Blog

Agosto 2006

Vendo Artigos de: Agosto , 2006

Entrevista exclusiva com Ricardo Oliveira o “Mest. Tucano Preto”

Ricardo Oliveira, paulista, nasceu em 19 de agosto de 1972  mais conhecido na capoeira como "Tucano Preto", é o homenageado deste mês, da seção JOVENS MESTRES do Portal Capoeira, que preparou uma entrevista exclusiva com este Jovem Mestre.
Portal Capoeira: Qual foi seu 1º contato com a capoeira?
 
Ricardo Oliveira: Iniciei na capoeira no inicio dos anos 80 com o mestre Waldenos Batista da Silva,Mestre Pato- um bainao da cidade de QUARAÇU DA BAHIA em Vitoria da Conquista,que residia em meu bairro em Sao Paulo,periferia da zona oeste desta capital.O nome da escola era Quaraçu da Bahia,uma homenagem a sua terra natal .Foi o homem que me iniciou e o exlato ate os dias atuais pela grande formação que me deu em minha vida social e capoeiristica,o que me deram base pra seguir pelo mundo a fora .
 
Portal Capoeira: Fale um pouco sobre o seu primeiro Mestre e como foi a sua caminhada, antes de entrar para o ABADÁ:
 
Ricardo Oliveira: Apos ter completado minha formação basica de capoeira fui por ele presentiado com a formatura para professor de capoeira em  agosto de 1990.Apos esta data o mestre pato resolveu por questoes particulares se afastar do exercicio profissional da capoeira,mas deixando vivo em todos nós alunos na epoca a chama da busca pelo conhecimento e fundamento desta arte. Foi quando apos inumeras viagens pelo brasil me de parei com mestre camisa no rio de janeiro,e apos muito observação foi aceito para integrar ao grupo em 1993, onde permaneci por 14 anos.Dentro do trabalho de mestre camisa, procurei assimiliar seus conhecimentos que em suma deram-me forças pra entender e prosseguir pelo mundo,deixando registrado nesta entidade inumeras passagens vitoriosas de convivencia,e respeito .Tive desta forma apenas a importancia de mestre pato e mestre camisa na minha formação em capoeira e sou imensamente gratoa a estes dois homens.
 
Portal Capoeira: Um fato que lhe marcou positivamente dentro de sua vida na capoeira:
 
Ricardo Oliveira: A presenaça de minha mae nos dias de batizados e troca de cordas,alem da minha formatura,e inumeras pesoas que conhço pelo mundo a fora.O que tambem vale ressaltar é a dimensao que a capoeira me deu para entender  e ver o mundo,fortalendo meu amadurecimento,me dando saúde,profissão,estabilidade e reconhecimento social,como iluminar meu espirito e me levar ao reencontro com minha ancestralidade. Porisso nunca deisti na vida por nada e tambem nunca cometi blasfemia.
 
Portal Capoeira: Já ouvi várias composições de sua autoria. Conte-nos qual foi sua primeira composição (música de capoeira), como foi esta experiência e qual a sua música preferida:
 
Ricardo Oliveira: Minha primeira musica de capoeira foi feita em 1985 que na verdade é uma ladainha com o seguinte tema,QUE CULPA TENHO EU SE NASCI PRA CAPOEIRA .Inspirada em mestre pastinha e suas grandes aparições na literatura da capoeira .
 
Portal Capoeira: A Capoeira como "ferramenta de resistência", A Capoeira como "meio de subsistência" até A "Capoeira Business"… Qual é a sua postura e visão em relação a estes processos
 
Ricardo Oliveira: A capoeira é um mundo a ser explorado eternamente,portanto cabe a cada um ver sua trajetoria e ser leal a ela. Capoeira hoje é uma oportunidade pra inumeras outras cosias tanto no exercico profissional em sua pratica como meio de vida. A capoeira pra mim é eregia viva presente em tudo que fazemos e somos,é um caminho pro entendimento de minha propria existencia e missão.
 
Portal Capoeira: Existe uma ampla discussão a respeito das tradições dentro da capoeira, as diversas formas em que se apresentam, o modo de preserva-las e a importância em divulgar as novas gerações de maneira coerente e séria a história, os personagens, os causos e toda a infinidade de elementos inerentes da capoeira. De que maneira o "Tucano Preto" encara esta missão e qual seria a melhor forma de trabalhar neste contexto?
 
Ricardo Oliveira: Minha missao é levar a mensagen de meus antepassados e sua historia atraves da pratica da capoeira.
 
Portal Capoeira: Fale-nos sobre seu novo trabalho, suas expectativas e objetivos:
 
Ricardo Oliveira: O centro integrado de treinamento e desenvolvimento em capoeira visa,atender as necessidades profissionais dos capoeiristas independente de grupos e entidades,é uma iniciativa pedagogica e cultura para auxiliar neste processo atual,com aulas,cursos,palestras,reciclagem entre outras ,tomando como ponto de partida a capoeira como AÇÃO POSITIVA na cidade de Sao Paulo e demais estados do brasil e do mundo.
 
