Blog

Agosto 2009

Vendo Artigos de: Agosto , 2009

Capoeira inclui Piauí no ano da França no Brasil

O Ano da França no Brasil, que começou em abril e vai até dezembro, em várias cidades do país, inclui agora Teresina, com a vinda ao Piauí de 22 integrantes franceses da Associação de Capoeira Viola, de Paris. A abertura solene da programação, com recepção do grupo, aconteceu nesta manhã, na Sala Torquato Neto, do Clube dos Diários. As atividades de intercâmbio cultural serão cumpridas nesta terça-feira (18) e quarta-feira (19), tanto no Clube dos Diários como no Espaço Trilhos do Teatro, do Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro.

O intercâmbio cultural Piauí-França é promovido pela Fundação Cultural do Piauí (Fundac), juntamente com o Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro, com a Associação de Capoeira Cordão de Ouro, do Piauí, e a Associação de Capoeira Viola, da França. As atividades do Ano da França no Brasil se concentram mais no Nordeste, sobretudo em Salvador (BA) e São Luís (MA). Em Teresina, o evento é parte do calendário oficial e é o único agendado para Teresina, segundo informações de Francisco Pellé, coordenador do Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro.

A abertura solene teve participação da presidente da Fundac, Sônia Terra, da coordenadora da Associação de Capoeira Viola, mestra Joagnes Brocaedi; do coordenador da Associação de Capoeira Cordão de Ouro, contramestre Silvan César. Também participou a vereadora Rosário Bizerra.

Integração entre os povos

Joagnes Brocaedi disse que, assim como no Brasil, a capoeira tem cumprido papel importante, incluindo jovens da periferia das grandes cidades francesas na sociedade. “A Europa vê essa prática como um elemento artístico que une percussão, a dança e o corpo e por isso é valorizada. Além disso, proporciona a integração cultural entre comunidades estrangeiras na França, ajudando as pessoas a se aceitarem melhor”, afirmou.

Para Sônia Terra, o Ano da França no Brasil e, em especial, em Teresina é um momento importante, por ser fruto das ações dos pontos de cultura, especificamente do Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro. Ela acrescentou que a Fundac tem um carinho especial pela capoeira. “É uma atividade que está nas raízes culturais do país e está além das fronteiras nacionais, integrando a juventude”, afirmou. Ela levou o abraço do governador Wellington Dias e dos piauienses aos franceses.

Ainda participou como membro do grupo francês o percussionista piauiense, de Teresina, José Mendes dos Santos, o Pizeca, que se radicou na França há 6 anos e há um ano e meio integra a Associação de Capoeira Viola. Também participaram da abertura alunos da Unidade Escolar Presidente Vargas, escola fundamental que desenvolve programa educativo com aulas de capoeira. Após a abertura, capoeiristas franceses e teresinenses fizeram um animado jogo no salão do Clube dos Diários.

TOPBLOG: Portal Capoeira e Berimblog classificados entre os TOP 100 na categoria Cultura

Top Blog Prêmio: Portal Capoeira e Berimblog classificados entre os TOP 100 na categoria Cultura!

Top Blog Prêmio é um sistema interativo de incentivo cultural destinado a reconhecer e premiar, mediante a votação popular e acadêmica (Júri acadêmico) os Blogs Brasileiros mais populares, que possuam a maior parte de seu conteúdo focado para o público brasileiro, com melhor apresentação técnica específica a cada grupo (Pessoal, Profissional e Corporativo) e categorias.

O objetivo do Top Blog Prêmio é promover, divulgar e patrocinar a iniciativa dos proprietários de blogs que interagem socialmente pela rede internet com finalidade de compartilhar seus conhecimentos, idéias, experiências e perspectivas, contribuindo solidariamente com o desenvolvimento social e cultural do País.

O TOPBLOG é realizado em duas fases com diferentes critérios de pontuação e avaliação. Na primeira fase quem pontua e avalia por meio de voto eletrônico é o internauta representando o Júri popular. Na segunda fase os eleitos mais votados pelo júri popular são avaliados pelo Júri acadêmico.

 

TOPBLOG

Categoria: Cultura
CÓDIGO: 11662
TÍTULO: Portal Capoeira
DESDE: 08-2005
AUTOR / RESPONSÁVEL: Luciano Milani

TOPBLOG

Categoria: Cultura
CÓDIGO: 112259
TÍTULO: Berimblog – O Blog dos (as) Capoeristas
DESDE: 05/07
AUTOR / RESPONSÁVEL: Mestre Paulão

Gostaria em nome de toda equipe do Portal Capoeira, agradecer e parabenizar a todos os capoeiristas, amigos, parceiros e visitantes dos Sites acima citados, pois ambos dentro deste contexto de divulgação e valorização da nossa cultura tem demosntrado uma enorme força de vontade nesta caminhada incansável para levar a nossa arte-luta aos 4 cantos do mundo em cada casa, escola, escritório… enfim em cada cantinho onde ecoa o som do berimbau!!!

Um grande abraço e muito obrigado.

Luciano Milani

http://www.topblog.com.br/images/blogs/662_blog.jpg

Categoria: Cultura
CÓDIGO: 11662
TÍTULO: Portal Capoeira
DESDE: 08-2005
AUTOR / RESPONSÁVEL: Luciano Milani

URL: http://www.portalcapoeira.com/

http://www.topblog.com.br/images/selos/selo_confirmacao.jpg
http://www.topblog.com.br/images/pontos_busca.png
http://www.topblog.com.br/images/blogs/2259_blog.jpg

Categoria: Cultura
CÓDIGO: 112259
TÍTULO: Berimblog – O Blog dos (as) Capoeristas
DESDE: 05/07
AUTOR / RESPONSÁVEL: Mestre Paulão

URL: http://www.berimblog.blogspot.com

http://www.topblog.com.br/images/selos/selo_confirmacao.jpg

Tambor de Crioula e Grupo Gualajo animam o aniversário da Palmares

Músicos do Maranhão e da Colômbia encontram-se para celebrar a FCP

Hoje, quarta-feira, 19/08, a partir das 18h, a apresentação de Tambor de Crioula, grupo vindo do Estado do Maranhão, e do Gualajo, da Colômbia, abrilhantam a festa dos 21 anos da Fundação Cultural Palmares.

Manifestação cultural de raiz africana, o Tambor de Crioula é uma das mais fortes expressões culturais afro no Brasil. Praticada principalmente no Maranhão desde a época da escravidão, a manifestação foi inscrita pelo IPHAN como patrimônio imaterial da cultura brasileira, em novembro de 2007. Salvaguardar o Tambor de Crioula faz parte do projeto do governo federal de reconhecimento das formas de expressão que compõem o amplo e diversificado legado das tradições culturais de matriz africana no país.

Considerada uma das mais belas expressões culturais da dança dos descendentes de escravos, o Tambor de Crioula envolve dança circular, canto e percussão de três tambores e tem como seu santo padroeiro São Benedito – protetor dos negros.

Os tocadores e cantadores são conduzidos pelo ritmo dos tambores e das toadas, acompanhados da punga (ou umbigada): movimento coreográfico no qual as dançarinas, num gesto entendido como saudação e convite, tocam o ventre umas das outras. Cada cântico se inicia com um solista que canta toadas de improviso ou conhecidas, repetidas ou respondidas pelo coro, composto por homens que se substituem nos toques e por mulheres dançantes. Os cânticos possuem temas líricos relacionados ao trabalho, devoção, apresentação, desafio, recordações amorosas e outros. Para saber mais, só vindo até a sede da Fundação Cultural Palmares e assistir de perto a tradição do Tambor de Crioula.

O Grupo Gualajo traz da Colômbia ritmos da marimba.A marimba é um instrumento musical criado há séculos por tribos africanas e é fonte de inspiração de instrumentos de teclado, como o piano, o acordeon e o vibrafone.

O maestro José Antônio Torres Gualajo dedica-se à marimba há mais de 50 anos, estudando os mais variados ritmos que o instrumento pode ecoar. Conta a lenda, que ao nascer, a parteira de José Gualajo colocou-o em cima de uma marimba para cortar o cordão umbilical. Assim, ao ouvir a ressonância do instrumento logo ao nascer, somado à herança musical que seus pais lhe proporcionaram, Gualajo predestinou-se a ser um guardião da preservação de Marimba e de todos os ritmos que ela pode ressoar, como: currulos, aguabajos; jugas; andareles. Além de tocar, o maestro tornou-se um mestre no ofício de construir cada um dos componentes que constituem a marimba.

A iniciativa de trazer o grupo colombiano ao Brasil foi do Programa Regional de Apoio às Populações Rurais de Ascendência Africana da América Latina – ACUA.


Assessoria de Comunicação
Inês Ulhôa – assessora de imprensa (9966-8898) ines.ulhoa@palmares.gov.br
Jacqueline Freitas
Marcus Bennett
Telefones: (61) 3424-0164/ 0165/ 0166
www.palmares.gov.br

TV Globo: Maria Flor grava cenas de ação na praia

Pedro Neschling também participou das tomadas da série “Aline”

Maria Flor gravou cenas de ação para o seriado “Aline”, na manhã desta terça-feira (18), em Copacabana, no Rio. A atriz, que é a protagonista da história, aparece na areia dando golpes de capoeira em Bernardo Marinho, intérprete de Otto, e ao lado de Pedro Neschling, que vive Pedro.

