Blog

auditório

Vendo Artigos etiquetados em: auditório

Lançamento 2ª edição do livro “Mestres e capoeiras famosos da Bahia” – Pedro Abib

Mestres e capoeiras famosos da Bahia (2ª edição), de Pedro Abib, no Lançamento Coletivo EDUFBA – Abril de 2013

Realizado através de pesquisa coordenada por Pedro Abib, Mestres e capoeiras famosos da Bahia é um dos livros que compõe a programação do Lançamento Coletivo EDUFBA – Abril de 2013. Dando continuidade às comemorações dos 20 anos da Editora, o lançamento coletivo deste mês acontecerá no auditório da Faculdade de Comunicação (FACOM-UFBA), das 17h30 às 20h30, no dia 02 de abril. Além de sessão de autógrafos, o evento contará com uma mesa-redonda, na qual autores e organizadores poderão interagir com o público. O acesso é gratuito.

“Sem a lembrança dos antepassados (serão ancestrais?), a capoeira não tem (en)canto”, afirma Frederico José de Abreu no prefácio da obra, e tal lembrança é a principal característica do livro. Ao longo de seus capítulos, são trazidos diversos nomes de importantes mestres para a história da capoeira baiana, como Besouro, Bimba, Pastinha, Bobó, Ferrerinha de Santo Amaro, entre outros.

O livro é resultado das pesquisas realizadas pelo Grupo MEL – Mídia, Memória, Educação e Lazer da Faculdade de Educação da UFBA. Atualmente, Pedro Abib é coordenador do Grupo GRIÔ: Culturas Populares, Diásporas Africanas e Educação, da Faculdade de Educação da UFBA

 

Serviço

O quê: Lançamento Coletivo EDUFBA – Abril de 2013

Quando: 02 de abril, terça-feira, das 17h30 às 20h30

Onde: Auditório da Faculdade de Comunicação – UFBA (Campus Ondina, Rua Barão de Jeremoabo, s/n, Ondina – Salvador, Bahia)

Quanto: entrada gratuita

 

Informações adicionais sobre o livro

ISBN: 978-85-232-0562-1

Ano: 2013

Área: Artes cênicas e recreativas; esportes

Número de páginas: 188 p.

Formato: 17 x 24 cm

Preço de lançamento: R$ 30,00

 

Daniele Marques
Assessoria de Comunicação
Editora da Universidade Federal da Bahia

13 de maio – Jornada Brasileirafro celebra a data no Rio de Janeiro

Pra celebrar a abolição formal da escravatura, o Centro Universitário Augusto Motta  (Unisuam) promove, no dia 13 deste, a II Jornada Brasileirafro. Realizada pela coordenação do curso de psicologia da unidade de Bonsucesso, a iniciativa tem como objetivo evidenciar a contribuição da cultura africana na formação da identidade brasileira.

O presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP) fala sobre o Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/10), na abertura do evento. Um dos principais articuladores do processo que resultou em sua aprovação, Eloi Ferreira de Araujo considera a lei um “instrumento estruturante para a inclusão da população negra em todos os ambientes da atividade humana”, o que é “fundamental para a consolidação da democracia”.

DESIGUALDADES HISTÓRICAS – Aprovado em 20 de novembro de 2010, o Estatuto visa garantir a implementação de políticas públicas favoráveis à população negra, objetivando a correção de desigualdades históricas e a erradicação do racismo na sociedade brasileira. É pelo que o movimento negro luta, 123 anos depois de abolida, oficialmente, a escravidão no País.

Cultura, arte e literatura serão os temas trabalhados na segunda edição da jornada, para afirmar a importância que têm na constituição da identidade brasileira. Haverá palestras, debates, filmes, roda de capoeira, exposição de artesanato afro, degustação de comidas típicas e um salão especializado em penteados afro, no Espaço Coisa D’Negro, onde os participantes poderão cuidar dos cabelos por preços simbólicos.

