Blog

campeonatos

Vendo Artigos etiquetados em: campeonatos

Azerbaijão será sede de 1º Campeonato Mundial de Capoeira

 

O Campeonato Mundial de Capoeira foi aguardado ansiosamente por um longo tempo. Finalmente, entre os dias 30 de maio – 01 de junho de 2013 o campeonato será realizado pela Federação Mundial de Capoeira (WCF), em Baku, capital do Azerbaijão. O evento será diferente de todas as outras competições organizadas anteriormente. Os campeonatos mundiais de capoeira realizados anteriormente eram, principalmente, realizados por um determinado grupo internacional de capoeira.

Os exemplos disso, foram os campeonatos mundiais organizados pelos grupos internacionais “Muzenza” e “Maculele”. Mas, no campeonato que será organizado pela Federação Mundial de Capoeira (WCF), equipes de todos os grupos internacionais de capoeira poderão participar. Estarão presentes equipes de mais de 80 países, e cerca de 20 grupos internacionais de capoeira foram convidados para o torneio.

A característica principal deste campeonato é que atletas receberão gratuitamente hospedagem, alimentação e transporte durante a estadia deles em Baku (para maiores informações visite o site da e os requisitos para a participação). O resultado disso é que as federações e escolas de capoeira que tem dificuldades financeiras terão condições de participar do campeonato (sem nenhum custo).

Os árbitros foram selecionados dentre mestres e professores com extensa experiência na capoeira e membros de diferentes grupos de capoeira, o que contribuirá para uma avaliação objetiva e justa dos atletas durante o campeonato.

Após a inscrição online, os membros das equipes – atletas, treinadores, torcedores, etc – receberão uma carta de confirmação em seu e-mail que os capacitará a participar do evento.

 

Ler tambémhttp://www.ebc.com.br/noticias/internacional/galeria/videos/2013/04/azerbaijao-sera-sede-de-1o-campeonato-mundial-de

 

Ver:

 

{youtube}y4lFlHApdds{/youtube}

 

* Nota do Editor: Estarão presentes diversos mestres de relevância internacional

Capoeira: Esporte Olímpico ???

A capoeira como sabemos, não pode ser interpretada de forma simplista e reducionista. Dentre as suas várias possibilidades, ela pode ser caracterizada como jogo, luta, brincadeira, dança, arte, cultura, filosofia, educação. Alguns a consideram também como esporte. A riqueza de referências contidas na capoeira, permite essa diversidade de interpretações.

Gostaria de tecer aqui, algumas considerações sobre a caracterização da capoeira como esporte. Antes de mais nada, é preciso também esclarecer que o fenômeno “esporte” também possui vários sentidos e possibilidades de interpretação. O esporte tanto pode ser visto como atividade voltada para o lazer, visando a busca pela saúde e a educação das pessoas, o desenvolvimento da cooperação e da sociabilidade daqueles que o praticam, como também pode ser visto como uma prática altamente competitiva, excludente, discriminatória (pois só os mais fortes e habilidosos tem vez) em busca da vitória “a qualquer custo”, ou seja, mais um produto dessa nossa cruel sociedade capitalista.

Pois é, aqueles que defendem a capoeira como esporte, têm que deixar claro a que tipo de concepção de esporte estão se referindo. Se for a uma concepção de esporte que busque a integração, o prazer, a inclusão, a socialização das pessoas, aí então posso concordar com essa visão. Mas do contrário, sou muito crítico àquela visão que associa a capoeira ao esporte competitivo, onde campeonatos são organizados para se eleger o melhor, o mais forte, o mais habilidoso, o mais acrobático, onde juízes e regras vão transformando a alegria e espontaneidade de um jogo de capoeira, num clima tenso e pesado onde é travada uma batalha feroz e muitas vezes violenta.

