Blog

Agosto 2010

Vendo Artigos de: Agosto , 2010

Pró Capoeira – Programa Nacional de Salvaguar e Incentivo à Capoeira do Ministério da Cultura

Os trabalhos pelo fortalecimento das práticas da capoeira como um bem cultural brasileiro, desenvolvidos pelo GTPC (Grupo de Trabalho Pró-Capoeira), chegam a uma nova etapa com a confirmação de três encontros.

As inscrições para o primeiro encontro, realizado em Recife de 08 a 10 de setembro, já estão abertas e vão até 31 de agosto no site Encontros Pró-Capoeira.

Dentre os inscritos serão selecionados 150 participantes e 100 observadores. Os nomes dos selecionados serão divulgados em 02 de setembro.

Também já estão marcados encontros em Brasília, de 28 a 30 de setembro, e no Rio de Janeiro, de 27 a 29 de outubro.

Os encontros deverão reunir representantes do poder público e de vários segmentos sociais do universo da capoeira com o objetivo de discutir e organizar as demandas e ações a serem consideradas na formulação do Programa Nacional de Salvaguarda e Incentivo à Capoeira, o Pró-Capoeira.

O GTPC, responsável pelos encontros, é coordenado pelo IPHAN e formado por representantes da Fundação Palmares e pelas Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural e Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura.

A programação do encontro e mais informações podem ser consultadas no site Encontros Pró-Capoeira.

Convite Encontro em Recife PRO-CAPOEIRA

Prezados,

É com satisfação que informamos que o Pró Capoeira – Programa Nacional de Salvaguar e Incentivo à Capoeira do Ministério da Cultura estará realizando dos dias 8 a 10 de setembro de 2010, na cidade de Recife, um encontro regional para promover um debate construtivo acerca de relevantes temas envolvendo a capoeira.

Assim sendo, encaminho em anexo, convite  a Vossa Senhoria pois sua presença é muito importante.

Att,

Gisela Pelegrinelli
INTERCULT

 

Fontes: http://capoeiradevenus.blogspot.com/ – http://www.encontrosprocapoeira.org.br

Aconteceu: Capoeira Ginga Arandu

No dia 22 (domingo), aconteceu em Arandu, o 3º Batizado e Encontro de Capoeira do Grupo Ritmo Baiano, realizado pelo Contra Mestre Marcão, com supervisão do Mestre Gildo. O evento marcou a comemoração do Ginga Arandu 2010, que é a comemoração de três anos de trabalho na cidade, que hoje tem seu reconhecimento em toda a região.

Segundo professor Marcão, neste evento os alunos realizaram as trocas de graduações com muita movimentação de jogo, além de também fazer parte do objetivo do evento integrar professores, alunos e convidados para uma capoeira positiva no sentido de socializar. “Hoje podemos usar a capoeira como um meio de inclusão social na comunidade”, comentou Marcão. Também foi conferida a graduação de Contra Mestre ao professor Marcão pelas mãos de Mestre Gildo e aprovação de todos os mestres e professores presentes, e durante a programação rolou muita capoeira com a presença de grandes capoeiristas entre eles Mestre Gildo (Ourinhos), Mestre Baianinho (Bauru), Mestre Jorge (Barra Bonita), Mestre Zulu (Pratânia), Contra Mestre Bozzo (Lençóis Paulista), Professor Binho (Itaberá), Professor Alex (Avaré), Monitor Cézinha (Avaré), entre outros capoeiristas e convidados. Para coroar o evento, foi encerrado com um jantar de confraternização que contou com a colaboração da Distribuidora de Bebidas Menegazzo.

 

Fonte: Folha de Avaré – http://www.folhadeavare.com.br/

Estadual de Capoeira define equipe capixaba para o Campeonato Brasileiro

Disputado no último fim de semana, em Vitória, o 13º Campeonato Estadual de Capoeira reuniu cerca de 360 capoeiristas, nos Ginásios Jones Santos Neves e Jayme Navarro de Carvalho, na sede da Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport), em Bento Ferreira, Vitória. Além de apontar os melhores na modalidade no Espírito Santo, a competição serviu de base para convocação da equipe que representará o Estado, no 13º Campeonato Brasileiro, que acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de setembro, em Campo Grande (MS).

Em dois dias de competição, atletas de 15 municípios “duelaram” em busca de vagas para o torneio nacional. Ao todo, 29 capoeiristas foram convocados para representar o Estado no Centro-Oeste.

Na disputa por equipes, o título ficou com a Associação de Capoeira Aliança, de Vitória, com 18 medalhas, sendo 15 de ouro e três de prata. A equipe da capital somou ao todo 435 pontos, seguido da Associação Nossa União Capoeira, com 179 pontos e a Associação Capoeira São Salvador, com 142.

Vista como uma dança, a capoeira quer ser reconhecida como esporte de alto rendimento. Por isso, os duelos do Estadual desse ano serviram como uma espécie de laboratório para modalidade. Em vez de avaliar detalhes como vestimentas, por exemplo, os árbitros foram orientados a valorizar aspectos táticos e físicos ligados à luta.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesport
(27) 9901-9914
(27) 3235-7192

Site: www.sesport.es.gov.br

Projeto Pratique Capoeira: “De Pernas pro Ar – Recontando a nossa História”

Pratique Capoeira é um Projeto Cultural aprovado junto ao Programa de ação Cultural PROAC, patrocinado via isenção de ICMS pelas Empresas Belgo Bekaert Arames e ArcelorMittal.

O projeto tem como objetivo apresentar uma ampla proposta para divulgar a capoeira como um símbolo da cultura popular brasileira através da publicação do livro lúdico “De Pernas pro Ar”. E ainda realizar palestras de sensibilização, oficinas práticas e shows nas Escolas de Ensino Fundamental na cidade de Hortolândia.

O livro lúdico, escrito por Josiane Silva, conhecida na capoeira como “Josi” é uma publicação destinada ao público infanto-juvenil, que através da leitura poderão conhecer e aprofundar a história da capoeira, promovendo uma sociedade mais consciente, que cria e recria sua cultura, valorizando a cultura popular. O lançamento do Livro será no dia 07 de setembro de 2010 às 19:00 horas na Câmara Municipal de Hortolândia.

Venha e traga seu axé, sua presença será fundamental para abrilhantar este dia!

 

Tiago de Camargo – Contramestre Formiga
CAPOEIRA IBECA – www.capoeiraibeca.com

 

É com muita satisfação que venho convidá-los para o lançamento do meu livro “De Pernas pro Ar – Recontando a nossa História” este livro é resultado de um trabalho de 2 anos, envolvidos pelo Projeto Pratique Capoeira.

O livro é uma publicação destinada ao público infantil, que através da leitura poderão conhecer e aprofundar a história da capoeira, promovendo uma sociedade mais consciente, que cria e recria sua cultura, valorizando a cultura popular……

Sua presença será fundamental para abrilhantar este dia! Presença Especial Contramestre Formiga

PS: Ajudem também a divulgar vamos mostrar a força do capoeira Ibeca neste dia!

Obrigada Graduada Josi

Rio Pardo: Batizado de capoeira une gerações

ASSOCIAÇÃO PRETO RICO DE OXÓSSE FAZ, NESTE DOMINGO, TROCA DE CORDAS DE 70 ALUNOS DE PROJETOS SOCIAIS

Liberdade. Com essa palavra Genésio da Rosa Batista, popularmente conhecido como Mestre Jararaca, define o que a capoeira representa para as pessoas que a ela se dedicam. Em Rio Pardo, não são poucos os alunos atendidos pelo projeto da Associação Preto Rico de Oxósse. Aproximadamente 70 capoeiristas serão batizados neste domingo, depois de muitos anos de dedicação e força de vontade. O evento, que reunirá professores, mestres e contramestres de todo o Estado, será realizado no Ginásio Guerino Begnis, o Guerinão, a partir das 14 horas. Entre as pessoas que receberão novas cordas para designar o grau atingido, estão 15 alunos da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Escola Especial Renascer, de Rio Pardo.