Portal Capoeira: Gostaria que nos deixasse uma mensagem pessoal para todos os visitantes e leitores do Portal Capoeira:
 
Ricardo Oliveira: Nao espere por uma crise pra decidir o que relamente é importante em sua vida .Sigam o caminho dá luz deixando desta forma que o berimbau ecoe dentro de seu coração .Sucesso a todos e meus contatos são os seguintes.
 

Contatos:
 
mest.tucanopreto
Centro Integrado de Capoeira
fone: 11-84854981
 
Obrigado a todos voce que me fazem acreditar que tudo é possivel nesta vida. Que a capoeira seja pra todos voces o que sempre foi pra mim. Um caminho de luz.

A importância das cadeiras no desenvolvimento do golpe de vista e na segurança do jogo de capoeira

Em homenagem as pessoas que doam seu tempo… sua vida… e sua obra para o mundo…. para a capoeira…
 

Mais uma matéria especial escolhida pela equipe Portal Capoeira em comemoração ao 1º aniversário do site, a materia indicada foi retirada do site: Capoeira da Bahia, sob a responsabilidade de Angelo Augusto Decanio, o nosso querido Mestre Decanio, figura impar, cidadão dedicado que tive o prazer de conhecer e poder olhar dentro de seus olhos… Personalidade forte, cativante contagia a todos em sua volta com sua enorme sabedoria, presença de espírito e inteligência, médico e amigo íntimo de "BIMBA", Mestre Decanio é fonte de energia e conhecimento para todo e qualquer capoeirista, exemplo de vida e dedicação a humanidade.
 
Fica a dica para uma visita ao site: Capoeira da Bahia – www.capoeiradabahia.lmilani.com para ler os maravilhosos textos e ter acesso a uma enorme quantidade de informação de qualidade disponibilizadas pelo Mestre Decanio cujo lema de vida é: "A Capoeira é uma escola de CIDADANIA".
 
Luciano Milani



Dedicado a Guanais e Lemos, que me fizeram aprender o mecanismo de perda de consciência, desmaio, pela hipertensão intracraniana por compressão das veias jugulares no colar-de-força.
[1]

Mestre Pastinha escreveu:

2.2.31 – …"eu não enventei[2]"…

… "eu não enventei;”…

…”eu vi e achei bom”…

… “e aprendi no circo[3] de cadeiras,”…

… “para aprender o jogo de dentro…"
(77a,11-b13)

… Nós todos vimos…

… achamos bom…

… aprendemos com os mais velhos!
 

… Pastinha acentua a importância…

… da proximidade entre os parceiros no jogo de capoeira…

… os antigos mestres usavam obstáculos…

…. círculo de cadeiras…

…  mesas…

… ou de ambos…

… para desenvolver a agilidade…

… e “golpe de vista”

.. indispensáveis à pratica da capoeira…

… especialmente no jogo de dentro..

… que simula a luta com arma branca!

 

Herança de Pastinha p.77

 

Pastinha sabiamente acentua importância da proximidade entre os parceiros no jogo de capoeira e afirma que os antigos MESTRES usavam obstáculos periféricos, circundantes, circunvizinhos…

círculos de cadeiras

mesas …

luzes apagadas…

como usávamos eu e Guamais[4] em nossos treinos secretos…

 

olhos vendados, além  das luzes apagadas…

como fazíamos eu e Jose Sobrinho “Zezinho” em nossos treinos de Judô!

ou ambos meios…

Para desenvolver as percepções extra-sensoriais como em Ioga e Artes Marciais!

Esta referência de Vicente Ferreira Pastinha ao uso de seu Mestre das cadeiras para delimitar a área de movimento ou jogo e assim desenvolver a noção de localização espacial durante o preparo técnico do capoeirista é muito importante por que revela preocupação desde os tempos antigos com a localização espacial do capoeirista dentro do ambiente do jogo.

Desta maneira o capoeirista desenvolve um sexto – sentido e adquire noção e domínio do espaço restrito de jogo, perde o medo de se aproximar do parceiro-adversário, especialmente útil no jogo-de-dentro, e extremamente importante na criação de oportunidades de contra-ataque e ou bloqueio do uso de arma-branca, seja faca, punhal, estoque, facão, navalha, tesoura ou mesmo guarda-chuva, borduna, sombrinha, cadeira, banco, cacete, cassetete, quiçá garrafa de vidro ou panela.

 Reflexo utilíssimo no corpo-a-corpo, na prevenção de impacto sobre os assistentes ou circundantes e origem da sensação de coragem, segurança, autodomínio, autoestima, calma e autoconfiança tão característica do capoeirista.

O treino individual cercado por 4, 6 ou 8 cadeiras simulando outros tantos adversários aperfeiçoa o sentido de localização espacial, avaliação de distância e golpe-vista, extremamente importantes no jogo, na luta, no trabalho, no transito e no cotidiano.

Nos anos quarenta (do século passado…), depois das aulas e treinos currículo, Bimba me entregava a chave para abrir a Academia no dia seguinte às 5 horas da manhã e o nosso grupo (Guanais, cabo Néri, Lemos) para um treino de briga (vale-tudo) em ambiente fechado com cacetes e armas-brancas[5].

