Blog

césar

Vendo Artigos etiquetados em: césar

Berlin: Existência e Resistência do Projeto Iê Ação Cultural

Aniversário / 01. até 24. SETEMBRO 2013/ 6 ANOS – Existência e Resistência do Projeto Iê Ação Cultural

Desde 1988 o Projeto Iê Ação Cultural vem desenvolvendo no Brasil atividades entre palestras, Workshops e debate relacionados à cultura afro-brasileira no aspecto sociohistórico político cultural. Nesse ano de 2013, estamos comemorando o 6° ano de registro oficial do Projeto Iê Ação Cultural e 30° Anos de vivência do Júlio César Balbino (Mestre PimPim) na Capoeira.

Convidamos a todos para participar em nosso encontro em comemoração, que será realizado no Centro Intercultural Fórum Brasil em Berlin (Alemanha).

Roda de Capoeira Angola – Iê!…Vem jogar mais eu mano meu.

Local:

Forum Brasil e.V.

Möckernstraße 72

10965 Berlin – 030 – 780 960 54

 

 

GEBURTSTAG / 01. bis 24. SEPTEMBER 2013/ 6 JAHREExistência e Resistência do Projeto Iê Ação Cultural

Seit 1988 führt das Projekt Iê Ação Cultural Aktivitäten wie Vorträge, Workshops und Debatten bezogen auf die afro-brasilianische Kultur in ihrem sozial-historischen, politischen und kulturellem Kontext durch. Dieses Jahr, 2013, feiern wir den 6. Jahrestag der offiziellen

Registrierung des Projekts Iê Ação Cultural und 30 Jahre Capoeira-Erfahrung von Júlio César Balbino (Mestre Pim-Pim).

Wir laden alle zu unserem Treffen anläßlich dieser Jahrestage ein, das im Interkulturellen Zentrum Forum Brasil in Berlin (Deutschland) stattfinden wird .

 

Projeto Iê Ação Cultural

E-mail: projetoieacaocultural@yahoo.com.br

www.ieacaocultural.com.br

http://www.facebook.com/ie.acao.cultural.goerlitz

Info. 01771540160

Parceria GINGAS e Laboratório de Etnografia e Estudos em Comunicação, Cultura e Cognição (LEECCC) da Antropologia UFF

A ONG GINGAS, através do seu Ponto de Cultura – Casa da Cultura Afro-brasileira, acaba de firmar importante parceria com mais uma instituição de educação, a Universidade Federal Fluminense, mais especificamente, o Laboratório de Etnografia e Estudos em Comunicação, Cultura e Cognição (LEECCC), do Departamento de Antropologia, coordenado por Julio César de Souza Tavares, para execução de um projeto sobre a estética no movimento da capoeira e sua relação na cultura popular brasileira. O resultado será a elaboração do “Dicionário Enciclopédico da Capoeira”, que tem a colaboração de David Bassous, fundador do ponto de cultura e responsável pelo projeto de extensão.

As pesquisas de campo tiveram início em março, a partir da entrevista com Jonas Rabelo (Mestre Russo de Caxias). O projeto tem previsão de ser concluído em três anos.

“O GINGAS terá uma importante participação na consultoria e apuração do conteúdo histórico e antropológico sobre a capoeira, produzido para o Dicionário. Paralelamente a este trabalho teórico, David Bassous coordenará as vivências avançadas através das experimentações, ou seja: trazendo a prática da capoeira para dentro da universidade, baseando-se na sua vasta experiência como mestre no assunto”, explica Julio César de Souza Tavares, doutor em Antropologia, professor do Departamento de Antropologia da UFF, responsável pela concepção e direção da pesquisa.

A equipe completa do projeto é composta pelos pesquisadores assistentes: David Bassous (mestre em Ciência da Arte e capoeira, formado desde 1989, coordenador do Gingas), João Perelli (mestre e professor de Educação Física, instrutor de capoeira) e Lais Salgueiro (mestranda em Antropologia na UFF e dançarina).

Como gestor cultural do GINGAS, David Bassous destaca o papel fundamental desta parceria para a valorização e divulgação da cultura afro-brasileira.

“Este trabalho representa a concretização de um sonho que se manifesta de duas maneiras: a primeira é a possibilidade de trabalhar com a minha principal referência no mundo acadêmico, Julio César Tavares, que além de reconhecidíssimo acadêmico é pioneiro na produção de estudos com a temática capoeira. Possui, também, uma história de vida no engajamento ‘político’ com questões que envolvem a diáspora africana no Brasil e no mundo. A outra é a possibilidade de envolver o Ponto de Cultura, Casa da Cultura Afro-brasileira do GINGAS, como o parceiro institucional responsável pela interface da práxis em um projeto acadêmico de importância histórica na esfera da cultura afro-brasileira”, exalta David Bassous.