INSCRIÇÕES – As inscrições para a II Jornada Brasileirafro podem ser feitas através do site da instituição (www.unisuam.edu.br/ccult). A entrada é gratuita e haverá emissão de certificados para os participantes. Para os estudantes do Centro Universitário Augusto Motta  (Unisuam), o evento funcionará como atividade acadêmica complementar.

Serviço

O quê: II Jornada Brasileirafro
Quando: 13 de maio
Horário: A partir das 09h30
Onde: Centro Universitário Augusto Mota (UNISUAM)
Endereço: AV. Paris, Nº 72, Bonsucesso – Rio de Janeiro/RJ

Programação

09h30 a 10h – Mesa de abertura
Claudia Costa (Pró-Reitora de Pesquisa e Extensão da Unisuam)
Carlos Alberto Figueiredo (Pró-Reitor de Ensino da Unisuam)
Jorge França (Pesquisador/ Mestrado V)
Eloi  Ferreira de  Araújo (Presidente da Fundação Cultural dos Palmares)

10h – Conferência de abertura
Eloi Ferreira de Araújo (Presidente da Fundação Cultural dos Palmares)

10h30 a 11h30 – Mesa-redonda
O negro no ensino superior pela porta da frente
Coordenação: Maria Angélica Oliveira Gabriel
Componentes:
Dr. Jorge França (Pesquisador da Unisuam)
Dr. Nilton Sousa da Silva (Coordenador do Labpsiafro/ UFRRJ)
Auditório Prof. Amarina Motta.

11h30min a 19h  – Salão Espaço Coisa D´Negro
Pátio Coberto

12 a 13h – Roda de capoeira
Pátio Descoberto

13 a 14h  – Apresentação de pôsteres
Pátio Coberto

14 a 16h – Oficinas
Mia Couto Mosaico Cultural – João Olinto Trindade Junior
Igreja de negros: Ms. Reinaldo Bernades Tavares
Cantando a história do samba: Ms. Cláudio Honorato
Roda de conversa sobre “O racismo à brasileira”

16h a 18h – Cine-Debate: A negação do Brasil
Auditório Prof.  Amarina Motta

18 a 19h – Apresentação de dança afro
Responsável: Thais Jordão (Unisuam)
Grupo de dança Akoni: Comunidade do Vidigal
Auditório Prof.  Amarina Motta

19 a 20h – Mesa Redonda: Literaturas africanas e afrobrasileiras
Coordenação: Vera Negri (Unisuam)
Palestrantes: Dulce Mendes de Vasconcellos (Literaturas Afrobrasileiras) e Alexsandra Machado (Literaturas Africanas de Língua Portuguesa).

20h – Exposição de Artesanato Cerâmica Negra da Maré
CCULT

21h – Degustação de Comidas Típicas
Coordenação: Alejandra Cáceres (Coordenadora Técnica de Gastronomia da Unisuam)

21h30 – Encerramento

 

Fonte: http://www.palmares.gov.br

Coleção História Geral da África está disponível para download

O Estatuto da Igualdade Racial foi um marco para o movimento negro. Sancionado em 20 de julho de 2010 pelo então Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, trouxe muitos benefícios para a comunidade e cultura afro-brasileiras. Mas toda grande transformação social inicia-se pela educação. É nessa área que a coleção História Geral da África, lançada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), vem dar uma grande contribuição.

Publicada em oito volumes e totalizando 10 mil páginas, a coleção conta a história da África a partir de uma visão de dentro do continente, usando uma metodologia interdisciplinar que envolve especialistas de diversas áreas do conhecimento. Seu conteúdo permite novas perspectivas para os estudos e pesquisas a respeito da África e agora está disponível para download, gratuitamente, no site da Unesco.

