Blog

caminhada

Vendo Artigos etiquetados em: caminhada

Niterói: Festival Estilo Livre de Capoeira

Mais uma vez Niterói será presenteada com o Festival Estilo Livre de Capoeira, organizado pelo Mestre Zezeu e equipe. O evento será em dois dias e em lugares diferentes. No dia 02 de março, às 16h, o local de concetração será no ponto das Barcas de Niteróie, no dia seguinte (03 de março), às 8h30m será no SESC-Niterói. Participe!
Niterói, SESC, 2 e 3 de março de 2012
Niterói será palco entre os dias 2 e 3 de março — sexta e sábado — do Festival Estilo Livre de Capoeira, uma promoção da Federação Internacional dos Profissionais de Capoeira (FIPC) e do Instituto Brasileiro dos Profissionais de Capoeira (IBPC) em parceria com o SESC (Serviço Social do Comércio).
Este Festival Estilo Livre de Capoeira servirá de preparação para a 1a. COPA ESTILO LIVRE DE CAPOEIRA que será realizada no mês de junho de 2012 — evento do Calendário Esportivo Anual da Secretaria de Esportes do Município de Niterói.
PROGRAMAÇÃO DE SEXTA-FEIRA, DIA 2
Dia 2 de março (sexta-feira)
Caminhada Ecológica e Paisagística
(Concentração às 16:00h em frente à Estação das Barcas)
Os participantes terão ocasião de conhecer e fotografar, se desejarem, as obras do arquiteto e construtor de Brasília, Oscar Niemayer, emolduradas pelas belíssimas paisagens da Baía de Guanabara e participar de rodas de capoeira em lugares históricos, como a Praça Araribóia, São Domingos (Cantareira), Alto da Boa Viagem (Museu de Arte Contemporânea, MAC), e Praias de Icaraí, São Francisco e Charitas.
Esta atividade (Caminhada Ecológica e Paisagística Pelo Caminho Niemayer, Alto da Boa Viagem e Praias de Niterói) é gratuita e aberta aos capoeiristas, seus familiares e a quem quiser participar (basta aparecer na concentração).
A caminhada e as rodas de capoeira se encerrarão na Praia das Charitas, junto à Estação Hidroviária projetada pelo grande arquiteto e de onde se descortina uma das mais belas vistas da Baía de Guanabara — que, para muitos, trata-se da mais linda baía do mundo.
PROGRAMAÇÃO DE SÁBADO, DIA 3
Toda a programação deste dia será nas dependências do
SESC-NIterói (com exceção do almoço). Parte da Manhã:
Às 8:30h — Café da Manhã com Mestre Zezeu e convidados, aberto aos participantes.
Às 10:00h — Finalizações dos Cursos de Árbitro, Mesário e Ritmista.
Das 12 às 14:00h — Tempo livre para almoço, que correrá por conta dos participantes, com cardápio e restaurante à sua escolha.
Parte da Tarde
Às 14:00h — Competição Estilo Livre de Capoeira (Labora-tório)
Às 16:00h — Desfile e Escolha da Musa da Capoeira 2012
Às 17:00h — Entrega de Troféus e Encerramento
O SESC-Niterói fica no centro de Niterói, à Rua Padre Anchieta, 56 — Rink (atrás do Plaza Shopping). Os participantes deste evento poderão guardar os seus veículos no estacionamento do Plaza Shopping (pago) ou no estacionamento da Concha Acústica de Niterói (sem pagar nada). Coordenação de Mestre Zezeu e Mestra Borboleta.

Estudantes do Bengui promovem Caminhada pela Paz

Cerca de 800 estudantes foram às ruas do bairro do Bengui, na manhã desta segunda-feira, 30, para dizer não à violência e pedir mais união na comunidade. A Caminhada pela Paz, que contou com roda de capoeira, fogos de artifício e malabarismo, foi promovida pela comunidade da Escola Estadual Cidade de Emaús, em parceria com as escolas estaduais Waldomiro Rodrigues Oliveira e São Clemente e o Movimemto República de Emaús.

A ação das escolas estaduais foi bem recebida entre os moradores e comerciantes do bairro. “Acho que é importante incentivar os jovens e as crianças para que, desde ‘pequenininhos’, vejam o quanto a paz é importante e também levem isso para casa”, disse Franciléa Sousa, proprietária de uma loja de variedades, na rua Benfica. “Seria bom se todas as escolas também fizessem o mesmo. Esse é um bom exemplo a ser seguido”, acrescentou a moradora Francisca Silva, que passava pelo local.

Foi com pernas de pau e malabares que o estudante Cézar Augusto Nascimento, 24 anos, que cursa o Ensino Médio por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), participou da caminhada. Com o rosto pintado, o jovem esteve a frente da manifestação ‘puxando’ os demais alunos. “A ideia também foi levar alegria para os moradores do bairro, que não têm muita oportunidade de ver esse tipo de apresentação”, explicou o jovem. “Nós todos temos a responsabilidade, cada um dentro do que pode fazer, de chamar atenção para mostrar as coisas boas que temos aqui”, acrescentou o estudante.

