Blog

masculino

Vendo Artigos etiquetados em: masculino

Contramestre de capoeira César Bacelar divulga projeto em SMT

Esteve em São Miguel do Tapuio, dia 24 de março, o contramestre de capoeira no Piauí, César Bacelar, que veio convidar alunos da capoeira do município, a participarem da Copa “Miudinho Cordão de Ouro” 2012, que será realizada nos dias 20, 21 e 22 de abril, em Teresina.

Na oportunidade o contramestre ministrou algumas aulas para os alunos da capoeira, no galpão da Unidade Escolar José Carlos Pitombeira de Sousa (CNEC), que foram prestigiadas também pelo jovem Pompílio Filho (Pompilim) e sua comitiva.

No evento, estarão presentes delegações de capoeira de várias cidades. As competições serão realizadas nas categorias, masculino, feminino, infantil, juvenil e adulto e terá como objetivo, integrar, incluir, somar e principalmente motivar ao desporto e a cultura.

 

Fonte: http://180graus.com

2ª Copa Atibaia de Capoeira foi um sucesso

Mais uma vez um evento de capoeira obteve sucesso em Atibaia. No domingo passado, dia 30, no Ginásio Rolando Rolli, no Atibaia Jardim, a 2ª Copa Atibaia de Capoeira Adulto contou com a participação dos melhores capoeiristas da cidade, principalmente os representantes das academias Afro Brasileira, Estrela do Mar e Pescadores, que jogaram nas diversas categorias em disputa.

No Masculino Leve, o campeão foi Rafhael de Assis Estrela, vice Jean Prota (Estrela), 3º Alexandro (Afro). No Masculino Médio, o campeão foi Élson (Afro), vice Celso (Estrela), 3º Tiago (Afro). No Masculino Meio Pesado, campeão Aílton (Estrela), vice Adenir (Estrela), 3º Carlos (Estrela). Feminino Leve, campeã Adriana (Estrela), vice Isabel (Estrela). Feminino Médio, campeã Patricia (Afro), vice Andréa (Estrela), 3º Karla (Estrela).

Por Equipes, Estrela do Mar foi a campeã, com 3 medalhas de ouro, 5 de prata e 2 de bronze. Como vice ficou a Afro Brasileira, com 2 de ouro e 2 de bronze.  A realização do evento foi da Secretaria de Esportes e Lazer com coordenação do professor Fabiano de Lima e apoio do Orçamento Participativo.

O 3º Batizado e Troca de Cordas do Mestre Estevinho, com alunos dos bairros Maracanã, Itapetinga, Caetetuba, Pedreira e Jardim São Felipe, acontece neste domingo, dia 6, a partir das 13h, no Ginásio de Esportes José Aparecido F. Franco, no Atibaia Jardim

 

http://www.atibaia.com.br

Complexo do Alemão sediou Troféu Cidade do Rio de Janeiro de Capoeira

Federação Desportiva do Rio promoveu evento e fez campanha de prevenção às DSTs

 

A Federação de Capoeira Desportiva do Estado do Rio de Janeiro (FCDRJ), em parceria com a Secretaria de Esporte e Lazer e a Universidade Veiga de Almeida, realizou o campeonato Troféu Cidade do Rio de Janeiro de Capoeira, que aconteceu na Vila Olímpica do Complexo do Alemão, no domingo dia 05 de junho, às 10h. O evento que contou com a partipação de grupos de capoeira de todo Estado, teve como pano de fundo a campanha de prevenção às DSTs, com distribuição do kit informação com preservativo masculino e folder.

O Secretário de Esporte e Lazer, Romário Gusmão, revela o peso de um evento cultural que se propõe trabalhar a cidadania com o tema saúde na nova fase do Complexo.

– É importante pela simbologia do local, que vive um processo de reconstrução da identidade social, onde se pode afetar a população envolvendo-a num evento cultural, em um local de boa infraestrutura. É fazer parte da edificação do novo Complexo do Alemão.

