Blog

noite

Vendo Artigos etiquetados em: noite

Aconteceu: UFFS e Prefeitura convidam população para Noite Cultural em Realeza

A Universidade Federal da Fonteira Sul (UFFS) – Campus Realeza e a Prefeitura Municipal de Realeza convidam toda a comunidade para a “Noite Cultural”.

O evento é gratuito e foi realizado na noite de sábado (22), na Casa da Cultura. Estão programadas apresentações musicais, teatrais e outras manifestações culturais.

A abertura está marcada para as 19h, em seguida a Orquestra da UFFS – Campus Laranjeiras do Sul traz um repertório de música popular e erudita. Formada 2013, a partir do Projeto Cultural Educação Musical, coordenado pelo professor Martinho Machado Junio, a Orquestra conta com 25 integrantes, sendo acadêmicos, professores, técnicos-administrativos em educação e pessoas da comunidade de Laranjeiras do Sul.

Já no horário das 20h30min, é a vez do Grupo Teatral La Broma e do Projeto Cultural “Joaninha ou o que é”, do Campus Realeza, subir ao palco com a peça “Caos Universitários”. A apresentação é uma construção coletiva a partir de jogos de expressão corporal, vocal e de improvisação. A performance faz uma imersão no esteriótipo do mundo universitário no ponto de vista de estudantes de graduação da UFFS e brinca com diferentes possibilidades de concepção de uma universidade.

O encerramento, previsto para as 21h, será feito pelos integrantes do Projeto Viva Capoeira, do Campus Realeza, em conjunto com o Grupo de Capoeira Arte e Manha, da cidade de Dois Vizinhos. Os grupos trazem as manifestações culturais da roda de capoeira – considerada Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira – do maculelê – simulação de uma luta africana com bastões, acompanhada de música – e do samba de roda.

 

Fonte: http://www.jornalnovotempo.com.br/

18º Batizado e Troca de Graduações Lagoa da Saudade

Um dos pioneiros da capoeiragem no Porto, Mestre Barão, da Associação de Capoeira Lagoa da Saudade, trás a beleza e a magia da capoeira Santista para terras Lusitanas… 
Um encontro de amigos uma festa de camaradas… onde a capoeira se sente em casa e tem como principal objetivo a união e o Coletivo Capoeira.

 

Sexta-feira:

 

  • Roda no Cais da Ribeira do Porto, que marca o inicio do evento as 20 horas

 

 

Sábado:

 

  • Aula em frente a estação de Ermesinde, worshop com início as 10:00 hs até as 12:30 hs
  • Paragem para Almoço
  • Mega aulas das 14:00 as 16:00 hs
  • 3 Rodas: uma as 16:30 hs outra as 17:30 hs e outra as 18:00 hs todas em Ermesinde mas em locais diferentes.

 

 

Sábado a noite, churrasco na casa do Piu – com limitação de lugares e preço de 5 euros, quem quiser ir que avise ja porque depois pode nao ter vaga.

 

Domingo:

 

  • Baptizado e Troca de Cordas com inicio as 15:00 hs no parque urbano de Ermesinde.

 

 

Participação:

Mestres Barão, Pernalonga, Caramúrú e Magoo.

Contramestres Milani, Careca e Fantasma

Professores Pelé e Stress

 

Participação Grupo União na capoeira e Arte Popular de Lisboa.

 

http://www.facebook.com/lagoadasaudade.capoeira

1º Encontro Integrado do Centro Cultural de Capoeira Gunganagô

Nos dias 30/11, 01 e 02/12 realizou-se em Florianópolis – SC. O 1º Encontro Integrado do Centro Cultural de Capoeira Gunganagô.

Este encontro teve o objetivo de redirecionar e fortalecer as diretrizes que norteiam esse grupo, assim como também o de unir mais seus integrantes, reforçando a filosofia e os fundamentos que embasam internamente este Centro Cultural.

No dia 30/11, aconteceu uma palestra sobre a “Musicalidade da Capoeira e as manifestações que a acompanham”, ministrada pelo Me. Kadu, fundador do grupo.

No dia 01/12, aconteceram oficinas e aulões durante o dia inteiro, desenvolvidas pelo professor Esquilo, estagiário Vinicius e Me. Kadu.

À noite, uma descontraída entrevista com Me. Adilson, de Brasília-DF, Mestre que originou a linhagem de Me. Kadu, uma noite para a história do grupo.

No dia 01/12, aconteceu a Cerimônia de entrega do “Anel do Guerreiro Gunganagô”, momento maior do encontro, onde os formados e mestres receberam os Anéis de formatura, correspondentes às suas respectivas graduações, sendo de Prata para os Formados e de Ouro para os Mestres.

