Blog

faça

Vendo Artigos etiquetados em: faça

UFMT exibe dois documentários em Cuiabá sobre a história da capoeira

Exibição faz parte do projeto de extensão ‘Quilombo Angola’ da UFMT. Interessados também podem se inscrever para praticar capoeira angola.

Dois documentários sobre capoeira foram exibidos gratuitamente segunda-feira (18) no campus de Cuiabá da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A exibição, que faz parte do projeto de extensão “Quilombo Angola – Capoeira Antiga da Angola”, ocorreu as 18h no Centro Cultural da UFMT. O primeiro filme será “A capoeiragem de um mestre e seu bando anunciador” e, o segundo, “Mestre Felipe e Faca de Ticum”, ambos dirigidos por Gabriela Barreto.

No primeiro filme a diretora aborda a trajetória de Gilson Fernandes, o mestre Lua Rasta, que iniciou na capoeira com o mestre Bimba e depois viajou o mundo difundindo a cultura baiana. Além de mestre de capoeira, Lua Rasta também é artesão e pesquisador de instrumentos de percussão, músico e desenvolveu sua experiência de utilização da capoeira como linguagem teatral. Já o documentário “Mestre Felipe e a Faca de Ticum” retrata a tradição cultural de Santo Amaro e mostra a atmosfera em que o Mestre Felipe vive.

Durante todo este ano, o projeto de extensão Quilombo Angola apresentará toda primeira segunda-feira de cada mês um filme ou documentário que conta a história da capoeira e de seus principais mestres. O projeto é coordenado pelo professor Éverton Medeiros, que além de fazer exibições, abre oportunidades aos interessados de praticar capoeira angola mediante inscrições prévias.

Os candidatos em praticar capoeira angola e participar do projeto de extensão devem procurar o professor Éverton Medeiros no Centro Cultural da UFMT, às segundas, quartas ou sextas-feiras, a partir das 17h30.

 

http://g1.globo.com

Nota de Falecimento: Mestre Bigodinho

Morre um dos maiores representantes da cultura popular da Bahia.

Morreu, nesta terça-feira (05/04/11), no hospital  em Santo Amaro, Mestre Bigodinho, conhecido por seu trabalho na capoeira, um Mestre conceituado

O enterro será realizado na Quinta dos Lazaros.

O mestre nos deixa a lembrança da importância de se valorizar e se reconhecer os constituintes da nossa cultura popular enquanto vivos.

Mestre Bigodinho

Reinaldo Santana – Mestre Bigodinho, Exímio cantador e tocador de berimbau, nascido em 13 de setembro de 1933 na cidade de Santo Amaro, na Bahia, começou na capoeira em 1950 com Mestre Waldemar Rodrigues da Paixão, permanecendo até 1970, onde se afastou devido a repressão e discriminação sofrida na época.

Em 1997, incentivado por seu amigo – o Mestre Lua Rasta, retornou ao convívio da capoeira, para a satisfação de todos que admiram essa nobre arte.

Mestre Bigodinho reside atualmente em Salvador/BA e viaja por todo o mundo levando seu conhecimento e amor pela capoeira.

 

“A Capoeira é uma defesa pessoal e cada qual se defende como pode na hora da necessidade. A capoeira não é valentia”.

“Faça pouco bem feito do que muito mal feito”.

 

Nossos mais sinceros pesames a todos os “membros da familia Santana” e nossa singela homenagem a um dos mais conceituados e respeitados mestres da nossa capoeiragem… Um cantador de timbre único e entoação ímpar… Muita paz para continuar gingando nesta “eterna roda da vida”.

Portal Capoeira


Cabralzinho Capoeira

Nos momentos que antecederam as eleições para escolher os representantes do Pará no Congresso Nacional Constituinte houve a intensificação das discussões e trocas de acusações entre os partidos políticos conflitantes. Tais discussões referiam-se tanto aos acontecimentos ocorridos na capital quanto àqueles que ocorreram nos municípios e localidades do interior do Estado.

O jornal A República de 01/05/1890 publicou um artigo intitulado “Os Democratas Anarchisando”, no qual se atribuía aos integrantes do PRD a autoria de distúrbios na Colônia de Santa Izabel. Foram acusados pelos redatores: o presidente dos democratas, Vicente Chermont, juntamente com o democrata, Agostinho Reis e o comerciante e capoeira Francisco Xavier da Veiga Cabral (A REPÚBLICA. Belém, 01/05/90. p. 1), que era conhecido como Cabralzinho. Os acusados, acompanhados de capangas, teriam promovido provocações e ameaças levando a intensos desentendimentos que ocasionaram o disparo de um tiro que atingiu gravemente um morador do município que assistia ao comício do Partido Republicano do Pará.

Em outra edição de A República, novamente se atribui o conflito aos democratas Agostinho dos Reis e Veiga Cabral. Estes, por liderarem um grupo de capangas, seriam também responsáveis pela crise nervosa que atingiu uma senhora gestante (A REPÚBLICA. Belém, 02/05/90. p. 1). O Democrata, em defesa de Reis e Cabralzinho, argumentava que os dois foram vítimas do governo quando retornavam da localidade de Caraparu, na Colônia de Santa Izabel. Reis e Cabralzinho teriam sido atacados por um grupo liderado pelo subdelegado Antônio Souza Leal que também militava no PRP.

Os democratas eram também acusados (A REPÚBLICA. Belém, 14/06/90. p. 1) de fazer campanha contra o governo pelo interior do Estado, a exemplo de Benevides, onde Agostinho Reis utilizava como arma de campanha política o argumento de que o governo republicano tinha como objetivo acabar com a religião católica. Ao se defenderem, os republicanos – após alguns argumentos – divulgaram o programa do PRD, que também defendia no seu artigo XVIII a separação entre Igreja e Estado.

No documento*, a acusação recaía sobre o subdelegado Antonio de Souza Leal, que teria atingido o Dr. Agostinho Reis com golpes de faca, enquanto a escolta comandada pelo subdelegado segurava Cabralzinho que tentava evitar que seu companheiro fosse atingido. Tanto Reis como Cabralzinho ainda teriam tentado escapar, mas não foram bem sucedidos. O médico democrata tropeçou e ao cair foi imobilizado por Antonio de Souza Leal que “… colocou o pé em sua garganta e com uma faca fez um golpe no peito de Reis.

O cônego Muniz tentou impedir a agressão e também foi ameaçado …” (Auto de perguntas feitas ao Dr. Agostinho Reis e Francisco Xavier da Veiga Cabral em 1890. Cabralzinho travou luta com os homens da escolta, mas acabou sendo agarrado e levado para delegacia.

 

 

 

Fonte: http://www.revistas.ufg.br

Diretório de Academias e Grupos de Capoeira

Mestres, Contra mestres e Professores: Colaborem com o Portal Capoeira para que sejamos uma referencia de conteúdo e serviços para toda a comunidade capoeirística, faça sua inscrição em nosso diretório!

Read More

Vista esta idéia: Camiseta Oficial Portal Capoeira

Vista esta idéia e colabore com o Projeto Portal Capoeira!!!
Faça uma doação para ajudar a manter o projeto Portal Capoeira
E ganhe esta fantástica camiseta!
 

* Nesta primeira etapa somente estaremos aceitando doações  de países
localizados no continente Europeu.
(Estamos buscando uma forma de disponibilizar para outros países.) 
 
Vista está idéia... Camiseta Oficial Portal Capoeira
 
A Camiseta Oficial Portal Capoeira está disponivel na cor preta.
Em duas opções de estampas: Branca e Amarela.
 
Tamanhos: S, M, L, XL – Tecido 100% Algodão
 

IÊ-SP e 9ª FACA – 3 a 6 de nov. 2005

 Olá CAPOEIRAS,

 

Escrevo pra avisar de nosso evento, do IÊ de SP e da FACA.

Estamos fazendo o lançamento do livro do mestre Russo e

Continuando o projeto MEMÓRIA DA CAPOEIRA UM,

Fazemos um evento com mesa redonda, roda, oficinas e mais rodas.

Se puder participar apareça…

Grande abraço

RuiTakeguma

http://f-a-c-a.vila.bol.com.br/9sampa.html

3 a 6 de novembro de 2005,

Tendal da Lapa, Pelezão e Parque Água Branca SP

70 reais, receba o livro, faça 4 oficinas de 1h30 com os mestres e receba certificado de participação

60 reais antecipado

projeto em transparência financeira…

www.ie.angola.pagina.de

Ingressos para o Filme: Mestre Bimba, A Capoeira Iluminada à Venda também na Internet

Festival do Rio 2005 e Capoeira…
 

O site: www.ingresso.com está comercializando os ingressos para o filme Mestre Bimba, A Capoeira Iluminada que será exibido no CENTRO CULTURAL DA JUSTIÇA FEDERAL, no CINEMA ESPAÇO UNIBANCO e no CINEMA ODEON BR.

Para comprar, selecione a cidade, depois o filme e faça o seu registro no site.

Besouro Magangá… uma lenda

Besouro (Manoel Henrique Pereira), também conhecido como Besouro Cordão de Ouro, Besouro Mangangá. Um de seus discípulos aqui em Salvador, Cobrinha Verde (Rafael Alves França) informa ter sido ele filho de João Grosso e Maria Haifa, bem como discípulo do capoeirista escravo chamado Tio Alípio. O nome lhe veio da crença, de muitos que diziam que quando ele entrava em alguma embrulhada e o número de inimigos era grande demais, sendo impossível vencê-los, então ele se transformava em besouro e saía voando. Certa vez estava sem trabalho e foi procurar um ganha pão. Foi à Usina Colônia, hoje Santa Elisa. Deram-lhe trabalho. Trabalhou uma semana.
Quando foi no dia do pagamento ele sabia que o patrão tinha o hábito de chamar o trabalhador uma vez, e na Segunda dizia: "quebrou para São Caetano", que quer dizer: não recebe mais; e se o fulano reclamasse era chicoteado e ficava preso no tronco de madeira com o pescoço, os braços e as pernas no tronco, por um dia e depois era mandado embora; no dia do pagamento, deixou que o patrão o chamasse duas vezes sem responder. O patrão disse o seu quebrou para São Caetano. Todos receberam o dinheiro menos Besouro.
Besouro invadiu então a casa do homem, pegou-lhe pelo cavanhaque e gritou: Pague o dinheiro de Besouro Cordão de Ouro! Paga ou não paga? O patrão, com voz tremula, mandou que pagassem o dinheiro daquele homem e o mandassem embora. Besouro tomou o dinheiro e caminhou.
Passados uns tempos, depois de muitas brigas, Besouro foi empregar-se de vaqueiro na fazenda de um senhor de nome Dr. Zeca. Este homem tinha um filho de nome Meneu que era muito genioso. Ele teve uma discussão com Besouro. O fazendeiro tinha um amigo que era administrador da Usina de Maracangalha, de nome Baltazar. Besouro não sabia ler, então mandaram uma carta para Baltazar, pelo próprio Besouro, pedindo ao administrador que desse fim dele por lá mesmo. Baltazar recebeu a carta, leu, e disse a Besouro que aguardasse a resposta até o dia seguinte. Besouro passou a noite por lá; no outro dia foi buscar a resposta. Quando chegou na porta foi cercado por uns 40 homens, que o iam matar. As balas nada lhe fizeram; um homem o feriu a traição com uma faca de tucum (faca de difícil sicatrização). Foi como o conseguiram matar.


Besouro Magangá… uma lenda, um figura inesquecivel dentro do universo da Capoeira…
Pesquisei durante horas, e não encontrei nada na internet que pudesse publicar.
A pesquisa se resumiu a músicas de domínio público e algumas outras menos conhecidas…
Infelizmente esta personagem tão especial da Capoeira tem tão pouca informação disponibilizada na internet!
Se alguém puder ajudar e enviar algum material sobre Manoel Henrique Pereira, o Besouro Magangá, terei o enorme prazer de publicar este material.
 


Besouro Mangangá
Autor: Perninha
 
Besouro Mangangá
Besouro Mangangá
Cidade de Santo Amaro
Terra do Maculelê
Viu os Mestres Popo e Vavá
E viu Besouro a nascer
coro
Besouro cordão de ouro
Manoel Henrique Pereira
Desordeiro pra polícia
Uma lenda pra capoeira
coro
A lenda diz que Mangangá
Também sabia voar
Transformando em besouro
Pra da polícia escapar
coro
Mataram Besouro Preto
Não foi tiro nem navalha
Com uma faca de tucum
Na velha Maracangalha
 
{mos_sb_discuss:12}

AntiVírus Free – AntiVir PE 6.28.00.7

AntiVir PE 6.28.00.7

Foi lançada a nova versão do AntiVir PE, antivírus gratuito para uso pessoal. Ele consegue detectar os mais variados tipos de arquivos maliciosos, como vírus, worms, trojans, backdoors, etc.

Com versões para Windows 95/98 e ME e para Windows 2000/XP/Server 2003, esta atualização do AntiVir PE traz apenas algumas melhorias internas.

Even though viruses have now grown very numerous, one thing hasn’t changed: our commitment to provide you with all-round protection. The reliability of AntiVir is demonstrated in numerous comparison test and references featured in independent trade journals.

 Mais informações: MSFN

 Faça o download do AntiVir PE 6.28.00.7