Blog

Agosto 2005

Vendo Artigos de: Agosto , 2005

Troca de cordas dos alunos do Grupo Caminho de Palmares

À Caminho de Palmares eles sonhavam com a liberdade…
E sabiam que juntos, poderiam ir muito mais longe…
 
Sábado, 17 de Setembro as 13:00, na rua Pedro de Toledo, 1651, SP
 
Nossa amiga Branca convida toda a comunidade capoeirística para o evento do Grupo Caminho de palmares

Nireu Cavalcanti encontra registro de capoeira em 1789.

O arquiteto e historiador Nireu Cavalcanti relevou no Arquivo Público do Rio de Janeiro a mais antiga prova documental da existência da capoeira.
 
Jornal do Brasil
15 de novembro de 1999
Caderno B, p.22 – 1ª Edição
CRÔNICAS DO RIO COLONIAL
20ª semana, 36ª crônica


 
NIREU CAVALCANTI
 
O capoeira
 
O mulato Adão, escravo de Manoel Cardoso Fontes, comprado ainda moleque, tornou-se um tipo robusto, trabalhador e muito obediente ao seu senhor, servindo-lhe nas tarefas da casa.
 
Manoel resolveu explorá-lo alugando-o a terceiros como servente de obras, carregador ou outro qualquer serviço braçal. Tornou-se Adão deste modo uma boa fonte de renda para seu senhor.
 
Com o passar do tempo, o tímido escravo, que antes vivera sempre caseiro, tornou-se mais desenvolto, independente e começou a chegar tarde em casa, muito tempo depois do término do serviço. Manoel questionava-o: o que levava à mudança de conduta? As desculpas eram as mais inconsistentes para o senhor. Até ocorrer o que já o preocupava: Adão não mais voltou para casa. Certamente fugira para algum quilombo do subúrbio da cidade.
 
Para sua surpresa, Manoel foi encontrar Adão por trás das grades da cadeia da Relação. Havia sido preso junto a outros desordeiros que praticavam a capoeira. Naquele dia ocorrera uma briga entre capoeiras e um deles fora morto. Crimes gravíssimos para as leis do reino: a prática da capoeiragem, ainda resultando em morte.
 
No decorrer do processo constatou-se que Adão era inocente quanto ao assassinato, mas foi confirmada sua condição de capoeira, sendo, por isso, condenado a levar 500 açoites e a trabalhar dois anos nas obras públicas.
 
Seu senhor, após Adão cumprir alguns meses de trabalho e ter sido castigado no pelourinho, solicitou ao rei, em nome da Paixão de Cristo, perdão do resto da pena argumentando ser um homem pobre e, portanto, muito dependente da renda que seu escravo lhe dava. Comprometeu-se a cuidar para que Adão não mais voltasse a conviver com os capoeiras, tornando-se um deles. Teve o pedido homologado pelo Tribunal em 25.04.1789.
 
(ANRJ — Tribunal da Relação — cód. 24, livro 10)
 
Publicado inicialmente com ilustrações de Hélio Brasil. Copyright © 1999-2000, JB Online. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo do JB Online para fins comerciais.


notas.
No ano de 1789, Páscoa foi no 12 de abril.
Nireu Cavalcanti publicou 53 crônicas semanais em 1999-2000 no Jornal do Brasil, continuando a sua pesquisa, que desembocou em tese de doutorado de história e livro, trabalhos que interessam a todos que querem se inteirar do contexto daquela notícia de capoeira.
 
