Blog

ginga

Vendo Artigos etiquetados em: ginga

GINGA DE CORPO: Preparação Corporal, Reabilitação e Qualidade de Vida no Jogo da Capoeira

GINGA DE CORPO: Preparação Corporal, Reabilitação e Qualidade de Vida no Jogo da Capoeira

 

Capoeira é luta, dança, jogo, e brincadeira, expressão artística e manifestação cultural, atividade física e esportiva, filosofia de vida. Sua prática é rica e complexa e tem na “ginga de corpo” um dos seus mais importantes fundamentos.

 

Nos últimos anos tem se observado muitos Capoeiristas sofrendo diversas lesões envolvendo articulações como joelhos, ombros, quadril e costas, prejudicando a sua prática, limitando sua performance e algumas vezes até afastando o mesmo da Capoeira.

 

O Curso Ginga de Corpo: Preparação Corporal, Reabilitação e Qualidade de Vida abordará esses e outros assuntos, oferecendo à profissionais e praticantes uma abordagem multidisciplinar apresentando diferentes estratégias, saberes e propostas que aplicados ao jogo da Capoeira trarão mais qualidade e consciência sobre os limites e possibilidades desta arte-luta.

 

O Curso, sob a coordenação do Contramestre Vinicius Heine e com participação especial do Mestre Gladson, será oferecido no CEPEUSP (Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo) nos dias 8 e 9 de Abril e contará com profissionais de diferentes áreas do conhecimento e abordarão diversos temas que darão alicerce para otimizar a performance e o aprendizado no jogo da Capoeira e ao mesmo tempo evitar a ocorrência de lesões com consequente ganho de qualidade de vida associada à prática desta arte luta.

 

GINGA DE CORPO: Preparação Corporal, Reabilitação e Qualidade de Vida no Jogo da Capoeira Notícias - Atualidades Portal Capoeira

 

Alguns dos temas abordados são:

 

  • – Fundamentos de Nutrição aplicados à Capoeira: da Saúde à Performance;
  • – Treinamento Funcional aplicado à Capoeira. A Capoeira é funcional?
  • – Capoeira na Água 
  • – Bases Fisiológicas Aplicadas à Capoeira 
  • – Reabilitação de Lesões na Capoeira 
  • – A importância do Alongamento no Jogo da Capoeira 
  • – Musculação Aplicada à Capoeira
  • – Aspectos Biomecânicos da Capoeira 
  • – Capoeira e Coluna: Lesões, Desvios Posturais e Exercícios compensatórios 
  • – Pilates e Capoeira: Controle e qualidade de movimento 
  • – Treinamento Integrado de Capoeira

 

Vídeos

O POSICIONAMENTO DA PELVE

Entender o funcionamento da pelve e suas relações com as curvaturas da coluna é fundamental para o entendimento da biomecânica da Capoeira.

 


 

Mais informações no site do CEPEUSP http://www.cepe.usp.br/ e no blog do evento: https://gingadecorpo.wordpress.com/

 

Ou com o Contramestre Vinicius Heine no email vheine@gmail.com

 

Portugal, Leiria: Ginga e Camaradagem

Capoeira: o exercício que é mais difícil ver do que fazer

O espetáculo vai começar. A roda está formada e a bateira dá sinal para que os berimbaus e atabeques começem a soar. O ritmo tem três tempos e todos acompanham ou com instrumentos ou a cantar e bater palmas. Para o centro da roda vão dois capoeiristas que fazem o jogo. É assim que se faz a festa da capoeira.

Em Leiria, a modalidade desportiva que oferece simultaneamente uma experiência cultural, música e dança, existe há 11 anos. Primeiro em ginásios e desde 2009 com espaço próprio, 100 por cento dedicado à modalidade, na Academia Ginga Camará (“ginga” significa movimento + “camará” significa camaradagem = a movimento de camaradagem).

