Blog

Julho 2006

Vendo Artigos de: Julho , 2006

São Luís – MA: Professor de capoeira e alunos massacram músico no Reviver

Nem só de boas notícias, eventos e documentos de valor histórico é feito o Portal Capoeira. Como todo e qualquer meio de comunicação disposto a informar de forma séria e coerente os seus leitores e visitantes, não podemos e não iremos fechar os olhos para os fatores negativos que acontecem dentro ou fora da grande roda…
Ao ler a matéria abaixo, publicado no Jornal Pequeno de São Luís – MA, fiquei terrivelmente aborrecido e triste em ver a "nossa capoeira" envolvida em um ato de pura ignorância e desrespeito à CAPOEIRA.
 
Fica aqui o canal aberto para reflexões sobre a violência dentro e fora da capoeira…
 Luciano Milani

Jornal Pequeno – São Luís – MA
Data de Publicação: 30 de julho de 2006
Agressão ocorreu em frente ao Bar do Porto, na Praia Grande
Na madrugada de sexta-feira (28), por volta das 3h da madrugada, no Bar do Porto, localizado na Praia Grande, o compositor e músico Chico Nô foi violentamente espancado, de forma brutal e desumana, pelo professor de capoeira da Academia “Acapuz”, conhecido como Luís Senzala, alguns amigos seus e um aluno gringo que estaria de visita à cidade.
Violência revoltante – Depois de uma rápida discussão por motivo banal, segundo testemunhas, os dois partiram para a agressão covarde contra o artista, atingindo-o a socos e pontapés jogando-o ao chão com violência e, posteriormente, estando o mesmo indefeso, pisaram em sua clavícula, fraturando-a gravemente. A crueldade foi presenciada por várias pessoas que estavam no local, que no exato momento da agressão, não contava com a presença de nenhum policial.
Desfalecido, o músico foi levado por amigos para a emergência do Hospital Djalma Marques (Socorrão I), onde foi atendido e medicado, tendo sido constatados vários hematomas, contusões e escoriações pelo corpo e cabeça. Chico Nô teve ainda a clavícula fraturada e terá de passar por intervenção cirúrgica.
As pessoas que assistiram a cena de selvageria comentaram que “é vergonhoso para o universo da capoeira, que tal instrutor use de suas habilidades para tamanho ato de agressão e covardia". As providências policiais e judiciais estão sendo tomadas pelos familiares e amigos, para que os agressores sejam devidamente punidos na forma da lei”, informou um grupo de artistas.

Bricadeira de Criança

Hoje eu vi duas crianças
brincando de roda
numa roda de capoeira.
 
Elas cantavam e dançavam
como um casal de pássaros
 
Seus passoas eram leves
e era com essa leveza
que pretendiam limpar o mundo.
 
E queriam começar pela roda de capoeira,
onde muitos ainda
não haviam percebido
que ali não era lugar para brigar
e, ao invés disso, se deveria brincar,
brincar de fazer movimentos
de desenhar com os pés
luas novas e minguantes,
de fazer piruetas
sem se preocupar com a estética.
 
E, no meio da brincaderia,
mostrar para os homens
fortes e grandes
que, mesmo sendo
frágeis e pequenos,
poderiam ser melhores que eles
no jogo,
pois brincavam com o coração e a alma,
e eles com a única coisa que tem:
a força bruta.
 

André Esteves .∙.
 

Gravação (Audio) Histórica do dia 31 de Maio de 1970

Em homenagem a capoeira, aos Mestres ( Suassuna, Silvestre, Almir, Limão, Gladson, Ananias, Pinatti, Joel, Melchiades, Brasília e tantos outros…), que lutaram para fazer valer e prevalecer esta arte, aos Filhos da Bahia que vieram para a terra da garoa mostrar e ensinar aos paulistanos a arte da capoeiragem, aos filhos de São Paulo que tomaram em seu corpo e em sua alma a “capoeira” e com mestria e muito amor partilharam e difundiram a nossa arte nas terras do café em uma época difícil onde a capoeira ainda era muito marginalizada e “vista pelas esquerdas” como diria Mestre Cúrio.

