Blog

ponto

Vendo Artigos etiquetados em: ponto

Ponto de Cultura e Legião da Boa Vontade firmam parceria

Iniciativa dará continuidade a projeto de capoeira angola

O Ponto de Cultura ‘Batuque de Angola’ e a Legião da Boa Vontade (LBV) firmaram parceria para difundir a arte da capoeira angola. A iniciativa dá continuidade a um projeto que, durante os meses de agosto e setembro, ofereceu aulas de capoeira no espaço do Ponto de Cultura para crianças entre 7 e 11 anos atendidas pela LBV.

Segundo Jaquelene Linhares, coordenadora pedagógica do Ponto de Cultura, o projeto rendeu bons frutos. “As crianças mostraram muito interesse em continuar com as aulas de capoeira e a partir daí nós pensamos em abrir uma turma para que elas possam dar continuidade a essa aprendizagem”.

O projeto de extensão da LBV, coordenado pela educadora social Tatiane Souza, teve por objetivo passar conhecimento teórico e prático sobre a arte da capoeira para as crianças da instituição. “Elas adoraram as aulas. A maioria não conhecia e por não conhecer dizia que era chato, mas no final elas ficaram maravilhadas”, explica.

Para ela, o trabalho de divulgação da capoeira realizado pelo ‘Batuque de Angola’ despertou as crianças para a prática da atividade física aliada à difusão da riqueza da história e da cultura brasileira a partir das raízes africanas. “Durante a oficina elas puderam liberar as energias, conhecer os instrumentos e trabalhar questões como o respeito e a união”, destaca a educadora social.

Ponto

O Ponto de Cultura ‘Batuque de Angola’ atende a crianças e adolescentes do Bairro Industrial com aulas de capoeira e informática. O objetivo do projeto é promover o resgate da identidade cultural ligada às raízes africanas e a promoção da autoestima de jovens da comunidade.

A iniciativa do ‘Batuque de Angola’ é da Associação Abaô de Arte-Educação e Cultura Negra potencializada a partir da parceria da Secretaria do Estado da Cultura (Secult) e do Ministério da Cultura (Minc), através do Programa Cultura Viva. Em Sergipe, 30 instituições são beneficiadas pelo Programa ‘Pontos de Cultura’.

Através dessa parceria, iniciativas e projetos culturais já desenvolvidos por comunidades, grupos e redes de colaboração, são potencializados. Os Pontos de Cultura tem por finalidade fomentar a atividade cultural, aumentar a visibilidade das mais diversas iniciativas culturais e promover o intercâmbio entre diferentes segmentos da sociedade.

Fonte: Agência Sergipe de Notícias

Parceria GINGAS e Laboratório de Etnografia e Estudos em Comunicação, Cultura e Cognição (LEECCC) da Antropologia UFF

A ONG GINGAS, através do seu Ponto de Cultura – Casa da Cultura Afro-brasileira, acaba de firmar importante parceria com mais uma instituição de educação, a Universidade Federal Fluminense, mais especificamente, o Laboratório de Etnografia e Estudos em Comunicação, Cultura e Cognição (LEECCC), do Departamento de Antropologia, coordenado por Julio César de Souza Tavares, para execução de um projeto sobre a estética no movimento da capoeira e sua relação na cultura popular brasileira. O resultado será a elaboração do “Dicionário Enciclopédico da Capoeira”, que tem a colaboração de David Bassous, fundador do ponto de cultura e responsável pelo projeto de extensão.

As pesquisas de campo tiveram início em março, a partir da entrevista com Jonas Rabelo (Mestre Russo de Caxias). O projeto tem previsão de ser concluído em três anos.

“O GINGAS terá uma importante participação na consultoria e apuração do conteúdo histórico e antropológico sobre a capoeira, produzido para o Dicionário. Paralelamente a este trabalho teórico, David Bassous coordenará as vivências avançadas através das experimentações, ou seja: trazendo a prática da capoeira para dentro da universidade, baseando-se na sua vasta experiência como mestre no assunto”, explica Julio César de Souza Tavares, doutor em Antropologia, professor do Departamento de Antropologia da UFF, responsável pela concepção e direção da pesquisa.

A equipe completa do projeto é composta pelos pesquisadores assistentes: David Bassous (mestre em Ciência da Arte e capoeira, formado desde 1989, coordenador do Gingas), João Perelli (mestre e professor de Educação Física, instrutor de capoeira) e Lais Salgueiro (mestranda em Antropologia na UFF e dançarina).

