A capoeira do Piauí na Europa: Piauienses irão mostrar cultura brasileira
07 Jul 2011

A capoeira do Piauí na Europa: Piauienses irão mostrar cultura brasileira

Izevsk e Chelyabins – na Rússia – são destinos do capoerista piauiense Paulinho Velho, do grupo Abadá. Com o objetivo de mostrar

07 Jul 2011

Izevsk e Chelyabins – na Rússia – são destinos do capoerista piauiense Paulinho Velho, do grupo Abadá. Com o objetivo de mostrar a cultura brasileira, através da Capoeira, ele faz um périplo pela europa. O capoeirista viaja na quarta-feira, 15, para cumprir programação na Rússia (3 e 17/07), na Alemanha (17/06 e 10/06) e na Áustria (26/06).

“Hoje a capoeira é um fio condutor da cultura brasileira”, ressalta Paulinho Velho, acrescentando que esse esporte/luta ainda é visto com grande interesse no exterior, “porque traduz um elemento forte da nossa miscigenação”. Embora muitos estrangeiros já estejam jogando Capoeira, com certa habilidade, Paulinho argumenta que eles tem sede de uma maior proximidade com o Brasil.

“Alguns chegam a vir ao Brasil em busca de conhecimentos de nossa cultura, para possa jogar com uma brasilidade maior”, ressalta o capoeirista. Paulinho Velho diz ainda que ao ministrar aulas em escolas públicas na Europa, ou ensinar a prática, tudo é feito, propositalmente, em Língua Portuguesa, “para que eles fiquem mais familiarizados com a questão cultural que estamos repassando”.

Para terem um maior aproveitamento, muitos interessados na Capoeira, na Europa em outros continentes, procuram estudar Português: “Até mesmo as músicas de roda de Capoeira são repassadas para eles, na nossa Língua, daí o interesse deles pelo Português”, assinala. Hoje, Paulinho Velho é um dos representantes brasileiros do Abadá no exterior, já tendo isso várias vezes á Europa participar de seminários e ministrar oficinas.

Para Paulinho Velho, a Capoeira traduz a diversidade cultural brasileira, em decorrência sua origem que une negros, brancos e índios: “Infelizmente poucos artistas brasileiros, que vão ao exterior, desenvolvem um trabalho pedagógico. Nós não gostamos de mostrar a capoeira somente como atração de momento; nós fazemos questão de trabalhar a educação, o conhecimento da nossa cultura”, assinala.

 

Fonte: http://www.portalodia.com/noticias/

Marco Vilarinho – Jornal O DIA

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

twelve + 14 =