Blog

Fevereiro 2007

Vendo Artigos de: Fevereiro , 2007

Nordeste: Aulas de Capoeira no SESC e Prefeitura

Cresce a cada dia as ofertas e oportunidades para os profissionais da capoeira. Esta demanda é de fundamental importância pois leva a arte da capoeiragem a diversos locais e tipos de público.
Leia a notícia publicada esta semana no Jornal o Noroeste.
Cresce em Sobral oferta de atividades físicas e esporte para todas as idades
 
Redação O Noroeste
 
 
As aulas são permanentes e têm horários variados. 
  
Cuidar da saúde e curtir o prazer de exercitar o corpo e a mente faz parte da receita adotada por educadores físicos da cidade. Na oferta de atividades físicas, pessoas de todas as idades podem contar com aulas das modalidades ginástica localizada, alongamento, dança para jovens, dança para terceira idade, avaliação física e recreação. As aulas, ministradas por educadores físicos do município, são permanentes e têm horários variados, para atrair um maior número de alunos. As aulas são realizadas no Ginásio Poliesportivo da cidade, sede da Secretaria de Esporte e Juventude, na Lagoa da Fazenda.
 
Os adeptos de caminhadas orientadas também contam com acompanhamento de profissionais de educação física, com atividades nas áreas de lazer na margem esquerda do rio Acaraú, Praça do Patrocínio, Centro de Convenções, Parque da Cidade e Lagoa da Fazenda. Através do programa Segundo Tempo, crianças e jovens de 7 a 17 anos, que estudam na escola pública, contam com livre acesso às aulas de futebol, futsal, vôlei, basquete, skate, bike, capoeira, karatê e, recentemente, xadrez. Já nas chamadas escolinhas de esporte, o Município garante mais um ano de aulas de futsal, futebol de campo, handebol, voleibol e basquete, com vagas abertas para crianças e jovens.
 
O prazer de praticar uma atividade física também é encontrado nas modalidades oferecidas pelo programa Lazer do SESC. Na oferta de início de ano, conveniados e usuários jovens, adultos e idosos já contam com as modalidades de musculação, ginástica, alongamento, yoga, natação, hidroginástica e capoeira. Para o público infantil estão ofertadas aulas de capoeira, karatê, dança e natação. Para todas as atividades é feita previamente uma avaliação física por profissionais de educação física.
 
No projeto SESC Ativo, que promove atividades nos bairros, o público pode contar com a prática orientada por profissionais das modalidades de capoeira (Paraíso das Flores e Vila União), ginástica localizada (Cohab 1) e caminhada (Parque da Cidade). A oferta se estende também ao SESC Junco, com o Sábado Recreativo, das 8h às 12h (agendamento aberto com a secretaria do SESC) e o Domingo SESC Diversão e Arte, das 10h às 16h (piscina livre e atividades esportivas). Para os meses de fevereiro e março, as inscrições já estão abertas para forró, balé, caminhada na Praça São Francisco e ciclismo.
 
COMO PARTICIPAR
Inscrições para atividades físicas e esporte oferecidas pelo município: 3614.7288
(Secretaria de Esporte e Juventude)
Inscrições para atividades do programa Lazer do SESC: 3611.0954
(SAC SESC – Praça Dep. Francisco Monte, 902, Centro, Sobral-CE)
Horário: 8h às 20h 
 
http://www.onoroeste.com.br/materia.php?mat_codigo=2622
 

Portal Capoeira e Capoeira-France juntos pela “capoeira iluminada”

O lancamento do filme Mestre Bimba a Capoeira Iluminada reuniu centenas de capoeiristas europeus em Lisboa e Porto no último fim de semana. Estiveram presentes mais de 700 capoeiristas e cerca de 40 profissionais da capoeira, reunidos em um encontro de amigos num ambiente iluminado que também destacou uma parceria : Portal Capoeira e Capoeira-france.com. A Capoeira-boutique.com (loja oficial da da Capoeira-France) quis participar dessa grande celebração voltada ao mestre Bimba e presenteiou os participantes do evento com camisetas da grife Cobracoral.
 
Um projeto Social:
 
A Capoeira-boutique.com (http://capoeira-boutique.com), é distribiudora oficial da marca Mestres (www.mestresbrasil.com), um projeto franco-brasileiro de comércio auto-sustentável que tem por meta a integração social de pessoas em risco social no Brasil, apoioando Ongs locais. 
 
