Blog

chegada

Vendo Artigos etiquetados em: chegada

Portugal: “Viva Seu Bimba 2011”

Esta chegando nosso encontro “Viva Seu Bimba 2011”, momento de trocar informações, de convivio, de festejar e homenagear o Mestre Bimba criador da Capoeira Regional Baiana. Esse ano comemoraremos 1 ano do CCCB – Portugal, e celebraremos também a Festa de Batizado da nossa primeira turma infantil. Contamos com a participação de todos vocês.

 

P.s.: Por favor aqueles que ainda não o fizeram, nos informem o dia de vossa chegada, para melhor nos organizarmos. Segue em anexo a programação.

 

Atenciosamente,

 

CENTRO CULTURAL CAPOEIRA BAIANA

Administração

www.capoeirabaiana.org

 

Professor: Careca

Tel.: (00351) 92 655 13 41

Obra de drenagem revela porto de tráfico de africanos escravizados no Rio de Janeiro

Tesouros do Brasil Imperial estão sendo revelados por uma obra de drenagem na Zona Portuária do Rio de Janeiro. Há pouco mais de um mês funcionários da prefeitura carioca encontraram duas importantes referências do século XIX: o Cais do Valongo – onde desembarcaram mais de um milhão de negros escravizados; e o Cais da Imperatriz – construído para receber Teresa Cristina, que se casaria com Dom Pedro II.

O tesouro arqueológico estava escondido sob a Avenida Barão de Tefé da Zona Portuária há pelo menos um século. A estrutura do antigo Cais da Imperatriz surgiu com as escavações para a revitalização do local e, logo abaixo dele, surgiram também evidências do que seria o Cais do Valongo, o maior porto de chegada de escravos do mundo.

PESQUISA – No início, a equipe do Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) que acompanhava a obra não tinha sequer certeza da existência do Valongo. “Não sabíamos se havia sido completamente destruído ou se dele restava ainda algum vestígio”, afirmou Tânia Andrade Lima, pesquisadora responsável pelas escavações, em documento encaminhado à Fundação Cultural Palmares.

Segundo o relatório, os achados representam mais que as pedras lavradas que compõem os calçamentos dos cais. Foram encontrados vestígios de cultura de grupos africanos e afrodescendentes, como cachimbos de cerâmica, búzios usados em práticas religiosas e botões produzidos a partir de ossos de animais. A descoberta é considerada de grande relevância para o resgate e a manutenção das memórias da cidade e do país.

PRESERVAÇÃO – Agora, o governo carioca pretende mostrar ao mundo o lugar onde desembarcaram milhares de homens, mulheres e crianças vindos de África para mudar definitivamente a face e a cultura do povo brasileiro. Para isso já se fala na criação de um memorial que armazene o material encontrado e o histórico da rotina que se seguiu da chegada à venda dos escravizados.

Enquanto as possibilidades são discutidas, a idéia é integrar as descobertas históricas ao novo desenho urbano local, criando um centro de visitação. Já os trabalhos de identificação, caracterização e preservação seguem minuciosos nos laboratórios da UFRJ, ao mesmo tempo em que a prefeitura instala as novas galerias pluviais, desviando o percurso das manilhas, para não destruir o antigo cais.

 

Fonte: http://www.palmares.gov.br/

Portugal: Acampamento Pedagógico, Intercâmbio e Treinamento de Capoeira

PEDAGÓGICO INTERCÂMBIO E TREINAMENTO DE CAPOEIRA: 17,18 E 19 Junho 2011

A nossa ideia do Acampamento Pedagógico e Intercâmbio e Treinamento de Capoeira no verão é fazer com que os alunos tenham contacto com outros mestres, alunos e professores num ambiente saudável para aprimorar suas técnicas de capoeira e aproveitar para aprender técnicas de outras modalidades. Onde a experiência vivida e a convivência em grupo são valorizadas através de regras e superação, alcançando a espiritualidade como forma de viver e estar bem consigo, com os outros e com o meio ambiente que fazemos parte.

Será um acampamento de capoeirista e não de grupo, onde todos participam e que no final do acampamento todos se sintam felizes. Não poderá ter qualquer atitude imprópria, todos mostrarão suas habilidades, técnicas e destrezas sem precisar se confrontar um com o outro, o jogo terá que ser livre e solto, tanto na ANGOLA COMO NA REGIONAL, dando oportunidade para todos os estilos de jogo e capoeirista.

Os participantes do Acampamento Pedagógico e Intercâmbio e Treinamento de Capoeira de Verão serão os alunos da capoeira e outras modalidades.

A programação terá uma relação directa com a temática escolhida: aulas de capoeira, berimbau, músicas de capoeira, corridas, ginástica. Também aproveitaremos para fazer entrega de graduações dos alunos de capoeira do grupo AGBARA e actividades recreativas. As actividades serão desenvolvidas de acordo com os grupos e faixa etária dos alunos.

O Acampamento Pedagógico e Intercâmbio e Treinamento de Capoeira de Verão estarão abertos a todos os grupos de capoeira. Os participantes deverão fazer as suas inscrições e efectuar o pagamento através do NIB: 0035 0686 00005675430 44 apresentando o comprovativo junto com a inscrição. Poderão ainda inscrever-se na hora de chegada.

 

A INSCRIÇÃO SERÁ DE 60€ COM O COMPROVATIVO BANCÁRI0 E 65€ NA HORA DE CHEGADA.

O EVENTO SERÁ NO PARQUE URBANO DE TONDELA.

 

CONCTATOS: MESTRE 917738469 /926759198 – TINTIN 913307534/968738803

BANDAS 969794151 – CONTRA-MESTRE BETÃO 961049912 – PEDRO 968097486

Coordenação do Evento

MESTRE NININHO

ACADA: Reeducando através da Capoeira

CONVITE ESPECIAL

Associação de Capoeira Arte e Dança Afro – Acada, têm a honra de convidar Senhor(a)para conhecer o Projeto Conhecendo a Escola na P1 no dia 16 de julho de 2010.

O Projeto Conhecendo a Escola tem por finalidade, mostrar aos reeducandos desta unidade o que acontece na Escola, entre o projeto de teatro, capoeira, CDI e os ensinos: Alfabetização, Fundamental e Médio. E também o encerramento do 1º semestre das atividades escolares.

Cada atividade desenvolvida na escola terá seu espaço para a apresentação, o foco principal é apresentar aos reeducandos, a nova peça de teatro desenvolvida na unidade que aborda o tema DST/AIDS, A Chegada de Marculino ao Purgatório. As atividades terão a apresentação da história da capoeira e de oficinas de capoeira, o CDI e a Escola apresentarão o que fora desenvolvido nesse semestre, através de murais como uma exposição de artes, e também com a apresentação do projeto com os monitores e alunos que estejam a fim de apresentar seus trabalhos, e por fim a peça de teatro. Assim poderemos atingir o objetivo de mostrar como funciona a escola o que é desenvolvido na mesma despertando interesses nos reeducandos para participarem da escola.

CRONOGRAMA:

9h30: Roda de Capoeira

11h30: Almoço.

13h00: CDI, ESCOLA.

13h30: Teatro: A Chegada de Marculino ao purgatório. (DST/AIDS)

.

* Obs Por Favor enviar o Nome completo e Rg Até Dia 8 de julho para participar

 

MARCÃO ACADA CAMPINAS CAPOEIRACADA: capoeiracada@hotmail.com

Vivendo do Escambo

Da terra quente e seca, os artistas viram colorir com suas fitas imaginárias uma cidade em calamidade. Era em 1991 em Janduís-RN, quando um grupo de atores, bailarinos e músicos tiveram a ideia de trocar água por arte. E trocaram mais. Além das gotas que encheram baldes e esperanças, os artistas criaram o Escambo. O movimento artístico que virou referência Brasil afora, acontece esta semana, de 15 a 18, em São Miguel do Gostoso, município do litoral norte potiguar, a 90 km de Natal.

“O movimento é a troca de experiências, de arte, de oficinas. É quando podemos apresentar nossos trabalhos e ter acesso a outros. Estamos aguardando 300 artistas vindos de diferentes partes do Brasil como São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Maranhão”, contou Filippe Rodrigo, ator e organizador do Escambo. Filippe já nasceu no Escambo. Filho de Santos, fundador do grupo Alegria Alegria, o artista não lembra de outra forma de trabalhar com arte que não seja através da troca.

O Escambo segue a filosofia de troca de serviços. Por exemplo, quando o grupo faz uso de uma escola pública para se instalar, no lugar eles consertam os encanamentos, a parte elétrica e o que puderem fazer para aquele espaço melhorar. “Tudo é possível no Escambo. E a troca é o grande trunfo. É quando podemos experimentar a arte e recebê-la”, contou Rodrigo.

Ele lembra que até hoje já foram realizados 14 escambos, desde 1991, inclusive fora do Rio Grande do Norte quando aconteceram escambos no Ceará.

Como em São Miguel do Gostoso, o escambo acontece geralmente em quatro dias, período em que os artistas participam de oficinas, cortejos, apresentações e discussões sobre a arte e suas perspectivas. “Eles estarão aqui durante quatro dias realizando vivências, rodas de filmes, música, dança. Mesmo o movimento tendo começado com teatro, o que mais reúne gente nas praças é o cinema”, disse o organizador.

O VIVER conversou com Rodrigo uma semana antes do início do Escambo e constatou que mesmo com um aparente “deixe acontecer”, o Escambo é um movimento organizado e planejado. “Sempre seguimos um esquema de chegar antes na cidade e conhecer a comunidade e os possíveis lugares para instalações. Aqui em São Miguel estamos em parceria com a prefeitura que nos cedeu as escolas. E além da estrutura, esse primeiro contato é importante para conhecermos melhor as atividades culturais da cidade”, conta o artista.

Em São Miguel, a capoeira é um dos pontos fortes da comunidade, por isso o Escambo dará atenção especial ao grupo já formado. “É quando poderemos levar um outro grupo de capoeira com linguagem diferente para discutir sobre a atividade”.

Toda preocupação do Escambo vai além da arte. Junto às oficinas, as discussões e as aulas teóricas e práticas fazem parte da programação. Além dos grupos e mestres de folguedos, o convidado do Escambo desta temporada é o ator Ami Haddad, do grupo “Tá na Rua” do Rio de Janeiro. “Ele fará rodas de conversa com a comunidade e com os artistas e ficará em São Miguel até o dia 20 de janeiro.

Depois de tanta troca e de ecoar pelo Brasil inteiro, o movimento foi homenageado recentemente em São Paulo e tem em seu cadastro mais de 1.500 artistas de rua. Na visão de Rodrigo, o movimento é transformador de mundos e lembra muito a chegada do circo nas cidades. “É uma mudança interior”.

Ele lembra que muitas pessoas das comunidades visitadas ensaiam em fugir com os grupos de teatro. “Até hoje ninguém teve coragem, mas o interessante é quando a gente volta aos lugares e percebe que aquelas pessoas que desejavam sair, hoje transformam suas cidades com arte. Por isso é um movimento infinito”, finalizou Rodrigo.

Programação

15/01 sexta-feira
12h Chegada do grupo
14h grande reunião que é a chamada saudação e o fechamento de algumas comissões, organização e segurança;
16h30 – cortejo
17h20 – espetáculos que são três por noite
20h00 – mostra de filmes
Escambar – movimento da chegada nos bares com leitura de poesia,
música, até 2 da manhã

Dia 16/01 sábado
8h até 12h – vivências até
tarde: reunião de avaliação
16h – deslocamento dos grupos para comunidades vizinhas e assentamentos
Centro: espetáculos, mostra de filmes.

Dia 17/01 domingo:
8h30 até 12h – Vivência com Amir Haddad
13h30 – Vivência
16h40 – cortejo, espetáculos
20h00 – mostra de filmes

Dia 18/01 – segunda-feira
08h00 – Feira com espetáculo de teatro, música e bonecos
Roda de avaliação
Finalização dos Escambos

 

Fonte: Tribuna do Norte – http://tribunadonorte.com.br/

CAPOEIRANDO 2007

CAPOEIRANDO 2007 Em Arraial do Cabo, o paraíso das praias do Rio de Janeiro, a antiga vila de pescadores, com todas suas belezas naturais.
 
Em Arraial o Cabo, além das aulas de CAPOEIRA, CAPOEIRA REGIONAL e ANGOLA.
 
Diferentes mestres, como de costume, as noites cariocas serão quentes e agitadas com luaus na Praia Grande e o samba da rapaziada. Em Arraial do Cabo ainda teremos passeios de barco pelas prainhas do Pontal do Atalaia, Gruta Azul, Praia da Marinha e Praia do Forno mais exposição de fotos de capoeira da Pimpa.
 

Varíos mestres do grupo Senzala e de outros grupos para estar passando toda a experiencia adquirida em varios anos de convivio com a nossa Capoeira.

Chegada (arrival): 17/01/07
Seminários (classes): 17 a 20/01/07
Encerramento (ends): 21/01/07
 
Locais:
Seminários – Colégio CIEP da Prainha;
Palestras – Centro Cultural da Prefeitura;
Rodas na Praça da Rodoviária 19h.
Classes: Dias 17 – 16h, 18 e 19 – 10 às 14h
Sábado 20/1 – 10 às 18h!
 
Capoeira Angola
Capoeira Regional
Maculelê
Percussão
Dança Afrobrasileira
 
Para se inscrever no CAPOEIRANDO 2007 – http://www.capoeirando.com.br

A CORRIDA DA VIDA

Há alguns anos
Nas Olimpíadas especiais de Seattle
Nove participantes
Todos com deficiência física ou mental
Alinharam-se para a largada da corrida de 100 metros rasos

Ao sair
Todos partiram
Não exatamente em disparada
Mas com vontade de dar o melhor de si
Terminar a corrida e ganhar!
Todos
Com exceção de um garoto
Que tropeçou no asfalto
Caiu rolando e começou a chorar…

Os outros oito ouviram o choro
Diminuíram o passo
Olharam para trás
E voltaram
Todos eles!

Uma das meninas
Com síndrome de Down
Ajoelhou, deu um beijo no garoto e disse      
Pronto! Agora vai sarar!

E todos os noves competidores deram os braços 
Andaram juntos até a linha de chegada
 
O estádio inteiro levantou-se
Os aplausos duraram muitos minutos
As pessoas que estavam ali naquele dia
Continuam repetindo essa história até hoje
Por que?
Porque
Lá no fundo do coração
Todos nós sabemos
O que importa nesta vida
Mais do que ganhar sozinho
É ajudar os outros a vencer!
Mesmo que isso signifique diminuir o passo e mudar o curso!

Mestre Ananias

Aos 80 anos, Mestre Ananias é a síntese da herança africana do povo brasileiro. Vive a Capoeira, o Samba e o Candomblé sem dissociá-los, esclarecendo no seu comportamento questões sobre a ancestralidade do nosso povo. Nascido no ano de 1924, em São Félix, região do Recôncavo Baiano cuja fertilidade cultural merece estudo aprofundado. Absorve o contexto no qual está imerso e na metade do século XX vem para São Paulo a convite de produtores do teatro paulistano. Trabalha com Plínio Marcos, Solano Trindade e outras personalidades, em todos os teatros da cidade. Em 1953, ano de sua chegada, Mestre Ananias funda a roda de capoeira mais tradicional de São Paulo, a Roda da Praça da República. Essa ganha força com a chegada de seus conterrâneos e nesse ínterim a capoeira exerce de fato um dos seus principais fundamentos, integrar à sociedade, classes desfavorecidas frente às imposições e preconceitos raciais e sociais.

CD’s – Lançamentos

Lançamentos:
Mestre Jogo de Dentro chega com seu 3º Cd, para os amantes da Capoeira. Sem duvida imperdivel
80 anos com MESTRE ANANIAS
Mestre Ananias é a síntese da herança africana do povo brasileiro. Vive a Capoeira, o Samba e o Candomblé sem dissociá-los, esclarecendo no seu comportamento questões sobre a ancestralidade do nosso povo. Nascido no ano de 1924, em São Félix, região do Recôncavo Baiano cuja fertilidade cultural merece estudo aprofundado. Absorve o contexto no qual está imerso e na metade do século XX vem para São Paulo a convite de produtores do teatro paulistano. Trabalha com Plínio Marcos, Solano Trindade e outras personalidades, em todos os teatros da cidade. Em 1953, ano de sua chegada, Mestre Ananias funda a roda de capoeira mais tradicional de São Paulo, a Roda da Praça da República. Essa ganha força com a chegada de seus conterrâneos e nesse ínterim a capoeira exerce de fato um dos seus principais fundamentos, integrar à sociedade, classes desfavorecidas frente às imposições e preconceitos raciais e sociais.