Matéria enviada pelo Mestre Jeronimo, Rod@ Virtual

INAUGURAÇÃO DA PRAÇA DO CAPOEIRISTA “MESTRE ONÇA TIGRE”

CONVIDAMOS A TODOS OS CAPOEIRSTAS,
 
PARA PARTICIPAREM DA INAUGURAÇÃO DA PRAÇA DO CAPOEIRISTA "MESTRE ONÇA TIGRE", ESPAÇO QUE ESTARA ABERTO A TODOS OS CAPOEIRISTAS PARA AULAS EVENTOS LAZER E ETC (PREVIAMENTE AGENDADOS)
A ENTRADA DOS CAPOEIRISTAS NO ZOO SERA LIBERADA ESTAREMOS INAUGUNADO NO DIA 07 / 09 / 2005, A PRAÇA DO CAPOEIRISTA "MESTRE ONÇA TIGRE", NO ZOOLOGICO DE BRASILIA, A PARTIR DAS 13:00 HS, COM INAUGURAÇÃO DA PRAÇA E BUSTO EM HOMENAGEM AO GRANDE MESTRE ONÇA TIGRE, UM DOS MAIS RENOMADOS ALUNOS DE MESTRE BIMBA QUE SEM DUVIDA MERECE ESTA HOMENAGEM.

Entrevista do Amigo e Capoeirista Julio Ikeda, Graduado Japones

Entrevista do Amigo e Capoeirista Julio Ikeda, Graduado Japones, que atualmente esta desenvolvendo seu trabalho na terra do sol.
Ele conta como começou na capoeira e a inter relação das culturas… "A capoeira no Japão"
 

01 – COMO FOI SEU PRIMEIRO CONTATO COM A ARTE DA CAPOEIRA?
 
JAPONÊS: Meu Pai era professor de judô e me disse que gostaria que eu praticasse um esporte dizendo que era o melhor caminho para se educar um filho atitude de um Pai com grande sabedoria e inteligência que me ensina muito até hoje! Então saímos para procurar uma modalidade fomos ver o karate o kung fu e a Capoeira ao chegar a uma academia de capoeira estava tendo uma roda aquela musica e aquelas pessoas jogando foram me envolvendo por inteiro fiquei louco para treinar, lembro da minha ansiedade quando saímos para procurar uma academia perto da casa que morávamos e achamos o grupo cordão de ouro com o estagiário Thiane na época corda azul do mestre Suassuna era no Tremembé, bairro próximo a minha casa, lembro bem da minha primeira aula me deixou gingando e fazendo meia lua de frente e queixada por cima de um cavalete boas lembranças…
 
02 – COMO FOI SUA CAMINHADA NA CAPOEIRA ANTES DE ENTRAR PARA O GRUPO HERANÇA CULTURAL CAPOEIRA?
 
JAPONÊS: Iniciei capoeira em 1978 com Thiane estagiário do Mestre Suassuna posteriormente treinei na academia do Mestre Suassuna onde senti uma vibração enorme e hoje entendo porque ele é tão respeitado lembranças do falecido Biriba, Risadinha, Dal (minhoca), Marcelo Caveirinha, Thiane, Flavio Tucano etc… Grandes mestres participavam de suas rodas… Inesquecível! Após este período treinei com risadinha ele abriu uma academia na Maestro vila lobos rua no qual eu morava aquela época no Tucuruvi. treinei com ele até ele fundar o filho de Zambi,depois acabei me afastando por um longo período voltei a treinar com então mestre Zambi(risadinha)na quadra orion no mandaqui após sumiço inesperado do mestre !Procurei outro grupo conhecendo o Mestre Catitu no qual estou até hoje!Na minha vida de capoeira trago comigo enorme respeito por todos que conheci muitos pararam muitos se tornaram muito conhecidos, mas eu parabenizo aqueles que carregaram em sua alma o espírito de um verdadeiro capoeirista. 
 
03 – O QUE TE FEZ ENTRAR PARA O GRUPO HERANÇA CULTURAL?
 
JAPONÊS: Bom quando mestre Zambi sumiu do lugar onde ele dava suas aulas fiquei meio chateado na época achei que não considerava os seus alunos eu amo a capoeira e ela esta em todo lugar então resolvi procurar outro grupo. Encontrei o Mestre Catitu voltei a treinar na academia Gaviões do Karate com instrutor Ligeirinho e o Mestre dava suas aulas lá também percebi que o Mestre se integrava muito com seus alunos ganhando minha admiração e respeito ,e assim sendo como manda a tradição criei uma vontade imensa de ajudar o Grupo fazendo a minha parte como integrante do grupo nunca quis aparecer e até hoje sou assim sei o que vi e passei na vida de capoeirista e para mim o mais importante é o que sinto não o que vou provar para os outros por isso hoje faço meu trabalho somando tudo que aprendi na minha vida inteira assim como todos que trabalham com a Capoeira com a própria interpretação! Gostaria de salientar que admiro muito mestre Zambi e aprendi muito com ele sendo muito grato a ele ainda mais sendo o primeiro aluno dele. 
 