Uma Importante passagem dentro deste contexto de fortificação e divulgação da capoeira foi sem dúvida a apresentação de um grupo de capoeiristas no programa de auditório “Cidade contra Cidade”, comandado por Sílvio Santos, na antiga TV Tupi Canal 4 SP, no dia 31 de Maio de 1970, onde estavam presentes grandes nomes da capoeira ( Suassuna, Almir da Areias “Anande”, Paulo Limão e Jorge Melchiades).

É preciso salientar que para todo e qualquer capoeirista realmente interessado na história e na busca do conhecimento, a pesquisa é sua grande arma, seu principal ataque…
Enquanto que o seu bom senso e coerência, na caminhada incessante na busca do conhecimento é a sua principal esquiva!

Desta forma o Portal Capoeira trás para os leitores e visitantes do Portal este documento de áudio de Grande Valor histórico e ainda algumas fotos desta apresentação, para ilustrar de forma brilhante está matéria.

Em anexo, alguns trechos de reportagens dos jornais de Sorocaba, corroborando a importância do fato para a região e para a época.

Gravação Histórica:

Faixa gravada na madrugada do dia 31 de Maio de 1970, em antigo gravador portátil de “fita de rolo”, da apresentação do grupo de capoeira de Jorge Melchíades no programa de auditório “Cidade contra Cidade”, comandado por Sílvio Santos, na antiga TV Tupi Canal 4 SP
A pessoa que gravou, utilizou microfone, na saída acústica do aparelho de TV, as pilhas do gravador estavam com carga arriada, o que causou distorções irreparáveis de rotação. Ainda assim permanece documento histórica raro e de grande valor.

O áudio incidental na página principal do Portal Capoeira é parte da Gravação acima citada
Para Baixar esta Gravação, clique aqui.
Clique nas fotos para ver as imagens ampliadas.
Mestre Jorge falando com Sílvio Santos e a sua esquerda temos Mestre Paulo Limão e Suassuna. Com o Berimbau Mestre Anande (Almir) das Areias.
“Me lembro como se fosse hoje, tinha 7 anos e numa tarde de domingo o que se fazia naqueles longínquos anos 70? Assistia-se ao programa Sílvio Santos. De tantos programas que assisti, o que mais ficou gravado em minha memória foi justamente este programa onde pela primeira vez em minha vida tive contato visual com a capoeira, quanta satisfação ao ver esta foto e poder retornar no tempo. É evidente que muito mais importante que as recordações da infância, e o fato de que o momento está registrado na história para quem tiver o interesse em conhecer a verdadeira história, que neste caso retrata a coragem e o pioneirismo em se fazer capoeira numa época em que esta não era tão bem vista no contexto social, quebrando preconceitos a abrindo o caminho para o crescimento da verdadeira capoeira.”

João Vitor Schiezaro/Capoeira Mística


Galeria de Imagens anexas desta matéria (jornais):
Clique para ampliar…


Agradecimentos:

Mestre Jorge Melchiades
Wellington Tadeu Figueredo
Grupo Capoeira Mística

 

Caso exista interesse em adquirir o CD “Brincando na roda de Capoeira Mística”, do Grupo Capoeira Mística, clique aqui.

Projeto Social: Capoeira nos Varejões em Piracicaba

Projeto Capoeira nos Varejões com a Coordenação do contra mestre Beto Lobo e do professor Gabriel, Grupo Cativeiro.
 
O projeto tem a finalidade de tirar as crianças e adolescentes das ruas e das drogas.
 
Se voce puder divulgar no seu site, eu e as crianças do Grupo Cativeiro agradecemos.
Aulas no Centro Social do Bairro Eldorado/Cecap, as 2a., 4a e sextas feiras das 19.30 as 21,30 hs.
  
Telefone para contato: 19-34142983.- Prof. Gabriel.

Cronica: Qual o valor da Capoeira?

