Blog

tema

Vendo Artigos etiquetados em: tema

Rio de Janeiro: Lançamento de Livro e Mesa Redonda

LANÇAMENTO DO LIVRO * O IMAGINÁRIO CANTADO NAS RODAS DE CAPOEIRA *  AUTOR JORGE FELIPE COLUMÁ (MESTRE COLUMÁ) DIA 29 DE OUTUBRO ÁS 14:00 HS NA LOJA DE CAPOEIRA LAPA RIO – CENTRO – RIO DE JANEIRO.

MAIORES INFORMAÇÕES: (21) 7822.5167  RADIO  23* 25688


NO DIA 29 DE OUTUBRO ÁS 19:30 HS NA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA A CONFRARIA CARIOCA ESTARÁ REALIZANDO UMA MESA REDONDA SOBRE O TEMA *QUAL A CAPOEIRA QUE O RIO DE JANEIRO JOGA*

INFORMAÇÕES: (21) 9190.3234

CONTAMOS COM A PRESENÇA DOS AMIGOS PARA O ENGRANDECIMENTO DA NOSSA ARTE-LUTA.

SAUDAÇÕES CAPOEIRISTAS

MESTRE BURGUÊS

 


Bahia: Capoeira é tema de atividades educativas no Solar Ferrão

Apresentação de berimbaus e contação de histórias estão na programação

Duas atividades marcam o mês de encerramento da exposição fotográfica itinerante “Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade”, em cartaz até 30 de setembro, na Galeria Solar Ferrão. Na próxima terça-feira (11), às 15h30, a etnomusicóloga Emília Biancardi e a Orquestra Museofônica da Diretoria de Museus, fará uma apresentação de Berimbaus, instrumento característico das rodas de capoeira.

Já nos dias 13 e 20 de setembro, às 10h e às 14h, acontece o projeto “Contação de Histórias”, sob coordenação do arte educador Ubirajara Santos. Com o tema Capoeira, a atividade é voltada para crianças com idade entre 6 e 12 anos e deve ser agendada previamente no Setor Educativo do Solar Ferrão ou pelo telefone: (71) 3116-6740.

 

Sobre:

Composta por fotografias de André Cypriano acompanhadas de ilustrações de Debret e Auguste Earle, a exposição Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade conta a história da capoeira no Brasil, desde seu surgimento no Brasil Colonial até os dias de hoje, ressaltando aspectos de promoção e valorização da cultura nacional, além de sua função de agregação social. A mostra é uma realização da Aori Produções Culturais e tem o apoio da Diretoria de Museus do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia.


Serviço:

O que: Programação educativa da exposição fotográfica “Capoeira – luta, dança e jogo da liberdade”.
Onde: Solar Ferrão – Rua Gregório de Mattos, 45 – Pelourinho – Centro – Salvador. Telefone: (71) 3116-6740.
Quando: Até o dia 30 de setembro. Visitação: terça a sexta, das 12h às 18h, e sábado, domingo e feriado, das 12h às 17h.

 

Fonte: http://www.ibahia.com

Olinda: Terceira Mostra Municipal de Turismo Sustentável

Olinda discute turismo, cultura e economia durante mostra sustentável

De hoje (26) até o próximo sábado (29), Olinda vai sediar a Terceira Mostra Municipal de Turismo Sustentável, que vai contar com representantes da cadeia produtiva turística local, nacional e internacional. O encontro vai discutir temas como diversidade cultural, economia solidária, criatividade e participação por meio de seminários, palestras, oficinas, feiras e apresentações culturais. 

A abertura oficial acontece no Mercado da Ribeira, com o lançamento do Mapa de Turismo Sustentável e do portal web “Turismo da Gente”, onde os turistas e interessados nesse segmento poderão encontrar informações sobre as diversas manifestações da cultura local, sejam elas nos formato artístico-culturais, empreendimentos comunitários e/ou serviços turísticos. O primeiro dia de atividades será encerrado por diversos artistas da rede, apresentando a dança do frevo, capoeira, maracatu e coco, estilos representativos da cultura local.

No segundo dia do evento, o tema será  “Turismo, patrimônio e desenvolvimento sustentável em 2011”, que será detalhado pelo presidente do Instituto Cooperação Econômica Internacional, Alfredo Somoza; Aneide Santana, do Arquivo Público de Olinda e Marcel Levi, Fundação Getúlio Vargas. Rodas de diálogos também serão abertas debatendo sobre as “Experiências e boas práticas de turismo sustentável”, composta por membros da Rede de Turismos Sustentável de Olinda e Buenos Aires, Associação Italiana de Turismo Responsável, Associação Europeia para o Turismo Responsável e Hospitalidade (EARTH), Central de Turismo Comunitário do Amazonas e Rede de Turismo Criativo (Pontão de Cultura ITEIA).

Exploração sexual e trabalho infantil no turismo farão parte do seminário apresentado pela ONG Childhood e Coletivo Mulher Vida. O turismo como meio de inclusão social também fará parte dos debates, onde representantes do trade turístico e Associação dos Condutores Nativos de Olinda irão expor suas experiências.

