Blog

olimpico

Vendo Artigos etiquetados em: olimpico

Federação (FICA) quer colocar capoeira nas Olimpíadas

O sonho é da Federação Internacional de Capoeira, a Fica. A entidade contratou um grupo de empresas de marketing, composto pela a Brunoro Sport Business, SPV e R2 e a GTEC Digital, para difundir a luta como identidade cultural brasileira e ampliar o número de praticantes ao redor do globo.

As agências terão a missão de elaborar torneios nacionais e internacionais, mapear o potencial publicitário do esporte, criar comerciais de TV, reformular o calendário de eventos e provas oficiais e obter patrocinadores. A capoeira, como esporte, está inserida no Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Já a Fica está vinculada à SportAccord, entidade vinculada ao Comitê Olímpico Internacional, e à União Mundial de Artes Marciais (WOMAU).

O sonho da Fica é colocar a capoeira entre os esportes olímpicos. Quem sabe ela chega lá. Segundo dados da entidade, a modalidade está presente em mais de 150 países com cerca de oito milhões de praticantes ao redor do mundo. A maior parte deles, seis milhões, está no Brasil.

 

O que diz Sérgio Vieira:

A Capoeira é uma paixão nacional no Brasil na mesma proporção em que é o Futebol. Sendo assim, muitos se posicionam em defesa de seus cuidados, cada um ao seu modo. Em relação à inserção da Capoeira no Movimento Olímpico, não é diferente, e resulta em polêmicas. O entendimento que leva a Federação Internacional de Capoeira – FICA a manter este esforço e o de estabelecer este consórcio é o de que se faz absolutamente necessária a criação de um mecanismo de preservação do acervo cultural da Capoeira Angola, da Capoeira Regional e da Capoeira Contemporânea, que possa ser também difundido por meio da estrutura desportiva internacional. Tal entendimento se dá no fato de que os procedimentos técnicos e tradições da Capoeira estão sendo alterados em função da informalidade com que a mesma está difundida em âmbito mundial. Deste modo considera-se sob risco a reprodução deste patrimônio cultural por múltipla diversificação de suas práticas. Há nesta postura o entendimento de que precisamos capacitar mestres, docentes e técnicos com os mesmos conteúdos programáticos em todos os países, uniformizando assim, competências, saberes e habilidades de seus agentes de reprodução. Salienta-se que se trata de novos tempos e que a FICA deseja neste momento sentar com todos os segmentos da Capoeira para seja possível a construção deste objetivo por meio do consenso, com base em nossas igualdades e não em nossas diferenças. Sejam, portanto, todos muito bem vindos à esta nova fase da Capoeira.

 

Fonte: http://colunas.revistaepoca.globo.com/

Londres 2012: Brasil terá ‘samba do crioulo doido’ no encerramento das Olimpíadas

Maracatu, gafieira, batucada, índios, Villa-Lobos, Chico Science e passistas. Tudo isso em apenas oito minutos com mais de 250 pessoas no centro do Estádio Olímpico de Londres, entre elas estrelas como a cantora Marisa Monte, a modelo Alessandra Ambrósio e o cantor Seu Jorge.

Esses são alguns dos elementos presentes no próximo domingo, dia 12 de agosto, no pequeno trecho da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 dedicado ao Rio de Janeiro 2016

Os diretores artísticos Cao Hamburguer e Daniela Thomas batizaram a apresentação brasileira – quando o país receberá da Grã-Bretanha a bandeira olímpica – de “Brasil, o país do abraço multicultural”.

“Estamos fazendo o que chamamos no Brasil de “samba do crioulo doido”, ‘the samba of the crazy man’”, disse Hamburguer nesta sexta-feira em um evento para jornalistas estrangeiros sobre a cerimônia de encerramento.

‘Abraço’

O evento de despedida terá quase duas horas de duração e começará às 17h (horário de Brasília). O Estádio Olímpico tem capacidade para 80 mil pessoas. Estima-se que 900 milhões de pessoas devem assistir ao espetáculo pela televisão em todo o mundo.

