Blog

esperança

Vendo Artigos etiquetados em: esperança

Encontro de Capoeira para a Juventude

Ao som de cantoria e berimbau, jovens e crianças descobrem a alegria e o gingado

Muito à vontade, o estudante Felipe da Silva Santos, 9 anos, entrou na roda de capoeira com o mestre Jaiminho, para mostrar toda sua habilidade. “É mais ou menos difícil”, tenta explicar, ao lado do amigo Wendell da Silva, 9, também um iniciante bem interessado na atividade que mistura esporte e cultura. Juntos na quadra da Escola Municipal Avelino Leite de Camargo, no bairro Nova Esperança, os amigos e mais cerca de 400 jovens e crianças participam do Encontro de Capoeira para a Juventude.

O evento, que continua neste sábado, tem como destaque a participação especial de Vivaldo Rodrigues Conceição, o Mestre Boa Gente, que veio especialmente de Salvador (BA) para o evento de Sorocaba.

O ensino de capoeira faz parte da rede pública municipal de ensino. A prática também estimula os jovens, a partir de 12 anos, nas unidades do Território Jovem.

“A capoeira só traz benefícios. Muda a postura do jovens”, aponta o  coordenador do Território Jovem do Nova Esperança, Luiz Antonio de Lima. Além de estimular a prática de atividade física, a capoeira promove a socialização. Mesmo os mais tímidos são contagiados pelo som do berimbau e do pandeiro, e convidados a entrar na roda. “Foi muito legal participar”, diz Rafaela dos Santos, 10.

Todos os alunos das oficinas de capoeira, de 11 escolas da rede municipal, participaram do evento.

Mestre traz experiência de 51 anos
Mestre Boa Gente, 65 anos e 51 de capoeira, é um dos principais divulgadores da capoeira angolana. Sexta-feira (13), em Sorocaba, ele elogiou a participação das crianças. “Estamos repetindo aqui um trabalho que faço em Salvador. Vejo todas estas crianças aqui, participando, fora das ruas”, diz.

Segundo Mestre Boa Vida, Sorocaba é exemplo na organização do evento e também no estímulo à capoeira. “Aqui a gente não vem só para ensinar, mas também para aprender”.

Boa Gente, membro importante da ABCA (Associação Brasileira de Capoeira Angolana), dedica-se à divulgar a arte para o resto do mundo, com apresentações nos Estados Unidos e em países da Europa.

Alegre e bem disposto, ele brinca ao falar dos benefícios da atividade que, segundo ele é praticada na Bahia por mestres com mais de 90 anos. “Eu tenho 65 anos e também jogo”, diz.

Neste sábado o dia é reservado para os atletas de capoeira de maior graduação. O curso vai das 10h às 12h e das 13h às 16h, no Território Jovem do Nova Esperança.

Haiti: Berimbau já fez chamada, já é hora de lutar

Cidadania: Gingando pela Paz no Haiti – Relatos de um capoeirista em terras haitianas

Domingo, 17 de janeiro, 18:30

Hoje a alegria voltou a fazer morada no meu coração. Hoje, graças a Deus, pude ver o sorriso dos meu alunos, das minhas crianças. Pude abraça-las, beijá-las, olhá-las nos olhos. Após dias de ansiedade, fui até Kay-nou. E que felicidade foi reencontrá-las, ver aqueles olhinhos brilhando de felicidade.

Ao passar pelas ruas de Bel-Air já ouvi o chamado de um deles: Iê capoeira!”. Era o Canário, que acenava, feliz, em meio a multidão. E mal cheguei a Kay-nou, logo fui rodeado de crianças. Elas surgiam em meio às tendas, inúmeras delas. Vinham gritando o meu nome, perguntando pelos outros, pela Aíla, Linheiro, Beija-Flor, Paollo (Nó Cego). Eufóricas seguravam em minhas mãos, abraçavam-me, beijavam-me o rosto. Por mais que escrevesse aqui, por mais que virasse a noite esmerando-me em frente ao computador, não conseguiria descrever o meu sentimento naquela hora. E nem tenho essa pretenção.

Caminhamos para ver como estavam as coisas, para ver as pessoas. Eles acompanhavam-me, agarrando minhas mãos, meus braços. Enquanto caminhávamos mais apareciam e juntavam-se ao grupo. Quando percebi éramos uma pequena malta caminhando entre as barracas. Mães e pais vinham falar conosco, nos abraçar, saber dos outros. E chegavam mais e mais. E meu coração desejando que mais chegassem…

Nos dirigimos ao espaço da capoeira. Paredes no chão e boa parte do telhado caído. Até pouco tempo aquele espaço estava colorido, florido de pessoas… Uma grande festa para o nosso primeiro batizado e entrega de cordas e para comemorar o nosso primeiro aniverário. Um ano juntos, de muita luta e suor. Porém, o sentimento foi de esperança, apesar dos inúmeros tijolos pelo chão. E apesar das paredes caídas, pude ver um grande horizonte pela frente. E isso me encheu de força e esperança. Esperança que se fortaleceu com as palavras de um Rubem emocionado: vamos construir um espaço ainda melhor! E eu tenho certeza que sim.

Reunimos as crianças em uma roda. Bem, tentamos, pois haviam muitas crianças que não faziam [não faziam] parte do projeto. Conversamos bastante, elas muito atentas e cobrando atenção dos mais novos. Logo eles perguntaram se podiam vestir seus uniformes. E bastou ouvir um sim e saíram correndo para as barracas. Voltaram com uniforme. Claro, aqueles cuja a casa não havia desmoronado…

Nos reunimos sob uma árvore. O berimbau rompeu o silêncio. A Inúna pediu licença e chorou as vítimas, aquelas que deixaram o jogo desta existência para habitar uma nova morada. Pediu luz para os que se foram, proteção e força para os que aqui ficaram. E em cântico celebramos o ontem, o hoje e o amanhã. Celebramos a dádiva de estarmos vivos e saudáveis. Naquele momento, éramos um. A dor de um era a dor de todos, assim como a alegria, a esperança e a fé. Cantamos, enquanto eles desejam jogar o jogo, dar pernada e ficar de pernas para o ar. Faltou-nos espaço, mas não para o nosso cantar, que percorreu todo espaço. Faltou-nos comida, mas não a força para as nossas palmas. Cantamos, jogamos bola, conversamos…

Read More

Inscrições: Projetos Criança Esperança em 2009

No dia 15 de agosto, iniciou-se as inscrições para seleção dos projetos a serem apoiados pelo Criança Esperança em 2009. As entidades interessadas em receber apoio devem ler atentamente as instruções da convocatória e enviar sua inscrição até o dia 30 de setembro, em formulário próprio, disponível no site

http://criancaesperanca.globo.com/CEsperanca/upload/Convocatoria2008.zip

Poderão candidatar-se organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que apresentem projetos com o objetivo principal de promover a inclusão social, o empoderamento e o desenvolvimento humano e social e a educação inclusiva de grupos vulneráveis por meio de ações de educação, cultura, comunicação e informação, esporte e meio ambiente.

A organização proponente deve ainda preencher os seguintes quesitos:

– Ser legalmente constituída no país (possuir personalidade jurídica);

– Ter no mínimo dois anos de fundação e atuação;

– Possuir experiência na área temática proposta;

– Estar inscrita no Conselho Municipal e/ou Estadual e/ou Nacional de sua área de atuação (Conselhos de Assistência Social, Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselhos de Educação, Conselhos de Saúde);

– Apresentar contrapartida para o desenvolvimento do projeto.

Serão apoiados com recursos do Criança Esperança projetos desenvolvidos em, pelo menos, uma das seguintes áreas temáticas:

– Educação, especialmente "educação para todos" e educação preventiva para HIV/AIDS;

– Educação para o desenvolvimento sustentável;

– Inclusão social;

– Alfabetização funcional;

– Cultura como um instrumento de inclusão social;

– Acesso de jovens à informação, ao conhecimento, e também ao uso de novas tecnologias;

– Crianças e jovens em situação de vulnerabilidade.

E que tenham como público alvo, pelo menos, um dos seguintes grupos:

– Crianças, adolescentes e/ou jovens em situação de pobreza e/ou vulnerabilidade e risco social;

– Crianças, adolescentes e/ou jovens de minorias raciais (afro-descendentes e indígenas);

– Crianças, adolescentes e/ou jovens em situação de rua;

– Crianças, adolescentes e /ou jovens vivendo com HIV/Aids;

– Crianças, adolescentes e/ou jovens em projetos de prevenção e/ou reabilitação do uso de drogas;

– Crianças, adolescentes e/ou jovens vítimas de violência e/ou abuso sexual e/ou doméstico;

– Crianças, adolescentes e/ou jovens com deficiência;

– Crianças, adolescentes e/ou jovens do gênero feminino em situação de vulnerabilidade pessoal e social.

Poderão concorrer projetos que solicitem financiamento ao Criança Esperança de até R$ 150.000 (cento e cinqüenta mil reais) para um período de 12 (doze) meses.

Projetos de valor superior a R$ 150.000 poderão ser aceitos, desde que o excedente a esse valor seja proveniente de outras fontes.

O financiamento desse excedente deve estar assegurado junto a outras fontes, sendo obrigatória a sua comprovação no caso de eventual seleção pelo Criança Esperança.

Cabe destacar, conforme edital, não serão financiadas despesas com:

– A realização de edificações, qualquer tipo de obras ou benfeitorias e/ou reformas de estruturas físicas;

– O pagamento de taxas de gestão/administração ou provisões;

– O pagamento de juros ou multas de qualquer espécie.

A aplicação dos recursos deve ser direcionada prioritariamente para a realização de atividades-fim (a exemplo de oficinas, cursos, treinamentos, capacitações etc.) e/ou aquisição de equipamentos e bens permanentes (a exemplo de livros, DVDs, instrumentos musicais, de informática etc.).

Não serão financiados projetos cujos recursos estejam majoritariamente empregados para o pagamento de recursos humanos e/ou alimentação.

Mais informações www.criancaesperanca.com.br

Andrey Felipe Sgorla
Sociólogo
blog.: andreysgorla.wordpress.com
Cel.: (51) 9848.7767
e-mail: afsgorla@gmail.com

Tangará teve uma grande conquista em 2007. Ser adotado pelo Criança Esperança

Uma grande vitória para Tangará da Serra no ano de 2007 foi a conquista da Capoeira, que conseguiu através de um projeto ser adotado pelo Criança Esperança. Esse projeto trabalha com cerca de 80 pessoas, entre elas crianças, jovens e adolescentes.

A capoeira está mudando a vida dos alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Tangará da Serra. As aulas, do projeto ‘Capoeira na Escola’ são ministradas gratuitamente pelo instrutor Willian de Campos Martins, na capoeira conhecido como instrutor Máquina. Esta iniciativa mudou a vida de muitas crianças conta com o incentivo do Criança Esperança, que se mantém de doações, financia projetos voltados à promoção dos direitos e à melhoria da qualidade de vida de crianças, adolescentes e jovens.

Através do Criança Esperança o projeto tangaraense contou com a disponibilidade de R$ 22 mil para trabalhar durante o finalizado ano. O instrutor informa que com o repasse do valor foi possível adquirir todos os equipamentos necessários e uniformes para que os alunos pudessem continuar praticando o esporte.

Willian explica que o Projeto ‘Capoeira na Escola’ visa interagir os alunos da Apae na prática da capoeira. “O projeto foi elaborado no ano de 2006 e teve algumas mudanças na parte pedagógica antes de ser encaminhado ao Criança Esperança”, declara Willian, salientando ainda que outra grande conquista da Capoeira, foi em relação a matéria vinculada no Jornal da Globo, transmitido em rede Nacional e internacional. “Em Mato Grosso só existe somente dois projetos apoiados pelo Criança Esperança, o nosso e um projeto de Cuiabá” declara, finalizando que a presidência da escola avaliaram o projeto como positivo, tanto para a escola quanto para a sociedade.

CRITÉRIO – Segundo ele, a comissão organizadora avaliou os objetivos do projeto como também os resultados das aulas práticas. “Todas as apresentações dos alunos da Apae foram registradas e encaminhadas ao Criança Esperança”, informa o instrutor, salientando que “a Apae foi a única escola em Tangará que abraçou o projeto e aprovou a idéia de aulas de capoeira na escola”.

PROJETO – O instrutor informa que já enviou novamente o projeto para que possa ser aprovado, e para a Capoeira contar com o recurso também neste ano de 2008.

RECURSOS – Com relação ao investimento do recurso, o instrutor informou que foi possível atender aproximadamente 100 alunos na Apae, totalmente uniformizados. Ele conta que no momento recebem aulas cerca de 80 crianças.

Segundo ele, o dinheiro servirá para a compra de instrumentos, uniformes completos, aparelhos de TV, DVD e som, como CDs e DVDs de capoeira, livros e remuneração de mais quatro monitores para auxiliar nas aulas. “No decorrer do ano, aconteceu sempre uma prestação de contas à Unesco, informando onde o valor está sendo investido. Sem contar que no final do ano a comissão esteve no município para fazer um balanço das atividades”, informou Willian.

CONQUISTA – Esta conquista de apoio ao projeto é um ganho importante, pelo fato de que o nome do Grupo Capoeira Vip também é reconhecido. “É uma realização pessoal em ver estes alunos uniformizados adequadamente. Somos o segundo no Estado beneficiado com o Criança Esperança o que para nós é uma imensa satisfação”, orgulha-se Willian, dizendo que “a aprovação do projeto mostra que a capoeira não é somente dança e arte, mas também profissionalismo”.

SAIBA MAIS – Os projetos que o Criança Esperança elabora todos os anos e que ajuda milhares de crianças no mundo inteiro, são voltados à promoção dos direitos e à melhoria de qualidade de vida de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social. Prova de que ele realmente funciona, e todos recursos adquiridos com doações através de ligações e depósitos em contas bancárias, se revertem no auxílio de projetos.

Fonte: Diário da Serra – Tangará da Serra – MT – BR – http://www.diariodaserra.inf.br

OS MENINOS CAPOEIRISTAS DE NATAL

Canelão é uma figura incrivelmente dotada por Deus, daquelas que nos fazem parecer pequenos ante sua grandeza e nos demonstram o poder do Criador.
Fotografo (todas as fotografias são de sua lavra), músico. compositor, coreógrafo, mestre de capoeira, remador, pintor, dotado de grande habilidade manual e criatividade; destaca-se sobretudo pelo trabalho incessante em busca da Cidadania dos Meninos de Rua de Natal; pela humildade e capacidade de amar a todos e em especial, aos pequeninos… um legitimo herdeiro das palavras de Jesus.
Fundador da Academia Boa Vontade desperta, em todos os que dele se avizinham, uma enorme boa vontade e simpatia, que o ajudam a construir seu Ideal e manter os Meninos Capoeirista de Natal.

Vale a pena conhecer a maior e melhor Academia-Família do Brasil
O Projeto Axé Canelão inaugurou festivamente o Edifício Boa Vontade
Uma Lar e uma Escola para os Meninos Capoeiristas de Natal
Garantia de Abrigo, Carinho, Paz, Conforto, Educação
Promessa dum Futuro para os Meninos de Rua
Luz de Esperança conduzindo à Cidadania
Exemplo a ser imitado
Axé Mestre Canelão!

Canelão não é bobo
Como bom brasileiro conhece,  reconhece e pede
A proteção dos orixás
Kaô! Kaô! Kabessi!

Planejado e construído pela "prata da casa" 
O Edifício da Boa Vontade
Mostra o retoque do pequeno pátio fronteiriço

Aqui a lavagem do passeio
Ainda sem "água de cheiro"

A Travessa que abriga o Edifício Boa Vontade recebeu acabamento e beleza com a Roda
Espaço que atrai os Meninos de Rua
Ao abrigo da Boa Vontade
Onde podem se agregar à Família dos Meninos Capoeiristas de Natal

Capoeira se joga no interior da roda
Ao derredor da roda
No círculo da Boa Vontade

Mesa farta e "Boa Vontade"
Alimentam os Capoeiristas do Amanhã
Cidadãos do Mundo

Eternamente criança
Canelão acompanha o "jogo da vida
Manifestado na alegria dos meninos
Enquanto forma o Cidadão do Futuro

Vovô Capoeira, o aluno mais velho do mundo
O cidadão de Ontem brinca com o Cidadão do Amanhã
Parceria entre Bisavô e Bisneto
Que só a capoeira produz

Na euforia da Roda Inaugural
Decanio exibe sua felicidade

Depois da Festa de Inauguração
A foto do congraçamento

Decanio, o menino mais idoso da Família da Boa Vontade
Ouve lições de cidadania do Mestre Canelão
Entre a Rua revolta e o calmo espraiar da Família
Unidas pelo Oceano Azul da Esperança

Natal ao longe…
Saudade que dói
Fica no coração
Gravada em letras douradas
A Esperança que ilumina o Futuro
Dos Meninos Capoeiristas de Natal