Lançada nacionalmente em dezembro do ano passado, a coleção foi produzida por mais de 350 especialistas, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos. O lançamento da versão em português é fruto de uma parceria da UNESCO com o Ministério da Educação, por intermédio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad), e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Em abril, acontece o lançamento regional, com uma série de eventos (ver quadro abaixo)

LEGISLAÇÃO – Para além da contribuição intelectual na desconstrução da imagem primitiva sobre a cultura africana que ainda domina o senso comum, a coleção História Geral da África constitui parte de um material que possibilita a execução da Lei 10.639, de 2003, que inclui, na rede de ensino pública e privada, a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira”.

A inclusão do tema no ensino regular também é citada no Estatuto da Igualdade Racial (lei nº 12.288, de 20 de julho de 2010), que dedica a segunda seção do Capítulo II à educação. Segundo o texto, “é obrigatório o estudo da história geral da África e da história da população negra no Brasil”, a fim de resgatar “sua contribuição decisiva para o desenvolvimento social, econômico, político e cultural do País”. Com a Coleção, os professores terão acesso a um material de qualidade para basear suas aulas sobre o tema.

REFERÊNCIA – Além de servir de fonte para a produção de material pedagógico voltado para as escolas, a Coleção é base para pesquisas de especialistas e profissionais de todo o mundo que, de alguma forma, lidam com a história do continente, bem como subsidia a formação de professores de diversas áreas do conhecimento.

A obra contribui para a disseminação da história e da cultura africana na educação, e também para a transformação das relações étnico-raciais no País. A intenção é fazer com que professores e estudantes lancem um novo olhar sobre o continente africano e entendam sua contribuição para a formação da sociedade brasileira.

Considerada o principal material de referência sobre o assunto, a coleção completa foi editada em inglês, francês e árabe e, pela primeira vez, tem seus oito volumes disponibilizados em português.

DISTRIBUIÇÃO – A Coleção da História Geral da África será distribuída pelo Ministério da Educação e estará à disposição dos interessados em todas as bibliotecas públicas municipais, estaduais e distritais; nas bibliotecas das Instituições de Ensino Superior, dos Polos da Universidade Aberta do Brasil, dos Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros, dos Conselhos Estaduais ou Distrital de Educação.

Os oito volumes estarão disponíveis para download nos sites da UNESCO.

 

Programação do lançamento regional

Cachoeira – Bahia

Mesa Redonda

Data: 02 de abril de 2011-03-28

Local: Auditório do Centro de Artes e Humanidades – Universidade do Recôncavo da Bahia

Horário: 10h – 12h30min

Salvador – Bahia

Data: 04 de abril de 2011

Local: Auditório da Reitoria da Universidade Federal da Bahia

Horário: 9h – 18h

São Paulo – SP

Data: 06 de abril de 2011

Local: Auditório do Tucarena – Rua Monte Alegre, 1024

Horário: 9h -18h

Belo Horizonte – MG

Data: 13 de abril de 2011

Local: Auditório Neidson Rodrigues, Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais

Horário: 9h – 18h

 

Fontes: Unesco, Seppir, MEC

V Fórum Alagoano de Capoeira

Acontece hoje (05.11) às 19h, a solenidade de abertura do V Fórum Alagoano de Capoeira, no auditório do Espaço Cultural da Universidade Federal de Alagoas localizado em frente à Praça Sinimbu em Maceió-AL. A atividade é promovida pela Federação Alagoana de Capoeira (FALC) e conta com o apoio do Núcleo Zero, Secretaria Estadual de Cultura (Secult), Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) e da Secretaria Estadual de Educação e Esporte. O tema central deste ano discutirá “Capoeira, Cultura e Esporte Olímpico” e as atividades serão desenvolvidas na capital alagoana e no município de União dos Palmares.

Para iniciar as discussões, terá a mesa de honra seguida de uma conferência sobre “A capoeira como prática esportiva – Olimpíadas no Brasil” ministrada pelo professor Higino José dos Santos, que é Especialista em Fundamentos Sócio Culturais da Educação Física, Esporte e Lazer. A atividade é aberta ao público e logo depois será servido um coquetel para os presentes.

