Blog

educadores

Vendo Artigos etiquetados em: educadores

Haiti recebe primeiro encontro de capoeira do Caribe

Atuar na promoção da cultura de paz, fomentar a criação de uma política de cooperação técnica entre os países do Caribe e promover o intercâmbio entre jovens educadores de comunidades desfavorecidas foram os objetivos do primeiro Encontro Caribenho de Capoeira. O evento, realizado no inicio deste mês, reuniu capoeiristas do Caribe, América Latina, EUA e Europa.

Durante o encontro foi redigida uma carta que servirá como a base de uma Rede Caribenha de Capoeira, que trabalhará na promoção do diálogo e da cooperação entre educadores de capoeira no Caribe. Os capoeirista também receberam formação em direitos humanos através do curso ministrado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Na ocasião, alunos do projeto Gingando pela Paz foram batizados e realizaram apresentações nas praças públicas de Bel Air, bairro que também foi palco da Terceira Caminhada Gingando pela Paz.

O coordenador do projeto, Flávio Saudade, afirmou que a capoeira vem cumprindo um papel importante na instauração da cultura de paz e que “o evento foi uma oportunidade concreta de enviar para o mundo a mensagem de que é urgente que todos os povos trabalhem juntos para a construção de um mundo melhor, livre de violências”.

O projeto, que começou em 2008 no bairro de Bel Air, já atendeu mais de 1.000 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, aliando sempre a prática do esporte, a cultura e a formação para a cidadania.

Projeto A Cor da Cultura lança 2° pacote pedagógico sobre cultura afro-brasileira

Com o objetivo de contribuir para a inserção da temática da cultura afro-brasileira nas escolas públicas e particulares de ensino fundamental, o projeto A Cor da Cultura lança hoje (11-04-11) a segunda parte do pacote pedagógico de mesmo nome. Durante o encontro, educadores de vários estados brasileiros receberão o material que servirá de base para suas aulas no contexto étnico-racial.

O pacote é mais uma medida prática adotada a partir da aprovação da Lei 10.639, que torna obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares do País. DVDs com novos episódios das cinco séries que fazem parte do projeto, dois cadernos pedagógicos e três mapas (um do continente africano, outro da diáspora africana e outro dos valores civilizatórios afro-brasileiros) integram o conjunto.

PARCERIAS – O presidente da Fundação Cultural Palmares (FCP), Eloi Ferreira de Araujo, prestigia o lançamento, que acontece no Rio de Janeiro, e lembra que a obrigatoriedade do ensino sobre a temática também está registrada no Estatuto da Igualdade Racial (lei nº 12.288, capítulo II), que recebeu a sanção presidencial em 20 de julho de 2010.

A iniciativa, que objetiva fazer com que professores e estudantes percebam com outro olhar o continente africano, é resultado de parceria entre o Ministério da Educação (MEC), a Fundação Cultural Palmares (FCP), a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), o Canal Futura, a Petrobras, o Centro de Informação e Documentação do Artista Negro (Cidan) e a Fundação Roberto Marinho.

O PROJETO – Iniciado em 2004, A Cor da Cultura desenvolve produtos audiovisuais, ações culturais e coletivas que visam a valorização da história dos negros no Brasil sob um ponto de vista afirmativo. Com o novo pacote, as equipes envolvidas e representantes institucionais do projeto celebrarão mais um passo na educação de qualidade, incluindo no material escolar um trecho da História do Brasil ignorado por mais de cinco séculos.

Somente nos seus dois primeiros anos, A Cor da Cultura produziu 56 programas de televisão e capacitou mais de 3000 educadores no Norte, Nordeste e Centro-Oeste para a utilização do primeiro kit educativo. O conjunto de materiais era constituído de 3 cadernos do professor, um mini-glossário Memória das Palavras, cd musical Gonguê e o jogo Heróis de Todo Mundo.

METAS – A meta agora é difundir ainda mais o conhecimento sobre o assunto, de modo a reafirmar a importância da cultura afro-brasileira. O resultado das primeiras oficinas, realizadas em 2010, será a multiplicação do conhecimento adquirido pelo grupo, formando outros 15.000 educadores de escolas públicas.

O lançamento do conjunto de materiais pedagógicoas A Cor da Cultura acontecerá nesta segunda-feira, a partir das 19 horas, no Trapiche Gamboa, um dos berços do samba no Rio de Janeiro. Ele faz parte da programação do Comitê Gestor do projeto, que se reúne a partir das 15 horaa, para apresentação dos novos membros, do balanço e do plano de expansão do programa.

