Blog

mestra

Vendo Artigos etiquetados em: mestra

NZinga: 30 Anos de Capoeira Angola

Grupo Nzinga de Capoeira Angola

O Grupo Nzinga de Capoeira Angola nasceu em 1995, quando Rosângela Araújo – hoje conhecida como Mestra Janja – passou a residir em São Paulo, em função da elaboração de suas teses de mestrado e doutorado na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, na área temática de Filosofia e Educação. Ela vinha de 15 anos de trajetória dentro do Grupo de Capoeira Angola Pelourinho-GCAP, em Salvador, trabalho conduzido pelo Mestre Moraes, que é uma referência no crescimento e divulgação da Capoeira Angola, no Brasil e no mundo. Durante os anos noventa, vieram unir-se ao Grupo Nzinga: Paula Barreto – hoje Mestra Paulinha – que esteve em São Paulo durante seu doutorado no Departamento de Sociologia da USP, e Paulo Barreto (Mestre Poloca), geógrafo e arte-educador, que participavam do GCAP em Salvador desde sua fundação, e onde Poloca já tinha o título de Contramestre. Na Bahia, Janja, Paulinha e Poloca, conviveram com alguns dos mestres mais importantes e renomados da Capoeira Angola, como Mestre João Grande e Mestre Cobra Mansa.

O Grupo Nzinga volta-se para a preservação dos valores e fundamentos da Capoeira Angola, segundo a linhagem do seu maior expoente: Mestre Pastinha (Vicente Ferreira Pastinha, 1889-1981). A Capoeira Angola é pautada por elementos como Oralidade, Comunidade, Brincadeira, Jogo, Espiritualidade e Ancestralidade. Toda a sua prática carrega em si significados e simbologias para o crescimento e transformação do indivíduo. Em seu ritual, todos participam e cada um é fundamental e único. Entre os princípios fundamentais dessa tradição estão a luta contra a opressão, a defesa de uma Cultura de Paz, a preservação dos valores que herdamos da diáspora africana, o cuidado com as crianças e jovens, principalmente através da cultura e da educação. Daí destacam-se o enfrentamento do racismo e a luta contra a discriminação de gênero. O antirracismo está na própria natureza da Capoeira Angola, que assumiu esse nome como estratégia para se diferenciar da folclorização e da esportização sofrida pela capoeira quando ela foi legalizada e usada como discurso do Estado Novo para divulgar uma pretensa democracia racial no Brasil. Os angoleiros, como são chamados, não aceitaram a descaracterização promovida pela transformação da capoeira apenas em Educação Física, que desprezava fundamentos da convivência e da educação afrobrasileiros mantidos por séculos nas comunidades de capoeiristas. Quanto à luta contra discriminação de gênero, o Nzinga muito se traduz através da liderança de Mestras Janja e Paulinha. Apesar da existência de mulheres capoeiristas históricas, sua trajetória se destaca num mundo eminentemente masculino e machista como o da capoeira.

Nos anos noventa, o Grupo Nzinga acumulou uma série de feitos nas áreas da cultura e da educação, destacam-se as Maratonas Culturais Afro-Brasileiras, que foram discussões, oficinas, celebração e Capoeira Angola, com público diversificado, incluindo movimento Hip-Hop, ONGs e educadores. Os integrantes do grupo foram incentivados a elaborar Pesquisas Acadêmicas: produção de papers, monografias, dissertações e teses como forma de intensificar e informar o diálogo entre a cultura tradicional e a academia. Desenvolveram-se atividades em conjunto com entidades das mulheres negras, centros culturais, escolas e outras entidades congêneres.

Nessa década de 2000, outras novas conquistas: as Oficinas no Fórum Social Mundial, com participação especial no “Forumzinho”, divulgando a Capoeira Angola para crianças de todo o mundo. O lançamento do CD Nzinga Capoeira Angola, a produção de um Clip (seguem anexos) e do vídeo IÊ, Viva meu mestre. O lançamento da Revista Toques d’Angola, um domínio na internet, o sitewww.nzinga.org.br, e a inauguração de novos núcleos de trabalhos do grupo.

Entre os anos de 2001 e 2002, surgiram os núcleos do grupo em Salvador, conduzido por Mestre Poloca, e Brasília, já com número significativo de membros. Ainda em 2001 nasceu o INCAB – Instituto Nzinga de Estudos da Capoeira Angola e de Tradições Educativas Banto no Brasil. Este instituto é a representação jurídica do grupo, além de uma ampliação efetiva no leque de atuação do Nzinga. Desde sua fundação o grupo tinha sido abrigado por entidades parceiras, como o Instituto de Psicologia da USP e o Centro Cultural Elenko, mas em abril de 2003, inaugurou-se a sede do INCAB no Jardim Colombo, Zona Oeste de São Paulo. Nessa comunidade, que é um dos bairros com pior Índice de Desenvolvimento Humano da capital, uma favela menos vistosa que a vizinha Paraisópolis, o Grupo Nzinga traduziu sua vocação ativista organizando ações de complementação pedagógica para crianças da comunidade e oferecendo gratuitamente aulas de Capoeira Angola e Culturas Populares para as crianças e adolescentes do bairro dentro do Projeto Ginga Muleke. No Projeto Kakurukaju, grupos da terceira idade participavam de atividades de conscientização corporal, Capoeira Angola e debates sobre negritude.