Neste fim de semana, as palestras continuam no Colégio Theonilo Gama no bairro do Jacintinho, das 8h às 17h, com um curso de formação de árbitro oficial, além de explanações sobre condicionamento físico e o esporte, alimentação do atleta e alongamentos. Estarão presentes o Mestre Papuá, Presidente da Federação Sergipana de Capoeira e Árbitro Nacional da Confederação Brasileira de Capoeira (CBC); os árbitros nacionais da CBC, Mestre Elias e Mestre Antonio Paulo (Morcego); e o Contra-Mestre Márcio Rodrigues, Coordenador do Projeto Capoeira na Escola em Santos (SP).

Nos dias 14 e 15, terá a segunda etapa do Fórum, no auditório da Prefeitura de União dos Palmares, com as palestras sobre condicionamento físico e o esporte, alimentação do atleta e alongamentos, e no Espaço Cultural Acotirene terá uma oficina e simulação técnica de Campeonato de Capoeira. O evento é destinado para mestres de capoeira, contra-mestres, capoeiristas de vários grupos, acadêmicos de Educação Física e representantes de outras entidades do movimento social negro de Alagoas. Para participar de todo o Fórum, podem se inscrever no local: R$20 para membros filiados e R$40 para demais interessados.

 

FALC

De acordo com o Presidente da FALC e contra-mestre de capoeira, Marco Antonio Santos (Marco Baiano), o evento integra a programação celebrativa do mês da consciência negra, serve para exaltar a importância da capoeira e promover o intercâmbio entre os grupos oriundos de várias partes do Estado. Atualmente a instituição encontra-se com a gestão “Uma luta com responsabilidade” (2008-2012) e conta com 35 grupos filiados. Tem promovido várias atividades de formação para os capoeiristas e promovendo todo o primeiro e terceiro sábado de cada mês, rodas de capoeira no Memorial da República no bairro do Jaraguá em Maceió.

A capoeira une música, dança e luta. Foi intitulada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em julho de 2009, como Patrimônio Cultural do Brasil. Praticada em mais de 150 países, trata-se de um segmento afro que congrega indivíduos das mais diversas faixas etárias, condições financeiras, ideológicas, religiosas e políticas.

 

SERVIÇO

O que? Abertura do V Fórum Alagoano de Capoeira

Onde: Auditório do Espaço Cultural, Praça Sinimbu – Centro – Maceió/AL

Horário: 19h

Aberto ao público!

Mais informações: (82) 9302-3272 (Marco Baiano) / 9381-7765 (Leto) / 8858-6771 (Denis)

http://federacaoalagoanadecapoeira.blogspot.com

 

Por: Helciane Angélica

Jornalista e integrante da COJIRA-AL

Projeto Vozes de Mestres será apresentado pela primeira vez em Curitiba

Cultura popular pede passagem no CCBB Itinerante: Projeto Vozes de Mestres será apresentado pela primeira vez em Curitiba, entre 22 e 29 de outubro

No mês de outubro, Curitiba se transforma na capital nacional da cultura popular, com shows, oficinas, ideias e exposições, eventos gratuitos ou a preços populares. Entre os dias 22 e 29, o Centro Cultural Teatro Guairá (CCTG) recebe a caravana do “Vozes de Mestres – Festival Internacional de Cultura Popular. O festival é o destaque da programação da etapa do segundo semestre de 2009 do CCBB Itinerante, projeto cultural idealizado pelo Banco do Brasil, com propósito de levar arte, cultura e lazer a várias cidades e capitais do país. Música, oficinas, ideias e exposição

O grupo Mundaréu, filho da casa, abre os trabalhos no dia 22 de outubro (quinta-feira), às 20h, com o show “Forféu do Mundaréu” no Guairinha (Auditório Salvador de Ferrante), com entrada franca. No dia 28, Elba Ramalho sobe ao palco do Guairão para celebrar 30 anos de carreira, com grandes sucessos e temas da cultura popular nordestina. Quem abre o show da cantora paraibana, às 20h, é o grupo Meninas de Sinhá, formado por senhoras de 45 a 90 anos, que redescobriram na periferia de Belo Horizonte (MG) a arte de dançar e relembrar antigas cantigas de roda, cirandas e brincadeiras. Os ingressos custam R$ 15 e R$ 7,50 (meia-entrada).

