Blog

abraco

Vendo Artigos etiquetados em: abraco

Abertura do Simpósio Terreiro 2012

Prezado Mestre,

Tenho a honra de convida-lo pessoalmente para abrilhantar a abertura do nosso Simpósio Internacional 2012, evento que realizo a cada dois anos em Brasilia – DF, com a participação de capoeiristas de diversos Estados e participantes de outros países como Angola, Alemanha, Africa do Sul, México e Portugal…

Este ano nossa Roda de Abertura e coquetel de lançamento será no Sindicato dos Bancários, na 313/314 SUL, entrequadra, no Teatro dos Bancários, no horário preciso entre as 17,00 horas – inicio e 20,00 horas – encerramento.

Conto com sua presença e sua força para o malhor sucesso desse evento que representa, antes de mais nada, a expansão da Capoeira de nossa Capital pelo mundo afora…

Agradeço imensamente sua atenção e conto com sua presença!


Abraço fraterno,


Squisito
9656 6710 – 82225 5578 – 9514 0459

Bulindo no Formigueiro

Documentário biográfico do mestre percussionista Dinho Nascimento, autor do premiado “Berimbau Blues” produzido para TV Cultura.

“Bulindo no Formigueiro” é uma provocação, é movimento. Esta é a proposta de Dinho Nascimento, inquieto, sempre buscando novas sonoridades, arranjos e formas.

Dinho Nascimento continua mexendo em seu repertório. Algumas composições, da época de Berimbau Blues, ainda inéditas, ganharam força e vieram à tona, como é o caso do blues “Branco Oxalá” que já gostava de interpretar com o Arembepe, seu grupo musical dos idos anos 70. Outras são bem recentes, caso da brejeira “Mangaba da Boa”, “Ouroxum” e “Abraço Cura no Ato”. Mas não deixará de tocar aquelas já conhecidas, gravadas em seus Cds.

Roteiro: Janderson Angelim

Imagens: Fabio Massa e Filipe Augusto

Montagem e Finalização: Fabio Massa

Capoterapia: a ginga dos mais vividos 2000 vagas gratuitas

Há 12 anos, o capoeirista brasiliense Mestre Gilvan constatou que havia escassez de políticas públicas e de atividades específicas para a terceira idade. Nascia no Distrito Federal a capoterapia – capoeira adaptada para a terceira idade – como modalidade lúdica, capaz de atrair pessoas e tirá-las do sedentarismo. “O trabalho com a capoterapia, iniciado por Mestre Gilvan em nossa unidade de saúde, aliado a outras atividades que oferecemos, como o tai chi chuan, a dança, as sessões de alongamento e a ‘terapia do abraço’ têm atraído muitos idosos para atividades que são fundamentais para o seu bem-estar físico e psíquico”, explica o coordenador de terapias corporais do Centro de Saúde 7 de Ceilândia, DF, Dr. Geovane Gomes da Silva.

Uma das diferenças da capoeira tradicional para esse novo método está no ritmo e na intensidade. Assim como na capoeira, na capoterapia há a ginga, movimento tradicional da capoeira, e os alunos têm pequenas noções da esquiva, que é o ato de se desviar de um golpe. Mas, evidentemente não há saltos, nem golpes mais contundentes, que possam expor os idosos a acidentes e lesões.

A capoterapia pode ser praticada, inclusive, por cegos, pessoas com déficit mental ou com seqüela motora (cadeirantes). Apenas pessoas com doença cardíaca grave devem evitar, pois nestes casos qualquer esforço físico mais intenso é uma ameaça a sua saúde. Como a maioria dos grupos de capoeira funciona em centros de saúde, os próprios médicos alertam os pacientes sobre a viabilidade ou não de fazer a capoterapia. E, o que é mais importante, na capoterapia há o respeito ao ritmo de cada um e ninguém é obrigado a praticar.  Somente o lhe dá vontade e prazer.  “Conheci a capoterapia através do Centro de Saúde, nas atividades para os idosos hipertensos. Minha família concorda com qualquer atividade que eu faça e que me ajude na melhoria de minha saúde. Sempre pratiquei exercícios físicos, só que com menos frequência. Depois me integrei ao grupo e tive vários benefícios, pois é muito bom estar em contato com outras pessoas. Minha vida era boa, só que como estava um pouco parada, o corpo estava travado. Quando a capoterapia apareceu, contribuiu ainda mais no meu desempenho físico. Espero que este programa voltado para os idosos não pare, e dure por muito tempo”, comenta Maria Ferreira de Sousa, 59, que tem seis filhos, doze netos e um bisneto.