De acordo com a diretora da escola, professora Vânia Mendes, a caminhada foi a primeira de uma série de ações ligadas ao tema. Ao longo do mês de fevereiro, a escola promoverá um ciclo de palestras aberta à comunidade. Entre os temas discutidos estão o uso de drogas, as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Este é o começo de uma grande ação. Vamos contar com a participação de outras escolas estaduais, representantes do Conselho Tutelar do bairro do Movimento de Emaús e da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma)”, explicou a diretora.

De volta à escola Cidade de Emaús, ao encerrar a caminhada, o Padre Bruno Secci falou da importância da mobilização e conclamou a união da comunidade em torno da paz. “É importante buscarmos sempre a construção da paz para que os nossos jovens possam continuar sonhando com um mundo melhor, para que a harmonia prevaleça”, disse.

 

Secretaria de Estado de Educação

Rod. Augusto Montenegro Km 10, S/N. Icoaraci, Belém-PA. CEP: 66820-000

Fone: (91) 3201-5205 / 5005 / 5180 / 5008

Site: www.seduc.pa.gov.br Email: gabinete@seduc.pa.gov.br

 

Mari Chiba – Seduc

Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8135-9009

Email: marichiba84@gmail.com

3ª Caminhada em Homenagem aos Mestres da Tradição Afro-brasileira ressalta a força das matriarcas negras


Afoxé Asè Omo Odé, casas de Candomblé e Umbanda de Goiás, grupos de Capoeira e Congada reverenciam três importantes mestres: Pai João de Abuque, Mestre Bimba e Mestre Pastinha; destacam a história do capoeirista Manoel Pio de Sales (Mestre Sabu) e reconhecem a luta e a coragem de duas matriarcas negras de Goiás: Maria Dalva Mendonça e Maria José Alves, em uma grande caminhada no dia 17 de setembro, a partir das 15h, no Setor Pedro Ludovico

Nas culturas e religiosidades de matriz africana, os anciãos e as anciãs ensinam o tempo todo. Em situações do cotidiano, transmitem aos mais novos seus saberes e valores, e assim esse aprendizado é assimilado, principalmente por que alguns detalhes só se aprendem com a prática coletiva. Com o objetivo de reconhecer e valorizar a atuação desses mestres e mestras é que a Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Mestre Bimba realiza no próximo dia 17 de setembro (sábado), a partir das 15h, a terceira edição da Caminhada em Homenagem aos Mestres da Tradição Afro-brasileira.

A atividade é aberta ao público e reúne membros do Afoxé Asè Omo Odé, casas de Candomblé e Umbanda de Goiás, grupos de Capoeira e Congada Ilé Ibá Ibomim (Casa de Pai João de Abuque, na rua 1059, quadra 134, lote 04), que de lá saem em cortejo pelas principais ruas do Setor Pedro Ludovico (rua 1064 e Avenida Circular), relembrando e celebrando música e dança a história de mestres e mestras.

O cortejo retorna à Rua 1059, e em frente à Casa de Pai João de Abuque será realizado o encerramento do evento, com uma programação cultural que inclui o show “Divas Negras”, com as cantoras Clécia Santana, Henusa Mendonça e Janaína Soldera; shows das bandas “Visual Ilê” e a “A trilha” e apresentações de capoeira e samba de roda.

 

GUARDIÕES DA CULTURA

Por meio da tradição oral, mestres e mestras transmitem suas orientações sobre a vida, ensinam a importância de relembrar os antepassados, homens e mulheres que são as raízes nas quais a população negra busca a força para dar continuidade a sua história de luta e resistência. Por sua sabedoria, sua experiência de vida, e as memórias que carregam e partilham, é que são considerados guardiões e guardiãs do saber, dessa herança que trazem dentro si.

Como ocorre já pelo terceiro ano consecutivo, a Caminhada em Homenagem aos Mestres da Tradição Afrobrasileira resgata a história de Pai João de Abuque (mais antigo babalorixá e primeiro ancestral do candomblé goiano); Mestre Bimba (o criador da capoeira regional) e Mestre Pastinha (um dos ícones da capoeira angola). Este ano também reverência Manoel Pio Sales – Mestre Sabu (pioneiro da capoeira angola no Estado), e destaca a história de vida e luta de duas mulheres negras, como Maria Dalva Mendonça (matriarca do Movimento Negro em Goiás e fundadora da Comunidade Visual Ilê) e Maria José Alves (em memória – uma das matriarcas das congadas de Goiás).

“Homenagear nossos ancestrais, e este ano em especial as mulheres significa reverenciar a própria cultura afro-brasileira em Goiás. Precisamos falar desses mestres e mestras, pois sem eles não estaríamos aqui hoje. E sem dúvida, a atuação de Dona Dalva e Dona Maria José revelam a coragem e a resistência das mulheres negras”, enfatiza Luis Lopes Machado (Mestre Luizinho), filho de Mestre Bimba e organizador da caminhada.