O grupo mineiro também participa dia 29 da oficina “Vivência com Meninas de Sinhá”, quando terá a oportunidade de compartilhar com o público experiências que transformaram angústias e carências em arte. A artesã Efigênia Ramos Rolim, mestra na criação com bala de papel, é a convidada especial. A cantora mineira Déa Trancoso ministra de 26 a 28 a oficina “Corpo e Voz”, uma das atividades mais procuradas do festival, ao lado do “Mural em Cerâmica”, oficina ao ar livre da artista plástica Germana Arthuso. Já os integrantes do Mundaréu promovem dia 23 uma grande festa na oficina “Fuzuê de Batuques – Cacuriá do Tatá”. Essas atividades são todas gratuitas e as inscrições podem ser feitas pelo site www.vozesdemestres.com.

Como o festival também é um espaço para reflexões, haverá no dia 27 a mesa-redonda “Brasil: quem somos nós? E como chegamos a ser o que somos…?” com os mestres do Fandango Paranaense Martinho dos Santos e Leonildo Pereira, e o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna. A artista plástica e pesquisadora Rejane Nóbrega será a anfitriã do evento, que terá mediação de Déa Trancoso.

A exposição “Caminhos do Jequitinhonha”, do fotógrafo e documentarista Marcelo Oliveira, também integra a programação. A mostra revela a riqueza do Vale do Jequitinhonha (MG) e será apresentada entre os dias 22 e 29 no Guairinha. O festival ainda terá a presença de Ghustavo Távora, coordenador do projeto Imaginautas, com intervenções de artecomunicação em vários cantos da cidade. A programação completa está no site www.vozesdemestres.com.

Vozes de Mestres

O “Vozes de Mestres – Festival Internacional de Cultura Popular”, idealizado pela Jardim Produções, tem caráter itinerante e amplia o intercâmbio entre artistas, trabalhadores da teia produtiva das artes em geral e mestres das culturas populares do Brasil e da América Latina, potencializando um dos aspectos mais significativos da cultura brasileira e latino-americana: a diversidade.

A primeira edição, realizada em Belo Horizonte/2008, contou com mais de 25 atrações, e, neste ano, o projeto já visitou Ouro Branco/MG, dentro da programação do IV Festival de Inverno de Ouro Branco, promovido junto com o governo local. Depois de passar por quatro cidades brasileiras chega agora a Curitiba, através do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB Itinerante), com patrocínio do Banco do Brasil.

Sobre o CCBB Itinerante

O CCBB Itinerante visa democratizar a cultura e revelar novas tendências artísticas, proporcionando a valorização das culturas locais. Os eventos realizados abrangem as áreas de música, teatro, literatura, mostras de cinema e vídeo, dança e artes plásticas.  Este ano o projeto percorrerá 18 cidades localizadas nas cinco regiões do país. Durante 95 dias (mais de um quarto do ano), o CCBB Itinerante realiza projetos sócio-culturais, beneficiando jovens, crianças e adultos de todo o Brasil.

PROGRAMAÇÃO GERAL – CURITIBA – 22 A 29 DE OURUBRO

IDEIAS

“Brasil: quem somos nós? E como chegamos a ser o que somos…?”, com os mestres do Fandango Paranaense Martinho dos Santos e Leonildo Pereira, e o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna. Anfitriã: artista e pesquisadora Rejane Nóbrega. Mediação: jornalista e cantora Déa Trancoso.