No intervalo das gravações, eles se divertiram segurando um rebatedor, usado pela equipe de iluminação. Maria falou sobre a série ao site da Rede Globo. “Acho bacana falar da juventude. É uma fase da vida pela qual as pessoas já passaram ou sabem que passarão. Tenho certeza que o público, independentemente da idade, vai se identificar muito”. Ela diz que tem poucas semelhanças com a personagem. “Ela é bem elétrica e, às vezes, eu sou assim também. Mas eu não conseguiria namorar dois ao mesmo tempo. Não dá!”, afirmou.

A série, baseada nos quadrinhos de Adão Iturrusgarai, vai contar o cotidiano de Aline, que mora junto com os dois namorados. O primeiro episódio foi exibido como um especial no fim do ano passado e o programa volta ao ar em outubro, com novos episódios.

IV Macaé Festival de Capoeira

O espectador interessado em capoeira, cultura negra, história, vai se deleitar vendo o 4º Macaé Festival de Capoeira que acontecerá nos dias 03,04.05,06 e 07 de Setembro de 2009 com apresentações de Maculelê,Samba de roda,Puxada de rede ,jogos de capoeira,oficinas e outras…

Responsável
Alcimar Figueiredo (Mestre Grande)

Gênero
Festival Cultural de Capoeira

Classificação
Livre

Programação

•    03/09 Abertura do evento
Local: Praça Veríssimo de Mello
Horário 19h às 21h

•    04/09 Cursos de Capoeira
Local: Flamengo F. Clube /Bairro Miramar.
Horário 19h às 22h

•    05/09Jogos Internos de Capoeira
Local: Flamengo F. Clube /Bairro Miramar.
Horário 14h

•    06/09Jogos Abertos de Capoeira
Local: Flamengo F. Clube /Bairro Miramar.
Horário 10h

•    07/09Jogos Internos de Capoeira
Local: Flamengo F. Clube /Bairro Miramar.

Exame de cordas
Horário 10h
•    Entrega de Prêmios dos Jogos
•    Entrega de Certificados Amigos da Capoeira
•    Entrega de Certificados

Direção: Mestre Grande
(22) 9265-1348
Web site
www.afroartbrasilcapoeira.com
E-mail
afroartbrasilcapoeira@hotmail.com
afroartbrasilcapoeira@gmail.com

IPHAN: Cadastro Nacional de Mestres de Capoeira

Depois de dar a volta ao mundo e alcançar reconhecimento internacional, a capoeira se tornou patrimônio cultural brasileiro. O registro desta manifestação foi votado em Salvador, pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que é constituído por 22 representantes de entidades e da sociedade civil, e delibera a respeito dos registros e tombamentos do patrimônio nacional.

Preservação do patrimônio

O plano de preservação é uma conseqüência do registro, e prevê as seguintes medidas de suporte à comunidade capoeirística: um plano de previdência especial para os velhos mestres; o estabelecimento de um programa de incentivo desta manifestação no mundo; a criação de um Centro Nacional de Referência da Capoeira; e o plano de manejo da biriba – madeira utilizada na fabricação do instrumento – e outros recursos naturais, dentre outras.

Entende-se por patrimônio cultural imaterial representações da cultura brasileira como: as práticas, as forma de ver e pensar o mundo, as cerimônias (festejos e rituais religiosos), as danças, as músicas, as lendas e contos, a história, as brincadeiras e modos de fazer (comidas, artesanato, etc.), junto com os instrumentos, objetos e lugares que lhes são associados – cuja tradição é transmitida de geração em geração pelas comunidades brasileiras. Com a inclusão da capoeira, já existem 14 bens culturais registrados no Brasil.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN

vem comunicar à todas as ligas, associações, grupos e profissionais de Capoeira que estaremos cadastrando, *todos os Mestres de Capoeira*.

O presente cadastramento tem por objetivo fornecer à todos, Certificado de Registro junto ao Ministério da Cultura – MINC.

Para facilitar o acesso à Ficha de Cadastro, colocamos à disposição o modelo fornecido pelo Ministério da Cultura – MINC.

Solicitamos a todos os Mestres interessados que anexem à Ficha de Cadastro,
seus Currículos e 2 ( duas ) fotos 3X4.

  • Senhores Mestres e Coordenadores de Grupos, Favor procurar a Superintendencia Estadual do IPHAN, nos seus respectivos Estados.

