Blog

faísca

Vendo Artigos etiquetados em: faísca

CECA – Coimbra: Oficina de Capoeira Angola

Coimbra: Academia de João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola.

Sob a coordenação de Mestre Faísca, o trabalho em Coimbra encontra-se sob a responsabilidade do Trenel Bruno Angola. Os treinos têm sede na Associação Cultural Artes Jah Nasce ( às terças e quintas das 19 às 21 hs) localizada na Rua de Aveiro, na Conchada; e no Centro Cultural Dom Dinis (a iniciar em Outubro e com horários a confirmar).

Mais informações: www.ceca-riovermelho.org.br.

 

Oficina de Capoeira Angola:

Informa-se que Sábado e Domingo (18 e 19 de Maio) haverá oficinas Oficinas de Capoeira Angola com o Mestre Faísca da ACJPP –  CECA RV em Coimbra (Portugal)

As oficinas serão das 13.30 às 18.30 na Associação Cultural “Artes Jah Nasce” no bairro da Conchada em Coimbra. O valor pelos dois dias será 50€.

Contato telefónico: 961140611.

Angola Bienal – 2013

 

Aos Senhores, Mestres, Professores, alunos e ao público em geral, venho através deste convida-los para o evento ANGOLA BIENAL 2013, que acontecerá na cidade de Salvador Bahia, entre os dias 08 e 13 de Janeiro.
O evento será organizado e realizado pela Academia João Pequeno de Pastinha – CECA que funciona no Bairro do Rio Vermelho na comunidade do vale das pedrinhas com a direção do Mestre Faísca.
Nesta Angola Bienal – 2013, trataremos do tema: “Mestre João Pequeno de Pastinha, transmissão da cultura popular”, onde discutiremos o legado do Mestre João Pequeno de Pastinha, enquanto genuinamente a voz da cultura Popular. Teremos uma programação extensa, com Oficinas de Capoeira Angola sob a técnica do Mestre João Pequeno de Pastinha, Palestras, oficinas de construção de instrumentos e de Samba, exposições fotos, entrega de carteiras a novos alunos, festa baiana, etc…. O evento conta sempre com a presença da velha guarda da Bahia e toda juventude capoeiristica nacional e internacional.
A Angola Bienal, é um evento de grande cunho social e cultural na Bahia, sem fins lucrativos. Sua presença não só engrandecerá o evento, mas será uma oportunidade para fortalecemos os valores da Capoeira Angola, Cultura Popular e compreender melhor o legado do Mestre João Pequeno, Mestre Pastinha e da missão do Mestre Faísca, que é um ativista sócio-cultural com resultados relevantes na comunidade do Vale das Pedrinhas e preservador da técnica de Mestre João Pequeno de Pastinha.
Continuaremos em contato, enviando novas informações!
Um forte abraço e vibrações Positivas,
Mestre Faísca

 

C.E.C.A. Rio Vermelho – Angola Bienal 2011

ACADEMIA DE JOÃO PEQUENO DE PASTINHA – C.E.C.A.  RIO VERMELHO

A Academia de João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola do Rio Vermelho em Salvador, vem, em sua Bienal 2011, apresentar o seguinte tema para reflexão:

Mestre Faísca e sua ação pela cultura afro-brasileira: O saber do Drº João Pequeno de Pastinha preservado e propagado pelo C. E. C. A. – Rio Vermelho.

Responsável pela direção do núcleo do Rio Vermelho e dos trabalhos a ele relacionados, Mestre Faísca reafirma diariamente o compromisso com a cultura afro-brasileira que lhe foi confiado pelo Doutor João Pequeno de Pastinha quando este o formou Mestre de Capoeira Angola. Buscando sempre a realização de um trabalho voltado à pesquisa e à propagação do saber acumulado pelo Doutor João Pequeno e pela Velha Guarda da Capoeira Angola, Mestre Faísca segue uma linha de transmissão de conhecimento que remete ancestralmente aos Doutores Pastinha e Benedito.

Com uma vida voltada ao aprendizado e ensino da Capoeira Angola, Mestre Faísca oficializa um trabalho que já vinha sendo realizado desde 1989, e cria no ano de 2003, a ONG – João Pequeno de Pastinha, prestando uma homenagem àquele que é sua maior fonte de conhecimentos, com a missão de “preservar a cultura afro-brasileira, através da Capoeira Angola e demais manifestações artísticas, utilizando-as como elemento de mudança sócio-educativa.” Esta iniciativa visa buscar apoio junto ao poder público para os projetos sócio-culturais por ele dirigidos. Projetos estes executados por trabalho voluntário e motivados unicamente pela crença na força da cultura afro-brasileira como uma fonte rica de conhecimento e transformação social.

Exemplo atual de projeto sócio-educativos bem sucedido coordenados por Mestre Faísca, através da Cultura Afro-brasileira como meio de transformação, é o Projeto João e Maria Capoeira Angola e Cidadania.

Hoje em dia há, por parte do Estado brasileiro, o reconhecimento da capoeira como um bem cultural surgido a partir da herança africana no Brasil. O que sinaliza uma novidade, pois a arte já foi em períodos anteriores tratada como crime ou como esporte nacional. Tal inovação se deve ao tombamento da capoeira como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo IPHAN em 2008. Momento em que também se atestou oficialmente a existência de um saber transmitido oralmente através de gerações pelos mestres de capoeira, reconhecidos enquanto tais por seus pares.

Também faz parte do contexto atual a obrigatoriedade da temática História Africana, Cultura Afro-brasileira e indigena na Rede de Ensino, determinação imposta pela Lei 11.645/08. Imposição que busca combater uma exclusão histórica destes conjuntos de saberes, fundamentais para a formação do povo brasileiro.

Dessa forma, tendo em vista o caráter do trabalho realizado por Mestre Faísca de preservação da Capoeira Angola – iniciativa que hoje abarca cidades brasileiras  São José do Rio Pardo – SP, Florianópolis – SC e as estrangeiras Bruxelas, Coimbra, Madri e Montevidéu – e o atual estado de relativa inércia do poder público em relação à capoeira e à cultura afro-brasileira, buscamos com a Angola Bienal 2011 destacar a importância que ações como a do C.E.C.A. – Rio Vermelho trazem para a valorização e afirmação da riqueza histórico-cultural da Capoeira Angola para o Brasil e para o mundo.  conjuntos de saberes, fundamentais para a formação do povo brasileiro.

Dessa forma, tendo em vista o caráter do trabalho realizado por Mestre Faísca de preservação da Capoeira Angola – iniciativa que hoje abarca cidades brasileiras  São José do Rio Pardo – SP, Florianópolis – SC e as estrangeiras Bruxelas, Coimbra, Madri e Montevidéu – e o atual estado de relativa inércia do poder público em relação à capoeira e à cultura afro-brasileira, buscamos com a Angola Bienal 2011 destacar a importância que ações como a do C.E.C.A. – Rio Vermelho trazem para a valorização e afirmação da riqueza histórico-cultural da Capoeira Angola para o Brasil e para o mundo.

 

PROGRAMAÇÃO

11/01 – Terça feira

15:00h – Boas vindas aos participantes, visita à comunidade do Vale das Pedrinhas e ao bairro Rio vermelho.

Local: Sede do C.E.C.A – Raimundo Viana, 61-E Rio Vermelho

12/01 – Quarta feira

17:00h – Oficina de Capoeira Angola: Teórico, Prático, Ritmo.

Formador: Mestre Faísca

Local: SESC – Piatã

13/01 –Quinta feira

08:00h – Oficina de Construção do instr. musical  ATABAQUE

Formador: Mestre Zé do Lenço

Local: Sede do C.E.C.A. – Raimundo Viana, 61-E Rio Vermelho

19:00h – Participação na tradicional vadiação da AJPP-CECA

Local: Forte Santo Antônio além do Carmo

 

14/01 – Sexta feira

09:00h – Oficina de Samba de roda do recôncavo

Formador: Mestre Pelé da Bomba

 

15:00h – Exposição de fotos e Mostra de vídeo.

17:00h – Em cena: Projeto João e Maria C.A. e cidadania

17:30h – Palestra: “Valorização e afirmação da riqueza histórico-cultural afro-brasileira para o Brasil e  o mundo”.

Palestrantes – Mestre Faísca – Ativista Social e Cultural

–  A definir

Local: Sede do C.E.C.A. – Raimundo Viana, 61-E Rio Vermelho

15/01– Sábado

 

08:30h Oficina de Capoeira Angola: Teórico, Prático  e Ritmo avançado.

15:00 h – Reunião da Rede CECA Rio Vermelho

16:30 h – Vadiação de Capoeira Angola e Samba de Roda, exclusivo aos integrantes da oficina.

Formador: Mestre Faísca

Local: SESC – Piatã

 

16/01 – Domingo

15:00h –  Vadiação  de capoeira com  a velha e jovem guarda da Capoeira Angola

 

· Apresentação de Mestres e Professores

· Vadiação com Alunos C.E.C.A. e convidados

· Entrega de carteiras para  rede CECA – RV

·              Vadiação de Mestres e Professores

 

20:00h – Roda de Samba

 

Mestre Pelé da Bomba e CECA Rio vermelho

 

Local: Anfiteatro do SESC/ SENAC Pelourinho.

 

Capoeirista traje: camisa de manga, calça e sapato.

 

O Evento é aberta ao público, exceto as oficinas.

 

Valor das 4 Oficinas: R$ 100,00

Obs. Haverá sorteio de atabaque aos inscritos nas oficinas

Inscrição e informações: mestrefaisca@hotmail.com

www.ceca-riovermelho.org.br

(71) 3345-2311 / 8813-9060 / 9214-5476

Vagas limitadas

Oficina Luso-Belga de Capoeira Angola

Através dos núcleos na Europa, nas cidades de Bruxelas e Coimbra, dirigidos por Mestre Faísca, o CECA-RV estará realizando um evento intitulado Oficina Luso-Belga de Capoeira Angola, com a seguinte reflexão:

 

O C.E.C.A. Rio Vermelho e a expanssão da Capoeira Angola.

 

O acontecimento buscará destacar o fato da AJPP-CECA-RV estar dando oportunidade a diferentes contextos sociais entrarem em contato com um conhecimento produzido a partir da diáspora africana no Brasil.

Pautado na preservação e propagação da Capoeira Angola, a partir da concepção do Mestre João Pequeno de Pastinha, o trabalho dirigido por Mestre Faísca tem como objetivo manter vivo o legado dos Mestres Benedito, Pastinha e João Pequeno, atuando na formação de novos angoleiros. O que significa um trabalho amplo que envolve fundamentalmente um modo-de-ser, ou seja, a transmissão de um saber, de um conhecimento, através da relação mestre/discípulo. Desta forma, a Capoeira torna-se um bem cultural capaz de informar a vida em sociedade, bem como um elemento fomentador de diálogo e convivência harmônica entre pessoas de diferentes culturas e nacionalidades.

Através dos ensinamentos passados por Mestre João Pequeno de Pastinha, Mestre Faísca conduz um trabalho voltado a produzir núcleos de pesquisa e formação. Uma iniciativa coletiva em que se desenvolve um trabalho considerando todas as pessoas participantes de forma igualitária, independente da origem ou de outra forma de diferenciação social, como, por exemplo, etnia ou religião.

Há distinção apenas por mérito, estando todo o trabalho, tal como uma unidade, direcionado por uma linha de conhecimento. O que não permite uma condução diferenciada nos diferentes núcleos por seus responsáveis, uma vez que, independente da graduação destes, todos se reportam a Mestre Faísca como responsável pelo trabalho de formação e pesquisa da cultura afro-brasileira.

Dessa maneira, a AJPP-CECA-RV afirma uma lógica de expansão da Capoeira Angola pautada, não pela prestação de serviço, nem pela disputa de mercado, mas sim pela disseminação de uma manifestação cultural que tem sua especificidade no que se refere à transmissão do conhecimento e de seus valores. O que significa buscar o saber ancestral de um Mestre de Capoeira Angola, que, pela transmissão oral, conduz o aprendizado e a consequente perpetuação da arte.

 

Mestre Faísca
A.J.P.P. – C.E.C.A. – Rio Vermelho

www.ceca-riovermelho.org.br

(71) 8813-9060 / 9214-5476

CECA Florianópolis – Ancestralidade na Roda

Convidamos todos vocês para o evento que estamos realizando em Florianópolis, com o tema Ancestralidade na Roda, sejam bem vindos.

Academia João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola – Florianópolis na direção do Mestre Faísca promoverá Oficina de Capoeira Angola, com a temática “Ancestralidade na Roda”. A Oficina faz parte de uma série de vivências proporcionada pela passagem do Mestre Faísca na ilha de Florianópolis.  Nos dias 13 e 14 estará ocorrendo atividades abertas a comunidade, na qual no dia 13 haverá exibição de um Vídeo Documentário sobre a vida do Mestre Pastinha e sua importância para História da Capoeira; e no dia 14 a Oficina de Capoeira Angola. Após as atividades teremos oportunidade de dialogar e refletir junto às orientações do Mestre.

Diante de nossa cultura Ocidental em que se estimula exageradamente o imediatismo, e muitas vezes desprezam importantes referenciais históricos, que o contato com os mestres desta arte se faz indispensável e fundamental para a construção do conhecimento que tem como base de transferência a Oralidade. É no empenho de possibilitar essas vivências que focamos a questão histórica e Ancestral da Capoeira angola, e mais especificamente do Centro Esportivo de Capoeira Angola, no sentido da construção e fortalecimento dos valores e princípios preservados pelo mestre Pastinha, e mantidos vivos pelo Mestre João Pequeno

Os valores e princípios da capoeira angola fazem dela um instrumento poderoso de desenvolvimento pessoal e social. Sua prática ajuda a estimular a concentração, equilíbrio físico e mental, além de promover integração social. Neste universo cultural todos devem ser incluídos, pois sua ritualística acontece a partir da integração de um coletivo, e deve prevalecer uma dinâmica que possibilite uma interação comunitária para além das relações individualistas tão presentes na nossa sociedade moderna.

A Academia João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola – Florianópolis existe desde meados de 2004, e tem o desafio de dar continuidade a semente do Mestre Pastinha e contribuir para mantê-lo vivo na roda da Capoeira Angola, dado a sua importância e riqueza para a história e cultura de nosso país. Vicente Ferreira Pastinha morreu no ano de 1981, e durante décadas dedicou-se ao ensino da Capoeira. Mesmo completamente cego, não deixava seus discípulos. Ele continua vivo nos capoeiras, nas rodas, nas cantigas, no jogo. Ele morre em corpo, mas vive em espírito, e deixa um legado que é referência para nós deste Centro. E como nesta cultura devemos respeitar e valorizar os mais experientes, celebramos o Dr. Mestre João Pequeno como referência maior da ancestralidade desta arte, já que há 28 anos ele vem tomando conta e supervisionando os fundamentos da Capoeira Angola, que foi confiado pelo Mestre Pastinha.

Mestre Faísca - Ancestralidade na Roda - Florianópolis“João, você toma conta disto, porque eu vou morrer mas morro somente o corpo, e em espírito eu vivo, enquanto houver Capoeira o meu nome não desaparecerá”. Mestre Pastinha

Vibrações Positivas,

Mestre Faísca

A.J.P.P. – C.E.C.A. – Rio Vermelho

www.ceca-riovermelho.org.br

tel: (71) 8813-9060

Mostra Bienal 2009 do CECA Rio Vermelho

Nosso camarada, Mestre Faisca (Salvador – Bahia), diretor da Academia João Pequeno de Pastinha – C.E.C.A. localizada no Bairro do Rio Vermelho, nos escreve desejando boas festas e convidando para a Mostra Bienal 2009 do C.E.C.A. Rio Vermelho. Uma ótima oportunidade para vadiar e estar perto do "Velho Capoeira* ", mestre João Pequeno.

Jah vive!
Caro Milani, Vamos realizar nossa Mostra Bienal 2009 do C.E.C.A. Rio Vermelho de 16 a 18 de janeiro em Salvador / Bahia.

Quero parabeniza-lo pelo grandioso trabalho e contribuição que vc e sua equipe tem feito em prol da capoeira e de um Brasil melhor com o Portal do Capoeira, aproveito e convitdo vc e toda equipe para nossa Mostra Bienal 2009 de 16 a 18 de janeiro em Salvador / Bahia, e que em breve será divulgado a programação no Portal e todos veiculos de comunicação que tivermos acesso, será um prazer em recebe-los – desde já, desejo a todos um feliz Natal e prospero Ano Novo!

Vibrações Positivas,

Mestre Faísca
AJPP-CECA – Rio Vermelho tel: (71) 8813-9060
http://www.ceca-riovermelho.org.br

 

Mostra Bienal 2009 do C.E.C.A. Rio Vermelho

 

Quem Somos

A Academia João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola / Rio Vermelho, é uma Organização Não Governamental, inscrita no CNPJ sob o nº 06.109.443/0001-00, sem fins lucrativos, cujo diretor-presidente é Mestre Faísca. Constitui-se em um espaço cultural e educativo para a comunidade da periferia urbana de Salvador.

Missão

Preservar a cultura afro-brasileira, através da Capoeira Angola sob a técnica de Mestre João Pequeno de Pastinha e demais manifestações artísticas, utilizando-a como elemento de mudança sócio-educativa e inclusão social.

Salvador: Mostra de Capoeira Angola “Mestre Faísca, rompendo barreiras e formando para vida”

Esta semana, Salvador irá receber Mestres de Capoeira da Bahia e do Brasil na Mostra de Capoeira Angola "Mestre Faísca, rompendo barreiras e formando para vida" , que acontece entre os dias 11 e 14, na Academia João Pequeno de Pastinha Centro Esportivo de Capoeira Angola do Rio Vermelho (AJPP-CECA-RV). Promovido pelo Mestre Faísca e alunos da AJPP-CECA-RV, discípulos direto de Mestre João Pequeno de Pastinha, o evento traz para o público: cursos, palestras, oficinas, rodas de capoeira, exposição de fotos e vídeos, que serão realizadas em diversos pontos da cidade.
O intuito é chamar atenção da população soteropolitana e brasileira para a preservação da cultura afro, através da Capoeira Angola e demais manifestações artísticas, utilizando-a como elemento de mudança sócio-educativa.
PROGRAMAÇÃO
 
11/01/2007 – Quinta-feira – ABERTURA
 
19h – Jantar de confraternização com os familiares e discípulos do C.E.C.A Rio Vermelho no Centro Histórico.
 
12/01/2007 – Sexta-feira
Local: C.E.C.A Rio Vermelho
 
9h – Oficina de Caxixi – Instrutor: Mestre João Pequeno de Pastinha.
18h – Exposição de fotos e vídeos.
20h30min – Palestra: Rompendo barreira e formando para vida. – Palestrante: Mestre Faísca
 
13/01- Sábado
Local:  Faculdade Ruy Barbosa
 
9h – Oficina de Capoeira Angola – Instrutor: Mestre Faísca.
14h – Oficina de dança (samba) – Instrutora: Kainana (professora de dança da Comunidade Negra do Curuzu).
17h – Palestra: Consciência Corporal, suas implicações para prática da Capoeira.
Palestrante: Dr. Marcelo Borges Botelho –  Quiroprático
                  Doutorando –  Luís Vitor de C. Junior – FSBA
                  Professor – Gilmar dos Santos – FSBA
 
14/01 – Domingo – ENCERRAMENTO
Local: Espaço para evento – Vale das Pedrinhas
 
10h – Abertura com apresentação do trabalho desenvolvido no C.E.C.A. Rio Vermelho e do Projeto João Capoeira Angola e Cidadania.
10h40min – Vadiação dos Mestres com os  discípulos do C.E.C.A. Rio Vermelho para entrega das carteiras.
11h30min – Vadiação dos Mestres e convidados
Finalização com Samba de Roda.
{jgxtimg src:=[http://www.portalcapoeira.com/images/stories/Capoeira/eventos/folder_reduzido.jpg] width:=[320]}
Clique na imagem para ampliar
 
Contatos: Roberta Neri (71) 8133-4332

OFICINA de CAPOEIRA ANGOLA em SP

Contramestre Nino Faisca estará oferecendo uma oficina de Capoeira Angola nesta semana (22 e 24 de fevereiro) em Sampa, sob a organização de Rui Takeguma.
 
OFICINA de CAPOEIRA ANGOLA – carga horária de 6 horas
Coordenada por contramestre NINO FAÍSCA de Olinda. Ele foi professor de capoeira angola em Olinda (PE), Curitiba (PR), Frankfurt (Alemanha) e Estocolmo (Suécia). Foi Nino Faísca quem plantou a semente da capoeira angola em Curitiba no PR, hoje os professores, de grupos diferentes da cidade, são seus ex-alunos.
 
A oficina acontecerá nesta semana, dias 22 e 24 de fevereiro de 2005 (3af e 5af), das 19 ás 22 h.  A Taxa de inscrição é de R$ 30,00.
LOCAL: Estação Ciência da USP na LAPA, R. Guaicurus 1274, fone (11) 3675-8828 ou com Rui (11) 9459-4912