Em setembro de 2004, Mestra Janja recebeu a homenagem de Cidadã Paulistana, da Câmara de Vereadores de São Paulo, por sua marcante atuação na preservação e luta dos valores da comunidade negra do país.

2005 foi o ano da internacionalização do trabalho do Grupo Nzinga, com a inauguração dos núcleos em Marburg, na Alemanha, e na Cidade do México; atualmente com núcleos também em Maputo – Moçambique e Londres, e um terceiro núcleo em São Paulo, que funciona na zona norte da cidade, no bairro do Tucuruvi.

Voltando a residir em Salvador, Mestra Janja assumiu a coordenação do Departamneto de Mulheres da Secretaria de Promoção da Igualdade do Estado da Bahia – SEPROMI e depois o cargo de professora titular no Departamento de Educação da Universidade Federal da Bahia. Mestra Paulinha dirige o Centro de Estudos Afro Orientais de Salvador – CEAO –  da UFBA,  e Mestre Poloca desenvolve já cinco anos atividades de resgate de lendas e contos africanos com crianças de escolas da rede pública de Salvador. Em São Paulo e nos outros núcleos, o trabalho foi assumido pelos chamados na tradição de treinéis, integrantes mais antigos, responsáveis pela condução das atividades do grupo.

Em 2008, o Instituto Nzinga decidiu mudar sua sede para a região do Largo da Batata, em Pinheiros. Ao se reestabelecer nesse bairro, onde o Nzinga foi sediado por vários anos, um núcleo de atividades passou a funcionar nas instalações do Projeto Viver, no Jardim Colombo, garantindo a continuidade dos trabalhos no bairro.

Os angoleiros e angoleiras do Nzinga são, na sua maioria, pessoas da comunidade, jovens estudantes, universitários, músicos, artistas, professores, trabalhadores…, reunidos numa diversidade de três gerações, no mínimo. Acima de tudo, o Grupo Nzinga é  constituído de pessoas que se conhecem, se gostam, gostam do que fazem e, principalmente, gostam e acreditam em fazer juntos.

 

http://nzinga.org.br – Endereço do Nzinga: Rua Alto da Sereia, 2 – 3º andar – Rio Vermelho C Salvador – BA

Documentário sobre Mestra Cigana

O acervo cultural sobre a mulher na capoeira ganhará uma contribuição gigantesca: um documentário sobre a Mestra Cigana.

Com o excesso de chuva em Angra dos Reis no início do ano, foram perdidos muitos materiais sobre a Mestra. O documentário vem preencher esta lacuna e, além disso, quebrar paradigmas e preconceitos em relação à mulher na capoeira.

No momento, o documentário ainda está em fase de reunião de materiais. Serão coletadas fotos, vídeos, revistas, entre outros materiais e documentos. A busca estará focada na trajetória da Mestra, incluindo as cidades de Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro e Volta Redonda.

Quem tiver algum material sobre a Mestra Cigana, pode colaborar entrando em contato com a Contra-Mestra Arara pelo e-mail arara.duroes@bol.com.br

História

Fátima Colombiano, a Mestra Cigana, nasceu no Rio de Janeiro, mas começou a praticar capoeira em Belém do Pará, com o Mestre Bezerra, em 1970. Na época o preconceito contra a mulher capoeirista era ainda maior e mais evidente. A mulher que praticava capoeira era malvista pela sociedade e, com isso, durante muito tempo Fátima era a única mulher nas rodas que frequentava.

Em 1975, Fátima conheceu o Mestre Canjiquinha, em São Paulo, e com ele seguiu para Salvador. Após cinco anos de treinamento, segundo informações do blog Filhos de Mestra Cigana, Fátima foi a primeira mulher a se formar Mestra de Capoeira no Brasil.

De volta ao Rio de Janeiro, Mestra Cigana abriu em 1980, a Associação de Mestre Canjiquinha, em Volta Redonda, onde teve mais de 100 alunos.

Impedida de ensinar capoeira em escola, Mestra Cigana se formou em Educação Física para conquistar este objetivo. Hoje é também formada em Filosofia e Pedagogia.

Mais tarde, fundou a Associação Cigana Capoeira, onde se graduou cerca de 20 instrutores. Mestra Cigana também presidiu a Federação de Capoeira do Estado do Rio de Janeiro.