 

MESTRES E MESTRAS DA TRADIÇÃO AFRO-BRASILEIRA

Maria Dalva Mendonça

Nascida em Pires do Rio. Ela fala com orgulho de suas origens africanas (Angolana) e indígenas (Tapuia). Fundadora da Comunidade Visual Ilê e da Escola de Samba Flora do Vale, Dona Dalva, como é conhecida, é figura importante do movimento negro e de mulheres, do samba, das congadas e das religiões de matriz africana no Estado.

Dona Maria José Alves (em memória)

Natural de Catalão/GO, um das matriarcas das congadas de Goiás, teve uma atuação significativa em vários movimentos sociais (de mulheres, negros, idosos e trabalhadores). Foi também uma das fundadoras da Pastoral do Negro e assumiu diversas funções de liderança na Vila João Vaz, onde estava especialmente à frente da Festa do Rosário e da Congada.

Manoel Pio de Sales (Mestre Sabu)

Nasceu na Cidade de Goiás, viveu por 20 anos em Salvador e foi o pioneiro da Capoeira Angola no Estado. Sempre imponente em seu terno branco, Mestre Sabu é sem dúvida a figura de um valente, daquele que usa da mandinga para superar com dignidade os desafios que surgem em seu caminho.

Pai João de Abuque

Em sua casa de candomblé foram iniciados muitos filhos-de-santo, tantos que nem lembrava mais quantos. E são esses filhos e filhas que hoje dão continuidade à herança deixada por esse mestre, mantém o Ilè Iba Ibomim e também o Afoxé Asè Omo Odé, bloco criado na década de 1990 que levou a tradição afro-brasileira para os carnavais d Goiânia. E ainda hoje, persiste em levar às ruas e palcos as bênçãos dessa religiosidade e a história de seus antepassados, em especial Pai João de Abuque, que em setembro de 2006, tornou-se o primeiro ancestral do candomblé goiano.

Mestre Bimba

Foi um homem a frente do seu tempo. Imaginava e acreditava na expansão da capoeira. E se hoje outros mestres estão pelo mundo afora ensinando essa filosofia de vida, eles devem muito a luta de Manoel dos Reis Machado, mais conhecido como Mestre Bimba, que nos anos de 1930 defendeu o reconhecimento da capoeira regional e da tradição de matriz africana. Faleceu em fevereiro de 1974, em Goiânia. Mas permanece vivo na memória e na continuidade que seus discípulos e filhos, entre eles Luiz Lopes Machado (Mestre Luizinho) dão ao seu exemplo de vida e luta.

Mestre Pastinha

Considerado o guardião da capoeira tradicional, Vicente Joaquim Ferreira Pastinha (Mestre Pastinha) considerava a capoeira não apenas uma luta, mas uma forma específica de ser e estar no mundo. Por isso, destacou o aspecto esportivo e lúdico da capoeira, definindo as regras, os cantos, a utilização dos instrumentos e a hierarquia dentro do jogo. Falecido em novembro de 1981, seus ensinamentos continuam nas rodas de capoeira e na atuação de novos mestres que mantém essa importante expressão cultural afro-brasileira.

 

MEMÓRIA E RESISTÊNCIA

A 3ª Caminhada em Homenagem aos Mestres da Tradição representa o desejo e o empenho em manter vivas as tradições de matriz africana, e principalmente, o exemplo de resistência de mestres e antepassados. E exatamente com esse objetivo é que em 1999, Luiz Lopes Machado (Mestre Luizinho, filho caçula de Mestre Bimba) criou a Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Mestre Bimba, e desde então desenvolve atividades e projetos que promovam e divulguem a cultura e religiosidade afrobrasileira em Goiás.

Mestre Luizinho destaca ainda que a Caminhada é realizada  “em memória e em reverência a esses mestres e mestras de ontem e de hoje, que pelo som dos atabaques, pelas expressões corporais, pelos ritmos, pelos signos e valores de nossa religiosidade, pelas cores e estampas que o Afoxé Asè Omo Odé e várias expressões culturais e religiosas afro-brasileiras levarão para as ruas de Goiânia a beleza e a força da ancestralidade negra”.

Para realização desta terceira caminhada, a Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Mestre Bimba tem como parceiros: Pontão de Cultura República do Cerrado, Belcar Caminhões, Secretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial (Semira), Assessoria Especial de Políticas Públicas para a Igualdade Racial da Prefeitura de Goiânia (Asppir), Canela di Ema Produções, OlhO Comunicação Estratégica, Grupo Calunga de Capoeira Angola, Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira (AGEPEL), Grupo de Capoeira Angola Barravento, DJ Claudinho, Sindicato dos Docentes da UFG (Adufg) e Faculdade de Comunicação e Biblioteconomia da UFG (Facomb).