O espetáculo britânico chama-se “Uma Sinfonia da Música Britânica”, e o diretor artístico Kim Gavin promete todo tipo de gênero musical, desde o compositor Elgar à cantora Adele. A banda Muse e o cantor George Michael devem se apresentar ao vivo.

Os principais detalhes da participação brasileira na cerimônia não foram revelados e serão mantidos sob sigilo até a hora apresentação.

Os ensaios acontecem desde março deste ano em Greenwich, no sul de Londres, com escolas de samba e integrantes da comunidade brasileira que vivem na capital britânica.

Os brasileiros também puderam fazer dois ensaios em Dagenham, subúrbio no leste da capital que serviu de local de preparação para as cerimônias de abertura e encerramento de Londres 2012.

Apenas alguns números e nomes da apresentação brasileira foram divulgados nesta sexta-feira.

Serão 82 percursionistas, 20 passistas, 16 indígenas, 16 capoeristas, 20 dançarinos de maracatu, 16 casais de dança de gafieira e outros 80 dançarinos.

As estrelas escolhidas para protagonizar o trecho brasileiro do espetáculo são a modelo Alessandra Ambrósio e os cantores Marisa Monte, BNegão e Seu Jorge.

Outra estrela é Renato Sorriso, um gari que ganhou popularidade em 1997 por sambar enquanto limpava o Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

Os atletas que também desfilarão no encerramento são o velejador Robert Scheidt – maior medalhista olímpico da história do Brasil e ganhador do bronze em Londres 2012 – e a saltadora Maurren Maggi – que foi ouro em Pequim 2008, mas saiu de Londres sem conseguir se classificar para a final.

Dois músicos brasileiros também foram citados na apresentação e devem ter suas músicas tocadas em algum momento do espetáculo: o compositor de música erudita Heitor Villa-Lobos e o falecido cantor Chico Science, um dos criadores do “manguebeat” pernambucano.

Clichês

Na cerimônia de encerramento dos Jogos de Pequim 2008, Londres não evitou usar clichês no pouco espaço que teve durante a entrega da bandeira olímpica. De um ônibus de dois andares, típico da capital britânica, surgiram músicos como Leona Lewis e Jimmy Page, além do prefeito Boris Johnson e do jogador de futebol David Beckham.

Daniela Thomas disse que um dos desafios da cerimônia foi “reinventar os clichês” do Brasil, e não necessariamente evitá-los.

“A responsabilidade é imensa de apresentar um país que só é conhecido por alguns clichês e algumas informações muito, muito vagas. Agora temos que mostrar para vocês as pessoas, culturas e paixões incríveis que formam o nosso país, que é um dos mais multiculturais e multiétnicos”, afirmou.

“Os clichês são só a ponta do iceberg. Eles não estão errados e nem nos representam de forma errada. Mas queremos mostrar a vocês (estrangeiros) outros níveis, outras formas nas quais nós misturamos”, acrescentou.

“O interessante do Brasil é que reinventamos tudo. Nós recebemos as informações e estamos muito longe dos centros – da Europa, da América do Norte. Com nosso espírito, nós mixamos e remixxamos. Somos como DJs. É assim que produzimos cultura”, disse.

Outro desafio foi retratar não só o Rio de Janeiro como também as diversas regiões do Brasil em apenas oito minutos.

“O Rio de Janeiro é, em muitas formas, o coração do Brasil. E neste sentido, falar sobre o Rio de Janeiro é falar sobre o resto do país, e teremos expressões de todo o país. Tentaremos mostrar isso nesses oito minutos”, concluiu Thomas.