SERVIÇO
O quê: Lançamento do segundo pacote pedagógico A Cor da Cultura
Quando: 11 de abril
Horário: 19h
Onde: Trapiche Gamboa
Endereço: Rua Sacadura Cabral, n° 155, Saúde – Rio de Janeiro
Contato: (21) 2293 6522

_________________________________

2011 foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes.

Associação de Capoeira Lenço de Seda: Cultura e Cidadania em MG e no Mundo

Alguns dias atrás, tive a chance de conhecer o Mestre Reginaldo Véio, da Associação de Capoeira Lenço de Seda. Me impressionaram profundamente as palavras que ouvi – sobre o engajamento no ensino da cultura afro-brasileira para crianças; sobre a aproximação entre “universidade capoeira” e a universidade formal; sobre a resistência da capoeira angola frente à “coisificação” à qual o mundo globalizado tende a nos submeter.

O web-site da associação é, por si, um retrato da posição adotada: http://capoeiralencodeseda.org.br

Capoeira Angola voltada para o desenvolvimento de pessoas, de cidadãos.

Axé,
Teimosia

 

Lenço de Seda-CECAB é um centro cultural que há 30 anos atua em Educação e Cultura Afro-Brasileira com intervenções pedagógicas de formação de agentes culturais e educadores. Mantém uma agenda cultural voltada para processos de criação coletiva em inúmeros projetos de parceria, intervenção multidisciplinar e de formação e assessoria pedagógica.

Da criação coletiva a singularidade do tempo espiral que transforma a memória no agora, o futuro no agora.

Educação, Capoeira e Cultura. Tem um montão! E Tem pra todo mundo!

E o tanto que você quiser, e na hora em que você quiser.

O tempo é um e é agora! O Presente, seu!

 

A ONG

O Lenço de Seda – CECAB é oriundo de um projeto de Educação Popular financiado por uma ONG Holandesa, a CEBEMO, desenvolvido o ano de 1977 na região do Vale do Aço pelo CEDOC, ONG de Belo Horizonte MG com suporte da Diocese de Itabira MG e do Grupo ALFA de Timóteo.

Findo o projeto, o trabalho se multiplicou em diversas frentes, uma delas protagonizada pela parceria entre a Sociedade Cultural Pasárgada, hoje CECAB, e a Associação de Capoeira Lenço de Seda.

Com inspiração nas Pedagogias de Paulo Freire e com abordagens multidisciplinares mantém atividades culturais e de assessoria e formação de educadores e agentes culturais.

 

Atuação

Com uma agenda cultural anual significativa, há 30 anos desenvolvemos atividades de formação e capacitação de agentes culturais, educadores e gestores, especialmente em trabalhos de criação coletiva,  de relações humanas e de intervenções interdisciplinares, em parcerias com ONGs, escolas e universidades, ou em nossa atuação regional.

Mantemos atividades permanentes em práticas e vivências culturais e apoio e assessorias em mais de 80 projetos de parceria já realizados.

 

Missão

Nossa missão é buscar e propor soluções éticas e de qualidade na educação, na arte, na cultura e em processos de criação coletiva, com vistas à estruturação de um pais de cidadãos felizes identificados a suas tradições e arquétipos, capazes de contribuir com as outras nações na construção de um planeta, harmônico, pleno, saudável e justo.

 

O Mestre

Mestre Reginaldo Véio e Mestre Bola SeteMestre Reginaldo Véio, Mestre de Capoeira da Associação de Capoeira Lenço de Seda e presidente do Centro de Estudos da Cultura Afro-brasileira. Compõe o quadro de mestres da ABCA.

 

Endereço

Rua Vinte de Novembro, s/n, Timóteo.
Vale do Aço, Minas Gerais, Brasil.
CEP: 35180-020.

Fax / Telefone

31 3849 1039

 

Kina Mutembua faz sucesso com o grupo TEIA de Minas

Kina Mutembua encanta participantes da TEIA com oficina sobre a cultura afro Jovens e educadores uniram capoeira e dança afro em atividade interativa

Um espaço dedicado a cultura e raízes afro-brasileira. Mais do que uma oficina, o Espaço Vivências da Teia Cultural foi palco de uma verdadeira troca de experiências durante a atividade "Contos e Lendas Africanas" ministrada pelo Kina Mutembua, grupo cultural da Ação Comunitária do Brasil/RJ.

Para chamar a atenção para a atividade, o grupo improvisou uma roda de capoeira que contagiou o público presente na Serraria Souza Pinto. Com essa estratégia, a oficina reuniu mais de 50 pessoas em uma atividade interativa que incluiu contação de histórias africanas, dança afro e samba de roda.