Treino com luz  apagada, cadeiras, mesas e bancos espalhados aleatoriamente pela sala, grupo de 3 amigos íntimos…

testados pelo Tempo…

verdadeiros…

confiáveis reciprocamente,

grupo excelente para aperfeiçoamento dos reflexos de esquiva e contra-ataque…

sem acidentes… nem incidentes

pelo dominância da esquiva sobre o ataque…

sem soltar golpes a esmo…

E a lembrança de Hector Caribé a recomendar…

A saída de salto mortal para trás..

Pela janela…

Quando acuado contra a parede…

Sem outra saída…

No andar térreo…

Naturalmente!

 

 Lembrando também…

Os treinos de Judô como Zezinho Sobrinho para adivinhar o que outro iria fazer…

Sem a proteção do tatami

No chão de cimento do pátio da casa de

Olhos vendados…

Sem lâmpadas acesas…

E Um sempre percebia…

O que o Outro ia fazer

 

Era o SEXTO-SENTIDO!


[1] Quando eu acordava já estava deitado no chão e aprendi a sacudir o corpo e jogar o agarrador à distância… Quanta saudade, amigos!

[2] Inventei

[3] Circulo

[4] Filho de índios, meu colega de curso ginasial, órfão de pai. Deixou de estudar para trabalhar para educar os seus irmãos mais jovens. dentre os quais destaco o docente de medicina Dr. Sócrates Guanais um dos fundadores do Hospital Cardio-Pulmonar. Grande homem! Maior e Melhor Amigo! Grande Professor!

[5] Navalhas, punhais, estoques, facas e facões.

 

Brasília: Projeto Aprendendo com a Cultura Brasileira

 Há quatro anos, o grupo Cordão de Ouro Brasília, por meio do Instituto Volta Por Cima, desenvolve o projeto social Aprendendo com a Cultura Brasileira. O Projeto tem a missão de utilizar as potencialidades educacionais da capoeira e do folclore nacional, contribuindo para a formação dos jovens vivendo em abrigos. A população atendida (de 7 a 18 anos) tem se beneficiado do convívio integrado com os demais participantes do grupo e com profissionais regularmente convidados para ministrar oficinas (capoeira angola, regional, samba de roda, maculelê e dança afro), palestras e grupos de estudo.
 
Foi notório o desenvolvimento físico e psíquico das crianças, pois muitas delas declararam se sentirem “iguais” aos demais envolvidos nas atividades e em condições, caso se dedicassem, de alcançar reconhecimento dentro e fora da capoeira. Pelo contato com as “mães sociais” ficou claro o impacto positivo não só na vivencia cultural, mas, principalmente nos âmbitos familiar e escolar.
Uma das características marcantes desse Projeto é o perfil de responsabilidade social promovido pelo Grupo Cordão de Ouro em Brasília. A abordagem do Projeto consiste em promover a educação e inclusão social de crianças e jovens em situação de risco social por meio do encontro, em aulas, de alunos da comunidade e do estrangeiro, com a população atendida no Projeto.
 
Este ano nossos alunos participarão mais uma vez das oficinas e palestras do III Intercâmbio Brasil Suécia, evento realizado por meio do Programa de Intercâmbio Brasil – Suécia . Mais uma vez, nossos alunos terão a oportunidade de vivenciar atividades que reforçam sua identidade cultural e promovem a interculturalidade entre povos tão distintos.
 


 
Academia Cordão de Ouro | Instituto Volta por Cima | CLN 107, Bloco "A", Ap. 208 CEP 70743-510 Brasília DF, Brasil | +55 61  3443.8450 | 8111.0647 |  www.cordaodeouro.org

projeto minha cultura

projeto minha cultura criado pelo m. raimundo dias p/ajudar as criança carente do nosso barrio.rnaulas todos os dias da semana com o prof.beto purga

Rio de Janeiro: Comunidades recebem cultura e educação através da Capoeira

   ITATIAIA – Uma mistura de luta, dança, arte marcial, cultura popular, música e brincadeira. Isso tudo é levado aos mais de 100 alunos do Raiz de Angola, um dos grupos que integram o projeto municipal Nosso Esporte Capoeira e que leva a prática e a filosofia do esporte a mais de 250 alunos no município.
 
     Tony Leonardo Dias, 18 anos, já freqüentou aulas de judô e jiu-jítsu, mas foi com a capoeira que ele se identificou e para a qual ele dedica boa parte de seu tempo livre. “Pratico capoeira há cinco anos e até agora só obtive melhorias para minha vida. Hoje sou uma pessoa mais calma, aprendi a trabalhar em grupo e a respeitar o espaço do outro”, revela Tony.
 
     O Raiz de Angola atende moradores das Vilas Magnólia, Maia e Esperança e atualmente é formado por alunos entre cinco e 40 anos que juntamente com o professor José Alex da Silva resgatam uma cultura trazida para o Brasil pelos escravos e que até há pouco tempo era vista com discriminação. “Faz pouco tempo que a capoeira começou a ser reconhecida como esporte. É uma arte que tem uma cultura simples, mas muito rica, capaz de contribuir tanto para a formação física como intelectual dos seus praticantes”, afirma José Alex.
 