 

Lista de endereços, telefones das Superintendências Regionais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional


1ª Superintendência Regional – Amazonas e Roraima

Dirigente: Bepi Sarto Neves Cyrino
Endereço: Travessa Dr. Vivaldo Lima nº 13 a 17 – Centro
CEP: 69.005-440 – Manaus-AM
Telefone: (92) 3633-2822 / 3633-1532
e-mail: 1sr@iphan.gov.br

2ª Superintendência Regional – Pará e Amapá

Dirigente: Maria Dorotéa de Lima
Endereço: Av. Governador José Malcher, 563 – Nazaré
CEP: 66.035-100 – Belém-PA
Telefone: (91) 3224-1825/3224-0699
e-mail: 2sr@iphan.gov.br

3ª Superintendência Regional – Maranhão

Dirigente: Kátia Santos Bogéa
Endereço: Rua do Giz, 235 – Centro
CEP: 65.080-190 – São Luís-MA
Telefone: (98) 3231-1388
e-mail: 3sr@iphan.gov.br

4ª Superintendência Regional – Ceará

Dirigente: Romeu Duarte Junior
Endereço: Rua Liberato Barroso, 525 – Centro – Praça José Alencar
CEP: 60.030-160– Fortaleza-CE
Telefones: (85) 3221-6360/3221-6263/3221-2180
e-mail: 4sr@iphan.gov.br

5ª Superintendência Regional – Pernambuco

Dirigente: Frederico Faria Neves Almeida
Endereço: Rua Benfica, 1150 – Madalena (Museu da Abolição)
CEP: 50.720-001 – Recife-PE
Telefone: (81) 3228-3011/3228-2248/3228-3836
e-mail: 5sr@iphan.gov.br

6ª Superintendência Regional – Rio de Janeiro

Dirigente: Carlos Fernando de Souza Leão de Andrade
Endereço: Av. Rio Branco, 46 – Centro
CEP: 20.090-002 – Rio de Janeiro-RJ
Telefone: (21) 2203-3102/2203-3113
e-mail: 6sr@iphan.gov.br

7ª Superintendência Regional – Bahia

Dirigente: Eugênio de Ávila Lins
Endereço: Casa Berquó – Rua Visconde de Itaparica, 08 – Centro – Barroquinha
CEP: 40.020-080 – Salvador-BA
Telefones: (71) 3321-0133/3321-0459/3321-0256
e-mail: 7sr@iphan.gov.br

8ª Superintendência Regional – Sergipe

Dirigente: Eliane Maria S. Fonseca Carvalho
Endereço: Edifício do Estado de Sergipe – Travessa Baltazar de Goes, 86 – 14º andar
CEP: 49.010-000 – Aracaju-SE
Telefone: (79) 3211-0755
e-mail: 8sr@iphan.gov.br

9ª Superintendência Regional – São Paulo

Dirigente: Victor Hugo Mori
Endereço: Rua Baronesa de Itu, 639 – Higienópolis
CEP: 01.231-001 – São Paulo-SP
Telefone: (11) 3826-0744/3826-0905/3826-0913
e-mail: 9sr@iphan.gov.br

10ª Superintendência Regional – Paraná

Dirigente: José La Pastina Filho
Endereço: Rua José de Alencar, 1808 – Juvevê
CEP: 80.040-070 – Curitiba-PR
Telefone: (41) 3264-7971
e-mail: 10sr@iphan.gov.br

11ª Superintendência Regional – Santa Catarina

Dirigente: Ulisses Munarim
Endereço: Rua Conselheiro Mafra, 141 – 2º andar – Ed. da Antiga Alfândega
CEP: 88.010-100 – Florianópolis-SC
Telefone: (48) 3223-0883
e-mail: 11sr@iphan.gov.br

12ª Superintendência Regional – Rio Grande do Sul

Dirigente: Ana Lúcia Goelzer Meira
Endereço: Av. Independência, 867
CEP: 90.035-076 – Porto Alegre-RS
Telefones: (51) 3311-1188/3311-9351/3311-7722/3311-3853
e-mail: 12sr@iphan.gov.br

13ª Superintendência Regional – Minas Gerais

Dirigente: Leonardo Barreto de Oliveira
Endereço: Rua Januária nº 130 Bairro – Centro
CEP: 30.110-055 – Belo Horizonte-MG
Telefones: (31) 3222-2440/3222-3051/3222-4426
e-mail: gab.13sr@iphan.gov.br

14ª Superintendência Regional – Goiás, Mato Grosso e Tocantins

Dirigente: Salma Saddi Waress de Paiva
Endereço: Rua 84, número 61, Setor Sul
CEP.: 74080-400 – Goiânia – Goiás
Telefone: (62) 3218-1600/3218-1660/3218-4003
e-mail: 14sr@iphan.gov.br