Fontes: 

 

Neila Vasconcelos – Venusiana
capoeiradevenus.blogspot.com

 

 

4º ENCONTRO ADÃO, ADÃO, CADÊ SALOMÉ, ADÃO?

Relações de Gênero, Identidade Negra e Saúde na Capoeira Angola

 

De 15 a 21 de Março de 2010 – PORTO ALEGRE – RS – BRASIL

 

Evento que ao longo dos seus quatro anos vem visibilizando e refletindo sobre as relações de gênero na Capoeira Angola.
Cada edição traz um tema para levantar a poeira dos bate papos e das vivências no universo da Capoeira Angola: Relações de gênero, Identidade Negra e Saúde serão os assuntos abordados este ano, durante os sete dias do encontro, que contará com as presenças de: Mestra Janja (BA) e da Contra-mestra Dana (RJ).

Programação do Evento:

 

 

Segunda 15

ABERTURA DO EVENTO – Palestra e Roda de Capoeira angola com a Mestra Janja

19h-  Roda de Capoeira Angola

Coordenação: Mestra Janja (Instituto Nzinga de Capoeira Angola/BA)

20h –  Roda de Conversa “Relações de Gênero, Identidade Negra e Saúde na Capoeira Angola”

Palestrante: Mestra Janja

Debatedoras:

Prof. Dr Sandra Vial (Diretora da Escola de Saúde Publica / RS)

Psicóloga Sanitarista Eliana Xavier (Maria Mulher / RS)

Elaine Oliveira Soares(Coord. Da política de Saúde da População Negra SMS-POA/RS)

Reginete Bispo(Comissão Cidadania e Direitos humanos da Assembléia Legislativa/RS)

Local: Memorial do Roi Grande do Sul

Praça da Alfandega, s/nº – centro – Porto Alegre – RS

 

 

Terça 16

18h Aula de Capoeira Angola

Coordenação: Professora Giane (Grupo de Capoeira Angola Nascente Palmares / RS)

 

19h Oficina de dança dos Orixás

Coordenação: Babalorixá Diba de Iyemonjá ( Ilê Axé Iyemonjá Omi Olodô )

Convidada: Temilayo de Oxalá ( Ilê Axé Iyemonjá Omi Olodô )

 

20h Roda de Conversa “Tradições de Matriz Africana e Saúde”

Convidados/as:

Doutoranda Miriam Alves / Oloriobá ( PUCRS)

Babalorixá Diba de Iyemonjá (Ilê Axé Iyemonjá Omi Olodô )

Local: Africanamete Escola de Capoeira Angola

 

Quarta 17

18h Aula de Capoeira Angola

Coordenação: Mariposa ( Aluna do Prof. Teu – Angoleiro Sim Sinhô / SC )

19h Roda de Capoeira Angola “Vem vadiar com as Salomés”

20h Roda de Conversa “Mulher na Capoeira Angola, Diversidade de Gênero e Identidade Étnico-Cultural”

Convidadas:

Doutoranda Heloísa Gravina ( URFGS )

Prof.Dr. Paula S. Machado (URFGS )

Claudete Costa ( Liga Brasileira de Lésbicas )

Local: Africanamente Escola de Capoeira Angola

Quinta 18

18h Vivência de Capoeira Angola

Coordenação: Alessandra Carvalho ( Africanamente / RS )

19h Oficina de Ritmos e Produção Textual – “O poder da musicalidade da Capoeira Angola”

Coordenação: Viviane Malheiro e Karine Menez

20:30h Intervenção artística “Boneca Viva Africana”

Coordenação: Maripoza (Aluna do Prof. Téu – Angoleiro Sim Sinhô/SC)

Sexta 19

19h Roda de Capoeira Angola “O Corpo Fala”

Coordenação: Contra-Mestra Dana (Associação de Capoeira Angola Mestre Marrom e alunos / RJ)

21h Samba de Roda

 

OFICINA DE DE CAPOEIRA ANGOLA COM CONTRA-MESTRA DANA (RJ)

Investimento: R$ 40,00 e vagas limitadas

Sábado 20

10h Oficina de Capoeira Angola “A movimentação de luta e arte com a manha feminina”

Coordenação: CM Dana

14h Oficina de Capoeira Angola

Coordenação: CM Dana

16h Roda de Capoeira Angola

Coordenação: CM Dana

Domingo 21

9h Oficina de Ritmo “A musicalidade na Capoeira Angola”

Coordenação: CM Dana

10:30h Roda de Conversa “Capoeira Angola: Ancestralidade e Afrodescendência”

Coordenação: CM Dana

14h Roda de Rua

Local: Bric da Redenção

Importante:
A nossa escola oferece hospedagem gratuitamente, para até 10 pessoas inscritas no evento, basta trazer seus utensilios de cama e banho.

