Programa antidrogas da PM promove atividades com pais e filhos
30 Jun 2015

Programa antidrogas da PM promove atividades com pais e filhos

Apresentação de capoeira entreteve crianças e adultos no Parque da Cidade Em tempos de discussão sobre redução da maioridade penal e aumento

30 Jun 2015

Apresentação de capoeira entreteve crianças e adultos no Parque da Cidade

Em tempos de discussão sobre redução da maioridade penal e aumento da violência, os jovens são preocupação constante de pais e autoridades. Visando   evitar que crianças e adolescentes se envolvam com drogas, o Programa Educacional de Resistência (Proerd) da Polícia Militar, em parceria com Secretaria de Justiça (Sejus), fez evento no Parque da Cidade para conscientizar e entreter as famílias.

Durante a manhã de ontem, no estacionamento 10, houve atrações como caminhada, jogos de capoeira, slackline, aulas de zumba e ensaio de uma ala de escola de samba. “O objetivo é envolver a comunidade e chamar atenção para a prevenção contra os narcóticos”, explica o sargento Leandro José. “A ideia era criar um encontro atrativo para os vários públicos atendidos, incluindo pais e crianças até o 7º ano”, completa.

O militar lembra que a metodologia do Proerd envolve conscientizar os jovens na hora de tomar   decisões. “Tratamos de orientar as crianças para não se afastarem dos pais”, exemplifica José. Para ele, o importante é evitar a ociosidade.

Desde 1992

Popularizados junto ao programa desde 1992 – ano em que foi criado –, os mascotes tanto da polícia quanto do Proerd estiveram presentes. O lobo-guará e o leão  cumprimentaram crianças, acenaram de cima de um furgão e dançaram ao som  da música-tema. “Proerd é o programa. Proerd é a solução. Lutando contra as drogas. Ensinando a dizer ‘não’”, cantaram.

As pequenas Beatriz,   10 anos, e Sofia,   2, gostaram das fantasias e se divertiram ao lado dos pais, o eletricista Guilherme Luis de Souza,   35 anos, e a governanta executiva Francineide Carneiro,   33. “Acho excelente esse trabalho de prevenção, até porque temos muitos exemplos ruins onde moramos, em Santa Maria”, diz o pai.

Para a mãe, é importante fazer a caminhada e distrair a família no fim de semana, com atividades educativas, mas é indispensável comentar sobre o assunto em casa: “Mostramos coisas que vemos todos os dias. Eles ficam chocados e não querem entrar para essa vida”.

 
Motivação para trilhar um bom caminho
 
O cabo da Polícia Militar Iracildo Sena Martins, também conhecido como mestre Pezão, é instrutor do Proerd e estima atender a mais de 1,8 mil garotos e garotas, entre aulas de capoeira e o programa de prevenção às drogas. Ele acredita ser necessário manter os jovens motivados a progredir na vida. “A gente trabalha para que eles não parem de estudar e façam curso superior. Tudo para evitar que fiquem nas ruas”, ressalta.
 
Segundo o cabo Martins, o principal é elevar a autoestima dos meninos e mostrar a realidade que pode ser alcançada caso se empenhem. “Fazemos umas viagens, e como tem gente que nunca sequer saiu de casa, eles querem participar. Mas, para ir conosco, não pode beber ou parar de estudar”, explica.
 
atrações
 
O mestre deu aulas em um tatame cedido pela PMDF e apresentou, junto aos alunos, jogos de capoeira com temática indígena. Ao longo da manhã e no início da tarde, ainda houve aulas de zumba e distribuição de brindes.
 
 

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

three + sixteen =