Blog

Fevereiro 2010

Vendo Artigos de: Fevereiro , 2010

Mestre de Capoeira e Ciclista vai percorrer 1.500 Km para visitar a Mãe em BH

Armando José Mendes da Silva, Mestre de Capoeira e Ciclista vai visitar a mãe em Belo Horizonte: Ele saiu nesta manhã (15) e vai percorrer aproximadamente 1.500 Km até chegar ao seu destino…

Parece loucura, mas o ciclista e mestre de capoeira, Armando José Mendes da Silva, 53, ou mestre ‘Capu’ como prefere ser chamado, vai percorrer 1.500 quilômetros em uma bicicleta. O objetivo é visitar a mãe de 64 anos que mora em Belo Horizonte/MG e ele não vê a mais de 20 anos.

Nem o tempo fechado desanimou Capu. Ele está determinado a chegar ao seu destino. Segundo ele, quando contou para a mãe ela ficou feliz e apreensiva, “a única coisa que ela disse foi que iria rezar por mim, que sabia que eu chegaria, mas que não ia esperar o dia, mas que eu vou chegar, eu vou”.

O mestre de capoeira não gosta de ônibus ou carro, prefere pedalar. “De bicicleta é melhor, me sinto mais confortável, sem pressa, converso com um e com outro e vou em frente. Estou levando uma barraca, roupas, uniforme da academia, fotos, documentos pessoais e a credencial de Cascavel”.

{flv}mestre_capu{/flv}

A família de Capu só vai vê-lo de novo daqui uns três meses. “Vou ficar mais ou menos um mês. Visitando a mãe mais um mês. Daqui uns três meses estou de volta. Minha esposa ficou meio triste, mas eu disse para ela que é a mesma coisa que um soldado que vai para uma missão, eu sou um ex-militar do exército se um dia estourar uma guerra tenho que comparecer na companhia e vou defender meu país”.

 

Fonte: Central Gazeta de Notícias – http://www.cgn.inf.br

Semana comemorativa dos 10 anos do Centro Cultural Aprendizes

O Centro Cultural Aprendizes foi criado em Fevereiro de 2000, por seu fundador, Márcio Jeová Neumann – Mestre King, na cidade do Rio de Janeiro.

O grupo tem como objetivo direto, difundir a capoeira como filosofia de seu trabalho, seja buscando o desenvolvimento do nível técnico, teórico e didático-pedagógico da capoeira como arte, luta, cultura, profissão e filosofia de vida, visando resgatar a valorização dos verdadeiros Mestres antigos, como autênticos representantes da manifestação cultural genuinamente brasileira.

Programação do Evento de 10 anos do CCA – Março/2010

Este evento acontecerá a partir do dia 1º de março, na AABB Tijuca – Rua Haddock Lobo, 227 – Tijuca, Rio de Janeiro/RJ, Brasil.
Será um Batizado e Troca de cordas, além de estarmos comemorando os 10 anos de fundação do Centro Cultural Aprendizes.

2ª feira (01/03/2010)
Roda de abertura – 19:30 – Av. 28 de Setembro – em frente ao Planeta do Chopp.

3ª feira (02/03/2010)

Roda na Quinta da Boa Vista – 09:00
Aulão com Mestre Burguês – 20:00 – Academia

4ª feira (03/03/2010)

Aulão com o Mestre King – 20:00 – Academia

5ª feira (04/03/2010)

Roda em Caxias – 17:30

6ª feira (05/03/2010)

Trilha na floresta da Tijuca (horário a ser confirmado)
Treino e bate-papo com os mestres e convidados – 20:00 – Academia
Roda aberta nos Arcos da Lapa – 22:30

Sábado (06/03/2010)

Roda no Largo do Machado – 09:00
Entrega de cordas e formatura – 13h / 17h – AABB – Rua Haddock Lobo, 227 – Tijuca / RJ

Domingo (07/03/2010)

Encerramento

Para maiores informações, favor entrar em contato com os telefones: (21) 2567-4147 ou (21) 8289-4852.

Email: capoeiraaprendizes@yahoo.com.br

Mestre King
Centro Cultural Aprendizes.