 

Contramestre de capoeira César Bacelar divulga projeto em SMT

Esteve em São Miguel do Tapuio, dia 24 de março, o contramestre de capoeira no Piauí, César Bacelar, que veio convidar alunos da capoeira do município, a participarem da Copa “Miudinho Cordão de Ouro” 2012, que será realizada nos dias 20, 21 e 22 de abril, em Teresina.

Na oportunidade o contramestre ministrou algumas aulas para os alunos da capoeira, no galpão da Unidade Escolar José Carlos Pitombeira de Sousa (CNEC), que foram prestigiadas também pelo jovem Pompílio Filho (Pompilim) e sua comitiva.

No evento, estarão presentes delegações de capoeira de várias cidades. As competições serão realizadas nas categorias, masculino, feminino, infantil, juvenil e adulto e terá como objetivo, integrar, incluir, somar e principalmente motivar ao desporto e a cultura.

 

Fonte: http://180graus.com

Massapê: II Batizado de Capoeira com alunos do PETI

Em Massapê a Assistência Social promove o II Batizado de Capoeira com alunos do PETI.

A Prefeitura de Massapê do Piauí, através da Secretaria de Assistência Social, realizou na noite desta quinta-feira (24) o II Batizado de Capoeira com alunos assistidos pelo PETI.

O evento foi prestigiado por um grade público. Esteve presente o prefeito Sousinha e parte seus assessores.

O Projeto Capoeira é ministrado por instrutores do Grupo Cordão de Ouro.

A cerimônia de batismo foi conduzida pelo Mestre César Escravo, de Teresina, que é coordenador do Grupo Cordão de Ouro nos Estados do Piauí e Maranhão.

Na ocasião, 32 alunos do programa – dos núcleos da sede e da localidade Caraíbas receberam a nova graduação.

 

Fonte: http://180graus.com

CD “CAPOEIRA DE BESOURO” vence 2 categorias no Prêmio da Música Brasileira

CD “CAPOEIRA DE BESOURO” de Paulo Cesar Pinheiro vence 2 categorias no Prêmio da Música Brasileira

A CAPOEIRA se fez presente e vencedora no tradicional e respeitado PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA que em sua 22a edição premiou o cd “CAPOEIRA DE BESOURO” de Paulo Cesar Pinheiro como vencedor das duas categorias a que concorreu: Melhor Álbum Regional e Melhor Projeto Visual.

A cerimônia de premiação aconteceu no último dia 6 de julho no Teatro Municipal do Rio de Janeiro onde Paulo Cesar Pinheiro recebeu os troféus ao lado de Zeca Pagodinho, Monarco, Mauro Diniz, Emílio Santiago, Alcione, Elba Ramalho, Arnaldo Antunes, Lulu Santos, Vanessa da Mata, Roberta Sá, Zezé Di Camargo e Luciano entre outros vencedores das demais categorias.

O cd “CAPOEIRA DE BESOURO” produzido por Luciana Rabello, é uma homenagem a Besouro Mangangá, à capoeira, à Bahia, ao Brasil. Nada mais natural e bonito que tenha sido abraçado e apresentado ao mundo através do olhar e das bênçãos de Maria Bethânia – legítima e fiel filha de Santo Amaro da Purificação, que lançou o cd através de seu selo/gravadora QUITANDA.

O cd “CAPOEIRA DE BESOURO” contou com a participação dos capoeiristas Victor Lobisomem e Mestre Camisa que tocaram os berimbaus ao lado dos renomados músicos Maurício Carrilho(violão), Celsinho Silva(pandeiro), Paulino Dias(atabaque e percussão) e Luciana Rabello(cavaquinho).

A carreira de Paulo Cesar Pinheiro teve inicio com Besouro, quando o poeta em parceria com Baden Powell venceu a Bienal do Samba com “Lapinha” – samba imortalizado na voz de Elis Regina, composto sobre refrão recolhido em rodas de capoeira:

“Quando eu morrer me enterrem na Lapinha/Calça-culote, paletó-almofadinha.”

Assim, sem ter idéia da carreira que iniciava e da grandeza do que iria construir na nossa música, Paulo adentrava os portais da música e da poesia, aos 16 anos, conduzido pelas mãos da CAPOEIRA e de Besouro Mangangá.

Em 2006, foi montado o musical “Besouro Cordão de Ouro”. As músicas do cd foram feitas originalmente para esta peça que também Recebeu o Prêmio Shell de Teatro na categoria Melhor Música e Direção Musical! E o Besouro continua seu voo.

A comunidade da CAPOEIRA agradece a PAULO CESAR PINHEIRO a oportunidade de levar nossos BERIMBAUS e a música da nossa arte a mais um reconhecimento de nosso valor através do PRÊMIO DA MÚSICA BRASILEIRA !

Lançamento da Delegacia Digital

A Delegacia Digital, lançada nesta terça-feira, 9, já está funcionando e registrou oito ocorrências nesta manhã.

Através da unidade virtual, a população poderá registrar, pela internet, furto de veículos, objetos e documentos, perda e extravio de documentos e objetos e
desaparecimento de pessoas maiores de idade.

Não poderão ser registradas ocorrências de roubo quando há ameaça à vítima, ou furto ou perda de produtos controlados pela polícias, como armas, explosivos, carteira funcional policial e coletes. Outra restrição é que o fato denunciado também precisa ter acontecido no território baiano.

Cerca de 30 minutos após o registro, o internauta recebe a ocorrência por e-mail. Também é possível acompanhar o caso pela internet.
Cinco equipes serão responsáveis pelo registro e por encaminhar a ocorrência para a delegacia responsável.

A Delegacia Digital foi apresentada nesta terça pelo secretário de Segurança Pública, César Nunes. A cúpula das polícias civil e militar também estavam presentes.

Este modelo de delegacia já é utilizado em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Rio Grande do Sul. O objetivo é facilitar o registro da ocorrência, já que dispensa a presença da pessoa na delegacia.

Site da delegacia:

http://www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br/main/

Teatro: Homenagem ao Capoeirista e Herói Popular Besouro Cordão de Ouro

Depois de ler ‘Mar Morto’, livro de Jorge Amado, Paulo César Pinheiro se apaixonou pela história de Besouro, um dos maiores capoeiristas de todos os tempos.
O músico, que já compôs várias canções sobre o mito, como ‘Lapinha’, eternizada na voz de Elis Regina, estréia como autor teatral no dia 15, no Centro Cultural Banco do Brasil, com o musical ‘Besouro Cordão-de-Ouro’. “É um personagem riquíssimo, e acho interessante recuperar a história de um ícone tão brasileiro”, conta Paulo César.

BESOURO CORDÃO-DE-OURO

Espetáculo musical em homenagem ao capoeirista e herói popular Besouro Cordão-de-Ouro, que viveu e construiu sua legenda em terras baianas no final do século XIX e início do século XX. O palco se transforma numa roda de atabaques, berimbaus, pandeiros e caxixis, uma valorização da cultura negra.

Autoria de Paulo César Pinheiro.

Ana Paula Black
Cridemar Aquino
Maurício Tizumba
Raphael Sil
Sérgio Pererê
William de Paula
Wilson Rabelo
Gilberto Santos da Silva “Laborio”
Letícia Soares
Marcelo Capobiango
Valéria Monã
Victor Alvim “Lobisomem”
Alanzinho Rocha
Iléa Ferraz

Direção:João das Neves
Direção musical: Luciana Rabello
Coordençaõ de capoeira: MESTRE CAMISA

5/março a 25/abril/2010
6a a domingo, 20h.

R$ 4 (comerciários), R$ 8 (estudantes, idosos), R$ 16. [livre]

Sesc Tijuca

Endereço
Rua Barão de Mesquita, 539

Telefone
(21) 3238-2100/Fax: (21) 2570-4178

Capoeirista questiona exclusão de Curitiba na rota de exibição do filme Besouro

Um dos mais famosos capoeiristas do Brasil, o baiano Manuel Henrique Pereira, conhecido como Besouro Mangangá inspirou o longa-metragem dirigido por João Daniel Tikhmiroff, nome premiado em comerciais na América Latina. Em seu primeiro final de semana de exibição, Besouro – O Filme teve mais de 130 mil expectadores em todo Brasil, que o credenciam a ser um dos líderes em bilheteria no país este ano.

Diante do sucesso e da importância desta produção na valorização da cultura negra, expectadores da região Sul fazem um apelo para que Curitiba seja incluída na rota de exibição do filme. “Apenas Porto Alegre está exibindo o filme aqui na região Sul, uma situação lamentável e que nos envergonha porque esta era uma estréia muito aguardada não apenas pelos praticantes da capoeira, mas também por aqueles que acreditam na imensa contribuição que a população negra trouxe para o nosso estado”, disse Mestre Déa, fundador da Associação de Capoeira Kauande.

Mestre Déa destaca que o filme conta, inclusive, com a participação de uma paranaense em seu elenco. A londrinense Geisa Costa, radicada em Curitiba desde 1993, interpreta Zulmira, mentora espiritual de Besouro. “Era grande a expectativa para a estréia aqui em nosso estado. Temos uma das maiores populações negras da região sul e milhares de adeptos da capoeira em nosso território. Gostaríamos de entender o porque de não podermos prestigiar nas nossas telas do cinema este filme”, questiona o capoeirista.

Indignado, o capoeirista lembra que o filme seria grande contribuição para aplicação da Lei 10.639, que determina o ensino da história e cultura africana nas escolas brasileiras. “Este filme destaca a capoeira e história do negro em nossa sociedade e certamente, vai ser bem melhor recebido no exterior do que aqui”, destaca Mestre Déa. Para ele, que é mestre e educador da capoeira, arte que mais divulga nossa história e a língua portuguesa no mundo, a situação é um desrespeito. “Lamento profundamente em nome de todos os capoeiristas paranaenses que o estado sequer tenha previsão para exibição do filme, o que por outro lado incentiva a pirataria”, questiona Mestre Déa.

BESOURO – O FILME

Manoel Henrique Pereira viveu entre 1897 e 1924 na região de Santo Amaro, na Bahia. Conhecido como Besouro Mangangá ou Besouro Cordão de Ouro, ele era trabalhador nas usinas e tinha um comportamento rebelde, pois não aceitava os maus tratos dos patrões. Ficou famoso por causa de sua habilidade como capoeirista. Com as pernas ou com objetos e facas, sempre conseguia sair vivo nos confrontos com a polícia e os jagunços. Diversas lendas atribuem poderes sobrenaturais ao herói, que era abençoado por orixás e teria o corpo fechado e a habilidade de voar como um inseto.

Sua história é contada no livro Feijoada no Paraíso: A saga de Besouro, o capoeira, de Marco Carvalho, e também foi adaptada para o teatro, em um musical com texto de Paulo César Pinheiro e direção de João das Neves. O personagem também aparece em livros como Mar morto, de Jorge Amado. Manoel Henrique ainda era músico, autor dos versos do Canto do besouro, cuja letra foi aproveitada em duas canções dos compositores Noel Rosa e Paulo César Pinheiro (Quando eu morrer/ Não quero choro nem vela/ Quero uma fita amarela/ Gravada com o nome dela).

 

Fontes:

http://www.paranashop.com.br

novoconceito.ass@gmail.com

Poços de Caldas: Alunos do projeto PAI vão à Bahia

Sete alunos do Programa de Ações Integradas (PAI), acompanhados do contra-mestre Airton Domingues (Sabiá) e da instrutora Jaqueline Silva Bastos irão a Salvador numa missão cultural e esportiva.

Eles foram vencedores do torneio interno, promovido no Sesi de Poços de Caldas. Como presente e também com o objetivo de aperfeiçoar a arte da capoeira, os alunos viajam no próximo dia 16 e ficam em Salvador até dia 18. Lá, serão recebidos pelo técnico Evandro Amorim, da unidade Sesi de Itapagibe, numa demonstração de integração nacional entre as unidades.

Na tarde da última sexta-feira (9), o prefeito Paulo César Silva e a secretária de Educação, Maria Helena Braga, acompanhados pelo diretor do Sistema Fiemg, Ary Novaes, foram conhecer o grupo de alunos, na sede do Sesi. Os alunos são originários de diversas regiões de Poços e participam dos Projetos PAI, Segundo Tempo e Atleta do Futuro, todos desenvolvidos pela Prefeitura em parceria com o Sesi. “Esta parceria tem nos dado muitos frutos e o benefício maior, com certeza, é para estas crianças e jovens, que irão conhecer uma cultura diferente e trarão, na bagagem, uma nova visão para suas vidas e um novo incentivo para a prática da capoeira”, disse o prefeito Paulo César Silva.

Os alunos que irão a Salvador são Loriene Lima Roberto, Mariane Helena Anacleto, Luiz Eduardo Xavier da Silva, Igor Cristiano Reis, Johnny Marçal Pereira, Lucas Vinicius de Souza e Mario Roberto Guedes Filho.

Fonte: Prefeitura de Poços de Caldas – http://www.pocosdecaldas.mg.gov.br

3º ENCAT – Encontro de Capoeira em Taubaté

Estaremos realizando nos dias 1 e 2 de agosto o 3º ENCAT – Encontro de Capoeira em Taubaté (evento realizado bienalmente) que tem a finalidade de reunir nós capoeiras para discutir, debater, atualizar conhecimentos, fazer novas amizades com a presença confirmada de diversos mestres e capoeiras do Estado de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

No dia 1º de agosto (14:00 h) haverá debates e aulão de capoeira com os Mestres César (Capoeira Palmares – MG) e Tucano Preto (Centro Integrado de Capoeira – SP).
No domingo, 2 de agosto, a realização do 6º Batizado e Troca de Graduação do N”GOLO BRASIL CAPOEIRA a partir das 09:00 h.
Contato: Tel (12) 3629-5360 / 9114-0793 / 9103-1042 / 9765-1001

Prof. LAZARINI – CENTRO CULTURAL N’GOLO BRASIL