Inscrições e maiores informações:
africanamente.poa@hotmail.com
Fones: (51) 9965-9335 ou 8100-3564
www.africanamenteescoladecapoeiraangola.blogspot.com

Saiba mais sobre nossas convidadas:

Mestra Janja
Co-fundadora e coordenadora do Instituto N’Zinga de Capoeira Angola, aravés da qual desenvolve importante trabalho de resgate e preservação das tradições educativas de matriz banto no Brasil. É doutora em Educação pela USP. Tem forte atuação nas interfaces entre raça, gênero e educação, tanto no âmbito acadêmico quanto no universo da Capoeira Angola.

Contra-Mestra Dana
Começou a trabalhar com capoeira, ensinando crianças em 1999. Em 2006 viajou com Mesre Marrom para a Europa ministrando workshops na Inglaterra, Alemanha, França e Escócia. Anualmente visita Israel dando cursos de capoeira angola pelo País. Em novembro de 1999, foi surpreendida com a formatura de Contra-Mestra, título recebido pelas mão de Mestre Brandão, com a presença de Mestre Boca Rica.

PARA ASSISTIR AOS VÍDEOS DAS OUTRAS EDIÇÕES E TAMBÉM OBTER MAIORES INFORMAÇÕES SOBRE O EVENTO, BASTA ACESSAR:
www.africanamenteescoladecapoeiraangola.blogspot.com

Menina quem foi sua mestra

Menina quem foi sua mestra: O evento tem como finalidade reunir mulheres (e homens!) capoeiristas e mulheres não capoeiristas para debater não apenas as questões relacionadas as violências contras as mulheres (física, moral, psicológica, patrimonial, etc) mas também colaborar na defes e divulgação da Lei Maria da Penha. buscamos atuar na construção de redes de prevenção e enfrentamento a este fenômeno inaceitável, inserindo aqui também a luta contra a exploração sexual de meninas e mulheres e contra o turismo sexual que alimenta o tráfico de mulheres. Neste caso, especialmente, a capoeira pode dar uma importante colaboração, e em nível mundial, não apenas problematizando a apreensão, as percepções sobre o corpo em diferentes contextos culturais e políticos, mas também cumprindo importantes papeis sociais na promoção de sociedades mais justas, com liberdade e eqüidade.

Também é um evento que busca chamar a atenção para a necessidade das mulheres, capoeiristas e não capoeiristas, atuarem politicamente, pensando inclusive os espaços de poder e decisões.

Estas ações estão presentes no Plano Nacional de Política para as Mulheres e, juntas, podem promover a formação de novas gerações de capoieiristas em condições de repudiarem o racismo, o sexismo  e a homofobia/lesbofobia.

Plano Nacional de Políticas para as Mulheres/PNPM, focando:

1. formação para o enfrentamento à todas as formas de violência contra as mulheres, incluindo àquelas que dificultam seu aprendizado e promoção nos espaços da capoeiragem (eixo 4 do PNPL);
2. formação para a participação das mulheres nos epaços de poder e decisão (eixo 5 do PNPM)
3. formação para o enfrentamento ao racismo, sexismo e lesbofobia (eixo 9 do PNPM))

Assim, é preciso entender a capoeira como um espaço politico com potencial de transformações muito grande. E é por isto mesmo que também torna-se necessário, como capoeiristas, sabermos decodificar na propria capoiragem a reprodução destas práticas de subordinação, para desmascará-las, e enfrentá-las, e seguirmos contruindo uma capoeira mais plural e em condições de valorizar as diferenças como entendimento necessário à promoção dos Direitos Humanos e da justiça social.

Do ponto de vista da capoeira é necessário também debater as importantes construções que as mulheres trazem,  pensando que este novo cenário, plural, implica  também em mudanças significativas para eliminar – simbolica e concretamente – valores e práticas de violência, percebendo que estes é que não são socialmente aceitas.

Queremos ver a capoeira dentro de um contexto social mais amplo como também entender como este contexto social mais amplo atua na reprodução das suas forças ideológicas também dentro da capoeira. Aqui, a Pequena Roda e a Grande Roda se fundem permanentemente, impondo a permanência numa cadeia de transmissão de conhecimento que se fez sobrevivente exatente por estar atrelada à defesa da vida e da liberdade humana.

Ninguém se faz capoeirista por contemplação. Nossas práticas são traduzidas pelas falas com as quais nos posicionamos no mundo.

A mulher na capoeira será sempre uma mulher! Dentro da capoeira ela vivencia esta experiência histórica de ser mulher, aprendendo inclusive que ali existem dispositivos que atuam contra ela, e de diversas formas.

Menina quem foi sua mestra se propõe a debater esta “sujeita” coletiva chamada mulher capoeirista, aponatando aqui a necessidade de reconhecermos os lugares ocupados por outras mulheres em nossa formação, sendo estas também as nossas mestras do cotidiano.

