Blog

brincadeira

Vendo Artigos etiquetados em: brincadeira

BRINCADEIRA DE CAPOEIRA

BRINCADEIRA DE CAPOEIRA

OLHA AÍ, mestre… merecida homenagem ao seu/nosso PORTAL e ao amigo !
Abs, do NATOAZEVEDO ** BRINCADEIRA DE CAPOEIRA

(mote / glosa)

Séculos de “brincadeira”
sem incomodar ninguém…
mesmo levando “rasteira”
a Capoeira vai bem !

I
CAPOEIRA se reparte…
está em todo lugar,
só não na Estação Lunar
e nem nos confins de Marte.
Hoje não há uma parte
desse Mundo sem fronteiras
que não tenha Capoeira
e o som de um Berimbau.
Vem resistindo, afinal…
séculos de brincadeira !

I I
Mas, segue com pouca ajuda
ou sem sequer um apoio,
tendo um ou outro “joio”
que a mensagem dela muda…
e que é “um Deus nos acuda” !
Embora com tais “porém”
Capoeira nos faz bem,
melhora todo o sistema,
é canto, dança e poema,
sem incomodar ninguém.

I I I
Capoeira é diversão
e bela Filosofia,
tem música e alegria,
é magia e oração !
Nos eleva o coração,
“brincadeira” bem maneira
que nos segue a Vida inteira,
sempre em nosso pensamento.
Sobreviveu aos “tormentos”
mesmo levando “rasteira” !

I V
Hoje está na Internet(e)
e em tod’os cantos da Terra.
Perdeu o seu “tom de guerra”,
quando se “pintava o 7” !
Tem esclarecido escrete
e jovens mestres também
que lhe querem muito bem
e seu Presente engrandecem.
Nossa Arte-Luta só cresce…

“A CAPOEIRA vai bem” !
“NATO” AZEVEDO
(em 26/dez. 2017)

OBS: justa homenagem a Mestre “GUARÁ” levando — na gélida Paris — as tradições de seus (e nossos) ancestrais, com prazer e beleza.

Ao LUCIANO MILANI pela positiva mensagem de seu site “PORTAL CAPOEIRA”, divulgando nosso (ainda) Folclore no Mundo. “Allons-y, camarás”!

Leiteiro  Portal Capoeira

Cena do Filme Cordão de Ouro: Participação de Mestre Leopoldina, Mestre Nestor Capoeira e Leiteiro.

 

“NATO” AZEVEDO (em 26/dez. 2017)


Site de Capoeira para Crianças

SITE DE CAPOEIRA PARA CRIANÇAS – MÉTODO BRINCADEIRA DE ANGOLA

Em 2009, escrevi um pequeno artigo aqui no portal da capoeira (http://portalcapoeira.com/Publicacoes-e-Artigos/metodo-brincadeira-de-angola-capoeira-para-criancas-a-partir-de-um-ano) sobre como trabalhar com criancas de 1 ano de idade. O artigo provocou uma grande procura por pessoas interessadas no método que chamo de “Brincadeira de Angola”.

O método “Brincadeira de Angola” é uma sistematização de conhecimentos aplicados nas aulas de capoeira para crianças e, acima de tudo, uma filosofia pedagógica. A base do método “Brincadeira de Angola” começou a ser desenvolvida em 1988 pelo Mestre Marrom (RJ) e ao longo do tempo o sistema vem sendo continuamente aprimorado, com influências de diversas áreas do saber, acadêmicas ou não.

Estamos disponibilizando, on-line, uma ferramenta para auxiliar os professores de capoeira infantil. O site www.brincadeiradeangola.com.br traz uma seção de vídeos explicativos do método, textos e músicas para download e se propõe a ser um pólo de trocas de informação.

Os princípios norteadores, no processo de ensino-aprendizagem proposto, são:

  1. Princípio da Naturalidade – os movimentos da capoeira devem acompanhar a motricidade natural da crianca, permitindo movimentacoes despadronizadas e autonomas.
  2. Princípio da Criatividade – o jogo de capoeira sera tao mais criativo quanto maior for a liberdade da crianca para descobrir as possibilidades artisticas oferecidades pela capoeira.
  3. Princípio da Cooperatividade – o combate indireto, a oposicao a um “camarado” (nao a um inimigo)  e a necessidade de um grupo fazem a cooperacao ser parte essencial das aulas de capoeira.
  4. Princípio da Historicidade – o contexto historico-cultural da capoeira embasa toda sua pratica e, por isso, funciona como uma “cama” para a montagem das aulas.

