAIL: ladainha.capoeira@globo.com ou por telefone (0XX61) 475-2511/2160 Sonia. Os atletas que participarão individualmente poderão fazer a inscrição no próprio local do evento;

Artigo 3º – Poderão participar das apresentações todos os capoeiristas inscritos, bem como, academias, equipes e associações de capoeira confederadas e outros;

Artigo 4º – A inscrição do atleta individual se fará para a “roda aberta”, devendo o candidato sugerir o horário que lhe seja conveniente, ficando o atendimento condicionado as possibilidades da ORGANIZAÇÃO do evento;

Artigo 5º – Será obrigatório aos capoeiristas inscritos, o uso da camiseta padrão do evento. Vetado o uso de qualquer tipo de publicidade política partidária;

Artigo 6º – Será conferido “Certificado de Participação”, às Delegações que participarem do AULÃO DE CAPOEIRA e a 9ª BERIMBALADA dia 24/06 às 10:00 h no gramado em frente ao Congresso Nacional.

Capítulo II – Das Penalidades

Artigo 7º – Não será permitida nenhuma forma de má conduta ou indisciplina durante as apresentações e atividades do evento;

Parágrafo Único – Em caso de indisciplina, o atleta será convidado a se retirar do evento, sem direito a “Certificado de Participação”;

Capítulo III – Da Roda ou Outras Responsabilidades

Artigo 8º – Somente aos mestres será permitida a compra de jogo, sendo esta vetada a qualquer título aos capoeiristas de graduação inferior;

Artigo 9º – Para o revezamento da “ORQUESTRA DE BERIMBAU”, os instrumentos deverão ser substituídos um a um, de modo que se evite a interrupção da roda;

Artigo 10º – Os inscritos deverão preencher e assinar a ficha de inscrição, ficando cientes do presente regulamento;

Artigo 11º – Cada Delegação deverá confirmar a sua presença na concentração 20 (vinte) minutos antes de sua apresentação, o não cumprimento estará sujeito inviabilizar sua apresentação;

Artigo 12º – Os casos omissos serão resolvidos pela Coordenação Geral do evento;

Brasília – DF. de 2005

MESTRES, C/MESTRES, PROFESSORES CONVIDADOS

DIST FED

Adilson

Amador

André

Alex Carcará

Angolá

Barto

Bené

Birrila

Bira Birimbau

Cláudio Danadinho

Cláudio Macaco

Canela

Cleber

Dionísio

Divino

Eberson

Fumaça

Gavião

Kall

Luís Renato

Macumba

Edinho

Raliu

Romeu

Neguinho

Nego Bento

Onça Tigre

Paulo Sérgio

Paulão

Pesado

Polêmico

Pombo de Ouro

Rocha

Robertão Cavalo

Roqueiro

Onça

Sossego

Thór

Willian

Zé Cláudio

Amendoim

Veinho

Tabosa

Ivan

Oscar

Morcego

Squisito

J. Bamberg

Betinho

Bertinho

Bimba

Pezão

Pituca

Sardinha

Danilo

Léo

Jânio

Pequeno

Walmir

Sabiá

Esticado

Zulú

Jomar

 

GOIAS

Pança

Suíno

Charme

Ilustre

Osmar

Jagguar

Canarinho

Deputado

Osvaldo

Vermelho

Passo Preto

Rodrigo

Pena Negra

Maizena

Alcides

Goiano

Fortão

Canarinho

Durval

Bigodinho

ACRE

Paulo r.

Paulo C.

Moreno

SERGIPE

Nagir

Sucuri

Paulo

Ronaldo

José Carlos

Adilson

Lucas

Maricônio

Ronaldo

Dennys

PERNAMBUCO

Galo

Joselito

Babuino

Jacaré

Marrom

Dendê

PARÁ

Antonio B

Bezerra

Esquerdinh

Wando

Dennys

CEARÁ

Júnior Morais

Jorge Negrão

Samurai

Paulão

Geléia

Espírito

 

 

 

 

 

SÃO PAULO

Bizorro Branco

Maurão

Catitu

Babalú

Chocolate

Alcapone

Raimundinho

Dominguinhos

Zé Baiano

Adelmo

Moacir

Kalunga

NelsonPreto

Gato

Taroba

Tobias

Furão

Oro

Francisco 45

Aranha

Índio

Macaco Preto

Baiano

Tico

Brucce

Simone

Graúna

Indimorambo

Barba

Carlos Rosa

Surray

Bira

Gladson

Timbú

Bodinho

Escravo

Hermes

Celsão

Surray

Xavier

Tinta Forte

Gildo

Barrabás

Canseira

Pinatti

Marquinho

Valdenor

Ney

Ganga Zumba

Lulu

Maculelé

Caçulla

Bira

Bizorro Branco

Pop

Taroba

MARANHÃO

Marinheiro

Jair

TOCANTIS

Tambor

Fumaça

Cabeleira

Pinot

MINAS GERAIS

Boi

Ricardão

Pedrinho

Sena

Regis

Donizetti

Mão Branca

Antonio Dias

Pombo

Kafunga

RIO GRANDE SUL

Gogó de Ouro

Nino

Peixinho Moreno

Michel Capoeira

Renato Capoeira

Churrasco

Chocolate

Farol

Tucano

Raiz

Fabinho

Bidão

Tião

Babalú

RIO G DO NORTE

Índio

Canela

Nacional

Nikimba

Marcos

ESPIRITO  SANTO

Capixaba

Cabral

Rogério

Triri

Fàbio

Paulo  Sérgio

Aldemir

Zabrinha

Casquinha 

Vitória

STº CATARINA

Pepê 

Kadú

Pop

Sinhozinho

Falcão

Serpente

Dante

 

 

 

 

BAHIA

Valdo Fominha

Café

Trovão

Pantera

Zé Maria

Nenel

Itapoân

Geni

KaKo

Sassá

Ferreirinha

Baixinho

Zambí

Balbino

Benivaldo

Zé Pretinho

Máximo

Marinheiro

Beto Baraúna

Ministro

Daltro

Dentinho

Macaco

Faísca

Odilon

Saci

Formiga

Cafuné

Gildo Alfinete

Gilson Cardoso

Ferreirinha

Sassá

Roxinho

MATO GROSSO

Paulo

Abmael

Dias

Karlos Lucas

Olavo Reis

Ivan de Souza

Sílvio

Maristela

Lindomar

Cascavel

PARAÍBA

Sapo

Raposão

Cabedelo

MATO G DO SUL

Canuto

Adilson

Indio

Jamaica

Vermelho

RONDÔNIA

Mário

Léo

Robocop

 

RIO DE JANEIRO

Sabiá

Gringo

Mizinho

Peçanha

Barrias

Pirulito

Garnizé

Alda

Casquinha

Formiga

Duda Pirata

Luiz Malhado

Morfado

Russo

Canelinha

Décio

Esquilo

Paulinho Sepetiba

Grilo

Liberino

Bocka

Eduardo Baiano

Chita

Bode

Nagô

Vieira

Lambri

Jorjão

Everaldo Lima

Dengo

Teacher

Delson

Paulinho

Raiz

Eliel

Paulo Niterói

Paulão

Camisa

Cigana

Bira

PARANÁ

Goicepê

Kinkas

Samuca

Burguês

Cavalo

Pavão

Peixinho Moreno

Muambeiro

Sapo

PIAUÍ

Albino

Maisena

Esquerdinha

Grilo

João Raimundo

Cícero

 

 

Caixa de texto: INTRODUÇÃO Por questões de locação de recursos, para assegurar a vaga do inscrito, estamos procedendo da seguinte maneira: A pré-inscrição deverá ser realizada e enviada para a coordenação do evento até o dia 31/05/05. São 300 vagas para o Brasil e 35 para países convidados. O candidato aguardará a confirmação de sua inscrição e as gratuidades garantidas pela organização do evento. Em cada estado participante, um Município escolhido pela sua Federação de Capoeira, será o responsável em desfilar com a Bandeira do estado na solenidade oficial de abertura do ENCA, com previsão para acontecer na sede nacional da Associação de Capoeira Ladainha em Brasília. A partir do próximo dia 31 de Maio, todas as informações do evento estarão disponibilizadas  pelo tel. (0XX)61475-2511/2160  ou ladainha.capoeira@globo.com  Informando-os e sanando quaisquer dúvida sobre os  detalhes da programação e o andamento da organização do evento.   OBS.: Todos os Mestres ou C/Mestres estarão automaticamente convidados, independente de seu nome esteja ou não nesta lista, caso o seu nome não esteja nesta lista, mande-nos o seu cadastro de informações para o Censo Nacional de Capoeira QNL 30 Conjunto “A” Lotes 31/33 Taguatinga Norte/DF CEP: 72162-301
 

