Jogadores do Palmeiras saem fortalecidos da AACD
04 Dez 2011

Jogadores do Palmeiras saem fortalecidos da AACD

O sorriso do atacante Luan, ao se deparar com uma roda de capoeira formada por crianças com deficiências físicas, nesta quinta-feira, na

04 Dez 2011

O sorriso do atacante Luan, ao se deparar com uma roda de capoeira formada por crianças com deficiências físicas, nesta quinta-feira, na AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente), teve uma espontaneidade comovente. A julgar pela temporada complicada do time, não é difícil imaginar que, neste ano, foram poucas as vezes em que os jogadores do Palmeiras se sentiram tão queridos.

Algumas das crianças não têm braços ou pernas. Mas todas têm o sorriso que comoveu Marcos Assunção, Maurício Ramos, o gerente César Sampaio, o vice-presidente Roberto Frizzo e os garotos Bruno Dybal e Lucas Taylor, campeões paulistas sub-17 pelo clube.

Na semana  em que jogam um importante clássico contra o seu maior rival, o Corinthians, no Pacaembu, os jogadores do Palmeiras que participaram da ação promovida pelo clube certamente ganharam um motivo extra para se dedicarem. Solicitações de fotos se misturavam a agradecimentos e pedidos de gol na partida de domingo. E os jogadores, sempre solícitos, faziam questão de atender a todas as crianças.

Marcos Assunção, entusiasta assumido de ações sociais, era o mais procurado. Foi um hábito adquirido na Europa. Em mais de um momento, foi possível notar a alegria do camisa 20. Neste ano, o jogador já havia dado uma palestra na Fundação Casa. Às vésperas do  Dérbi do primeiro turno, Assunção também já havia doado uma camisa autografada, a ser leiloada pela AACD, a pedido do DIÁRIO (veja abaixo).

“O contato com essas crianças faz com que a gente valorize mais as nossas vidas”, disse. “Eu, que sou pai, imagino como deve ser a dor de alguém que vê seu filho deficiente, impossibilitado de fazer o que quer. É nossa obrigação, como jogadores, fazer esse tipo de visita”, disse, com olhos marejados.   Além de dar atenção aos pacientes, os jogadores, em nome do Palmeiras, fizeram a doação de oito próteses para a AACD.

Houve, claro, espaço para provocações e brincadeiras. Alguns gritos de “Corinthians” foram ouvidos. E até o presidente da entidade, João Octaviano, com alguma incoveniência, fez brincadeiras com os jogadores. Mas tudo em tom amistoso e com bom humor. Como tudo que envolve o futebol deveria ser, sempre.

“Volto para casa mais feliz hoje”, diz Assunção

O capitão Marcos Assunção aproveitou sua visita à AACD para entregar pessoalmente a camisa que doou à entidade para leilão, antes do primeiro Palmeiras X Corinthians  do Brasileirão, em 28 de agosto, a pedido do DIÁRIO. A camisa do Corinthians na foto ao lado foi doada por Chicão para promover o jogo como o “Clássico do Bem” (veja reprodução da capa do caderno de esporte desta data ao lado).

Angelo Franzão, superintendente da AACD, grato pela ação, enalteceu a importância da visista dos palmeirenses. “ A gente sempre  incentiva este tipo de ação porque situações como essas permitem que mostremos os  avanços da AACD e a maneira ciomo trabalhamos em prol da inclusão social do deficiente físico”, disse ele. “O esporte é uma válvula de mobilização muito importante. Ter atletas aqui mexe com as crianças. ”

Se depender da vontade de Marcos Assunção, Franzão e a AACD vão sempre contar com o auxílio de atletas. “Faço com o maior prazer e incentivo os demais. É bom para as crianças, mas também é  bom para mim”, afirmou. “As crianças estão mais felizes, sem dúvidas, mas eu também volto para casa mais feliz hoje. ”

Fonte: http://www.diariosp.com.br

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

quinze − 13 =