Como gestor cultural do GINGAS, David Bassous destaca o papel fundamental desta parceria para a valorização e divulgação da cultura afro-brasileira.

“Este trabalho representa a concretização de um sonho que se manifesta de duas maneiras: a primeira é a possibilidade de trabalhar com a minha principal referência no mundo acadêmico, Julio César Tavares, que além de reconhecidíssimo acadêmico é pioneiro na produção de estudos com a temática capoeira. Possui, também, uma história de vida no engajamento ‘político’ com questões que envolvem a diáspora africana no Brasil e no mundo. A outra é a possibilidade de envolver o Ponto de Cultura, Casa da Cultura Afro-brasileira do GINGAS, como o parceiro institucional responsável pela interface da práxis em um projeto acadêmico de importância histórica na esfera da cultura afro-brasileira”, exalta David Bassous.

 

Mutirão de jovens quilombolas encerra primeiro ciclo de oficinas do Ponto de Cultura

No final de semana dos dias 5 e 6 de junho, crianças e adolescentes das comunidades quilombolas de Pedro Cubas e Pedro Cubas de Cima, no município de Eldorado, participaram de mutirão para pintar o salão comunitário. Depois assistiram ao filme Avatar e tiveram aula sobre instrumentos musicais utilizados na capoeira

Alunos do curso de capoeira dos quilombos de Pedro Cubas e Pedro Cubas de Cima se reuniram para pintar o salão comunitário de Pedro Cubas de Cima encerrando o primeiro ciclo de oficinas iniciadas em abril e maio sobre o Brasil Colônia, o trabalho escravo e o surgimento dos quilombos. Eles desenharam no piso do salão as marcações para a roda de capoeira. Mais de 30 pessoas, que participam do projeto ajudaram nas atividades.

No sábado, depois de um dia árduo de trabalho, mesclado com brincadeiras, cerca de 100 pessoas da comunidade se reuniram à noite para assistir ao filme Avatar, do diretor James Cameron, em sessão promovida pela equipe técnica do projeto do Ponto de Cultura.

No dia seguinte, o grupo de alunos assistiu a uma aula sobre instrumentos musicais relacionados com a capoeira tais como: berimbau, atabaque, caxixi, agogô, reco-reco e pandeiro. A atividade foi coordenada pelo instrutor Leleco, da Associação Desportiva e Cultural de Capoeira Nossa Senhora da Guia, de Eldorado/SP. Em seguida, foram agendadas as próximas oficinas com o grupo, que acontecerão em junho e julho.

A dinâmica das oficinas

Atividades lúdicas, recreativas e psicomotoras fazem parte da dinâmica das oficinas realizadas pelo projeto. Os grupos foram divididos por faixa etária e realizaram atividades para estabelecer o que é trabalhar em grupo, e promover a sociabilização entre eles. Por meio de recreação e vídeos eles ouviram um pouco sobre a história do Brasil Colônia, a chegada dos negros e o início da maltas – grupos de capoeiras do Rio de Janeiro que tiveram seu auge na segunda metade do século XIX, compostas principalmente por negros e mulatos , que aterrorizavam a sociedade carioca. Alguns brancos também, faziam parte das maltas.Os técnicos do projeto elaboraram também uma apostila com conteúdo histórico da capoeira e as músicas, mestres, movimentos e ritmos.

Ao final, os participantes fizeram um relato escrito sobre a visão que tinham de suas comunidades. O objetivo foi fortalecer a identidade quilombola por meio da compreensão de sua história e cultura.

Em um desses relatos, um menino de nove anos escreveu: “O Pedro Cubas tem mais de 350 anos e eu moro aqui mais de 9 anos e meio e nunca vi nenhuma criança manter a nossa cultura ou se interessar. Nós crianças não fazemos isto, mas o meu pai, por exemplo vai todo ano para São Paulo cantar e tocar …”

O projeto do Ponto de Cultura é apoiado pela Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo e pretende contribuir para a consolidação de experiências e processos culturais, voltados à integração de jovens e adolescentes nas comunidades quilombolas do Vale do Ribeira. Faz parte da estratégia de trabalho adotada pelo ISA em conjunto com as comunidades, de identificação, promoção e valorização dos bens da cultura material e imaterial quilombola do Vale do Ribeira. Vem de encontro à demanda apontada por 14 comunidades quilombolas, do envolvimento dos jovens com a cultura, contida na Agenda socioambiental Quilombola em 2006/2008, elaborada pelas comunidades em conjunto com o ISA. A estratégia para atender a demanda é realizar o levantamento cultural e ao mesmo tempo promover ações práticas de uma manifestação cultural de interesse dos jovens, como é o caso da capoeira.

