Capoeira ensina sobre respeito e pode afastar jovens do crime
30 Jun 2015

Capoeira ensina sobre respeito e pode afastar jovens do crime

Igualdade. Inclusão. Respeito. Disciplina. Conceitos necessários para qualquer esporte. Mas, quando se trata de aulas de capoeira e boxe chinês, todos os

30 Jun 2015

Igualdade. Inclusão. Respeito. Disciplina. Conceitos necessários para qualquer esporte. Mas, quando se trata de aulas de capoeira e boxe chinês, todos os dias, no bairro Messejana, os ideais viram realidade e podem mostrar outros caminhos, inclusive, quem sabe, para os 85 meninos da área que cometeram atos infracionais este ano. O mestre David dos Santos Barbosa, 33, dedica todas as suas noites para as aulas de capoeira.

A iniciativa, que acontece desde 1998, já desfez barreiras geográficas do tráfico de drogas e, para David, a adrenalina e o desafio dos saltos podem substituir muitos dos prazeres dos entorpecentes. “Quando você entra em um ambiente desses encontra amigos e o berimbau te deixa em êxtase”, convida.

Achar ajuda é difícil, e os olhos fechados do poder público para a periferia tornam a transformação social que previne o crime ainda mais rara. De acordo com o mestre de capoeira, a realidade da periferia não é conhecida pela maior parte da sociedade, o que instiga à atual insegurança. “Por isso, os testemunhos de quem já esteve no meio do furacão, do crime, são importantes. Eles mostram como saíram e mostram que a capoeira pode ser um dos caminhos”, acredita.

Adriano Alves, 17, sabe dos benefícios que as aulas trazem. “Além de ser uma boa atividade física, ajuda a desenvolver a parte social da gente, porque tem a inclusão. E ainda é um lugar para se divertir”. Sobre as dificuldades da adolescência, principalmente se a criminalidade estiver por perto, oferecendo o que não se pode ter com tanta facilidade, Adriano diz que a capoeira vai além. “A prática da capoeira te tira disso, te dá outro foco”. (Sara Oliveira)

 

Saiba mais

Bairros com maior incidência de atos infracionais (2015)

Bom Jardim (113)

Messejana (81)

Pirambu (74)

Vicente Pinzon (70)

Centro (46)

FONTE: Relatório da Unidade de Recepção Luiz Barros Montenegro/STDS, para onde são levados todos os jovens de 12 a 18 anos apreendidos em Fortaleza.

http://www.opovo.com.br/

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

one × four =