Capoeira vai ganhar frente parlamentar em sua defesa

Na semana em que foi divulgada através do Ministério da Cultura que os Grupos e Mestres de Capoeira serão catalogados para sabermos quem são os verdadeiros Mestres de Capoeira e Grupo existentes no Brasil, ela também ganhara um aliado ainda mais forte para sua defesa, é que em conversa com o Deputado Federal Flávio Bezerra PRB/CE, o medico e Vereador Iraguassú Teixeira pediu ao parlamentar que junto a bancada dos deputados do Ceará e aos que defende a bandeira da Capoeira na Câmara Federal, criem a Frente Parlamentar em Defesa da Capoeira. Com a criação da frente parlamentar, ficará fácil para os Capoeiristas pleitearem seus direitos e buscar um dialogo melhor no tocante as políticas públicas que vem sendo implementada no governo Lula, em prol da Capoeira.

Os argumentos do medico e Vereador de Fortaleza Iraguassú Teixeira, é de que a Capoeira além de estar mundo a fora, ela tem que ser reconhecida dentro dos seus direitos e principalmente respeitada, já que é uma cultura de massa e que nos últimos tempos ela tem sido mais divulgada do que mesmo o futebol que é uma Paixão Nacional.

“Nunca se jogou tanta bola no Brasil como se joga Capoeira”, disse o Vereador Iraguassú Teixeira, que defende a Capoeira no município de Fortaleza, alocando verbas da dotação orçamentária para construção e realizações de eventos. Já o Deputado Flávio Bezerra, disse: que como nordestino brasileiro e professor de educação física, ele é sabedor de que o esporte é vida saudável e cidadania, além de afastar os nossos jovens do mundo das drogas e da violência.

O deputado Flávio lembrou que Capoeira já foi muito descriminada e que hoje já brigamos para que ela se torne esporte olímpico. “Basta, já chega da gente da valor o que é importado, valorizar o que é o estrangeiro que vem  de fora pra dentro e não valorizar o que é nosso”, Ele enfatizou ainda, ser a Capoeira um produto Brasileiro e que temos de defender o que é nosso.

Para a criação da frente parlamentar em defesa da Capoeira, na Câmara Federal, é necessário cerca de 171 assinaturas  em favor da mesma, aqui no Ceará, já temos o voto do Deputado Federal Chico Lopes PC do B/CE, que disse apoiar a iniciativa do deputado Flávio Bezerra.

Mais informação:

Mestre Gerson do Valle
Cel.: 085 9954.8989 / 8754.2803
E-mail: mestregerson@yahoo.com.br

Confira esta e outras
Blog: gersondovalleoreporter.blogspot.com

A Confraria Carioca de Capoeira – C.C.C.

A CONFRARIA CARIOCA DE CAPOEIRA – (C.C.C.)

Nasceu de um grupo de amigos e com iniciativa do Mestres Burguês – Hulk – Arerê – Columar – King – Gegê – Edvaldo Baiano – Martins – Lua – Montana

A partir da necessidade de unir seus grupos com as seguintes propostas:

1- Trabalhar juntos com ideologias diferentes em prol da CAPOEIRA . (Esse é o nosso grande desafio)

2- Respeitar a individualidade de cada Grupo e de cada Mestre.

3- Enfocar uma comunidade de CAPOEIRA.

4- Os trabalhos de cada Grupo ou Mestre continuam individualmente mais, o objetivo principal é de reunir.

5- Juntar o saber popular com o saber academico.

6- Objetivo coletividade e não ao individualismo.

7- Pensar mais na CAPOEIRA e não no seu grupo.

8- O nosso grande instrumento é o diálogo.

9- Amadurecer a ideia de fazer um evento todos juntos.

10- NOSSO LEMA:

– RESPEITAR AS DIFERENÇAS

– HUMILDADE

– UNIÃO

A necessidade de manter o respeito aos fundamentos, o compromisso e seriedade com a Capoeira. A história da capoeira no Rio de Janeiro passa a ser vista com mais credibilidade quando há  forças, de companheiros com  o compromisso da nossa CAPOEIRA.  Respeitar as diferenças , humildade, união e seriedade com a capoeira. Isto é  a  CONFRARIA CARIOCA DE CAPOEIRA – (C.C.C.)

A CONFRARIA CARIOCA DE CAPOEIRA – C.C.C.

FUNDADORES:

EDVALDO BAIANO – MARTINS – KING – MONTANA – GEGÊ – COLUMA – ARERÊ – HULK – LUA E BURGUÊS.