REGULAMENTO DE INSCRIÇÃO DO 15º ENCA

 

REGULAMENTO

1 – DA PRÉ-INSCRIÇÃO: O formulário padrão deverá ser enviado devidamente preenchido para a coordenação do evento até o próximo dia 31/05/05, no endereço postal: QNL 30 CONJUNTO A LOTES 31/33 TAGUATINGA NORTE CEP 72.162-301.

2 – DAS VAGAS: São 300 vagas para participantes do Brasil e 35 vagas para países convidados.

3 – CONFIRMAÇÃO DA INSCRIÇÃO: A coordenação do evento terá 45 dias para confirmar a inscrição do candidato, onde será emitido um número de registro.

4 – GARANTIA DE DESPESAS: As garantias de despesas do candidato pegas pela organização do evento, serão definidas na inscrição. Período esse que a entidade executora terá para receber as confirmações necessárias dos patrocinadores do evento.

5 – OBRIGAÇÃO DO CANDIDATO: O candidato pré-inscrito se compromete a participar integralmente e/ou no mínimo 85% da (s) programação (ões) conforme escolhida (s).

6 – DA PENALIDADE DO INSCRITO: O candidato inscrito que faltar a programação por ele escolhida, e não for justificada e enviada a organização do evento no prazo de até 2 (dois) úteis do início do evento, ou por impedimento de saúde comprovadamente transcorrido durante sua participação na programação do evento, estará passivo de perder todos os direitos de gratuidade estabelecida no documento de confirmação de inscrição emitido pela organização do evento, posterior a esta pré-inscrição, como: transporte, hospedagem e alimentação, participante garantia de acento nos Workshop, seminários e certificado de participação.

7 – DA REALIZAÇÃO DO EVENTO: O ENCA é uma realização da Associação de Capoeira Ladainha através do Departamento Nacional PIC – Projeto Iniciar Capoeira, filiada a FCDF – Federação de Capoeira do Distrito Federal, CBC – Confederação Brasileira de Capoeira, FICA – Federação Internacional de Capoeira com a participação do Governo do Distrito Federal, GDF e as Prefeituras Municipais.

OBS.: Ao preencher a ficha de pré-inscrição não esquecer n.º (s) REF (referência) da programação desejada. 
 

15º ENCA – Encontro Nacional de Capoeira

20 a 26 de Junho de 2005

PROGRAMAÇÃO:

PROGRAMAÇÃO DO 15º  ENCA – Encontro Nacional de Capoeira- Brasília 2005

20/06

Segunda-feira

Vivência da Capoterapia com convidados do 15º ENCA

8:00 h

Centro de Saúde n.º 05 Ceil. Norte

20/06

Segunda-feira

Vivência da Capoterapia com convidados do 15º ENCA 

10:00 h

Secretaria de Ação Social de Águas Lindas / GO

21/06

Terça-feira

Vivência da Capoterapia com convidados do 15º ENCA

8:00 h

Ass. dos Idosos de Taguatinga / Paradão

22/06

Quarta-feira

Abertura oficial do 15º ENCA, Pronunciamento das Autoridades presente programas de incentivo no  Fomento da Capoeira. Encerramento com uma roda de capoeira – Proposta Érika Kokay

9:30 h

Plenário da Câmara Legislativa do DF

22/06

Quarta-feira

5º Encontro Regional de Capoterapia e entrega de lenços aos alunos da 3ª idade.