 

Serviço:

3ª Caminhada em homenagem aos mestres da tradição afrobrasileira

Data: 17 de setembro

Horário: 15 horas

Percurso: Saída do Ilè Ibá Ibomim (Casa de Pai João de Abuque)

Rua 1059, quadra. 134, lote 04, St. Pedro Ludovico

Mais Informações: Janaína Gomes (62) 8522-2792/ Ceiça Ferreira (62) 8191-2122

Anexo fotos de 2010 (Crédito: Ana Rita Vidica, José Jair Bazán e Gabriel Moreira Paiva).

Assessoria de Imprensa: OlhO Comunicação Estratégica Fone: (62) 3541-5960 Celular: (62) 8445-2741Site: www.olhocomunica.com.brTwitter: twitter/OlhOComunica

Semana da Consciência Negra: Florianópolis promove dialógos com comunidade

Dia de Zumbi dos Palmares contará com caminhada, debates e apresentações culturais

Para promover a igualdade social, Florianópolis é cenário da Semana da Consciência Negra até o dia 24. Com o tema Diálogos com a Comunidade, o evento contará com
palestras e debates, oficinas de arte negra, mostra de vídeos, apresentações artísticas, exposição das atividades desenvolvidas por projetos sociais, em diferentes pontos da Capital.

A Caminhada da Diversidade Cultural e Religiosa, em comemoração ao Dia Nacional da Umbanda, abriu a programação na manhã desta segunda-feira. Na terça-feira, o tema “População Negra e Emancipação Social” será discutido às 19h, no auditório Paulo Sturart Wright da Assembleia Legislativa, seguido de uma homenagem às tradições de matrizes africanas.

Dia de Zumbi dos Palmares

O ponto alto da Semana da Consciência Negra será no próximo sábado, Dia de Zumbi dos Palmares. Para homenagear o líder negro, a programação especial contará com café da manhã no Palácio Cruz e Souza e a Caminhada das Expressões Culturais e Religiosas pelas ruas do Centro, reverenciando os locais da memória da população negra.

Para as 10h, está marcada a realização de um painel em homenagem às personalidades negras de Florianópolis. Na programação ainda estão previstas roda de capoeira, apresentações artísticas com Africatarina, Abadá Capoeira, Escola de Samba Mirim Os Mensageiros da Alegria, Escola de Samba Mirim da Consulado, Batukaé, Ilha Palmares, Cedep e Centro Escrava Anastácia e Dandara. 

A programação continua com Arma-zen, Hip Hop, Amigos do Samba, Torresmo à Milanesa, Samba da Saia, alas da Velha-Guarda da Copa Lord, Consulado, Unidos da Coloninha e Protegidos da Princesa, a partir das 14h.

::: Confira a programação completa no site da Coordenadoria de Políticas Pública

DIARIO.COM.BR

2ª Caminhada em homenagem aos mestres da tradição afro-brasileira destaca os anciãos da Congada

O Afoxé Asè Omo Odé, casas de Candomblé e Umbanda, grupos de Capoeira e Congada realizam uma grande caminhada para reverenciar a história de Pai João de Abuque, Mestre Bimba, Mestre Pastinha e também Mestre Mancha Negra, Seu Onofre e Seu Osório, no dia 18 de setembro, a partir das 15h, no Setor Pedro Ludovico, em um momento de afirmação da cultura negra em Goiânia.

O papel fundamental dos mais velhos na cultura afro-brasileira revela a força de uma tradição que tem resistido às transformações do tempo e da História: a transmissão oral de valores, concepções e saberes que compõem a memória coletiva desse grupo social. E é também por meio dessa forma específica de preservar sua cultura e sabedoria de vida que os anciãos são reconhecidos como mestres, como guardiões da memória e da tradição.

E com o objetivo de resgatar a história desses mestres que têm em comum a luta pela cultura afro-brasileira, é que a Associação Desportiva e Cultural Capoeira Mestre Bimba, por meio do Afoxé Asé Omo Odé realiza neste sábado (18/09) a partir das 15 horas, uma grande caminhada que visa reunir representantes de várias expressões culturais e religiosas de Goiânia em homenagem a Pai João de Abuque, o mais antigo babalorixá e primeiro ancestral do Candomblé Goiano; Mestre Bimba, o criador da Capoeira Regional; Mestre Pastinha, um dos ícones da Capoeira Angola e também Lázaro Eurípedes Silva (Mestre Mancha Negra), Seu Onofre Costa dos Santos e Seu Osório Alves, três importantes mestres da Congada em Goiânia.

A caminhada sairá do Ilè Ibá Ibomim, Casa de Pai João de Abuque, localizada na rua 1059, qd.134, lt.04, Setor Pedro Ludovico às 15 horas e percorrerá a rua 1064, a avenida Circular e depois retornará à Casa de Pai João, onde será realizado o encerramento do evento, com apresentações culturais de congada, capoeira e samba de roda, um momento de valorização da riqueza e diversidade da cultura afro-brasileira. “Essa segunda edição da caminhada é a continuidade de um trabalho de reconhecimento da história e luta desses mestres que nos dão força para continuar. Se estamos aqui hoje, devemos isso a eles”, afirma com entusiasmo Mestre Luizinho, filho de Mestre Bimba, ogã do Ilé Ibá Ibomim e organizador da caminhada.