04 – COMO ESTÁ SEU TRABALHO NO JAPÃO E QUE VISÃO VOCÊ TEM PARA ESSE TRABALHO?
 
JAPONÊS: Meu trabalho no Japão esta em um ótimo ritmo tem hoje a oportunidade de apresentar a capoeira nas univerdades japonesas por todo o Japão por intermédio da presidente da associação internacional de cultura motivo pelo qual acho a importância deste trabalho enorme para o mundo da capoeira, pois estamos apresentando a nossa arte para uma cultura milenar em um Pais de enorme desenvolvimento tecnológico com uma igualdade social incrível sendo assim destacasse quem tem o que dizer e não quem tem mais dinheiro, pois todos ganham um equivalente, para ter uma vida com dignidade. Como dou aula em uma escola brasileira vejo a importância do meu trabalho no dia a dia iniciei o trabalho há um mês e percebi que a capoeira poderia abrir as portas de uma maneira bastante saudável para eles ,eu trabalho a capoeira para o desenvolvimento total da mente e do corpo e estou totalmente satisfeito com os resultados tive um amadurecimento enorme neste Pais e hoje sinto muita segurança no meu trabalho .Meu objetivo e mostrar aos políticos brasileiros que somos felizes pelo que somos e não pelo que temos e por este caminho poder ajudar meu Pais através de uma grande conscientização.
 
05 – COMO ESTÁ A ACEITAÇÃO DA CAPOEIRA NO JAPÃO?
 
JAPONÊS: Ainda estou trabalhando para divulga – lá atingi um publico que forma opiniões um publico de alto nível intelectual universitário e Professores das universidades e sinto um interesse enorme pela arte Capoeira japonês entusiasmadíssimos pelo poder da Capoeira. Quero muito iniciar um trabalho pra japoneses mesmo podendo assim enraizar a nossa cultura e semear bons frutos respeitando a tradição e os ensinamentos de mestre Bimba e Pastinha e tantos Mestres de Capoeira ,respeitar a ideologia da capoeira que nasceu para lutar pela liberdade e contra o preconceito racial objetivos nobres que tornam a capoeira mais de que um esporte uma filosofia de vida. axé Japonês Capoeira 
Julio Ikeda - Graduado Japones

IÊ CAPOEIRA ENTREVISTA – GRADUADO JAPONÊS 
Entrevista autorizada para divulgação por Julio Ikeda – capoeiraIkeda@hotmail.com
Read More

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DO RIO DE JANEIRO 2005

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DO RIO DE JANEIRO 2005, que se realizará entre 22 de setembro e 6 de outubro selecionou o filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA para uma das suas mais importantes mostras: RETRATOS.
 
Uma grande noite de gala está prevista para o cinema ODEON, em data a ser comunicada pela imprensa, com a presença da equipe de filmagem e de alguns dos ex-alunos de Bimba que participam do filme.
 
Para esse festival, que trará os mais recentes filmes de prestígio de todo o mundo, estarão no Rio cerca de 200 convidados estrangeiros, entre eles executivos, produtores e diretores de 60 países. Todas as grandes empresas da indústria cinematográfica internacional estarão presentes aos locais de exibição e, principalmente, aos encontros de negócios do Festival.
 
Serão dois preciosos momentos que certamente proporcionarão visibilidade nacional e internacional para a capoeira, alem de uma grande oportunidade de divulgação para a comovente história do grande Mestre Bimba.
 
Se você estiver no Rio de Janeiro nesses dias, não deixe de comparecer nas sessões.
Leve o seu grupo. Queremos transformar esses eventos numa grande roda para toda a capoeira.
 