Para tal, alem das mestras Janja e Paulinha ( e do mestre Poloca!), do Grupo Nzinga de Capoeira Angola, e das prestimosas  parcerias com o Mandinga de Mulher – Coletivo de Capoeiristas e da Fundação Pierre Verger (Ponto de Cultural/Minc), contaremos com algumas importantes convidadas, realizando oficinas de movimentos, cantos e toques, palestras, rodas de conversa e de capoeira:

  • Mestra Cristina (Rio de Janeiro)
  • Mestra Elma (Santa Catarina)
  • Mestra Brisa (Salvador)
  • Treinel Manô (São Paulo)
  • Sonia Santos (Rio de Janeiro)
  • Nane Pequeno (Salvador).
  • Cristine Zonzom (Salvador)
  • Francineide Marques (Salvador)
  • Ligia Vilas Boas (Salvador)

As inscrições são limitadas e as pessoas interessadas podem entrar em contato através dos seguintes contatos:

(71) 9999-9230 | E-mail: meninaquemfoisuamestra@gmail.com

Lista de Convidados: “CAÇA AO BESOURO”

Quer assistir ao Filme mais esperado do Ano, ao lado de mais de 80 dos mais conceituados profissionais de capoeira do Brasil, em uma pré-estréia exclusiva apenas para convidados VIP’s???

Se sua resposta é SIM!!! Então você está convidado para a “CAÇA AO BESOURO”

O Portal Capoeira e a Rabo de Arraia se unem e fortalecem sua parceria para proporcionar esta fantástica experiência para você!!!

Os visitantes, amigos e parceiros da RabodeArraia.com e do PortalCapoeira.com, terão acesso a uma ação promocional exclusiva  que irá distribuir 6 vale-ingressos até o dia 15 de Outubro de 2009, os ingressos são pessoais e intransferíveis e válidos somente para a pré-estreia exclusiva de Besouro em São Paulo no dia 20 do corrente mês.

 

Caça ao Besouro:

Iremos  transformar a pré-estreia de Besouro, em uma data diferencial  para a comunidade capoeirística, oferecendo oportunidade mágica para os mais conceituados e relevantes profissionais da capoeira, de assitir todos juntos a pré estreia de Besouro da Capoeira nasce um heroi.

Lista de profissionais da Capoeiragem confirmados:

01.    Mestre Suassuna
02.    Mestre Burguês
03.    Mestre Joel
04.    Mestre Valdenor
05.    Mestre Pinatti
06.    Mestre Gegê
07.    Mestre Fume
08.    Mestre Natanael
09.    Mestre Wellington
10.    Mestre Gladson
11.    Mestre Catitu
12.    Mestra Mara
13.    Mestre Maurão
14.    Mestre Sarara
15.    Mestre Nanico
16.    Mestre Gunga
17.    Mestre Plínio
18.    Mestre Tucano Preto
19.    Mestrando Peixe-cru
20.    Mestre Brasília
21.    Mestre Santana
22.    Mestre Dinho Nascimento
23.    Mestre Volney
24.    Mestre Valdir
25.    Mestre Tião
26.    Mestre Xavier
27.    Mestre Sampaio
28.    Mestre Helio
29.    Mestre Bigo
30.    Mestre Lobão
31.    Mestre Ponciano
32.    Mestra Morena
33.    Mestre Zé Antonio
34.    Mestre Ricardo
35.    Mestre Cícero Tatu
36.    Mestre Meinha
37.    Mestre Zambi
38.    Mestre Jaguará
39.    Mestre Gaguinho
40.    Mestre Flavio Tucano
41.    Mestre Pequeno
42.    Mestre Bradesco
43.    Mestre Rosa
44.    Mestre Paulo
45.    Mestra Vanusa
46.    Mestre Flavio
47.    Mestrando Giltemberg
48.    Mestrando Armandinho
49.    Contra Mestre Mi
50.    Contra Mestre Paulo Renato
51.    Contra Mestre Cenorinha
52.    Contra Mestre Ulisses
53.    Contra Mestre Monise
54.    Contra Mestre Wandola
55     Contra Mestre Kibe
56     Contra Mestre Onça
57.    Professor Cobrinha
58.    Professor Coruja
59.    Professor Ere
60.    Professor Pepe
61.    Professor Caca
62.    Professor May-thai
63.    Professor Nego d`agua
64.    Professor Caca
65.    Professor Piter
66.    Professor Mau
67.    Professor Lobsomem
68.    Professor Busca longe

Uma boa Pré estreia a todos!!!

Com os melhores cumprimentos, desejando muito axé.

Na mídia, a promoção será divulgada por chamadas e ações na internet, nos sites da Rabo de Arraia e Portal Capoeira, com o apoio de mala-direta.