Dentre os inscritos, grupos do próprio Complexo, como as Associações de Capoeira Martins e Filhos da Corda Bamba. O torneio traz duas modalidades, Solo e Equipe. Sendo Solo Juvenil: Masculino e Feminino, com idade entre 13 e 15 anos; Adulto: Masculino e Feminino com idade inicial de 16anos; e Equipe, faixa etária livre, com atletas infantis.

Com base no campeonato de 2010, a Federação espera reunir cerca de 300 praticantes do desporto. O Presidente da FDCRJ explica que este evento é importante porque:

– Faz a integração entre praticantes de capoeira e mostra ao público, a importância do desporto na cultura brasileira. Tendo em vista que hoje, esse esporte é considerado patrimônio cultural e imaterial do país. Além de, uma ferramenta de inclusão social.

 

Premiação e Histórico do Evento

Os três primeiros colocados nas duas modalidades receberão troféus e medalhas. A Federação existe há 16 anos e realiza anualmente o Troféu Cidade do Rio de Janeiro de Capoeira. A Federação existe há 16 anos e realiza anualmente o Troféu Cidade do Rio de Janeiro de Capoeira, dando força ao movimento cultural/esportivo e valorizando seus atletas.

 

Assessoria de Imprensa – Cris Araujo

Contato: 7685-5516/ 3462-2277

 

 

Cris Araujo

Jornalista – MTB. 30.108/RJ

Cel.: 7685-5516

http://chrisaraujo.wordpress.com

VI Open Brasilleiro de Capoeira

Foi realizado de 17 a 21 de abril de 2009, o 6° open brasilleiro de capoeira, realizado na cidade de brasilia (df), em comemoração pelos 49 anos do aniversário de fundação de Brasilia. A competição foi organizada pelo mestrando koréa do grupo accab – capoeira (associação de capoeira adeptos da bahia) e contou com a participação especial do mestre Kinho(ba), presidente da associação.

A competição teve a participação de vários estados brasileiros e a presença de mestres renomados da capoeira, entre eles: mestre Aléx Carcará (grupo escola do mundo), mestre Bethinho (ginga brasilia), mestre Kinho (acccab-capoeira), entre outros…

A alegria e a satifação era visial aos olhos de todos, pois reunia atletas de diferentes estados e regiões, que só tinham um unico objetivo: a capoeira!

Dentro das mais variadas atrações oferecidas pelos organizadores, incluiam: passeio civico ao senado federal, cachoeiras, academias e pontos turisticos da cidade…

Encontrar mestres, capoeiras e pessoas que trabalham a capoeira com seriedade é sastifatório!!!
Pessoas como mestre esquisito, mestre joão grilo e pequena, reforçam nossos lanços de amizade dentro da capoeira!

Momentos marcantes foram diversos neste 6° open brasileiro de capoeira, um deles foi a formatura do professor Korea (df) para mestrando e a final da categoria absoluto masculino.

A competição teve o seguinte quadro de medalhas:

categoria absoluto masculino:

1° lugar: monitor mac iver(grupo muzenza – belém/pa)
2° lugar: formado assanhado(grupo terreiro – palmas/to)
3° lugar: instrutor preto(grupo raiz mineira – itatiba/sp)

agradecemos a todos pelo apoio e divulgação deste evento maravilhoso!!!

Axé a todos!!!

Pesquisa: Mulheres podem praticar lutas?

 

Marco Antônio de Carvalho Ferretti, Bacharel em Esporte e Mestrando em Educação Física pela USP, na sua graduação desenvolveu a seguinte pesquisa: Mulheres podem praticar lutas? Um estudo sobre as representações sociais de lutadoras universitárias.

Sob a supervisão do Prof. e Dr. Jorge Dorfman Knijnik, Marco Antônio, ex-lutador de muay thai e boxe, em 2006 realizou esse trabalho com boxeadoras, caratecas e capoeiristas.
Numa tarde fria, véspera de um feriado prolongado, me encontrei com ele na USP, logo depois que nosso papo começou, fomos alcançados pelo som de um berimbau: por uma coincidência inesperada, estava começando uma aula de capoeira do outro lado da enorme quadra do Clube.

 

De onde surgiu a idéia de desenvolver essa pesquisa?

Eu estava em casa assistindo a uma luta de boxe feminino, quando minha namorada me perguntou o que eu assistia.
Ao ouvir minha resposta ela me questionou pelo fato que o boxe não é um esporte propriamente feminino.
Realmente foi constatado que tem um certo preconceito da sociedade em geral em relação as mulheres lutadoras, pois a luta, não faz parte do universo feminino mas parece mais afasta-las da própria maneira convencional de ser mulher.

Ainda hoje as lutas são relacionadas mais ao universo masculino que ao universo feminino, por quê?

Existe o conceito de GÊNERO “[…] que seria a construção cultural permanente daquilo que é considerado de homem ou de mulher.”; ou seja, o gênero são os “papéis” destinados pela sociedade para homens e mulheres (masculino / feminino); o conceito BIOLÓGICO: homem / mulher e o conceito de SEXUALIDADE: heterossexual / homossexual / bissexual… porém muitos vêem a construção de gênero como natural, já vem assim da natureza; misturando o biológico com o gênero, como também fazem ligação do gênero com a sexualidade, como se fosse a regra o(a) homossexual representar o gênero oposto do seu biológico, o que não ocorre dessa maneira.
Na nossa sociedade as lutas pertencem ao universo masculino, enquanto outras modalidades entram no universo feminino (vôlei, danças etc.). Pode-se até cair no erro de confundir o gênero com a sexualidade e assim criar o preconceito que as mulheres lutadoras com algumas características masculinas sejam homossexuais e devido a sociedade ser homófoba isso implica em rejeição contra as praticantes de luta.

 

 

Pesquisa: Mulheres podem praticar lutas?Pesquisa: Mulheres podem praticar lutas?
Clique nas imagens para ampliar…

 

Qual é a atuação da mulher moderna dentro das lutas? Quanta atenção é dada pela mídia?
 

A maioria das mulheres se aproxima a uma modalidade de luta atraída pelo bem estar que esta lhe proporciona, ou seja, o esporte está relacionado á saúde.
A atenção da mídia é nula ou mínima, as lutadoras sempre têm mais dificuldades em achar patrocinadores, o valor dos prêmios nas competições femininas são sempre menores que nas competições masculinas. E ainda existe o problema do apelo erótico da mulher no esporte e nas lutas, onde o enfoque pode ser a beleza da atleta ou a roupa justamente pensada pra chamar a atenção do publico heterossexual (ex. luta livre pornô).

Quais são as maiores dificuldades que as mulheres encontram em praticar lutas?

 

Dentro da própria família, uma primeira barreira pode ser a educação recebida desde criança, geralmente os meninos estão mais estimulados à competitividade do que as meninas.
Na puberdade as meninas procuram entrar em “grupos” que tenham padrões de comportamento e de estética feminina.
Quando elas ingressarem no mundo do trabalho pode diminuir o interesse pelo esporte e o tempo pra dedicar aos treinos.
No casamento: a mulher ainda é a maior responsável pelo cuidado da casa e dos filhos “[…] tudo o que afasta a mulher do mundo da casa é algo que merece uma batalha, pois as configurações de gênero ainda colocam como prioridade para a mulher os cuidados com a família e a casa”.
Foi notado que as mulheres atletas em qualquer esporte conseguem dedicar-se á carreira quando podem contar com família e maridos compreensivos, elas estão dispostas a assumir novos papéis na sociedade, porém sua função socialmente imposta de cuidar dos filhos e da casa dificulta dela explorar outros ambientes que não seja o privado.

A mulher atual parece ainda ter uma certa dificuldade a se considerar uma “lutadora profissional”, por quê?

Existe uma motivação histórico-social:
“[…] Em nosso país, entretanto, se algumas competições para as mulheres eram realizadas, como os Jogos de Primavera, poderosas ideologias eram mobilizadas para cercear ou mesmo impedir as mulheres de praticarem esportes. A área medica no Brasil ao final doas anos 1970, ainda estava presa a conceitos que negavam com veemência a participação feminina nos esportes. O famoso fisiologista Mário de Carvalho Pini (1978) alegava que a mulher poderia até participar dos esportes, mas não deveria faze-lo em diversas modalidades (como rúgbi, futebol, lutas entre outras), porque os treinamentos ocasionariam um grande desgaste físico, além das conseqüências traumáticas e/ou estéticas dos contatos violentos proporcionados por diversas destas modalidades.”
A luta pode ainda ser considerada como um esporte agressivo, que não combina
com a feminilidade da mulher: “ […] outros modos que as atletas possuem para que a sua atividade seja aceita por elas mesmas e pelos outros, sem questionamentos quanto a sua feminilidade, é a contrariedade e mesmo a negação da luta enquanto atividade profissional para a mulher. …..são mais mulheres que treinam lutas, treinadoras, como se denominaram, a própria capoeira, como uma luta mais dançada, entra no rol das atividades que não são tão masculinas, e assim liberadas para as mulheres”.

 

 

São José dos Campos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

Jogos Abertos: Luta Olímpica e Capoeira conquistam 10 medalhas

A delegação joseense começou com o pé direito no primeiro dia de competições com a conquista de dez medalhas e dois troféus nas modalidades de luta olímpica e capoeira.

Destaque do primeiro dia foi a grande conquista de medalhas pela equipe de Luta Olímpica. Alem das nove medalhas, sendo uma de ouro, três de prata e cinco de bronze a equipe de luta olímpica masculina sagrou-se vice-campeã no geral masculina e quinta colocada no feminino.

A campeã da modalidade no masculino foi a cidade de São Bernardo do Campo com o total de 39,5 pontos e São José dos Campos ficando com o vice com o total de 39 pontos.

O ouro foi conquistado pelo atleta Cláudio Calasans Camargo Jr. (categoria 74 kg), as pratas por Roberto Abreu (120 kg) e Milton Carlos Nascimento (55 kg) e os bronzes com Alexandre Santos (96 kg) e Francisco Paulo (66 kg) no masculino. A equipe feminina garantiu uma prata com Márcia Evangelista (72 kg) e três bronzes com Mariana Campos (67 kg), Ana Paula Ribeiro (55 kg) e Aline Alkmin (51 kg).

Todas as finais disputadas foram contra adversários fortes no masculino. Cláudio Calasans foi o destaque por derrotar dois atletas que fizeram parte da seleção no Pan-americano do Rio. Ele derrotou Felipe Macedo na semifinal (medalha de bronze no Pan) e sagrou-se campeão contra Renato Roma (pentacampeão brasileiro e integrante da seleção no pan), detalhe que o atleta é judoca e não lutador. Já Roberto Abreu, enfrentou na final Diego Bolonha que também é integrante da seleção brasileira. No feminino Márcia não conseguiu superar Aline Ferreira da Silva que é apenas a vice-campeã mundial júnior da modalidade.

Capoeira – As competições de capoeira também terminaram ontem com a conquista de uma medalha para a equipe feminina, que conseguiu o terceiro lugar do pódio na classificação geral feminina. Daniela Pinto da Cunha, da categoria médio, conquistou a medalha de bronze. Já a equipe masculina, que ficou em oitavo lugar em 2006, subiu dois degraus com a sexta colocação no geral final.