Um abraço do: Luiz Fernando Goulart

XXXII JORNADA DE CINEMA DA BAHIA

A XXXII JORNADA DE CINEMA DA BAHIA, uma importante mostra internacional de cinema que será realizada entre 8 e 15 de Setembro de 2005, convidou o filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA para ser exibido em sessão especial de gala a ser realizada no dia 13 de Setembro às 21:00 no CINEMA DO MUSEU, o principal palco do Festival.

 

MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA

DIA 13 de Setembro de 2005 – 21:00

CINEMA DO MUSEU

Museu Geol—gico do Estado da Bahia

Av. Sete de Setembro, 2195- Corredor da Vit—ria

40.080-002 – Salvador- BA

Tel: 0xx71 3336 6922 / 6689
 

Se você estiver em Salvador/Bahia  nesse dia, não deixe de comparecer na seção.

Leve o seu grupo. Queremos transformar esses eventos numa grande roda para toda a capoeira.

 

 

Um abraço do

Luiz Fernando Goulart

Angolas em São Paulo

Sugestão do Jornal do Capoeira, para o final de semana… confira!!!
 
 

Neste final de semana – 26 à 28 de Agosto-, São Paulo oferece diversas opções para quem gosta de um bom jogo de angola.
Vejamos as alternativas:
 
 
1. Sexta (26), Mestre Zé Baiano, em Caraguatatuba, inicia o evento "Tributo a Mestre Gato Preto", que contará com o lançamento de um DVD com o mesmo título. No DVD, Zé Baiano conta sua vida e sua vivência com José Gabriel Góes (M. Gato Preto) – o Berimbau de Ouro da Bahia. Além de depoimento pessoal de Zé Baiano, o DVD inclui diversos momentos da vida de Mestre Gato. Contatos: (12) 3887-2346.
 
2. O contramestre Pernalonga, do Irmão Grupo de Capoeira Angola Irmãos Guerreiros estará comemorando o aniversário de sua academia (Núcleo Castilho), Jardim Pirajussara, Zona Sul da capital paulista. Pernalonga, logo após o evento, retornará à Bremen (Alemanha), onde desenvolve um trabalho de Capoeira Angola desde 2001. Para maiores informações leiam matéria no Jornal do Capoeira, ou então entrem em contato com as angoleiras Moleza (11) 9380-0494 ou Manchinha (11) 9735-2593.  Sitio do grupo: www.irmaosguerreiros.com.
 
3. O contramestre Saci, da Escola de Capoeira Angola Raiz Negra (M.Dominguinhos) convida a todos para participar de uma oficina de Capoeira Angola com Mestre Cláudio de Feira de Santana (BA) – Angoleiros do Sertão. A oficina será realizada no Espaço Cultural do Vila Paiva, as 16 horas do dia 28 (domingo). Taxa de inscrição: R$ 20,00. Contatos: CM Saci ou Trenel Charles Brown (autor das fotos desta matéria).
 
4. Mestre Cavaco e o Grupo Negaça Capoeira Angola estarão realizando Roda no Parque do Trianon – São Paulo, domingo (dia 28), a partir das 15h00. Maiores informações pelo telefone (55 11) 6901-1365, por e-mail com o Ratão ou então diretamente no sitio virtual www.negaca.com. Detalhes do convite podem ser encontrados também no Jornal do Capoeira.
 
 
Impossível comparecer a todos estes "campos de mandinga". De qualquer forma, enviamos nosso grande axé a todos os angoleiros e amantes da boa vadiagem que desenvolvem os trabalhos em nosso Estado de São Paulo.
 
                        Iêê dá volta ao mundo.
                        Iêê mundo dá volta, camará..
 

Biriba, nome científico: Eschweira ovata

Nome vulgar: Imbiriba, Embiriba ou Biriba 
Nome científico: Eschweira ovata.
Habitar: interior da mata, restinga, borda da mata atlântica, solo arenoso argiloso. PE, RN,BA,SE,CE.Pernambuco PE, Rio Grande do norte RN, Bahia BA, Sergipe SE, Ceará CE.
Sementes: são grandes e irregulares.
Arvore: De porte linheiro, parte masculina amarelo vivo, produz ripas, varas para cercados, para galinheiros, madeira nobre para fabricação de berimbaus, instrumento músical, utilizado na Capoeira.
 