Estes eixos definem o objetivo pedagógico, mas o como fazer nasce da prática, das atividades e brincadeiras do dia-a-dia. Como é riquíssima a quantidade de atividades possíveis, criamos uma Biblioteca De Jogos e Brincadeiras, onde cada professor de capoeira interessado em dividir sua descobertas, poderá postar suas idéias, democratizando o conhecimento.

Em breve o site estara integrado automaticamente ao Portal Capoeira e todas as novidades serao informadas on-line!

Esperamos a visita e a participação de todos!

Um abraço,

Ferradura – RJ omriferra@gmail.com


Método Brincadeira de Angola: Capoeira para Crianças a partir de um ano

Apresentarei neste artigo o método “BRINCADEIRA DE ANGOLA – capoeira para crianças”, que poderá ser utilizado para subsidiar professores que sentem necessidade de embasamento na sua prática com crianças pequenas, a partir de um ano. “-UM ANO??? COMO EH QUE PODE, ELES NÃO FAZEM NADA AINDA!!! NÃO EH POSSÍVEL ENSINAR CAPOEIRA PARA CRIANÇAS DE UM ANO!”, é a reacção que sempre recebo ao apresentar o método. Lembro a todos que, há duas décadas, diziam o mesmo sobre aulas para crianças de 4 ou 5 anos…

Desde os anos 90 vemos um crescimento enorme das aulas de capoeira para crianças, crescimento este que não foi acompanhado por uma preparação pedagógica dos professores, inclusive este que vos escreve.

Como a maioria dos professores, comecei a dar aulas muito jovem e, sem um prepare específico, me vi perdido nos primeiros dias. Isto foi em 1995… na época em que ligávamos para uma escola oferecendo capoeira e eles dizia: “capoeira não, vocês não tem judo?”…

Com o passar dos anos, me especializei em capoeira para crianças e desenvolvi o método “BRINCADEIRA DE ANGOLA-Capoeira para crianças”. Continuei pesquisando e,  sentindo a necessidade de maior aprendizado, ingressei no curso de Pedagogia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, onde me formei e por onde publiquei diversos artigos sobre capoeira e educação no meio academico.

O método BRINCADEIRA DE ANGOLA foi criado pela necessidade de se ultrapassar as aulas clássicas de capoeira para crianças, aulas estas muitas vezes adaptadas de jogos da Educação Física Escolar(EFE).

O intuito foi elaborar uma Pedagogia da Capoeira, especifica desta arte, tendo por base o estudo do ethos da capoeira, do que a distingue de outros campos do saber: a ancestralidade como base, os Mestres como meio e a emancipação como fim.

O método utiliza conhecimentos de diversas áreas academicas, reconhecendo o valor da EFE, da Psicologia, da Pediatria etc, mas eh fundamentalmente baseado nos conhecimentos ancestrais da Capoeira, divididos em 4 áreas complementares:  Movimento, Musica, Social, Afetiva.

Falarei neste artigo somente do aspecto psicomotor, de forma resumida. Sobre maiores detalhes podem contatar-me ou visitar o  site www.brincadeiradeangola.com.br – “Capoeira para crianças no Rio de Janeiro”.

MOVIMENTO NATURAL

Observando o jogo de Capoeira Angola de mestres como João Pequeno, impressiona a simplicidade dos movimentos utilizados e a ausência de estresse muscular, em posições corporais naturais ao corpo humano, como queda-de-quatro, cocorinha, rabo-de-arraia etc. A Capoeira Angola, praticada desta forma, eh  a base da simplicidade do método BRINCADEIRA DE ANGOLA  para crianças a partir de um ano, pois a maioria das crianças nesta idade já dominou os 5 estágios necessários para se mover com um repertório corporal similar ao utilizado pelo mestre João Pequeno e outros grandes mestres de capoeira Angola, que sabiamente chegam a uma idade avançada ainda vadiando capoeira.