A capoeira não pode ser reduzida a isso !  Gosto de ver um jogo de capoeira onde as pessoas sorriem e se divertem jogando. Onde há espaço para uma brincadeira marota, uma dissimulação, uma mandinga, uma “gaiatice” como se diz aqui na Bahia. Me pergunto como isso seria julgado por um juiz num desses campeonatos ? Quantos pontos valeria uma mandinga ou uma gaiatice de um capoeira malandro ? Por que um jogo de capoeira tem que ter um perdedor e um ganhador ?  Quem vai estabelecer os critérios do que é bom e o que é ruim num jogo de capoeira, para se definir a pontuação ?  É possível alguém definir isso em se tratando de uma prática tão complexa, rica e diversa como a capoeira ???

Nessa direção, muito me preocupa um certo movimento de querer transformar a capoeira em esporte olímpico. Aí seria, na minha opinião, a sentença de morte para a capoeira enquanto livre expressão do povo brasileiro. A capoeira tem beleza e valor, justamente por possuir essa diversidade, essa espontaneidade, essa alegria. No momento em que enclausurarmos a capoeira dentro de regras internacionais rígidas e competitivas – pois é isso que se exige de um esporte olímpico – a capoeira estará sendo destituída de seus elementos mais ricos, mais belos, estará perdendo a sua alma !!! Se o saudoso mestre Pastinha por aqui estivesse, certamente iria bradar contra isso.

Certo dia desses, fui convidado a um evento de capoeira onde, entre outras atividades, houve um campeonato. Fiquei observando de longe as reações, o clima de tensão, os semblantes fechados, as adversidades e as animosidades que aquilo tudo produzia nas pessoas que participavam do tal campeonato. Mas tive certeza mesmo dos malefícios que aquilo trazia, quando presenciei o choro inconsolável de uma menina de 10 anos, que perdera a final para uma outra menina um pouco mais velha. O jogo bonito que ela apresentou não lhe serviu de nada. A garota mais velha, para os juízes, foi mais “agressiva”. A medalha foi para ela !!!

É nisso que queremos que a nossa capoeira se transforme ????

Terremoto impede campeão mirim de Capoeira de ir a evento no Chile

Dentinho, que mora na Vila Irmã Dulce e tem 11 anos, já conquistou inúmeros títulos brasieiros de capoeira.

“Apanha a laranja, menino
Apanha a laranja do chão
Defenda o seu reino sozinho
com a força do seu coração”

A cantiga das rodas de capoeira incentiva um garoto a lutar por seus objetivos. É exatamente isso que faz o jovem Antônio Daniel Avelino Bittencourt, de 11 anos, morador da Vila Palitolândia, conjunto da Vila Irmã Dulce, zona Sul de Teresina. Batizado nas rodas como “Dentinho” desde que quebrou um dos incisos quando começou a treinar, o garoto já conquistou diversos campeonatos pelo Brasil e só foi impedido de mostrar sua habilide no Chile, por causa do terremoto que destruiu o país.

Em 2003, quando tinha apenas cinco anos, Dentinho deu suas primeiras meia-luas em um grupo na escola onde estudava e a partir de então não parou mais. Incentivado pelo pai, o motorista Alderico da Silva, o garoto foi crescendo e mostrando ginga e malemolência na arte do lendário Mestre Bimba. Aos oito anos, já no Raízes do Brasil, ele começou a participar de campeonatos do grupo que testam a habilidade, destreza, técnica e perspicácia dos jogadores. Até o momento, o garoto esteve em 15 competições, ganhou 13, e ficou em 2º em uma e em 3º na outra. “Isso só aconteceu porque eu não pude acompanhar ele, porque estava trabalhando”, garante Alderico.

