Blog

itália

Vendo Artigos etiquetados em: itália

Bahia: Capoeira é tema de espetáculo nos Alagados

Pensa Capoeira no Alagados é o nome do espetáculo que mescla música, teatro de rua, artesanato, maculelê e capoeira e será mostrado, no dia 31 de agost, às 10 horas, no fim de linha do Uruguai.

Com a participação de cem artistas, entre crianças e adultos, a apresentação é fruto de uma parceria entre o Instituto Cultural Brasil Itália Europa (ICBIE), com sede na Ribeira, e a entidade Filhos do Sol Nascente, que fica nos Alagados.

O espetáculo será gratuito para levar um pouco de arte e cultura às famílias que ainda vivem nas palafitas.

Fonte: http://www.atarde.com.br/

Mestre André Lacé cutucando a razão e o brio das lideranças fluminenses.

Agenor Moreira Sampaio – Sinhozinho – Capoeira Utilitária.

Cutucando a razão e o brio das lideranças fluminenses ("fluminense", aliás, que não amarelou, ontem, para o habilidoso e milongueiro Boca Junior) – de repente – a eles "realizam" a importância da Capoeiragem do Rio Antigo (e do moderno também).
O fato é que – por enquanto – os capoeiras estão muito além da Capoeira.

Especialmente os daqui do Rio de Janeiro que, antes, eram exemplo modelar para o resto do Brasil (ODC, Plácido, Manduca, Maltas e Turma da Lyra, Zuma, Inezil, Sinhozinho, Hermanny etc, sem precisar a criativa capoeira que era praticada no subúrbio do Rio e na Baixada Fluminense).

Anualmente os governos – municipais, estaduais e federal – gastam milhões com a capoeira.

Agora mesmo, recebo e-mail de Cuba dizendo que tem um grupo de capoeira por lá, patrocinado por verbas públicas brasileiras. Quem seleciona tais grupos?

E quanto as verbas milionárias que acabam de ser liberadas pelo governo federal?

O projeto do professor-doutor Luiz Sergio Dias, carioca da gema, escritor premiado, não foi aprovado. Mas caberá a uma instituição baiana escrever um livro sobre a Capoeira do Rio de Janeiro. Quem seleciona, afinal, tais projetos, sobre quais critérios?

As lideranças fluminenses, seguindo obediente o rebanho, devem estar aplaudindo.

Repito, se Sinhozinho (e outros) fosse baiano, já teria uns cinco diplomas da Câmara dos Vereadores, da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, e de Brasília.

Os baianos não estão errados, o Rio é que poderia voltar a ser o que era.

Imagine uma cerimônia de mudança de placa na Rua Agenor Sampaio, uma outra em função de una guaribada (necessária) no jazigo da família de Sinhozinho, uma outra comemoração no Quilombo Leblon, que também foi imitado, imagine, finalmente (mas sem esgotar o assunto) a publicação de um livro sobre todos esses motes, com algumas apresentações a cargo de um Luiz Sergio, Lamartine e alguns outros.
No outro dia filmei Rudolf Hermanny jogando com um de seus alunos, também veterano. Eu mesmo fiz questão de fazer uma "sombra" com o Rudolf: que noção de espaço e da dinâmica de qualquer luta, que festival de recursos inteligentes e eficazes. A idéia é mandar o filme (ficou muito amador, espero fazer coisa melhor) para a Itália, onde Mestre Coruja vai realizar cursos para as Forças Armadas, com base na capoeira utilitária de Sinhozinho.

Aliás, da Itália, recebo a gravação de uma canção italiana com um excelente berimbau de fundo (para médico-professor baiano algum colocar defeito).

Vou, agora, jogar algum colesterol ao mar e, em seguida, voltar a trabalhar nas memórias da capoeiragem do Rio Antigo.

Parabéns pelo seu trabalho.

André Luiz Lacé

Fonte: http://capoeira-redentor.blogspot.com

Aconteceu: 2º Festival de Capoeira – Associaçao Sportiva Axé Capoeira Firenze

A Associaçao Sportiva Axé Capoeira Firenze realizou o 2º Festival de Capoeira aqui na Italia nos dias 23, 24, e 25 maio que contou com a presença de nomes da capoeira baiana como: Mestre Orelha , Mestre Raimundo Dias, Mestre Braga e Mestre Del bruto, contou também com a presença de vários professores de toda Italia, o evento foi organizado pelo Mestre Boca Nua, com o apoio da prefeitura da cidade de Firenze. ( Essa Associaçao existe desde 1995 registrada aqui na Italia ).

Até breve e muito Axé,

Mestre Boca Nua

mestrebocanua@gmail.com

Molinha, a Historia é feita por pessoas comuns!!!

Nossa mais nova colaboradora, Simona Mariotto, aluna do Grande Mestre Jelon, acaba de nos brindar com uma entrevistas muito bacana com a Capoeirista Molinha, a primeira mulher não brasileira a ensinar Capoeira na Itália.

Molinha conheceu a capoeira quando ainda não existia (havia) essa moda dos dias de hoje que parece ter contagiado todos os povos da terra!!

Aluna do Mestre Baixinho (um dos responsáveis por ter levado a capoeira até a Itália) formou-se em 1997 no Brasil, na “Associação de Capoeira Filhos de São Bento Grande”, tornando-se a primeira mulher não brasileira a ensinar Capoeira na Itália.


Clique para ampliar as imagens…

A Historia é feita por pessoas comuns!!!

Entrevista: Molinha

1) Como conheceu a capoeira e por que decidiu treinar?

Conheci Mestre Luiz Martins De Oliveira – Mestre Baixinho– através de amigos em 1988, na cidade de Milão (Itália). Na ocasião, convidou-me pra uma aula experimental na academia onde trabalhava com a capoeira. Eu fui sem nada saber dessa arte, e mesmo assim gostei muito, pois senti que nela havia muita energia. Fiz minha inscrição e nunca mais parei!
Resolvi continuar por causa de duas razões: a primeira, é que era muito divertido e despertava minha curiosidade (no começo Mestre Baixinho não sabia falar italiano; portanto não era nada fácil entendê-lo enquanto dava aula!!); além disso, na Itália ninguém sabia o que era a capoeira e para mim essa arte era tão bonita que tinha de ser conhecida e apreciada justamente lá, ,no Pais dos artistas!!!

Assim tomei minha decisão: faria o possível para ajudar meu Mestre na divulgação da capoeira. E assim foi!
Inicialmente, não me dei conta do enorme fardo que iria carregar, mas agora posso afirmar ter cumprido meu compromisso (minha missão), apesar das dificuldades.
Em 1991 Mestre Baixinho, juntamente com Molinha e outros alunos italianos, fundou a “Associazione Italiana di Capoeira Filhos di São Bento Grande”, na cidade de Milão.

2) Qual sua relação com a capoeira?

É muito profunda e tem influenciado todas as minhas escolhas de vida, durante meus 20 anos. As aulas que eu ministro são de segunda a sábado (no domingo descanso,ou realizo apresentações com meus alunos).

Durante os anos encontrei um equilíbrio entre a capoeira e os outros aspectos de minha vida, meu cotidiano… é só uma questão de organização.
Em primeiro lugar, decidi não viver só de capoeira porque é um caminho muito difícil e não quero correr o risco de ficar presa somente ao retorno econômico.
Para mim, o mais importante é a “autenticidade” dessa arte, por isso as pessoas que a praticam precisam entender os outros aspectos culturais, tais como a música, os fundamentos, as tradições, os rituais…

3) Que atividade você desenvolve com a capoeira?

Em 1997 comecei a dar aula para poucos alunos. Em 2000, fundei meu grupo chamado “Capoeira Sou Eu”, que ainda considero um grupo jovem; mas tenho o desejo que cresça, não só em numero de participantes, mas também em qualidade e nível de capoeira.
Desde que comecei a dar aula, sempre mantive contato com meu Mestre ou com seu Mestre (Mestre Brasília). Isso ajudou-me a ter uma direção de trabalho bem definida. Em 2007 recebi minha corda de Monitora.
Nosso grupo organiza varias iniciativas: rodas e apresentações. No ano passado organizamos uma palestra denominada “poesia in una lotta” (poesia numa luta). Tratava-se de uma apresentação cultural sobre a história da capoeira e sobre sua atual presença nas varias formas de arte e comunicação moderna (livros, pinturas, internet, propaganda…).
Aqui na Itália, com meus alunos, participamos de cursos, rodas e batizados.
Toda vez que nos é possível viajamos ao Brasil e, juntos, visitamos academias, participando de cursos e palestras.

4) Quais são os momentos marcantes que você lembra na sua trajetória?

Alguns encontros que eu tive.
Por minha sorte, pude conhecer grandes pessoas que me transmitiram muitos ensinamentos através de sua generosidade e simplicidade.
Primeiramente, o contato que sempre mantive com Mestre Brasília ajudou-me muito: devo a ele muitos conselhos que às vezes, naquele determinado momento eu nem entendia, mas que com o passar dos anos tornaram-se muito úteis.
Em 1991, durante uma viagem ao Brasil, visitei a academia de Mestre Canjiquinha. Lembro-me bem de sua alegria e também da bela rasteira que deu num aluno durante um jogo!!

Em Milão tive a oportunidade de conhecer Mestre Leopoldina, que foi até em minha casa, durante uma temporada na Itália. Quando o vi na roda, o que mais me chamou atenção foi a elegância de seus movimentos e a grande esperteza no jogo.
Enfim, em todos esses anos foram muitos os momentos marcantes e de emoção, mas talvez o mais importante foi minha decisão de continuar a treinar e de me formar na capoeira, apesar de conhecer muito bem as dificuldades que iria enfrentar por ser mulher e por não ser brasileira.

Mais informações: http://www.capoeirasoueu.it

Simona Mariotto – mariotto_simona@hotmail.com

Mestre Chiquinho Correa: DVD SAMBA CAPOEIRA

Francisco Levino Correa da Silva in arte Mestre Chiquinho Correa, é um brasileiro poliedrico Professor de Estudos Sociais, compositor, interprete, musico, pesquisador , dançarino, coreografo, mestre de capoeira angola do Grupo olo+xum = ( A energia com o amor ) aluno de Mestre Brasilia, mestre de samba, forró, salsa etc.., vive em Bolonha -Italia; desde 1990;
 
Tem uma coluna sobre a capoeira e o samba na web: http://musibrasil.net/
 
Criador do CD e DVD didatico Samba Capoeira Agosto/2006
 
Autor da Musica TIM TIM TIM BERIMBAU que saiu em novembro como homenagem a capoeira e ao samba na Rede de Televisão Italiana RAI UNO no programa musical infantil " Zecchino de Ouro "
 
www.oloxum.com – e.mail: cchiquinho@capoeirabologna.it – Tel + 39 3334924237
 
Divulgação: DVD SAMBA CAPOEIRA – MESTRE CHIQUINHO – BOLOGNA – ITALIA

http://it.youtube.com/watch?v=ndTnfVK9U7c
Samba aula 1 – Cavaquinho, pandeiro e passos Mestre Chiquinho – Bologna – Italia – 100% Brasileiro
Samba aula 1 – cavaco, pandeiro e passos – Capitúlo 08 querendo copie e divulgue esse link que é um trabalho em defesa da nossa cultura.  Obrigado. Amém! Mestre Chiquinho – www.myspace.com/oloxum –  www.oloxum.com – Workshop: e.mail – cchiquinho@capoeirabologna.it  – fone +39 3334924237

http://it.youtube.com/watch?v=t7dgpK_uGTc
Samba aula 2 – Cafezinho com cheiro do semba do jongo etc; das nossas raizes
Samba aula 2 – Capitúlo 09 Tá na hora de sambar com o cafézinho uma idéia genial é só colocar em pratica copie e passe pra frente

http://it.youtube.com/watch?v=OyDKra2uTOE
Samba aula 3 – "Bola Bolinha" Um samba eterno para o futebol brasileiro
Samba de preto velho – Capitúlo 10 DVD Sou do norte, sou do sul, sou do leste. sou do oeste, sou Brasileiro. Um interprete famoso como Zeca Pagodinho, G. Revelação, etc; cantando esse samba no estilo de Bezerra da Silva, seria uma coisa bolada, passe a bola pra frente! 
 