Conteúdo dedicado aos capoeiristas francófonos:
 
O Capoeira-france.com (http://capoeira-france.com), oferece um conteúdo rico, multimídia, resgatando e ampliando e toda mandinga e raízes das artes afro-brasileira para um público francófono. Artigos, Fotos, Vídeos, Fórum dedicados aos capoeiristas da França…
 
Yê camará! Berimbau já chamou!

Nós do Portal Capoeira agradeçemos a parceria e o interesse em somar pela capoeira e desejamos a todos da família Capoeira-France.com muito sucesso para 2007 e que esta ação seja apenas o início de uma duradoura parceria.
 

Capoeira, proposta, inovação? e Nicho de Mercado…

Em 1928, no Rio de Janeiro, Annibal Burlamaqui (Zuma) publica o livro "Ginástica Nacional (Capoeiragem) Methodizada e Regrada. Nesta obra, o autor  demonstra preocupação com o revigoramento da capoeiragem e defende que ela seja considerada um método nacional de ginástica.
Na decada de 1930 Mestre Bimba cria a "Luta Regional Bahiana" e um método de ensino, levando a capoeira para o ambiente acadêmico. Surgem, então, os conceitos de academia de capoeira, uniforme, graduação, mensalidade, etc…
Antes do leitor avançar pelas linhas d a matéria de Luiz Filipe Barboza, publicada pela versão on line do jornal O Globo , é preciso tentar entender o "nicho de mercado" apresentado no referido artigo e a potencialidade de recursos oferecidos pela capoeira. Cabe ao capoeirista responsável fazer uma leitura e uma reflexão sobre o tema e a proposta, particularmente sobre a proposta de atividade econômica apresentada aos profissionais da capoeira.
 
Qual o limite que devemos assegurar para mantermos a tradição e o respeito pela capoeira que nos foi ensinado e transmitido pelos mais antigos e pela vivência em simbiose com a oralidade, a cultura e o ritual…
 
Fica aberta a sugestão de uma reflexão para que nossos leitores debatam democraticamente o tema, utilizando a ferramenta de comentários no final da matéria.
 
Não é nossa intenção menosprezar ou desrespeitar o personal-capoeira, mas fomentar uma discussão saudável sobre o tema.
 
 
Personal-capoeira: uma boa para quem tem pouco tempo mas quer investir na saúde
 

Publicada em 30/01/2007 às 11h50m
Luiz Filipe Barboza – O Globo Online
 
RIO – Se você é do tipo que não tem tempo para nada e adoraria praticar uma atividade física regular, mas não consegue espaço na agenda para encaixar a academia e acha ginástica e musculação uma chatice, parabéns. Você não está sozinho e… seus problemas acabaram! Para os muito ocupados que não querem ficar encalhados nesta de sedentarismo e só trabalho, existe a personal-capoeira, uma opção de exercício que pode ser divertida, saudável e, claro, muito eficiente contra o estresse ( saiba mais sobre capoeira ). É isso mesmo que você entendeu, com todas as letras: aula-particular-de-capoeira ( Nós testamos !) É o "paranauê-paraná" que cabe em qualquer rotina, por mais apertada que seja: a capoeira na hora e no local de preferência do cliente. Abra os olhos para o remelexo do pandeiro e viaje no som do atabaque, porque o berimbau está chamando para jogar.
 
Jean Carlos Chaves de Ávila, 36 anos, capoeirista desde os 11 e mestre há 9, aponta outra vantagem da aula particular, que não só a da flexibilidade do horário: para os tímidos, é perfeito. Quem se sentiria inibido de arriscar os primeiros gingados numa roda cheia de gente certamente fica bem mais confortável diante apenas do professor. ( Assista ao vídeo )
 
– Às vezes a timidez é tão grande que o aluno tem medo de sair para uma roda de capoeira, de se expor, por vergonha. Aqui é só aluno e professor e eu o ajudo a vencer essa timidez – diz.
 
A engenheira Helena Duarte, de 28 anos, aluna de mestre Jean, é um exemplo.
 
– Eu tinha vergonha no início e sempre fui muito tímida, mas a capoeira vai me ajudando a me soltar. O mestre faz a gente cantar, gingar, isso ajuda bastante a ficar menos retraída – conta.
 
Os ensinamentos vão sendo passados na cadência do aluno, que não precisa ficar sem graça de exibir a cintura dura, ainda não trabalhada pela capoeira. Quem faz aula particular costuma desenvolver até mais rápido do que os demais.
 
– O aluno do personal geralmente evolui dois ou três meses na frente de quem está num grupo. Em seis ou sete meses ele pode pegar a corda de iniciante, enquanto o outro vai levar um ano – revela.
 