15ª Superintendência Regional – Distrito Federal

Dirigente: Alfredo Gastal
Endereço: SBN Q. 02 – Ed. Central Brasília – 1º andar
CEP: 70.040-904 ? Brasília-DF
Telefone: (61) 3414-6154/3414-6242

16ª Superintendência Regional – Acre e Rondônia

Dirigente: Alberto Bertagna
Endereço: Ed. do Relógio – Av. 07 de setembro/Av. Farquhar – 1º andar
CEP: 78.900-000 – Porto Velho-RO
Telefone: (69) 3223-0992, 3043-4160
e-mail: 16sr@iphan.gov.br

17ª Superintendência Regional – Alagoas

Dirigente: Lauzanne Leão Ferreira
Endereço: Praça dos Palmares, s/nº – Ed. Palmares, 11º andar
CEP: 57.020-380 – Maceió-AL
Telefone: (82) 3226-3714 / 3221-6073 / 3223-3836
e-mail: 17sr@iphan.gov.br

18ª Superintendência Regional – Mato Grosso do Sul

Dirigente: Maria Margareth E. Ribas Lima
Endereço: Av. Noroeste, 5140 – Centro
CEP: 79.002-010 – Campo Grande-MS
Telefone: (67) 382-5921/232-2701
e-mail: 18sr@iphan.gov.br

19ª Superintendência Regional – Piauí

Dirigente: Diva Maria Freire Figueiredo
Endereço: Praça Marechal Deodoro, 790 – Centro
CEP: 64.000-160 – Teresina-PI
Telefone: (86) 3221-1404 / 3321-5538
e-mail: 19sr@iphan.gov.br

20ª Superintendência Regional – Paraíba e Rio Grande do Norte

Dirigente: Eliane de Castro Machado Freire
Endereço: Praça Venâncio Neiva, 68 – Centro
CEP: 58.011-020 – João Pessoa-PA
Telefone: (83) 3241-2896 / 3241-2959
e-mail: 20sr@iphan.gov.br

21ª Superintendência Regional – Espírito Santo

Dirigente: Tereza Carolina Frota de Abreu
Endereço: Rua José Marcelino nº 203/205 – Cidade Alta – Centro
CEP: 29.015-120 – Vitória-ES
Telefone: (27) 3223-0606 Ramal: 3201
e-mail: 21sr@iphan.gov.br

Mais informações:
Assessoria de Comunicação
Programa Monumenta
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan
Fones: (61) 3326-8907 e 3326-8014

Pontinhos de Cultura/Espaço de Brincar Mais Cultura

Ministério da Cultura premia 215 projetos voltados à infância e adolescência

O Ministério da Cultura promove o I Encontro Nacional dos Pontinhos de Cultura/Espaço de Brincar de 13 a 15 de agosto, em Brasília. O objetivo é promover discussões para a construção de uma política nacional de transmissão e preservação da Cultura da Infância, por meio de ações que fortaleçam os direitos da criança, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A abertura será nesta quinta-feira (13), às 19h, na Sala Cássia Eller da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Participam a secretária de Articulação Institucional e coordenadora executiva do Programa Mais Cultura, Silvana Meireles, o secretário de Cidadania Cultural, Célio Turino e o secretário da Identidade e da Diversidade Cultural, Américo Córdula.

Durante o evento serão premiadas as iniciativas selecionadas pelo edital nacional Pontinhos de Cultura lançado em 2008. Foram contemplados projetos governamentais e de entidades que reconhecem, incentivam e valorizam as brincadeiras e os jogos infantis como direito da criança e oportunidade de aprendizado. Cada uma das 215 iniciativas recebeu R$ 18 mil. Do total, 27 concentram-se nos Territórios da Cidadania e 93 em áreas de atuação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).

Para o secretário Célio Turino, “a premiação faz parte da construção de políticas públicas que o Ministério da Cultura desenvolve em relação aos componentes da cultura lúdica, da infância e adolescência. Como resultado buscamos uma cultura ampliada, construída através de elementos das diversas vertentes desta”.

Seminário

O Encontro incentivará a sensibilização e formação dos profissionais das instituições selecionadas, ampliando os saberes e fazeres artísticos que valorizam a cultura lúdica local e a cultura da infância no Brasil. Também apoiará a atuação integrada dos Pontinhos por meio de uma rede e dará continuidade aos debates da primeira oficina Brincando na Diversidade – Cultura na Infância, realizada pela SID/MinC em outubro de 2008, em parceria com a Rede Cultura Infância, Fundação Orsa e SESC-SP.