Segundo Genésio da Rosa Batista, as atividades terão a participação de mestres de várias cidades do Estado, entre eles Carcará (Lajeado), Pelé da Bomba (Porto Alegre), Pola e Ademir (ambos de Santa Cruz do Sul) e Neri Saldanha (Rio Pardo). “Esperamos que o público compareça, pois se trata de um momento único para esses dedicados alunos”, diz Batista. Além do batismo, haverá apresentações folclóricas da Associação Beneficente Reino de Oxum. “Faremos a troca da primeira corda até o nível de monitor”, explica Mestre Jararaca. Ele destaca que o esporte é muito bem aceito em Rio Pardo, sobretudo pelo trabalho desenvolvido ao longo de pelo menos 20 anos. “Temos de mostrar que é preciso valorizar a nossa cultura”, afirma. 

Para se tornar um aluno, salienta Genésio, é preciso somente boa vontade. “Aproveito a oportunidade para agradecer aos colaboradores e à Prefeitura, que sempre nos ajuda quando precisamos.” Para a professora de educação física da Escola Especial Renascer, Sandra Eisenhardt, o projeto de capoeira é importante para os alunos porque desenvolve habilidades físicas e motoras. “O aumento da sociabilidade é um dos pontos relevantes nesse aprendizado”, explica. O grupo de 15 estudantes da Apae já conseguiu, em 2008, um ótimo resultado dentro das Olimpíadas Especiais Estaduais, quando trouxe a Rio Pardo o primeiro lugar em capoeira. “A expressão corporal proporcionada pela dança e pela música é uma ferramenta ótima para esses educandos”, frisa Sandra. 

Para o estudante rio-pardense Lucas Azeredo, 20 anos, a capoeira é bem mais do que um simples esporte. Há oito anos, com bronquite, ele nem se imaginava fazendo tantos movimentos acrobáticos. “Depois que entrei no grupo, além de me tornar uma pessoa mais disciplinada também me curei dessa doença. É por isso que só tenho a agradecer.” Azeredo treina duas vezes por semana, mas diz respirar a arte até em casa. “A gente coloca as músicas típicas e fica brincando. Durmo e acordo pensando em capoeira”, diz. Todos os domingos, ele vive momentos especiais. “Nos reunimos e promovemos rodas de capoeira. Começo a semana muito bem.”

  • ALUNOS da Escola Especial Renascer desenvolvem atividades físicas com a participação no projeto e já conseguiram um prêmio em olimpíada estadual

Missão de viver e aprender

Uma das apoiadoras do projeto de capoeira é a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Viver e Aprender, com cinco anos de atuação em Rio Pardo. Além da capoeira, a instituição desenvolve atividades de ecoterapia, reciclagem, fabricação de bolas, entre outras. Segundo a presidente, Regina Tarantino, em dezembro a Viver e Aprender lançará um novo projeto, com o objetivo de reformular sua ação social por meio de uma nova estratégia de obtenção e gerenciamento de recursos. Trata-se de um plano voltado para a comunidade, com a geração de emprego e renda, além da divulgação das belezas do município. “O Clube do Bem Viver desenvolverá marcas baseadas na história de Rio Pardo”, salienta Regina. 

O gestor de projetos da Oscip, Magno Ferreira, lembra que a renda obtida com a venda de produtos da grife Rio Pardo será revertida aos outros projetos da entidade. “Não podemos depender somente de recursos públicos, pois as atividades não podem parar”, diz.

 

Fonte: www.gazetadosul.com.br

APAE Itupeva dá show de capoeira em Jundiaí

Em pleno calçadão de Jundiaí, alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Itupeva jogaram capoeira, na manhã da última terça-feira, dia 17. O evento deu prosseguimento à Semana Regional de Cultura Popular, promovida pela Secretaria de Cultura e Prefeitura de Jundiaí.

A participação da capoeira pela APAE/Itupeva faz parte do calendário oficial da Semana, que abrange apresentações vindas das cidades de Cajamar, Campo Limpo Paulista, Itatiba, Itupeva, Jundiaí, Louveira e Vinhedo.

O gingado, as músicas entoadas em coro e a disciplina culminaram no sucesso da roda. Mas, logo em seguida, despertaram interesse e admiração dos presentes diante da constatação de que os capoeiristas eram alunos da APAE.

Surpresa maior, ainda, pelo fato de que há apenas três meses – desde maio – eles jogam capoeira.

Todos os alunos – moças, rapazes e crianças – tiveram aulas com o “Mestre Dentinho”, da CECAB Água de Beber, dentro do Programa de Capoeira para Adolescente e Deficiente Intelectual, desenvolvido pela Diretoria de Assistência e Desenvolvimento Social de Itupeva e APAE.