Relaciono estes estágios com o mundo animal:

  1. Animais aquáticos: Contração e expansão.
  2. Repteis: Arrastar-se
  3. Quadrúpedes: Andar em quatro apoios
  4. Símios: acocorar-se
  5. Humano: Eretibilidade

 

Fases: 1- Animais aquáticos: Contração e expansão. 2- Repteis: Arrastar-se. 3- Quadrúpedes: Andar em quatro apoios. 4- Símios: acocorar-se. 5- Humano: Eretibilidade

Fase 1 – Animais aquáticos

Nesta fase acompanhamos os primeiros movimentos que a criança utilizou em seu desenvolvimento uterino, um meio aquático: contracao e expansão.
Preservar estes movimentos é essencial para a saúde corporal e para isso utilizamos materiais simples como colchões ou rolos de espuma, auxiliando as crianças a realizar rolamentos laterais ou frontais, como cambalhotas. Futuramente estes movimentos darão lugar a formas mais elaboradas de contração e expansão, como queda-de-rim.

Fase 2- Réptil

O arrastar eh a próxima fase no desenvolvimento motor da criança, quando ela realiza movimentos de oposição entre braços e pernas para se locomover.  Trabalhamos esta fase incentivando a criança a arrastar-se sobre rampas e colchões, preservando o movimento natural que futuramente será utilizado no jogo de chão da capoeira, como na “tesoura de Angola”.

Fase 3 – Quadrúpede

O andar em quatro apoios e crucial para a saúde da coluna vertebral, pois eh nesta fase que se definem as curvaturas lombares e cervicais. Nas aulas de capoeira eh extremamente simples utilizar jogos com animais para se trabalhar este movimento.

Fase 4- Símios

O acocorar confortavelmente, com a planta dos pés completamente chapadas no chão, eh um dos movimentos mais preciosos no repertório corporal humano e, infelizmente, devido ao mau uso de cadeiras e outros apetrechos modernos, extremamente árduo para adultos com encurtamentos musculares. Estes mesmos adultos que hoje não conseguem fazer uma simples cocorinha (mesmo que consigam fazer um mortal parafuso), perderam algo valioso no caminho: a naturalidade do movimento.
A evolução natural do movimento passa necessariamente do acocorar para o ficar de pé, ou seja, toda criança com desenvolvimento saudável, ira equilibrar-se primeiro de cócoras, para depois se levantar.
Nas aulas de capoeira eh possível intervir precocemente para a manutenção deste precioso movimento, nossa “cocorinha”.

Fase 5 – Eretibilidade

Em torno de um ano de idade a criança já se levanta e ensaia o seu futuro andar, que será dominado quando a oposição entre o movimento dos braços e das pernas for alcançado. Se simplesmente o professor de capoeira tocar seu berimbau e deixar a criança dançar livremente, sem apresentar modelos pré-determinados de ginga, ele verá o nascimento de uma ginga espontânea, criativa e natural ao corpo da criança.

Para pensar…

A criança de um ano de idade já tem domínio de todas estas fases, estando apta a ser iniciada no mundo da capoeira.
Fica para o professor a prazerosa missão de ser o catalisador deste processo, criando as condições necessárias para um aprendizado autêntico, emancipador e autónomo, pois construído de forma harmonica entre a naturalidade da evolução motora infantil e a sabedoria da gestualidade da capoeira.

 

Omri Breda (Ferradura) – Rio de Janeiro – omriferra@yahoo.com – www.brincadeiradeangola.com.br


A Capoeira e as Crianças: Renovação e Alegria

Hoje se comemora o dia da criança. Precisamos de data certa para comemorar quase tudo. Além de toda a festa e animação proporcionada pelo período, vem à mente daqueles que um dia também já foram crianças uma série de lembranças e saudades que somente quem as viveu sabe dá o devido valor.
 
Momentos únicos que não voltam mais. Amigos, lugares, estradas, objetos, situações que ficam guardadas em algum lugar confortável das nossas memórias.
 
Tempos bons àqueles onde não sentíamos o peso do mundo. As responsabilidades e desafios que o tempo joga nos braços de todos…
 
Fase em que tudo se torna superlativo, enorme… Onde o sentimento de proteção era evidente… Daqueles amigos de infância que hoje só guardamos aquela última imagem durante uma brincadeira… Onde estará aquela tranqüilidade, que surgia no fim de cada noite, sem ter nenhum “abacaxi” para se resolver no outro dia…?
 