15:00 h

Teatro da Praça (EIT)

23/06

Quinta-feira

Pronunciamento de autoridades presentes, debate sobre políticas públicas para capoeira – Proposta Senador Paulo Octávio

09:00 h

Senado Federal

23/06

Quinta-feira

Pronunciamento de autoridades presentes, vivência da Capoterapia, Fórum de debate sobre políticas públicas para capoeira e encerramento com roda de capoeira – Proposta Wasny de Roure

15:00 h

Plenário da Câmara Federal

24/06

Sexta-feira

Concentração do 11º 24 horas de Capoeira e do Aulão de Capoeira

09:00 h

Esplanada dos Ministérios

24/06

Sexta-feira

Berimbalada evento esse que marca abertura da programação do 11º 24 horas de Capoeira,  todos como eventos paralelos e integrantes do ENCA.

10:30 h

Em direção a Estação Rodoviária de Brasília.

24/06

Sexta-feira

Pronunciamento das Autoridades presentes

11:45 h

Estação Rodoviária

24/06

Sexta-feira

Minuto de silêncio em homenagem aos capoeiristas mortos.

11:59 h

Estação Rodoviária

24/06

Sexta-feira

Abertura Oficial do 11º 24 Horas de Capoeira de Brasília

12:00 h

Estação Rodoviária

25/06

Sexta-feira

Encerramento do 11º 24 Horas de Capoeira.

12:00 h

Estação Rodoviária

 

 

 

 

 

26/06

Domingo

Batismo e troca de cordas dos alunos do PIC.

Almoço de encerramento, avaliação e entrega de certificados aos participantes

09:00 h

Sede Ladainha

 

Programação sujeito a ajustes.  Brasília – ABRIL de 2005  Coordenação Geral  MESTRE GILVAN

