Cultura apontada como o principal elo entre o Brasil e Angola
07 Nov 2008

Cultura apontada como o principal elo entre o Brasil e Angola

O bom entendimento deve-se, principalmente, ao facto de os dois povos falarem a mesma língua e terem uma história comum. "São dois

07 Nov 2008

O bom entendimento deve-se, principalmente, ao facto de os dois povos falarem a mesma língua e terem uma história comum. "São dois povos com história comum", destacou embaixador do Brasil em Luanda.

Luanda – O embaixador do Brasil em Angola, Afonso Cardoso, destacou, quinta-feira (6), em Luanda, a cultura como um dos principais elos de ligação entre os dois países.

Falando aos jornalistas por ocasião do lançamento do livro "Capoeira", no Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor), o diplomata adiantou que, apesar da vertente económica ser forte nas relações entre os dois estados, é o lado cultural que mais se tem feito sentir na cooperação.

“Textos do Brasil 14 Capoeira”, editado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

A edição traz fotografias de Pierre Verger e desenhos do Carybé, que ilustram entrevistas e artigos de pesquisadores, mestres de capoeira e autoridades ligadas à cultura brasileira, na qual se destacam as significativas implicações da capoeira para a cultura e a vida social, como modalidade de jogo, dança, música e oportunidade para inserção social.

A capoeira é um arte que está fortemente relacionada com a história africana e que marcou profundamente a cultura brasileira.

A obra será apresentada pelo mestre Vila Isabel, do Núcleo de Capoeiragem Beribazau de Brasília e dois mestres brasileiros de capoeira de Angola, mestre Cobra Mansa e Mestra Janja. Para quem quiser apreciar a arte, será realizada uma roda de capoeira pelo grupo de capoeira Abadá, do Núcleo da Casa de Cultura Brasil-Angola.

"É na cultura que os dois povos mais se entendem. É um facto que temos comprovado com a vinda de artistas brasileiros a Angola e a ida de angolanos ao Brasil. Todos eles são bem recebidos e os seus produtos são bem entendidos e consumidos", realçou.

Segundo o diplomata, o bom entendimento deve-se, principalmente, ao facto de os dois povos falarem a mesma língua e terem uma história comum. "São dois povos com história comum e que se entendem perfeitamente", adiantou Afonso Cardoso.

O lançamento do livro faz parte da programação da semana do Brasil em Angola, que tem o seu ponto alto com a realização de um espectáculo, com a artista Elba Ramalho, e um show de humor com Renato Piaba. As informações são da Angop.

 

Leave a comment
Mais Artigos
comentários
Comentário

12 + thirteen =