Professor de capoeira há mais de 25 anos em Jundiaí, “Dentinho”, joga capoeira na APAE toda semana dentro das atividades do calendário extracurricular dos alunos.

Sem uniforme normal da APAE, os alunos se apresentaram, em Jundiaí, com roupa própria de roda de capoeira, sem chamar atenção pelo fato de serem especiais.

Diante da Casa de Cultura de Jundiaí, foram apresentados como mais um evento, fizeram os primeiros gingados, entraram na roda, aos pares, e cada um, dentro de suas limitações físicas e intelectuais, mostraram o que sabiam fazer, dando sua contribuição cultural e popular, motivo pelo qual foram convidados.

Durante uma hora, incansavelmente, mostraram sua capacidade de assimilação, coordenação e atenção às ordens do “Mestre Dentinho” que, auxiliado por outros capoeirista, dava as coordenadas para a entrada na roda, tamanha era o entusiasmo dos alunos.

 

Vilma Higa – Jornal de Itupeva Online – http://www.jornaldeitupeva.com.br

XII Clínica de Capoeira do CEPEUSP

Vem ai a XII Clínica de Capoeira do CEPEUSP, nos dias 27, 28 e 29 de Agosto de2010 no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo.

Um dos mais importantes e tradicionais eventos de capoeira do Brasil e do mundocompleta 23 anos esse ano. Sua primeira edição aconteceu em 1987. Por aqui jápassaram grandes nomes da Capoeira como João Grande, João Pequeno, Canjiquinha,Ezequiel, Aírton Onça, Moraes, Jogo de Dentro, Toni Vargas, Nô, Nenel e muitos outros.

Este ano já está confirmada a presença de importantes representantes do mundo daCapoeira. São eles: o Mestre Russo de Caxias (Rio de Janeiro), Mestre Lua Rasta(Salvador – BA), o Mestre Felipe Santiago (Santo Amaro da Purificação – RecôncavoBaiano – BA) e Carlos Eugênio Libano Soares (Universidade Federal da Bahia).

Oficinas, palestras, apresentações culturais, Mesas Redondas, Apresentações Culturais eApresentações de trabalhos científicos farão parte da programação, que segue abaixo.

Todas as informações sobre o evento podem ser encontradas no blog – www.clinicadecapoeira2010.wordpress.com

Para se inscrever os interessados deverão fazê-lo via internet no seguinte endereço: http://www.cepe.usp.br/site/?q=eventos/27/08/10

O pagamento pode ser feito via depósito bancário.

O valor da inscrição é de R$70,00 até o dia 20 de Agosto, R$75,00 até o dia 26 deAgosto e R$80,00 no dia do evento.
Serão oferecidos certificados de participação.

Dúvidas e informações mandem e-mail para vheine@gmail.com

Programação:

27 de agosto – sexta-feira
17h – Recepção dos participantes e entrega dos materiais
18h – Mesa de Abertura
19h – Palestra com o historiador Carlos Eugenio Líbano – Aspectos históricos daCapoeira – ORIGEM DA CAPOEIRA (Local: Auditório A do CEPEUSP).
21h – Apresentação Cultural (Local: NURI – CEPEUSP)

28 de agosto – Sábado
9h – Oficina e vivência teórica prática – Fundamentos e Tradições da Capoeira comMestre Felipe Santiago – Recôncavo Baiano – BA (Local: Módulos das quadrascobertas)
12h – Intervalo para almoço
13:30h – Apresentação Cultural (Local: NURI)
14h – Palestra DIÁSPORA AFRICANA com Carlos Eugenio Líbano (UFBA) –(Local: Auditório A do CEPEUSP)
16:00 – Oficina e Vivência de Capoeira com Mestre Russo de Caxias (Jonas Rabelo –RJ) – (Local: Módulos das quadras cobertas do CEPEUSP)
20:00 – Encerramento das atividades do dia.

29 de Agosto – Domingo
9h – Congresso Científico – Apresentação de trabalhos e painéis (Local: Módulos dasquadras cobertas)
10h – Mesa Redonda – Capoeira: encontro de saberes: unidade na diversidade
Carlos Eugenio Líbano, Mestres Russo de Caxias, Gladson, Lua Rasta, Felipe Santiago,Professores Vinicius Heine, Javier Mcdonalds (Argentina).
Local: Módulos das quadras cobertas.
12h – Intervalo para almoço
13:30h – Apresentação Cultural (Local: Módulos das quadras cobertas)
14:00 – Oficina e vivência de Capoeira com Mestre Lua Rasta (Gilson Fernandes) – BA(Local: Módulos das quadras cobertas)
17h – Roda de Encerramento e confraternização
19h – Entrega dos certificados

 

Prof. Vinícius Heine
Centro de Práticas Esportivas da USP
Projete Liberdade Capoeira
11-9670-1017
11-3091-3563

A princesa Aqualtune

Não é apenas uma, duas ou três, são muitas as mulheres valentes e guerreiras que lutaram por si, pelo seu povo e por seus ideais.

Uma dessas mulheres é Aqualtune, princesa do Congo, que comandou um exército de dez mil homens em batalha contra os Jagas, guerreiros bárbaros que invadiram o Congo.

Com a interferência dos escravistas europeus que, com armas de fogo, desequilibravam as lutas dos povos africanos conforme seus interesses, o exército de Aqualtune foi derrotado e a princesa foi capturada e trazida ao Brasil nas condições sub-humanas de todo navio negreiro.

Aqualtune foi obrigada a manter relações sexuais com um escravo para fins reprodutivos e desembarcou já grávida no Porto de Recife. Foi leiloada e levada para um engenho em Porto Calvo, no sul de Pernambuco.

Foi no engenho que Aqualtune conheceu histórias sobre a resistência negra à escravidão e ouviu falar no Quilombo de Palmares. Com a mesma coragem e determinação que demonstrava em sua terra, Aqualtune organizou uma fuga para o quilombo e fugiu nos últimos meses de gravidez, acompanhada de outros escravos.

Já em Palmares, onde as tradições africanas eram preservadas, a princesa teve sua origem nobre reconhecida. 
Dois de seus filhos, Ganga Zumba e Gana Zona tornaram-se chefes dos mocambos mais importantes do quilombo e sua filha mais velha, Sabina, é a mãe de Zumbi dos Palmares.

Quanto à morte de Aqualtune, existem informações divergentes. Acredita-se que a princesa morreu queimada em 1677,quando sua aldeia foi incendiada durante uma batalha. Mas outras fontes citam que Aqualtune teria escapado, não sendo conhecida a data de sua morte.

Fontes:

A Terra da Liberdade
Criola.org
Casa de Cultura Mulher Negra
Meio Norte
Overmundo

Neila Vasconcelos – Venusianacapoeiradevenus.blogspot.com

Encontro de Capoeira para a Juventude

Ao som de cantoria e berimbau, jovens e crianças descobrem a alegria e o gingado

Muito à vontade, o estudante Felipe da Silva Santos, 9 anos, entrou na roda de capoeira com o mestre Jaiminho, para mostrar toda sua habilidade. “É mais ou menos difícil”, tenta explicar, ao lado do amigo Wendell da Silva, 9, também um iniciante bem interessado na atividade que mistura esporte e cultura. Juntos na quadra da Escola Municipal Avelino Leite de Camargo, no bairro Nova Esperança, os amigos e mais cerca de 400 jovens e crianças participam do Encontro de Capoeira para a Juventude.

O evento, que continua neste sábado, tem como destaque a participação especial de Vivaldo Rodrigues Conceição, o Mestre Boa Gente, que veio especialmente de Salvador (BA) para o evento de Sorocaba.

O ensino de capoeira faz parte da rede pública municipal de ensino. A prática também estimula os jovens, a partir de 12 anos, nas unidades do Território Jovem.

“A capoeira só traz benefícios. Muda a postura do jovens”, aponta o  coordenador do Território Jovem do Nova Esperança, Luiz Antonio de Lima. Além de estimular a prática de atividade física, a capoeira promove a socialização. Mesmo os mais tímidos são contagiados pelo som do berimbau e do pandeiro, e convidados a entrar na roda. “Foi muito legal participar”, diz Rafaela dos Santos, 10.

Todos os alunos das oficinas de capoeira, de 11 escolas da rede municipal, participaram do evento.