Romildo dos Santos, professor de capoeira e integrante do Kina Mutembua, contou diversas lendas do universo da capoeira como por exemplo, o surgimento do berimbau. Os participantes da TEIA também conheceram os tipos de berimbaus e alguns dos fundamentos da capoeira. Para Romildo, o mais importante foi a presença de mestres de capoeira de diversas partes do Brasil.

– Tivemos a participação de capoeiristas da Bahia, Sergipe, Alagoas, Minas Gerais que participaram de todas as atividades e possibilitaram uma troca de experiência muito importante não só para os jovens que participam do grupo,mas de nós educadores – conclui o professor de capoeira.

Charles Nelson e Viviane Santos, educadores de dança afro da ACB/RJ, explicaram aos participantes da oficina a história dos orixás e seus movimentos característicos na dança afro. O entusiasmo foi grande e todos os presentes participaram de uma aula de dança afro, onde construíram uma coreografia em conjunto.

– Assim como o Kina, a oficina foi a junção perfeita da dança afro com a capoeira. Foi uma atividade muito interessante que com certeza foi uma experiência para todos que participaram – explica Charles Nelson.

Caio Rosa, integrante do Kina Mutembua e instrutor de capoeira, contribuiu para a atividade falando sobre a cultura do candomblé que despertou a curiosidade e estimulou a discussão. "Confesso que no início tive um pouco de medo de falar para pessoas tão diversas. Mas no final, foi uma experiência que nunca vou me esquecer. Por mim, faríamos outra oficina agora!"

Jeniffer Menezes, cantora do Kina Mutembua, terminou a oficina emocionada com a participação do público que encerrou a atividade com brincadeiras ao som de cantigas de capoeira de samba de roda.

– Foi uma verdadeira troca. Muitos terminaram querendo saber mais sobre o que contamos e só isso já teria valido a pena. O mais gratificante foi ouvir diversas pessoas dizendo que nos esperam ano que vem para uma nova oficina. Foi realmente emocionante – revela a cantora.

Revista Fator – São Paulo
http://www.revistafator.com.br

Inclusão da Capoeira nos Currículo das Escolas

INCLUSÃO DA CAPOEIRA NO CURRÍCULO DAS ESCOLAS
 
O PROGRAMA DE REFLEXÕES E DEBATES PARA A CONSCIÊNCIA NEGRA
Uma experiência de aplicação da Lei 10.639/03, tem em desenvolvimento o Projeto CAPOEIRA NA ESCOLA, sob coordenação da Professora Carla Lopes.
 
No fim do ano passado ela "clippou" uma informação sobre uma votação na Assembléia Legislativa no Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) para a INCLUSÃO DA CAPOEIRA NO CURRÍCULO DAS ESCOLAS PÚBLICAS.
A Profa. Carla Lopes procurou por várias vezes informações sobre a evolução e os resultados da votação, mas não obteve resposta e entende que passada a eleição de Deputados Estaduais é hora de se pedir posições, e mais que isso, mobilizar educadores e capoeiristas para se representarem organizadamente para a cobrar e acompanhar esta aprovação, no Estado do Rio de Janeiro e também por todo Brasil.
 
PROGRAMA DE REFLEXÕES E DEBATES PARA A CONSCIÊNCIA NEGRA
 
Coordenação Geral: Profa. Carla Lopes
[email protected]
 
Matéria enviada por Miltinho Astronauta – www.capoeira.jex.com.br

Brasilia: O Gunga Chama! Repercusão… e Volta por Cima…

De Brasília vem o reforço… de modo positivo e conciente o GUNGA chama!!!  A repercusão… e a VOLTA POR CIMA…
Nosso camarada Eurico, Contra Mestre da Cordão de Ouro, de Brasília, responsável por vários projetos Sociais e de interesse da comunidade nos escreve em resposta a matéria divulgada no dia 01 de Setembro de 2006
 


Nota à Imprensa
 

Dado os últimos acontecimentos sobre a morte do jovem promotor cultural Ivan R. da Costa, por criminosos lutadores, o Instituto Volta Por Cima – Capoeira, Educação e Cultura vem à mídia alertar sobre a gravidade das repercussões causadas à classe Capoeirista do Brasil.
 
O acontecido foi brutal e lastimável. Entretanto, a maneira como vem sendo trabalhada na mídia essa notícia, põe a perder o trabalho sério de muitos Educadores Populares em todo o Brasil. São pessoas que prestam serviços necessários às comunidades onde trabalham, utilizando a Capoeira como instrumento de arte-educação praticamente sem apoio algum das entidades publicas e privadas.
 
É importante salientar que estes criminosos além de praticar várias outras lutas e fazer o uso constante de esteroides anabólicos, ao que parece, foram preparados para competição estremada e alienada e guiados por egos inseguros e inflados de esteróides. Como produto de um meio alienado, estes criminosos, nem de longe representam toda uma classe de educadores e nem tão pouco parecem ser capazes de avaliar a conseqüência de seus atos brutais.
 
Brasília vem sendo marcada por atos brutais de sua juventude alienada há anos, como o caso do índio Galdino, do jovem Marco Antônio Velasco e tantos outros veiculados pela mídia. Infelizmente os representantes brasilienses de nossa cultura, em viagens ao Brasil e ao exterior, são constantemente interpelados sobre tais casos e sobre a violência na Capital Federal.
 
É dever da mídia e da classe Capoeirista, evidenciar bons exemplos de trabalho com a comunidade e divulgar programas que são modelos de sucesso em educação e inclusão social. É  dever da comunidade de Brasília e da mídia local associar o nome de Brasília e do Brasil a estes programas educativos, que vêem, com muito sucesso, trazendo melhorias significativas na educação e na qualidade de vida de muitos cidadãos brasileiros, estrangeiros e jovens da periferia em situação de risco, que na maioria das vezes não têm nenhuma assistência do estado.
 
Precisamos decidir como queremos ser vistos pelos cidadãos brasileiros e pelo mundo. Como a capital da violência juvenil ou como a capital dos programas educativos? Tenho a certeza que um jornalismo consciente, em um país desesperançoso como o nosso, tem, entre outras, a missão de exemplificar o empenho e o sucesso de nossos educadores populares que educam e promovem a melhora nas condições sociais de milhares de jovens em situação de risco por meio da Capoeira.
 
Pedimos encarecidamente à mídia de Brasília, que dê oportunidade aos Capoeristas  de mostrar a importância da Capoeira como meio de educar e de incluir socialmente com a mesma ênfase dada ao lastimável assassinato de Ivan R. da Costa por espancamento. Esta manifestação cultural faz parte de nossa ancestralidade e já é referencia mundial em trabalhos na busca por melhoria da educação, de qualidade de vida e integração social.
 
O Instituto Volta Por Cima – Capoeira, Educação e Cultura se coloca à disposição da mídia para entrevistas e pautas que possam evidenciar a Capoeira e seus programas autônomos de Responsabilidade Social. Assim como nos propomos a reunir Mestres de Capoeira (educadores populares) que possam representar dignamente a Capoeira diante de mais uma fatalidade em Brasília.
 
 
Atenciosamente,
 
 
 Contra-Mestre Eurico Neto
 Presidente do Instituto Volta Por Cima


Cordão de Ouro – Brasília – www.cordaodeouro.org
Coordenação – Contra-Mestre Eurico
Professor de Educação Física
CREF/DF- 1449
Academia 55-61-4438450 Cel: 55-61-81110647
Direção – Mestre Suassuna

IV Encontro de Educação pela Cultura: Tradição e Identidade Étnico-Racial

MUSEU AFRO BRASIL
NÚCLEO DE EDUCAÇÃO
 
Projeto
 IV ENCONTRO DE EDUCAÇÃO PELA CULTURA:
TRADIÇÃO E IDENTIDADE ÉTNICO-RACIAL
 
 
O IV Encontro de Educação pela Cultura pretende promover encontros entre ONGs e outras instituições que atuem na área de educação, desenvolvendo projetos de cultura sob a perspectiva da identidade étnico-racial.
 
O PÚBLICO DE INTERESSE
Educadores e coordenadores de ONGs; líderes comunitários e lideranças juvenis; professores, coordenadores e alunos de escolas públicas que trabalhem com projetos de arte e cultura.
 