Fonte: BBC Brasil – http://www.bbc.co.uk/portuguese/

Rio Capoeira 2011 – 1º Forum Internacional de Capoeira

Capoeira tenta mudar regras para se transformar em esporte olímpico: Em fórum realizado no Rio de Janeiro, mestre afirma que mudança é essencial para que a luta ‘não fique para trás’ na busca por patrocínios

Quando inventaram a capoeira os escravos brasileiros não podiam imaginar até onde ela iria chegar. O que inicialmente surgiu de uma necessidade de libertação transformando o corpo em arma se tornou uma arte praticada em 150 países. Mas, hoje, os praticantes enfrentam o desafio de organizar o esporte para que ele seja reconhecido como modalidade olímpica. Uma mudança fundamental para o futuro da luta segundo o mestre Beto Simas (assista ao vídeo).

– Se nós não tivermos a organização de sermos um esporte olímpico a gente fica para trás. Hoje, todo mundo está patrocinando os esportes olímpicos.

No Rio de Janeiro, o Fórum Internacional de Capoeira reuniu representantes de diferentes países para discutir como a arte pode ser modificada a fim de participar das Olimpíadas. O mestre Djamir Pinatti explica os objetivos do encontro.

– Esse fórum serve para tentar uma união psicológica da classe, para tentar resolver todas essas questões problemáticas e variáveis da capoeira.

As alternativas são competições com contato físico ou como apresentação individual através de avaliação da técnica feita por um júri, como na ginástica olímpica.

– A gente só não pode perder a essência porque se não fica limitado, não fica a arte da capoeira – diz Simas.

A discussão sobre novos parâmetros para capoeira surge também de uma preocupação com o futuro de jovens atletas, como Gabriel Maia, de 9 anos, que revela praticar a arte há bastante tempo.

– Quando a minha mãe estava grávida ela tocava berimbau e eu já chutava a barriga dela.

 

  • Com o intuito de fortalecer e divulgar a capoeira como uma das maiores manifestações culturais do Brasil, o evento aconteceu de 13 a 17 de julho.

 

Fontes: http://sportv.globo.com

Capoeira: Esporte Olímpico ???

A capoeira como sabemos, não pode ser interpretada de forma simplista e reducionista. Dentre as suas várias possibilidades, ela pode ser caracterizada como jogo, luta, brincadeira, dança, arte, cultura, filosofia, educação. Alguns a consideram também como esporte. A riqueza de referências contidas na capoeira, permite essa diversidade de interpretações.

Gostaria de tecer aqui, algumas considerações sobre a caracterização da capoeira como esporte. Antes de mais nada, é preciso também esclarecer que o fenômeno “esporte” também possui vários sentidos e possibilidades de interpretação. O esporte tanto pode ser visto como atividade voltada para o lazer, visando a busca pela saúde e a educação das pessoas, o desenvolvimento da cooperação e da sociabilidade daqueles que o praticam, como também pode ser visto como uma prática altamente competitiva, excludente, discriminatória (pois só os mais fortes e habilidosos tem vez) em busca da vitória “a qualquer custo”, ou seja, mais um produto dessa nossa cruel sociedade capitalista.

Pois é, aqueles que defendem a capoeira como esporte, têm que deixar claro a que tipo de concepção de esporte estão se referindo. Se for a uma concepção de esporte que busque a integração, o prazer, a inclusão, a socialização das pessoas, aí então posso concordar com essa visão. Mas do contrário, sou muito crítico àquela visão que associa a capoeira ao esporte competitivo, onde campeonatos são organizados para se eleger o melhor, o mais forte, o mais habilidoso, o mais acrobático, onde juízes e regras vão transformando a alegria e espontaneidade de um jogo de capoeira, num clima tenso e pesado onde é travada uma batalha feroz e muitas vezes violenta.

A capoeira não pode ser reduzida a isso !  Gosto de ver um jogo de capoeira onde as pessoas sorriem e se divertem jogando. Onde há espaço para uma brincadeira marota, uma dissimulação, uma mandinga, uma “gaiatice” como se diz aqui na Bahia. Me pergunto como isso seria julgado por um juiz num desses campeonatos ? Quantos pontos valeria uma mandinga ou uma gaiatice de um capoeira malandro ? Por que um jogo de capoeira tem que ter um perdedor e um ganhador ?  Quem vai estabelecer os critérios do que é bom e o que é ruim num jogo de capoeira, para se definir a pontuação ?  É possível alguém definir isso em se tratando de uma prática tão complexa, rica e diversa como a capoeira ???

Nessa direção, muito me preocupa um certo movimento de querer transformar a capoeira em esporte olímpico. Aí seria, na minha opinião, a sentença de morte para a capoeira enquanto livre expressão do povo brasileiro. A capoeira tem beleza e valor, justamente por possuir essa diversidade, essa espontaneidade, essa alegria. No momento em que enclausurarmos a capoeira dentro de regras internacionais rígidas e competitivas – pois é isso que se exige de um esporte olímpico – a capoeira estará sendo destituída de seus elementos mais ricos, mais belos, estará perdendo a sua alma !!! Se o saudoso mestre Pastinha por aqui estivesse, certamente iria bradar contra isso.

Certo dia desses, fui convidado a um evento de capoeira onde, entre outras atividades, houve um campeonato. Fiquei observando de longe as reações, o clima de tensão, os semblantes fechados, as adversidades e as animosidades que aquilo tudo produzia nas pessoas que participavam do tal campeonato. Mas tive certeza mesmo dos malefícios que aquilo trazia, quando presenciei o choro inconsolável de uma menina de 10 anos, que perdera a final para uma outra menina um pouco mais velha. O jogo bonito que ela apresentou não lhe serviu de nada. A garota mais velha, para os juízes, foi mais “agressiva”. A medalha foi para ela !!!

É nisso que queremos que a nossa capoeira se transforme ????

RS: Semana Municipal de Capoeira

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE CAPOEIRA – Entidade Estadual de Administração Desportiva – Fundada em 19 de julho de 1994      

Filiada à Confederação Brasileira de Capoeira – Vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro

TRADIÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A CAPOEIRA INFORMA:

 
A Semana Municipal de Capoeira é uma conquista da comunidade capoeirística organizada de Porto Alegre. A Federação Gaúcha de Capoeira preocupada com a garantia da execução de políticas públicas voltadas para o fomento e desenvolvimento da capoeira idealizou a lei que criou esta Semana de Capoeira.

Cabem a nós, capoeiristas, participar e efetivar esta construção garantida em lei.

A nossa participação nas decisões, principalmente nos temas a serem abordados e nas pessoas a serem convidadas para este evento, irá beneficiar na qualidade de nossos trabalhos.

Todos ganham com esta participação, os profissionais da capoeira e as comunidades atendidas.

Sabemos que a divulgação através de e-mail não irá atingir toda a comunidade da capoeira, portanto solicito a todos que divulguem amplamente em seus grupos, escolas e colegas de capoeiragem.
 
PARTICIPEM!!!!!!
 
MESTRE FAROL
 

FEDERAÇÃO GAÚCHA DE CAPOEIRA
Entidade Estadual de Administração Desportiva
Filiada à Confederação Brasileira de Capoeira
Vinculada ao Comitê Olímpico Brasileiro
Presidente Mestre Farol
(051) 8421-0103

II FÓRUM MUNDIAL DE CAPOEIRA

II FÓRUM MUNDIAL DE CAPOEIRA
II WORLD CAPOEIRA FORUM
Baku, Azerbaijão, 4 e 5 de julho de 2009.
 
UNIFICAÇÃO MUNDIAL E FORTALECIMENTO DA CAPOEIRA

Rumo ao Comitê Olímpico Internacional UNIFICATION OF CAPOEIRA – STRENGTHENING WORLD

For the International Olympic Committee
Prezados Presidentes de
Federações Nacionais, Estaduais, Ligas e Entidades de Prática
Dirigentes da FICA, Mestres, Docentes, Alunos e Simpatizantes
 
É com muita alegria e respeito e comunicamos a todos a realização do II FÓRUM MUNDIAL DE CAPOEIRA que será realizado na Cidade de Baku, no dias 04 e 05 de julho de 2009, com o apoio da Federação de Capoeira do Azerbaijão (Eurasia). Trata-se de um evento da máxima relevância para a organização mundial da Capoeira. 
 