O camarada leitor certamente imaginou uma resposta tendente ao subjetivismo, pensou naquilo que a valorização da capoeira pode oferecer em essência, em sentimento e paixão.
 Mas peço que responda na acepção literal da palavra “valor”. Peço que defina em números ( pode ser em real, euro, dólar… fique à vontade!), o quanto a Capoeira vale.
 
 O assunto é polêmico e, muitas vezes, tem o insistente verniz da hipocrisia. Discursos diversos apoiando e criticando respostas inundam fóruns de net e algumas rodas de capoeira. Afinal, a Capoeira pode se desvencilhar de uma realidade capitalista globalizada? O capoeirista pode “viver” da Capoeira?
 
 Mesmo com as agruras e injustiças sociais que o sistema capitalista sustenta, ainda acho a forma mais plena de viver em uma sociedade de consumo. Ok…ok..Digo isso porque usufruo das benesses que esse mesmo sistema oferece, e eu seria bastante hipócrita em criticar o sistema e, ao mesmo tempo, desfrutar de todas as maravilhas que o capitalismo constrói. E quem não usufrui? E o pobre miserável que não tem chance de ascender socialmente? Bem… será mesmo o câncer do sistema ou a forma como o sistema é gerenciado? A necessidade humana em acumular – vinda desde os primórdios – não teria um papel relevante diante dessa realidade injusta e cruel?
 
Retomemos ao intuito da explanação…
 
 É justo criticar o capoeirista que cobra alguma quantia para ensinar o que sabe sobre a Capoeira? E quanto a forma comercial explorada por vendas de artigos e instrumentos comercializados ( às vezes de forma abusiva ) relativos à Capoeira? Resposta aparentemente simples, mas que ainda acende fogueiras de revolta e falso moralismo no universo capoeirístico.
 
Particularmente, nada contra. Mas condeno os abusos! E o faço de forma impetuosa!
 
 Os exemplos falam por si só… vez ou outra nos deparamos com casos de Mestres que, “em nome da expansão e divulgação da nossa arte-capoeira brasileira” enchem os bolsos de euros e dólares em terras do velho mundo na maior cara de pau e ainda fazem chacotas com quem ficou nesses lados tupiniquins fazendo projetos sociais voluntários.
 
 Acho que a questão é bem mais complexa. Envolve caráter, valores e princípios. Vai além de esperteza e malandragem de um capoeira. E isso fica a critério de cada um. Não dá para medir o que um ser humano pode chegar quando não possui vergonha ou escrúpulos. 
 
 Disso, tem-se um fato confortante: sabemos que estes indivíduos aproveitadores nunca participarão do rol grandioso onde apenas os verdadeiros Mestres de Capoeira terão os nomes imortalizados.
 
 A dose é o que diferencia o veneno de um remédio. E é bom que esses falsos capoeiras saibam dessa máxima, que mais cedo ou mais tarde, acabarão por serem atingidos.
 
“… quem não conhece Capoeira, não pode dá o ser valor!…”
 
 
Abraços, camaradas!
 

Mato Grosso do Sul: Mostra Especial de Filmes sobre Capoeira

Uma boa dica para os habitantes do Estado de Mato Grosso do Sul e Região é a Mostra de Filmes sobre Capoeira, programada para o mês de Agosto… Confira!!!
 
Luciano Milani


Itaquiraí terá sessões gratuitas de cinema neste final de semana 
 
O município de Itaquiraí receberá na próxima sexta-feira e sábado, 28 e 29 de julho, as sessões gratuitas de cinema do projeto Vídeo Popular. Filmes como “Abril Despedaçado”, “Tió e a Árvore – Vida e obra de Zacarias Mourão” e “LavourArcaica” fazem parte da programação prevista para os dois dias. As exibições serão feitas na Escola Estadual Jardim Primavera, sempre a partir das 19h e abertas a toda população.
 