http://it.youtube.com/watch?v=eXf0WBCXhmQ
Capoeira Angola roda tradicional DVD Samba Capoeira Mestre Chiquinho
Capoeira de Angola Capitúlo 03 Pra quem não conhece a beleza interior de cada um a capoeira de angola da essa
 possibilidade de se conhecer.  E o inicio para o mundo da capoeira: Não sou angoleiro Não sou regional Jogo capoeira pra mim é legal.
 
http://it.youtube.com/watch?v=TBTTKQuspVI
Capoeira angola dobrada DVD Samba Capoeira Olo+Xum –
Capoeira Angola Dobrada – Capitúlo 05 O jogo no toque de angola dobrada é duro, tive a inspiração de ser o primeiro a cantar sobre esse ritmo uma inovação para se aprofundir mais e mais no mundo da capoeira.
 
http://it.youtube.com/watch?v=kOvxMM3fZbM
Capoeira São Bento Grande de Angola Viva Canjiquinha participação de Mestre Brasilia e Plinio
Capoeira São Bento Grande de Angola Capitúlo 07 Esse ritmo é usado para as demonstrações e espetacúlos e não é regional no meio coloquei o ritmo do samango uma luta dura criada por Mestre Canjiquinha.
 
http://it.youtube.com/watch?v=uwj8t-wcvtw
Paolo Conte e Mestre Chiquinho – Musica Happy Feet
Paolo Conte, Mestre Chiquinho de peruca (mentira são meus cabelos rsrsrs e ainda tenho viu! Vou contar para minha mamãe!! Que vc me chamou de careca! rsrsrs ) mistura tip tap, capoeira e brek dance e dá uma de engraxate para sobreviver e dança!! Video premiado na Alemanha, França, Inglaterra, Italia …
 
Um abraço
Agradeço Amém!!!!!
Mestre Chiquinho 
Workshop
www.oloxum.comwww.myspace.com/oloxum  – e.mail – cchiquinho@capoeirabologna.it  – fone +39 3334924237

 

 

 

Jornal do Capoeira: I Intercâmbio Sócio-Cultural-Esportivo de Capoeiragem ITÁLIA & BRASIL

Nosso grande parceiro e camarada Miltinho Astronauta, publicou no Jornal do Capoeira uma vasta cobertura do evento que aconteceu no Rio de Janeiro, no qual esteve presente.

O Portal Capoeira convida a todos os leitores para conhecer e saber uma pouco mais sobre este importante acontecimento.
Segue parte de uma das várias matérias sobre o tema! No final do artigo voce irá encontrar os links para as demais matérias da série.

Luciano Milani


CAPOEIRAGEM ITÁLIA & BRASIL # 1
 

I Intercâmbio Sócio-Cultural-Esportivo de Capoeiragem ITÁLIA & BRASIL : Visita ao Mestre André Lacé, Leblon, RJ

Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br 
Edição 69 – de 16 a 22 de Abril de 2006
São José dos Campos, São Paulo
Jornal do Capoeira – 16/04/06

 

O economista Edgardo Santaniello, Mestre Coruja, presidente da Federação Italiana de Capoeira, acaba de promover o I Intercâmbio Sócio-Cultural-Esportivo de Capoeira Itália & Brasil. Com pequeno grupo de capoeiras, Mestre Coruja está de 9 a 17 de abril, na Cidade do Rio de Janeiro.

Fomos convidados para a Mesa Redonda, prevista na programação do Intercâmbio e que foi realizada no dia 12 de abril.  Aceitamos e, para tanto, tivemos que enfrentar verdadeira maratona, viajando num dia e voltando no outro. A "delegação" de São Paulo inicialmente contaria com a presença dos Mestres Pinatti e Valdenor, presidente da Federação Paulista de Capoeira, entretanto, na tradicional  e mandingueira "volta que o mundo dá e volta que o mundo deu", presos a compromissos inadiáveis, os dois mestres tiveram que declinar do convite.  Alberto de Carvalho Pereira Sobrinho, ou simplesmente Alberto de Bauru, gerenciador do grupo de discussão virtual Capoeira-CBC, em boa hora, resolveu nos acompanhar no "safári".

O esforço, adianto logo, valeu a pena. Claro que houve, como sempre tem havido (parece ser a sina das reuniões capoeirísticas) algum improvisos gerenciais, mas houve, também, excelentes surpresas e avanços substanciais.

Sobre essa Mesa Redonda escreveremos em outro artigo ainda nesta edição. Mas, de saída, contrariando a natural lógica cronológica, começaremos pelo final. Ou seja, a visita de algumas boas horas ao "quilombo" residencial do jornalista, escritor, mestre em administração e de capoeira André Luiz Lacé Lopes.

Sabíamos que grande parte do evento tinha contado, embora informalmente, com a sua experiência, sabíamos também que André Lacé não estaria presente em nenhum momento, por isso mesmo, ainda em São Paulo tratamos de agendar com ele um almoço no dia 13, o "day after" da Mesa Redonda.

Na Rio-São Paulo telefonamos para confirmar e combinar detalhes e Mestre André Lacé, lamentando a ausência dos Mestres Pinatti e Valdenor, confirmou o combinado e estendeu o convite para almoço em sua casa ao Alberto de Bauru.   E assim aconteceu, no dia seguinte, por volta das 11 horas estávamos adentrando o seu confortável e marcante apartamento no novelesco bairro do Leblon.  Passamos, "de passagem", pelo salão principal, com piano, violão, mesas de bar e muitos quadros em uma das paredes (inclusive, é claro, um sobre Capoeira, assinado pelo genial e saudoso Redi),  e nos instalamos na sala ao lado, ainda mais especial, com complexo aparato de som, tv, projetos de slides, dvd e, no canto, uma senhora adega comandada e trancada a sete chaves pela simpática Dra. Arly, sua esposa.

O casal Arly & Lacé, ladeados por dois turistas paulistas

Daí para frente, Alberto de Bauru, é testemunha, participamos de uma apresentação indescritível, com o foco maior, obviamente, na Capoeiragem.  A rigor, entretanto, falou-se sobre tudo, da cultura popular brasileira à cultura popular do mundo, passando pelo Candombe no Uruguai, pelas culturas afro-brasileiras (Kitábu, de Nei Lopes!), pela cultura afro-americana  (jazz, blue note, uncle tom …) e muito mais. Tudo entremeado com pequenas preleções sobre vinhos (Dona Arly), charutos, ópera e, evidentemente, reflexões sobre o custo de vida, os governos e a Ética no Mundo em Geral e dentro da Capoeira.


Leia Mais:

CAPOEIRAGEM ITÁLIA & BRASIL # 1
CAPOEIRAGEM ITÁLIA & BRASIL # 2
CAPOEIRAGEM ITÁLIA & BRASIL # 3
CAPOEIRAGEM ITÁLIA & BRASIL # 4

 www.capoeira.jex.com.br

 

Rio de Janeiro: I Intercâmbio Brasil/Itália de Capoeira

I Intercâmbio Brasil/Itália de Capoeira que está se realizando aqui no Rio de Janeiro.
 
Temos tido vários eventos onde nos confraternizamos  com o Presidente da Federação Nacional da Itália, Mestre Coruja, e sua delegação.
Realizamos como surpresa, uma Grande Roda de Capoeira em sua chegada ao Aeroporto Tom Jobim no sábado dia 08/05/06.
 
Nos outros dias levamos o Presidente da Federação Italiana de Capoeira e sua delegação, para participar de uma Grande Roda n de Capoeira de Angola no Quilombo do Mestre Arerê, situado no Circo Voador nos Arcos da Lapa, em uma Gravação de um CD comemorativo Brasil/Itália na Fundação Progresso, e sessões de filmes (Mestre Bimba Capoeira Iluminada), e no próximo dia 15 – sábado faremos uma Grande Roda nas Pedras do Arpoador em despedida da delegação Italiana constando com todos os grupos de capoeira do Rio de Janeiro dàs 10 às 13 horas.
 
Ontem tivemos uma Teleconferência com a participação de todos os países da Europa (via satélite) no CONI – Comitê Olímpico Nacional da Itália, com a participação de seu Presidente Srº Alfredo Apicella e os Mestres:
Mestre Celso, Mestre Genaro, Mestre Mendonça, Mestre Zé maria, Mestre Mintirinha, Mestre Zudo, Mestre Teco, Mestre Régis, Mestre Palhaço, Mestre Berg, Mestre Camurça, Mestra Cigana, Mestre Chico, representando a Organização Mundial dos Esportes seu Presidente Mestre Onça Preta, o Chefe do Gabinete da Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro , o representante do Sindicato dos Capoeiristas do Estado do Rio de Janeiro Mestre Bonfim, o Presidente da Federação Internacional e Nacional de Capoeira Srº Edgardo Santaniello (Mestre Coruja) e eu Mestre Baiano.
 
Tivemos um debate de alto nível onde discutimos como tema principal "O Desenvolvimento da Capoeira na Europa" e os Projetos "Centro de Memória e "Atlas da Capoeiragem", ou seja,  a importância de registrar e preservar a Memória da Arte Afro-Brasileira da Capoeiragem.
Os Mestres acima citados se comprometeram dar continuidade a esse trabalho, unindo todo o material existente para ser digitalizado (reportagens, matérias, filmagens, depoimentos, etc.)

É de suma importância a divulgação deste sério evento para que o mundo capoeiristico veja como os países da Europa estam se organizando e apoiando um trabalho para resgatar a capoeira e trabalhando para montar um forte laço entre os dois países.

 

Mestre Baiano/RJ

Capoeiras Italianos: Un “Giro” al Brasile

Grupo de Capoeiras Italianos visitam o Brasil, passando por São Paulo, Rio e Bahia.
Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br
Edição 53 – de 11/dez a 17/dez de 2005
São José dos Campos – SP
Dezembro de 2005


Quando regressei de uma turnê pela Europa (Out/05), onde tive o prazer de visitar Portugal, Espanha, Itália e Alemanha, programei-me para rever os amigos de São Paulo, sendo alguns deles mestres de capoeira. Um dos primeiros locais que visitei foi o Terreiro de Mestre Pinatti, Rua do Vergueiro, 2684, próximo ao Metro Ana Rosa.
Ao chegar ao espaço, local onde Pinatti mantém sua academia, tive a grata surpresa de encontrar um grupo de Capoeiras italianos, recém chegado de Roma, cidade que tive o prazer de conhecer semanas antes, bem acompanhado por minha italianíssima esposa Keila Cornetta.
É sobre este grupo de ítalo-capoeiras nossa crônica de hoje.
 
1. Capoeiras Italianos no Brasil
 
            O grupo de Capoeiras chegou ao Brasil no dia 29 de Outubro, desembarcando no Aeroporto Internacional Franco Montoro, em Guarulhos, São Paulo. Do aeroporto seguiram de Van para o litoral sul, mais precisamente para a cidade praiana de Guarujá.
            O alegre e festivo grupo (Ah, Itália!) estava assim composto: Grupo Lembrança Negra de Mestre Canhão, representado pela Instrutora Daniele, Piãozinho, Azulão, Espoleta (foi também aluna do Mestre Samuca) e Nicole (filha de Mestre Canhão). Também participava do grupo um representante do grupo Topázio (de M.Valmir & M.Dinho), sendo este representante aluno do professor Tássio (Roma).
            No quando de minha visita, mestre Pinatti não hesitou em colocar uma roda de improviso para os capoeiras italianos "brindarem o encontro", jogando com os alunos da casa. Berimbau afinado e o jogo comendo solto. Em dado momento mestre Pinatti fez a senha e pediu para que eu também aderisse à Roda. Foi como jogar o sapo n´água.
            Aliás, sempre que visito o campo de mandinga do Pinatti, trato de dar algumas voltas do mundo com seus alunos, ao que ele, mandingueiramente, complementa:
 
            – O lobo perde o pêlo, mas não perde o vício.
 
Para ler mais; clique aqui