Blog

estaduais

Vendo Artigos etiquetados em: estaduais

Estudantes do Bengui promovem Caminhada pela Paz

Cerca de 800 estudantes foram às ruas do bairro do Bengui, na manhã desta segunda-feira, 30, para dizer não à violência e pedir mais união na comunidade. A Caminhada pela Paz, que contou com roda de capoeira, fogos de artifício e malabarismo, foi promovida pela comunidade da Escola Estadual Cidade de Emaús, em parceria com as escolas estaduais Waldomiro Rodrigues Oliveira e São Clemente e o Movimemto República de Emaús.

A ação das escolas estaduais foi bem recebida entre os moradores e comerciantes do bairro. “Acho que é importante incentivar os jovens e as crianças para que, desde ‘pequenininhos’, vejam o quanto a paz é importante e também levem isso para casa”, disse Franciléa Sousa, proprietária de uma loja de variedades, na rua Benfica. “Seria bom se todas as escolas também fizessem o mesmo. Esse é um bom exemplo a ser seguido”, acrescentou a moradora Francisca Silva, que passava pelo local.

Foi com pernas de pau e malabares que o estudante Cézar Augusto Nascimento, 24 anos, que cursa o Ensino Médio por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA), participou da caminhada. Com o rosto pintado, o jovem esteve a frente da manifestação ‘puxando’ os demais alunos. “A ideia também foi levar alegria para os moradores do bairro, que não têm muita oportunidade de ver esse tipo de apresentação”, explicou o jovem. “Nós todos temos a responsabilidade, cada um dentro do que pode fazer, de chamar atenção para mostrar as coisas boas que temos aqui”, acrescentou o estudante.

De acordo com a diretora da escola, professora Vânia Mendes, a caminhada foi a primeira de uma série de ações ligadas ao tema. Ao longo do mês de fevereiro, a escola promoverá um ciclo de palestras aberta à comunidade. Entre os temas discutidos estão o uso de drogas, as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Este é o começo de uma grande ação. Vamos contar com a participação de outras escolas estaduais, representantes do Conselho Tutelar do bairro do Movimento de Emaús e da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma)”, explicou a diretora.

De volta à escola Cidade de Emaús, ao encerrar a caminhada, o Padre Bruno Secci falou da importância da mobilização e conclamou a união da comunidade em torno da paz. “É importante buscarmos sempre a construção da paz para que os nossos jovens possam continuar sonhando com um mundo melhor, para que a harmonia prevaleça”, disse.

 

Secretaria de Estado de Educação

Rod. Augusto Montenegro Km 10, S/N. Icoaraci, Belém-PA. CEP: 66820-000

Fone: (91) 3201-5205 / 5005 / 5180 / 5008

Site: www.seduc.pa.gov.br Email: gabinete@seduc.pa.gov.br

 

Mari Chiba – Seduc

Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8135-9009

Email: marichiba84@gmail.com

Politicas Públicas para Capoeira e a Lei 10.639

Estivemos em Alagoas na cidades Maceió e União dos Palmares falando sobre Politicas Públicas para Capoeira e a Lei 10.639 que institui o ensino da matriz africana e indigena na rede pública, foi um sucesso total com a participação dos mestres da velha guarda de Alagoas. Finalizando com a ida até o Quilombo dos Palmares.

A proposta:

INTRODUÇÃO

É conhecida a enorme dificuldade que os grupos de capoeira e as culturas populares historicamente enfrentam para dar continuidade às suas atividades e para manutenção de suas expressões.

A política pública de ações afirmativas vem avançando como conseqüência do aperfeiçoamento da democracia na sociedade brasileira ocorrida nos últimos anos com a participação e até mesmo o controle dos movimentos e entidades da sociedade civil organizada sobre o Executivo, o Legislativo e, principalmente, o Judiciário.

Nestes últimos anos os capoeiristas conquistaram espaços dentro das escolas públicas e privadas, com apoio da Unesco, como também em centros comunitários e na comunidade em geral.

A capoeira passou historicamente por diferentes fases em suas relações com o Estado brasileiro, desde a rejeição e perseguição nos anos de escravidão e pós-abolição até a absorção como símbolo de identidade nacional a partir dos anos 1930 quando passou a ser apresentada como “esporte nacional”.

Diferentes camadas sociais passaram a praticar a capoeira que passa também a ser muito incentivada pelo Estado nos anos da ditadura militar brasileira, no entanto, em seus aspectos disciplinadores e ufanistas.

Nos últimos anos, com a abertura democrática, a capoeira retorna ao gueto de onde nunca saiu e onde estava camuflada, ou melhor, pode mostrar a sua verdadeira identidade e ser uma Ferramenta de Inclusão Social.

Os governos e a classe política passam a perceber o movimento cultural popular que a capoeira representa. Em vários governos municipais e estaduais surgiram secretarias focadas na questão do negro e no próprio governo federal é criada a SEPIR (Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial), com estatuto de Ministério, para promover ações afirmativas em relação aos afro-brasileiros que vão desde o reconhecimento de terras quilombolas à lei 10.639/03 substituída pela 11.645/08. Sendo a capoeira uma manifestação reconhecidamente afro-brasileira são também nesses espaços que se inserem as políticas públicas voltadas especificamente para capoeira e os capoeiristas.

No entanto, mesmo com a série de lutas, diversas medidas e conquistas de ações afirmativas de forma generalizada para os afrodescendentes, não está ainda superada a questão da falta de políticas públicas específicas para capoeira e o exercício da mesma como profissão.

No Brasil os negros foram libertados e deixados na condição dos primeiros sem-teto, primeiros desempregados em massa, pois foram libertos sem nenhuma indenização ou oferta de um meio de sobrevivência digno, fazendo uma ponte diretamente das senzalas para as favelas e periferias das cidades brasileiras, diferente daquilo que ocorreu com os imigrantes europeus que substituíram a mão-de-obra escrava pela assalariada recebendo facilidades quanto à posse da terra e outros benefícios. Nesse período pós-abolição a capoeira e sua prática entraram para o Código Penal como crime em 1890, assim como a religião de matriz africana e quase tudo que pertencia à cultura afro-brasileira foi marginalizado e perseguido. O negro agora liberto era vigiado como criminoso potencial e suas práticas culturais eram consideradas ilegais.

Um dos aspectos que se destacam na análise do processo que perpetua a discriminação em nossas comunidades é o fato de que a exclusão social e a falta de políticas sociais e econômicas a que foram submetidos os ex-escravos, como trabalhadores livres da cidade e do campo, corresponderam também à negação a  tais camadas da população a possibilidade de elaborar sua história e o direito à sua própria memória. A negação de tal direito cria extrema dificuldade para desenvolver as identidades coletivas, que é um dos pilares do exercício da cidadania.

Por isso propomos aos capoeiristas um Movimento Nacional Integrado de Capoeira, para legitimar a classe da capoeira como um movimento organizado,  coletivo e integrado que lutará por políticas públicas para capoeira e para aquele que vive da capoeira em cada cidade da União.

Começaremos com eventos (seminários, congressos) municipais, regionais e estaduais. Cada coordenador ficará responsável por interagir com os capoeiristas de vários segmentos que praticam a capoeira, debatendo e se articulando para o movimento ser forte e legitimado em sua cidade, divulgando por meio de correio eletrônico, jornais, revistas, sites e os meios que dispuser para divulgar o Movimento Nacional Integrado de Capoeira e seus propósitos.

Os capoeirista dos movimentos municipais, regionais e estaduais deverão se mobilizar pelo convênio com prefeituras e governos do estado para a aplicação da lei 11.645.

LEI Nº 11.645, DE 10 MARÇO DE 2008.

Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”.

O Movimento Nacional Integrado se organizará para debates e articulações em seus diversos níveis, municipal, estadual, regional e nacionalmente, para o fortalecimento do Projeto Lei para a profissionalização da capoeira a ser debatido no Senado. Acreditamos em um Estado democrático no qual os capoeiristas possam ser convidados para contribuir e decidir sobre as políticas públicas para capoeira no Executivo, a partir de um Legislativo que seja sensível à causa dos capoeiristas, para assim atingirmos a melhoria das condições de vida daquele que vive da capoeira.

É claro e evidente que sem um Movimento Nacional Integrado de Capoeira organizado e atuante a luta pela melhoria das condições de vida do capoeirista se fragmenta e individualiza, nos fragilizando como grupo coletivo. Temos que ter consciência que não conseguiremos atingir o poder público de forma individual e fragmentada, sem a organização e atuação de um movimento nacional que aja de forma integrada e coletiva.

Cordialmente,
Mestre Gavião

Opnião:

Brasil não cumpre a Lei 10.639 que obriga o ensino da História e Cultura da África, diz Universidade

Agência VOA – 22 de agosto de 2009

Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil — Estudiosos da Universidade Federal de Minas Gerais desenvolvem no Brasil inteiro uma pesquisa para averiguar a aplicação da lei 10.639, que determina o ensino da história e cultura da África nas escolas brasileiras. Mas antes mesmo da conclusão do levantamento, que deve acontecer no fim deste ano, já é possível perceber que a lei, de 2003, não é cumprida na maioria das escolas. A informação é da coordenadora-geral de Diversidade e Inclusão Educacional da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação, Leonor de Araújo.

Capoeira: CONVITE – SELETIVA NACIONAL – PRÉ-MUNDIAL.

Capoeira: CONVITE – SELETIVA NACIONAL – PRÉ-MUNDIAL – TAÇA ANNIBAL BURLAMAQUI (Patrono da Capoeira Desportiva), em 15 e 16 de dezembro de 2007, na cidade de Vitória/ES, Brasil.

Senhores Presidentes de Federações Estaduais de Capoeira no Brasil
 
Convidamos as todas as Federações Estaduais de Capoeira a se inscreverem para a SELETIVA NACIONAL PRÉ-MUNDIAL – TAÇA ANNIBAL BURLAMAQUI (Patrono da Capoeira Desportiva), a ocorrer nos dias 15 e 16 de dezembro de 2007, na Cidade de Vitória – ES.

Cada Federação poderá inscrever até quatro capoeiristas por cada categoria de peso, sexo e idade, juvenil, adulto e senior, masculinos e femininos. Destes apenas dois serão classificados para o PRIMEIRO CAMPEONATO MUNDIAL DE CAPOEIRA.

O evento se dará sob a forma de Campeonato Nacional de Capoeira e seguirá o regulamento oficial definido pelo CÓDIGO DESPORTIVO INTERNACIONAL DE CAPOEIRA, disponível em http://www.capoeira-fica.org/

Serão fornecidos alojamentos e refeições aos participantes. Não haverá taxa de competição. Cada capoeirista participante recolherá a taxa de R$ 10,00 (dez reais) a qual será destinada para a expedição do Registro Internacional de Capoeirista, válido no Brasil e no exterior.

Para a participação no evento as Federações Estaduais deverão providenciar suas filiações diretas na FICA, até o dia 30 de novembro de 2007, bastando para isto o recolhimento da taxa anual de R$ 150,00 (cento e cinquenta reais) e o preenchimento do requerimento que se encontra em nosso portal.

As Federações Estaduais que não efeturarem a filiação direta na FICA estarão legalmente impedidas de se utilizarem do nome da Federação Internacional de Capoeira.

Considerando ainda o reconhecimento da Federação Internacional de Capoeira pelo Ministério do Esporte, Ministério da Fazenda, Comitê Olímpico Brasileiro e pela União Mundial de Artes Marciais, possuindo assim a mesma equiparação legal que as Confederações Brasileiras, a FICA estará pleiteando aos capoeiristas classificados na Seletiva Nacional e no Campeonato Mundial, os benefícios do bolsa-atleta para competições nacionais e internacionais.

Na ocasião estarão sendo deliberados os rumos nacionais para a Capoeira Desportiva no Brasil.

Para maiores informações: e-mail: capoeira.fica@gmail.org ou celular.

Em respeito a todos

Prof. Dr. Sergio Vieira

Federação Internacional de Capoeira

A Capoeira ética e transparente que você precisa e merece!


Postado por RedentorSocial no Capoeira Redentor Social em 12/04/2007 05:54:00 PM

FICA: Primeiro Campeonato Mundial Aberto de Capoeira

A todos os capoeiristas e demais interessados
 
Vimos pelo presente confirmar a realização do PRIMEIRO CAMPEONATO MUNDIAL ABERTO DE CAPOEIRA,  a ocorrer nos dias 09 e 10 de dezembro de 2006, Ginásio de Esportes Rebouças, sito à Ponta da Praia, Santos, SP, Brasil. Trata-se do primeiro evento desportivo oficial mundial de Capoeira. Neste evento participarão atletas masculinos e femininos nas categorias adulto, sênior e master, definidos conforme o Código Desportivo Internacional de Capoeira www.capoeira-fica.org . Para o próximo ano serão inseridas as categorias juvenil e infanto-juvenil.
 
Poderão participar deste evento, capoeiristas que se enquadrarem nas seguintes situações:
 
1- Até 03 capoeiristas de cada categoria de peso, sexo e idade, das entidades de prática desportiva filiadas nas Federações Nacionais filiadas à FICA;
 
2- Até 03 capoeiristas de cada categoria de peso, sexo e idade, das entidades filiadas diretamente na FICA, caso não existir Federação Nacional filiada;
 
3- Capoeristas classificados de 1º a 3º lugares nos campeonatos estaduais das Federações Estaduais que estejam filiadas diretamente na FICA;
 
4- Até 03 capoeiristas de cada categoria de peso, sexo e idade das entidades de prática desportiva filiadas diretamente na FICA, caso não existir Federações Estaduais filiadas diretamente na FICA em suas respectivas jurisdições.
 
Todos os atletas e técnicos das delegações deverão possuir registros individuais na FICA. A taxa de competição está estabelecida em US$ 10,00 (dez dólares) equivalentes a R$ 25,00 (vinte e cinco reais).
 
As inscrições ocorrerão entre os dias 01 e 30 de outubro de 2006 e deverão ser requeridas através de e-mail para capoeira.fica@gmail.com , assim como quaisquer outras informações adicionais.
 
A data de chegada está prevista para o dia 08/dez. O Congresso Técnico e a pesagem ocorrerão a partir das 15:00 h. do dia 09/dez. As competições, somente indivivuais, ocorrerão a partir das 08:00 h do dia 10/dez.
 
Serão disponibilizados alojamentos gratuítos para as 80 primeiras inscrições de atletas.
 
Colocando-nos à inteira disposição,
Atenciosamente
 
Presidente da Federação Internacional de Capoeira
http://www.capoeira-fica.org