Blog

Agosto 2009

Vendo Artigos de: Agosto , 2009

O Surpreendente João Pequeno

O mestre João Pequeno de Pastinha é mesmo uma figura fantástica, é um desses representantes da nossa cultura popular que merece ser imortalizado na galeria dos grandes personagens do povo brasileiro.

Faz história na capoeira, pois do alto de seus 91 anos de idade, ainda comanda as rodas em sua academia lá no Forte Santo Antonio (atualmente denominado “Forte da Capoeira”, mas eu prefiro o nome antigo), em Salvador. Quem não conhece João pode até duvidar, mas esse ancião quase centenário ainda joga sua capoeira angola, com toda astúcia que Deus lhe deu e a mandinga que Pastinha lhe ensinou. E ai de quem descuidar !!! A cabeçada certeira de João continua fazendo vítimas até mesmo entre os mais hábeis angoleiros !

Nesses quinze anos de convivência com João Pequeno, tenho aprendido as lições mais profundas de humanidade. Esse homem de poucas palavras, mas de muita inspiração, está sempre a nos ensinar, de várias formas, jeitos e maneiras, até mesmo quando está calado. Quem tem luz própria não precisa dizer mesmo muita coisa. Aí vai uma dica pra muitos mestres da atualidade que falam, falam, falam….

Numa certa feita, estávamos acompanhando João numa gravação de uma matéria para a televisão em Salvador, em que o objetivo era mostrar o processo de retirada da biriba (madeira própria para a construção do berimbau) na mata. Nos deslocamos junto com a equipe de filmagem até Mata de São João, no Recôncavo Baiano, local onde João Pequeno passou boa parte de sua juventude. Ele conhecia tudo por lá e foi nos guiando pelos caminhos abertos na mata virgem, até encontrarmos a biriba. A equipe da televisão gravou todo o processo de corte da madeira, entrevistou João, fez belas imagens e se despediu de nós para voltar a Salvador.

Estávamos nos preparando para voltar também, pois fomos num carro separado da equipe da TV, quando João nos perguntou: “Pra onde é que vocês vão ???”.  “Ora mestre, pra Salvador, vamos voltar, a gravação já terminou !!!”, respondi eu, já abrindo a porta do carro para que ele entrasse. Ele então, com toda naturalidade disse: “Não, não…nós num viemo aqui pra apanhá biriba ??? Então vamo apanhá !!!”, e foi se embrenhando novamente no mato, decidido. Não nos restou outra alternativa, senão acompanhá-lo.

Era um fim de tarde, acompanhamos João mata adentro. Começava a escurecer. Já estávamos nos preocupando quando ele nos disse: “Vamos dormir por aqui hoje e pegar as biribas amanhã, logo cedo…eu lembro de uma casa de farinha abandonada que tem aí pra dentro – apontando para o meio do mato cerrado – a gente pousa lá e amanhã vai pegar mais biriba”, disse sem se deter na caminhada.

Andamos um bom tempo pelo meio da mata fechada, abrindo caminho no facão, já com pouca luz e bastante apreensivos com a possibilidade de João não encontrar a tal casa de farinha. Já estávamos duvidando que um homem de oitenta e poucos anos, que não voltava para esse local há pelo menos uma década, pudesse encontrar essa tal casa no meio da mata atlântica. Mas para o nosso alívio, com apenas a luminosidade da lua, João encontrou o local ! Dormimos no chão da casa de farinha, nessa noite enluarada ouvindo histórias desse homem fantástico e surpreendente. No dia seguinte, logo cedo, estávamos no mato a apanhar biriba. Afinal, não foi pra isso que fomos pra lá ???

Pedro Abib (Pedrão de João Pequeno) é professor da Universidade Federal da Bahia, músico e capoeirista, formado pelo mestre João Pequeno de Pastinha. Publicou os livros “Capoeira Angola, Cultura Popular e o Jogo dos Saberes na Roda”(2005) e “Mestres e Capoeiras Famosos da Bahia”(2009). Realizou os documentários “O Velho Capoeirista” (1999) e “Memórias do Recôncavo: Besouro e outros Capoeiras” (2008).


Coluna: “Crônicas da Capoeiragem” por Pedro Abib

Mais um envolvente texto da Coluna Crônicas da Capoeiragem, sob a tutela do nosso grande camarada e parceiro, Pedro Abib, enfocando histórias, casos, experiências, opiniões, críticas, enfim, um texto de uma lauda sobre o universo da capoeiragem.

Livro: Carybé & Verger – Gente da Bahia

Carybé & Verger juntos!

O livro Carybé & Verger – Gente da Bahia, o primeiro livro da trilogia Entre Amigos, lançado pela fundação Pierre Verger, apresenta uma interessante justaposição sobre o trabalho destes dois eminentes baianos de adoção.

Sensualidade e poesia em fotos e pinturas/gravuras que representam o melhor e mais idiossicrásico da baianidade.
A obra de um foi paralelizada com a do outro mostrando como, apesar de tão diferentes, eles eram tão parecidos.

Entre Amigos – Carybé & Verger – Gente da Bahia, Pode ser comprado na loja da fundação Pierre Verger (visite o site).

Pierre Verger e Carybé são artistas consagrados. O trabalho artístico dos dois, separadamente, já os coloca entre os grandes nomes da cultura brasileira. No entanto, poucos sabem que eles foram muito além dos limites das artes brasileiras e criaram uma amizade de 50 anos – parceria que resultou em preciosa contribuição para a preservação e divulgação da memória cultural afro-baiana. A trajetória dessa célebre parceria é contada em Carybé & Verger – Gente da Bahia, idealizado e organizado por Enéas Guerra, que também foi colaborador de Pierre Verger e tem  textos de José de Jesus Barreto. É o primeiro livro da trilogia Entre Amigos e que marca a comemoração dos 20 anos da Fundação Pierre Verger.

Muita coisa boa para ver e para meditar. Um livro imperdível e que também merece ser dado de presente a todos que se sentem baianos.
Integrando o livro, na foto abaixo, um exemplo do que foi a Bahia em termos intelectuais neste 1966 em foto de Flávio Damm.

Entre os “Intelectuais” presentes na foto, vale ressaltar a presença de vários nomes ligados direta e indiretamente a capoeira, entre eles Mestre Pastinha e Camafeu de Oxossi

Foto do Livro: Carybé & Verger - Gente da Bahia - Intelectuais no Solar do Unhão

Sentados no pátio do Solar do Unhão estão, da esquerda para a direita:

  • 1. Floriano Teixeira
  • 2. Antonio Celestino
  • 3. Mário Cravo
  • 4. Mário Proença
  • 5. Odorico Tavares
  • 6. Dom Clemente Nigra
  • 7. Mestre Pastinha
  • 8. Juarez Paraíso
  • 9. Genaro de Carvalho
  • 10. Camafeu de Oxossi
  • 11. Lucídio Lopes
  • 12. João Alves
  • 13. Emanuel Araújo
  • 14. João Rescala
  • 15. Carlos Bastos
  • 16. Lev Smarcevsky
  • 17. Gilbert Chaves
  • 18. Thales Porto-Willys
  • 19. Carvalho Filho
  • 20. Carybé
  • 21. Manuel da Conceição
  • 22. Walter da Silveira
  • 23. Godofredo Filho
  • 24. Zitelmann Oliva
  • 25. Mirabeau Sampaio
  • 26. Waldemar Nascimento
  • 27. Bina Fonyat
  • 28. Jorge Amado
  • 29. Jenner Augusto
  • 30. Calazans Neto
  • 31. Ariovaldo Matos
  • 32. Cardoso e Silva
  • 33. Robato Filho

Três Lagoas sedia 1º Festival de Cantigas de Capoeira

O fim de semana será dedicado à capoeira em Três Lagoas. A Escola de Capoeira Atletas do Bem vai promover neste sábado (29) o 1º Festival Cultural de Cantigas de Capoeira.

Cerca de 30 composições dos próprios alunos serão cantadas e julgadas, 18 serão escolhidas para a gravação do primeiro CD de cantigas da capoeira.

As 30 composições estão divididas em três ritmos, sendo Angola (música mais lenta, melódica, narram um fato), Benguela (Intermediária entre a Angola e a Regional) e Regional (ritmos mais acelerados, conhecido como “São Bento”). As canções pretendem narrar fatos cotidianos desde a esfera estadual, regional e local. Todas as melodias serão acompanhadas por berimbau, pandeiro e atabaque.