 

Fonte: http://www.socioambiental.org/

Mato Grosso: Sinop realiza a 1ª Jornada de Diversidade Cultural do Município

Fórum de Diversidade Cultural com início às 13:30 horas voltado a toda comunidade e produtores culturais do município.

Será realizado em Sinop, de 12 a 14 de março, a 1ª Jornada de Diversidade Cultural que inclui a inauguração do Ponto de Cultura do Projeto Aruandê Mato Grosso e do Ponto de Cultura Projeto Juventude Ativa, o 2º Fórum de Diversidade Cultural, Encontro Regional de Capoeira e apresentações culturais.

A proposta do Fórum é criar uma agenda de discussões do setor cultural.

No dia 13 o encontro “Capoeira tem vida” será realizado durante a manhã e a tarde com participantes de 15 cidades da região. Durante a noite serão realizadas atividades culturais com Roda de samba.

No domingo, 14, a partir das 15:00 horas diversos grupos locais se apresentam e ás 20:00 horas o show de encerramento será com a banda Macaco Bong, o rapper Linha Dura e Paulo Monarco. O show ocorre na Praça das Bandeiras. A participação no evento é gratuita.

O evento conta com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso, Pontos de Cultura, Programa Mais Cultura e Ministério da Cultura.

Fonte: ExpressoMT – http://www.expressomt.com.br

Será realizado em Sinop, de 12 a 14 de março, a 1ª Jornada de Diversidade Cultural que inclui a inauguração do Ponto de Cultura do Projeto Aruandê Mato Grosso e do Ponto de Cultura Projeto Juventude Ativa, o 2º Fórum de Diversidade Cultural, Encontro Regional de Capoeira e apresentações culturais. 

A proposta do Fórum é criar uma agenda de discussões do setor cultural.

 

No dia 13 o encontro “Capoeira tem vida” será realizado durante a manhã e a tarde com participantes de 15 cidades da região. Durante a noite serão realizadas atividades culturais com Roda de samba.

 

No domingo, 14, a partir das 15:00 horas diversos grupos locais se apresentam e ás 20:00 horas o show de encerramento será com a banda Macaco Bong, o rapper Linha Dura e Paulo Monarco. O show ocorre na Praça das Bandeiras. A participação no evento é gratuita.


O evento conta com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso, Pontos de Cultura, Programa Mais Cultura e Ministério da Cultura.

 

 

Fonte: ExpressoMT

Encontro dos Povos Guarani

O registro audiovisual do Encontro dos Povos Guarani da América do SulAty Guasu Ñande Reko Resakã Yvy Rupa será realizado por uma equipe indígena Kaiowá, formada por Devanildo Ramires e Elivelton Souza , do Ponto de Cultura Teko Arandu que atua na aldeia Te’ýikue, no município de Caarapó, no Mato Grosso do Sul.

Devanildo e Elivelton aprenderam, em 2008, as técnicas de filmagem, incluindo fotografia, edição de vídeo, software livre e photoshop, nas oficinas do Ponto de Cultura Teko Arandu. As oficinas, realizadas numa parceria do Ministério da Cultura com a Universidade Católica Dom Bosco, fazem parte do Núcleo de Estudos e Pesquisas Indígenas (NEPPI) e são coordenadas pelos professores Antônio Brand e Neimar machado de Sousa, formados em História Indígena.

A gestão é dividida entre a comunidade e a escola indígena Nhandejara Pólo, onde funciona o Ponto de Cultura Teko Arandu. No local, são oferecidas também aulas de informática aos alunos indígenas da escola.

Todo o material produzido por eles até agora tem sido veiculado no YouTube e foi gravado em DVD. Dentre os trabalhos mais significativos da dupla Kaiowá estão o filme Viagem de Intercâmbio Guarani gravado em 12 aldeias do Brasil, Paraguai e Argentina.

As filmagens sobre o Encontro dos Povos Guarani da América do Sul (Aty Guasu Ñande Reko Resakã Yvy Rupa), pelas câmeras de Devanildo e Elivelton,  resultarão num documentário que será editado posteriormente.

 

* Evento será filmado por uma equipe Guarani Kaiowá

 

O endereço eletrônico da página do Ponto Teko Arandu é www.tekoarandu.org.