Ao preço de R$ 80 mensais, com uma aula por semana de uma hora a uma hora e meia, mestre Jean ensina os segredos da capoeira. No pacote está a participação, uma vez por mês, numa roda com outros capoeiristas, para que o aluno coloque em prática o que aprendeu nas aulas particulares. Além dos movimentos do jogo, mestre Jean passa informações sobre a história da capoeira no Brasil, num bate-papo enquanto o treino se desenvolve.
 
– A pessoa também aprende a tocar os instrumentos e a cantar as ladainhas – complementa o professor. 
 
Personal-CapoeiraOs primeiros 20 minutos das aulas são de aquecimento e alongamento. Mestre Jean destaca que é muito importante estar com a região da cintura bem aquecida, por se tratar de uma área do corpo muito exigida na capoeira. Por falar em corpo, se você está pensando naquelas desculpinhas tradicionais para continuar parado na inércia, o professor vai logo adiantando: para praticar capoeira não há idade ou qualquer pré-requisito. Basta consultar um médico antes e obter um atestado informando não haver problema de saúde que impeça a prática de exercícios. Para quem preferir não fazer a aula sozinho e quiser formar um grupo com amigos ou colegas de trabalho, também há pacotes, diz Jean. No mesmo esquema: os alunos escolhem a que horas e em que lugar terão as aulas.
Estou há quatro meses na capoeira. Perdi 30 quilos
 
– Tem uns que fazem para perder peso, outros porque não têm ginga, balanço, ou não conseguem andar direito. Às vezes as pessoas pensam que não têm coordenação motora, ou são muito pesadas, ou sem agilidade. Nada disso é empecilho. E é exatamente para esse pessoal que a capoeira será mais útil. As pessoas chegam à aula e com o tempo vão adquirindo tudo aquilo que imaginavam jamais serem capazes de conseguir – garante.
 
Os benefícios da capoeira para a saúde são muitos. Ela ajuda a emagrecer e a deixar o corpo no ponto. Não é à toa que a procura aumenta no verão, época de exibir as partes mais escondidas. Mestre Jean lembra, no entanto, que, para arrebentar na estação do calor, é bom começar a gingar antes, no cair das folhas do outono, no friozinho do inverno ou mesmo nos primeiros sinais das flores da primavera. E dá a dica:
 
– Depende muito da dedicação do aluno, mas, em geral, depois de dois ou três meses a pessoa começa a sentir no corpo os resultados do trabalho.
 
Com a palavra, de novo, Helena:
 
– Estou há quatro meses na capoeira. Perdi 30 kg neste período, hoje peso 60kg. Estou felicíssima. Além de me emagrecer, a capoeira é tratamento para várias coisas, até para a alma.
 
Então, está esperando o quê? Dê um rabo-de-arraia na preguiça, uma rasteira na timidez e entre na roda.
 
Mestre Jean: contato pelo telefone 9208-8552

DF – Mestre Gilvan & Censo Cultural 2007

TAGUATINGA FAZ O CENSO CULTURAL
 
A Divisão Regional de Cultura de Taguatinga (DRC/RAIII), inicia apartir do dia 12/02 a primeira fase do Censo Cultural de 2007, que tem como objetivo fazer um mapeamento de quem trabalha com a cultura no Distrito Federal e entorno, nesta fase estarão sendo cadastrados artistas plásticos, atores, dançarinos, músicos, compositores, poetas, escritores, artesãos, designer, cartunistas, artistas gráficos e quem trabalham com vídeos.
 
Após a primeira fase, mais duas etapas estão previstas, estas com o objetivo de mapear 1º – “Quais as instituições e empresas que incentivam a cultura no DF”, 2º- “Quais são os fornecedores de insumos para o mercado Cultural”, ainda sem data prevista e 3º – A volta da implantação dos Projetos: “Empresa Amiga da Cultura” e “Despertar da Arte”.
 
A DRC de Taguatinga quer saber quem trabalha com cultura no DF, quem incentiva e quem oferece produtos e serviços a esses artistas afirma o novo Diretor de Cultura Gilvan Alves de Andrade – Mestre Gilvan, as informações do Censo Cultural assim como outras informações farão parte de um grande banco de informações culturais que ficará a disposição do público em geral.
 