Estréias – No coletivo, a equipe de basquete e handebol feminino mais a modalidade de damas venceram seus primeiros adversários. No basquete a vitória foi sobre Franca com o placar de 51 x 39, o handebol venceu Santo Antonio da Alegria por 41 x 11 e a dama venceu Mauá por 18 x 2. As competições de ginástica rítmica tiveram início hoje com as provas de cordas e mãos livres no individual, nesta quinta acontece à prova de conjunto três arcos e duas bolas para então serem conhecidas as campeãs da modalidade.

Nesta quinta-feira estréiam em Praia Grande as modalidades de ciclismo, bocha, judô, handebol e basquetebol masculino.

Acompanhe as notícias de São José nos Jogos Abertos, aqui:
http://www.sjc.sp.gov.br/sel/2007_jogosabertos

SP: Jogos Regionais & Capoeira

São Caetano lidera os Jogos Regionais e São Bernardo fica em terceiro
 
Após dois dias de competição dos Jogos Regionais que começaram na quarta-feira, São Caetano aparece com 43 pontos na classificação geral em primeiro lugar, e já desponta como um dos favoritos para vencer a competição. A cidade vem seguida de perto por Santos, com 42 pontos, e São Bernardo com 36. Desse modo, são duas cidades do ABC entre as três primeiras. Santo André está apenas na 8ª posição, Diadema em 10º e Mauá em 11º.
 
Os atletas de São Caetano e São Bernardo fizeram bonito e mostraram muita ginga nas competições de Capoeira realizadas na quinta-feira.
A equipe feminina de São Caetano ficou em primeiro lugar, garantindo o ouro. Já no masculino a disputa entre as duas cidades foi grande, terminando com São Bernardo em primeiro e São Caetano em segundo.
No individual, o destaque de São Caetano ficou por conta da atleta peso médio Fernanda Itantilo, que ficou com o ouro, e segundo ela, a competição de capoeira é baseada na técnica, no ritmo e no conhecimento da tradição do esporte.
O peso leve Thiago Carvalho, que garantiu o bronze no individual para São Caetano, disse que os movimentos sempre precisam ser feitos de forma correta acompanhando a música. A equipe de capoeira de São Caetano é treinada por Geraldo José dos Santos, o Mestre Gera, no Clube Recreativo e Esportivo Gisela, no bairro Boa Vista.
 
Na natação as duas cidades também travaram uma grande disputa. No feminino São Caetano levou vantagem e terminou na primeira colocação por equipe, deixando São Bernardo no terceiro lugar. Mas no masculino São Bernardo alcançou a segunda posição, dando a volta por cima de São Caetano, que ficou em terceiro lugar.

Munzenza – Encontro Internacional de Capoeira-Lisboa/2005

Convite aos Capoeiristas

É com grande satisfação que venho por intermédio desde convidar aos amigos capoeiristas para nosso encontro Internacional de Capoeira-Lisboa/2005 que será realizado no proximo dia 4 de junho

A programação do evento será como se segue:
 
DATA LOCAL ACTIVIDADES
 
6ª feira, 3 de Junho
19h00 às 22h30 Em local a confirmar

• Aulão com os convidados• Exames de graduação• Roda

Sábado, 4 de Junho
11h00 às 12h30 Praia de Santo Amaro de Oeiras

• Roda
 
Sábado, 4 de Junho
a partir das 16h30 Jardins de Belém

• Rodas: Infantil,Feminina e Masculina• Shows – Capoeira, Maculelê e Samba/ Roda• Baptizado e troca de graduação dos alunos

Contaremos com a presença de dois destaques na actualidade da capoeira no Brasil, os actuais campeões mundiais nas categorias masculino adulto  Magrela – e feminino adulto – Denga, bem como o Presidente do Grupo Muzenza de Capoeira – Mestre Burguês – entre outros professores de toda a Europa.
 
Contaremos com alojamento para os convidados que confirmarem antecipadamente.
 
Conto com a vossa presença
 
Sargento