Neste encontro promoveremos a UNIFICAÇÃO MUNDIAL dos procedimentos técnicos, culturais, desportivos e educacionas da Capoeira, assim como também serão assinados protocolos administrativos requeridos pelo Comitê Olímpico Internacional. Esta ação se faz necessária em função da aprovação da candidatura do Brasil para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. E como nunca houve Jogos Olímpicos na América Latina, esta será a grande oportunidade para Capoeira se unir, se fotalecer e difundir uma cultura de paz entre os povos, se destacando ainda mais no cenário mundial, todavia precisaremos estar organizados. 
 
Solicitamos Vossa especial gentileza no sentido de promover a máxima divulgação deste Fórum a todos de sua lista de e-mails, alunos, docentes e à comunidade da Capoeira em geral, assim como aos órgãos de imprensa.
 
Para maiores informações sobre inscrições e as pautas de discussões, solicitamos acessar o blog: 
http://ii-forum-mundial.blogspot.com . Será fornecida alimentação, hospedagem e translados ao inscritos que representarem seus países. As inscrições serão feias pelo e-mail: capoeira.fica@gmal.com .
 
Segue, em anexo, um folheto informativo parar ser impresso e divulgado nas academias e grupos.
 
Sabemos que iremos enfrentar críticas, todas serão muito bem vindas. Não somos os donos da verdade. Apenas desejamos um futuro melhor para a Capoeira.
 
Com nossos respeitos,
 

Prof. Sergio Luiz de Souza Vieira – Pós-Ph.D.
Federação Internacional de Capoeira – FICA
www.capoeira-fica.org
http://prof-sergio-vieira-pres-fica.blogspot.com
http://saladepesquisacapoeira.blogspot.com

Beribazu Brasília realiza Formatura

O Centro de Capoeira Beribazu, Núcleo Universidade de Brasília (UnB), realiza em novembro a sua solenidade de Formatura, Graduação e Batismo. O evento acontece nos dias 9 e 10, sob a coordenação do mestre Luis Renato Vieira, mestrando Igor e professor André Reis.

O encontro marca a comemoração dos 30 anos de capoeira do mestre Luis Renato, colunista da revista Praticando Capoeira, membro do conselho de mestres do programa Capoeira Viva e autor do livro “O jogo de capoeira: corpo e cultura popular no Brasil” (Ed. Sprint, 1995).

Confira a programação:

9/11

12h às 14 h – Oficina com Mestre Jorge (Beribazu-SP), no Centro Olímpico UnB
19h às 21h – Formatura de Mestre Dignificador, no Anfiteatro 9 Minhocão da UnB

10/11

10h30 às 12 h – reunião de docentes Beribazu e roda de capoeira, no Centro Olímpico UnB
15h às 18h – Formatura, Graduação e Batismo
22h – Festa de confraternização, em local a confirmar

Informações:

Mestre Luiz Renato – luizrenatovieira@uol.com.br – (61) 9989 5184
Mestrando Igor – igorfcunha@bol.com.br – (61) 9637 3370
Prof. André Reis – andreluiz_reis@hotmail.com – (61) 96498780

 

Visite o site oficial de Mano Lima, colunista do Portal Capoeira.

Alemanha: Campeonato Alemão de Capoeira

Entre os dias 12 e 14 de Maio , será dado na cidade de Nuernberg um grande passo rumo a inclusao da Capoeira como esporte de demonstração na Olimpiadas de 2012.

 

Isso é o que pretende o Deutsch Verein für Capoeira , na pessoa do Presidente da entidade, Mestre Paulo Sorriso ”Estamos na luta a muito tempo aqui em territorio europeu no sentido de unir os grupos em busca de uma colocao da Capoeira como esporte olimpico e o primeiro passo para isso foi a fundação da Federeção Alemã de Capoeira e o evento que já conta com a participacao e o apoio de varios atletas e patrocionadores”

 

Read More