O Vídeo Popular é uma das ações de interiorização e democratização do acesso à arte e aos bens culturais em nosso Estado, promovidos pela Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. O projeto tem por objetivo apresentar gratuitamente filmes e documentários nacionais, viabilizando o acesso à sétima arte para que aqueles que não têm condições de ir às salas de cinema. Desde sua implantação cerca de 10 mil pessoas já assistiram às sessões realizadas em Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Três Lagoas, Porto Murtinho, Jaraguari e Corumbá.
 
Para o mês de agosto está prevista uma mostra especial de filmes sobre “Cinema e Capoeira”, que será exibida em Campo Grande, nas doze
unidades de ensino de capoeira atendidas pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul.
 

Pela valorização da cultura negra

A história da capoeira e a linguagem usada nos cânticos estão agora em dicionário. A obra, que foi apresentada no Mindelo durante o 1.º Festival de Capoeira, é da autoria do jornalista e professor brasileiro Mano Lima.
 
Através de mais de mil verbetes, o Dicionário de Capoeira coloca à disposição de alunos e professores factos históricos sobre esta luta-dança, curiosidades e os dados mais recentes sobre a internacionalização da capoeira.
 
Editor da revista “Capoeira em Evidência”, que é publicada em Brasília, Mano Lima observou ao longo dos anos que “as novas gerações querem praticar capoeira, mas não se preocupam muito com a sua história e origem”. Lima decidiu, por isso, produzir um dicionário que servisse de material didáctico tanto para quem ensina como para quem aprende capoeira. São 1.600 verbetes relacionados com factos históricos, nomenclatura de blocos e grupos de capoeira, grandes figuras e gírias desta modalidade.
 
A primeira edição já está esgotada graças a vendas nos quatro cantos do mundo, mas permitiu a Mano Lima constatar um facto interessante: “A prática da capoeira está motivando o estudo da língua portuguesa”. Esta é uma aprendizagem que se faz primeiro de forma informal, através dos cânticos entoados nas rodas de capoeira, e depois em aulas formais. “Em muitos países, entre eles a Austrália e o Japão, há já classes com um professor a ensinar o português nas próprias escolas de capoeira”, afirma Mano Lima.
 
Mas, além de promover a língua portuguesa, a capoeira está também, de acordo com Mano Lima, a derrubar os preconceitos que ao longo dos séculos rodearam os negros e a sua cultura. “A semente da capoeira atravessou o oceano Atlântico a bordo dos navios negreiros e germinou no Brasil. Agora, a semente que foi levada para o Brasil está a ser replantada pelos brasileiros em África e outros cantos do mundo, divulgando e valorizando simultaneamente a cultura do continente negro”, declara o jornalista.
 
Valorização que começa no seio das comunidades negras e/ou mestiças, que passam a assumir as suas origens étnicas e culturais. Porque, alega Mano Lima, “uma das heranças malditas da escravidão é o preconceito não só dos brancos para com os negros, mas também destes contra si próprios. A consequência é uma série de comportamentos de negação da sua identidade”. Negação da cor da pele, textura do cabelo, tipo fisionómico, etc.
 
Um dos episódios mais recentes envolveu o jogador de futebol brasileiro Ronaldinho, quando de uma visita sua ao país natal. Mano Lima conta que “quando Ronaldinho foi questionado se se orgulhava da sua herança negra, ele foi extremamente ríspido com o repórter e respondeu que a pergunta era uma burrice. Ou seja, ele não assumiu as suas origens sociais e étnicas, negou-as”.
 
Mas esses preconceitos, afiança Mano Lima, estão sendo aos poucos dissipados, quanto mais não seja através da capoeira. E, aqui, o jornalista destaca o trabalho que o mestre Carlos Xéxeu está a fazer em Cabo Verde.
TSF
 
Fonte: A Semana Online

Portugal: IV Festival de Capoeira

Arte marcial, música e dança no IV Festival de Capoeira
 
Vieira do Minho acolhe, a partir de hoje e até o próximo domingo, mais uma edição do Festival Internacional de Capoeira. Um evento assente numa modalidade que conjuga luta, dança, arte marcial, musica, cultura, e muito boa disposição.
Patrícia Sousa

Dança, arte marcial, musica, cultura, e muito boa disposição são os ingredientes indispensáveis para mais uma edição do Festival Internacional de Capoeira que arranca hoje em Vieira do Minho. “Este evento constituiu uma excelente oportunidade para contactar com outras culturas e outros modos de vida”, atirou o presidente da Câmara Municipal, Albino Carneiro.
 