“Este seminário, além de promover uma articulação e intercâmbio entre pessoas e instituições que estão trabalhando a questão da ludicidade como importante vertente da nossa diversidade cultural, poderá também contribuir para aprofundar o debate e a construção de uma política pública de cultura que fortaleça e valorize a identidade da infância em nosso país”, afirma o secretário Américo Córdula.

O evento propiciará, ainda, o aprofundamento das relações transversais existentes entre as diferentes iniciativas da cultura e da infância desenvolvidas pelo Ministério da Cultura que se encontram presentes nas atuações da SCC, mediante o Programa Cultura Viva; da SID, por meio do Programa Diversidade e Identidade: Brasil Plural; e da SAI, por intermédio do Programa Mais Cultura.

Como parte da Agenda Social do Governo Federal, o Mais Cultura estabelece acordos de cooperação com estados e municípios, ampliando e incentivando os Pontinhos de Cultura/Espaço de Brincar como locais privilegiados para a promoção do direito de brincar e para o fortalecimento das iniciativas culturais voltadas à infância e à adolescência, por meio de atividades lúdicas.

Confira a programação no folder do evento.

Mais informações mais.cultura.gov.br.

(Comunicação Social/MinC)

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 3316-2129

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br

Site: http://www.cultura.gov.br/site/categoria/politicas/identidade-e-diversidade/

Blog: http://blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural/

https://mail.google.com/a/portalcapoeira.com/?ui=2&ik=88b92e2f37&view=att&th=1230ffa31404c60d&attid=0.1&disp=emb&zw

Projeto social estimula capoeira no Paraná

Oficinas de capoeira, música, confecção de instrumentos e dança estão sendo oferecidas gratuitamente em Curitiba por meio do projeto Desenvolvendo a Capoeira, que começa hoje, dia 8, às 15 horas, no Centro Cultural Edmundo Ferro (Estrada Nova de Colombo, 167. Sta Cândida). Para a abertura das atividades acontece uma grande roda de capoeira com o conceituado Mestre Lua de Bobó, que será o orientador e supervisor das oficinas. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no local ou na Fundação Cultural de Curitiba, na Rua da Cidadania do Boavista. As oficinas tem previsão para acontecer a partir de segunda-feira, dia 10, caso os alunos da rede escolar também tenham retornado às aulas.
Para a assistente social do projeto, Nelma Coutinho, Desenvolvendo a Capoeira vai proporcionar às comunidades do entorno do espaço onde vai ser realizado, a oportunidade de participar das oficinas e apresentações, despertando para uma apropriação dos conteúdos da cultura popular, como forma de educação transformadora. “O resultado esperado é a formação de um grupo que mantenha as atividades culturais apropriadas nas oficinas gerando, assim, uma multiplicação no número de pessoas que terão contato participativo com a cultura popular”, comenta. Ela explica que, para isso, serão realizadas quatro oficinas: Capoeira, danças de roda, construção de instrumentos e musica, ofertando gratuitamente vinte e cinco vagas em cada. As oficinas serão realizadas duas vezes por semana com duração de três horas por dia, totalizando vinte e quatro encontros até o final do projeto.

As oficinas

Além da oficina de capoeira que faz uma fusão de três artes: música, poesia e coreografia e se tornou o mais novo patrimônio cultural brasileiro, o projeto ainda vai apresentar três oficinas: ma de construções de instrumentos musicais – desenvolvendo principalmente com as crianças a parte lúdica na confecção de seu próprio instrumento. E, também, as oficinas de música e danças de rodas que inclui o Tambor de Crioula (ritmo animadíssimo que influenciou nomes como João do Vale, Alcione e Zeca Baleiro), os Samba de Roda (manifestação cultural importante para várias gerações da música baiana associada à capoeira), Afoxé (manifestação afro-brasileira com raízes no povo ioruba, também chamado de Candomblé de rua), Ciranda (dança típica do litoral norte de Pernambuco) e Coco (dança de roda que vão ao centro e desenvolvem movimentos ritmados).
Para ministrar as oficinas de capoeira o Centro Cultural Edmundo Ferro, convidou o Edvaldo Borges da Cruz, conhecido por todos como Mestre Lua de Bobó, e reconhecido internacionalmente pelo seu estilo próprio que mistura habilidade e elegância. O mestre, que há mais de 30 anos vem ensinando a arte e a cultura da capoeira, vai mostrar em Curitiba a sua vocação de educador e sabedoria de conselheiro.
Nas oficinas de música, danças de roda e confecção de instrumentos dos ritmos brasileiros o convidado é Carlos Ferraz. Músico profissional atuando em Curitiba desde 1998 quando veio de Olinda para ministrar aulas de capoeira em Curitiba, Professor Carlinhos – como é conhecido – é capoeirista e arte educador e vai ensinar e apresentar os ritmos da sua região, sempre com a preocupação da preservação e valorização das manifestações artísticas e culturais brasileiras. Após o término das oficinas acontecem quatro apresentações realizadas pelos grupos.
Serviço:

Desenvolvendo a Capoeira. Oficinas culturais gratuitas, sob supervisão do Mestre Lua de Bobó. Abertura sábado, dia 8, às 15 horas, com grande festa e roda de capoeira no Centro Cultural Edmundo Ferro (Estrada Nova de Colombo, 167. Sta Cândida – Ctba PR – ao lado do cemitério municipal da Sta. Cândida). Inscrições para as oficinas: no local todos os dias a partir da 19 horas ou durante as oficinas; na Fundação Cultural da Rua da Cidadania do Boa Vista.

Horário das aulas:
Oficinas: Capoeira: terças das 9:30 ás 11:00 hs; das 15:00 às 16h30 / quintas das 15:00 às 16:30 hs e das 20:00 às 21h30. Música, construção de instrumentos e dança: segundas e quartas das 15:00 às 16h30 / terças e sextas das 20:00 às 21h30.
Mais informações e entrevistas:

RB – Escritório de Comunicação
(41) 3363-7759
Rodrigo Browne (41) 9145-7027

Memorial da Capoeira Pernambucana

” A idéia de um projeto surge de uma percepção, de uma visão – Gil Cavalcanti, o Mestre Gil Velho “

Prezados amigos,

Bem-vindos ao Memorial da Capoeira Pernambucana, uma iniciativa de mestre Gil Velho, patrocinada pelo Ministério da Cultura através do seu programa Capoeira Viva/Petrobras.

O Memorial cumpre a sua meta: não ser apenas um acervo estático, contendo somente o registro da capoeira do passado, e o mapeamento dos personagens da capoeira atual e sua distribuição geográfica; mas, sim, mostrar a força sócio-cultural da capoeira do séc. XIX, nas cidades do Rio de Janeiro e Recife e criar estratégias de resgate desta relação, para os personagens e seus espaços de atuação da capoeira atual.

Desta forma, o Memorial Pernambucano confirma sua intenção de desenvolver uma estratégia, através do uso da capoeira como vetor sócio perceptivo; criando ações que venham estruturar programas de inclusão sócio cultural, nos espaços que a capoeira está inserida.

Em síntese: a proposta deste projeto, ressalta a riqueza e a singularidade da cultura de um determinado contexto sócio cultural, ao se direcionar para construção da capoeira baseado nas informações da memória genética do indivíduo.Com isto, abre-se a possibilidade, através de seus ritmos sócio culturais, de resgate dos hábitos e valores das comunidades locais integradas na sociedade contemporânea. Desta forma, estimula o elo entre ações culturais e ações inclusivas sócio ecológicas, ao por em foco; registros que têm como essência a valorização da sobrevivência dessas comunidades ligadas a seus valores e a suas perspectivas identitária e territoriais.

O levantamento dos registros e interpretação feita pelo projeto, sobre a capoeira pernambucana do séc. XIX é um grande subsídio ao processo de inventário do pedido de registro da Capoeira como Patrimônio Imaterial Brasileiro e em simultâneo é, também, um grande subsídio para criação do Centro de Referências da Capoeira pernambucana, virtual e de caráter transdisciplinar e multimídia, com o objetivo de abrigar produções científicas, acadêmicas e audiovisuais, dentre outras.

Esta pesquisa, junto aos seminários que foram realizados, subsidiou o planejamento das oficinas sócio-perceptivas ao juntar a comunicação gestual da capoeira aos ritmos sócios culturais pernambucanos, como podemos ver no Link “Ações do Memorial”.

Saudações do mestre Gil Velho e do Memorial da Capoeira Pernambucana.

 

  • Visite o site do Memorial : http://www.memocapoeirapernambucana.com.br

 

Sobre o Memorial

O projeto da criação do Memorial da Capoeira Pernambucana foi desenvolvido, no prazo estabelecido pelo Projeto Capoeira Viva. Memorial cumpriu, a sua meta de não ser um acervo estático, contendo somente o registro da capoeira do passado e o mapeamento dos personagens da capoeira atual e sua distribuição geográfica Mas sim, mostrar a força sócio Cultural da capoeira de Pernambucana do séc. XIX, e criar estratégia de resgate, desta relação, nos personagens e seus espaços de atuação, da capoeira atual.