Caule, tronco: de cor cinza esverdeado, verde amarronzado, creme amarronzado, fibrosa com
tendência a formar "imbira" Designação de origem tupi (corrutela de ybira. casca).
Folhas: Crassas(duras), Cariáceas discolores, estreitas, com ocorrências frequentes.
Frutos: Imaturo – de cor verde maduros – de cor marron, em cápsulas
Flores: branca vistosa, com cheiro perfumado, em botões amarelo pálido, aromática, amarelo ouro com grande destaque, amarelo creme perfumado.
Aspectos morfológicos: É uma arvore das matas de restinga e também da mata atlântica, com cerca de 1 a mais de 10 metros de altura, folhas alternas, oblongas, de consistência coreácias e sem estípulas.
Sua floração é no verão e sua flores saõ amarelas vistosas e reunidas em enflorescências. Possui numerosos
estames, muito modificados formando uma estrutura denominado de andróforo. seus frutos são secos e deiscentes,
abrindo-se por meio de um opérculo.
 
Posição sistemática:
 
Divisão: Magnóliophyta
Classe: Magnóliopsida
Subclasse: Dilleniidae
Ordem: Lecythidales
Familia: Lecythdácea
Gênero: Eschweilera
Espécie:Eschweilera ovata ( cambess) mart

Fonte: Botânica- Universidade Federal Rural de Pernambuco.
Qualibio- Universidade Federal da Bahia.

CAPOEIRA ANGOLA: Uma discussão sobre turismo e preservação de recursos naturais

CAPOEIRA ANGOLA: UMA DISCUSSÃO SOBRE TURISMO E PRESERVAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS A PARTIR DE TRADIÇÕES CULTURAIS


Rosa Maria Araújo Simões
Professora do Departamento de Artes e Representação Gráfica – FAAC – Unesp/Bauru
Doutoranda em Ciências Sociais – UFSCar
Membro do LEL-UNESP/Rio Claro
Orientadora: Profa. PhD. Marina Denise Cardoso
Av. Eng. Luís Edmundo Carrijo Coub, s/n – Bauru/SP – CEP 17033-360
(DARG/FAAC/UNESP)
rosinha@faac.unesp.br

Introdução

A roda de capoeira angola é um processo ritual 1 do qual se apreende um sistema de valores que aponta para uma cosmovisão sobre a relação homem-ambiente (capoeirista-roda).
A partir dos objetos utilizados (instrumentos musicais), da música produzida, dos movimentos corporais e do próprio significado da roda (que representa ‘O mundo velho de Deus’), o presente trabalho objetiva ilustrar, por um lado, a lógica subjacente a tal manifestação a partir de discursos de seus guardiães (mestres de capoeira angola da cidade de Salvador – BA) e apontar diferentes significações e/ ou re-significações ao considerar, por outro lado, os discursos de turistas em Salvador que, quando questionados sobre o que é a capoeira afirmam: ‘capoeira é um folclore da Bahia’, ‘é uma luta baiana’, ‘uma dança africana’, ou ainda, quando abordados no Mercado Modelo e questionados sobre o porque de seu interesse pelo berimbau, respondem que é para dar de presente como lembrança da Bahia, ou, para enfeitar a parede de sua sala etc. Assim, no que diz respeito à produção de instrumentos musicais, por exemplo, podemos citar a técnica de extração da biriba, madeira utilizada para a confecção de um ‘bom berimbau’. A percepção estética de grandes mestres de capoeira, não só relacionada a uma audição aguçada para a afinação do instrumento, mas também para a plasticidade do mesmo, os permitem salientar a diferença existente entre o berimbau para turista, vendido, sobretudo, no Mercado Modelo e utilizado como objeto de decoração e/ou lembrança da Bahia e o berimbau utilizado na roda (objeto ritual).

Para ler este artigo em sua íntegra clique aqui: