Blog

cascavel

Vendo Artigos etiquetados em: cascavel

13° Maringá Open de Capoeira

Open de Capoeira reúne mestres de três Estados em Maringá

 

Mestres e alunos do grupo Muzenza encontram-se em Maringá neste sábado no 13° Maringá Open de Capoeira. O evento tem início às 16 horas no Teatro Reviver. Antes, às 11h, integrantes do grupo participam de roda de capoeira na Praça Raposo Tavares, no centro da cidade.

Além do tradicional batizado e troca de cordas, o 13° Maringá Open vai comemorar os 30 anos do grupo na cidade, recebendo mestres e alunos de Curitiba, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa, Itaipulândia, Cascavel, Apucarana, Francisco Beltrão, Florianópolis (SC), Presidente Prudente (SP) e São Paulo.

“Chegar aos 30 anos em plena atividade é motivo de muito orgulho”, diz Mestre Narizinho, que ao lado de Mestre Boca coordena atualmente o Grupo Muzenza em Maringá.

Fonte: http://www.odiario.com – O Diário do Norte do Paraná

Mundial Muzenza de Capoeira: no berimbau e no batuque

Na ginga e no batuque, ao som da voz e do berimbau será disputado no próximo fim de semana, de 19 a 21 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro, o Mundial de Capoeira do Grupo Muzenza. Cascavel será representada por Fabíola da Roza, Júlio Ferreira e o professor Renê dos Santos.

Na bagagem, a experiência de anos de aulas e a vivência na capoeira. “Muzenza é um estilo de vida. Foi através da capoeira que melhorei meu condicionamento físico e me mantive fora dos vícios de fumar ou beber. Além de fazer inúmeras novas amizades com pessoas do mundo inteiro”, revelou Fabíola, que começou com o grupo Muzenza há mais de 10 anos, quando ainda morava em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, atraída pela música, dança e a luta. Há três anos, Fabi integra o grupo em Cascavel.

 

Disputas

Segundo nos contou Fabíola, em entrevista para esta Gazeta, no Mundial são disputados o jogo da capoeira, o melhor tocador de berimbau e o festival de música.

 

Festival de música

O grupo Muzenza tem 21 CD’s gravados no mundo todo. As melhores músicas são selecionadas e participam destas gravações. No festival, o grupo inscreve a música e se apresenta ao som de uma orquestra de berimbaus. Os três cascavelenses vão concorrer com duas canções escritas por Marco Aurélio, que não participará deste mundial, mas cedeu suas canções para competir.

 

Campeonato de capoeira

 

Dos três representantes da ‘cidade da serpente’, dois vão trocar de corda (graduação dentro da Muzenza): Fabi vai passar da 6ª corda, de cor laranja e verde, para a 7ª corda de cor verde; Renê que está na 9ª corda, vai passar para a 10ª de cor azul e vermelha, graduação de monitor.

As disputas dos jogos de capoeira são divididas conforme a cor da corda. “São feitas as rodas de capoeira, ao som da orquestra de berimbaus, onde são feitos os jogos. Três juízes, um central e dois laterais, avaliam a técnica, a sequência de movimentos, a destreza e os fundamentos da capoeira”, contou-nos Fabíola.

Os melhores capoeiristas são premiados com troféu e medalha. “Ainda não sabemos se terá também uma premiação em dinheiro”, comentou Fabi. “É o segundo mundial que eu participo. É muito difícil conseguir premiação porque o nível é muito alto entre os competidores e depois, os brasileiros que moram na Europa, são os melhores do mundo, levam quase todos os títulos. Mas o importante é participar do evento, integrar e fazer novas amizades”, argumentou.

Em Cascavel

O grupo Muzenza no mundo inteiro é liderado pelo presidente Mestre Burguês. Em Cascavel, o grupo é organizado pelo professor Renê que é aluno do Mestre Sargento, de Portugal. Ao todo são mais de 90 capoeiristas de várias idades, que participam do Muzenza na cidade da serpente.

Viagem

Os três cascavelenses viajam hoje à noite até Foz do Iguaçu de onde partem de avião até a capital fluminense, para participar do Mundial.

 

Fonte: http://www.cgn.inf.br/

Banda Terreiro de Capoeira lança CD instrumental de Capoeira

Uma fina e harmonica simbiose entre a musica instrumental e a ímpar sonoridade da capoeira, é assim que defino o trabalho de qualidade da Banda Terreiro de Capoeira.
 
Ouvi e gostei muito! Uma demosntração da potencialidade e da criatividade dos músicos-artistas-capoeiristas da escola de Mestre Cascavel.
 
Luciano Milani
A banda "Terreiro de Capoeira" nasceu da vivência musical dos seus integrantes na comunidade do Terreiro de Capoeira do Mestre Cascavel. A banda tem na sua formação base Cascavel, Guerreiro, Lince, Macaco, Flora e Kaká.
 
Mestre Cascavel é "filho" do mestre Sabu, pioneiro na prática e ensino da Capoeira em Goiás. Mestre Sabu – que vive em Goiânia – é "filho" do mestre Caiçara (falecido em 1987), mestre-capoeira responsável por uma das escolas tradicionais da capoeira da Bahia no século XX.
 
Banda Terreiro de Capoeira lança CD instrumental de CapoeiraO trabalho musical do grupo começou com oficinas e aulas de música (sem fins lucrativos, com ênfase nos instrumentos e ritmos da Capoeira) destinadas a crianças e adolescentes. 
Essas atividades incluíam conhecimentos sobre o plantio das espécies necessárias para a confecção dos instrumentos afro-brasileiros – tais como biribas (para os arcos dos berimbaus), cabaças (empregadas nos afôxés e berimbaus), junco (usado no caxixi), contas de lágrimas (para compor caxixis e chocalhos), bambus (para a fabricação de reco-recos e varetas para tocar os berimbaus), cocos (para a confecção das marácas).
 
Os componentes da banda se revezam na percussão: agogô, adjá, afôxé, pandeiro, ganzá, reco-reco – pesquisando e experimentando sons, ritmos e melodias. As músicas nascem da reunião de amigos que se divertem fazendo um som (que se pretende agradável aos ouvidos de quem curte sentir o tempo passar). A integração desses elementos com a força dos ritmos e melodias tem como resultado final a música … e fácil de ouvir.
 
A proposta do grupo é fazer música de qualidade com produção e distribuição independentes. Neste sentido, gostaríamos de contar com o apoio do Portal Capoeira, disponibilizando para download algumas faixas do cd Berimbau de Ouro em arquivos no formato MP3.
 
O CD "Berimbau de Ouro" contém 10 faixas inspiradas em ritmos e tendências afro-brasileiros e latino-americanos: "Sabu Meu Mestre" "Axé Capoeira" e "Suassuna" são composições do Cascavel; "Hora de Lutar" é uma parceria de Cascavel e José de Souza Melo, o “Ás de Ouro”, também “filho” do Mestre Sabu. "Caiçara" é uma composição do Mestre Cascavel sobre temas tradicionais da capoeira. "A morte do Capoeira" – melodia do folclore da capoeira recolhida no recôncavo baiano pela professora Emilia Biancardi Ferreira na década de 60 – já teve versões de sucesso gravadas pelo Mestre Suassuna e pelo Mestre Onias.
 
A "Iuna" e o "São Bento do Mestre Bimba" são “toques” tradicionais (padrões ritmo-melodicos, cada um deles associado a um tipo de jogo com características próprias).
O "São Bento do Mestre Bimba" é um toque criado pelo mestre Bimba especialmente para um tipo de jogo rápido e ofensivo – que se tornou também a principal característica do estilo de capoeira criado por esse mestre que dirigiu uma escola de capoeira que se tornou conhecida em todo o mundo.
A "Cavalaria" é um toque de “aviso”. No passado os cultos e as danças dos terreiros de candomblé eram proibidos e sofriam perseguições policiais rigorosas. Na Bahia, até a década de 30, os esquadrões de cavalaria eram a força policial encarregada da repressão às manifestações da cultura negra – e a capoeira oferecia a reação possível. Este toque – também chamado de
"Aviso" – entrou para a história da Capoeira com o nome de Cavalaria. O "Samba de Angola" é o ritmo que simboliza a descontração dos câmaras do Terreiro nas rodas de samba.
 
O Cd Berimbau de Ouro pode ser adquirido  (R$11+correios)
pelo e-mail: terreirodecapoeira@hotmail.com
 
Obrigado pela atenção!
Professor Guerreiro
 
Saudações!
 
Gostaríamos de contar com a sua ajuda divulgando o nosso CD de música instrumental – "Berimbau de Ouro" – inspirado nos toques e temas da Capoeira.