                                     Ah… que saudade da infância!
 
Onde o sentimento de proteção era evidente… Daquela paixão de infância… Saudade de ser criança onde se faziam amizades de forma rápida e duradoura sem usar de critérios preconceituosos ou absurdos que os adultos possuem…
 
Tempos em que a maior preocupação era encontrar outro motivo para brincar ainda mais… Saudades de brincar no quintal do melhor amigo o dia inteiro e repetir tudo no outro dia… de subir em árvores mesmo com a bronca dos pais…
 
Mas nem todas as crianças usufruem dessas realidades de brincadeira e alegria.
Fome, abandono, abusos… formam o dia a dia de muitas crianças em todo o planeta.
Ao som de um berimbau, crianças que um dia estiveram nessa situação de estar às margens da sociedade, aos poucos estão recuperando o sentido de ser criança novamente.
 
A inclusão social, o bom andar acadêmico e o respeito com os pais são os reflexos mais visíveis.
 
A Capoeira integra. Faz com que a criança aumente significativamente seus laços sociais e perceptivos e toma consciência do fator coletivo do qual ela faz parte.
 
Muitos são os projetos por todo o planeta que usa a Capoeira como ferramenta para a inserção das crianças no meio social. Pais e responsáveis por essas mesmas crianças estão em crescente confirmação de que a ginga é uma via saudável de bem-estar e de aumento do ciclo de amizades.
 
Algo que é cristalino como a água: o fator de renovação da Capoeira por intermédio dessa meninada. O objetivo de sempre é buscar a consonância com a realidade, os caminhos por onde a Capoeira irremediavelmente terá que percorrer. A evolução que está sendo discutida, mais de forma parcial e com interesses em anexo, não contribui em nada para o real crescimento sustentável da nossa arte-brasileira.
 
O brincar de uma criança é a manifestação pura da nossa arte-ginga!
 
Movimentos, embalos e canções que nos leva a um passado nem tão distante de leveza e sentimentos naturais embasados num pensamento de criança.
 
                         Ah, que saudade da infância!
 
Tempos onde queríamos ser adultos e hoje queremos voltar a ser crianças. Paradoxo que ninguém explica. Talvez por vivermos neste “mundo cão”, resta-nos, às vezes, mergulhar em todo aquele mar de ótimas lembranças que jamais sairão da mente… Cheiros, visões, sensações, lugares que fazem parte de um passado, mas que parecem intactos no nosso presente…
 
Mas tudo ocorre em seu tempo…. Todas as fases da vida nos ensinam algo que irá repercutir em todos os campos da existência de cada um… Isso acontece comigo, com você, meu camarada! Ninguém foge desta regra natural! O tempo é o senhor de tudo e de todos! Não há vitória se tentar lutar contra ele… Porém, uma aliança de boa convivência é possível e necessária.
 
É sempre bom lembrar de coisas boas! E vamos lembrar que as crianças de hoje, serão os futuros detentores do conhecimento da Capoeira de um amanhã cheio de expectativas. Elas serão as mensageiras de uma esperança restaurada, de uma Capoeira livre de parcialidades ou cânceres de alguns interesses pessoais. Uma Capoeira consciente e renovada a cada geração! Sempre preservando a memória daqueles que fizeram da Capoeira uma arte reconhecida e lutando todos os dias contra a visão marginal que a luta cultural carregava e que ainda hoje tenta se livrar de algumas manchas que alguns trataram de depositar em nossa expressão de cultura…
 
Vamos utilizar a simplicidade das crianças e sustentar de forma ampla e definitiva os preceitos e objetivos do sempre crescer da nossa arte Capoeira!
 
Fiquemos com as crianças e não com as infantilidades na arte de lidar com as responsabilidades!
 
O desejo é único: Felicidades e pensamentos que formem opiniões para as nossas crianças! E que a Capoeira seja sempre o parque temático desse universo que sucessivamente ganha novas cores no olhar de cada criança ao pé do berimbau.
 
Abraços fraternos, camaradas!
 
Shion