Para fazerem parte do Censo Cultural os artistas devem procurar a DRC, Área Especial Central, Praça do Relógio de Taguatinga.
Telefone: 3451-2571/99622511
 
“Cultura é um bom negócio”

Capoeiranato e a Ponte Leblon & Jarinu

Não basta você escolher a Capoeira, é importante que também a Capoeira escolha você! O sr. Wandenkolk Manuel de Oliveira é mais radical pois defende que “você não escolhe a Capoeira, A Capoeira é que escolhe você”.
 
A julgar pela própria trajetória de vida do senhor Oliveira, ninguém poderá dizer qual das duas frases é a mais acertada.
 
E nem teremos aí um impasse relevante, como extremamente relevante tem sido, relevem a repetição, a vida do senhor Oliveira, que poucos conhecem; o que já não acontece se o apresentamos com o seu nome de batismo no Mundo da Capoeira: mestre Preguiça. Um dos pioneiros do Grupo Senzala, do Rio de Janeiro, peça fundamental para divulgação do estilo “Regional”, atualmente trabalhando em parceria com o angoleiro Mestre Mola.
 
Depois de reveillon muito especial, quando fomos surpreendidos por rápida, mas fraterna visita do Cel. Elton Neves (Queixada) e a sua simpática esposa Dora, dias depois, tivemos o prazer de receber para longa e proveitosa conversa, o senhor mestre Preguiça.
 
Vejam a coincidência, Elton Queixada foi aluno de Preguiça.
Esperava um Preguiça envelhecido, afinal, não o via desde 2001, quando estive em São Francisco, Califórnia, e o vi quase ofendido por eu não aceitar seu generoso oferecimento para ficar hospedado em uma de suas casas (era muito longe da “muvuca” e minha família, com toda razão, exigiu hospedagem em ponto mais central).
 
Preguiça, realmente, pouco envelheceu, em grande parte pela dieta quase religiosa que segue. Mas amadureceu, e muito, apresentando planos que merecem todo tipo de admiração e apoio.
 
Mestre Preguiça, um capoeira nato, simplesmente pensa construir e administrar em Natal, no Rio Grande do Norte, uma casa muito especial para crianças de rua. A educação, em grande parte, será através dos ensinamentos da capoeira-gem – fundamentos, música e prática. Teremos, pois, um orfanato muito especial, idealizado e administrado por um capoeira nato, um verdadeiro capoeiranato (minha sugestão para batizar a nova casa-missão de Preguiça).
Para tanto, com toda razão, Mestre Preguiça vai procurar resgatar a verdadeira História da Capoeira, até agora, como todos sabem, muito mal contada, com muita fantasia, marketing desmedido, malversação de verbas públicas, fundamentos embranquecidos e aburguesados, falastrões e falsos valentões, ritmo e canto desembestados, vacilações éticas, regionalismos, corporativismos…
 
Não por acaso, esse quadro volta a ser o mote principal da nova Apresentação para a terceira edição do meu cordel, que sai agora em janeiro de 2007. Não por acaso, também, esse mote foi o pano de fundo permanente do Jornal da Capoeira, durante muito tempo editado pelo doutorando Milton César Ribeiro. Mais conhecido como Miltinho Astronauta, atualmente exclusivamente dedicado ao seu doutorado, mas, certamente para relaxar, desenvolvendo seu lado de pintor. Como prova recente foto que recebi, lembrando alguma coisa do Impressionismo, especialmente, salvo engano, Paul Cezánne. Confira você mesmo, leitor.
 
Mas, voltando ao mestre Preguiça, quem pagará essa conta, quem patrocinará o interessante projeto sócio-capoeirístico do sr. Wandenkolk que, além de capoeira, é professor de educação física, formado em Direito? Muito simples.
 
O caramanchão em Natal será um misto de orfanato e retiro do guerreiro solitário Preguiça, que, entretanto, não abrirá mãos de continuar percorrendo o mundo, supervisionando as dezenas de grupos que andou criando ao longo de sua vida de professor de educação física, advogado e mestre de capoeira. Começando certamente por San Francisco da Califórnia, Preguiça continuará pelos cinco continentes, visitando periodicamente seus alunos graduados que estão ensinando a fascinante Arte Afro-Brasileira da Capoeiragem pelo mundo afora.
 
Com toda razão Preguiça emocionou-se quando passei para ele alguns registros do passado (em DVD), especialmente a filmagem que mestre João Grande teve a gentileza de fazer documentando uma de minhas visitas a sua famosa academia em Manhattam, Nova Iorque. É que nesse filme jogo um pouco com João e, para compensar meu “jogo de turista”, tratei de inserir pequeno trecho de velhíssima filmagem feita de uma roda de Capoeira em plena rua do Rio de Janeiro. Nessa inserção é possível apreciar uma “vorta do mundo” de Preguiça, simplesmente, com André Lace. Uma raridade, portanto, que Preguiça levou, de presente, para seu apartamento também aqui no Leblon.
 
