Blog

nesta

Vendo Artigos etiquetados em: nesta

‘Herança Africana’ é apresentada no palco do Teatro Amazonas

Espetáculo do Balé Folclórico do Amazonas retrata a influência negra. 
Duas apresentações serão realizadas nesta quarta-feira e domingo.

Capoeira, lundu, gambá, dança do rapachão e o samba são manifestações com influências negras. Essa ‘Herança Africana’ é o tema de um espetáculo do Balé Folclórico do Amazonas, que será apresentado nesta quarta-feira (2) e domingo (6), no Teatro Amazonas, Centro de Manaus. As apresentações serão às 21h e 19h, respectivamente. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 20 e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro (pelos telefones: (92) 3622-1880/3622-2420) ou pelo site www.bestseat.com.br.

O espetáculo é dirigido por Conceição Souza e é resultado da pesquisa dos colaboradores Eliberto Barroncas e Railda Vitor. ‘Herança Africana’ vai destacar algumas manifestações regionais deixadas como legado cultural do negro.

A concepção do espetáculo aproveitou o trabalho realizado no projeto Escada Sem Degraus, iniciativa que envolve pesquisas de música regional e artes visuais. “Visitamos grupos de dança lundu em Itacoatiara, composto em sua maioria por mulheres, cujo estilo de dança é diferente daquele apresentado em Belém. De acordo com a localidade, a mesma dança possui características diferentes”, explica Railda.

O Balé Folclórico do Amazonas foi criado em 2001. A companhia, composta por 33 bailarinos e que se encontra com elenco renovado desde novembro de 2013, já participou de eventos como o Festival Amazonas de Ópera e Concerto de Natal.

 

Fonte: http://g1.globo.com/

João Pessoa: Festival de Capoeira de Quilombo

Acontece nos próximos dias 24, 25 e 26 de janeiro, o I Festival de Capoeira de Quilombo.

O objetivo é difundir a cultura afro e celebrar o trabalho social com crianças carentes que vem sendo desenvolvido em diversos bairros da capital. O evento é uma realização da Escola de Capoeira Afro-Nagô e do projeto Paratibe em Ação e acontece paralelamente no Galpão Multicultural do Projeto Social Paratibe em Ação , e na Escola Antônia do Socorro Silva Machado, ambos na PB 008, próximos à subestação da Energisa. Nesta primeira edição, o Festival de Capoeira de Quilombo conta com a presença de mestres e contra mestres da Paraíba e de outros estados. Contato: (83)  8714 0878

Fonte: Paraíba Total http://www.paraibatotal.com.br

AACD: Superação através do Esporte

“Inclusão e Equilíbrio são alguns limites vencidos pelas crianças da AACD através da capoeira…”

Caros amigos, segue a metéria feita pela revista Fácil que será usada no TELETON de 2012, onde a nossa Capoeira é enfatizada como meio de ajuda a portadores de deficiência da AACD.

Aproveito o ensejo também e me ponho a disposição para palestras, workshops e cursos de Capoeira e capacitação para professores e Mestres que queiram trabalhar nesta vertente da nossa Arte Maior a CAPOEIRA.

 

Contatos:

Mestre Júnior – mestrejunior1@gmail.com

(xxx81)97701889 Tim – 86192109 Oi.

 

AACD: Gabriel José Mesquita Monteiro Dias – Marketing (Recife)  – gjdias@aacd.org.br

 

Iê maior é Deus, grande pequeno sou eu

 

 

Manaus: aniversário do Grupo Matumbé

Manaus – Com 400 integrantes e quase um ano de fundação, o Grupo Matumbé de Capoeira do Amazonas exportou o gingado para o exterior com o trabalho abnegado de vários mestres, entre eles ‘Capacete’.

Há três anos, ele dá aulas da modalidade em Barcelona, na Espanha, onde decidiu criar uma filial do projeto.

Capacete voltou recentemente a Manaus para comemorar, no final deste mês, o aniversário do Grupo Matumbé e receber o título de contramestre. Na programação especial, que começa nesta quarta-feira (25) e vai até domingo (30), serão organizados mesas redondas, rodas de capoeiras e o batizado anual de novos alunos.

Nesta quarta-feira, a abertura com as tradicionais rodas começam às 18h no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), na Avenida André Araújo, em Petrópolis, zona sul de Manaus.

Nos quatro dias seguintes do evento, o local vai mudar para o Centro de Convivência da Família, na Aparecida, zona sul, onde na quinta-feira (27) o mestre Kaká Bonates, fundador do Matumbé, dará uma palestra aberta ao público.

Na sexta-feira, em uma mesa redonda, Capacete pretende resgatar a experiência com a capoeira na Europa. Ambos os eventos serão no horário das 18h.

Após um intervalo das atividades no sábado, o encerramento no domingo será dedicado à formatura de cinco praticantes e à festa de fundação do Grupo Matumbé.

“Antigamente, éramos todos do Grupo Cativeiro, que existia há 20 anosem Manaus. No ano passado, mudamos o nome para Matumbé (que no tupi-guarani significa berimbau) para ser mais regional. Nós praticamos a capoeira tradicional baiana (com origem em Angola). Temos também grupos na Islândia, Jamaica e Barcelona. Nossa filosofia é não participar de competições, porque acreditamos que a capoeira trabalha mais a solidariedade e o respeito entre as pessoas. Não queremos nada competitivo”, explicou o mestre Kaká Bonates.

Capoeira celebra aniversário do Grupo Matumbé e reúne praticantes em Manaus

 

http://www.d24am.com – Redação . portal@d24am.com

Nova Ministra da Cultura & Ciclos de Debates Pró-Capoeira

Prezados Camaradas…!

Depois de um longo e tenebroso inverno, é retomada causa da capoeira pelo Governo da Presidente Dilma, desta feita com uma nova Ministra da Cultura, a Sra. Marta Suplicy…

Esperamos que, depois desse longo tempo de abandono de nossas questões pela Sra. Ana de Hollanda (grande decepção para toda a classa de pessoas envolvidas com a cultura popular, já que essa ministra nos pareceu muito preocupada apenas com a Cultura de elite, teatro, ballet, cinema, etc…) possam os novos atores da política governamental fazer diferença para com a questão de nossa Capoeira, dita eleita como Patrimônio Cultural do Brasil… mas na prática totalmente desprezada até aqui pelos agentes da cultura do governo federal, tanto quanto do Governo do DF…

A intenção nesta mensagem é levantar a informação para o maior número de pessoas que se interessam pela capoeira, mormente, logicamente, os mestres dessa arte…

 

Meu abraço e a esperança de que a gente tenha voz nesse debate…

 

axé!!!

 

Mestre Squisito

Brasilia – DF

61 9514 0459 – claro
61 8225 5578 – TIM

Nota de Falecimento: Mestre Bigodinho

Morre um dos maiores representantes da cultura popular da Bahia.

Morreu, nesta terça-feira (05/04/11), no hospital  em Santo Amaro, Mestre Bigodinho, conhecido por seu trabalho na capoeira, um Mestre conceituado

O enterro será realizado na Quinta dos Lazaros.

O mestre nos deixa a lembrança da importância de se valorizar e se reconhecer os constituintes da nossa cultura popular enquanto vivos.

Mestre Bigodinho

Reinaldo Santana – Mestre Bigodinho, Exímio cantador e tocador de berimbau, nascido em 13 de setembro de 1933 na cidade de Santo Amaro, na Bahia, começou na capoeira em 1950 com Mestre Waldemar Rodrigues da Paixão, permanecendo até 1970, onde se afastou devido a repressão e discriminação sofrida na época.

Em 1997, incentivado por seu amigo – o Mestre Lua Rasta, retornou ao convívio da capoeira, para a satisfação de todos que admiram essa nobre arte.

Mestre Bigodinho reside atualmente em Salvador/BA e viaja por todo o mundo levando seu conhecimento e amor pela capoeira.

 

“A Capoeira é uma defesa pessoal e cada qual se defende como pode na hora da necessidade. A capoeira não é valentia”.

“Faça pouco bem feito do que muito mal feito”.

 

Nossos mais sinceros pesames a todos os “membros da familia Santana” e nossa singela homenagem a um dos mais conceituados e respeitados mestres da nossa capoeiragem… Um cantador de timbre único e entoação ímpar… Muita paz para continuar gingando nesta “eterna roda da vida”.

Portal Capoeira


Lançamento da Delegacia Digital

A Delegacia Digital, lançada nesta terça-feira, 9, já está funcionando e registrou oito ocorrências nesta manhã.

Através da unidade virtual, a população poderá registrar, pela internet, furto de veículos, objetos e documentos, perda e extravio de documentos e objetos e
desaparecimento de pessoas maiores de idade.

Não poderão ser registradas ocorrências de roubo quando há ameaça à vítima, ou furto ou perda de produtos controlados pela polícias, como armas, explosivos, carteira funcional policial e coletes. Outra restrição é que o fato denunciado também precisa ter acontecido no território baiano.

Cerca de 30 minutos após o registro, o internauta recebe a ocorrência por e-mail. Também é possível acompanhar o caso pela internet.
Cinco equipes serão responsáveis pelo registro e por encaminhar a ocorrência para a delegacia responsável.

A Delegacia Digital foi apresentada nesta terça pelo secretário de Segurança Pública, César Nunes. A cúpula das polícias civil e militar também estavam presentes.

Este modelo de delegacia já é utilizado em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Rio Grande do Sul. O objetivo é facilitar o registro da ocorrência, já que dispensa a presença da pessoa na delegacia.

Site da delegacia:

http://www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br/main/

Rampa do Mercado e Recôncavo são destaques no Forte de Santo Antônio

Salvador – A Academia de João Pequeno de Pastinha – Centro Esportivo de Capoeira Angola – promove nesta sexta-feira (30), às 19h, mais uma sessão do projeto Cinema, Capoeira e Samba, com entrada gratuita.

A academia é uma das sete residentes no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, administrado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), autarquia da Secretaria Estadual de Cultura (Secult).

O projeto, que acontece todas as últimas sextas-feiras do mês, exibe filmes e documentários em DVD sobre a capoeira e aspectos culturais e históricos da Bahia. Nesta sexta serão exibidos Um Dia na Rampa, de Luiz Paulino, e Cantador de Chula, de Marcelo Rabelo, sobre os antigos cantadores de chula do Recôncavo. Depois das exibições acontece a tradicional roda de samba com o Grupo Botequim, que co-realiza o projeto.

Interbairros de Niterói de Capoeira Estilo Livre

Aos Presidentes de Federações, Ligas e Associações, Mestres, Professores, Alunos e amantes da Capoeira,

No dia 26 de setembro de 2009, de 8 às 14h, a Federação Fluminense de Capoeira, a Liga Niterói de Capoeira, Liga Gonçalense de Capoeira e o Instituto Brasileiro dos Profissionais de capoeira, em parceria com o SESC Niterói, realizarão o Interbairros de Niterói de Capoeira Estilo Livre. Este é mais um evento de confraternização entre os capoeiristas fluminenses e os amantes desta modalidade esportiva.

Além de muita capoeira, o público presente poderá participar das atividades que estarão acontecendo no SESC Niterói nesta data, gratuitamente: Terapias alternativas, recreação infantil (brinquedos gigantes) e banho de piscina (menores de 12 anos somente acompanhados por responsável maior de 18 anos).

Nesta ocasião estaremos premiando com troféus os representantes dos bairros que comparecerem com maior número de capoeiristas, além do destaque do dia.

Esperamos contar com a sua ilustre presença e a participação de seu grupo.

Agradecemos desde já sua atenção e colocamo-nos à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas.

 

Justificativa:

Acredita-se que a denominação “capoeira” surgiu em analogia ao mato rasteiro ou vegetação rasteira.

Durante o regime escravo, o negro que fugia era perseguido pelos capitães do mato e quando não conseguia êxito em sua perseguição, ao retornar, era questionado pelo senhor de engenho sobre o motivo de não ter conseguido e, como resposta tinha: “a capoeira me pegou” – fazendo alusão a vegetação rasteira, pois o negro aparecia de repente e acertava chutes, cabeçadas e rasteiras.

A capoeira nos dias atuais, derrubando as barreiras culturais, já é praticada nos cinco continentes e, é reconhecido pelo Ministério da Cultura e, está em todos os níveis de nossa sociedade (clubes, creches, escolas, universidades, praças, empresas, etc) atendendo a todas as faixas etárias.

Atualmente possui vários estilos e a capoeira está organizada através de Associações, Ligas, Confederação, Federação Nacional e Internacional, o estilo livre integra todas as características e é uma das mais importantes e genuínas expressões afro-brasileira  manifestando-se através expressões como a dança, jogo, luta, etc.

Buscando a integração dos capoeiristas e amantes desta modalidade esportiva, a Federação Fluminense de Capoeira, a Liga Niterói de Capoeira, a Liga Gonçalense de Capoeira, a Associação dos Profissionais de Capoeira e o Instituto Zezeu Capoeira Livre promovem, em parceria com  o SESC Rio de Janeiro, o Interbairros de Niterói de Capoeira Estilo Livre. Este será realizado no dia 26/09,  das 8 h às 14 horas, no SESC Niterói (Rua Padre Anchieta, 56 – Centro – Niterói), e contará com a presença de vários mestres com reconhecimento mundial.

Serão premiados os representantes dos grupos que conseguirem mobilizar maior número de capoeiristas, além do Destaque do evento.

Com esta atividade não iremos auferir lucros.

 

Atenciosamente,

Elizeu dos Santos Felipe

Presidente da Federação Fluminense de Capoeira

mestrezezeu@yahoo.com.br

(21)9589-1358

Oficinas da FCMS utilizam capoeira como ferramenta de inclusão social

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul iniciou ontem nesta quinta-feira (6), através dos Cursos e Oficinas 2009 do Centro Cultural José Otávio Guizzo, um projeto que utiliza a Capoeira como instrumento de terapia e inclusão social.

A oficina Capoeira Inclusiva, desenvolvida pelo educador Josimar Flor de Araújo, utiliza a arte brasileira – tombada como patrimônio cultural – como instrumento terapêutico e educacional para o desenvolvimento de crianças, jovens e adultos, integrando-os com o meio em que estão inseridos e explorando suas potencialidades.

A utilização da Capoeira no atendimento de pessoas com necessidades especiais já acontece há nove anos. Segundo Josimar, já participaram das oficinas alunos assistidos por instituições como o Instituto Sul-Mato-Grossense de Cegos (ISMAC), Pestalozzi, Juliano Varela e Aseadem.

“Graças à eficiência que tem se instalado nesta modalidade muitas são as portas abertas. Principalmente a da família que tem acreditado e investido neste trabalho”, explica.

Serviço: As oficinas de Capoeira Inclusiva acontecem todas as quintas-feiras, das 17h30 às 18h30 e nos sábados, das 8h as 9h30. A duração do projeto será até o mês de dezembro. O valor mensal das oficinas é de R$ 40,00. Outras informações no Centro Cultural, pelo telefone 3317-1792.

Fonte: Portal MS – http://www.portalms.com.br