e-mail: ladainha.capoeira@globo.com

SECRETARIA NACIONAL DO 14º ENCA 2004

QNL 30 CONJUNTO A CASA 31 LOJA 1 TAGUATINGA NORTE /

DF  72162-301 MAIORES INFORMAÇÕES: Mestre Gilvan  DDD  0XX61

F 9962-2511/475-2511 ou FAX 475-2160  e.mail:ladainha.capoeira@globo.com           

11º 24 HORAS DE CAPOEIRA 2005 * Dia 24 a 25/06

HORÁRIO

PARTICIPANTE

RESPONSÁVEL

12:00 as 12:30

ABERTURA – Roda de Mestres, C/M e Professores

MESTRES PRESENTES

12:30 ás 12:45

CAPOTERAPIA  Centro de Saúde n. 05 Ceil. Norte

Coord. Gerci

12:45 as 13:00

CAPOTERAPIA  Associação dos Idosos de Taguatinga

 Coord.  Lourdes

13:00 as 13:15

CAPOTERAPIA  Centro de Saúde n. 02 Pça Bicalho

Coord. Lindomar

13:15 as 13:30

CAPOTERAPIA  Secretaria de Ação Social Águas Lindas

Coord. Sonia / Cristina / Eliana

13:30 as 13:45

CAPOTERAPIA Centro de Saúde n.º 07  Bernardo Sayão

Coord. Terezinha

13:45 as 14:00

CAPOTERAPIA  Universidade Católica de Brasília

Coord. Prof.ª Josélia

14:00 as 14:20

Capoeira Alternativa Pata do Leão

Prof. Danilo e Daniel

14:20 as 14:40

Grupo de Capoeira Águia Dourada

Prof. Fábio

14:40 as 15:00

Associação Abada Capoeira / DF

Mestrando Morcego

15:00 as 15:20

Ass. de Capoeira Movimento Navio Negreiro

Ms Rocha / Ms. Fumaça

15:20 as 15:40

Grupo de Capoeira Ginga Brasília

Mestre Bethynho

15:40 as 16:00

Grupo de Capoeira Nação Guerreira

Mestre Denires

16:00 as 16:20

Grupo de Capoeira Mestre Dionísio

Mestre Dionísio

16:20 as 16:40

ACL/PIC – DELEGAÇÃO DE GÓIAS

Professor Osmar

16:40 as 17:00

Ass. Arte Regional de Capoeira

Ms. Paulão

17:00 as 17:20

Centro Cultural Folclórico Evolução

Ms. Cavalo

17:20 as 17:40

Grupo Cambará Capoeira

Mestrando Esticado

17:40 as 18:00

Grupo de Capoeira Salve

C/M Serafim

18:00 as 18:20

Grupo de Capoeira Volta ao Mundo

C/M Tupete

18:20 as 18:40

Grupo Arauna de Capoeira

Ms. Veinho

18:40 as 19:00

ACL/PIC – RODA DOS GRADUADOS

Ms. Gilvan

19:00 as 19:20

Associação de Capoeira Tucum dos Palmares

Ms. Rockeiro

19:20 as 19:40

Grupo União na Capoeira Brasil/Portugal/Noruega

Ms. Canela

19:40 as 20:00

Grupo Candeias de Capoeira / DF

Prof. Biliu

20:00 as 20:20

Centro Ideário de Capoeira

Ms. Zulú

20:20 as 20:40

Centro Cultural Escola do Mundo

Ms. Alex Carcará

20:40 as 21:00

Escola de Capoeira Gingart

Ms. André

21:00 as 21:20

Associação de Capoeira do DF/ Grupo Meia Lua

Ms. Polêmico / Ms. Dom Ivan

21:20 as 21:40

Escola de Capoeira Centro Oeste

C/M Assis

21:40 as 22:00

ACL/PIC – DELEGAÇÃO DE ARINOS E BELO HORIZONTE / MG

Ms. Pombo e Mestrando Kafunga

22:00 as 22:20

Associação Cultural Mandinga Brasil

Ms. Amador

22:20 as 22:40

CIA Terreiros do Brasil

Ms. Squisito

22:40 as 23:00

DELEGAÇÃO DE SÃO PAULO

Mestre responsável

23:00 as 23:20

DELEGAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Mestre responsável

23:20 as 23:40

DELEGAÇÃO DA PARAIBA

Mestre responsável

23:40 as 00:00

DELEGAÇÃO DA BAHIA

Mestre responsável

00:00 as 07:00

RODA DE CAPOEIRA ANGOLA / INDIVIDUAL

Mestre Roxinho

07:00 as 07:20

 

 

07:20 as 07:40

Grupo de Capoeira Maiorais da Ginga

C/M Pestana e Terra

07:40 as 08:00

Casa da Criança e do Adolescente Grupo Beribazú

Ms. Divino

08:00 as 08:20

Grupo de Capoeira CISP

Ms. Paulo

08:20 as 08:40

ACL/PIC São Sebastião / INFANTIL

Al. Adiant. Juninho

08:40 as 09:00

Grupo de Capoeira Araxô

C/M Walmir

09:00 as 09:20

Associação de Capoeira Zumbi dos Palmares

Ms. Bira Birimbau / Ms. Paulo

09:20 as 09:40

Centro Cultural Folclórico Capoeira Esporte

Ms. Júlio

09:40 as 10:00

Centro Cultural Arte Luanda

Mestrando Pequeno

10:00 as 10:20

Centro Cultural Venha Ver Capoeira

Ms. Bozo

10:20 as 10:40

Grupo Jomar de Capoeira

Ms. Jomar

10:40 as 11:00

Escola de Capoeira Negaças

Mestrando Chaminé

11:00 as 11:20

Associação de Capoeira São Bento Pequeno

Mestre Barto

11:20 as 11:40

Centro Cultural de Capoeira Iúna

Instrutor João Vovô

11:40 ás 12:00

RODA DE ENCERRAMENTO

MESTRES PRESENTES

REALIZAÇÃO:

Associação de Capoeira Ladainha

Associação Brasileira de Capoterapia

APOIO:

Ministério dos Esportes

Ministério da Cultura

Fundação Cultural Palmares

Secretaria de Turismo

Secretaria de Esporte e Lazer do DF

Câmara Legislativa do DF

Administrações Regionais

Secretaria de Segurança Pública

Centros de Saúde

Associação do Idoso de Taguatinga

Secretaria de Ação Social de Águas Lindas / GO

Associação dos Permissionários da Rodoviária de Brasília

Administração da Rodoviária de Brasília

Liga Metropolitana do DF

CMP – Central de Movimentos Populares

IPHAN – Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

Associação do Produtor de Ceilândia

Shopping Capoeira

Oficina do Sorvete

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Comissão Julgadora do Festival CAPOEIRA PELA PAZ

A Comissão Julgadora do Festival CAPOEIRA PELA PAZ, já esta definida.
 