Guardiões da memória

Pai João de Abuque

O Candomblé em Goiás tem como referência a figura de João Martins Alves, mais conhecido como Pai João de Abuque, o primeiro babalorixá do Estado. Um grande mestre e pai de muitos filhos, que iniciados em sua casa, o Ilè Ibá Ibomim, hoje também são babalorixás; homem de vida simples, mas que apesar de todas as dificuldades tinha sua casa sempre aberta para acolher os outros. E apesar de sua experiência na religião, Pai João de Abuque falava que ainda estava aprendendo e por isso sempre recorria a um mestre mais velho, a quem devia respeito e gratidão.

Na década de 1990, Pai João de Abuque, juntamente com outras lideranças afro criou o Afoxé Asé Omo Odé, bloco que levou o candomblé e a cultura afro-brasileira para as ruas da capital, nos carnavais de 1990 a 1993, e que sob a proteção de Oxóssi continua a destacar as cores, os ritmos, e as bênçãos da religiosidade de matriz africana em Goiânia, relembrando assim a história de vida e luta de Pai João, que em setembro de 2006, tornou-se o primeiro ancestral do candomblé goiano.

Mestre Bimba

Em um momento histórico em que a prática da Capoeira era proibida, Manoel dos Reis Machado, mais conhecido como Mestre Bimba ao fazer uma reinterpretação de elementos físicos e simbólicos desse jogo criou a Luta Regional Baiana, depois chamada de Capoeira Regional. E ao destacar seu potencial artístico e educativo, Mestre Bimba lutou pela valorização da cultura negra na sociedade baiana.

Buscando o apoio que não teria recebido em Salvador, em 1973, Mestre Bimba mudou-se com a família para Goiânia, cidade onde faleceu em fevereiro de 1974. Porém, o legado desse mestre e da capoeira regional se mantém na memória, e se renovam na continuidade de seu método, que por meio de seus filhos e discípulos é transmitido hoje nos quatro continentes.

Mestre Pastinha

Vicente Joaquim Ferreira Pastinha, ou simplesmente Mestre Pastinha, foi um dos primeiros capoeiristas a analisar a capoeira como filosofia, destacando assim a natureza desportista e lúdica desse jogo, principalmente em sua capacidade de comunicação.  Assim, também teve papel significativo na legalização da Capoeira e em seu reconhecimento como fenômeno cultural e prática esportiva.

Mestre Pastinha faleceu em 13 de novembro de 1981 em Salvador, mas permanece vivo nas rodas de capoeira e nessa tradição que continua sendo transmitida por aqueles que outrora foram seus alunos e hoje também são importantes mestres, como João Grande, Curió, Bola Sete, João Pequeno e tantos outros, que imortalizam o amor incondicional de Mestre Pastinha à Capoeira Angola, “mandinga de escravo em ânsia de liberdade, seu princípio não tem método e seu fim é inconcebível ao mais sábio capoeirista.”

Nessa segunda edição da caminhada também três anciãos da Congada em Goiânia são homenageados: Lázaro Eurípedes Silva (Mestre Mancha Negra), criador e presidente do Terno Moçambique; Seu Onofre Costa dos Santos, fundador da Congada Irmandade 13 de maio e Seu Osório Alves, capitão do Terno Verde e Preto da Congada da Vila João Vaz. Mestres que com os ritmos da caixa de congo, os cantos, as danças, as rezas e os louvores a Nossa Senhora do Rosário, São Benedito e Santa Efigênia, esses mestres mantêm viva a congada, expressão artística e também um espaço de celebração da cultura e religiosidade de matriz africana, expressa em cores, ritmos, movimentos corporais e valores pelos quais homens e mulheres são capazes de preservar essa tradição, que une parentes e amigos pela continuidade dessa memória coletiva. “Nada mais justo do que destacar o trabalho dos mestres da Congada, conhecedores e divulgadores da cultura afro-brasileira em Goiás, acrescenta Mestre Luizinho.

A Associação

Com 11 anos de existência, a Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Mestre Bimba tem desenvolvido diversas ações de valorização da cultura e religiosidade afro-brasileira em Goiás. Por meio da capoeira, do afoxé, do samba-de-roda, e da puxada-de-rede essa instituição criada por Luis Lopes Machado (Mestre Luizinho) divulga o legado de Mestre Bimba, e assim também o rico universo da tradição afro-brasileira.

Para a realização desta Caminhada, a Associação tem como parceiros a Belcar Caminhões, Secretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial (Semira), Pontão de Cultura República do Cerrado, Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), OlhO Comunicação Estratégica, DJ Claudinho e o Bloco Negróides Baque Cerrado.