As vantagens para o público da terceira idade são inúmeras. Quanto aos benefícios físicos, diminui a dependência química de remédios para hipertensão, diabetes, colesterol. Provoca, ainda, a recuperação do vigor, amplia a força muscular, ocasiona a amplitude dos membros inferiores e superiores, tonicidade muscular. Entre os benefícios sociais da capoterapia estão a integração grupal e a ampliação do círculo de amizades. A “ginga dos mais vividos”, como é chamada a terapia, também é um auxiliar importante no combate à depressão e à solidão, despertando nos praticantes a recuperação da autoestima e do prazer de viver.

“Conheci a capoterapia através da automassagem. Meus filhos acharam bom, pois minha vida era triste, eu me sentia doente, sempre de baixo astral. Não me divertia, não tinha vontade de sair, na verdade não tinha mais vontade de viver e, graças a ela, nós temos uma vida melhor, fazemos sempre novas amizades e nos divertimos muito. Hoje, sou mais alegre, passeio bastante, trabalho e me considero feliz”, relata Antonia Lizarda, 66 anos.

Na prática, as aulas de capoterapia se iniciam com uma sessão de aquecimento e alongamento, para preparar a musculatura. Em seguida, vêm as cantigas de roda, quando o grupo canta clássicos da música infantil, como “ciranda ciradinha” e da música popular, como “acorda Maria bonita, levanta vem fazer o café”. As atividades reproduzem rotinas domésticas, como lavar, passar ferro, estender a roupa no varal.

O ideal é que a capoterapia seja praticada de duas a três vezes por semana. Como a Associação Brasileira de Capoterapia ainda não dispõe de multiplicadores em número suficiente para atender a demanda, a entidade está oferecendo cursos de capacitação para formar novos agentes do programa. Além disso, os idosos são estimulados a praticar em casa, sozinhos, os exercícios para os quais são orientados nas vivências de capoterapia.

Dentro da capoterapia, ainda são realizadas algumas terapias como a “Campanha do Abraço”, onde se busca resgatar o senso de cordialidade e a descontração, estimulando as pessoas a trocarem o “calor humano”, em gestos afetivos, como instrumento de valorização do outro. Durante a “Terapia do abraço” ocorre a campanha “Você já abraçou seu filho, hoje?”

Maiores informações 061 34752511 ou 99622511 Mestre Gilvan www.capoterapia.com.br

Roda de samba em D. Cabocla

Nossa roda dessa sexta, dia 04/02, será em D. Cabocla, a partir das 20:30hs.
O bar de D. Cabocla fica na rua da cacimba com a rua gravatá, atrás da igreja de Itapuã.
Comunicado: Na última sexta, foi encontrada uma carteira de trabalho em nome de Hugo Fernandes de Araújo Neto.
Se alguém conhece, favor avisá-lo que a carteira está com o grupo Botequim(Dani).
Um abraço!
Grupo Botequim
81502882/91357966/96158755

Capoterapia: a ginga dos mais vividos

Uma nova terapia, inspirada na gestualidade da capoeira, traz para a terceira idade benefícios físicos, sociais e emocionais


Há 12 anos, o capoeirista brasiliense Mestre Gilvan constatou que havia uma escassez de políticas públicas e de atividades específicas para a terceira idade. Nascia no Distrito Federal a capoterapia – capoeira adaptada para a terceira-idade – como modalidade lúdica, capaz de atrair pessoas e tirá-las do sedentarismo. “O trabalho com a capoterapia iniciado por Mestre Gilvan em nossa unidade de saúde, aliado a outras atividades que oferecemos, como o tai chi chuan, a dança, as sessões de alongamento e a ´terapia do abraço´ têm atraído muitos idosos para atividades que são fundamentais para o seu bem-estar físico e psíquico”, explica o coordenador de terapias corporais do Centro de Saúde 7 de Ceilândia, DF, Dr. Geovane Gomes da Silva.

Uma das diferenças da capoeira tradicional para esse novo método está no ritmo e na intensidade. Assim como na capoeira, na capoterapia há a ginga, movimento tradicional da capoeira, e os alunos tem pequenas noções da esquiva, que é o ato de se desviar de um golpe. Mas evidentemente não há saltos, nem golpes mais contundentes, que podem expor os idosos a acidentes e lesões.

A capoterapia pode ser feita, inclusive, por cegos, pessoas com déficit mental ou com seqüela motora (cadeirantes). Apenas pessoas com doença cardíaca grave devem evitar, pois nestes casos qualquer esforço físico mais intenso é uma ameaça a sua saúde. Como a maioria dos grupos de capoeira funciona em centros de saúde, os próprios médicos alertam aos pacientes sobre a viabilidade ou não de fazer a capoterapia. E, o que é mais importante, na capoterapia há o respeito ao ritmo de cada um e ninguém é obrigado a fazer senão aquilo que lhe dá vontade e prazer. 

“Conheci a capoterapia através do Centro de Saúde, nas atividades para os idosos hipertensos. Minha família concorda com qualquer atividade que eu faça e que me ajude na melhoria de minha saúde. Sempre fiz exercícios físicos, só que com menos freqüência, depois me integrei ao grupo e tive vários benefícios, pois é muito bom estar em contato com outras pessoas. Minha vida era boa, só que como estava um pouco parada, o corpo estava travado. Quando a capoterapia apareceu, contribuiu ainda mais no meu desempenho físico. Espero que este programa voltado para os idosos não pare, e dure pôr muito tempo.”, comenta Maria Ferreira de Sousa, 59 anos, que tem seis filhos, 12 netos e um bisneto.

As vantagens para o público da terceira idade são inúmeras. Quanto aos benefícios físicos ela diminui a dependência química de remédios para hipertensão, diabetes, colesterol. Provoca, ainda, a recuperação do vigor, amplia a força muscular, ocasiona a amplitude dos membros inferiores e superiores, tonicidade muscular. Entre os benefícios sociais da capoterapia estão a integração grupal e a ampliação do círculo de amizades. A “ginga dos mais vividos”, como é chamada a terapia, também é um auxiliar importante no combate à depressão e à solidão, despertando em seus praticantes a recuperação da auto-estima e do prazer de viver.

`Conheci a capoterapia através da auto-massagem. Meus filhos acharam bom, pois minha vida era triste, eu me sentia doente, sempre de baixo astral. Não me divertia, não tinha vontade de sair, na verdade não tinha mais vontade de viver e graças a ela, nós temos uma vida melhor, fazemos sempre novas amizades e nos divertimos muito. Hoje, sou mais alegre, passeio bastante, trabalho e me considero feliz”, relata Antonia Lizarda, 66 anos.

Na prática, as aulas de capoterapia se iniciam com uma sessão de aquecimento e alongamento, pra preparar a musculatura. Em seguida vêm as cantigas de roda, quando o grupo canta clássicos da música infantil, como “ciranda ciradinha” e da música popular como “acorda Maria bonita, levanta vem fazer o café”. As atividades reproduzem rotinas domésticas, como lavar, passar ferro, estender a roupa no varal.

O ideal é que a capoterapia seja praticada de duas a três vezes por semana. Como isso a Associação Brasileira de Capoterapia ainda não dispõe de multiplicadores em número suficiente para atender todas as demandas que surgem, a entidade está oferecendo cursos de capacitação, para formar novos agentes do programa. Além disso, os idosos são estimulados a fazer em casa, sozinhos, os exercícios para os quais são orientados nas vivências de capoterapia.

Dentro da capoterapia ainda acontecem algumas terapias como a “Campanha do Abraço”, onde se busca resgatar o senso de cordialidade e a descontração, estimulando as pessoas a trocarem o “calor humano”, em gestos afetivos, como instrumento de valorização do outro. Durante a “Terapia do abraço” ocorre a campanha “Você já abraçou seu filho, hoje?

(*) O autor é jornalista, autor do livro “A ginga dos mais vividos” e Mestre em Educação.

Saiba mais: Para conhecer melhor a capoterapia ou para receber em casa um exemplar do livro “A ginga dos mais vividos”, entre em contato com o autor: (61) 9190 4256 e mano.lima@yahoo.com.br

Brasilia: Idosos comemoraram o Dia Mundial do Abraço na rodoviária

Em comemoração ao Dia Mundial do Abraço, celebrado neste 22 de maio, cerca de 300 idosos do Programa de Capoterapia de Brasilia distribuíram milhares de abraços e sorrisos na entrada do metrô e na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto na manhã deste sábado.

É o terceiro ano que o grupo aproveita a data para tornar o dia dos passageiros mais feliz.

O evento faz parte do projeto Arte nos trilhos, do Dança no Cinquentenário, com apoio do Metrô-DF e patrocínio da Petrobras. A meta era que cada idoso repetisse o gesto 100 vezes, num total de 30 mil abraços. Segundo o coordenador nacional do Programa de Capoterapia, mestre Gilvan Alves de Andrade, a meta foi superada. “Pela contagem individual, a gente conseguiu muito mais”, comemora.