LANÇAMENTO DA CONFRARIA DIA 27 DE FEVEREIRO DE 2010 GRANDE RODA NA PEDRA DO SAL (PRAÇA MAUÁ, Rio de Janeiro/RJ, Brasil)

O COLEGIADO DA C.C.C

CONFRARIA DE ESCRAVOS VOLTADA PARA A LIBERTAÇÃO DE OUTROS ESCRAVOS

BAHIA capacita agentes e operadores em seminários

De olho no mercado turístico afro descendente, a Bahia realizará dois seminários de Turismo Étnico, a fim de promover o segmento em âmbito estadual, nacional e internacional para agentes e operadores de viagem. O 1º Seminário Estadual de Turismo Étnico-Afro ocorrerá em maio, e o 1º Seminário Nacional e Internacional será em agosto.

A presidente da Bahiatursa, Emília Salvador Silva, destacou a importância de investimentos nos mercados emissores para o turismo étnico, já que no ano passado o segmento teve incremento de 300% no fluxo. “Queremos investir mais no mercado nacional e buscar mais mercados internacionais. Estamos focando os mercados que mais podem trazer resultados positivos. Percebemos que os festivais gastronômicos são uma ótima forma de promover o turismo da Bahia, atingindo inclusive o público final”, declarou.

Já o coordenador Billy Arquimimo diz que os seminários irão mostrar a diversidade do turismo étnico. “Mostraremos os destinos onde terão os roteiros voltados para o segmento. A Bahia tem muita coisa para ser explorada pelo turismo étnico, não só o afro como o indígena também”, destacou.

Durante os seminários, o Escritório Internacional de Capoeira e Turismo da Secretaria do Turismo servirá para estabelecer um canal entre as academias, associações, grupos e escolas de capoeira com o trade turístico do Estado, qualificando e garantindo instrumentos de comunicação e promoção, além de viabilizar operações turísticas como forma de estímulo ao turismo étnico na Bahia. “A capoeira é a representação da ancestralidade africana e elemento chave do turismo étnico-afro. A capoeira fomenta a atração de turistas e valoriza a imagem do estado”, enfatiza a responsável pelo escritório, Tâmara Azevedo.

Brasilturis Jornal – http://www.brasilturis.com.br

Rodas femininas: incentivo ou discriminação?

Com a justificativa de incentivar a participação de mulheres na capoeira, muitos grupos fazem rodas femininas ou têm um momento na roda no qual só as mulheres jogam.
A intenção pode ser boa, mas separar às mulheres dos homens será mesmo um incentivo para que elas joguem?
É certo que algumas mulheres, normalmente as iniciantes, preferem jogar entre mulheres. Mas não seria mais adequado incentivá-las a superar esse receio jogando com todos, ao invés de acomodá-las nessa situação de insegurança?
A ideia de separar para incluir parece contraditória pois toda mulher capoeirista pode e deve jogar com os homens. Negar isso é  colocar a mulher em uma situação de inferioridade, portanto esta não é a melhor forma de mostrar às mulheres que elas também têm espaço na capoeira.
Fazer uma roda só de mulheres, como uma homenagem em uma data especial, é uma atitude legal, de reconhecimento e, portanto, muito bem vinda.
Mas alimentar hábito de fazer rodas separadas ou um momento à parte para as mulheres abre espaço para a discriminação.
É a união, e não a divisão, que anda de braços dados com a igualdade.


Neila Vasconcelos – Venusiana
capoeiradevenus.blogspot.com

Acre: Capoeira da Gente todos os sábados na Difusora

Programa valoriza a modalidade esportiva, cada vez mais praticada no Acre

Com o objetivo de levar a cultura da capoeira a todos os 22 municípios do Estado, suas aldeias e seringais, a Liga Acreana de Capoeira, em parceria com a Rádio Difusora Acreana, realiza todos os sábados, a partir das 10 horas da manhã, o programa Capoeira da Gente, com apresentação de Ithamar da Silva, o presidente da Liga Acreana de Capoeira e convidados.

O programa Capoeira da Gente leva até as pessoas informações sobre a capoeira, sua cultura, dança, estilos de luta e as principais características desse esporte, que já está presente em todos os municípios do Acre e possui adeptos no mundo inteiro. Cada edição também traz uma entrevista especial sobre essa modalidade. A capoeira faz parte da identidade cultural brasileira, tornando-se patrimônio cultural.