 
PROGRAMA
Abertura e Apresentação do Projeto ……..  Núcleo de Educação
Visita ao acervo do Museu ……………………. Educadores do Museu
Diálogo sobre Id entidade e Educação …… Ana Lucia Lopes e Dagoberto Fonseca
Proposta para o V Encontro…………………..  Núcleo de Educação e Educadores
 
 
Local: Teatro Ruth de Souza – Museu Afro Brasil
Pq do Ibirapuera- portão 10
Data: 30/03/2006
Horário: de 14h às 16h
ENTRADA FRANCA
 
Favor confirmar presença:
[email protected]
 
 
 
Comissão organizadora: Sarah Rute – Núcleo de Educação
                      Nelci Abilel – ONGs
Coordenação no Museu: Núcleo de Educação
 
 
 
Museu Afro Brasil – ( 55790593
www.museuafrobrasil.prodam.sp.gov.br/cursos_seminarios.asp
 
 Patrocínio: PETROBRÁS

Capoeirista Birigüiense vence concurso fotográfico

Birigüi – O instrutor de capoeira Thiago Evangelista dos Santos, 20 anos, venceu o Concurso Fotográfico "O Olhar dos Participantes" promovido pelo Programa Escola da Família da Secretaria Estadual da Educação. O evento foi promovido em comemoração aos dois anos de implantação do programa Escola da Família.
Segundo a assistente técnico-pedagógica do Programa, Maria Cristina Galera Castilho, ele participará hoje de uma solenidade especial com o governador Geraldo Alckmin, secretário de Educação, Gabriel Chalita, e a presidente do Instituto Faça Parte, Milu Vilela, na escola estadual "Dr. Alberto Cardoso Mello Neto", localizada no bairro Tremembé, em São Paulo, para a entrega da premiação.
De acordo com a assistente, cada uma das 37 escolas estaduais do município e da região, sob a responsabilidade da Diretoria de Ensino – Região Birigüi, enviou diversas fotografias que foram selecionadas em três categorias: educadores, comunidade e jovens e adolescentes.
O regulamento previa o envio de fotos por meio das quais os participantes pudessem definir o que representa o Programa Escola da Família na vida deles.
O instrutor de capoeira foi o ganhador na categoria Jovens e Adolescentes (de 12 a 24 anos) e vai receber um computador completo, uma máquina digital, um aparelho de DVD e uma coleção com cinco filmes em DVD.
Santos dá aula de capoeira na escola estadual "Izabel de Almeida Marin" para a comunidade que participa durante os finais de semana de atividades esportivas, culturais, voltadas à saúde e à qualificação para o trabalho que fazem parte do Programa Escola da Família, implantado em agosto de 2003.
A iniciativa reúne cerca de cinco mil educadores, 30 mil estudantes universitários e milhares de voluntários na realização das atividades que acontecem aos finais de semana, das 8h às 17h, nas seis mil escolas que permanecem abertas.
No segmento de atividades esportivas, estão os jogos populares, brincadeiras, atletismo, esportes coletivos, ginástica e artes marciais, como o xadrez, futebol de salão, pingue-pongue, skate, judô, boxe, taco, entre outros. Na modalidade cultural, há atividades relacionadas à música, teatro, artes plásticas dança clássica e danças populares, gincanas, leitura e exibição de vídeos e filmes, como capoeira, hip-hop, canto coral, gibiteca, mostras de poesia, rádio comunitária, jornal impresso, entre outros.

Iº Encontro Gingando pela Paz

Caros Mestre, Contra mestres, demais Educadores,
 
No próximo dia 16 de outubro, o Brasil viverá um momento de extrema importância para sua história: O Referendo sobre o Comércio de Armas e Munições.  Pela primeira vez na história, a população de um país irá decidir, através do voto, pela Proibição ou não deste comércio. 
Esta é uma Campanha Cívica, onde o apoio e a participação de cada um é necessária. A vitória do SIM no dia 23 de outubro irá refletir o anseio de uma nação que já não agüenta conviver com tantas perdas e quer dar um BASTA a este mal. Que deseja construir uma nova cultura de paz e de tolerância.
A capoeira sempre esteve presente nos momentos mais importantes da nossa história, mostrando-se defensora da liberdade. Este é o momento de lutarmos para libertar nossa nação deste mal. É hora de demonstrar a nossa força!
Para tanto, gostaríamos de convidá-lo a estar conosco no I Encontro Gingando Pela Paz, na Rua do Russel, 76 – Glória – RJ. Este é um momento de celebração e principalmente de conclamação daqueles que lutam, acima de tudo, pelo ideal de liberdade sob o signo da capoeira. Na ocasião, estaremos realizando nosso 1º Batizado.
Sua participação será extremamente importante, e nos traria muita felicidade.
OBS.: Devido a limitação de espaço, pedimos a confirmação da sua presença, assim como demais participações.
Enviamos maiores informações em anexo. E nos colocamos à disposição para qualquer dúvida.
 
Fraternal Abraço,
 
Flávio Soares
(saudade / RJ)
2555-3777 R: 3241
9923-2746

 
Read More