     A capoeira existe no país desde a época da colonização e foi desenvolvida pelos escravos como forma de resistir aos seus opressores, praticar em segredo a sua arte, transmitir a sua cultura e melhorar a sua moral, mas por ser considerada uma prática subversiva por muito tempo foi proibida. A primeira academia de capoeira foi fundada no Brasil em 1932 pelo mestre Bimba, que acrescentou movimentos de artes marciais e desenvolveu um treinamento sistemático para a capoeira, a qual ficou conhecida como regional. Em contraponto, o mestre Pastinha criou o estilo Angola caracterizado por envolver movimentos e música mais lentos e é executada mais próximo ao solo. Foi a partir da rivalidade desses dois mestres que a capoeira deixou de ser marginalizada e se espalhou da Bahia para todos os estados brasileiros.
 
     O grupo Raiz de Angola, como o próprio nome indica, segue o estilo da Angola, mas de acordo com José Alex a rivalidade que existe entre os grupos de filosofias diferentes é sadia, e ambas tem o poder de proporcionar a união e o companheirismo entre integrantes do grupo. “A capoeira em si não é um confronto nem tem vencedores ou vencidos. É um diálogo entre dois indivíduos e a partir daí se vê o jogo como um jogo da vida onde as pessoas trocam o seu fluido vital. É uma seqüência de perguntas e respostas o tempo todo”, explica.
 
     Ultimamente tem crescido significativamente o número de pessoas que buscam a prática da capoeira e de acordo com José Alex é pela sua filosofia e caráter esportivo que ela ganha e mantém as pessoas na atividade ao longo dos anos. “A capoeira é uma ritual de ligação com o próprio corpo, ela possibilita o autoconhecimento, a conscientização sobre si e o ser social que é. Além disso, traz o desenvolvimento corporal, flexibilidade, força muscular e resistência física. Depois que a pessoa entra ela não consegue mais sair”, revela o capoeirista que aproveita a oportunidade para agradecer o empenho do município em manter o projeto. “Foi graças à iniciativa e ao incentivo da atual administração que estamos conseguindo manter nosso trabalho e levar cultura, saúde e educação, principalmente para as comunidades mais carentes”, finaliza Alex.
 
     O Projeto Nosso Esporte Capoeira é um dos vários de caráter sociais desenvolvidos no município e além do Raiz de Angola é formado também pelo grupo Berimbau de Ouro, que atende aproximadamente 150 crianças de outros três bairros da cidade.
 

II Congresso Sulamericano Universitário de Cultura GUETO

CAMARÂ – Congresso Sulamericano da Cultura em São Salvador Bahia Brasil
 
A capoeira atualmente é uma das artes que mais cresce no Brasil e no mundo, estando presente em todas as unidades da federação brasileira e em mais de 120 países, o que faz com que a mesma esteja ganhando um espaço cada vez maior na mídia, firmando-se como um importante recurso para a construção de uma identidade saudável e cidadã, sendo assim a Associação Cultural G.U.E.T.O., instituição que já atua em mais de sete paises do mundo e vários estados do Brasil,vem propor:
 
O Congresso Sulamericano Universitário de Cultura GUETO/2006, que será um evento aglutinador de praticantes da capoeira e áreas afins, provenientes de todo território da América do Sul, no período de 28/08 a 10/09 de setembro, em Salvador e Chapada Diamantina – Bahia, promovendo palestras, festivais, cursos e vivências ministradas pelos maiores mestres desta arte no Brasil.
 
A elaboração deste congresso é fruto da parceria estabelecida entre a Associação Cultural GUETO, Colégio Oficina, Faculdades Jorge Amado e a Universidade do Estado da Bahia – UNEB, que juntos darão o suporte técnico-pedagógico para realização deste evento, tendo como intuito
principal o fortalecimento do elo de ligação entre a capoeira e a Educação formal, possibilitando um maior intercâmbio entre as culturas populares e a produção científica, enfocando o trabalho com a cultura corporal em escolas, o processo de ensino-aprendizagem da capoeira, bem como suas relações no desenvolvimento histórico e social, possibilitando desta maneira a ampliação do nível de informação dos profissionais que atuam nesta área.
 
PROGRAMAÇÃO DO EVENTO
 
Edição Salvador
 
28/08 – Segunda-feira
19h – Mostra de Cinema
Local: Faculdades Jorge Amado (Av. Paralela)
 
29/08 – Terça-feira
09h – Puxada de Rede
Local Praia do Corsário (Atrás do Restaurante Babagulla)
15h – Oficina de Capoeira
Local: Colégio Oficina (Miguel Navarro Y. Canizares, 423 – Pituba)
19h – Sessão de Cinema Brincapoeira
Local: Multiplex Iguatemi
 
30/08 – Quarta-feira
09h – Oficina de Capoeira Angola
Local: Sede da Associação Cultural Gueto
14h – Caminhada no Centro Histórico de Salvador
Local: Pelourinho
 
31/08 – Quinta-feira
09h – Oficina de Capoeira Regional
Local: Sede da Associação Cultural Gueto (Rua Marquês de Queluz, nº 9 –
Pituaçu, ao lado do estacionamento do Rest. Sal e Brasa)
19h – Palestra sobre Cultura Afro-Brasileira
Local: Faculdades Jorge Amado
 
01/09 – Sexta-feira
09h – Intercâmbio Técnico de Floreios
Local: Praia do Corsário
18:30h – Festival de Capoeira Interescolar e Show para – foclórico
Local: Aeroclube Plaza Show
 
02/09 – Sábado
08h – Batizado e troca de graduação Infantil
14h – Batizado e troca de graduação Adulto
Local: Teatro Jorge Amado ( Av. Manoel Dias da Silva, Pituba – UEC).
 
