Blog

erres

Vendo Artigos etiquetados em: erres

Nota de Falecimento: Mestre Decanio

TRÊS “ERRES” FUNDAMENTAIS

Capoeira é uma palavra estranha…
que se escreve com um “rê” suave…
e se pratica com três “erres”…
o primeiro é o RITMO… o segundo o RITUAL..
o terceiro é o RESPEITO…
sem os quais não se joga capoeira!

 

Em homenagem ao amigo, parceiro e principal inspirador do meu trabalho…

 

Portal Capoeira, seus colaboradores, parceiros e amigos prestam esta singela homenagem a este discípulo de mestre Bimba, a este grande cidadão da Bahia e do Mundo e um dos principais mentores deste Projeto.

Mais do que um aluno do grande mestre, Decanio, foi sem duvida um dos companheiros mais chegados de Manuel dos Reis Machado… 

Foi médico, amigo, conselheiro, filho, irmão e um dos principais responsáveis pela criação e documentação da “Luta Regional Baiana”.

Uma importante dica é a visita obrigatória ao site CAPOEIRA DA BAHIA, organizado pelo saudoso mestreDecanio

Mestre Decanio, a quem considero um grande amigo, um exemplo… e acima de tudo o Pai do Portal Capoeira!!!

 

Leia todos os artigos relacionados:

Uma homenagem ao Mestre.

Luciano Milani

 

{youtube}g0AVRbdhR3U{/youtube}

Visite o site de Mestre Decanio e conheça um dos mais importantes meios de difusão de cultura e cidadania


Capoeira da Bahia Uma Escola de Cidadania

Capa
Apresentação
O que é Capoeira?
Amenidades
Atletas Especiais
Bibliografia
Boletim Virtual
Cidadania
Cultura
Debates
Downloads
Ética
Foto-Análise
História
Manuscritos de Pastinha
Gravações históricas de Mestre Bimba
Imagens
Literatura
Louvação
Medicina
Música
Notícias
Panteão de Mestres
Perguntas/Respostas
Preconceito
Terceira Idade
Técnica
Transe Capoeirano
Violência

 

O ano de 2011 foi um ano difícil para a capoeira com a morte de mestres importantes como o mestre Artur Emídio em Maio de 2011  e de Mestre João Pequeno em Dezembro do mesmo ano. Com eles perdemos as memórias e as vivências de um passado glorioso e rico da capoeira que ainda está por resgatar.

Para além do aspecto da memória da capoeira atravês da história oral transmitidas pelos antigos mestres, devemos ter em conta a dignidade de pessoas que dedicaram uma vida por esta arte afro-brasileira, por sua preservação e continuidade, tal com foram ensinados por seus mestres. Mestre Decânio estava, na atualidade, para a capoeira Regional de Bimba tal como estava Mestre João Pequeno para a capoeira Angola criada por Mestre Pastinha. Foram eles guardiões de um legado valioso que marca a contemporaneidade da capoeira.

Jesus, Vigotisky, Capoeira e Cidadania

Ø      Jesus pregou a cidadania como Lei Divina
o        Somos todos irmãos
Ø      Vigotisky concebeu a cidadania como decorrência lógica da vida em sociedade e cooperação inter-pares
o        A vida em sociedade ou grupo baseia-se na cooperação entre seus membros ou pares1
o        Nenhum homem se constrói HOMEM sem a cooperação de OUTRO HOMEM2
Ø      A capoeira materializa a cidadania pela indispensabilidade de respeito e confiança mútua entre os seus praticantes
o        A Capoeira parece um embate de corpos, mas é um encontro de corações em clima de harmonia, felicidade e amor3

 

A Capoeira é uma escola de Cidadania

 

Mais do que uma luta, a capoeira é hoje também dança, música, história e cidadania. É uma arte desportiva genuinamente brasileira que, de dia para dia, cativa cada vez mais jovens por todo o mundo, passando uma mensagem de vida, parceria e integração, na luta do dia-a-dia.

O Ministro da Cultura do Brasil, Gilberto Gil, em seu discurso de agosto de 2004 na ONU, em Genebra afirmou:

” … Atualmente, a capoeira já é praticada em mais de 150 países. Nas Américas, no Japão, na China, em Israel, na Coréia, na Austrália, na África e em praticamente toda a Europa. A capoeira disseminou-se pelo mundo com entusiasmo. Mesmo sem falar português, um chinês, um árabe, um judeu ou um americano podem repetir o compasso da mesma música, a arte do mesmo passo e a ginga do mesmo toque.”

A luta está sempre presente, até pelas suas origens – desenvolvida pelos escravos do Brasil como forma de resistir aos opressores, praticada em segredo e recorrendo à “ginga”, movimento que lembra a dança e à música, para assim “enganar” os patrões (Escravistas / Senhores de Engenho / Grandes Fazendeiros, etc…).
“Respeito, malícia, disputa, brincadeira” são elementos presentes durante o jogo onde as canções são marcadas ao ritmo do berimbau, instrumento “rei” da capoeira, sob um ritmo contagiante e profundo.

Quem entra na roda para jogar, entende que o respeito e a cidadania, inerentes do “JOGO”, são fundamentais dentro do universo da capoeiragem, pois a capoeira deve ser praticada dentro de um preceito básico, determinado por 3 PILARES FUNDAMENTAIS:

RITMO, RITUAL e RESPEITO

TRÊS “ERRES” FUNDAMENTAIS

“Capoeira é uma palavra estranha…
que se escreve com um “rê” suave…
e se pratica com três “erres”…
o primeiro é o RITMO… o segundo o RITUAL..
o terceiro é o RESPEITO…
sem os quais não se joga capoeira!”


1 Peer em inglês – 2 Vigotisky – 3 AADF

Portugal: Capoeira ganha novo espaço em Mogadouro

Depois de mais de 7 meses lecionando a "céu aberto", na Praça da Fonte Nova em Mogadouro, o Grupo de Capoeira que tem o mesmo nome da Vila, ganha um novo espaço para continuar desenvolvendo o seu trabalho, com melhores condições, nas instalações da Escola Primária de Mogadouro- EB1.
 
Sempre na busca de uma dinâmica e de uma participação efetiva da comunidade nas atividades desportivas e culturais, o Dr. Jacinto Galvão, Presidente da Comissão Executiva Instaladora do Agrupamento de Escolas de Mogadouro, foi o grande responsável por esta grande conquista e mais valia para o alunos da Capoeira Mogadouro.
As aulas são gratuitas e abertas a toda a comunidade e acontecem todas as Terças e Quintas nas Instalações da Escola Primária EB1, dás 19:30 hs às 21:00 hs (Inverno) / 20:00 hs às 21:30 hs (Verão)
Mais do que uma luta, a capoeira é hoje também dança, música, história e cidadania. É uma arte desportiva genuinamente brasileira que, de dia para dia, cativa cada vez mais jovens por todo o mundo, passando uma mensagem de vida, parceria e integração, na luta do dia-a-dia.
 
O Ministro da Cultura, Gilberto Gil, em seu discurso de agosto de 2004 na ONU, em Genebra afirmou:
" … Atualmente, a capoeira já é praticada em mais de 150 países. Nas Américas, no Japão, na China, em Israel, na Coréia, na Austrália, na África e em praticamente toda a Europa. A capoeira disseminou-se pelo mundo com entusiasmo. Mesmo sem falar português, um chinês, um árabe, um judeu ou um americano podem repetir o compasso da mesma música, a arte do mesmo passo e a ginga do mesmo toque."
 
Aproximadamente há quatro anos e meio, residindo em Mogadouro, Luciano Milani, natural de São Paulo, Brasil, e conhecido nas rodas capoeiristicas como “Milani”, decidiu implantar em Portugal, mais precisamente em Mogadouro a arte da capoeira, trazendo consigo toda uma cultura brasileira e a cerca de dois anos e meio, fundou o Grupo de Capoeira Mogadouro, por onde já passaram mais de 60 alunos, hoje o grupo conta com cerca de 18 integrantes.
 
A luta está sempre presente, até pelas suas origens – desenvolvida pelos escravos do Brasil como forma de resistir aos opressores, praticada em segredo e recorrendo à “ginga”, movimento que lembra a dança e à música, para assim “enganar” os patrões (Escravistas / Senhores de Engenho / Grandes Fazendeiros, etc…).
“Respeito, malícia, disputa, brincadeira” são elementos presentes durante o jogo onde as canções são marcadas ao ritmo do berimbau, instrumento "rei" da capoeira, sob um ritmo contagiante e profundo.
 