Serviço

2ª Caminhada em homenagem aos mestres da tradição afro-brasileira
Data: 18 de setembro    
Horário: 15 horas
Percurso: Saída da Casa de Pai João de Abuque (Ilé Ibá Ibomim) na rua 1059, quadra 134, lote 04, no Setor Pedro Ludovico.
Mais Informações: Ceiça Ferreira (62) 8191-2122 / Janaína Gomes (62) 8419-2739

Caminhada abre I Semana sobre Drogas na orla de João Pessoa, no sábado

O Governo do Estado, através do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas (PEPD/PB), realizará de 12 a 19 deste mês, a I Semana Estadual de Ações Educativas sobre Drogas. O evento tem o objetivo de mobilizar a Paraíba em discussões, reflexões e atividades de prevenção às drogas, alertando sobre o perigo que o uso indevido de substâncias químicas representa para a sociedade. A I Semana terá a participação das diversas secretarias estaduais e parceiros da sociedade civil organizada. A abertura ocorrerá no próximo sábado (12) com uma caminhada na praia do Cabo Branco, em João Pessoa. 

A concentração da caminhada começa às 7h, em frente à Fundação Casa de José Américo (FCJA), na Avenida Cabo Branco. Este primeiro momento contará com participações especiais, tais como o humorista ‘Zé Lezin’, palhaços animadores da Arretado Produções, e apresentações de grupos de capoeira, coordenados pelo Fórum de Capoeira. Antes da largada, o alongamento será comandado pelo Projeto Caminhar com Segurança, da Polícia Militar. 

Todo o percurso, com destino ao Busto de Tamandaré, será acompanhado por um trio de forró e apresentações de taekwondo, do grupo FPT Taekwondo. Na chegada, será oferecido um café da manhã, com mesa de frutas para os participantes, ao som de Oliveira de Panelas e diante de várias apresentações de capoeira. 

No Busto de Tamandaré, também serão oferecidos serviços da Secretaria de Saúde, a exemplo de aferição da pressão arterial e exames de glicemia, e distribuídos materiais educativos de prevenção e combate às drogas. Um ato ecumênico encerra a atividade. 

Mobilização – ‘Os efeitos da droga não prejudicam só o usuário’. Esse é o slogan do material informativo do PEPD/PB e da I Semana Estadual de Ações Educativas sobre Drogas, levantando uma reflexão sobre as consequências devastadoras do uso inadequado das substâncias psicoativas. 

O gerente do PEPD/PB, Deusimar Guedes, informa que a campanha de prevenção e combate às drogas terá caráter permanente, “mas a realização de uma semana de atividades será importante para atrair a atenção da sociedade e mobilizar os cidadãos, convidando-os a oferecer sua parcela de contribuição no enfrentamento ao grave problema que é o consumo indevido de drogas”. 

Ele ressalta que a colaboração da população é essencial nessa luta. “Precisamos do apoio de toda a sociedade para conseguir superar esse fenômeno que vem se agravando, destruindo jovens, adultos e suas famílias”, explica Deusimar, comentando que as diversas instituições parceiras do PEPD/PB participarão ativamente em todo o Estado da I Semana Estadual de Ações Educativas sobre Drogas, a exemplo de várias entidades religiosas, do Conselho Municipal Antidrogas de João Pessoa/PB, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Maçonaria, Fórum de Combate à Corrupção (Focco), Movimento pela Paz (MOVPAZ), entre muitas outras.

Assessoria

Mais Informações: http://www.joaopessoa.pb.gov.br/

Fonte: http://www.clickpb.com.br/

Bahia: Caminhada leva 2 mil capoeiristas às ruas de Lauro de Freitas

Dança, jogo e luta. Isto é a capoeira, que neste final de semana atraiu mais de 2 mil capoeiristas às ruas de Lauro de Freitas (BA), para comemorar o Dia Municipal do esporte, neste sábado (26/9). Sob sol forte, a caminhada saiu do Parque São Paulo e seguiu até o Largo do Caranguejo, onde mestres, contramestres e alunos se exibiram para um grande público. O evento contou com apoio das Secretarias municipais de Educação (Semed), Cultura e Turismo (Secult), e Trabalho Esporte e Lazer (Setrel).

Com percurso de 4 quilômetros, a caminhada comandada pelo Mestre Sérgio despertou a atenção de moradores e comerciantes para as rodas de capoeira formadas ao longo de todo o trajeto. Um destaque foi a apresentação de macuculê, com alunos dos Programas Escola Aberta e Segundo Tempo, em coreografias comandadas pela professora Railda Barbosa, da Divisão de Projetos e Ações Complementares (Divipac) da Semed.