03/09 – Domingo
18h – Saída do ônibus para Livramento de Nossa Senhora
Local: Sede do GUETO
 
Edição Livramento
 
04/09 – Segunda
14h Conferência de Abertura/ Mestre Jean Pangolin e convidados
19h Roda e Apresentação Parafolclórica
Local: Praça Central de Livramento
 
05/09 – Terça
9h – Seminário de Formação Pedagógica/ Tema: O papel do "Mestre"
14h Curso Técnico Capoeira Regional
16h – Curso de Toques e Cantos
19h "Papoeira"/ Participação de grandes Mestres da Bahia
 
06/09 – Quarta
9h – Seminário de Formação Pedagógica / Tema: "Currículo e suas implicações"
14h Curso Técnico Capoeira Angola
16h – Curso de Toques e Cantos
19h "Caminhada Cultural"
 
07/09 – Quinta
9h – Batizado e Troca de Cordas – Livramento
16h Visita a Cachoeira do Fraga
19h – Roda e Apresentação Parafolclorica
Local: Praça Central de Rio de Contas
 
08/09 – Sexta
9h – Seminário de Formação Pedagógica / Tema: "História e Cultura
Afro-brasileira"
14h – Curso Técnico O jogo em "jogo" / Mestre Jean Pangolin
16h – Curso de Ritmos e Movimentos da Cultura baiana / Contramestre Brisa
19h Torneio de Capoeira dos "Camaradas" ( Aberto para graduados de corda
azul acima )
 
09/09 – Sábado
9h – Reunião Administrativa dos graduados do GUETO
14h – Visita ao Quilombo
 
10/09 – Domingo
10h – Batizado e Troca de Cordas – Rio de Contas
 
Associação Cultural GUETO
 
 

Alemanha: Encontro Internacional de Capoeira Angola em Bremen

Canarinho da Alemanha… quem matou meu Curió…
Outubro é um mes especial para a família Irmãos Guerreiros, pois lá do Cazuá do meu grande irmão Marcio Araújo, o Contra Mestre Pernalonga, chegam as novidades… O CAZUÁ está comemorando o seu 2º aniversário, e na batalha, na luta de resistência do dia a dia, vem se firmando como um terreiro de qualidade e respeito, onde a capoeira se sente em casa…
 
{jgquote}Fica a dica de ótima capoeiragem, vadiação e alegria garantida!!!{/jgquote}
Tive a oportunidade de participar do 1º aniversário do Cazuá em outubro passado e aconselho vivamente aos camaradas, visitantes e leitores do Portal Capoeira a participarem deste evento comandado pelo carismático e competente Pernalonga.
 
O Cazuá esta localizado em Bremen, Alemanha, uma cidade maravilhosa e muito amistosa, que nesta época do ano tem um clima muito agradável. Vale a pena salientar a beleza das construções antigas e do rio que corta a cidade, a culinária eclética e a hospitalidade dos moradores, o que nos incentiva ainda mais a conhecer o CAZUÁ da família Irmãos Guerreiros e vivenciar fantásticos e produtivos contatos com a nossa arte "mãe" e com profissionais competentes e responsáveis.
 
Fica a dica de ótima capoeiragem, vadiação e alegria garantida!!!
 
Luciano Milani 

 
Encontro Internacional de Capoeira Angola in Bremen,
Academia Cazuá
 

 
On the occasion of the 2. anniversary of the Academia Cazuá we will have our 3. International Meeting of Capoeira Angola from the 12. to the 15. of October in Bremen.
 
There will be Trainings, Rodas, Music and afro-brasilian dance classes for beginners and advanced taking place in the Academia Cazuá and a nearby Youth-Center (location plan can be found in the internet on: www.capoeira-angola-bremen.de) with Mestre Guará from Rio de Janeiro/Paris, Murah Soares from Sao Paolo/Berlin, Contra Mestre Pernalonga from Sao Paolo/Bremen, Trenel Kenneth from Salvador/Vienna and Professor Cunhadinho from Sao Paolo/Jena.
 
A special highlight, besides the Capoeira and Dance teachers, will be Beto Sorriso, a famous Samba musician from Sao Paolo and brother of Contra Mestre Pernalonga.
 
 
Programme

The training will start Thursday the 12. of October at 14h, the Welcome-Roda at about 18h, both in the Cazuá.
The Boa Viagem Roda will be Sunday the 15. of October at about 16h.
 

Accomodation
 
All participants will have the possibility to sleep in the Youth Center. There is a kitchen, toillets and bathrooms available. Please bring sleepingbags etc.
 
