SP: Le-le ô A turma de Bimba chegou!
31 Jul 2015

SP: Le-le ô A turma de Bimba chegou!

Grandes Mestres de Capoeira desembarcam em Guarulhos Nos dia 15 de Agosto de 2015 o Centro Cultural Adamastor vai receber um dos

31 Jul 2015

Grandes Mestres de Capoeira desembarcam em Guarulhos

Nos dia 15 de Agosto de 2015 o Centro Cultural Adamastor vai receber um dos maiores Mestres de Capoeira do Mundo, Manoel Nascimento Machado, conhecido no mundo da capoeiragem como Mestre Nenel, filho do maior mestre de todos os tempos, Mestre Bimba. Mestre Nenel é o detentor do legado de seu pai a “Capoeira Regional”. E não virá sozinho, juntamente com Mestre Boinha, discípulo de Mestre Bimba.

Ele irá ministrará uma vivencia de Capoeira Regional, para todos os níveis de praticantes, desde iniciantes até Mestres de Capoeira que queiram estar em contato com essa grande figura.

A organização do evento está sendo feita pela A.C.C.R. Quilombo dos Palmares, comandada por Paulo Afonso de Souza, conhecido mestre da cidade de Guarulhos como Mestre Peixe.

Os interessados devem entrar em contato com o próprio Mestre Peixe pelo telefone (11) 98156-3960 ou com Professor Periquito no telefone (11) 98335-5766 para mais informações sobre como participar.

Mestre Nenel

Convidado Especial – Mestre Nenel

Manoel Nascimento Machado, Mestre Nenel, nasceu em 26 de setembro de 1960, na cidade do Salvador, no Estado da Bahia. Filho de Manoel dos Reis Machado, o mestre Bimba, e de Berenice Conceição Nascimento. Desde muito cedo seguiu os passos do pai, acompanhando-o nas atividades diárias pelo seu mestre desenvolvidas nas escolas, localizadas no Nordeste de Amaralina e na rua das Laranjeiras no Terreiro de Jesus, principais núcleos de formação da Capoeira Regional na Bahia, nos anos 60 e inicio dos 70 do século passado. Nenelfoi membro ativo da Turma de Bimba, conjunto cultural famoso, participando de diversas apresentações de capoeira e outras manifestações tradicionais da cultura da Bahia, neste Estado e em outros do Brasil.
Em junho de 1967 foi formado, de acordo com o padrão do Centro de Cultura Física e Regional, recebendo, na ocasião, das mãos do próprio pai, o lenço azul.
Quando da mudança do Mestre Bimba para Goiás, Nenel acompanhou o pai e lá se tornou uma testemunha viva das agruras e sofrimentos pelos quais o criador da Capoeira Regional, seus familiares e outras pessoas que o acompanharam na mudança passaram. Aos 13 anos de idade com o irmão Dermeval, tentaram dar prosseguimento em Goiânia/Goiás, ao trabalho do pai que veio a falecer em fevereiro de 1974.
Em 1975, Nenel vai morar em Brasília, ano em que fundou a sua primeira escola de capoeira “Associação de Capoeira Regional Mestre Bimba Filho”, tendo como propósito dar continuidade à transmissão da Capoeira Regional. Em 1977, retorna a Salvador, onde mora até hoje. Nos primeiros anos após o retorno encontra dificuldades para se estabelecer como transmissor do legado do mestre Bimba e adota como meio de sustentação de vida outras atividades profissionais, entre elas, incluindo a participação em grupos folclóricos. Nos anos de 1977 e 1978 sagrou-se bi-campeão de capoeira, disputando o campeonato baiano, em moldes esportivos, pela Ginga Associação de Capoeira.
Em 25 de janeiro de 1990 o núcleo principal da Filhos de Bimba Escola de Capoeira Regional passou a funcionar no Liceu de Artes e Ofícios, fazendo parte do projeto de revitalização institucional do Liceu, destinado para jovens aprendizes, funcionando a capoeira como instrumento de educação e sociabilidade.
Alem de atender essas demandas, com os recursos disponibilizados por aquela instituição, tornou-se possível a propagação do trabalho executado pelo mestre Nenel para fora dos muros do Liceu, tornando-o conhecido no Brasil e no exterior como um modelo de transmissão das riquezas culturais da capoeira. Nesse sentido, fundamentaram as ações de Nenel, nos modos e maneiras tradicionais e inventivos da Capoeira Regional, razão, em muitos aspectos, da forma bem sucedida de como o projeto foi conduzido, novamente colocando em relevo histórico a robustez cultural, contida na forma de jogar, cantar, pensar e fazer a história da capoeira regional.
No impulso dessa revitalização histórica se criou outros núcleos de capoeira regional no Brasil e no exterior. Surgiram novas formas de ensino, ajustando-se o modelo original ás novas expectativas. Cursos de curta duração e pequenos circuitos passaram a serem realizados no Brasil e no exterior, para atender a procura que dia a dia vem se tornando mais freqüente.
Criou-se a Festa da Iúna, que trouxe para ativa antigos alunos do Mestre Bimba, para servirem de exemplo para as novas gerações. De maneira bastante efetiva se investiu na formação de novos capoeiras, dando prioridade ao trabalho de natureza social destinado para jovens e adolescentes. Neste aspecto merece referencia especial o Projeto Capoerê da Fundação Mestre Bimba, que nos anos 90 foi implantado em vários municípios do Estado da Bahia. Diante da dimensão tomada este projeto abriu-se á participação de outros grupos de capoeira, de modalidades diferentes. No auge do seu desenvolvimento o Capoerê beneficiou mais de três mil crianças e adolescentes.
Num período tumultuado da capoeira(anos 80 e 90) foi criada a Festa da Zumbimba, a festa da camaradagem, estabelecendo um ambiente favorável para a convivência de capoeiristas dos mais diversos grupos para vadiar, sambar, comer, bater papo, conforme o refinamento da tradição da cultura negra no Brasil.
O trabalho do mestre Nenel é hoje um dos mais distinguidos no universo da capoeira, sendo o mesmo bastante requisitado para ministrar cursos, abrilhantar eventos, realizar palestras e legitimar movimentos de capoeira.

 

Mestre Boinha

Boaventura Batista Sampaio, Mestre Boinha, nasceu em 11 de outubro de 1945, na cidade do Salvador, no Estado da Bahia, iniciou na Capoeira Regional no inicio da década de 60.

Em 1965 foi formado, de acordo com o padrão do Centro de Cultura Física e Regional, recebendo, na ocasião, das mãos de Mestre Bimba, o lenço azul.

Em 1966 passou a ministrar aulas com a supervisão de Mestre Bimba, e deu aulas no Colégio Santa Isabel no bairro da Barra, tradicional bairro de Salvador.

Participou de varias das tradicionais apresentações de Mestre Bimba.

Sempre acompanhando Mestre Bimba, sempre esteve ao seu lado até a partida do Mestre para Goiânia.

Mestre Boinha, apesar de todo o reconhecimento da sociedade capoeirística, não gosta de ser chamado de Mestre, por entender que Mestre foi somente Mestre Bimba, e sim discípulo de Mestre Bimba.

 

Hoje é um dos maiores representantes da Turma de Bimba, solicitado para sempre participar de cursos, abrilhantar eventos, realizar palestras, para contar sobre as tradições da Capoeira Regional e o a convivência com Mestre Bimba.

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

12 − seis =