Segundo o supervisor da escola de capoeira, Mário Márcio Queiroz o evento pretende resgatar e valorizar a cultura regional e local por meio das cantigas de capoeira.

O Festival acontece à partir das 18 horas na Casa da Amizade. A entrada é franca.

CAMPEONATO

Logo após o Festival acontece o 8º Campeonato Interno de Capoeira pela Paz que neste ano contará com a participação de alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e a equipe campeã dos jogos estaduais de capoeira.

No campeonato disputam da categoria mirim (a partir de 3 anos) até a categoria sênior (a partir dos 50 anos).

No domingo (30), a partir das 9 horas, os alunos contam com palestras de dois professores de São Paulo do grupo Ingá de Capoeira. A capacitação será de capoeira contemporânea, com técnicas e golpes novos que se aprimoraram ao decorrer dos anos.

ATLETAS DO BEM

A Escola de Capoeira Atletas do Bem, supervisionada pelo professor Mário Márcio Queiroz atende aproximadamente 400 alunos em mais de 15 pontos de Três Lagoas. Mantido pela Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejuvel) a escola ensina a capoeira para crianças, adolescentes, adultos e grupos da Melhor Idade com alunos de até 65 anos.

Fonte: http://www.jptl.com.br

Projeto Anastácia realizará Semana Municipal da Capoeira em Paulínia

Depois que foi votado o Projeto de Lei instituindo a Semana Municipal da Capoeira, Paulínia tem vivenciado mais de perto a prática deste esporte. Pelo terceiro ano consecutivo, atletas se reúnem para a complementação do trabalho que é feito junto às oficinas socioeducativas, e apresentar a comunidade paulinense o trabalho e o desempenho desenvolvido pelo programa.

O Projeto Anastácia é desenvolvido pela Associação Rainha do Engenho que está presente no município desde 1974, e trabalha em parceria com a Associação Criança Feliz, tem como objetivo oferecer as pessoas, a oportunidade de praticarem exercícios físicos, trabalhar a dinâmica em grupo, a musicalidade e o convívio social, além de divulgar a tradição e a valorização da nossa cultura afro-brasileira.

Apesar do preconceito que ainda existe, e que muitas pessoas acham que capoeira está ligada a religião, fazendo com que alguns pais tirem os filhos das aulas, salientamos que isso é apenas folclore, e falta de conhecimento da prática do esporte.

O tema da III Semana da Capoeira que acontecerá de 26 de setembro a 3 de outubro, será “Não Jogue Com a Vida, Jogue Capoeira, de uma Rasteira nas Drogas”. O tema foi escolhido de acordo com o que os educadores têm presenciado nos bairros; “encontramos muitas crianças e adolescentes envolvidos no mundo das drogas, e inocentemente são iludidos e usados como “mula” (nome dado as pessoas que transportam drogas), e na prática da capoeira procuramos orientar as crianças e adolescentes o perigo que elas oferecem, argumentou o coordenador do Projeto Mestre Domingos. Ele também enfatiza a importância da participação do Poder Público, apoiando as ações do Projeto, na disseminação da cultura e do esporte, uma cidade só agrega valores com iniciativas como esta”, concluiu o coordenador.

As aulas de capoeira são ministradas no Ginásio do João Aranha, no bairro Parque da Represa, e também na APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), e tem mais de 300 participantes entre crianças, jovens, adultos e Terceira Idade.

Fonte: Assessoria de Imprensa – http://www.paulinianews.com.br

Bahia Afro Film Festival em Cachoeira

De 19 a 27 de novembro de 2009, será realizado em Cachoeira no recôncavo da Bahia, a terceira edição do festival de cinema internacional Bahia Afro Film Festival.

Cachoeira já é uma cidade cinematográfica a muitos anos, ali foram filmados importantes filmes da cinematografia nacional e internacional, novelas, comerciais para televisões de todo o mundo, já era hora de ter um festival de cinema internacional, pois não ah duvidas sobre sua importância cultural no cenário brasileiro, principalmente quando se fala de raízes e ancestralidade.