O grupo assinalou o quarto aniversário do espaço, localizado em Gândara dos Olivais, a 19 de dezembro.

Papagaio e Pastilha

Desenvolvida no Brasil, a capoeira surgiu como um sistema de defesa entre os escravos africanos. Contudo, a prática era proibida e os capoeiristas introduziram movimentos de dança à luta para disfarçar. O mesmo acontecia com as alcunhas que adotavam para escapar às autoridades. Hoje em dia, a tradição continua a existir.

Jimmy Papagaio, isto é, “Contramestre Papagaio” é o fundador do grupo. Natural do Brasil, desde cedo conviveu com a modalidade e, em Portugal, procurou sempre alimentar este mix de desafio-desporto-experiência-tradição. “Normalmente, ninguém acha que é capaz de fazer, porque é mais difícil ver do que fazer”, considera. Não é preciso uma preparação física perfeita, já que os exercícios se adaptam às idades e capacidades de cada um e a perfeição também se conquista.

Pedro Sintra, o “Instrutor Pastilha”, por exemplo, acompanha os mais pequenos, desde os 4 anos. Nesta categoria a principal dificuldade está na concentração, algo próprio da idade, enquanto nos adultos se trabalha mais a coordenação dos membros inferiores e superiores com os movimentos do resto do corpo e o ritmo.

Apesar de ser considerada uma arte marcial, “na base da capoeira não há contacto físico entre quem joga. Há um movimento base, a ginga, e depois um movimento de ataque e um de defesa, em que os adversários interpretam o gesto contrário e respondem com outro movimento. Há ainda os movimentos de floreio, onde estão as acrobacias e mortais”, justifica o instrutor. E tal como no judo e no karaté, a graduação do capoeirista depende da cor da corda que usa à cintura. A atribuição acontece uma vez por ano, no batismo, e depende da prática e empenho de cada um.

Além do espaço de Leiria, frequentado por 40 atletas, o Ginga Camará tem também delegações em Alcobaça, Condeixa, Lisboa e em Pescara, Itália, num projeto de dois antigos alunos.

 

Fonte: http://www.regiaodeleiria.pt

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Leiria: 4º Aniversário Academia Ginga Camará

4º Aniversário Academia Ginga Camará

O Grupo de Capoeira Ginga Camará, sob a responsabilidade do Contramestre Papagaio, comemora, em 2013, o 4º Aniversário da sua Academia.

Inaugurada em 2009, em Gândara – Leiria, este espaço conta com o trabalho de excelentes profissionais de Capoeira, Jiu-Jitsu, Muay-Thai e Ginástica Localizada.

Para comemorar esta data tão importante, contaremos com a presença de convidados de renome, entre eles Mestre Robson Bocão (Centro Cultural Alabê – Hambrugo, Alemanha) e Mestre Perna Longa (Grupo de Capoeira Arte Nossa – Porto, Portugal).

Os workshops realizar-se-ão nos dias 21 e 22 de Dezembro e terão um investimento de 25€, com tudo incluído (ver cartaz em anexo).

Portugal: 4º Aniversário Academia Ginga Camará

O Grupo de Capoeira Ginga Camará comemora, em 2013, o 4º Aniversário da sua Academia.

Inaugurada em 2009, em Gândara – Leiria, este espaço conta com o trabalho de excelentes profissionais de Capoeira, Jiu-Jitsu, Muay-Thai e Ginástica Localizada.

Para comemorar esta data tão importante, contaremos com a presença de convidados de renome, entre eles Mestre Robson Bocão (Centro Cultural Alabê – Hambrugo, Alemanha) e Mestre Perna Longa (Grupo de Capoeira Arte Nossa – Porto, Portugal).

Os workshops realizar-se-ão nos dias 21 e 22 de Dezembro e terão um investimento de 25€, com tudo incluído (ver cartaz em anexo).

Cabo Verde: Ginga e debate de Capoeira, em S. Vicente

A ginga, ao som do berimbau, voltou a invadir as ruas de Mindelo, no passado fim-de-semana. O 21º Encontro Nacional de Capoeira mobilizou mais de cem capoeiristas das escolas de S. Vicente Santo Antão e Sal, além de um praticante cabo-verdiano residente na Bolívia. “Este foi um dos encontros mais bem organizados que já fizemos. Recebemos os patrocínios solicitados e cumprimos toda a nossa programação. Estendemos o nosso convite aos capoeiristas da ilha de Santiago, mas, infelizmente, devido a problemas de ligação aérea, não puderam estar presentes”, afirma Djê, professor da academia Liberdade de Expressão, anfitriã do evento que costuma acontecer no mês de Dezembro.

Além das habituais aulas colectivas nas escolas e na rua, a reunião dos capoeiristas foi o momento escolhido para a graduação de 56 alunos, bem como, para o debate sobre o desenvolvimento desta expressão cultural e desportiva em Cabo Verde e a visualização de vídeos. “Foi também uma oportunidade para fazermos um balanço de 2012 e perspectivarmos 2013”, acrescenta o professor, que enalteceu o trabalho que a sua academia tem em curso na ilha de S. Vicente envolvendo um grupo considerável de crianças que estão a ser iniciadas na arte da ginga, uma aposta no futuro da Capoeira. Para o próximo mês de Abril está marcado um encontro internacional que deve assinalar mais um aniversário da academia Liberdade de Expressão.

Idosos participam de atividades do Dia Mundial de Combate à Osteoporose

Cerca de 700 idosos participaram hoje (20) de atividades para lembrar do Dia Mundial de Combate à Osteoporose. Reunidos no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, eles participaram de atividades como aula de tai chi chuan, dança e capoterapia (terapia inspirada na gestualidade da capoeira – Mestre Gilvan).

A coordenadora do Programa de Prevenção à Osteoporose da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Helenice Gonçalves, explicou que exercícios físicos é uma das atividades que ajudam na prevenção da osteoporose. “O osso precisa de impacto para absorver o cálcio”, explicou. A orientação é fazer atividade física, pelo menos, três vezes por semana, com orientação de profissional especializado. Também é importante evitar fumo e álcool e café expresso.

A dona de casa Milma Silva, 68 anos, disse que gostou de participar das atividades. “Espero que tenha sempre [eventos como esse]. É bom para a saúde e para o convívio social”, destacou.

Segundo a Secretaria de Saúde, a osteoporose é uma doença crônica causada pela diminuição de cálcio nos ossos, tornando-os enfraquecidos e predispostos a fraturas.

 

http://www.jb.com.br

 

Capoterapia

Uma nova terapia, inspirada na gestualidade da capoeira, traz para a terceira idade benefícios físicos, sociais e emocionais

Por Mano Lima (*)

Há 11 anos, o capoeirista brasiliense Mestre Gilvan constatou que havia uma escassez de políticas públicas e de atividades específicas para a terceira idade. Nascia no Distrito Federal a capoterapia – capoeira adaptada para a terceira-idade  como modalidade lúdica, capaz de atrair pessoas e tirá-las do sedentarismo. “O trabalho com a capoterapia iniciado por Mestre Gilvan em nossa unidade de saúde, aliado a outras atividades que oferecemos, como o tai chi chuan, a dança, as sessões de alongamento e a ´terapia do abraço´ têm atraído muitos idosos para atividades que são fundamentais para o seu bem-estar físico e psíquico”, explica o coordenador de terapias corporais do Centro de Saúde 7 de Ceilândia, DF, Dr. Geovane Gomes da Silva. Uma das diferenças da capoeira tradicional para esse novo método está no ritmo e na intensidade. Assim como na capoeira, na capoterapia há a ginga, movimento tradicional da capoeira, e os alunos tem pequenas noções da esquiva, que é o ato de se desviar de um golpe. Mas evidentemente não há saltos, nem golpes mais contundentes, que podem expor os idosos a acidentes e lesões.

A capoterapia pode ser feita, inclusive, por cegos, pessoas com déficit mental ou com seqüela motora (cadeirantes). Apenas pessoas com doença cardíaca grave devem evitar, pois nestes casos qualquer esforço físico mais intenso é uma ameaça a sua saúde. Como a maioria dos grupos de capoeira funciona em centros de saúde, os próprios médicos alertam aos pacientes sobre a viabilidade ou não de fazer a capoterapia. E, o que é mais importante, na capoterapia há o respeito ao ritmo de cada um e ninguém é obrigado a fazer senão aquilo que lhe dá vontade e prazer. ”Conheci a capoterapia através do Centro de Saúde, nas atividades para os idosos hipertensos. Minha família concorda com qualquer atividade que eu faça e que me ajude na melhoria de minha saúde. Sempre fiz exercícios físicos, só que com menos freqüência, depois me integrei ao grupo e tive vários benefícios, pois é muito bom estar em contato com outras pessoas. Minha vida era boa, só que como estava um pouco parada, o corpo estava travado. Quando a capoterapia apareceu, contribuiu ainda mais no meu desempenho físico. Espero que este programa voltado para os idosos não pare, e dure pôr muito tempo.”, comenta Maria Ferreira de Sousa, 59 anos, que tem seis filhos, 12 netos e um bisneto. As vantagens para o público da terceira idade são inúmeras. Quanto aos benefícios físicos ela diminui a dependência química de remédios para hipertensão, diabetes, colesterol.

Provoca, ainda, a recuperação do vigor, amplia a força muscular, ocasiona a amplitude dos membros inferiores e superiores, tonicidade muscular. Entre os benefícios sociais da capoterapia estão a integração grupal e a ampliação do círculo de amizades. A “ginga dos mais vividos”, como é chamada a terapia, também é um auxiliar importante no combate à depressão e à solidão, despertando em seus praticantes a recuperação da auto-estima e do prazer de viver. Conheci a Capoterapia através da auto-massagem. Meus filhos acharam bom, pois minha vida era triste, eu me sentia doente, sempre de baixo astral. Não me divertia, não tinha vontade de sair, na verdade não tinha mais vontade de viver e graças a ela, nós temos uma vida melhor, fazemos sempre novas amizades e nos divertimos muito. Hoje, sou mais alegre, passeio bastante, trabalho e me considero feliz”, relata Antônia Lizarda, 66 anos.

Na prática, as aulas de capoterapia se iniciam com uma sessão de aquecimento e alongamento, pra preparar a musculatura. Em seguida vêm as cantigas de roda, quando o grupo canta clássicos da música infantil, como “ciranda ciradinha” e da música popular como “acorda Maria bonita, levanta vem fazer o café”. As atividades reproduzem rotinas domésticas, como lavar, passar ferro, estender a roupa no varal. O ideal é que a capoterapia seja praticada de duas a três vezes por semana. Como isso a Associação Brasileira de Capoterapia ainda não dispõe de multiplicadores em número suficiente para atender todas as demandas que surgem, a entidade está oferecendo cursos de capacitação, para formar novos agentes do programa. Além disso, os idosos são estimulados a fazer em casa, sozinhos, os exercícios para os quais são orientados nas vivências de capoterapia. Dentro da capoterapia ainda acontecem algumas terapias como a “Campanha do Abraço”, onde se busca resgatar o senso de cordialidade e a descontração, estimulando as pessoas a trocarem o “calor humano”, em gestos afetivos, como instrumento de valorização do outro. Durante a “Terapia do abraço” ocorre a campanha “Você já abraçou seu filho, hoje?

______________________
(*) Mano Lima é jornalista, autor do livro “A ginga dos mais vividos” e Mestre em
Educação.
Saiba mais: Para conhecer melhor a capoterapia ou para receber em casa um
exemplar do livro “A ginga dos mais vividos”

Leiria: 10º Batizado e Troca de Graduações Ginga Camará

Portugal – Leiria: 10º Batizado e Troca de Graduações Ginga Camará

“Pelo 10º ano consecutivo o Grupo de Capoeira Ginga Camará, liderado por Professor Papagaio, organiza um evento com uma variedade enorme de atividades relacionadas com a Capoeira, a muticulturalidade e hábitos de vida saudável, aproveitando espaços públicos recentemente requalificados da bela cidade de Leiria, Portugal.

A festa realizar-se-á nos dias 12, 13, 14 e 15 de Julho de 2012 e conta com atividades dinamizadas por conceituadas personalidades do mundo da Capoeira como Mestre Robson Bocão, Mestre Alexandre Batata, Mestre Marinaldo, Contra Mestre Brancão, Professor Wiris e Professor Careca.

Não só destinado destinado a todos os capoeiristas, este projeto é para todos aqueles que se interessam pela saúde, arte, cultura e animação. Contribui com a tua energia!”

 

Para maiores Informações:

Aconteceu: 1º evento de Capoeira Corpo e Ginga

O 1º evento de Capoeira Corpo e Ginga aconteceu dia 20 de maio na cidade de São João do Manhuaçu. Vários capoeiristas das cidades de Manhuaçu, Matipó, Divino e de São João do Manhuaçu prestigiaram o evento de entrega e troca de cordas.

O mestre Wederson Zói e os responsáveis pelo evento e pelas aulas na cidade professor Gilberto Apache e graduado Jairinho Dentinho envolveram todos os presentes com grandes saltos acrobáticos, muita ginga e alegria. O maculelê e demais apresentações afoguearam e atraíram olhares de curiosos que conheceram um pouco mais da cultura brasileira.

Estiveram presentes no evento Pastor Edilson Marcos Araújo – presidente do Instituto Educacional Restaurart – grande parceiro da capoeira na cidade e pastor na Igreja Batista Nacional Betel onde acontecem as aulas de capoeira, os apoiadores Simone e Renato também do Restaurart, Chiquinho, Gil e Cleusa, o soldado da PM Cristiano Fonseca.

A organização ainda destacou o apoio dos alunos Marco Aurélio “Esquilo” e Wilson “Tartaruga” pelo apoio no evento e ao trabalho realizado na cidade.

Carlos Henrique Cruz – portalcaparao@gmail.com – Portal Caparaó

Aconteceu: XI Encontro Internacional da Associação Capoeira Interação

Ocorreu, no dia 11/02/2012, na quadra do Núcleo de Educação Física da UFPE, entre 14 e 18hs, o XI Encontro Internacional da Associação Capoeira Interação. O encontro, que sempre acontece na tarde do sábado que antecedo o sábado de carnaval, foi organizado pelo Prof. Tchê e pela Formada Cupido, com supervisão do Contramestre Vulcão.

Apoios: PROEXT-UFPE (Pró-reitor Edilson Fernandes), Coordenação do Curso de Licenciatura em Educação Física da UFPE (Dr. Vilde Menezes), Direção do NEFD-UFPE (Ms. Márcio Eustáquio) e Prof. José Luis (UFPE).

Referências da capoeira presentes e que somaram qualitativamente durante todo o evento:

Mestres: Galvão (Raízes), Dentista (Muzambê), Renato (Axé Liberdade), Peu (Movimento Quilombo), Grillo (Arte e Malícia), Miola (Arte Capoeira), Marco Angola (Volta que o Mundo Dá), Senzala (Volta que o Mundo Dá), Danone ( Rabo da Arraia), Babuíno (Candeias), Americano (Malunguinho), Cal (Bela Arte Capoeira), Pezão (Raízes de Salvador), Sérgio Tatu (Brazambuco), Cupim (Associação Ungo Capoeira), Gereba (Associação Ungo Capoeira) e Tonho Pipoca (Santuário da Capoeira). Contramestres: Selva (Legião Brasileira de Capoeira), Quadrado (Associação de Capoeira Axé Liberdade), Gilson (Associação de Capoeira Axé Liberdade), Cuscuz (Grupo Filho da Capoeira), Boiadeiro (Ginga Brasil), Pajé (Grupo Legião Brasileira de Capoeira), Macarrão (Grupo Legião Brasileira de Capoeira), Kadocá – Escola Brasileira de Capoeira, Enrrolado (Quilombo da Catucá), Bola (Santuário da Capoeira), José Radiola (Projeto Social Arte Livre), Dendê (Dendê Arte e Dança Capoeira), Gordurinha (Gaditas de Deus), Eduardo (sem filiação), Cipó (Capoeira Brasil), Maçaranduba (Lua de São Jorge), Bira (Movimento Quilombo) e Leto (Legião Brasileira de Capoeira). Professores: Douglas (Capoeira Nagô) Alf (Capoeira Nagô/Itália),Draguinha (Axé Liberdade), Zó (Associação de Capoeira Axé Liberdade), Caju (Associação de Capoeira Axé Liberdade), Pezão (Volta que o Mundo Dá), Peixe (Grupo Muzenza),Preguiça (Legião Brasileira de Capoeira), Traíra (Grupo Legião Brasileira de Capoeira), Bruce (Legião Brasileira de Capoeira), Peba (Capoeira Brasil), Carneiro (Santuário da Capoeira), Canário (Dendê Arte e Dança Capoeira), Língua (Dendê Arte e Dança Capoeira), Coelho (Arte e Dança), Graveto (Centro Cultural Senzala de Capoeira), Suíno (Ginga Brasil), Léo Pequeno (Meia Lua Inteira), Aldo (Capoeira Brasil), Jagunço e Rasta (Ginga Pernambuco). Treinel: Teco (Filhos de Angola/França).Instrutores/as: Kinha (Capoeira Brasil), Paulo Brasil(Ungo Capoeira/Bélgica), Esquilo (Ungo Capoeira/Bélgica), Parasita (Projeto Capomirim), Pallos (Força da Capoeira), Séla (Grupo Legião Brasileira de Capoeira), Sonic (Grupo Capoeira Brasil), Guri (Capoeira Brasil), Cachorro (Mandingueiros de Recife), Tibério (Capoeirarte), Papa-Léguas (Capoeira Nagô), Esquilo (Capoeira Brasil), Hiel (ASSOCAP), Bolado (Arte e Cultura) e Porno (Grupo Pé no Chão). Monitores/as: Denise (Quilombo de Catucá), Flaviana (Legião Brasileira de Capoeira), Bujão (Ginga Mundo), Zumbi (Grupo Muzambê), Chacal (Legião Brasileira de Capoeira), Sóia (Projeto Capomirim), Barão (Projeto Capomirim), Coelho (Ginga Mundo) e Boca (Santuário da Capoeira). Formados: Tropeço (Associação de Capoeira Axé Liberdade), Gasparzinho (Grupo Muzambê), Cabecinha (Gadita de Deus), Tibério (Capoeirarte), Félix (Jogo de Dentro), Cabeludo (Ungo Capoeira) e Tony (Axé Liberdade). Estagiário: Papa-léguas (Capoeira Nagô), Rato de Praia (Raízes de Salvador) e Cabeça (Bamba Capoeira). Graduados/as: Ceça (Grupo Legião Brasileira de Capoeira), Cajueiro (Grupo Força da Capoeira), Espirro (Ungo Capoeira), Juninho (Ungo Capoeira), Senzala (Ungo Capoeira), Henrique (Ungo Capoeira), Tuiuiu (Capomirim), Tartaruga (Arte Livre), Agulha (Dênde Arte e Dança), Aidê (Luanda/PB), Pequeno (Arte e Cultura) e Fátima (Escola Brasileira de Capoeira).

Referências da capoeira homenageadas durante o evento: Mestre Peu (Movimento Quilombo), Mestre Babuíno (Candeias), Mestre Cupim (Ungo Capoeira), Mestre Ulisses (Lua de São Jorge), Contramestre Cuscuz (Filho da Capoeira), Contramestre Macarrão (Legião Brasileira de Capoeira), Contramestre Pajé (Legião Brasileira de Capoeira), Contramestre Dendê (Dendê Arte e Dança), Prof. Peixe (Muzenza), Prof. Draguinha (Axé Liberdade), Prof. Preguiça (Legião Brasileira de Capoeira) e Grad. Cajueiro (Força da Capoeira).

Capoterapia: “a ginga dos mais vividos” oferece 2.000 vagas gratuitas para o DF e entorno

Programa da Capoterapia: “a ginga dos mais vividos” oferece 2.000 vagas gratuitas para o DF e entorno

Há 14 anos, o capoeirista brasiliense Mestre Gilvan constatou que havia escassez de políticas públicas e de atividades específicas para a terceira idade. Nascia no Distrito Federal a capoterapia – capoeira adaptada para a terceira idade – como modalidade lúdica, capaz de atrair pessoas e tirá-las do sedentarismo. “O trabalho com a capoterapia, iniciado por mestre Gilvan em nossa unidade de saúde, aliado a outras atividades que oferecemos, como o tai chi chuan, a dança, as sessões de alongamento e a ‘terapia do abraço’ têm atraído muitos idosos para atividades que são fundamentais para o seu bem-estar físico e psíquico”, explica o coordenador de terapias corporais do Centro de Saúde 7 de Ceilândia, DF, Dr. Geovane Gomes da Silva.

Uma das diferenças da capoeira tradicional para esse novo método está no ritmo e na intensidade. Assim como na capoeira, na capoterapia há a ginga, movimento tradicional da capoeira, e os alunos têm pequenas noções da esquiva, que é o ato de se desviar de um golpe. Mas, evidentemente não há saltos, nem golpes mais contundentes, que possam expor os idosos a acidentes e lesões.

A capoterapia pode ser praticada, inclusive, por cegos, pessoas com déficit mental ou com seqüela motora (cadeirantes). Apenas pessoas com doença cardíaca grave devem evitar, pois nestes casos qualquer esforço físico mais intenso é uma ameaça a sua saúde. Como a maioria dos grupos de capoeira funciona em centros de saúde, os próprios médicos alertam os pacientes sobre a viabilidade ou não de fazer a capoterapia. E, o que é mais importante, na capoterapia há o respeito ao ritmo de cada um e ninguém é obrigado a praticar.  Somente o lhe dá vontade e prazer.

Nas dependências do campus da. Universidade Católica de Brasília em Taguatinga (DF), a prática da capoterapia tem um aliado fervoroso, um defensor entusiasta. É o professor Ronaldo Rodrigues da Silva. Doutor em Educação, ele integra o corpo docente do curso de Graduação em  Educação Física e de Pós-Graduação Lato- Sensu em Educação Física Escolar Ronaldo coordena o LAPEDEF – Laboratório de Práticas Pedagógicas do Curso de Educação. Nessa entrevista, ele fala das iniciativas de sua instituição de ensino no âmbito dos programas de atendimento ao idoso e fala sobre os resultados práticos da capoterapia.

Como o senhor avalia o programa de capoterapia desenvolvido na Católica?

De excelência, pois é reconhecida no Brasil nos programas de extensão em todas as

Universidades do País. Por isso, é uma, atividade com alto nível de procura pela clientela da terceira idade

Quais são os benefícios que a capoterapia tem trazido para o bem estar físico e mental dos idosos atendidos na Católica.

Afetividade pela união dos participantes em grupos e melhorias das qualidades físicas e. mentais. O aspecto social é um ponto forte nesse processo, o prazer, a satisfação e a alegria de poder ocupar seu devido espaço na Física sociedade.

 

As vantagens para o público da terceira idade são inúmeras. Quanto aos benefícios físicos, diminui a dependência química de remédios para hipertensão, diabetes, colesterol. Provoca, ainda, a recuperação do vigor, amplia a força muscular, ocasiona a amplitude dos membros inferiores e superiores, tonicidade muscular. Entre os benefícios sociais da capoterapia estão a integração grupal e a ampliação do círculo de amizades. A “ginga dos mais vividos”, como é chamada a terapia, também é um auxiliar importante no combate à depressão e à solidão, despertando nos praticantes a recuperação da autoestima e do prazer de viver.

Na prática, as aulas de capoterapia se iniciam com uma sessão de aquecimento e alongamento, para preparar a musculatura. Em seguida, vêm as cantigas de roda, quando o grupo canta clássicos da música infantil, como “ciranda ciradinha” e da música popular, como “acorda Maria bonita, levanta vem fazer o café”. As atividades reproduzem rotinas domésticas, como lavar, passar ferro, estender a roupa no varal.

O ideal é que a capoterapia seja praticada de duas a três vezes por semana. Como a Associação Brasileira de Capoterapia ainda não dispõe de multiplicadores em número suficiente para atender a demanda, a entidade está oferecendo cursos de capacitação para formar novos agentes do programa. Além disso, os idosos são estimulados a praticar em casa, sozinhos, os exercícios para os quais são orientados nas vivências de capoterapia.

Dentro da capoterapia, ainda são realizadas algumas terapias como a “Campanha do Abraço”, onde se busca resgatar o senso de cordialidade e a descontração, estimulando as pessoas a trocarem o “calor humano”, em gestos afetivos, como instrumento de valorização do outro. Durante a “Terapia do abraço” ocorre a campanha “Você já abraçou seu filho, hoje?”

Maiores informações 061 34752511 ou 99622511 mestre Gilvan www.capoterapia.com.br

 

 

2ª feira às 08:00h – Centro de Saúde n.º 05 Ceilândia 
2ª feira às 09:00h – SESC de Ceilândia

3ª feira às 07:30h – Centro de Saúde n.º 12 QNQ Debora

3ª feira às 07:30h – Centro de Saúde n.º 07 QNO Mestre Barto
3ª e 5ª feira às 08:00h – Sede da Associação de Capoeira Ladainha 
3ª feira às 08:00h – Associação dos Idosos de Taguatinga / Paradão
4ª feira às 08:00h – Centro de Saúde n.º 02 Praça do Bicalho 
5ª feira às 09:00h – Associação dos Idosos de Taguatinga / Paradão ME
5ª feira às 15:00h – Centro de Convivência da Terceira Idade do Cruzeiro Mestre Aranha
5ª feira às 07:30h – Centro de Saúde 613 sul Mestre Risomar 61 8203-3047 
6ª feira às 08:00h – Praça da Capoterapia – Av. Hélio Prates IL
6ª feira às 09:00h – Universidade Católica de Brasília / Bloco G UnATI

2ª a 6ª feira 16 ás 18 h Centro olímpica parque vaquejada Ceilândia Prof Wilian

3ª e 5ª feira 08 ás 09 h Centro olímpica parque vaquejada Ceilândia Prof Wilian

4ª e 6ª feira 08 ás 11 h Centro olímpica parque vaquejada Ceilândia Prof Wilian
6ª feira às 15:00h – Salão da Igreja São João Bosco – N. Bandeirantes 
6ª feira às 18:00h – Taguaparque Pistão Norte (Administração)

Em breve no Parque da cidade
para sugestão Email: capoterapiabrasil@gmail.com
061 3475-2511 9962-2511 Mestre Gilvan