Bahia: Mestre condenado a 11 anos de prisão
23 Set 2010

Bahia: Mestre condenado a 11 anos de prisão

Capoeirista que matou primo é condenado a 11 anos de prisão O capoeirista José Venceslau, o mestre Marrom, 53 anos, conceituado professor

23 Set 2010

Capoeirista que matou primo é condenado a 11 anos de prisão

O capoeirista José Venceslau, o mestre Marrom, 53 anos, conceituado professor de capoeira Angola, foi condenado nesta terça-feira, 21, a 11 anos de prisão em regime fechado, por ter matado a facadas o primo dele, Mário da Silva Brito, presidente da Associação de Moradores Unidos do Acupe, em março de 2006. O julgamento aconteceu na 1ª Vara Crime do Fórum Ruy Barbosa e foi presidido pelo juiz Moacy Pitta Lima Júnior.

A viúva do líder comunitário, Maria José Faustina da Silva, disse não estar satisfeita com a pena, porque acredita que “quem mata deveria ficar preso para sempre”. Mas, declarou que ela e as duas filhas pelo menos estão mais aliviadas, depois de quatro anos de sofrimento desde o assassinato de Mário Brito, morto quando tinha 48 anos.

Segundo as testemunhas ouvidas no processo, o crime aconteceu no dia 8 de março de 2006, depois de uma discussão entre os dois primos, motivada por um carrinho de mão, quando a vítima impediu que o capoeirista jogasse entulho na rua, no Acupe de Brotas.

Os envolvidos já haviam travado várias discussões, segundo a viúva, devido a um campo de futebol situado na área, onde também ficavam a a associação e o Grupo Cultural de Capoeira Angola do Acupe, dirigido por mestre Marrom. Mário Brito tinha o hábito de ceder o campo para o uso de outras pessoas e de outras entidades, mas o primo exigia que fosse cobrado um aluguel pelo uso.

 

Fonte: http://www.atarde.com.br

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

twelve − six =