Costs
 
The fee will be 85€ including accomodation for all 4 days, breakfast and T-shirt.
Please bring long pants, short-sleeved T-shirts and sneakers.
For further information please have a look at www.capoeira-angola-bremen.de or contact
Contra Mestre Pernalonga
 
Tel. 0049-(0)421-7947063 o. 0049-(0)1739111447
E-Mail: Pernabd@yahoo.com.br
Or:
Raphael Stöcklin
0049 (0) 421-3061326 / 0049-(0)151-50964291
E-Mail: Academia-Cazua@web.de
 
Mestres e Convidados (staff):
 
{jgxtimg src:=[http://www.portalcapoeira.com/images/stories/Capoeira/eventos/mestres_und_lehrer.jpg] width:=[280]}
clique na imagem para ampliar…
 
 
Mestre Guará
Mestre Guará started practising capoeira in the streets of Rio de Janeiro in 1977 at the age of 8. Influenced by Mestre Lua and his students Guará felt more and more closely connected to the art of the game, the songs and the capoeira music and shortly after capoeira became the passion and soul of his life. Later on he met Marrom who at that time was still one of Mestre Peixinhos students and member of the Centro Cultural Senzala de Capoeira, and joined his group Capoeira Angola Mestre Marrom e Alunos. In 1998 Guará came to France where he founded a core in Paris, later on it was renamed into l’ECAÜ Guara (Ecole de Capoeira Angola de Paris).
More infos at: http://www.angola-ecap.org/
Murah Soares
Murah Soares comes from Saou Paulo where he studied classical ballet and modern dance. Nowadays he is considered one of the greatest / major afro-Brazilian dancers in Europe. The religion Candomblé forms a central element in his work. Morah has been working in Germany und Denmark for 10 years, not only as a dancer, but also as a professor and choreographer.

 

Contra Mestre Pernalonga:
Started learning capoeira at the age of 9 and very early joined Mestre Baixinhos and Mestre Marrom group in Taboao da Serra / Sao Paulo. Over the time he became Mestre Marroms “right hand” and established his own group of students which he taught capoeira in his parents garage, later on the “Academia Castilho” was founded.
In 2001 Contra Mestre Perna came to Bremen where he founded the Academia Cazuá 3 years later. The Cazuá is one of the few fix capoeira adacemies in whole Europe where capoeira classes are given almost every day – just like in Brasil.
More information available at: www.capoeira-angola-bremen.de
Trenel Kenneth
Was born in Salvador in Brasil in 1975. He began learning capoeira at the age of 11 with the grouop Capoeira Angola de Perourinho (GCAP) with Mestre Moraes and Mestre Cobrinha Mansa. During that time he learned and practised a lot about Capoeira Angola. After a training break he was invited by Contra Mestre Boca do Rio, who had also trained with GCAP, to join the group Capoeira Angola Zimba. Nowadays Kenneth continues Boca do Rios work with his Grupo de Capoeira Angola Zimba in Viena.
 
Professor Cunhadinho
Professor Cunhadinho has been training with Contra Mestre Pernalonga since his early infancy and emerged to one of the responsible students for the group on Sao Paulo.  Today he represents Contra Mestre Pernas work in Halle/Saale and in Jena.
 

Allgemeine Infos zum Treffen
 
Anlässlich des 2-jährigen Bestehens der Academia Cazuá wird vom 12.bis 15.10.06 unser 3. Internationales Capoeira Treffen in Bremen stattfinden. Es werden Training, Rodas, Musik- und afro-brasilianischer Tanzunterricht für Neugierige, Anfänger und Fortgeschrittene in der Academia Cazua und dem Jugend-Freizeitzentrum Walle angeboten (Wegbeschreibung findet ihr auf unserer Internetseite: www.capoeira-angola-bremen.de). Als besonderes Highlight ist dieses Jahr neben den Capoeira- und Tanzlehrern auch Beto Sorriso, ein bekannter Samba Musiker aus Sao Paulo und Bruder von Contra Mestre Pernalonga, eingeladen.
 
Programm
 
Donnerstag: 12 bis 14 Uhr – Anreise und Anmeldung (Cazuá)
  14 bis 17 Uhr – Training, ab 18 Uhr  Roda (Cazuá)
  Ab  19 Uhr –  Essen und Film (Walle)
 
Freitag: 11 bis 13 Uhr und 15 bis 17.30 Uhr: Unterricht (Capoeira, Musik und afro-brasilianischer Tanz) jeweils für Fortgeschrittene und Anfänger getrennt (in der Cazuá und in Walle)
 Ab 18 Uhr: Roda (Cazuá)
 Anschließend Essen und Film (Walle)
 
Samstag: 11 bis 13 Uhr und 15 bis 17 Uhr: Unterricht (Capoeira, Musik und afro-brasilianischer Tanz) jeweils für Fortgeschrittene und Anfänger getrennt (in der Cazuá und in Walle)
 Ab 17. 30 Uhr: Roda (Cazuá)
 Ab 22 Uhr Party: Beto Sorriso mit Band (in Walle)
 
Sonntag: 12 – 15 Uhr: Unterricht: Capoeira und afro-brasilianischer Tanz  (in der Cazuá)
 Ab 16 Uhr: Boa Viagem Roda (Cazuá)
 
 – Während den Rodas wird wieder beabsichtigt, eine Live CD aufzunehmen –
 
Unterkunft
Die Unterkunft befindet sich im Jugend-Freizeitzentrum Walle. Ein Küche zum Kochen und Sanitäre Anlagen sind dort vorhanden. Schlafsäcke, Isomatten etc. bitte selbst mitzubringen. (Wegbeschreibung und Stadtplan findet ihr auf unserer Internetseite). Ausserdem wird ein kostenloses Frühstück für alle Teilnehmer des Workshops angeboten.   Kosten
Die Kosten betragen für alle 4 Tage inkl. Übernachtung, Frühstück und T-Shirt 85 €. 
Bitte bringt eine lange Hose, Turnschuhe und kurzärmliche T-Shirts zum Training mit.
 