(Heli Espíndola, Comunicação SID/MinC)

Milésimo Centro Digital de Cidadania é inaugurado em Salvador

O maior programa de inclusão sociodigital da Bahia, o Cidadania Digital, atingiu a marca histórica de mil Centros Digitais de Cidadania instalados nos 417 municípios baianos. A inauguração do milésimo CDC aconteceu, nesta sexta-feira (18), no Ponto de Cultura do Forte de Santo Antônio, o Forte da Capoeira, com apresentações especiais de rodas de capoeira, maculelê e danças regionais.

Assim como os demais, o novo CDC está equipado com dez computadores ligados a internet banda larga, que vão oferecer acesso gratuito à rede. Para o governador Jaques Wagner, trata-se de uma porta de entrada às tecnologias da informação e ao mercado de trabalho, localizado num ponto histórico da cidade.

“Um símbolo de algo que antes era uma prisão daqueles que lutavam por liberdade, agora abriga um espaço de contato com o mundo. Aqui, a comunidade vai poder mergulhar no mundo da informação, em várias bibliotecas virtuais”, afirmou Wagner.

Com a inauguração do centro, o Forte de Santo Antônio – casa de Mestre Pastinha – torna-se, ainda mais, um espaço de convivência ao unir esporte, tecnologia e educação. Nele, são realizadas aulas de capoeira, oficinas culturais e, agora, aulas de informática.

“Tudo começa pela educação. Por isso, temos, aqui, uma ação de grande valia que, certamente, abrirá os caminhos de muitos jovens”, disse o músico e mestre de capoeira atuante no Forte, Tonho Matéria.

A marca de mil CDCs – 84 dos quais localizados na capital baiana – revela o sucesso da iniciativa realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Em 2007, a Bahia contava com 350 centros. O aumento significativo revela que, em menos de três anos, o Cidadania Digital triplicou suas ações.

“E o programa vai continuar crescendo num futuro promissor. Hoje, 67% dos frequentadores são jovens de até 21 anos e 93% de escola pública, o que significa, de fato, inclusão social com vistas ao mercado de trabalho”, afirmou o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Eduardo Ramos.

http://www.jornalfeirahoje.com.br

Maracatu Piaba de Ouro

32 anos de tradição e história são celebrados em grande festa, em Olinda

A Cidade Tabajara, em Olinda (PE), foi palco das comemorações dos 32 anos do tradicional Maracatu Piaba de Ouro, fundado pelo Mestre Salustiano (falecido em 2008), no último fim de semana.

Brincantes de todas as idades festejaram o aniversário do Maracatu Piaba de Ouro, referência para outros 104 grupos de maracatus que existem em Pernambuco, fundado em 11 de setembro de 1977. O Secretário da Identidade e da Diversidade Cultural do MinC, Américo Córdula, a representante da Regional Nordeste (RRNE/MinC), Tarciana Portella, a viúva de Hermílio Borba Filho e umas das grandes incentivadoras do maracatu pernambucano, Leda Alves, além de diversos amigos e pesquisadores estiveram presentes na festa do Ponto de Cultura Piaba de Ouro.

O legado construído por Mestre Salu é mantido pelos 15 filhos e pela comunidade de mais de 250 brincantes, que criam seus mamulengos, bordados e estandartes e perpetuam a Cultura Viva da história de luta e resistência dessa manifestação cultural.

No encontro foi lançado o site e o segundo CD do Piaba de Ouro.

Confira em: www.maracatupiabadeouro.com

Capoeira inclui Piauí no ano da França no Brasil

O Ano da França no Brasil, que começou em abril e vai até dezembro, em várias cidades do país, inclui agora Teresina, com a vinda ao Piauí de 22 integrantes franceses da Associação de Capoeira Viola, de Paris. A abertura solene da programação, com recepção do grupo, aconteceu nesta manhã, na Sala Torquato Neto, do Clube dos Diários. As atividades de intercâmbio cultural serão cumpridas nesta terça-feira (18) e quarta-feira (19), tanto no Clube dos Diários como no Espaço Trilhos do Teatro, do Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro.

O intercâmbio cultural Piauí-França é promovido pela Fundação Cultural do Piauí (Fundac), juntamente com o Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro, com a Associação de Capoeira Cordão de Ouro, do Piauí, e a Associação de Capoeira Viola, da França. As atividades do Ano da França no Brasil se concentram mais no Nordeste, sobretudo em Salvador (BA) e São Luís (MA). Em Teresina, o evento é parte do calendário oficial e é o único agendado para Teresina, segundo informações de Francisco Pellé, coordenador do Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro.

