Kina Mutembua faz sucesso com o grupo TEIA de Minas
09 Nov 2007

Kina Mutembua faz sucesso com o grupo TEIA de Minas

Kina Mutembua encanta participantes da TEIA com oficina sobre a cultura afro Jovens e educadores uniram capoeira e dança afro em atividade

09 Nov 2007

Kina Mutembua encanta participantes da TEIA com oficina sobre a cultura afro Jovens e educadores uniram capoeira e dança afro em atividade interativa

Um espaço dedicado a cultura e raízes afro-brasileira. Mais do que uma oficina, o Espaço Vivências da Teia Cultural foi palco de uma verdadeira troca de experiências durante a atividade "Contos e Lendas Africanas" ministrada pelo Kina Mutembua, grupo cultural da Ação Comunitária do Brasil/RJ.

Para chamar a atenção para a atividade, o grupo improvisou uma roda de capoeira que contagiou o público presente na Serraria Souza Pinto. Com essa estratégia, a oficina reuniu mais de 50 pessoas em uma atividade interativa que incluiu contação de histórias africanas, dança afro e samba de roda.

Romildo dos Santos, professor de capoeira e integrante do Kina Mutembua, contou diversas lendas do universo da capoeira como por exemplo, o surgimento do berimbau. Os participantes da TEIA também conheceram os tipos de berimbaus e alguns dos fundamentos da capoeira. Para Romildo, o mais importante foi a presença de mestres de capoeira de diversas partes do Brasil.

– Tivemos a participação de capoeiristas da Bahia, Sergipe, Alagoas, Minas Gerais que participaram de todas as atividades e possibilitaram uma troca de experiência muito importante não só para os jovens que participam do grupo,mas de nós educadores – conclui o professor de capoeira.

Charles Nelson e Viviane Santos, educadores de dança afro da ACB/RJ, explicaram aos participantes da oficina a história dos orixás e seus movimentos característicos na dança afro. O entusiasmo foi grande e todos os presentes participaram de uma aula de dança afro, onde construíram uma coreografia em conjunto.

– Assim como o Kina, a oficina foi a junção perfeita da dança afro com a capoeira. Foi uma atividade muito interessante que com certeza foi uma experiência para todos que participaram – explica Charles Nelson.

Caio Rosa, integrante do Kina Mutembua e instrutor de capoeira, contribuiu para a atividade falando sobre a cultura do candomblé que despertou a curiosidade e estimulou a discussão. "Confesso que no início tive um pouco de medo de falar para pessoas tão diversas. Mas no final, foi uma experiência que nunca vou me esquecer. Por mim, faríamos outra oficina agora!"

Jeniffer Menezes, cantora do Kina Mutembua, terminou a oficina emocionada com a participação do público que encerrou a atividade com brincadeiras ao som de cantigas de capoeira de samba de roda.

– Foi uma verdadeira troca. Muitos terminaram querendo saber mais sobre o que contamos e só isso já teria valido a pena. O mais gratificante foi ouvir diversas pessoas dizendo que nos esperam ano que vem para uma nova oficina. Foi realmente emocionante – revela a cantora.

Revista Fator – São Paulo
http://www.revistafator.com.br

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

four × 5 =