27 de outubro (terça-feira), às 19h

Local: Teatro Guaíra – Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto (Guirão)

Rua Conselheiro Laurindo, s/nº (Avenida José Vieira, 315)

Entrada gratuita (senhas serão distribuídas 1 hora antes do evento)

Classificação indicativa: Livre

MÚSICA

Mundaréu

22 de outubro (quinta-feira), às 20h

Local: Teatro Guaíra – Auditório Salvador de Ferrante (Guairinha)

Rua Conselheiro Laurindo, s/nº (Avenida José Vieira, 315)

Entrada gratuita (senhas serão distribuídas 1 hora antes do evento)

Dia 24 de setembro (quinta-feira), às 20h

Classificação indicativa: Livre

Elba Ramalho

Abertura: Meninas de Sinhá

28 de outubro (quarta-feira), às 20h

Local: Teatro Guairá -Auditório Bento Munhoz da Rocha Netto (Guairão)

Rua Conselheiro Laurindo, s/nº (Avenida José Vieira, 315)

Entrada: R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia-entrada) para estudantes, idosos. Clientes e funcionários do Banco do Brasil também pagam meia (benefício válido, inclusive, para o acompanhante).

Classificação indicativa: Livre

OFICINAS – Inscrições gratuitas no site www.vozesdemestres.com

Fuzuê de Batuques – Cacuriá do Tatá, com integrantes do Mundaréu

23 de outubro (sexta-feira), de 10h às 13h

Local: Auditório Salvador de Ferrante (Guairinha)

Rua Conselheiro Laurindo, s/nº (Avenida José Vieira, 315)

Entrada gratuita

Vagas: capacidade do teatro

Vivência com Meninas de Sinhá. Mestra convidada: Efigênia Ramos Rolim

29 de outubro (quinta-feira), às 10h às 13h

Local: Auditório Salvador de Ferrante (Guairinha)

Rua Conselheiro Laurindo, s/nº (Avenida José Vieira, 315)

Entrada gratuita

Vagas: capacidade do teatro

Mural em cerâmica, com Germana Arthuso

26 de outubro (segunda-feira), de 9h às 12h e 14h às 17h

Local: Rua XV de Novembro esquina com Conselheiro Laurindo (CCTG)

Entrada Franca

Vagas: ilimitadas

Corpo e Voz, com Déa Trancoso

26 a 28 de outubro (de segunda a quarta-feiras), de 9h às 12h

Local: Auditório Salvador de Ferrante (Guairinha)

Rua Conselheiro Laurindo, s/nº (Avenida José Vieira, 315)

Entrada gratuita

Vagas: 30

Faça parte de nossa comunidade: www.vozesdemestres.com

Informações: (41) 3304-7982

Outras Informações: Assessoria de Imprensa em Belo Horizonte – Zu Moreira (31)9243-2512

Jardim Produções: (31)3486-7848 / Idealizadora e Coordenadora: Geovana Jardim – (31)9243-2575

Comunicação SID/MinC

Telefone: (61) 2024-2379

E-mail: identidadecultural@cultura.gov.br
Site: http://www.cultura.gov.br/sid
Blog: http://blogs.cultura.gov.br/diversidade_cultural/
Twitter: http://twitter.com/diversidademinc

Lançamento do Livro: A política da capoeiragem

A Editora da Universidade Federal da Bahia fará seu próximo lançamento em Ilhéus-BA. O livro A política da capoeiragem :  a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano (1888-1906), escrito por Luiz Augusto Pinheiro Leal, retrata a história da capoeiragem  durante a república no Brasil. O evento será realizado no Auditório Jorge Amado, na terça feira, dia 02 de junho, às 18:30h.