Mecânica da Promoção: Como Participar

Durante os próximos dias (08/10/09 até 15/10/09) serão publicadas 3 chamadas (dicas) no site Portal Capoeira, as dicas serão numeradas de 1 até 3 e poderão estar em qualquer lugar do site. Cada uma destas dicas irá vos levar até uma segunda dica no site da Rabo de Arraia, com o mesmo número, somente em posse das duas dicas você irá reunir as condições para descodificar a mensagem e o mapa que o guiará para a “CAÇA AO BESOURO”, uma verdadeira “caça ao tesouro” nas ruas de São Paulo.

A “CAÇA AO BESOURO”, será a etapa final para conseguir conquistar o seu lugar para assistir a pré-estreia de BESOURO, e consiste em encontrar o VALE INGRESSO e os outros brindes, que estarão escondidos em pontos-chaves de São Paulo, nas coordenadas obtidas através das DICAS (chamadas) obtidas nos sites PortalCapoeira.com e RabodeArraia.com

Como Ganhar

Os três primeiros CAÇADORES a encontrar o ponto-chave, munidos da informação obtida nas dicas da campanha, deverão se dirigir ao nosso STAFF, que estará no local, e dizer a seguinte frase: “Besouro, da capoeira nasce um herói”, os dois primeiros caçadores serão os felizardos convidados para a pré-estréia do fime do diretor João Daniel Tikhomiroff sobre Besouro Mangangá, o lendário herói da capoeira brasileira. Ainda serão oferecido outros prêmios  (CD’s, Livros e DVD´s) para os tres primeiros caçadores, ao todo serão distribuidos 6 vale-ingressos e 9 outros prêmios.


Objetivo e Justificativa:

Iremos  transformar a pré-estreia de Besouro, em uma data diferencial  para a comunidade  capoeirística com o objetivo do esforço da comunicação promocional e da simbiose entre a mais antiga loja de capoeira da internet e um dos mais visitados e conceituados meios de comunicação direcionados para a comunidade capoeirística, oferecendo a seis felizardos uma oportunidade mágica de estar ao lado dos mais conceituados e relevantes profissionais da capoeira do estado de São Paulo e também, consolidar a parceria positiva entre meios, baseado conceitualmente na associação entre bom atendimento, bons produtos, coerência e responsabilidade na veiculação das notícias e informação para um público especializado e cada vez mais exigente.

É por isto que lutamos e batalhamos juntos aos nossos parceiros e colaboradores para proporcionar para “nossa gente”, formas diferenciadas e direcionadas para o crescimento e divulgação dentro contexto da capoeiragem.

Uma boa CAÇADA a todos!!!

 

Com os melhores cumprimentos, desejando muito axé

 

Portal Capoeira

RabodeArraia.com

 

Agradecimentos especiais a toda equipe envolvida, direta e indiretamente na produção do filme Besouro, da capoeira nasce um herói

http://www.besouroofilme.com.br

Ceará: Fundação da Liga Cearense de Capoeira

No dia 08 de Setembro do Corrente ano, demos mais um pontapé com a Capoeira do Estado do Ceará, criamos a LIGA CEARENSE DE CAPOEIRA – LCC, Tendo sua Diretoria composta da seguinte maneira: Mestre Gerson – Presidente, Mestre Ratto – Vice Presidente, 1ª. Secretaria Contra Mestra Claudinha, 2ª. Instrutora Sandra, Tesoureiro – Mestre Severo – Conselho Fiscal: Mestre Auricélio, Mestre Pano e Contra Mestra Paulinha. Suplente Mestra Carla. Tendo como Fundadores os seguintes grupos e seus responsáveis: Cia Terreiro Capoeira – Mestres   Gerson e Auricélio, Legião Brasileira – Mestres Zebrinha, Severo e Tereza Veras, Água de Beber – Mestre Ratto, Associação Zumbi – Mestre Lula, Mestra Carla, Mestre Buldog e Contra Mestre Dery, Cordão de Ouro – Contra Mestra Paulinha, Papa-léguas e Instrutora Sandra, A Capoeira Pura Arte – Mestre Maisena, Grupo Capoeira Mundi – Mestre Dingo, Escola Brasileira – Mestre Pano, Grupo Capoeirarte – Contra Mestre B2, Grupo São Salvador – Prof. Aramola, Grupo Arte Capoeira – Mestre Marrudo, Grupo União Capoeira – Mestre Marrom, ASCAP – Mestre Grande, Capoeira Brasil – Profº Sapim (Mestre Boneco), e o Sr. Flávio Valente – Colaborador na Construção da LCC.

