Capoeira & Portais de informações
04 Mai 2005

Capoeira & Portais de informações

A cada dia que passa, a comunidade da Capoeira no Brasil, e especialmente do exterior (Europa!), começa a ser mais exigente quanto

04 Mai 2005

A cada dia que passa, a comunidade da Capoeira no Brasil, e especialmente do exterior (Europa!), começa a ser mais exigente quanto a qualidade de informações divulgadas nos infinitos “sites” virtuais. Neste artigo fazemos breve consideração sobre a significativa contribuição que alguns “portais” estão dando para a nova era da “Informação sobre Capoeira”, sem medo do novo, sem medo de apresentar o contraditório, sem medo de fazer uma leitura completa deste maravilhoso fenômeno chamado Capoeiragem, encarando-o como um fenômeno Nacional.

São Miguel – São Paulo – SP
Maio de 2005


A cada dia a capoeira vem demonstrando o seu verdadeiro poder de encantar as pessoas. Talvez esse seja um dos motivos de não podermos denominá-la somente como arte, ou como cultura, ou como uma luta, um jogo ou uma dança. Pois em suas particularidades, que envolvem aspectos de conformismo e resistência, essa manifestação se apresenta de maneira contraditória e complexa, tendo uma diversidade de significados para cada pessoa que está diretamente envolvida com ela.
 
Não podemos negar que a capoeira se transformou e evoluiu muito nos últimos anos. Porém, ressaltamos que algumas dessas transformações poderão ser perigosas para o desenvolvimento da capoeira – embora admitamos um mecanismo histórico de auto defesa da própria Capoeira – na atual sociedade, uma vez que as pessoas não estão tendo um comprometimento para que sejam mantidos fundamentos, rituais, tradições e saberes desenvolvidos pelos protagonistas da capoeira, os velhos mestres.
 
Neste sentido, acredito que todas as iniciativas que envolvem a capoeira de maneira crítica e consciente poderá contribuir para o seu desenvolvimento e reconhecimento. Observei que nos últimos cinco meses, estamos tendo um retorno muito gratificante e significativo através de alguns meios de comunicação que estão tratando a capoeira como ela realmente merece. São espaços destinados à veiculação de artigos, crônicas e debates que possibilitam trocas de informações entre os adeptos, profissionais e capoeirista de diversos países, raças e etnias.
 
Dentre essas iniciativas, destaco algumas que estão contribuindo não só para o reconhecimento da capoeira, mas que estão servindo como um espaço democrático de veiculação de informação acerca dos assuntos relacionados a capoeira. Além disso, percebemos que estes espaços estão possibilitando, também, o surgimento de muitas amizades e parcerias em busca de um mesmo objetivo: "VALORIZARMOS JUNTOS A NOSSA CAPOEIRA".
 
PORTAIS DEDICADOS À CAPOEIRA
 
Jornal do Capoeira
Jornal do Capoeira
Neste aspecto, destaco a grande importância dos seguintes sites:
– Jornal do Capoeira  
www.capoeira.jex.com.br sob a organização do Miltinho Astronauta (SP).
– Luciano Milani – Capoeira  
www.lmilani.com sob a organização do Professor Milani (Portugal)./>/>
– Capoeirista.com.br  www.capoeirista.com.br  sob a organização do Contramestre Wellington (SP) e do Professor Milani (Portugal).

 
Penso que essas iniciativas são extremamente importantes, pois possibilitam desenvolver diversas reflexões acerca da capoeira, fazendo com que haja trocas significativas de informações, sem querer mostrar a superioridade de ninguém, tampouco de defender determinado grupo ou determinada bandeira, tendo a capoeira como foco principal e incentivando as pessoas a se identificarem com alguns segmentos em prol do desenvolvimento da capoeira num aspecto geral.
 
Se continuarmos assim, com certeza esses espaços poderão representar – em futuro próximo – um importante veículo para o estudo, a troca de informação e de experiências entre os capoeiristas e pessoas interessadas nesta manifestação.
 
Para tanto, torna-se necessário entendermos a capoeira como uma manifestação da cultura popular que possibilita não apenas o resgate da cultura brasileira, mas também o questionamento do atual modelo societário. Contribuindo, dessa forma, para que haja trocas de informações, pois na dicotomia existente em seu jogo, que combina aspectos lúdicos como a dança e a brincadeira e aspectos combativos como a luta, faz desta, nas palavras de Letícia Reis (2003), em seu livro “Capoeira: um mundo de pernas pro ar”, um "jogo de contra poder", pois "realiza uma inversão nas regras do jogo da dominação" e assim poderemos reconhecer a capoeira como uma das mais importantes manifestações da cultura popular brasileira.
 
 
Aproveitando a oportunidade, gostaria de incentivar as pessoas a escreverem artigos para os sites.
 
Um grande abraço e um axé bem forte para todos que estão se dedicando em prol da capoeira…
 
Lampanche.
www.capuragingacapoeira.com


{mosimage}MARCELO LAMPANCHE é formado em Educação Física (Bacharelado e Licenciatura plena) pela UNICSUL, desde 2004. Atualmente, é coordenador do Projeto Sócio-Cultural Cenlep Capoeira e um dos responsáveis pelo Grupo de Estudo sobre Capoeira e Lazer – GECAL e integrante (Monitor) do Grupo CapuraGinga em São Paulo-SP.


Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

17 − 11 =