Isso bem pode ser verdade, já que o pai do jovem capoeirista também é seu maior incentivador. Para conseguir que o filho fosse a competições nos estados vizinhos do Ceará, Maranhão, no interior do Piauí e até em Brasília, Alderico precisou arrumar patrocínio e inventou uma estratégia: “Eu gravo videos dele em todos os campeonatos onde ele vai então montei um DVD que eu mostrava pra os empresários”. A ideia deu certo e atraiu benfeitores como o proprietário da empresa Só Ferro, Pedro Mota, que posa orgulhoso na foto abaixo ao lado de seu atleta.

Gunga

Mesmo sendo tão jovem, Dentinho sabe que a capoeira está em seu plano de vida. “Meu sonho é ser mestre”, diz, e parece estar mesmo indo pelo caminho certo. Ele é bicampeão dos Encontro das Américas de Capoeira (2008-2009). Aliás, no ano passado em Brasília, seu mestre Tucano, o inscreveu em três categorias neste campeonato: iniciante, intermediário (um nível acima do seu) e solo (competida com capoeiristas de todas as idades). O garoto foi vencedor nas duas primeiras e vice ao exibir seu jogo ao lado dos grandalhões.

O desempenho chamou a atenção do Mestre Chocolate, que representa o grupo Raízes na Venezuela e o apresentou ao mestre Moicano, do grupo Nagô, do Chile. Este convidou Dentinho para participar de seu evento na terra de Neruda, que teve de ser adiado por conta do terremoto que atingiu o país. “Já estávamos até com o passaporte comprado. Agora vamos ter que esperar que as coisas melhorem por lá”, descreve Alderico, pai de Dentinho.

Atualmente o garoto está na 8ª de 11 cordas da categoria infantil e deve fazer o mesmo percurso entre os adultos quando completer os 13 anos para começar sua batalha até chegar a mestre. Enquanto isso, ele continua treinando duro para realizar o sonho de colocar seu nome ao lado de grandes da Capoeira Regional como Mestre Bimba, Itapoan, Acordeon e Suassuna. Se ele continuar seguindo as palavras de humildade do grande Mestre Pastinha “Na roda da capoeira, grande pequeno, sou eu”, certamente estará na trilha correta.

Carlos Lustosa Filho
redacao@cidadeverde.com

http://www.cidadeverde.com/

Portugal: 4º Campeonato Europeu de Capoeira

O Algarve irá receber de 4 a 7 de Março, a Capoeira ao mais alto nível Europeu, com a realização, em Albufeira do 4º Campeonato Europeu de Capoeira, prova que irá receber as melhores equipas do grupo Muzenza de Capoeira, oriundas de toda a Europa.

O Grupo Muzenza tem tradição na organização de campeonatos. No ano 2000 surge a ideia de organizar campeonatos Mundiais, que estão na 5ª edição e no ano de 2007, motivado pelo acelerado desenvolvimento da Capoeira na Europa, decide-se realizar o Campeonato Europeu de Capoeira, em Lisboa – Portugal. O 2º Campeonato Europeu realizou-se em Maio de 2008 em Paris – França, o 3ª Campeonato em Valladolid – Espanha e para a 4ª edição deste evento foi eleita a cidade de Albufeira – Portugal, onde esperamos ter muitos participantes não só pela grande quantidade de professores e praticantes que existem em Portugal, como também por oferecer um fácil acesso aos outros países participantes. Podendo também os atletas, professores e Mestres, desfrutar das belas paisagens de Albufeira, apreciar o mar envolvendo-se com a areia, numa fusão que privilegia a natureza e o bem-estar.

Com este Campeonato pretendemos mostrar a Capoeira como modalidade desportiva, divulgar, preservar e potencializar essa arte que faz parte da história do Brasil e que tem um grande poder como instrumento para a promoção da saúde, do ócio, da cultura e da educação; promover o intercâmbio entre os vários segmentos da comunidade capoeirística e aperfeiçoamento técnico-táctico e estético-ritual da prática da Capoeira e dos interessados nesta modalidade.

 

 

A Direção

Associação Capoeiragem Malta do Sul / Grupo Muzenza Capoeira (Algarve-Portugal)