Capoeira e Valentões de São Paulo (1830 – 1930)
15 Mar 2018

Capoeira e Valentões de São Paulo (1830 – 1930)

Version 2011 Download 29 Total Views 95 Stock ∞ File Size 3,16MB File Type Create Date 15 Março, 2018 Last Updated 15

15 Mar 2018
Capoeira e Valentões de São Paulo (1830 - 1930)

Version2011
Download29
Total Views95
Stock
File Size3,16MB
File Typepdf
Create Date15 Março, 2018
Last Updated15 Março, 2018
Download

Capoeiras e valentões na história de São Paulo (1830-1930)

Pedro Figueiredo Alves da Cunha
São Paulo, 2011
Orientador
Título em português: Capoeiras e valentões na história de São Paulo (1830-1930)
Palavras-chave em português
  • Abolicionismo
  • Capoeira
  • Cultura afro-brasileira
  • Escravidão
  • Pós-abolição
  • Samba
Resumo em português
Até meados do século XX, a capoeira teve seu potencial, enquanto registro de ações e vontades de africanos escravizados e seus descendentes, ignorado pelo estudo histórico. A partir de pesquisas específicas sobre tal manifestação, a historiografia sobre o tema avançou de maneira significativa. Primeiro, mais focada em dois estados conhecidos como polos da capoeira moderna, Rio de Janeiro e Bahia. Em seguida, com novos trabalhos sobre outras áreas, como Pernambuco, Pará e Maranhão. São Paulo foi cenário de uma escravidão vigorosa que avançou por todo o século XIX e explorou milhares de almas. Pesquisas sobre a vida dos cativos no território paulistas, nesse período, demonstraram, ainda que de maneira tênue, que a capoeira estava presente no cotidiano das cidades em processo de urbanização. Com o objetivo de compreender melhor como esta atividade se imbricava nas engrenagens da sociedade paulista ao longo dos oitocentos e nas primeiras décadas do século XX, desenvolvemos uma investigação sobre esta manifestação na capital e em outros espaços urbanos, através da análise de fontes de naturezas diversas reminiscências, jornais, posturas e atas de câmaras municipais, livros de entrada e saída de presos e outros registros policiais, documentos do poder judiciário, como processos criminais, bem como ofícios e telegramas. De maneira mais ampla, esperamos com isso contribuir com as discussões sobre o processo de formação no Brasil dessa arte marcial de raízes africanas, hoje praticada no mundo inteiro.
Título em inglês
Capoeiras and bullies in the history of São Paulo (1830-1930)
Palavras-chave em inglês
  • Abolition
  • Afro-brazilian culture
  • Capoeira
  • Post-abolition
  • Samba
  • Slavery
Resumo em inglês
Until mid-twentieth century, capoeira had its potential as a record of deeds and wills of enslaved Africans and their descendants ignored by historical study. Based on specific studies about this practice, the historiography advanced significantly. First, more focused at two states known as poles of modern capoeira: Rio de Janeiro and Bahia. After that, new studies have been showing the practice in other areas such as Pernambuco, Pará and Maranhão. São Paulo was scenario of a vigorous slavery that advanced throughout the nineteenth century and explored thousands of souls. Researches on the lives of slaves at São Paulo territory in this period have shown, albeit loosely, that capoeira was present in the everyday life of cities in urbanization process. Aiming to better understand how this activity is embedded in the cogs of São Paulo society throughout the nineteenth century and the first decades of the twentieth century, we developed a study on this martial art in the capital and other cities, through analysis of sources of diverse natures reminiscences, newspapers, laws and registers of municipal councils, prisoners record books, documents of the judiciary, such as criminal cases as well as letters and telegrams of authorities. More broadly, we expect that this research contributes to discussions about the formation process in Brazil of the capoeira, an afro-brazilian martial art now practiced worldwide.
Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

3 × dois =

%d bloggers like this: