Blog

pimenta

Vendo Artigos etiquetados em: pimenta

RJ: Saquarema sedia 2º Capoeira Para Todos

Sexta-feira, 05 de outubro, capoeiristas de várias cidades da Região dos Lagos vão se encontrar no 2º CAPOEIRA PARA TODOS  SAQUAREMA, evento realizado pelo Instrutor Parente e com apoio das alunas Pimenta e Kika, com a supervisão do Mestre Cavalo do Grupo GICAP. Esta é a segunda edição do evento que  em seu primeiro ano trouxe para Saquarema a elite da Capoeira na Região dos Lagos e pretende continuar o sucesso. Além das rodas livres, o evento vai contar com a  formatura e troca de graduação de seus alunos, destaque para as senhoras do projeto VIVER MELHOR, desenvolvido para a terceira idade com alunas entre 40 e 80 anos, mais uma prova de que a Capoeira está ao alcance de todos.

SERVIÇO:

Nome: 2º CAPOEIRA PARA TODOS SAQUAREMA

Data: 05 de Outubro de 2012

Local: Casa  de festas Kaká Festas –  Av. Saquarema – Próximo ao Pedacinho do Céu.

Horário: 19h

Os interessados em participar devem entrar em contato com: Rodrigo Vieira (Parente) e-mail: parente.capoeira@hotmail.com 022 9896-4023, Ana Paula Santos (Pimenta)  022 9871-7801 e Mônica Marinho (Kika) 022 9909-8444

Brasília: Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade

Patrimônio cultural brasileiro – ao lado do frevo, do samba e do ofício das baianas do acarajé -, a capoeira recebe o foco da lente de André Cypriano.  O resultado do trabalho do fotógrafo, acrescido dos textos de Rodrigo de Almeida e Letícia Pimenta, compõe a mostra “Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade”.  A exposição, montada nas Galerias Piccola I e II da CAIXA Cultural Brasília, tem abertura para imprensa e convidados no dia 08, quarta-feira, às 19h. A visitação vai de 09 de dezembro a 16 de janeiro de 2011.

Com patrocínio da Caixa Econômica Federal, a mostra é composta de 11 fotografias em preto e branco, 29 fotos coloridas e 10 ilustrações (de autoria de Debret e Auguste Earle), além de textos explicativos. Revela uma rica manifestação cultural brasileira, das mais pesquisadas no mundo, reconhecida e praticada em todos os estratos sociais, no território nacional e, também, em vários países.

Cypriano uniu-se aos pesquisadores Rodrigo de Almeida e Letícia Pimenta para lançar, em 2009, o livro homônimo. A publicação resgata a história da capoeira, desde seu surgimento no Brasil Colonial até os dias de hoje, ressaltando aspectos de promoção e valorização da cultura nacional, além de sua função de agregação social.

A expografia recria um ambiente de sala de capoeira e utiliza elementos como um assentamento para o Orixá Exu – a entidade que deve ser cumprimentada antes de qualquer roda iniciar-se -; uma fotografia em louvor ao grande Mestre Pastinha – remontando um pequeno altar existente em diversos centros de ensino e prática da capoeira -; os instrumentos musicais utilizados; tecidos e pinturas em cores fortes, sempre presentes na Capoeira Angola e uma ambientação sonora típica das rodas.

A curadoria da exposição é de Denise Carvalho, produtora cultural e diretora da Aori Produções Culturais, empresa realizadora do projeto.

Serviço:

Quando: De 09/12 a 16/01/2011, de terça a domingo, das 9h às 21h.

Onde: CAIXA Cultural – SBS Quadra 4 lote 3/4 – anexo do Edifício Matriz da CAIXA.

Local: Asa Sul

Preço: Grátis.

Informações: 3206-9448


  • Veja Também: http://www.andrecypriano.com/

 

Fonte: http://cerradomix.maiscomunidade.com

Mestre Alcides – USP: CEACA

Aos poucos nossa Capoeiragem vai sendo remapeada.
Temos que concordar com alguns sábios mestres-administradores:
"Não há como definir uma política – pública ou privada – para a Capoeira se não fizermos, antes, um diagnóstico do estado da arte da capoeira e dos capoeiras.
 
Este artigo, escrito por Miltinho Astronauta, segundo suas próprias palavras, faz parte "ATLAS DA CAPOEIRA EM SÃO PAULO".
 
Nós, do Portal Capoeira, não apenas apoiamos a iniciativa, como fazemos parte dela.
 
Esta coluna "Jovens Mestres", será um espaço para disponibilizarmos alguns "perfis de mestres" e histórias da capoeira paulista e paulistana, como de qualquer outro lugar do país ou do mundo… o que precisamos é de material humano, didático e muita vontade…
 
Mas a obra completa, ou seja, o ATLAS de São Paulo, será construido coletivamente, e todos os segumentos da capoeira serão contemplados.
Digamos que estamos numa "corrida saudável", no qual a questão é: qual Estado será o primeiro a lançar seu ATLAS? Soube que no Maranhão a "coisa" está bem adiantada, e na Paraíba, terra de "Mestre Lendro Barros" – que nos emprestou seus cordéis para adaptarmos como ladainhas de angola – já estão também fazendo o dever de casa. Por lá, na Paraíba, Bené é a figura em ação.
 
Vamos, então, a um resumo da Capoeira de Mestre Alcides, Capoeira na USP, da qual já apreciei quanto estava em São Paulo… bons tempos…
 
Luciano Milani

Capoeira no Instituto Oceanográfico, USP, São Paulo
 
O Centro de Estudos da Capoeira – CEACA – oferece aulas de capoeira para alunos e funcionários da USP, no Butantã
 
 Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br
Edição 66 – de 26/Mar a 01/Abr de 2006
 
Historicamente, desde pelo menos o final dos anos 60, a Capoeira está na Universidade. Senão como disciplina, está pelo menos como atividade cultura e desportiva. Na USP (Universidade de São Paulo), Capital, Butantã, salvo engano os mestres Eli Pimenta e Gladson são os precursores. O primeiro por dar aulas aos alunos e funcionários, com atividade de lazer (1969), e o segundo por ter inserido a capoeira no currículo escolar da Usp (1970/71).
 
Mestre Gladson continuou seu trabalho no CEPEUSP – Centro de Praticas Esportivas da USP – onde ensina até hoje. Mestre Eli Pimenta, que iniciou Capoeira com Mestre Suassuna, depois passou pelo Cativeiro (de Mestre Miguel Machado), deu aulas na USP entre os anos de 1969 à 1982 (não sei precisar se houveram interrupções nos treinos de capoeira). Uma das fases de Mestre Eli na USP foi no antigo "Barracão", posteriormente demolido. O Grupo era o Grupo de Capoeira Senzala. Já em 1969 integra-se ao grupo de capoeiras o jovem Alcides de Lima, hoje Mestre Alcides. Pouco depois (1971) chega também o Dorival dos Santos – Mestre Dorival. No ano de 1988 mestre Alcides funda o Centro de Estudos e Aplicação da Capoeira – CEACA. Ambos formam-se mestres em 1992, pelas mãos de Mestre Eli Pimenta. Na foto ao lado estão os Mestres Alcides, Eli Pimenta e Dorival, durante Cerimônia de Formatura, USP, 1999.
CEACA
 
Academia de Capoeira Senzala, USP, 1978: Batizado que contou com a presença dos seguintes mestres:
Eli, Miguel Machado, Caio, Rodolfo, Cidão, Alcides, Alemão, Saruezinho e outros.
 
CEACANa foto ao lado está o Mestre Alcides, jogando capoeira com a Edith, enquanto Elci, hoje Ouvidor Geral do Município de São Paulo observa.
 
Mestres Alcides e Dorival formaram os seguintes capoeiras: a) Turma 1 (1998): Paulinho Baraúna, Querido de Deus (Fabrício L. Silva), Jacaré (Denilson Almeida) e Luis Carlos Batista; b) Turma 2 (2002): Flexa (Ronaldo Amaral).
 
O CEACA ministrou aulas de Capoeira na Colorado State University, em Fort Collins, EUA, no ano de 1995. Fruto daquele primeiro trabalho, o CEACA mantém até hoje uma filial sob sua coordenação naquela cidade. O CEACA mantém ainda outras filiais: San Juan, em Porto Ricoç Bowie, Maryland (EUA) e Bordeaux, França.
 
Em São Paulo, Mestre Alcides desenvolve atualmente diversos trabalhos, sendo um deles no Lions Club (Av. Corifeu – Butantã) e o outro no Instituto Oceanográfico da USP (I.O.), na parte baixa da Rua do Matão, próximo ao Restaurante dos Professores.
 
Foi com grande satisfação que recebi de Mestre Alcides a informação que um projeto sob sua coordenação foi selecionado pelo programa Ponto de Cultura, do Ministério da Cultura. Este projeto vai ser desenvolvido na Escola Amorim Lima, no Butantã. Além do CEACA, de São Paulo, somente um outro grupo do Paraná foi contemplado com o incentivo do MinC.
Capoeira no I.O.
 
 As aulas de capoeira do Instituto Oceanográfico acontecem no Grêmio do I.O. as segundas e quartas-feiras, à partir das 18h00 e até as 19h15. Informações podem ser obtidas com o professor Lagarto (11) 9825-6298, ou com o Instrutor Rodrigo Pança (11) 9482-7985, ou com o Mestre Alcides no local.
CEACA
 
Sobre a Capoeira na USP
 
Para finalizar este artigo, gostaria de esclarecer que tão breve possa levantar mais informações sobre a história da capoeira na USP, e vice-versa, voltaremos e este editorial. Temos conhecimento dos trabalhos ali desenvolvido por diversos mestres, contramestres e professores como Gladson de Oliveira Silva, Pingüim (Luis Antônio Nascimento Cardoso), Vinícius Heine, João Sarará (João Luis Uchoa Passos), Thiaguinho (Thiago Uchoa Passos), Nego Folha (Márcio Custódio de Oliveira), o grupo Nzinga (M.Janja); o pessoal do Abada e da Malungos. Em breve retornaremos à esta Roda de Informações sobre a Capoeira.

 

Jornal do Capoeira – www.capoeira.jex.com.br