Weitere Info
Da wir die Infos über den Workshop in den  nächsten Wochen vervollständigen werden, lohnt es sich immer wieder auf unsere Seite www.capoeira-angola-bremen.de zu gucken!
 
Oder wendet euch an:
Contra Mestre Pernalonga
Tel. 0049-(0)421-7947063 o. 0049-(0)1739111447
E-Mail: Pernabd@yahoo.com.br
 
Oder:
Raphael Stöcklin
0049 (0) 421-3061326 / 0049-(0)151-50964291
E-Mail: Academia-Cazua@web.de
 

Aconteceu: Porto Alegre/RS – Curso Aberto com Mestrando Tucano Preto

A todos amigos da capoeira !
 
Queremos informar,que durante uma semana na cidade de Porto Alegre/RS, foi realizado mais um encontro de capoeira aberto a toda comunidade capoeiristica da região sul, onde se fez presente o ministrante Ricardo Oliveira, ‘TUCANO PRETO’/SP, capoeirista renomado e responsavel por inumeros trabalhos voltados ao desenvolvimento da capoeira no Brasil e no exterior, sendo assim dos dias 12 ao 18 de agosto os que se fizeram presentes puderam contar com todo o profissionalismo desta equipe que entre aulas, palestras, rodas e outras saciaram a sua sede de busca ao conhecimento pela capoeira, historia e  atualiazação de movimentações que muito correspondem aos valores desta arte ancestral e futura.
 
Informamos ainda que a presença e o contato com inumeros capoeiristas de Porto Alegre/RS, somente somaram aos nossos conhecimentos e busca. Ainda assim informamos que toda a organização para a realização deste encontro se deu através do Professor Gororoba e todos seus alunos que mas uma vez deram conta do recado.
 
          Agradecemos a todos voces capoeiristas,por esta realização,deixando assim fluir livremente o  respeito pela capoeira em nossas vidas .
          Grande abraço a todos
 
 
Mestre.Tucano Preto /SP
Centro Integrado de Capoeira
telefone 55 11 – 84854981

 Itabuna/BA: Festival “Educando pela Capoeira” agita fim de semana

O V Festival "Educando pela Capoeira" teve início ontem e vai até o domingo (20) com uma programação variada de cursos ministrados por professores e mestres de renome nacional e internacional, rodas, palestras e oficinas de instrumentos musicais usados na capoeira e danças afro. O evento é organizado pelo Centro de Treinamento e Estudos da Capoeiragem (CTE Capoeiragem) de Itabuna e Coaraci, sob a coordenação dos professores Dila-Ho e Sam.

Durante o evento também acontecerá um intercâmbio com alunos, professores e mestres que praticam e ministram aulas no exterior. Segundo o professor Dila-Ho, este intercâmbio é de suma importância para que os atletas de outros países possam aprender e também demonstrar novas técnicas no aprendizado da capoeira. É essencial também para que os atletas brasileiros possam também ver o alto nível do atual estágio da capoeira no exterior.

Batizado e troca de cordéis

Amanhã às 14:00h acontecerá o batizado e troca de cordéis dos alunos do CTE Capoeiragem de Itabuna e Coaraci no Espaço Cultural Josué Brandão. No mesmo dia também serão batizados os alunos do Projeto Social Capoerança, desenvolvido pelo professor Dila-Ho e com os instrutores Kibão e Isabel de Coaraci.

Esse trabalho voluntário com a capoeira e manifestações afro-descendentes visa buscar, através dessa arte e luta genuinamente brasileira, uma esperança de um futuro melhor para as crianças e adolescentes que fazem parte deste projeto, pois a capoeira é um dos melhores veículos de socialização existentes.

Professor Dila-Ho diz que não entende como a capoeira, sendo a maior divulgadora da cultura brasileira e língua portuguesa, ainda pode ser tão discriminada em nosso país. "Para se ter uma idéia, a realização de um evento desse tipo só é possível graças à ajuda de alguns amigos e dos próprios alunos, pois nós não temos uma política de apoio, seja ela social, cultural ou esportiva", diz ele.

O professor cita ainda festas que contam com mais apoio que o esporte. "Em nossa região, as empresas e o poder público estão mais preocupados em patrocinar as chamadas Festas de Camisas, onde proliferam o consumo de bebidas e drogas entre nossos jovens. É por isso que todos os anos centenas de profissionais da capoeira estão indo morar no exterior, onde ela, a nossa grande arte-luta, vem crescendo a cada dia e tendo o reconhecimento por parte da sociedade e dos governos de mais de 170 países onde ela hoje é lecionada. Assim, mais uma vez, estamos vendo mais uma das nossas grandes riquezas indo embora", lamenta o professor que finaliza em seguida. "É realmente uma pena, pois sabemos que a maior riqueza e o alicerce para se formar uma grande nação é sua cultura e educação".
 