A meta principal: aproximar a capoeira à realidade sócio cultural pernambucano, como estratégia de maior penetração desta, no contexto sócio cultural, foi o que direcionou projeto E, neste sentido, se complementa a ação do inventário, pois, ao associar, na construção da comunicação gestual da capoeira, elementos do universo rítmico do contexto sócio cultural pernambucano, se atingem as informações da memória genética dos indivíduos. E, com isto, além do resgate do processo e forma que estruturou a capoeira de outrora dos Brabos e Valentões, temos o resgate do indivíduo na percepção de sua participação, na construção de seu contexto sócio cultural.

Desta forma, o projeto do Memorial Pernambucano confirma sua intenção em desenvolver uma estratégia, através do uso da capoeira numa perspectiva sócio perceptiva; criando ações que venham estruturar programas de inclusão sócio cultural, nos espaços que a capoeira está inserida. Foi proposta a criação do Centro Nacional de Referências da Capoeira no Brasil, que será virtual, de caráter multidisciplinar e multimídia, com o objetivo de abrigar produções científicas, acadêmicas e sobre a capoeira.audiovisuais, dentre outras. Espera-se que essa iniciativa possa facilitar consulta de referências existentes .

São Paulo: Homenagem a Mestre Zé de Freitas

Capoeiristas de São Paulo convidam para roda em homenagem a Mestre Zé  de Freitas e gravação de DVD

A história da capoeira não está nos livros, mas na cabeça de muitos mestres antigos e de quem conviveu com eles. Preservar essa história tem a ver com a sobrevivência e o fortalecimento da capoeira e também com o cuidado com esses mestres. No domingo, 16, a capoeiragem de São Paulo vai se reunir para conhecer um pouco mais sobre  Mestre Zé de Freitas, baiano de Alagoinhas e um dos precursores da capoeira no estado. O encontro acontecerá a partir das 11h, na Escola Vera Cruz, e irá resultar em um DVD sobre o Mestre.

Em uma mesa redonda, capoeiristas e pessoas próximas do Mestre Freitas contarão histórias e memórias de fatos ocorridos com ele, que treinou com Waldemar da Paixão e que chegou em São Paulo em 1959, voltando para sua terra Natal em 1999. Logo após os relatos, Mestre Brasília ministrará uma aula de capoeira, que servirá de aquecimento para uma grande roda em homenagem a Zé de Freitas. Será cobrada uma entrada de R$ 10 por pessoa, com renda destinada ao homenageado. Haverá ainda uma apresentação sobre a Ação Griô, com projetos de resgate da memória da capoeira, feita por Mestre Alcides.

Mestre Zé de Freitas

Ao longo dos 40 anos que viveu na capital paulista, Zé de Freitas foi uma figura importante para o desenvolvimento da capoeira na cidade. Ele foi aglutinador dos capoeiristas. Suas aulas no CMTC Clube, onde além de capoeira ensinava luta livre, tornaram-se referência para os que chegavam na cidade. Foi ali que capoeiristas como Mestre Brasília, Mestre Suassuna, Mestre Joel se encontraram pela primeira vez. Foi com ele também que Mestre Pinatti, um dos poucos paulistas que se dedicava à capoeira nos anos 60, consolidou seu aprendizado de capoeira e encontrou-se com os baianos.

Mestre Freitas também participou de novelas; trabalhou como segurança de Manoel da Nóbrega, o principal humorista da Praça da Alegria; foi um dos treinadores do jogador Pelé para o filme A marcha de Chico Bondade, de 1972. Também em São Paulo fundou sua academia, a Associação de Lutas Unidas Capoeira Freitas, no bairro do Sapopemba.

Hoje, aos 83 anos, completados em abril, Mestre Zé de Freitas já não ensina por conta de problemas com a visão. No domingo, 16, parte da sua história estará sendo contada e seu legado revivido. Todo o material do encontro de domingo será gravado e usado na produção de um DVD sobre sua obra. O DVD será vendido e a renda revertida para o Mestre, que, a exemplo de muitos outros, como Pastinha e Bimba, chegaram à sua velhice sem boas condições financeiras.

Serviço

O que: Roda em homenagem a Mestre Zé de Freitas

Quando: domingo, 16 de agosto de 2009 – das 11h às 15h

Onde: Escola Vera Cruz – Rua Baumann, 73 – Vila Leopoldina (próxima ao Ceagesp)

Valor: R$ 10 (a renda será destinada ao Mestre)

Programa:

11h – Mestre Alcides e a Ação Griô

11h30 – Mesa redonda sobre Mestre Freitas

12h30 – Aula com Mestre Brasília

13h30 às 15h – Roda de Capoeira

Maiores informações: (11) 93953907 com Mestre Brasília