A LIGA CEARENSE DE CAPOEIRA – LCC, tem por finalidade precípua, a difusão, promoção a pratica desportiva, cultural, social, ecológica, tecnológica e do fomento a eventos desenvolvidos pelos indivíduos e grupos associados bem como, na defesa do patrimônio material e imaterial desenvolvidos por estes e da  manutenção de todas atividades sócio-culturais e esportivas de seu integrantes em concomitante as iniciativas previstas no Estatuto da mesma. Tem personalidade jurídica distinta dos seus filiados, patrimônio próprio e jurisdição no município de Fortaleza/CE, sem fins lucrativos, partidarismo político, discriminação racial ou religiosa.

Maiores informações já estamos no Orkut, e-mail: lcc_capoeira@yahoo.com.br, breve sairá o Informativo com tudo que esta acontecendo na Capoeira do Ceará.

Contamos com o apoio do Portal da Capoeira para a divulgação desta nova entidade aqui criada no Estado do Ceará, com o intuito de engrandecer cada vez a nossa Capoeira.

Atenciosamente:

Mestre Gerson do Valle

085.9954.8989 / 8754.2803

Marburg: Workshop com a Mestra Janja

 Marburg: Workshop com a Mestra Janja

Acontecerá nos dias 10,11 e 12 de Julho, na cidade de Marburg, Alemanha, um Workshop com a Mestra Janja do Grupo Nzinga de Capoeira Angola.

O evento é organizado pelo Grupo Nzinga de Capoeira Angola, núcleo Marburg, e faz parte das comemorações dos 04 anos do mesmo grupo.

Inscriçôes e maiores detalhes sâo encontrados no próprio convite.

 Ngunzo e esperamos a todas/os.

Grupo Nzinga Marburg”

 

Pedro A. V. Gonçalves

(xx34) 676-730-331
Barcelona – Espanha

Especial: Revista Textos do Brasil – Edição nº 14 – Capoeira

A edição traz fotografias de Pierre Verger e desenhos do Carybé, que ilustram entrevistas e artigos de pesquisadores, mestres de capoeira e autoridades ligadas à cultura brasileira, na qual se destacam as significativas implicações da capoeira para a cultura e a vida social, como modalidade de jogo, dança, música e oportunidade para inserção social.

A capoeira é uma arte que está fortemente relacionada com a história africana e que marcou profundamente a cultura brasileira.

A obra foi apresentada pelo mestre Vila Isabel, do Núcleo de Capoeiragem Beribazau de Brasília e dois mestres brasileiros de capoeira de Angola, mestre Cobra Mansa e Mestra Janja no lançamento do livro, no Centro de Formação de Jornalistas (Cefojor) que fez parte da programação da semana do Brasil em Angola (Novembro de 2008).

A Revista:

  • Prefácio
  • Os desafios contemporâneos da capoeira
  • As metamorfoses da capoeira: contribuição para uma história da capoeira
  • A repressão à capoeira
  • O Capoeira
  • A Guarda Negra: a capoeira no palco da política
  • Capoeira é defesa, ataque, ginga de corpo e malandragem
  • A performance ritual da roda de capoeira angola
  • A capoeira e seus aspectos mítico-religiosos
  • Capoeira: metáforas em movimento
  • A música na capoeira angola da Bahia
  • A mulher na capoeira
  • Entrevista com a Senhora Rosângela C. Araújo (Mestra Janja)
  • As relações entre a capoeira e a educação física no decorrer do século XX
  • Benefícios educacionais, físicos e psicológicos da capoeira
  • Capoeira e inclusão social
  • A internacionalização da capoeira
  • Carybé
  • Pierre Verger

 

Comentários:

Aproveitamos o excelente material disponibilizado pelo Ministério das Relações Exteriores, para presentear os amigos e leitores do Portal Capoeira com uma compilação especial para o Natal da Revista Textos do Brasil – Edição nº 14 – Capoeira. Trata-se de uma composição reunindo todos os textos da Revista em um único arquivo organizado, disponível para download em nosso site.
Fica ainda uma enorme satisfação ao ler a revista e encontrar em suas belíssimas páginas a presença de grandes amigos e parceiros que nos ajudam no dia a dia a construir o nosso Portal e contribuem para a disseminação com coerência e qualidade da nossa capoeiragem.

Saudações Capoeirísticas e Feliz Natal!!!
Luciano Milani
Editor Portal Capoeira

 

Ministério das Relações Exteriores

Esplanada dos Ministérios Bloco H – Palácio Itamaraty
Anexo II – Sala 11 Brasília, DF – Brasil – 70170-900
Tel: (61) 3411-6713 Fax: (61) 3411-9226

Portugal: Projeto 24 Horas – Grande Roda de Capoeira

PROJECTO 24 HORAS – GRANDE RODA DE CAPOEIRA

O Grupo União na Capoeira torna público que nos dias 26 e 27 de Abril, estará realizando a 4º edição da Grande Roda de Capoeira de 24 horas.