Trata-se da 4ª edição do Festival, e a segunda realizada no concelho. O Festival Internacional de Capoeira, que se prolonga até domingo, realiza-se em três locais: Centro da Vila, Parque de Campismo e Piscinas municipais. Este festival é uma das muitas actividades que integra um vasto programa cultural organizado pela Câmara Municipal para animar o concelho e seus visitantes durante a época estival.
Albino Carneiro adiantou, ainda” que este Festival Internacional “vai proporcionar momentos de grande convívio, unindo culturas, usos e costumes promovendo laços de fraternidade entre pessoas de todo o país e também do estrangeiro”. E admitiu: “É, pois, com muita honra que Vieira do Minho volta a ser palco deste evento”
 
Refira-se que a capoeira foi desenvolvida por escravos africanos levados para o Brasil. Caracteriza-se por movimentos ágeis e complicados, feitos com frequência junto ao chão ou de cabeça para baixo, tendo, por vezes, uma forte componente acrobática. Distingue-se das outras lutas pelo facto de ser sempre acompanhada por música .
Na edição deste ano participam cerca de 200 pessoas oriunda de várias zonas do país, e até estrangeiro.
Recorde-se que ano passado o evento teve lugar nas piscinas municipais e reuniu cerca de 400 pessoas, desde alunos a professores e mestres da referida modalidade, num convívio descontraído e educativo. Estiveram representados países como a França, Espanha, Bélgica, Brasil, Holanda e Alemanha.
 
Tendo como pano de fundo esta arte marcial brasileira, o evento contou, ainda, com a realização das mais variadas actividades de âmbito cultural, desportivo e lúdico.
 

Mestre Bimba a Capoeira Iluminada em Israel

6o. FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO 2006 EM ISRAEL 
Caros Mestres e Capoeiristas

O filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA, foi selecionado para representar o gênero documentário entre o melhor da produção cinematográfica brasileira atual no 6o. FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO 2006 DE ISRAEL, a se realizar na primeira quinzena de Agosto nas cidades de Tel Aviv, Haifa e Jerusalém.

O Festival, que contará com a presença do Ministro Gilberto Gil e diversas personalidades brasileiras e israelenses será uma ótima e única oportunidade em Israel para mostrarmos a força da capoeira e darmos a ela uma grande visibilidade nas mídias nacional e internacional.

Convocamos todos os capoeiristas que nesse período possam estar em Israel para que compareçam às sessões do filme e organizem, junto a seus grupos, rodas de capoeira pela PAZ ENTRE OS POVOS nos locais de exibição do filme. Será um excelente momento para levarmos ao mundo a mensagem dos Grandes Mestres do passado, representados no filme pelo inesquecível MESTRE BIMBA.

O filme será exibido nos dias :
07 – Agosto – Segunda Feira às 21:30 – CINEMATECA DE HAIFA
11 – Agosto – Sexta Feira às 12:00 – CINEMATECA DE TEL AVIV
12 – Agosto – Sábado às 13:00 – CINEMATECA DE TEL AVIV
20 – Agosto – Domingo às 21:30 – CINEMATECA DE JERUSALÉM

No site do festival  <http://www.festivalemisrael.com/> vocês poderão encontrar todas as informações necessárias, inclusive para a compra antecipada de ingressos, que já estão sendo procurados, através do site www.ticketnet.co.il <http://www.ticketnet.co.il/> . Não deixem de comparecer a essa grande festa da capoeira e assistir à vida do Grande Mestre contada por seus alunos mais antigos e familiares, com imagens e rodas comandadas pelo próprio Bimba jamais mostradas no cinema.