A princípio, tínhamos definido que esta comissão seria composta por cinco (5) pessoas, mais devido ao sucesso, a divulgação e a parceria… nos vimos “obrigados” (com muito gosto e cheios de orgulho) a aumentar este número para oito (8) pessoas, e quando pensávamos que já estava tudo definido, tivemos mais uma grata surpresa: A participação especial de um grande musico, que também fará parte da comissão como convidado especial, devido ao seu envolvimento profissional com a música.
 
Gostaríamos de agradecer a esta fantástica equipe, nomes tão importantes, repletos de histórias e experiências, sabedoria e muita capoeiragem… que se reúne em torno de um tema de fundamental importância para a capoeira nos dias de hoje: Paz e união na capoeira!

 
 
A Comissão:

A equipe do Capoeirista.com.br deseja a toda a comissão, muito axé e  PAZ!!!… e novamente reafirma a importância deste projeto e desta parceria, a todos os participantes: Muito Obrigado!

Mestre Decanio
Mestre Pinatti
Mestre Roxinho

Mestre Pernalonga

Mestre Bigodinho

Contra Mestre Plínio

Mestrando Morcego

Miltinho Astronauta
Dinho Nascimento

 


Festival de Cantigas CAPOEIRA PELA PAZ – www.capoeirista.com.br

 

V Batizado e Troca de Cordas – Cia Pernas Pro Ar

 

V Batizado e Troca de Cordas – Cia Pernas Pro Ar

 
 

data:

sábado, 4 de junho de 2005

hora:

16:00

local:

Rainha da Sucata

cidade:

Belo Horizonte 

 

 

 

-> 19:00
– Oficina de Capoeira Angola c/ Treneu Pretinho
Local: Sede
 
03/06/05
-> 18:00
– III Festival de Musica de Capoeira
– Roda
Local: Sede
 
04/06/05
-> 9:00
– Work Shop c/ Prof. Busca Longe (São Paulo)
Local: Sede
-> 16:00
– V Batizado e Troca de Cordas
Local: Rainha da Sucata
-> 21:00
– Forro e Samba Rock
 
05/06/05
-> 10:00
– Roda
Local: Praça da Prefeitura – Pedro Leopoldo


Endereço:
Sede: R. Judith Binati 63A, Liberdade, BH
Rainha da Sucata: Praça da Liberdade, BH

Fundamentos Pedagógicos da Capoeira

 Curso de Difusão cultural – Fundamentos Pedagógicos da Capoeira
 
– Mestre Gladson de Oliveira
– Professor Vinícius Heine
 
Local: Módulo 04 do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo ( CEPEUSP)
Pça 2, Prof. Rubião Meira, 61
Cidade Universitária / São Paulo – SP
 
11 e 12 de junho de 2005
das 08 às 18h
 
INSCRIÇÕES: de 09 de maio a 09 de junho
Sala 06 ( Velódromo ) – CEPEUSP
 
valor: 50 reais
 
Para quem vem de outras cidades a USP oferece um alojamento para os dias do curso.
 

Para obter mais informações: (11) 3091 – 3362
cepe@usp.br

Roda de Rua ou Roda na Rua?

Nesta crônica o autor apresenta ponto de vista sobre a utilização dos termos “roda de rua” e “roda na rua”
A Verdadeira Roda de Rua
Roda de rua ou roda na rua?
Miltinho Astronauta
Jornal do Capoeira – maio/2005