Durante estes 10 dias do festival, serão projetados os mais importantes filmes da cinematografia que enfoca temas ligados aos afro descendentes de todo o mundo, estão sendo convidados importantes personalidades deste cinema, como Warrington Hudlin and Black Filmmakers Foundation de NY, Ralph Ziman da África do Sul, diretor do Belíssimo Jerusalema, Boubakar Diallo de Burkina Faso, diretor de Coer de Lion, Daniel Kamwa de Camarões, diretor de Ma Sâsâ (Mâh Saa-Sah), Adama Drabo e Ladji Diakibi, do Mali, diretores de Fantan Fanga (Lê Pouvoir des Pauvres), Kalthoum Barna da Tunísia, diretor de L’Autre moitié du ciel (Shtar M’haba).

Além da Amocine de Moçambique que atraves do diretor Zego, estara fazendo uma curadoria de filmes Moçambicanos para o BAFF, estão sendo convidados também, diretores Brasileiros que tenham filmes dentro da temática do festival, como Joel Zito, Zozimo Bulbul, Flavio Leandro, Paulo Bety com o filme Cafundó que se destacou no Festival de Burkina Fasso, e Lilian Solá Santiago, que ganhou o premio de melhor filme na ultima edição do BAFF.

Diretores baianos também serão convidados a terem suas obras na mostra competitiva ou na paralela, como Pola Ribeiro com o seu “Jardim das Folhas Sagradas” e Ceci Alves com o seu lindo “Doido Lelé” alem do próprio Lázaro Faria com o seu “A Cidade das Mulheres” que tem participação da Irmandade da Boa Morte.
Estarão tambem presentes no evento, Antonio Pitanga, Elza Soares, Zezé Motta e Lázaro Ramos.

o III Bahia Afro Film Festival ja tem o apoio da Universidade do Federal do Recôncavo, do Centro Cultural Dannemann, do IFHAN e do Ipac, do Fundo Estadual de Cultura, da Secretaria do Audiovisual, da Fundação Palmares e do Ministerio da Cultura.

Serão realizadas duas oficinas, uma de produção cinematografica e outra de preparação de atores, todas voltadas para o filme À Procura de Palmares que sera todo rodado no município de Cachoeira e São Felix.

Imagine todo o povo negro junto, esta é a formula que esta preparando Lázaro Faria para que Cachoeira e a Bahia tenham mais ainda visibilidade no senario cinematográfico internacional.

Quem viver verá…

Lázaro Faria –  http://news.lazarofaria.com.br/

Lázaro Faria – Filmaker

+55 (71) 3322 1279   9239 5589

lazaro@lazarofaria.com.br

www.lazarofaria.com.br

Salvador – Bahia – Brasil

Interbairros de Niterói de Capoeira Estilo Livre

Aos Presidentes de Federações, Ligas e Associações, Mestres, Professores, Alunos e amantes da Capoeira,

No dia 26 de setembro de 2009, de 8 às 14h, a Federação Fluminense de Capoeira, a Liga Niterói de Capoeira, Liga Gonçalense de Capoeira e o Instituto Brasileiro dos Profissionais de capoeira, em parceria com o SESC Niterói, realizarão o Interbairros de Niterói de Capoeira Estilo Livre. Este é mais um evento de confraternização entre os capoeiristas fluminenses e os amantes desta modalidade esportiva.

Além de muita capoeira, o público presente poderá participar das atividades que estarão acontecendo no SESC Niterói nesta data, gratuitamente: Terapias alternativas, recreação infantil (brinquedos gigantes) e banho de piscina (menores de 12 anos somente acompanhados por responsável maior de 18 anos).

Nesta ocasião estaremos premiando com troféus os representantes dos bairros que comparecerem com maior número de capoeiristas, além do destaque do dia.

Esperamos contar com a sua ilustre presença e a participação de seu grupo.

Agradecemos desde já sua atenção e colocamo-nos à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas.

 

Justificativa:

Acredita-se que a denominação “capoeira” surgiu em analogia ao mato rasteiro ou vegetação rasteira.