Um forte abraço em meu nome, no de toda a equipe do filme e até lá,

Luiz Fernando Goulart

Visite o site do filme MESTRE BIMBA, A CAPOEIRA ILUMINADA :
www.mestrebimbaofilme.com.br

Mestre Bimba a Capoeira Iluminada
Trechos do discurso “Brasil, Paz no Mundo” proferido em Genebra, na ONU em 19 DE AGOSTO DE 2004,
pelo Ministro da Cultura do Brasil Gilberto Gil :
O nosso país celebra a arte do encontro, da resistência cultural e da fraternidade. É por isso que trago hoje à ONU capoeiristas de todo o mundo para homenagear a Sérgio Vieira e seus companheiros e companheiras. Afinal, ninguém luta só, ninguém dança só. Capoeira é atitude brasileira que reconhece uma história escrita pelo corpo, pelo ritmo e pela imensa natureza libertária do homem frente à intolerância.
(…)
Anunciamos aqui, neste palco da Organização das Nações Unidas, as base de um futuro Programa Brasileiro e Mundial da Capoeira. Agora, quem dá a “volta por cima” é o Estado brasileiro, que vem ao mundo reconhecer a capoeira como uma das mais nobres manifestações culturais. O Ministério da Cultura do governo do presidente Lula passa a reconhecer essa prática como um ícone da representatividade do Brasil perante os demais povos.

Santos: Mestre Sombra e 5º Encontro Internacional de Capoeira

O Grande Mestre Sombra, Senzala, em parceria com o Santos Futebol Clube (meu time de coração), estão organizando o  5º Encontro Internacional de Capoeira em Santos, São Paulo.
É fundamental esta aproximação que está acontecendo entre a capoeira e os grandes clubes, pois é sem dúvida uma forma consistente de alavancar a capoeiragem… que deve se beneficiar da estrutura dos clubes, sempre mantendo uma relação positiva e saudável entre as partes.
Posso citar outro caso de sucesso nesta parceria – "capoeira-clube" , também em São Paulo, no Morumbi onde os camaradas da Berim Brasil estão juntos com o São Paulo Futebol Clube.
 
Mestre Sombra dispensa comentários e apresentações… e nós do Portal Capoeira desejamos muito sucesso e longa vida a este ícone da capoeira Santista.
Luciano Milani


Santos FC participa do 5º Encontro Internacional de Capoeira   
 
A equipe de Capoeira do Santos Futebol Clube / Academia Senzala está organizando o 5º Encontro Internacional de Capoeira, que acontece entre os dias 24 (segunda-feira) e 30 (domingo) no Ginásio Rebouças (Praça André Rebouças, sem número, Ponta da Praia), em Santos (Litoral de São Paulo). O evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Santos e da Rocaz Construtora.
Na apresentação, estarão cerca de 50 jogadores de nove países, dos quais dez representaram a Capoeira alvinegra. Além do Santos FC / Academia Senzala, comandado pelo ilustre Mestre Sombra (foto), Inglaterra, Espanha, França, Portugal, Grécia, Estados Unidos e Alemanha estarão presentes no evento.
 
 
Mestre SombraA maioria dos mestres que acompanham as delegações das equipes estrangeiras são ou foram alunos do Mestre Sombra. Alguns deles farão parte do evento também. São eles: Mestre Beija-Flor, Mestre Etiandro, Mestre Lua de Bobó e Mestre Raimundo Dias.
Segundo o diretor de Capoeira do Santos Futebol Clube, Gustavo Amorim, este evento será de grande importância na divulgação internacional da capoeira. "É um evento de grande importância tanto para a Capoeira quanto para o Peixe. Os atletas estrangeiros terão a oportunidade de conhecer um pouquinho mais de nossa cultura. Teremos a chance de mostrar nosso trabalho. A apresentação só engrandecerá o nome da parceria entre Santos Futebol Clube e Academia Senzala internacionalmente".
 
Read More