Blog

hop

Vendo Artigos etiquetados em: hop

Audição para capoeiristas e dançarinos/as

Audição

Dançarinos (as) com treino em Ballet Clássico, Dança Moderna, Dança Contemporânea, e noções de Dança Afro, Hip-Hop e Capoeira, para a turnê de 2012.

Dia: Segunda & Terça-feira, 16-17 de Janeiro de 2012

Local: Espaço Xisto Bahia

Horário: 09:00 horas 

Bairo dos Barris

Salvador, Bahia

*Inscrições pode ser feita via e-mail dbdancebrazil@gmail.com ou a partir das 08:00hs. no mesmo dia e local
Interessados devem levar Currículo e fotos  (rosto e corpo – que não serão devolvidas) para cadastro.

 

{youtube}2uGbmQMfh_U&NR=1{/youtube}

PS: Capoeiristas com experiência em dança, Hip-Hop e bom floreio, seja bem vindos.  
— 
http://www.youtube.com/watch?v=2uGbmQMfh_U&NR=1
http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=EHbxsIfVJKs
http://www.youtube.com/watch?v=rCeRDUcKt-E&feature=player_embedded

— 
DanceBrazil
246 West 38th Street, 8th floor
New York City, NY 10018
Tel – 212/382-0555
Fax – 212/278-8555
dancebrazil@mac.com
www.dancebrazil.org
www.capoeiraluanda.com

Cultura negra e diversidade sexual são temas do 9º Ciclo de Debates

Nesta semana, os debates do 15º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo dialogam sobre as relações entre as diversas formas de discriminação, sexualidades e inclusão. O Hip Hop, o breaking e o grafite marcam presença e apresentam a arte como ferramenta de transformação social.

De acordo com o decreto da Organização das Nações Unidas (ONU), que estabeleceu 2011 como o Ano Mundial do Afrodescendente, o Ciclo de Debates do 15º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo discute a relação entre as diversidades racial e sexual. Nos próximos dias 14 (quarta-feira) e 15 (quinta-feira), as duas mesas abordam a problemática da discriminação, machismo e homofobia, além de apresentar um panorama da cultura Hip Hop como ferramenta de inclusão social. As atividades são gratuitas.

“Co-responsabilidade com a juventude negra” é o tema de quarta-feira, que ocorre às 18h30 no Centro de Integração à Cidadania (CIC) Norte, localizado no distrito de Jaçanã. Participam da discussão a militante Chindalena Barbosa, membro da Associação Frida Kahlo, da Articulação Política da Juventude Negra, e das Negras Jovens Feministas; e o coordenador de Relação Internacional da Rede Afro LGBT, Edmilson Medeiros.

Na quinta-feira, às 18h, o Sindicato dos Bancários é o palco do debate “Hip Hop com a boca no trombone”, que abre com a exibição do documentário “Com a Boca no Microfone”, que narra a recente cena de rap gay em ascensão nos Estados Unidos. Na mesa, presença dos militantes Davison Nkosi – do grupo Kilombagem – Valéria Mota e a produtora do projeto Hip Hop Mulher, Tiely Queen. Ao final, os MCs Correia e Dena Hill Hahim se apresentam com o grupo de breaking B.Girls Art’Culando na Praça do Patriarca.

Ambas as atividades integrantes do 9º Ciclo de Debates são promovidas pela APOGLBT, em parceria com a Associação Frida Kahlo e a Articulação Política de Juventudes Negras. Toda a programação conta com o apoio do Grupo ELES o GATTA e o CTA.

Na próxima semana, os debates prosseguem com os temas “Eros e Psique” (segunda-feira, 20) e “Made in Brazil: gata tipo exportação” (terça-feira, 21).

Ano IX

A 9ª edição do Ciclo de Debates vem aprofundar a reflexão acerca do tema proposto para a 15ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo: “Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia! – 10 anos da Lei 10.948/01, rumo ao PLC 122/06”. De 6 de junho a 6 de julho, o público confere gratuitamente diversas mesas de discussão, além de seminários, apresentações culturais e lançamentos.

Em diálogo com a atual conjuntura nacional e internacional na esfera dos Direitos Humanos de lésbicas, gays bissexuais, travestis e transexuais (LGBT), a programação propõe uma reflexão participativa entre os movimentos sociais, sociedade civil, autoridades e os expoentes dos mais diversos campos da intelectualidade.

Entre os assuntos, destaque para o posicionamento do Estado em relação ao fundamentalismo religioso, o papel da espiritualidade na construção das sexualidades e o redimensionamento dos aspectos jurídicos de instituições como família, casamento e os direitos para as minorias definidos através de políticas públicas.

 

Transmissão ao vivo

Resultado de uma parceria inovadora entre a APOGLBT e a Rede BeWEB TV, toda a programação do 9º Ciclo de Debates será transmitida ao vivo e na íntegra pela web. Lançado no último dia 1º, o web canal BeGAY TV faz a cobertura em tempo real das atividades e possibilita a participação de pessoas em todas as partes do mundo.

Para acompanhar, basta acessar o site da BeGAY TV: www.beweb.tv/begay. Os usuários podem ainda fazer comentários e enviar perguntas aos debatedores através do Facebook.

Além do 9º Ciclo de Debates, a programação do 15º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo reúne a 11ª Feira Cultural LGBT (23 de junho, no Vale do Anhangabaú), o 11º Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade (24 de junho, na Academia Paulista de Letras), o 11º Gay Day (25 de junho, no Playcenter) e a 15ª Parada do Orgulho LGBT (26 de junho, na Avenida Paulista).

Confira a programação completa em www.paradasp.org.br. Siga a parada no twitter (twitter.com/paradasp) e curta no Facebook (facebook.com/paradasp).

 

SERVIÇO

9º Ciclo de Debates – 15º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo

De 06 de junho a 06 de julho, diversos horários e locais

Entrada gratuita

Mais informações com Cléo Dumas, pelo telefone (11) 3362-8266 ou pelo e-mail ciclodebates@paradasp.org.br.

 

  • 14 de junho, às 18h30

Co-responsabilidade com a juventude negra

Centro de Integração à Cidadania (CIC) Norte – Rua Ari da Rocha Miranda, nº 36, Jova Rural, Jaçanã

18h30 – Exibição de documentário

19h – Debate

Chindalena Barbosa (Estudante de Pedagogia da FEUSP)

Edmilson Medeiros (Coordenador de Relação Internacional da Rede Afro LGBT)

21h30 – Coffee break

 

  • 15 de junho, às 18h

Hip Hop com a boca no trombone

Sindicato dos Bancários e Financiários – Rua São Bento, nº 365, 19º andar, Centro

18h – Exibição do documentário “Com a boca no microfone”.

18h30 – Debate

Davison Nkosi (Gr

Valéria Mota

Tiely (Coordenadora do Projeto Hip Hop Mulher e produtora cultural)

20h40 – Coffee break

21h – Apresentação dos MCs Correria e Dena Hill Mahin com o grupo de breaking B.Girls Art’Culando

 

Erika Alexandra Balbino

Baobá Comunicação, Cultura e Conteúdo

Rua Porangaba, nº 149, Bosque da Saúde

04136-020 – São Paulo – SP

+55 11 3482-2510 | +55 11 3482-6908

Cubatão: Projeto Ágora – Arte na Praça

Dezenas de pessoas participaram do Projeto na praça Princesa Isabel neste sábado (22/1)

Muita gente aproveitou o sábado de calor (22/1) sentado na praça e escutando boa música, lendo poemas em um varal de poesia e até acompanhando apresentações de hip hop ou capoeira Tudo isso, em plena praça Princesa Isabel, no centro de Cubatão. É o Projeto Ágora – Arte na Praça, que reuniu poetas, músicos, dançarinos, contadores de histórias, artistas plásticos, em uma miscelânea cultural pra lá de proveitosa. “Adorei a ideia, está aprovadíssima”, disse a aposentada Ivanir Carlos de Souza.

A programação teve início ainda no fim da manhã, com performances musicais em piano, violão e voz e até banda completa. Cantores e instrumentistas como Baeta, Dan Lisboa, Jackson e Pajé levaram muita Música Popular Brasileira ao público. O coreto da praça serviu de palco e inspiração para esses artistas. A Afrobanda também se apresentou com seus ritmos e swing inconfundíveis, fazendo muita gente dançar.

A Cia Pedro Paulo Academia de Hip Hop arrancou aplausos com as performances de hip hop e break. Dançando sobre um pequeno tapete de espuma, os jovens improvisavam passos, onde pareciam desafiar a gravidade, demonstrando bastante técnica e bom condicionamento físico. A Capoeira também foi representada através do Grupo Meninos Guerreiros, formado por pessoas de várias idades.

Além das apresentações no coreto, foram montadas pelo menos seis tendas, espalhadas pela praça. Em cada uma delas era oferecida uma atividade diferente. Havia espaço para a criançada ler histórias em quadrinhos, pintar e fazer bonecos de massinha. A Oficina de Origami – dobradura japonesa feita em papel, ministrada pela Tia Nalva Leal, ficou lotada de meninos e meninas que ao fim da atividade, saíram felizes da vida, com seus passarinhos confeccionados com papel.

Em outro espaço, os visitantes podiam ter seu rosto desenhado através da sensibilidade do artista plástico Coitim. Algumas tendas abrigaram lindas peças elaboradas com a fibra de bananeira, como os trabalhos do pessoal da Cooperativa “Mãos de Fibra”. Para as artesãs, o Projeto Ágora é uma ótima oportunidade de divulgarem seu ofício e comercializarem os produtos, que incluem bolsas, descansos e arranjos de mesa, objetos de decoração, porta-guardanapos e colares.

O artista plástico Giovane Nazareth também participou expondo as esculturas que faz, onde utiliza metal e refugo de peças de motocicleta. São peças bastante criativas. Um pedaço de corrente, aço e poucos parafusos se transformam em um abajur ou, quem sabe, um pássaro. “A praça ficou bastante movimentada o dia inteiro. É muito importante pra gente ter esse retorno da população”, afirmou o artista plástico.

Os escritores da Sociedade Amigos da Biblioteca, a SAB, emprestaram seu talento, montando um varal de poesias e declamando poemas durante toda a tarde. Dessa maneira, muita gente soube que em Cubatão há pessoas que gostam de escrever. O ator Tótila realizou performances como palhaço, para alegria da criançada.

De acordo com Welington Borges, secretário de Cultura, o objetivo é que Projeto Ágora percorra diferentes praças, em vários bairros da cidade, oferecendo um sábado de lazer e Cultura para adultos e crianças, valorizando os artistas cubatenses. O lançamento foi um sucesso, reafirmando o nome que recebeu – Ágora – inspirado na palavra grega de mesma grafia, que quer dizer: espaço em que povo se reúne para dialogar e trocar ideias.

 

Texto e fotos: Morgana Monteiro

Link para fotos:

20110122-SECULT-Agora Isabel-MM

III Festival Nacional de Capoeira e Cultura Popular

III Festival Nacional de Capoeira e Cultura Popular será realizado em Paulínia

Entre Puxada de Rede, Maracatu, Hip-Hop e Batismos de Capoeira, a Secretaria de Cultura de Paulínia, unida a Associação Educacional e Cultural de Capoeira Rainha do Engenho e pelo Projeto Anastácia, promove a partir do próximo sábado o III Festival Nacional de Capoeira e Cultura Popular.

O evento contará com apresentações de mestres capoeiristas, reconhecidos internacionalmente, e artistas responsáveis por trabalhos culturais de referência em Paulínia e em cidades da Região Metropolitana de Campinas.

Projeto Anastácia

Por utilizar música, a capoeira se distingue de todos os outros tipos de artes marciais. Por isso, o projeto que surgiu a partir da necessidade de realizar atividades físicas, culturais e sócios educativas, utiliza o aprendizado dos jogos de Capoeira para ensinar as pessoas de todas as idades sem distinção de idade, raça, cor, religião, classe social e formação cultural, esse costume tão antigo.

Programação:

Data: 24 de Abril
Abertura “Conferência do Estado de São Paulo – Jogo de Capoeira
Local: Câmara Municipal de Paulínia
Horário: 8h30

Data: 08 de Maio
Curso de Capacitação de Capoeira Angola
Local: Parque Brasil 500 – Pavilhão de Eventos
Horário 09h00

Data: 09 de Maio
Aulão aberto a todos os praticantes de capoeira e pessoas que queiram iniciar.
Local: Em frente ao Theatro Municipal de Paulínia
Horário: 09h00

Data: 09 de Maio

Encerramento do III Festival com a apresentação Puxada de Rede, Maracatu, Hip-Hop, Batismo de Capoeira.
Homenagem ao Dia das Mães com Ana Perugini – Grupo de Pagode “Nossa Onda”.
Local: Theatro Municipal de Paulínia
Horário: 14h00‎

Fonte: http://portaldepaulinia.com.br/ – Portal de Paulínea

Piracicaba: Capoeira para todos

Capoeira para todos: Crianças e adolescentes Interesse por atividade amplia em cerca de 250% a participação em aulas desenvolvidas na periferia

O projeto Capoeira na Periferia fechou o ano de 2009 com um índice positivo em seus atendimentos. A média, que no ano de 2008 era de 50 crianças e adolescentes, no ano passado chegou entre 180 e 200 asssistências.

No balanço geral, José Manuel do Nascimento, coordenador do programa, conta que a procura pelas atividades aumentou consideravelmente, mas que ainda há muito trabalho a ser feito. “Aumentou o interesse pela capoeira, hip-hop, pop, axé e break. As pessoas passaram a tomar conhecimento da entidade e isso é muito gratificante”, afirmou Nascimento.

COMEMORAÇÃO. Na festa de encerramento das atividades do projeto, realizada esta semana, Nascimento falou sobre as boas perspectivas para o projeto, que ganhará mais força em 2010. A ideia é proporcionar aulas gratuitas de reforço escolar em diversas disciplinas. “O reforço será para alunos do ensino fundamental – até a 5ª série. Os professores são voluntários e irão receber apenas uma pequena ajuda de custo. Essa é mais uma vitória para os nossos jovens”, afirmou o coordenador.

Ele disse ainda que o projeto segue em 2010 com aulas de coral de flautas doces, capoeira, hip-hop, pop, axé e break e ganha também a modalidade funk consciente. “Sem aquelas letras que só ensinam bobagem para os jovens”, frisa.

Alunos trocam de cordão

Os alunos do projeto participaram de um dia especial para marcar o encerramento das atividades de 2009. Durante a festa, foram entregues cordões de capoeira para alunos já preparados.

Para a aluna de capoeira, Daizy Caroline Fernandes, 11, as atividades são oportunidades únicas para os jovens da comunidade, que não teriam a mesma chance se não fosse pelo projeto. “Comecei a fazer capoeira em setembro, venho depois do colégio e agora estou ainda mais feliz com a ampliação das atividades.”

Um dos mais animados era Rafael Lima de Melo, 8, que recebeu o cordão verde. “Estou super feliz!”

ASSISTÊNCIA

200 crianças e adolescentes foram atendidos em 2009

PRISCILLA PEREZ
Da Gazeta de Piracicaba
priscilla.perez@gazetadepiracicaba.com.br

Fonte: http://www.gazetadepiracicaba.com.br

Bahia: Carnaval, Capoeira e “Mulherada”

O Bloco Carnavalesco A Mulherada vem desfilando no Carnaval de Salvador Bahia desde 2003, tendo lugar de destaque na mídia local, nacional e internacional pois, assim como os tradicionais  afros que fazem o Carnaval de Salvador,  A Mulherada   não se descuida de sua responsabilidade social desenvolvendo ações afirmativas utilizando a arte, a educação e a música como forma de promover a inclusão social de mulheres afro descendentes das comunidades de Salvador.  
 
O Bloco A Mulherada estará homenageando a Capoeira , durante o carnaval 2006
 
Read More

Aracaju: Cortejo folclórico na abertura do Projeto Verão 2006

Uma tradição na abertura do Projeto Verão, o cortejo folclórico este ano tem novidades. Na edição de 2006 do evento, os grupos folclóricos não estarão se apresentando no Centro da Cidade como em anos anteriores, mas na Passarela do Caranguejo, na Atalaia. A outra inovação é que a festa terá uma efetiva mistura de ritmos da cultura popular com a participação de grupos de Hip Hop, capoeira e quadrilha junina.
 
O cortejo folclórico que acontece hoje, dia 6, a partir das 19 horas, abre oficialmente o Projeto Verão 2006. Para este ano, com a mudança para a Passarela do Caranguejo, a Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju), coordenadora do projeto, visou identificar o cortejo com o ambiente onde ocorre o evento: a praia de Atalaia. O local também é o principal ponto de encontro da população de Aracaju nos finais de semana, o que servirá como oportunidade para conhecer e ter um contato mais próximo com parte da cultura sergipana.
 
Estarão participando do cortejo: o grupo parafolclórico Peneirou Xerém (Aracaju), Reisado de Anúzia (Santo Amaro), Samba de Pareia da Mussuca (Laranjeiras), Samba de Coco (Barra dos Coqueiros), Grupo Muzenza Capoeira (Aracaju), Quadrilha Junina Abusados da Roça (Aracaju) e os grupos de Hip Hop: Ato Ofensor, Vozes do Belo, Resistência Negra e Familiativista.
 

João Pessoa: Prefeitura abre inscrições de Oficinas de Férias

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por sua Assessoria de Políticas Públicas para Juventude, abre inscrições para as "Oficinas de Férias para Jovens", a partir desta quarta-feira (28) e até o dia 6 janeiro. O início das atividades está previsto para 9 de janeiro.
 
As inscrições e as oficinas são gratuitas e vão acontecer de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Os interessados em se inscrever devem comparecer a um dos seis Centros de Juventude existentes na cidade, preencher a ficha respectiva e escolher uma oficina.
 
Read More