Membro do grupo desde que foi criado há 12 anos, a aposentada Maria Edinar Modesto, 83 anos, adorou a experiência. “Raras pessoas se afastavam, mas a maioria agradecia os nossos abraços. Teve um moço que até me levantou”, conta, aos risos. “Nossa intenção é estimular as pessoas para que elas esfriem a cabeçam e vivam com menos sofrimento”, explica o aposentado Luiz Coimbra, 71 anos. E foi justamento isso que sentiu o autônomo José Reinaldo Alves, 27, ao ser abraçado pelos idosos. “Me senti privilegiado, é um prazer. Seria bom se fizessem isso todos os fins de semana.”

O que é a capoterapia Criada pelo mestre Gilvan em Brasília no ano de 1998, a capoterapia é uma forma de terapia para idosos por meio da capoeira. Com movimentos leves e lúdicos, a prática visa tornar a atividade física mais prazerosa com todos cantando cantigas de roda ao som do berimbau.

A ideia tornou-se programa nacional e atende mais de 20 mil idosos em 160 municípios.

Capacitação

Na última semana de junho, haverá um curso de formação em capoterapia com 500 vagas para multiplicadores.

Informações pelo telefone (61) 3475-2511 ou pelo site www.capoterapia.com.br

1º Seminario Internacional de Capoeira – 10 Anos Abadá Portugal

1º Seminario Internacional de Capoeira – 10 Anos Abadá Portugal – Woprkshop: Mestre Camisa de 26 à 31 de maio 2009.

Ola amigos e capoeiristas!
Gostaria de convidar a todos para o nosso evento de comemoração dos “10 Anos da Abadá Portugal” vai ser uma semana de festa e muita capoeira!!!

Espero contar com a presença de todos.

Um forte abraço,
Professor Cascão
www.abadaportugal.org

 

00351 – 93 418 22 98
00351 – 253 572 011

Novo Livro: A ginga dos mais vividos

Olá, amigos capoeiristas, acabo de publicar meu novo livro, “A ginga dos mais vividos”, que fala sobre “capoterapia”, uma das propostas de capoeira adaptada pra terceira idade. O prefácio é de Mestre Skysito.
 
Agradeço se puderem contribuir com esse trabalho, adquirindo um exemplar pelo valor de R$ 20,OO. Produzi um DVD com mesmo nome, sobre experiência sobre capoeira na terceira idade no estado do Pará, por R$ 10,OO. , o custo inclui a postagem. Basta depositar em minha conta corrente 21987-8, ag. 12319 banco do brasil e me informar endereço com cep.
 
Obrigado e abraço
 
Mano Lima – (61) 8407 7960, www.manolima.portalcapoeira.com
 
Repórter do programa “Canal E Notícias”. Colunista dos sítios www.temnoticia.com.br e www.portalcapoeira.com

13 anos do Grupo Negaça Capoeira Angola e 60 anos do Mestre Cavaco

O Grupo Negaça Capoeira Angola convida todos a participarem da comemoração dos 13 anos do Grupo Negaça Capoeira Angola e 60 anos do Mestre Cavaco

Data: 05 / 07 / 2008 – Sábado
Horário: apartir das 16 horas
Local: Barracão da Fábrica do Mestre Cavaco
Rua Marieta da Silva 197 – Vila Guilherme – São Paulo – SP – Cep: 01507-007
Fone: 11- 2905-2903

Abraço a todos
Trenel Ratão
www.negaca.com.br

SP: Comemoração dos 12 anos do Grupo Negaça Capoeira Angola

O Grupo Negaça Capoeira Angola convida todos os nosso amigos a participarem de mais um grande encontro que estaremos realizando no mês de JULHO –
Comemoração dos 12 anos do Grupo Negaça Capoeira Angola com muita Capoeira e Samba de Roda.

 
Dia: 07 / 07 / 2007 – Sábado
Hora: apartir das 16:00
Local: Barracão da Fábrica do Mestre Cavaco
End: Rua Marieta da Silva, 197 – Vila Guilherme – São Paulo – SP – Cep: 02066-030
Fone: 11-6901-1365

 

 
Veja Fotos de nossa última Roda: 02/06/07-Barracão – www.negaca.com 
Aguardamos a presença de todos;
 
Grande abraço
 
Mestre Cavaco
Trenel Ratão