 

A política da capoeiragem: a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano (1888-1906)

 

Luiz Augusto Pinheiro Leal

ISBN 978-85-232-0482-2

Editora: UFBA

237 p

 

 

A obra faz um relato sobre capoeira no Brasil no início do século XX . Tem como foco a região do Pará, onde a capoeira tem peculiaridaes diferentes da região da Bahia e do Rio de Janeiro. O livro é dividido em três capítulos e mostra a relação da capoeira com o Boi-bumbá e a capangagem política. Revela, também, a participação da capoeiragem na implantação da República no Brasil e as campanhas repressivas à capoeira e à “vagabundagem” na cidade de Belém. No fim da obra encontra-se uma lista com os capoeiristas do Pará antes da década de 70,  assim como, um elucidário com termos característicos do lugar e da época  citada.

” Ao mesmo tempo , a capoeira é transformada na competente pena de Luiz Augusto em uma janela para se observar a história dessa classe trabalhadora. Neste e em outros aspectos, é especialmente criativo o uso que ele consegue fazer da literatura como fonte para a história que narra.”

João José Reis

O quê: Lançamento do livro A política da capoeiragem :  a história social da capoeira e do boi-bumbá no Pará republicano (1888-1906, escrito por Luiz Augusto Pinheiro Leal

Quando: 02 de junho, terça-feira.

Onde: Auditório Jorge Amado – UESC

Ilhéus-BA

Horário: 18:30 horas

Att,
Esther Paola
Assessoria de Comunicação
EDUFBA (71) 32836163
www.edufba.ufba.br

Algarve Open Capoeira

“5º Algarve Open de Capoeira”, sob a orientação do Contra-Mestre Namorado e Monitor Pena, propriamente de 28 a 30 de Abril de 2006, no Algarve Shopping da Guia e no Auditório Municipal de Albufeira.

Read More

I CAPOEIRAGEM – Mestre Tamanduá

Data: 28, 29, 30 de novembro e 01, 02, 03 e 04 de dezembro.
 
Local: Recreio Shopping e Vargem Grande (RJ).
 
Objetivo: Disseminar a arte e a cultura da capoeira, através de atividades lúdicas e técnicas aplicadas.
 
Publico Alvo: Capoeiristas, alunos, atletas, familiares e pessoas interessadas em conhecer a arte, a cultura e a musicalidade da capoeira.
 
Valor da Inscrição: Pacote de 07 dias (5 dias da semana + sábado e domingo) – R$ 85,00 (por pessoa)
Pacote de 04 dias (2 dias da semana + sábado e domingo) – R$ 50,00 (por pessoa)
Obs: Contra-mestre terá desconto de 50% na sua inscrição.
 
*Inscrições Limitadas


Programa
 
DIA 28/11 (segunda-feira)
18:30 Credenciamento e abertura do evento. (auditório)
19:00 Bate papo com Luiz Fernando Goulart, Diretor do filme “Mestre Bimba – A Capoeira Iluminada” e Daniel Nobre, edição e montagem do filme (auditório).
20:00 Roda Inaugural (Terraço)
 
DIA 29/11 (terça-feira)
18:30 Palestra: “Falando de capoeira”. Mestre Pintor/BH (auditório)
20:00 Roda de Capoeira (Terraço)
 
DIA 30/11 (quarta-feira)
18:30 Palestra: “Características da Capoeira Regional e da Capoeira de Angola”. Mestre Pintor/BH, Mestre Jaime de Mar Grande/BA (auditório)
20:00 Roda de Capoeira (Terraço)
 
Dia 01/12 (quinta-feira)
18:30 Palestras: “Musicalidade e Expressão Corporal – ritmo e movimentos do corpo comandados pela música e pelo canto”. Mestre Tamanduá / RJ (auditório)
19:30 “Oficina de Berimbau”. Mestre Paraná/RJ (auditório)
20:30 Roda de Capoeira (Terraço)
 