Após a cerimônia houve a grande roda com batismo e graduação de alguns alunos, onde todos se confraternizaram.

Para o próximo encontro serão objetivados outras diretrizes que servirão para qualificar mais os fundamentos dos membros deste grupo.

Aconteceu: Projeto Capoeira, História e Musicalidade

Projeto Capoeira, História e Musicalidade faz apresentação na Rua do Lazer

O Projeto Capoeira, História e Musicalidade realizou na noite de sexta-feira (28), na Rua do Lazer, uma apresentação do grupo de capoeira Legião Brasileira.  O evento que está sendo desenvolvido através de uma parceria com a Fundação Antônio dos Santos Abranches (FASA)  e que foi idealizado por Andersom Fernando e Maresa Rebecca, ambos do curso de História da Católica, busca difundir essa expressão cultural brasileira que mistura arte-marcial, esporte, cultura popular e música, e que é originária dos povos formadores da nossa cultura, como os índios, negros e escravos.

Andersom Fernando falou que a ideia em lançar o projeto, nasceu de uma experiência fora do Brasil, através de um intercâmbio cultural do qual ele participou na Noruega. Além disso comentou sobre o preconceito que essa arte carrega aqui no país. “O projeto nasceu da experiência fora do Brasil, pois foi onde encontrei o ambiente perfeito para propor esse tipo de atividade pedagógica. Lá, eu realizei algumas apresentações culturais e pude perceber o imenso valor que as pessoas deram, ao contrário do Brasil. Então, esse foi o fator predominante, foi o que me motivou a trazer para a Universidade a capoeira e quebrar com esse estigma de que ela é marginalizada apenas por representar culturalmente a periferia”, destacou.

O projeto ao todo conta com quatro grupos de capoeira. O grupo Capoeira Gerais, do Curado I, o grupo Raízes de Angola, de São Lourenço da Mata, a Escola Perna Pesada, de Recife, além do grupo Legião Brasileira, de Camaragibe que se apresentou esta noite. O professor do grupo Legião Brasileira, Traíra, comentou sobre os objetivos e os benefícios que a prática da capoeira permite. ” Nosso maior objetivo é o de educar e socializar nosso alunos. Como boa parte moram de regiões de risco, ou seja, são de áreas periféricas, buscamos livrar todos eles do caminho das drogas, do álcool e do tráfico”, afirma.

A aluna de Jornalismo Daniele Monteiro conta sobre a importância do evento. “Eu acho muito importante a propagação dessas atividades, pois elas resgatam e valorizam a nossa cultura, que por sinal é muito rica”, diz.

Fonte: http://www.unicap.br

III Festival Alagoano das Palavras Pretas

A 3ª edição do Festival Alagoano das Palavras Pretas acontece no Dia Internacional de Luta Contra o Racismo, o 21 de março, como um prosseguimento da experiência de plantar espaços mais amplos e democráticos, para a palavra despir-se da roupagem convencional, invadindo continentes alheios ao nosso conhecimento cotidiano, criando sinergias, articulando as muitas e diversas gentes que gostam de gostar da emoção do encontro com poesia.

Será mais uma noite especialmente poética de uma segunda-feira, 21 de março, com o cheiro e sabor das palavras despindo as amarras: “minha-mãe-não-deixa-não”, rasgando alguns silêncios sociais.

III Festival Alagoano das Palavras Pretas conta com o “apadrinhamento artístico” do ator e militante do movimento negro, Milton Gonçalves e experimenta algo novo. 
O novo assusta?

O Festival tem a intenção de criar uma maior intimidade com os diversos mundos existentes na palavra-poesia. Mundos que quebram barreiras,promovem a abolição de códigos caducos, racistas e sexistas, renovam a arte de poetar.

Mundos que propõem formas alternativas de “pensar” o racismo brasileiro, potencializando a diversidade de poemas africanos e afro-brasileiros ou de gente que escreve sobre a questão afro alagoana ou brasileira.

Quantos poemas africanos ou afro-brasileiros você conhece?

Ficou na dúvida? Pois é, está aí um momento ímpar para conhecê-los.

Como estamos em marçoIII Festival Alagoano das Palavras Pretas terá o sugestivo título de “Palavras com Cor e Gênero” e nesta noite a grande protagonista é a mulher que cerze o verbo, bordando histórias de determinação, possibilidades, oportunidades, continuidade… 
Poetisas que em seu lugar e tempo, são marcos de referência.

Você escreve sobre a temática?