Mestre traz experiência de 51 anos
Mestre Boa Gente, 65 anos e 51 de capoeira, é um dos principais divulgadores da capoeira angolana. Sexta-feira (13), em Sorocaba, ele elogiou a participação das crianças. “Estamos repetindo aqui um trabalho que faço em Salvador. Vejo todas estas crianças aqui, participando, fora das ruas”, diz.

Segundo Mestre Boa Vida, Sorocaba é exemplo na organização do evento e também no estímulo à capoeira. “Aqui a gente não vem só para ensinar, mas também para aprender”.

Boa Gente, membro importante da ABCA (Associação Brasileira de Capoeira Angolana), dedica-se à divulgar a arte para o resto do mundo, com apresentações nos Estados Unidos e em países da Europa.

Alegre e bem disposto, ele brinca ao falar dos benefícios da atividade que, segundo ele é praticada na Bahia por mestres com mais de 90 anos. “Eu tenho 65 anos e também jogo”, diz.

Neste sábado o dia é reservado para os atletas de capoeira de maior graduação. O curso vai das 10h às 12h e das 13h às 16h, no Território Jovem do Nova Esperança.

Mundial Muzenza de Capoeira: no berimbau e no batuque

Na ginga e no batuque, ao som da voz e do berimbau será disputado no próximo fim de semana, de 19 a 21 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro, o Mundial de Capoeira do Grupo Muzenza. Cascavel será representada por Fabíola da Roza, Júlio Ferreira e o professor Renê dos Santos.

Na bagagem, a experiência de anos de aulas e a vivência na capoeira. “Muzenza é um estilo de vida. Foi através da capoeira que melhorei meu condicionamento físico e me mantive fora dos vícios de fumar ou beber. Além de fazer inúmeras novas amizades com pessoas do mundo inteiro”, revelou Fabíola, que começou com o grupo Muzenza há mais de 10 anos, quando ainda morava em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, atraída pela música, dança e a luta. Há três anos, Fabi integra o grupo em Cascavel.

 

Disputas

Segundo nos contou Fabíola, em entrevista para esta Gazeta, no Mundial são disputados o jogo da capoeira, o melhor tocador de berimbau e o festival de música.

 

Festival de música

O grupo Muzenza tem 21 CD’s gravados no mundo todo. As melhores músicas são selecionadas e participam destas gravações. No festival, o grupo inscreve a música e se apresenta ao som de uma orquestra de berimbaus. Os três cascavelenses vão concorrer com duas canções escritas por Marco Aurélio, que não participará deste mundial, mas cedeu suas canções para competir.

 

Campeonato de capoeira

 

Dos três representantes da ‘cidade da serpente’, dois vão trocar de corda (graduação dentro da Muzenza): Fabi vai passar da 6ª corda, de cor laranja e verde, para a 7ª corda de cor verde; Renê que está na 9ª corda, vai passar para a 10ª de cor azul e vermelha, graduação de monitor.

As disputas dos jogos de capoeira são divididas conforme a cor da corda. “São feitas as rodas de capoeira, ao som da orquestra de berimbaus, onde são feitos os jogos. Três juízes, um central e dois laterais, avaliam a técnica, a sequência de movimentos, a destreza e os fundamentos da capoeira”, contou-nos Fabíola.

Os melhores capoeiristas são premiados com troféu e medalha. “Ainda não sabemos se terá também uma premiação em dinheiro”, comentou Fabi. “É o segundo mundial que eu participo. É muito difícil conseguir premiação porque o nível é muito alto entre os competidores e depois, os brasileiros que moram na Europa, são os melhores do mundo, levam quase todos os títulos. Mas o importante é participar do evento, integrar e fazer novas amizades”, argumentou.

Em Cascavel

O grupo Muzenza no mundo inteiro é liderado pelo presidente Mestre Burguês. Em Cascavel, o grupo é organizado pelo professor Renê que é aluno do Mestre Sargento, de Portugal. Ao todo são mais de 90 capoeiristas de várias idades, que participam do Muzenza na cidade da serpente.

Viagem

Os três cascavelenses viajam hoje à noite até Foz do Iguaçu de onde partem de avião até a capital fluminense, para participar do Mundial.

 

Fonte: http://www.cgn.inf.br/