Portugal: Projeto 24 Horas - Grande Roda de Capoeira

Sob a coordenação do contramestre Nagô, o objectivo principal do evento é a interacção entre os participantes que durante as 24 horas se propõe a uma troca de conhecimentos, aulas de capoeira Angola, Dança e muita capoeiragem num clima de camaradagem objetivando o crescimento colectivo.

Fica o desafio para capoeiristas dos diferentes grupos, escolas e associações para se juntarem a nós nesta festa que, também, se torna, a cada ano, um marco na capoeira desenvolvida em Portugal, entrando na lista de eventos mais esperados.

Para este ano estão confirmados: Mestre China, Mestre Braga, Mestre Umoi, Mestre Nilson, Mestre Tucas, Mestra Jerusa, Mestra Pitu, Mestre Birrila,  entre muitos outros.

O evento irá decorrer  de 26 a 27 de Abril de 2008 na Escola Básica 2,3 de Alfornelos, Amadora.

Não perca tempo! Os primeiros 100 inscritos têm direito a uma t-shirt!

Informações:

www.cmnago.com – +351 964593999

Contramestre Nagô – Grupo União na Capoeira

 

João Pessoa: Congresso de Mulheres Capoeiristas acontece na Capital

O VI Congresso Badauê de Mulheres Capoeristas, na área de lazer do Sesc Centro, em João Pessoa, começa nesta quinta-feira, dia 1º. O evento deve reunir entre 100 e 150 pessoas, de todas as regiões do Brasil, na sua maioria do sexo feminino.
 
A comissão responsável pelo congresso, composta pelos integrantes da organização não governamental Pérola Negra – Centro de Cultura Popular e Afro-Brasiliera, e do Grupo Cultural de Capoeira Badauê, visa integrar e conscientizar as participantes nas questões relevantes do cotidiano, como o papel da mulher na sociedade, as novas tendências na prática da capoeira e saúde feminina.
O evento faz arte do início das festividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher (8 de março) no estado da Paraíba, e contará com uma vasta programação que inclui oficinas com especialistas como mestra Janja (Rosângela Costa – Salvador/BA), mestra Carla Mara (Fortaleza/CE), professora Joana Algarves (São Luís/MA), professora Darlyane Cardoso (Fortaleza/CE), Contra-Mestra Paulinha (Fortaleza-CE), e jornalista Estelizabel Bezerra (João Pessoa/PB).
As oficinas oferecidas aos participantes são de Capoeira Regional; Danças Afro; Capoeira de Angola; Capoeira Miudinha; além de uma palestra “Saúde da mulher – plantas medicinais e suas indicações para o sistema genito urinário feminino”, e um debate enfocando “A liderança da mulher construindo uma nova sociedade”.
 
Para o representante da comissão organizadora do evento, contra-mestre Rafael Magnata, o congresso só prova que a participação feminina na capoeira é um fato em constante desenvolvimento. Ele cita um exemplo do já falecido mestre Pastinha: “capoeira é pra homem, menino e mulher. Só não aprende quem não quer”. Ele completa dizendo que “a capoeira tem elementos da cultura africana das quais foram transferidas para a brasileira, por isso é considerada afro-brasileira. Mesmo tendo a musicalidade do outro continente sua característica atual é toda na forma brasileira de ser. Ou seja, ela pode ser considerada uma arte nativa.
 
E as mulheres estão, a cada dia, mais integradas com a beleza e leveza que é jogar numa roda de capoeira, pois a difusão já existe em mais de 180 países distribuídos nos cinco continentes do planeta. Um exemplo disso é uma rede internacional de mulheres que praticam Capoeira Angola, a Rede Angoleira de Mulheres (RAM) que é liderada por uma de nossas palestrantes, mestra Janja, no qual estará indo logo após a realização do nosso evento para Atlanta/EUA organizar o encontro internacional no Dia da Mulher.
 
Além da programação normal do congresso, temos agendadas duas rodas de exibição para o público: uma no Parque Sólon de Lucena (Lagoa) centro da cidade, na sexta-feira pela manhã, e outra no domingo, também pela manhã, no Clube dos Oficiais da Polícia Militar da Paraíba, na praia do Bessa”, explica Magnata.
 

Apoio – O contramestre destacou o apoio recebido da Prefeitura da Capital, por meio da Coordenadoria de Política Públicas para as Mulheres (CPPM), bem como do Serviço Social do Comércio na Paraíba (Sesc-PB) e da 'Ótica 2 de Fevereiro'. As mulheres interessadas em participar do congresso devem entrar em contato com a comissão organizadora na área de lazer do Sesc Centro (Avenida Desembargador Souto Maior) ou no Teatro Lima Penante (Avenida João Machado), onde serão servidas as refeições e haverá alojamento para as participantes de outras localidades do País.