Durante o regime escravo, o negro que fugia era perseguido pelos capitães do mato e quando não conseguia êxito em sua perseguição, ao retornar, era questionado pelo senhor de engenho sobre o motivo de não ter conseguido e, como resposta tinha: “a capoeira me pegou” – fazendo alusão a vegetação rasteira, pois o negro aparecia de repente e acertava chutes, cabeçadas e rasteiras.

A capoeira nos dias atuais, derrubando as barreiras culturais, já é praticada nos cinco continentes e, é reconhecido pelo Ministério da Cultura e, está em todos os níveis de nossa sociedade (clubes, creches, escolas, universidades, praças, empresas, etc) atendendo a todas as faixas etárias.

Atualmente possui vários estilos e a capoeira está organizada através de Associações, Ligas, Confederação, Federação Nacional e Internacional, o estilo livre integra todas as características e é uma das mais importantes e genuínas expressões afro-brasileira  manifestando-se através expressões como a dança, jogo, luta, etc.

Buscando a integração dos capoeiristas e amantes desta modalidade esportiva, a Federação Fluminense de Capoeira, a Liga Niterói de Capoeira, a Liga Gonçalense de Capoeira, a Associação dos Profissionais de Capoeira e o Instituto Zezeu Capoeira Livre promovem, em parceria com  o SESC Rio de Janeiro, o Interbairros de Niterói de Capoeira Estilo Livre. Este será realizado no dia 26/09,  das 8 h às 14 horas, no SESC Niterói (Rua Padre Anchieta, 56 – Centro – Niterói), e contará com a presença de vários mestres com reconhecimento mundial.

Serão premiados os representantes dos grupos que conseguirem mobilizar maior número de capoeiristas, além do Destaque do evento.

Com esta atividade não iremos auferir lucros.

 

Atenciosamente,

Elizeu dos Santos Felipe

Presidente da Federação Fluminense de Capoeira

mestrezezeu@yahoo.com.br

(21)9589-1358

ABCR: Associação Brasileira de Capoeira Regional – Mestre Bimba

Dia 30 de Agosto, no próximo domingo, será realizada a Assembleia de Fundação da ABCR, Associação Brasileira de Capoeira Regional – Mestre Bimba.

Desde já convido todos a participarem deste grande Momento, pois é mais uma passo que fortalecera o Legado Cultural do Mestre Bimba, onde estará sob a organização da Filhos de Bimba Escola de Capoeira e da Fundação Mestre Bimba.

A ABCR, desenvolvera varias atividades para que todos os interessados na Capoeira Regional, tenham um melhor conhecimento e com isso alcançarmos cada vez mais espaços diante do mundo em que vivemos.

Quem tiver interesse em ser um sócio fundador, deve enviar a ficha preenchida sem assinatura e data, junto com uma copia frente e verso do RG, CPF e comprovante de residência, até a data do dia 27 – e precisara estar presente na Assembleia de fundação.

Desde já Ficam os Meus agradecimentos!

Caverna

 

Programação para a Assembléia de Fundação a ABCR

Associação Brasileira de Capoeira Regional – Mestre Bimba

No dia 30 de Agosto de 2009, será realiza da nas mediações do CAMPL – Centro de Aprendizado Metódico e Pratico de Limeira (Patrulheiros), sito a Rua João Jacon, 05 Vila Jacon, a seguinte programação:

  • Abertura as 09hrs
  • Inicio as 09h30min
  • Foto Oficial às 10h30min
  • Roda em Comemoração 10h45min
  • Encerramento às 11h15min
  • Almoço às 11h30min (opção fazermos um Churrasco)
  • Reunião sobre eventos e andamento da ABCR as 13h00min
  • Encerramento às 14h30min

Liberdade só  existe com responsabilidade, não tenha. Seja!

Sexta cultural na Fundação Palmares

Nesta sexta-feira uma mostra da rica diversidade cultural afro-brasileira no palco da Palmares, com direito a canja da cantora baiana Margareth Menezes

Cortejo da lavagem, com a presença da cantora Margareth Menezes, apresentação das oficinas de percussão e de chula, roda de capoeira com mais de cem mestres de todo o Brasil, degustação de comida afro, representada pelo caruru, samba de roda e congada. Todas essas manifestações fazem parte do rico acervo cultural afro-brasileiro, que estão presentes na festa do 21º aniversário da Fundação Palmares.