“A programação musical do Capoeira da Gente será composta exclusivamente por canções que contagiam e animam as rodas e brincadeiras dos capoeiristas acreanos”, explica Ithamar. Tudo isso com intenção de levar o gingado e o encanto da capoeira para todas as localidades do Acre. A capoeira é uma expressão cultural brasileira que mistura luta, dança, cultura popular, música, esporte, artes marcais e brincadeira, desenvolvida no país por escravos africanos e seus descendentes.

A Liga

Fundada no dia 28 de março de 2001, a Liga Acreana de Capoeira contava com a participação de cinco grupos na sua fundação – atualmente a Liga possui 11 grupos filiados dos 12 existentes no Estado: Senzala, Candeias, Acrebrasil, Aruanda, Axé Capoeira, No Toque da Banguela, Mameluco, Acre Capoeira, Guanabara, ABADÁ e Cordão de Ouro.

A Liga Acreana de Capoeira é uma entidade de direito privado, voltada à prática cultural e desportiva da capoeira, que propõe congregar academias, associações e grupos de capoeira, além de outras entidades, bem como os capoeiristas, promovendo torneios, festivais, simpósios, seminários, cursos, oficinas, copas e campeonatos de capoeira. Propõe ainda preservar as tradições e valores culturais da capoeira, promover e fomentar estudos e pesquisa referente a esse mundo.

Fonte. http://www.agencia.ac.gov.br

Superando as dificuldades

Quando se começa a treinar capoeira, é comum sentir dificuldades para executar alguns movimentos. Algumas dificuldades são superadas em pouco tempo, outras demoram mais e exigem mais esforço e paciência, e há ainda as que vão sendo conhecidas com o tempo, conforme o aprendizado avança.

Esses desafios, tão comuns a qualquer pessoa, podem gerar muita frustração, especialmente quando uma mulher, que treinando entre homens, exige de si mesma um desempenho igual ao deles.

Não há como negar que homens e mulheres são diferentes fisicamente e, portanto, usam seu corpo de forma diferente, o que não significa de modo algum que o homem seja superior à mulher na capoeira ou vice e versa. São apenas diferentes, cada um com suas vantagens e desvantagens.

Um exemplo é a força. Em geral, os homens são até 30 por cento mais fortes e, por isso, nos movimentos que exigem força, especialmente os que exigem força nos braços, as mulheres precisam se esforçar muito mais para conseguir o mesmo desempenho.

Não é motivo para desistir, mas insistir no que parece mais difícil pode se tornar desanimador se, em paralelo, a mulher não conhecer suas vantagens como, por exemplo, a flexibilidade, e tirar proveito delas.

Trabalhar suas facilidades favorece a autoestima e dá muito mais ânimo para enfrentar os desafios e, quando as mulheres se ajudam, trocam dicas e observam umas às outras na roda, essa tarefa fica ainda mais fácil.

E isso não vale apenas para as diferenças de gêneros, mas também para as diferenças e limitações de cada indivíduo. A capoeira tem lugar para todos, basta cada um se conhecer e desenvolver seu próprio jogo.

Neila Vasconcelos – Venusiana
capoeiradevenus.blogspot.com

IPHAN – Cadastro Nacional da Capoeira

O Cadastro Nacional da Capoeira já está sendo implementado através de fichas que podem ser encontradas nas Superintendências Estaduais do Iphan ou nos seguintes sites: www.iphan.gov.br , www.cultura.gov.br/diversidade e www.palmares.gov.br .

O cadastro tem caráter preliminar, com o objetivo de mapear o universo da capoeira, identificando mestres, professores, instrutores, grupos, pesquisadores, instituições de pesquisa e entidades que agregam grupos de capoeira.

Esta é uma iniciativa do Grupo de Trabalho Pró-Capoeira-GTPC, formado pelo Iphan, Secretaria da Identidade e Diversidade Cultura, Secretaria de Políticas Culturais e Fundação Cultural Palmares do Ministério da Cultura. Atualmente o GTPC está estruturando as bases do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira (Pró-Capoeira), com o propósito de, em 2010, implementar uma base de dados pública que será construída a partir desse cadastro, além de lançar editais de apoio à capoeira e realizar encontros em todo o Brasil.

A finalidade dos encontros é formular, de modo participativo, uma ampla e abrangente política pública voltada para salvaguarda da capoeira. Sua proposta contribuirá para a definição das linhas de ação e dos critérios de prioridade desta política.

 

Mais informações: capoeira@cultura.gov.br .

 

Fichas de Cadastro

  • – Se você ensina capoeira entre aqui
  • – Se você quer cadastrar um grupo de capoeira entre aqui
  • – Se você quer cadastrar uma entidade de agrega grupos de capoeira entre aqui
  • – Se você é pesquisador de capoeira entre aqui
  • – Se você quer cadastrar uma instituição de pesquisa sobre capoeira entre aqui

SIDMinC divulga lista de selecionados no Prêmio Culturas Populares 2009

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Identidade e Diversidade Cultural (SID/MinC), publicou nesta quarta-feira, 3 de fevereiro, no Diário Oficial da União (Seção 3 págs. 10 a 13), o Edital de Resultados nº 2, de 02 de fevereiro de 2010, com a lista dos selecionados no Concurso Público Prêmio Culturas Populares 2009 – Edição Mestra Dona Isabel. O Prêmio, que tem investimentos de cerca de R$ 2 milhões do MinC, contemplará, nesta edição, 195 representantes das culturas populares brasileiras, entres mestres e representantes de grupos/comunidades informais e formais.

O Prêmio Culturas Populares 2009 homenageia a artesã ceramista do Vale do Jequitinhonha Dona Isabel Mendes da Cunha, e teve 2.833 iniciativas inscritas, 2.308 das quais foram habilitadas. As iniciativas vieram de todo o país, sendo assim distribuídas: 51% da região Nordeste, 30% do Sudeste, 8% do Sul, 7% do Norte e 4% do Centro-Oeste. Em relação à categoria, 1.159 projetos foram de mestres; 872 de integrantes de grupos/comunidades informais e 277 de integrantes de grupos/comunidades formais.

Os premiados foram escolhidos por uma Comissão de Seleção, composta por 32 membros e formada por artistas, pesquisadores, técnicos e/ou dirigentes do Sistema MinC, que esteve reunida  entre os dias 1º e 5 de dezembro, em Brasília. A Comissão avaliou, individualmente, todas as propostas apresentadas pelos candidatos habilitados no concurso, utilizando critérios de pontuação e avaliação de quesitos de acordo com cada categoria. Cada proposta foi avaliada por, no mínimo, dois membros da Comissão.

Os 195 prêmios, de R$ 10 mil cada, foram distribuídos entre 60 mestres e 135 integrantes de grupos/comunidades formais e informais. A Secretaria da Identidade e Diversidade Cultural concederá ainda um prêmio especial à Mestra Dona Isabel, homenageada nesta Edição do Prêmio Culturas Populares.  A lista dos premiados foi elaborada seguindo-se a ordem decrescente da nota final obtida pelo candidato em cada categoria. A nota final é resultante da soma da pontuação atribuída de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) do município no qual a atividade foi desenvolvida, e das notas obtidas na avaliação dos quesitos.

Entre os 1.113 mestres inscritos no Prêmio Culturas Populares 2009 – Edição Mestra Dona Isabel, Antônio Luiz de Matos, o Mestre Antônio, foi um dos premiados. Artesão da cidade mineira de Minas Novas, Mestre Antônio trabalha com a confecção artesanal de instrumentos musicais utilizados nas cerimônias de Congada e de Folia da região. Além de fabricar tambores, caixas, pandeiros, tamborins, reco-recos e xique-xiques, Mestre Antônio também realiza oficinas de artes e ofícios.

A Irmandade de Carimbó de São Benedito, do município de Santarém Novo, no Pará, foi um dos grupos premiados no concurso pelo trabalho cultural desenvolvido junto à comunidade local. O grupo participa todos os anos das Festividades de Carimbó de São Benedito, realizadas de 21 a 31 de dezembro, em Santarém Novo, e no mês de dezembro, do Fest Rimbó, do Encontro de Mestres de Carimbó e da Oficina de Saberes e Fazeres Carimbó.

Para conferir o edital com o resultado final, a lista dos habilitados e selecionados e o formulário de recursos clique aqui.

 

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br

Acesse: www.cultura.gov.br/sid

Nosso Blog: blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural

Nosso Twitter: twitter.com/diversidademinc