A abertura solene teve participação da presidente da Fundac, Sônia Terra, da coordenadora da Associação de Capoeira Viola, mestra Joagnes Brocaedi; do coordenador da Associação de Capoeira Cordão de Ouro, contramestre Silvan César. Também participou a vereadora Rosário Bizerra.

Integração entre os povos

Joagnes Brocaedi disse que, assim como no Brasil, a capoeira tem cumprido papel importante, incluindo jovens da periferia das grandes cidades francesas na sociedade. “A Europa vê essa prática como um elemento artístico que une percussão, a dança e o corpo e por isso é valorizada. Além disso, proporciona a integração cultural entre comunidades estrangeiras na França, ajudando as pessoas a se aceitarem melhor”, afirmou.

Para Sônia Terra, o Ano da França no Brasil e, em especial, em Teresina é um momento importante, por ser fruto das ações dos pontos de cultura, especificamente do Ponto de Cultura nos Trilhos do Teatro. Ela acrescentou que a Fundac tem um carinho especial pela capoeira. “É uma atividade que está nas raízes culturais do país e está além das fronteiras nacionais, integrando a juventude”, afirmou. Ela levou o abraço do governador Wellington Dias e dos piauienses aos franceses.

Ainda participou como membro do grupo francês o percussionista piauiense, de Teresina, José Mendes dos Santos, o Pizeca, que se radicou na França há 6 anos e há um ano e meio integra a Associação de Capoeira Viola. Também participaram da abertura alunos da Unidade Escolar Presidente Vargas, escola fundamental que desenvolve programa educativo com aulas de capoeira. Após a abertura, capoeiristas franceses e teresinenses fizeram um animado jogo no salão do Clube dos Diários.

Ubatuba: Encontro de capoeira traz Mestre Ananias ao Litoral Norte

Ubatuba sediará, no próximo sábado (21), um Encontro de Capoeira de Angola e Samba de Roda, que acontecerá no Ginásio Tubão, a partir das 18 horas.
Na ocasião, a cidade receberá uma das maiores autoridades da capoeira no Brasil, o Mestre Ananias.
O evento reunirá capoeiristas de diversas cidades e o Mestre Jequié, de Ubatuba, realizará uma oficina.
Após a concentração, se não chover, o grupo seguirá para a Praça Anchieta, em frente ao Casarão da Fundart, para formar a roda de capoeira. O encontro termina com um Samba de Roda, que acontecerá em frente ao Bar Patto Loko, na Vila dos Pescadores.
O evento em Ubatuba está sendo organizado pela Associação de Capoeira Mandinga de Angola do Mestre Jequié, com o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Esportes e Fundart, além do Bar Patto Loko.
O objetivo do evento, segundo os organizadores, é socializar esta manifestação cultural e ampliar as relações, fazendo com que Ubatuba venha a ser um ponto de referência na região.  

O psicólogo e capoeirista Luiz Henrique Aparício afirma que a capoeira integra pessoas de toda ordem, independente de cultura, posição social, condições físicas ou religião.

 

“A capoeira tem como princípio a socialização. O seu fundamento diz que quanto mais pessoas participam, melhor, porque cada um tem sua importância dentro do contexto. É uma atividade que integra arte, música, atividade física e comunicação não-verbal. Por isso, nosso interesse é fazer com que este movimento cresça em Ubatuba. A capoeira pode ser um instrumento para impedir que as pessoas adoeçam, física, mental e emocionalmente”, afirma Luiz.  

Mestre Ananias, de 84 anos, foi quem implantou a capoeira no Estado de São Paulo. Ele participou de diversos documentários e filmes e ensinou muitos mestres da capoeira na atualidade

Sobre Mestre Ananias

Mestre Ananias chegou a São Paulo em 1953, convidado pelos produtores Wilson e Sérgio Maia. Ele foi um dos primeiros capoeiristas a estabelecer residência na terra da garoa. Consolidou junto a seus conterrâneos a Roda de Capoeira da Praça da República. Há mais de 50 anos nessa roda, que representa um tradicional ponto de encontro de capoeiras em São Paulo, ainda a comanda com dedicação e muito respeito dos freqüentadores.