Quem entra na roda para jogar, entende que o respeito e a cidadania, inerentes do "JOGO", são fundamentais dentro do universo da capoeiragem, pois a capoeira deve ser praticada dentro de um preceito básico, determinado por 3 PILARES FUNDAMENTAIS:
RITMO, RITUAL e RESPEITO
TRÊS "ERRES" FUNDAMENTAIS
 
"Capoeira é uma palavra estranha…
que se escreve com um "rê" suave…
e se pratica com três "erres"…
o primeiro é o RITMO… o segundo o RITUAL..
o terceiro é o RESPEITO…
sem os quais não se joga capoeira!"
 
Mestre Decanio, Presidente de Honra do Grupo Capoeira Mogadouro.
 
 
Agradecimentos especiais a toda a equipe de docentes e funcionários do Agrupamento de Escolas de Mogadouro, a toda a Comissão Executiva e ao Professor Manuel Paulo Borges, Diretor responsável pela Escola Primária EB1 de Mogadouro.
 
Read More

TRÊS “ERRES” FUNDAMENTAIS

Capoeira é uma palavra estranha…
que se escreve com um "rê" suave…
e se pratica com três "erres"…
o primeiro é o RITMO… o segundo o RITUAL..
o terceiro é o RESPEITO
sem os quais não se joga capoeira!

{mmp3}capoeira_ensina.mp3{/mmp3}

 

TRÊS “ERRES” FUNDAMENTAIS

Capoeira é uma palavra estranha…
que se escreve com um "rê" suave…
e se pratica com três "erres"…
o primeiro é o RITMO… o segundo o RITUAL.. o terceiro é o RESPEITO
sem os quais não se joga capoeira!

Capoeira Mogadouro

Professor Luciano Milani

Aulas:
Terças e Quintas 20:00-21:30
Complexo Desportivo de Mogadouro (Junto as Piscinas Municipais)

Mogadouro – Portugal
+ 351 938304080

Mais do que uma luta, a capoeira é hoje também dança, música, história e cidadania. É uma arte desportiva genuinamente brasileira que, de dia para dia, cativa cada vez mais jovens por todo o mundo, passando uma mensagem de vida, parceria e integração, na luta do dia-a-dia.

O Ministro da Cultura do Brasil, Gilberto Gil, em seu discurso de agosto de 2004 na ONU, em Genebra afirmou:

” … Atualmente, a capoeira já é praticada em mais de 150 países. Nas Américas, no Japão, na China, em Israel, na Coréia, na Austrália, na África e em praticamente toda a Europa. A capoeira disseminou-se pelo mundo com entusiasmo. Mesmo sem falar português, um chinês, um árabe, um judeu ou um americano podem repetir o compasso da mesma música, a arte do mesmo passo e a ginga do mesmo toque.”

Aproximadamente há cinco anos, residindo em Mogadouro, Luciano Milani, natural de São Paulo, Brasil, e conhecido nas rodas capoeiristicas como “Milani”, decidiu implantar em Portugal, mais precisamente em Mogadouro a arte da capoeira, trazendo consigo toda uma cultura brasileira e a cerca de tres anos, fundou o Grupo “Capoeira Mogadouro”, por onde já passaram mais de 60 alunos, hoje o grupo conta com cerca de 15 integrantes.

A luta está sempre presente, até pelas suas origens – desenvolvida pelos escravos do Brasil como forma de resistir aos opressores, praticada em segredo e recorrendo à “ginga”, movimento que lembra a dança e à música, para assim “enganar” os patrões (Escravistas / Senhores de Engenho / Grandes Fazendeiros, etc…).
“Respeito, malícia, disputa, brincadeira” são elementos presentes durante o jogo onde as canções são marcadas ao ritmo do berimbau, instrumento “rei” da capoeira, sob um ritmo contagiante e profundo.

Quem entra na roda para jogar, entende que o respeito e a cidadania, inerentes do “JOGO”, são fundamentais dentro do universo da capoeiragem, pois a capoeira deve ser praticada dentro de um preceito básico, determinado por 3 PILARES FUNDAMENTAIS:

RITMO, RITUAL e RESPEITO

TRÊS “ERRES” FUNDAMENTAIS

“Capoeira é uma palavra estranha…
que se escreve com um “rê” suave…
e se pratica com três “erres”…
o primeiro é o RITMO… o segundo o RITUAL..
o terceiro é o RESPEITO…
sem os quais não se joga capoeira!”

Mestre Decanio, Presidente de Honra do Grupo Capoeira Mogadouro.


Quem conhece, dedica-lhe em primeiro lugar respeito.
Quem quer conhecê-la, se chegar a desvendar seus mistérios
e sentir sua grandeza, vai amá-la.

 

“Capoeira … É defesa ataque… é ginga de corpo… é malandragem…”