Os cânticos
31 Out 2004

Os cânticos

Ladainha A expressão Ladainha, provida do devocionário católico (reza), é o cântico de iniciação da roda ou de um jogo. A ladainha

31 Out 2004
  • Ladainha
A expressão Ladainha, provida do devocionário católico (reza), é o cântico de iniciação da roda ou de um jogo. A ladainha pode ser cantada por um dos dois jogadores que se encontram ao pé do berimbau, ou então, por quem estiver comandando a roda, que no caso, deve estar a tocar o berimbau Gunga. O seu ritmo é lento, acompanhado quase sempre do toque de Angola ou de São Bento Pequeno. A entrada para o jogo depende do término da ladainha, significando a autorização para o começo do jogo.
– Exemplo:
Cantador: Menino quem foi seu mestre
Menino quem foi seu mestre
Meu mestre foi Salomão
Sou discípulo que aprendo
Sou mestre que dou lição
Na roda de capoeira
Nunca dei meu golpe em vão
Cantador: Iê viva meu mestre
Coro: Iê viva meu mestre, camará
Cantador: Iê que me ensinou
Coro: Iê que me ensinou, camará
  • Corrido
O Corrido é bastante utilizado na Regional. Como o próprio nome indica, dita um ritmo mais acelerado, estimulando um jogo mais rápido. Geralmente, o corrido é cantado nos toques de São Bento Grande, Cavalaria, Amazonas e São Bento Pequeno.
No corrido, o cantador, canta uma estrofe e o coro responde sempre o mesmo refrão. Este refrão não precisa ter obrigatoriamente ligação com as palavras do cantador, ou seja, não se repete a estrofe na maioria das vezes. O corrido deve ser mantido pelo puxador durante um bom tempo, como forma de criar uma vibração e uma sensação de extâse na roda, fazendo com que todos os participantes sintam sua energia.
– Exemplo:
Cantador: Dá, dá, dá no nêgo
No nêgo você não dá
Coro: Dá, dá, dá no nego
Cantador: Se não der vai apanhar
Coro: Dá, dá, dá no nêgo
  • Quadras
As quadras são estrofes compostas de quatro versos, seguidas sempre do mesmo refrão. São utilizadas na Capoeira Regional. As quadras podem ser improvisadas, desde que tenham a presença dos versos e a continuidade de idéias. Mestre Bimba costumava cantar quadras durante suas rodas.
– Exemplo:
Cantador: A palma estava errada
Bimba parou uma vez
Olha, bate essa palma direito
Que a palma de Bimba é 1, 2, 3 (Olha a palma de Bimba)
Coro: É 1, 2, 3
Cantador: Olha a palma de Bimba
Coro: É 1, 2, 3

Na capoeira, o desenvolvimento musical é de extrema importância, pois a musicalidade completa o jogo. Além das palmas e do toque dos instrumentos, existem os cânticos, que são um meio utilizado pelos capoeiristas de transmitir mensagens durante toda a roda, como também, de ensinar os mais novos através das letras.
De acordo com algumas pesquisas, os cânticos passaram a ser mais utilizados na capoeira com o surgimento das academias, entre 1930 e 1940. Segundo depoimentos de velhos Mestres, como João Grande e João Pequeno, antigamente dava-se mais enfâse ao som dos instrumentos da capoeira do que propriamente aos cânticos.
Os cânticos passam todo o ensinamento verbal, dos mais velhos para os mais novos. Através dos cânticos, os capoeiristas podem louvar seus santos protetores, lugares e mestres, podem desafiar ou agradecer, enaltecer capoeiristas que se tornaram heróis pelas bravuras que praticaram em vida, relatar fatos da vida cotidiana, costumes, grandes acontecimentos históricos e/ou até brincar com seus companheiros de roda.
{mosimage}
 
{mos_sb_discuss:5}

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

14 + 8 =