É comum nas entrevistas realizadas por algumas revistas especializadas perguntar-se, em certo momento, se o interlocutor freqüenta Roda de Rua. O mais curioso é que, sem pensar duas vezes, a resposta é unânime:
“Claro que sim… com muita freqüência…
Em toda cidade que eu passo sempre participo de rodas de rua…”
Alguns chegam a dizer que viajam pelo mundo inteiro – Europa, Japão, Estados Unidos, Noruega etc – sempre participando de “Capoeira de Rua”. Ao que lhes pergunto: será que eles estão falando de “roda na rua” ou “roda de rua”? Existe uma (não tão) suave diferença essas duas condições.
Até onde a história demonstra, Roda de Rua é aquela que acontece tradicionalmente em locais públicos, sem vínculo direto com grupos, academias ou associações. São ambientes aonde capoeiras errantes vão se achegando, ninguém sabe quem vem da onde, pra que veio e o que acontecerá durante a Roda. Não se usa uniformes, tampouco regras pré-estabelecidas, sendo que a o único preceito a ser seguido é – ou pode ser – a ética da malandragem, o fundamento da mandinga e a astúcia de um bom Capoeira.
Roda na Rua, por outro lado, acontece geralmente entre mestres e alunos de grupos conhecidos, todo mundo uniformizado, simulando, muitas vezes, as condições de uma academia convencional, chegando, às vezes, até ter árbitros apitando para início e fim de jogo. Seria como se em um sábado à tarde, calor forte, um grupo convoca seus alunos, todos bem alimentados, bem trajados, escolhem uma praça, chamam dois ou três amigos, armam o berimbau e pronto: ai está o exemplo de uma roda na rua.
Quase ia me esquecendo: instrumentos e capoeiras seguem, geralmente, de carro, não tem que pegar trem, tampouco ônibus, pois a praça não é tão longe, mas se pode chegar melhor – e impressionará mais – chegando “montado”. Vez ou outra, integrantes de algum dos grupos, ou amigos visitantes, se empolgam quando vêem uma bela moça passando e, sem pensá nem imagina, resolvem mostrar serviço. Daí para um golpe com conseqüências maiores é um pulo – valendo ressaltar que, geralmente, o capoeira que sofre a pior é o mais fraco e menos experiente. Quando um dos alunos sofre um acidente, alguém, de pronto, grita:
“Eu não falei que Roda de Rua é perigoso”
(ou seria roda na rua?)

Vamos agora dar dois bons exemplos e Capoeira de Rua, ou como queiram chamar Roda de Rua de verdade.
1. A Roda de Rua da República, São Paulo
Na Praça da República, centro de São Paulo, desde as décadas dos 50/60 acontecia Capoeira de Rua da melhor qualidade. O auge da República, salvo engano, foi de meados dos anos 60 ao início da década dos 80. Neste momento (anos 80), as academias já estavam estabelecidas, diversos mestres já formados e ensinando de forma sistematizada, quando a Capoeira de Rua deixa de ser alternativa socialmente interessante para os grupos. Não era interessante por diversos motivos:
a)      Os mestres não queriam arriscar de seus alunos apanharem em rodas perante o publico assistentes;
b)      Os alunos dos grupos próximos à região central, muitas vezes de classes mais favorecidas econômico-socialmente, não se consideravam preparados para entrar em rodas de capoeiras errantes.
Mas, ali na República, e também na Praça da Sé e alguns outros pontos turísticos e populares da região central, acontecia Capoeira da melhor qualidade. Naquelas rodas não tinham representantes de academias ou grupos. Tinha-se, na verdade, um conjunto de Capoeiras que ali se encontravam, informalmente, para testarem suas Capoeiras – alguns eram especialistas em outras lutas e artes marciais. Outros ali se apresentavam para vadiar, ou para matar a saudade da Capoeira de sua Terra-Natal.
A nata da Capoeira Paulista, na sua maioria vinda do Rio ou da Bahia, se reunia para brilhar no Palco da República. Diversos capoeiras fizeram-se, ou foram imortalizados, naquelas rodas de rua: Paulo Limão, Djamir Pinatti, Miguel Machado, Paulo Gomes, Zé de Freitas, Brasília, Silvestre, Suassuna, Ananias, Joel, Gilvan  e muitos outros.
2. Roda de Rua de Caxias – Rio de Janeiro
Uma outra roda de rua internacionalmente conhecida é a Roda de Caxias, mais especificamente na Praça dos Pacificadores, Rio. Não é raro ali acontecer, além de muita capoeira, alguns “mini-congressos” entre os mestres e praticantes apaixonados pela arte.
Já estive vadiando por aquelas bandas, e o capoeira, para por ali chegar, tem que se garantir no jogo, na manha, na mumunha, e no ritual de uma capoeira cheia de malicia e malandragem, onde tudo mundo joga e se deixa jogar. É um lugar onde é bom ter noção de uma cantiga especial de Capoeira:
“Pisa caboclo
Quero ver você pisa
Pisa lá qu´eu piso cá
Quero ver você pisa”
Mestre Russo e seus discípulos do Grupo Kosmo Capoeira (Gato Félix e Uso, apenas para citar dois excelentes alunos), todos os domingos, estão com os instrumentos aquecidos para a Capoeira que acontece à tarde, não raramente passando pela noite adentro. Além de Mestre Russo, muitos outros mestres se achegam para vadiar e comandarem, juntos, aquela Roda de Rua! Mestres Casquinha, Levi, Camaleão, Marrom, Formiga, Angolinha, Bába são alguns dos grandes Capoeiras que por ali aportam – ou já aportaram. Seguramente Mestre Arerê – atualmente comandando rodas mensais espetaculares no Circo Voador, Lapa, todo segundo domingo do mês – certamente deve ter sua passagem registrada por aquela roda.
Para não ser injusto, cabe também  lembrar que Mestre Pedrinho de Caxias – o apelido já diz tudo! – foi “criado” naquela roda, e hoje mantêm seu “Terreiro Mandinga de Angola” (TMA) com representações na Argentina, México e alguns outros paises Latino-Americanos.
A própria Bahia mantém algumas rodas de rua que merecem ser conhecidas pelos capoeiras interessados. Mestre Dominguinhos, angoleiro formado por Mestre Jequié (discípulo de M. Paulo dos Anjos), conta diversas façanhas do valente e saudoso Mestre Dois de Ouro que, em termos de capoeira de rua, não deixava nada a desejar. O próprio Mestre Lua Rasta, discípulo de Mestre Canjiquinha, também organiza uma excelente roda de rua no Terreiro de Bogum.
Certamente, depois desta nossa crônica, alguns jovens mestres deixaram de dizer que vivem em rodas de rua, ao perceberem que roda de rua e na rua não é a mesma coisa.
“Uma capoeira
Que valia ouro
Que saudades
Do Mestres Dois de Ouro”
Miltinho Astronauta