Manda seu poema para gente divulgar no Festival, ou caso não, venha participar da oportunidade de raptar a palavra do papel dando-lhe voz e vida.
O palco do III Festival das Palavras Pretas: Palavras com Cor e Gênero é o Teatro Abelardo Lopes/SESI- Galeria Arte Center. Av. Antonio Gouveia, 1113, Pajuçara.

Ah! nessa terceira versão teremos um olhar especial para os poemas estrategicamente espalhados ao longo do Teatro para serem colhidos por você. É que no II Festival eles simplesmente sumiram.

Após uns dias de encucação-o-que-foi-que-aconteceu?-uma senhora nos ligou agradecendo pelo convite, teceu elogios e afirmou que graças ao II Festival ela agora tinha um “monte” de poemas africanos e afrobrasileiros colados em um caderno.
Como um livro!

Que bom!

Para inscrever-se basta enviar um e-mail para raizesdeafricas@gmail.com dizendo: quero-participar-do-III-festival-das-palavras-pretas, com os seguintes dados: nome, instituição, celular, endereço.

Até lá!

 

http://www.cadaminuto.com.br/blog/raizes-da-africa

Samba Vivo Botequim homenageia Adoniran Barbosa

Estréia dia 08/12, a opção de começar a noite em alto estilo, em Itapuã, no Espaço Verde, sempre na 2ª quarta feira do mês, a partir das 19h.

O grupo Botequim retorna com o Samba Vivo, prestando uma homenagem aos grandes sambistas do Brasil, tendo como homenageado nessa noite de estréia o saudoso Adoniram Barbosa, em homenagem ao centenário de seu nascimento.

A partir de uma extensa pesquisa sobre a obra dos principais compositores de samba brasileiros, o Grupo Botequim, propõe o show “Samba Vivo” que prevê a realização de um espetáculo musical a cada mês, homenageando um grande sambista brasileiro, através da interpretação de suas músicas e também traçando um perfil do homenageado, contando histórias e fatos sobre sua vida e sua carreira.

Essa idéia nasceu no ano de 2005, idealizado por um dos integrantes do Grupo Botequim – o sambista e compositor Pedrão – e foi apresentado durante dois anos em alguns bares da cidade, onde os shows revisitaram a obra de sambistas como Cartola, Nelson Cavaquinho, Paulinho da Viola, Noel Rosa, Adoniram Barbosa, Batatinha, Chico Buarque, Candeia, Geraldo Filme, Ataulpho Alves entre muitos outros

O Grupo Botequim é formado por músicos experientes no universo do samba e tem se destacado na cena cultural da cidade de Salvador, por promover um movimento de rodas de samba que tem tido a participação de um público jovem e crescente, interessado em conhecer um pouco mais sobre os grandes clássicos do nosso samba. Recentemente o Grupo Botequim apresentou alguns shows, vencedores de editais públicos da FUNCEB, homenageando grandes sambistas, como o “Tributo à Batatinha”, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves e na Praça Tereza Batista, e “Cartola no Botequim” no Teatro XVIII no Pelourinho. No Largo do Santo Antonio Além do Carmo, na última sexta feira do mês, tem Botequim, no Forte do Santo Antonio, com um público considerável de mais de 1500 pessoas.

Apareçam e comecem a noite com a festa viva do samba!!!

Festival de Dança do Triângulo apresenta “Bahia de Todas as Cores”

O Balé Folclórico da Bahia (BFB) é a atração da abertura oficial da 22ª edição do Festival de Dança na Arena Tancredo Neves (Sabiazinho). O BFB apresentará ao público o espetáculo “Bahia de Todas as Cores”. Para conferir esta e outras atrações no Sabiazinho, é preciso trocar 1 litro de leite de caixinha pelos ingressos na bilheteria ou na Oficina Cultural, das 12h às 18h.

Formado por 20 bailarinos, cinco músicos e dois cantores, o grupo mostrou na noite de ontem (27), fragmentos do espetáculo, com as coreografias “samba de roda” e “capoeira”. A apresentação fez parte do lançamento oficial do Festival, que aconteceu no Largo do Rosário e reuniu um público de mais de mil pessoas. “Eu gostei muito do pouco que vi e acredito que o espetáculo completo deve ser muito bonito. Vou fazer de tudo para não perder o show”, disse Marlene de Fátima Ribeiro, 70 anos, que conferiu a primeira noite do evento e elogiou os movimentos precisos do BFB.

 

Todas as Cores

Divididas em sete atos, as coreografias do espetáculo mostram a origem do homem, a puxada de rede feitas pelos pescadores, a dança em comemoração à boa colheita de cana, os toques sagrados do berimbau, o samba de roda, o gingado da capoeira e a festa de afixerê, uma ode à felicidade de ser negro. A direção geral é de Walson Botelho, artística, de José Carlos Arandiba e musical, de José Ricardo Sousa.

Criado em 1988, o BFB tem trabalhos reconhecidos no Brasil e no exterior, no âmbito da pesquisa, da manutenção e da promoção das mais diversas tradições do povo baiano. “Nossos espetáculos envolvem dança, música e outros aspectos que ajudam a expressar as manifestações culturais existentes na Bahia. Com o Bahia de Todas as Cores, vamos mostrar um pouco desta identidade ao público”, disse Walson Botelho, diretor-geral do grupo.

Gabão: Libreville – Apresentações do Raízes do Brasil

Grupo de capoeiristas brasileiros promovem diversas atividades na capital do Gabão

Integrantes do Centro Cultural de Capoeira Raízes do Brasil realizaram diferentes atividades, entre os dias 23 e 26 de maio de 2009, na cidade de Libreville. O grupo é composto por: Ralil Salomão (Mestre Ralil), Carey Million (Guru), George Fredson (Touro), André Costa (Foca), Nagi Ahmad (Nagi) e Rogério do Nascimento (Bocão).

No dia 23, os capoeiristas representaram o Brasil na XVIII Noite de Artes Marciais da Gabão. O maculelê também foi mostrado. As lutas com bastões, facas e navalhas no pé revelaram aspectos marciais que se encontram nas origens da capoeira. Outras modalidades marciais de diversos continentes e de grupos locais integraram evento. A noite contou com público significativo.

A praia, próxima ao Hotel Tropicana, foi palco para a segunda apresentação do Raízes (24/05). O público, formado em sua maioria por jovens, interagiu com a performance, apesar de Libreville não possuir grupos de capoeira. Mostras informais da modalidade, em espaços públicos, também fizeram parte do roteiro do grupo, na segunda-feira, dia 25.

Como última atividade, os capoeiristas visitaram a Escola Piloto São-Tomense, única escola primária local em que o ensino é conduzido em língua portuguesa. Os integrantes fizeram apresentações de capoeira e maculelê e mostraram às crianças vários movimentos de animais. As crianças reagiram positivamente, aprendendo alguns fundamentos da capoeira.  O mestre Ralil presenteou a escola com um berimbau e orientou os estudantes como tocá-lo.

O Diretor do Museu de Artes e Tradições do Gabão também recebeu um berimbau e afirmou que a instituição possui um exemplar do instrumento em seu acervo. Todas as atividades desenvolvidas pelo Raízes tiveram grande repercussão e difundiram a modalidade como importante traço da cultura brasileira.

Fonte: http://www.dc.mre.gov.br/

Lançamento do centenário de Ataulfo Alves – 1909 – 2009

Com muito samba e alegria, a capital mineira lançou ontem, no dia nacional do samba, o centenário do intérprete e compositor, Ataulfo Alves, uma noite a altura deste saudoso sambista.

O lançamento aconteceu no Palácio das Artes com lindas atrações. As 18h30min o projeto Terças Poéticas realizou uma apresentação fundamentada na história do homenageado, seguida de poesias, cantos e interpretações, logo após, no Teatro João Ceschiatti, os convidados participaram de uma solenidade para a apresentação da programação de 2009 e lançamento do site www.ataulfoalves100anos.com.br.

O ponto alto da noite ficou por conta do show de Ataulfo Alves Jr com o grupo Copo lagoinha, o publico presente foi ao delírio com as canções, o coro ecoava durante apresentação, os rostos das pessoas estavam estampados de sorrisos, todos embalados ao som dos sucessos do Mestre, realmente foi emocionante. Em seguida, para fechar a noite, foi oferecido um coquetel nos Jardins.

Estiveram presentes: Paulo Brant, secretário de cultura de Minas, Sergio Resende, Prefeito de Miraí além de 15 pessoas representando a cidade, Paulo Rogério representando a Energisa, Vereador Arnaldo Godoy, Aída Ferrari Chefe da Representação Regional do Ministério da Cultura em MG, José Amaro Guimarães de Siqueira – Gerente de Comunicação da TV Globo Minas, José Emilio Afonso Assessor Político do Vice Governador de Minas, Jorge Carlos Borges de Souza, Diretor da Associação Comercial de Minas, José Dias Coelho Neto, Gerente do Escritório da Anatel em Minas Gerais, Valeria Marques Assessora da Diretoria dos Correios em Minas Gerais, o Radialista Acir Antão, Gervásio Horta, Mirian Lott da Funarte, toda a diretoria da FCS, além dos amigos que foram prestigiar a festa.

Confiram a programação no site do centenário.

www.ataulfoalves100anos.com.br