22 Abr 2008

Uberaba – Capoeirista diz ser o verdadeiro autor de projeto premiado

Conforme o Jornal da Manhã noticiou no dia 10, após ser selecionado pelo Ministério da Cultura como um dos grupos vencedores do

22 Abr 2008

Conforme o Jornal da Manhã noticiou no dia 10, após ser selecionado pelo Ministério da Cultura como um dos grupos vencedores do Prêmio Capoeira Viva 2007, o Muzenza Mirim de Uberaba ganhou do governo federal
R$ 6 mil. No entanto, Wagner Borges Silva, coordenador da equipe, afirma que o dinheiro não chegou ao grupo.

De acordo com ele, o projeto vencedor nem mesmo estava em prática na cidade. "Trata-se de uma parceria que tínhamos com a Prefeitura, em que dávamos aulas de capoeira nas escolas municipais da cidade. Porém, desde 2004 esse projeto está parado", explica.

O coordenador conta, ainda, que o projeto atendeu em torno de 1.880 crianças, em15 escolas, durante os quatro anos em que foi desenvolvido. "Realmente é um bom projeto, pois, para participar, a criança tinha que estar estudando. Então, nossa equipe ia para a escola fora do horário de aula dos alunos e ensinava as técnicas da capoeira", relembra.

Tanto tempo depois do encerramento das atividades, Silva conta que se surpreendeu com a notícia de que o projeto havia sido selecionado. "Nós não o inscrevemos. Ficamos assustados em saber que ele havia sido escolhido. De cara, percebemos que havia algo errado", relata.

No entanto, o coordenador confessa que a surpresa foi ainda maior ao descobrir que o projeto estava inscrito em nome de outra pessoa, segundo ele, uma mulher que não faz parte do grupo. "Nunca ouvi falar no nome dela. É uma farsante utilizando o nosso grupo e, agora, vai pegar esse dinheiro", conta.

Como o projeto era desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, o capoeirista conta que se reuniu, no começo da semana, com representantes do órgão, na tentativa de resgatarem o prêmio e descobrir quem está por trás da farsa. "Após a reunião, marcamos uma reunião com o Ministério da Cultura, que será realizada na semana que vem. Vamos desmascarar essa mulher e processá-la", diz.

Ministério. Na Secretaria de Incentivo e Fomento à Cultura (Sefic), do Ministério da Cultura, foi confirmada a inscrição do projeto em nome de Eleusa das Graças Gomes, que teria apresentado toda a documentação exigida. Seu nome consta, inclusive, no site oficial. No entanto, na Secretaria, não souberam informar se o prêmio já havia sido resgatado. Diante da denúncia, a situação deverá passar por análise.

Jornal da Manhã – Uberaba
http://www.jmonline.com.br

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

one × four =