Entre suas participações no teatro e cinema brasileiros estão a peça Jesus Homem e Balbina de Iansã, de Plínio Marcos; os filmes Pagador de Promessas; Brasil do Nosso Brasil; Fronteira do Inferno e Ravina, de Anita Castelane. Também fez apresentações teatrais com Ari Toledo no Teatro de Arena e gravações com o músico Jair Rodrigues. Para mais informações, acesse: http://www.uirapurubr.com.br. Fonte: Assessoria Prefeitura de Ubatuba.

Fonte: http://www.pindavale.com.br

Nota do Editor:

É inegável a importância de Mestre Ananias para a capoeira Paulista, ele é sem dúvida um dos seminadores da Arte da Capoeira no Estado e o mentor e comandante da Roda da Praça da República no centro histórico de SP, um dos principais marcos e ponto de grandes nomes da capoeira.

Porem não podemos deixar de lado a fundamental participação e a presença de outros expoentes da capoeira que participaram em conjunto deste processo multifacetado e “organico” da implementação da arte da capoeira em solo Paulista.

Figuras como Mestre Suassuna, Mestre Pinatti, Mestre Anande (Almir das Areias), Mestre Limão, Mestre Silvestre, Mestre Gladson, Mestre Joel entre outros bravos guerreiros que fizeram e ainda fazem tudo para valorizar e proliferar a nossa capoeira.

Luciano Milani

Conselho Nacional de Justiça cria programa que reúne projetos em defesa da infância

Brasília – Um programa que reúne o Cadastro Nacional de Adoção e projetos para registro civil de todas as crianças e adolescentes, combate à prostituição infantil, seqüestro internacional e reinserção social de menores em conflito com a lei. Essa é a definição do programa Nossas Crianças, lançado hoje (12), em Brasília, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Conselho Nacional de Justiça cria programa que reúne projetos em defesa da infância

Em parceria com o governo do Distrito Federal, essas ações serão planejadas num edifício próximo à rodoviária de Brasília, que fica no ponto mais central da capital do país. O edifício, que já foi sede do Touring Club do Brasil (de serviços automobilísticos), estava abandonado e servia de ponto para prostituição de menores, tráfico e consumo de drogas e abrigo para moradores de rua.

A idéia é que, por meio de parcerias com os governos estaduais, as ações do programa cheguem a todo o país. No Distrito Federal, o projeto é reforçado por meio de outro, também lançado hoje: o ExpressAção, com quatro unidades móveis que vão atuar na periferia, servindo de salas de aula para oficinas de capoeira, artes, esportes e atividades produtivas.

“Na verdade temos um regime de co-responsabilidade. Temos as Varas da Infância e da Adolescência. Então, temos aqui uma grande responsabilidade nesse setor. Só que não podemos fazer nada sozinhos, como o governo também não pode fazer nada sozinho. Temos que celebrar essas parcerias, de modo que não estamos fazendo crítica nenhuma e sim uma autocrítica”, afirmou o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, presente ao lançamento.

Apadrinhado pelo vocalista da banda de rock mineira Jota Quest, Rogério Flausino, o programa também conta com a parceria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) – os jogadores da seleção brasileira entrarão em campo com faixas sobre os direitos da criança na sociedade.

“Eu não tenho dúvida de que muito do que não acontece para esses meninos [em termos de oportunidade] é uma falta de atenção da sociedade. Às vezes, as famílias desses meninos já estão tão dilaceradas, muitas vezes porque o pai e a mãe vêm da mesma situação. A gente tem que ir lá, salvar esses garotos, por meio da escola, desses caminhões, que param e mudam a vida de um menino”, disse Flausino.

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, detalhou a atuação das unidades do ExpressAção: “As carretas têm professores de capoeira que vão para a periferia, aulas de todo tipo de esporte, aulas de dança, desenho, educação, tudo o que tem a ver com o resgate da criança para a cidadania. Aonde chegar uma carreta dessas, vai chegar alegria, esperança.”

Gilmar Mendes mencionou ainda outros projetos do CNJ, que devem chegar a todo o Brasil em breve: “No CNJ, há um banco de idéias. Por exemplo, há um programa aqui na Vara da Infância do Distrito Federal, chamado Anjos do Amanhã, que estamos tentando projetar para o Brasil todo. Esse é o nosso trabalho, um trabalho de mediação, de colocar esses programas à disposição de todos.”O Conselho Nacional de Justiça lançou um hotsite para o programa Nossas Crianças. Para acessá-lo, clique aqui. Nele, é possível obter informações sobre como se tornar voluntário.

Morillo Carvalho
Repórter da Agência Brasil – http://www.agenciabrasil.gov.br