Durante a conversa, embora não esteja muito enfronhado, tratei de passar para mestre Preguiça algumas idéias e algumas sugestões para pleitear apoio financeiro dos governos brasileiros (municipais, estaduais e, sobretudo, federal). Apoio que alguns “mestres” de capoeira sabem explorar muito bem.
 
Entendo, por exemplo, que Preguiça poderia e deveria pleitear apoio para o lançamento de uma versão brasileira do livro que publicou nos Estados Unidos (foto).
 
Relembrando alguns nomes da capoeiragem, antigos e recentes, Preguiça demonstrou exemplar comportamento ético, elogiando quase todos e, mandingueiramente, silenciando sobre alguns. Sem citar nomes, e com razoável bom humor, comentamos sobre os “mestres-mercantis” (algum com problema de prestação de contas, aqui e no exterior), sobre os “mestres-plagiadores”, sobre os “mestres-falso-valentões” e sobre “os métodos confusos de ensinamentos” utilizado por parte desses mestres. Aproveitei para voltar a recomendar os dois projetos básicos que, há décadas, preparei e continuo a recomendar como de fundamental importância para a Capoeira e para os capoeiristas.
 
Comentamos, finalmente, fora do Mundo da capoeiragem, o mundo da burocracia, particularmente no que tange ao registro de filhos de brasileiros nascidos no exterior. Passei por essa roda kafkaniana, décadas atrás, por causa de minha filha Daniela, nascida em Nova Iorque, e Preguiça está sofrendo na carne agora, em função de esforço similar par registrar um de seus filhos.
 
Que 2007 seja o ano de mestre Preguiça realizar esse seu elogiável projeto Capoeiranato, sem dúvida, um retrato social amadurecido de sua própria vida.
 
Ponte Leblon & Jarinu
 
O artigo já estava pronto quando decidimos realizar  meteórica, mas extremamente importante e lucrativa viagem a São Paulo. O que nos permitiu pernoitar em São José dos Campos e conversar com o doutorando Miltinho Astronauta, um dos maiores pesquisadores de  capoeira da atualidade, já mencionado acima.  Sempre acompanhado de sua simpática e inteligente Keila Brilhante, Milton teve por bem interromper seus estudos por um tempo. Vamos ao breve relato da viagem.
 
Finalmente foi reconstruída a Ponte Leblon & Jarinú, cidade paulista que, segundo dados da Unesco, é dona de um dos melhores climas da terra, além de possuir um hotel cinematográfico – Paradies – que recomendo.
 
Em Pontexistencial histórica (utilizando expressão de André Freire) estamos chegando de lá. Viagem curta, mas intensa, que relatarei oportunamente. Mas posso e devo adiantar que meus livros e artigos sobre capoeiragem já estão em mãos competentes e correndo o mundo. Menciono essa viagem, então, mais pelo pernoite que fizemos em São José dos Campos, onde, mais uma vez, tivemos o casal Miltinho & Keila como cicerone na cidade.
 
Para desespero das respectivas esposas, como sempre a conversa girou sobre capoeiragem, valendo destacar para os leitores, os pontos nucleares que foram abordados e que merecem aprofundamento de todos nós:
 
1. Discussão sobre o Livro “O Selvagem”;
2. O Retrato Falado de Juca Reis – finalmente! – público em Jornal da época;
3.  O texto de Carmem Lemoine sobre a prisão de Juca Reis;
4. Carta do Conde Matosinho revelando que o verdadeiro motivo da prisão de Juca Reis pelo Delegado Sampaio Ferraz, foi uma namorada que aquele tirou desse;
5. Ao visitar o Museu Espacial da Aeronáutica, considerando que Santos Dumont viveu na mesma época de Cyriaco, especulou-se sobre a possibilidade do golpe “Vôo do Morcego” ter nascido de uma conversa entre os dois. Concluiu-se que, brevemente, a famosa “máfia”  explicará o que realmente aconteceu.
 
Enquanto conversávamos, aqui no Rio de Janeiro estava ocorrendo – espero eu – marcante mobilização da capoeirada carioca e fluminense, tendo como objetivo principal tomada de posição em relação ao Pan Americano de 2007. Assunto da próxima crônica.