Às 10h, o Cortejo da Lavagem, organizado pelo Terreiro Ilê Ase Ode Onisegum – Pai Ribamar, abre a programação do dia.  Na ordem, os alunos da oficina de percussão de Mário Pam (percussionista do bloco afro Ilê Aiyê) fazem uma demonstração do que aprenderam no curso durante a semana.

Tem também a apresentação do músico Roberto Mendes, que ministrou a oficina de chula, ritmo característico do Recôncavo Baiano, uma espécie de samba de roda, que se tornou mais conhecido no Brasil através de algumas gravações de Caetano Veloso e Bethânia. Roberto Mendes é considerado por muitos críticos como um dos maiores compositores e violonistas brasileiros surgidos nos últimos vinte anos.

Logo após, mestres de capoeira de todo o Brasil, que participam do Encontro na Palmares, com representantes de 19 Estados brasileiros, realizam uma grande roda de capoeira.

E ainda tem mais. Degustação de comida afro-brasileira, representada pelo Caruru, que será servido conforme o ritual praticado nos terreiros de umbanda e candomblé; o Samba de Roda Suerdick, do Recôncavo Baiano; e a Congada Contos do Congo, de Minas Gerais, completam a programação de sexta-feira.

Toda essa programação será realizada em frente à sede da Fundação (Setor Bancário Sul, quadra 2, lote 11), de 10h às 20h.

Encerramento em grande estilo – Depois de uma semana de muita festa repleta de manifestações culturais afro-brasileiras, a Fundação Palmares promove no sábado, 22/08, mais uma oficina. Os músicos colombianos que participam do aniversário da Palmares e que foram trazidos pelo programa ACUA – Programa de apoio às comunidades rurais africanas da América Latina – promovem a Oficina de Ritmos Caribenhos e do Pacífico, no Pavilhão da Funarte, de 9h às 12h.

Veja como se inscrever.
http://www.palmares.gov.br/003/00301009.jsp?ttCD_CHAVE=2480

A partir das 20h30, um espetáculo bem ao estilo afro recepciona o público para o encerramento das festividades. Logo na chegada, o foyer do Teatro Nacional, Sala Villa-Lobos,  vai se transformar numa imensa passarela para o desfile de moda afro e modelos negras, programado pelo estilista mineiro Rodinei.

Ao fim do desfile, a perfomance “Entre dos mares: ensamble musical de Colômbia, Ecuador y Panamá” abre a programação musical da noite.

Em seguida, a entrega do prêmio Troféu Palmares, criado em reconhecimento a pessoas, expoentes da sociedade brasileira, que contribuem para o exercício do respeito, à diversidade e à cidadania e que tenham se dedicado à causa da cultura afro-brasileira.

Este ano, os homenageados são: Mãe Beata de Iemanjá; Esther Grossi; Haroldo Costa.
Leia aqui perfil dos homenageados

Em seguida, o show mais esperado entra em cena: o baiano Lazzo Matumbi e um dos maiores ícones negros da música popular brasileira Luiz Melodia

Assessoria de Comunicação
Inês Ulhôa – assessora de imprensa (9966-8898) ines.ulhoa@palmares.gov.br
Jacqueline Freitas
Marcus Bennett
Telefones: (61) 3424-0164/ 0165/ 0166
www.palmares.gov.br

São Paulo: Evento promove Festival de Capoeira

SÃO PAULO – O Clube Escola Ibirapuera, na capital paulista, vai receber no domingo a terceira edição do Festival de Capoeira dos Jogos da Cidade. O evento reunirá 22 subprefeituras, com 20 participantes cada uma, de acordo com informações do site da Prefeitura de São Paulo. Os jogos de capoeira terão duração de 15 minutos e, nessa edição, vão ser aceitos participantes menores de 16 anos, já que a modalidade é bastante difundida entre crianças e adolescentes e não é considerada de risco.

Haverá avaliação de árbitros da Federação Paulista de Capoeira e premiação, no fim do dia, para os três primeiros colocados.

Mais informações sobre os horários de participação de cada equipe podem ser obtidas no site.