A Caminhada abriu a programação do 3º Encontro Nacional do Grupo de Capoeira Filhos da Bahia, que com palestras sobre os temas “Capoeira é Inclusão” e “Capoeira de Angola e Regional”, até o dia 2 de outubro, na sede da grupo Filhos da Bahia, em Itinga. No sábado (3/10), as atividades se concentram no Ginásio de Esportes com o 1° Encontro de Capoeira do Projeto Escola Aberta, às 13h, o Batizado de Capoeira do Projeto Divipac e da Escola de Cadetes Mirins.

Segundo o secretario municipal de Cultura, Antônio Lírio, em cinco anos a atual gestão implementou projetos como o Pólo de Capoeira, em parceria com o Sebrae, que capacita os capoeiristas e os torna empreendedores. De acordo com Lírio, em 2005, a cidade abrigava 3 mil capoeiristas em atividade, hoje chega a 4 mil.

Marcio Gomes, 14 anos, mostrou toda ginga e graça do esporte na caminhada e foi muito aplaudido. O jovem não esconde sua paixão pela capoeira. “Pratico desde criança, quero manter viva esta arte que é uma importante ferramenta contra marginalidade. Ajuda a retirar as crianças das ruas, além manifestar a cultura popular”.

Satisfeito com a participação ativa dos capoeiristas, Mestre Sérgio disse que a capoeira faz parte da identidade do povo de Lauro de Freitas. “A capoeira agrega muito mais que dança, jogo e luta. É uma ferramenta de inclusão social. Temos mais de 2.800 associados, cerca de 80% são jovens carentes que já se envolveram com as drogas e hoje vivem outra realidade”.

Fonte: Prefeitura de Lauro de Freitas – http://www.vermelho.org.br/

Brasil mobiliza-se pela Liberdade Religiosa – Atos em Salvador, POA, Sampa e RJ

Da Sereia de Itapoã, em Salvador ao Largo Zumbi dos Palmares, em POA, passando pelo Rio e São Paulo, religiosos mobilizam-se pela liberdade no Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa

SÃO PAULO – SP

DATA: 21/01
HORA: DURANTE TODO O DIA
LOCAL: Ilê Axé Oyá Ogun

Os filhos de santo do babalorixá Flávio de Yansã reúnem-se num protesto silencioso pelo fechamento do barracão pela Prefeitura de Sâo Paulo, em agosto de 2008. A casa foi lacrada pela com alegação de que está situada em zona residencial. Nenhuma outra isntituição religiosa do bairro foi alvo deste tipo de atuação. A casa funciona há 25 anos no mesmo local, com a documentação e legalização toda em dia.
O processo de insconstitucionalidade e a denúncia de intolerância religiosa por parte do município tramitam no TJ-SP e na Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República

Serviço:
Pai Flávio de Yansan – Tel: 11.50718912 / 35424319

SALVADOR – BAHIA

DATA: 21/01
HORA: 9h
LOCAL: Sereia de Itapoã – Salvador

Católicos, evangélicos, judeus, espíritas, umbandistas e budistas unem-se aos filhos de santo de Mãe Gilda – mãe de santo que sofreu enfarte fulminante ao ver sua publicada na Folha Universal com o título de charlatã e cuja a data da morte é lembrada como o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, por força de Lei Federal – para uma grande caminhada em defesa da Liberdade Religiosa, nesta quarta (21/01), às 9h, na Sereia de Itapoã. A caminhada segue pela orla de Salvador em direção a Lagoa do Abaeté. No local, onde localiza-se até hoje casa de Mãe Gilda (Abassá do Ogun), será feito o lançamento da Cartilha Ecológica, além de apresentações culturais e atos religiosos. A pastoral da Juventude e a Arquidiocese de Salvador apóiam o evento.

Aprsentações Culturais
Boloc Afro Malê de Balê
Malezinho
As Ganhadeiras de Itapuã
Grupo de Percurssão e Dança do Terreiro Oxumarê

Serviço:
Mãe Jacyara de Oxum – Tel: 71.32851769 / 88044528

RIO DE JANEIRO – RJ

DATA: 21/01
HORA: 10h
LOCAL: Cine Odeon – Praça da Cinelândia / Centro

Lançamento nacional da Cartilha da Liberdade que vai orientar as polícias no devido enquadramento de crimes de intolerância religiosa. O evento reúne lideranças religiosas, autoridades, artistas e intelectuais num evento pela Liberdade. Presenças confirmadas: Muniz Sodré, Luis Paulo Horta, Denise Tredler (desembargadora, representando o presidente eleito do TJ-RJ, Luis Szveiter), Carlos Vereza e diversos outros artistas.
O evento acontece durante todo o dia e ás 18h terá o lançamento do DVD da I Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa. A entrada é franca e a cartilha e o DVD serão distribuídos gratuitamente.