II ENCONTRO CULTURAL DO BAIRRO DA ENGOMADEIRA

 29 de Maio (domingo) em Salvador 
 
Tema:

"Autogestão e Sustentabilidade – uma perspectiva quilombola para o século XXI"

O Encontro ocorrerá no COMOBE (Conselho de Moradores do Bairro da Engomadeira), localizado ao lado do posto municipal de saúde na Rua Direta da Engomadeira (a rua faz esquina com a UNEB). O Encontro, organizado de forma independente pelo coletivo Quilombo Cabula, visa fazer uma discussão e um resgate das histórias de resistências quilombolas, tecendo um paralelo entre as comunidades atuais de periferia com as noções de autogestão e sustentabilidade.

O objetivo final do Encontro é o fortalecimento dos laços comunitários e a criação de uma agenda local de a(tua)ção para reconquista da gestão solidária da comunidade por seus próprios moradores!

A participação é livre!

ATIVIDADES

08:00h
ABERTURA – Apresentação do Projeto Comunitário Quilombo Cabula

08:30h
PALESTRA – Projetos Autogeridos e Sustentáveis – Uma Ótica Quilombola

09:00h
VÍDEO – “Quilombos da Bahia”

DEBATE – O que eram os Quilombos?

VÍDEO – “Notícias de uma Guerra Particular”

DEBATE – O Espírito Quilombola no Século XXI

PLENÁRIA – Ações e Perspectivas de Autogestão Local (Criação de Agenda do Bairro)

13:30h
FEIJOADA DA SENZALA – Saco vazio num pára em pé, com farinha e pimenta se quisé!

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA – Palhaços em Cena

APRESENTAÇÃO – Grupo de Dança Afro da Engomadeira

15:00h
POR UMA OUTRA FESTA POPULAR – Banda Arca do Axé (ACCEN)

ARTE DA PERIFERIA – Atitude Breack na rua e Graffiteiros nos muros

16:00h
RODA – Grupo de Capoeira Regional – Mestre Azulão

17:00h
RODA – Grupo de Capoeira Angola Cabula – Mestre Barba Branca

18:00h
ÍNDIOS NA RUA – Bloco Popular Carnavalesco Flecha Verde