Read More

Roda na Sala de Aula

Cada vez mais se faz presente a nossa arte, dentro e fora das "rodas", no ambiente comum, no ambiente academico, nas ruas, praças palcos, academias e salas de aula, enfim nos 4 cantos do mundo…

Existem vários Mestres e Mestras que tem se aprofundado e se especializado nesta faceta capoeirística academica, como por exemplo mestre Luiz Renato, Mestre Falcão, Mestre Zulu, Mestre Jean Pangolin, Mestra Janja e tantos outros… Existem ainda aqueles "Mestres" que não são capoeiristas, mais que trabalham em prol da capoeiragem e mesmo sem dar um AÚ, mesmo sem soltar um rabo de arraia, estes "Mestres" tem gingado dentro da verdadeira escencia da capoeira, utilizando desta poderosa arma de inclusão, beneficiando e tocando vários cidadãos que frequentam as universidades e salas de aula pelo mundo afora…

Tive a oportunidade de visitar um destes "Mestres" em abril passado e pude participar em uma de suas aulas na Faculdade Jorge Amado, como era de se prever todo capoeirista sempre tem uma carta guardada na manga… e Acúrsio, soteropolitano "malandro" que é, aprontou das suas e me colocou de "saia justa" ou melhor de "calça curta" quando me convidou para participar de um debate em sala de aula com os alunos de seu curso e de uma palestra onde também participaram como convidados de honra, Angelo Augusto Decanio Filho, o Mestre Decanio e Jean Adriano, o Mestre Pangolin. O Tema para esta intervenção foi como é lógico a capoeira, a sua crescente abrangência na internet, as possibilidades e reflexões dentro do contexto da roda virtual e suas possíveis aplicações e responsabilidades, temo como exemplo o Projeto PORTAL CAPOEIRA.

Fiquei muito satisfeito e ao mesmo tempo surpreso pelo convite e pela forma carinhosa que o corpo docente e os alunos da universidade nos receberam e vivenciaram este evento. Outro fato que marcou esta experiência foi a presença dentre os alunos de um elevado número de capoeiristas, de varias faixas etárias. Na primeira palestra – debate, encontrei dentre os alunos um mestre de capoeira que para minha alegria participou de forma exemplar e interessada, cativando minha atenção e ao mesmo tempo servindo de ponte e exemplo aos alunos mais novos. Outra grata surpresa foi ter conhecido uma aluna da faculdade, cria do projeto CAMARADINHA, sob a responsabilidade de mestre Jean Pangolin, que tem como principal objetivo a inclusão social e saber que através deste projeto ela e muitos outros "camaradinhas puderam ter acesso a escola e a educação.

Para terminar gostaria de agradecer o apoio e da oportunidade de todo o corpo docente e dos alunos da Faculdade Jorge Amado, em Salvador, Bahia, pelo carinho, atenção e ao respeito pela capoeira e todas as manifestações agregadas a ela, direta ou indiretamente.

Abaixo deixo a leitura de um texto enviado pelo Professor Acúrsio, que fala mais um pouco desta vasta experiência que carinhosamente estamos apelidando de "RODA NA SALA DE AULA".

Luciano Milani

Mestre Decanio, Mestre Jean Pangolim, Professor Acúrsio Esteves, Milani e Alunos da Faculdade No último dia 31 de julho pela manhã, foi ministrada pelo prof. Acúrsio Esteves uma palestra sobre os aspectos históricos, sociais, educativos e inclusivos da capoeira, nas dependências das Faculdades Integradadas da Bahia – FIB, Salvador. Os alunos foram 15 professoras e professores do ensino médio que lecionam a disciplina Estudos Sociais no estado de Geórgia – EUA. Eles participam de um programa de capacitação sobre o Brasil, estão tendo aulas de português desde janeiro e tiveram um mês de seminário sobre a nossa história.

A organização do evento é do Comitê Pernambuco-Georgia, coordenado pelo prof. Tibério Monteiro do corpo docente da Faculdade de Olinda – FOCCA, Pernambuco. Este intercâmbio é uma iniciativa da Universidade de Pittsburgh, Departamento de Estudos Latino-Americanos, que visa contribuir para o treinamento de professores que querem se familiarizar com a cultura e a história do nordeste brasileiro.

Mestre Decanio, Mestre Jean Pangolim, Professor Acúrsio Esteves, Milani e Alunos da FaculdadeAqui em Salvador, além da manhã de capoeira eles também tiveram a oportunidade de conhecer alguns aspectos da obra de Jorge Amado, que não raro tem a nossa capoeira e outros temas populares como tema. Segundo o prof. Esteves, o grupo apresentou um alto grau de interesse sobre o tema discorrido, que se traduziu em diversas perguntas durante a aula e a aquisição de material bibliográfico específico.

Durante a tarde, acompanhado do capoeira Passarinho, filho do prof. Acúrsio, o grupo foi ao Pelourinho conhecer o Projeto Axé que acolhe crianças em risco social e lhes oferece várias atividades educativas inclusive a arte de Bimba e Pastinha.