 

Jogos da Cidade de São Paulo

A maior competição esportiva amadora do país e uma das maiores do mundo. As 31 subprefeituras de São Paulo mantêm-se unidas e empenhadas durante o ano todo na disputa de várias modalidades esportivas e também de festivais, sempre em busca da posição de campeã municipal, um título que, na realidade, representa muito mais do que a soberania esportiva: demonstra a capacidade de trabalho em equipe, o espírito de união por um ideal e a determinação das comunidades locais em busca da vitória, fatores indispensáveis, especialmente na prática esportiva.

Visite: http://www.jogosdacidade.prefeitura.sp.gov.br/

 

Nosso Encontro 2009 – 10 anos de “Capoeira & Camaradagem”

A OFICINA INTERNACIONAL DE CAPOEIRA, um fantástico encontro repleto de muita energia positiva, carinhosamente batizado de “Nosso Encontro”, acontece pelo décimo ano consecutivo em Évora, região do Alentejo Português, para o qual tive a honra de ser convidado pela quarta vez para atuar como responsável pela comunicação social e é claro “jogar e vadiar” bastante, é um deste acontecimentos únicos que marcam a nossa caminhada dentro do universo da capoeiragem…

A cidade de Évora, cercada por uma beleza medieval e ao mesmo tempo contemporânea, é um lugar convidativo e hospitaleiro, de clima agradavel que irá se transformar durante os tres dias do “Nosso Encontro” na CASA DA CAPOEIRA.

“uma experiência fantástica e uma grande honra poder estar com pessoas que tem trabalhado com afinco e com o coração pela nossa arte capoeira e acima de tudo uma grande satisfação ter reencontrado grandes irmãos e conquistado novos amigos…”

Um encontro de PAZ e UNIÃO e muita CAPOEIRA!!! É assim que defino o “NOSSO ENCONTRO”

Luciano Milani

 


Carta de Apresentação

Caros companheiros,

Nosso Encontro chega no décimo ano consecutivo e tencionamos brindar essa data comemorativa com mais três dias de capoeiragem norteada pelo sempre clima de camaradagem e troca de conhecimentos que se tornou marca de qualidade nesses dez anos.

Marcado para os dia 11, 12 e 13 de Setembro, contaremos esse ano com a participação especial do Mestre Plínio de São Paulo que alem de dividir com todos nós seus conhecimentos de capoeiragem angoleira, nos presenteará com uma palestra abordando aspectos do desenvolvimento histórico da capoeira angola no estado de São Paulo fazendo, também, alusão às diferentes linhagens da capoeira angola e seus rituais mais expressivos.

Teremos nossas já conhecidas oficinas de capoeira sob responsabilidade dos profissionais presentes – mestres, contramestres e professores, nossa palestra com o mestre convidado, momento de perguntas da platéia, roda da praça do Giraldo, festa de, aulas de danças afro-brasileira com nosso já conhecido Murah, Danças Africanas com o nosso, não menos conhecido, Petchu, além de toda uma equipe que mais uma vez dará suporte para que nosso encontro aconteça pela décima vez. A forma que cada um participa no nosso encontro tem definido o bom resultado. Muito obrigado e nos vemos por lá.

Umoi Souza

 


English

Dear Friends,

This year marks the 10th “Nosso Encontro” (Our Encounter) and to celebrate this achievement we will once again have three more days of Capoeiragem ruled by the same environment of camaraderie and knowledge exchange that became the quality mark for these last ten years.

Set for the 11th, 12th and 13th of September, this year we will be honored in welcoming Mestre Plinio of Sao Paulo, who will be sharing his knowledge of Capoeira Angola and also be speaking about the historical development of Capoeira Angola, as it pertains to the state of Sao Paulo, while making references along the way to the different lines of Capoeira Angola and its rituals.

We will also have our usual Capoeira workshops with the attending mestres, c.mestres and professors, and our speech with the honoured guest mestre. Question and answer sessions will follow, the roda in the town centre “Praca do Giraldo” along with a party to mingle and meet everyone. In addition, we will also have Afro-Brazilian dance classes with our friend, Murah; African dance classes with the always present Petchu, along with the efforts of an entire team that once again will support us, such that our encounter will happen for the tenth time. The continued success of this event each year is due to the contributions of all its participants. Thank you very much and we’ll see you there.

Umoi Souza