DIA 02/12 (sexta-feira)
19:30 Dança Afro – Aulão com Carlos Afro / BH (Frei Gaspar)
20:30 Roda de Capoeira (Frei Gaspar)
DIA 03/12 (sábado)
10:00 Visita à Casa do Pontal – Museu de Arte Popular Brasileira
14:00 Show de Maculelê com os alunos Graduados da A.C.D. Tamanduá Capoeira. (Quadra de Vargem Grande)
14:30 Show de Dança com Carlos Afro /BH. (Quadra de Vargem Grande)
15:00 VII Batizado dos alunos da A.C.D. Tamanduá Capoeira. (Quadra de Vargem Grande)
17:00 Cerimônia de Encerramento e Entrega dos certificados. (Quadra de Vargem Grande)
 
Dia 04/12 (Domingo) Vargem Grande
12:00 Tradicional Churrasco para todos os participantes do evento.
 Programação sujeita a alteração.


Comissão organizadora:
Mestre Tamanduá
Simone Humel
Contra Mestre Coxão
Prof. Bata
Prof. Durinho
Prof. Guiné
Prof. Negão
Prof. Onça Branca
Prof. Raiz
Prof. Reco
Prof. Sinistro
Prof. Taba
Camila
 
Read More

4º ALGARVE OPEN DE CAPOEIRA” 2005

Convite

Prezado Mestre, Contra-Mestre, Professor e comunidade capoeirística, é com grande satisfação que convidamos Vossas Exas. para participar no evento:
"4º ALGARVE OPEN DE CAPOEIRA" – 2005, Campeonato Feminino e toques de Berimbau, que irá realizar-se nos dias 2 e 3 de Julho, no recém inaugurado Auditório Municipal, na cidade de Lagoa e no Auditório Municipal de Albufeira (junto a Câmara Municipal) – Algarve – Portugal
O Evento pretende reunir centenas de capoeiristas de vários pontos do País e de Países estrangeiros. Acreditamos que a capoeira somente pode ser desenvolvida em sua plenitude, ou seja, a partir de uma constituição técnica-filosófica, firmada nos valores da ética, respeito, amizade, igualdade, perseverança, cortesia e humildade, quando mestres verdadeiros são seus representantes junto à sociedade.
Para mais informações sobre as regras e inscrições é favor aceder ao nosso site: www.muzenzalgarve , ou por email
muzenzalgarve@hotmail.com
Atenciosamente
Contra – Mestre Namorado
Grupo Muzenza Algarve

PROGRAMA:

25 | Junho
14:00h – WorkShop(1)
• Confecção de Berimbaus – MESTRE GEGUÊ (Lagoa – Pavilhão Municipal Sala pequena)
16:00 h – Roda de Convívio interno (Lagoa)
18:00 h – Encerramento

26 | Junho
15:00 h – WorkShop(2)
• Aula de Toques de Berimbau – MESTRE GEGUÊ (Lagoa – Pavilhão Municipal Sala pequena)
17:00 h – Roda de Abertura (Lagoa)
18:00 h – Encerramento

1 | Julho
19:00 h – Aulão de Actualização – MESTRE BURGUÊS (B.V.Albufeira)
20:15 h – Roda de Confraternização (B.V.Albufeira)
23:30 h – Cocktail de Abertura Oficial do Evento (Muralhas de Faro)
• Demonstração Capoeira pela Algarve Team
• Música Brasileira
• Muitas Surpresas

2 | Julho – Albufeira
11:00 h – Aulão com os Professores e Mestres Convidados
12:30 h – Almoço
14:00 h – Aulão com os Professores e Mestres Convidados (Cont.)
15:30 h – Intervalo
16:00 h – Roda de Rua (Aberta)

3 | Julho – Lagoa
09:00 h – Confirmações para Campeonato
10:30 h – Campeonato Feminino
12:30 h – Almoço
14:30 h – Demonstração Capoeira Feminina
14:45 h – Roda de Professores e Mestres
15:00 h – Baptizado e Troca de Graduações
16:30 h – Roda de Alunos
17:00 h – Maculelê / Confraternização entre os participantes
17:30 h – Adeus e Encerramento do Evento