Serviço:
Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Tel: 21.22733974 / 97958867

PORTO ALEGRE – RS

DATA: 21/01
HORA: 16H
LOCAL: Largo Glênio Peres, Centro – POA

Lideranças religiosas da umbanda e do candomblé reúnem-se ás 16h, Largo Glênio Peres para a I Marcha Estadual Contra a Intolerância Religiosa e Pela Vida. A caminhada está prevista para iniciar às 18h, com saída do Mercado Público (com homenagem ao Bara do Mercado) seguindo pela Borges de Medeiros até o Largo Zumbi dos Palmares, onde acontecerá um ato público. Haverá também uma atividade no Gasômetro, em que religiosos de matriz africana entregarão um presente às divindades das águas.
Neste dia, os religiosos entregarão um Ação de Incosntitucionalidade na Assembléia Legislativa contra uma lei que impede as casas de matriz africana de realizar seus cultos.

Serviço:
Baba Diba de Yemonja: (51) 9986.9719 – 3333.9224 – 3333.9736

Mais informações:
Comissão de Combate à Intolerância Religiosa
Rosiane Rodrigues
Tel: 22733974 / 97958867

Bahia: Grupos de capoeira fazem caminhada pela paz

Aproveitando o dia primeiro de janeiro, Dia da Paz Mundial, diversos grupos de capoeira de Feira de Santana fazem hoje, a partir das 16h, uma caminhada em direção à praça de alimentação da Avenida Getúlio Vargas, em Feira de Santana, 2º maior município da Bahia.

Com a palavra de ordem “Vista-se de branco e jogue limpo”, a reunião dos grupos termina numa Grande Roda de confraternização com a presença de capoeiristas de todas as idades e estilos.

Esta é a segunda edição da Campanha Cultura da Paz Capoeira, uma iniciativa do Instituto Odu Odara, ONG que trabalha com capoeira e educação em Feira de Santana.

Segundo o Instituto, a campanha é uma ação junto à comunidade capoeira da cidade para construir uma cultura de paz e diminuir as distâncias entre os grupos.

Entendemos que ações como esta são capazes de remover as barreiras para o desenvolvimento da capoeira integrando os capoeiristas entre si e com a comunidade – dizem os coordenadores da entidade.

A ONG espera que, a partir do sucesso da ação, grupos de capoeira de outras cidades reproduzam a iniciativa.

Fonte: http://jbonline.terra.com.br

Natal: Primeiro Seminário da Consciência Negra no Município de Ielmo Marinho

Consciência negra foi discutida no município

A importância da cultura negra no município, costumes e tradições trazidos da África e o histórico da capoeira foram alguns dos temas abordados no Primeiro Seminário da Consciência Negra no Município de Ielmo Marinho.

O evento foi promovido pela prefeitura municipal, através da secretaria de promoção e bem estar social e os programas Casa da Família e Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Peti, acontecendo em duas etapas.

A primeira foi o seminário que discutiu as questões ligadas ao tema e a segunda, foi uma caminhada denominada de cortejo cultural, realizada na última semana, fechando a programação de eventos do mês de novembro.

Seminário

A psicóloga Tatiana Cunha que atende na Casa da Família, conta que o seminário foi realizado no último dia 20 durante toda a manhã. Na ocasião, foram discutidos vários temas ligados a cultura negra e sua importância, além também de mostrar um pouco das tradições que herdamos da África bem como um breve histórico da capoeira.

O evento que foi preparado cuidadosamente para o público infantil proporcionou ainda, uma palestra interativa, exposição de utensílios e elementos da cultura negra, roda de capoeira e produção de painéis.

Realizadas

Todas estas atividades foram realizadas na sede do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Peti e duraram toda a manhã. A iniciativa ganha um peso ainda maior pelo fato de Ielmo Marinho ser um dos municípios potiguares a possuir uma comunidade Quilombola que fica no distrito de Nova Descoberta.

Outra iniciativa realizada dentro do Primeiro Seminário da Consciência Negra no Município de Ielmo Marinho foi a realização de uma caminhada denominada de Cortejo cultural.

Cultura

Através dessa iniciativa , a programação que proveu a discussão sobre a cultura negra no município, foi encerrada. A caminhada saiu da sede do Peti, onde as crianças e todos os demais atendidos pelos programa sociais do município, juntamente com a população que foi aderindo ao cortejo, percorreu as principais ruas da cidade com destino a prefeitura.

Novas apresentações culturais marcaram o encerramento do cortejo cultural. Tatiana Cunha lembrou que o município de Ielmo Marinho, na gestão do Prefeito Germano Patriota, tem recebido o devido apoio a este tipo de iniciativa que promove a cultura e principalmente discute um tema tão presente em nossa sociedade nos dias atuais.

Objetivos

Este tem sido um dos objetivos da administração manter os alunos sempre atuais, sabendo qu está acontecendo e se preparando para um futuro melhor.

O prefeito Germano Patriota vem buscando desenvolver cada vez a educação com trabalhos sérios e fortes no sentido de que se tenha uma boa escola para estudar, professores qualificados, boa merenda escolar e ainda transportes de qualidade para que todos os alunos possam chegar aos colégios com facilidade e aprender a preparar-se para a vida.

Fonte: DN Online – www.dnonline.com.br