Ainda no segundo dia de programação, as oficinas de confecção de livros com materiais reciclados (scrapbook), pintura contemporânea, capoeira e de gastronomia de terreiros serão ministradas pelos próprios protagonistas da cultura local aos alunos da Oficina Água Viva e das escolas da rede pública de ensino. Além disso, feiras de economia solidária e de gastronomia de terreiros estarão abertas a visitação na Praça Laura Nigro.

No terceiro dia (28), serão debatidos a valorização da cultura popular, turismo sustentável e economia solidária. Para comandar o evento neste dia estão Fabiano Santos (Afoxé Alafin Oyó), Fábio Lima (Representante regional NE do MINC), Adrianna Figueiredo (FUNDARPE) e o professor Antenor Vieira de Melo.

Adiantando o debate sobre a celebração de três décadas da declaração de Patrimônio Histórico da Humanidade que será comemorado pela cidade em 2012, a diversidade cultural e identidade popular também serão pautas acrescidas ao tema e discutidas por Márcia Souto (SEPAC), Maria Nazaré Reis (FUNDARPE), Fábio Cavalcanti (IPHAN), Bernardo José (Maracatu Nação PE) e Diego Di Niglio (ICEI). Ainda fará parte desse dia o Encontro Mensal de Economia Solidária.

A parte cultural vai contar com apresentações dos Integrantes da Associação de Teatro de Olinda e exibição de filmes sobre a cultura popular estarão em sessões abertas ao público para serem apreciados ao ar livre, no Anfiteatro do MAC (Museu de Arte Contemporânea). Finalizando a Mostra, convidados, estudantes de turismo e interessados poderão participar dos roteiros experimentais de turismo de base comunitária que serão realizados nos bairros do Varadouro, Guadalupe, Bonsucesso e Amaro Branco, onde nesse último acontece a festa de encerramento do evento com a intervenção urbana no beco do coco da “Turma do Pneu”, quando fotografias, intervenções urbanas e arte de rua farão uma grande homenagem aos coquistas locais.

 

Fonte: http://www.pernambuco.com/

Salvador: SPM apoiará trio de lésbicas e bissexuais na 10ª Parada Gay

No ano em que inicia suas atividades, a Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM/BA) participará da 10ª Parada Gay, apoiando a luta pela visibilidade lésbica e bissexual, contra a lesbofobia.  Com o tema “Ser homossexual não é estranho. Estranho mesmo é a homofobia”, a já tradicional Parada gay de Salvador discutirá o tema da violência contra os homossexuais e lésbicas, com o objetivo de conscientizar a sociedade.

“Para nós, da SPM, é fundamental apoiar os movimentos de mulheres lésbicas, apoiar ações de visibilidade da luta contra a lesbofobia e, assim, contribuir com o debate da livre orientação sexual”, afirma a Secretária Vera Lúcia Barbosa.

A SPM apoiará a atividade com um trio elétrico, com as cantoras lésbicas Raquel Monteiro e Alice de Sanayá e uma Dj. É a primeira vez que uma Secretaria de Estado organiza uma ação de visibilidade lésbica na Parada Gay.

 

Serviço:

 

O quê: 10ª Parada Gay de Salvador

Quando: 11 de setembro, domingo, Campo Grande

 

Mais informações e contatos:

Ascom/SPM

9962-6304

9998-0619

SP: Congresso Brasileiro de Capoeira Escolar

Nos dias 26, 27 e 28 de Agosto de 2011 será realizado o Congresso Brasileiro de Capoeira Escolar no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (CEPEUSP) sob a coordenação de Gladson de Oliveira Silva e Vinicius Heine.

No evento acontecerão Palestras, Oficinas, Mesas Redondas e Apresentação de Trabalhos e Rodas de Confraternização. Entre os convidados e palestrantes estarão:

– Antônio Cesar de Vargas – Mestre Toni Vargas; – Gladson de Oliveira Silva – Mestre Gladson; – Prof. Dr. Pedro Abib (Pedrão de João Pequeno); – Prof. Dr. Sergio Antônio Silveira; – Prof. Ms. André Luís de Oliveira; – Prof. Ms. João Perelli; – Prof. Esp. Marcio Rodrigues dos Santos – Contra-Mestre Márcio; – Prof. Esp. Mauricio Germano (Contra-Mestre Pelé); – Prof. Esp. MBA Vinicius Heine.

 

O objetivo do evento é gerar reflexões e ações acerca da Capoeira nos espaços educacionais como uma ferramenta de desenvolvimento humano e transformação social.

Nos últimos anos a Capoeira vem se consolidando como um poderoso elemento de formação humana em Escolas, Universidades, Praças, Parques, Projetos Sociais, entre outros, em função da sua riqueza e diversidade. Muitos resultados positivos têm sido obtidos através de projetos e ações que envolvem a Capoeira nesses espaços.

Em particular na escola, a Capoeira está presente nas aulas regulares, em diferentes disciplinas, como Educação Física, Artes, História, Geografia, entre outros. Ao mesmo tempo, a Capoeira tem sido oferecida em cursos extracurriculares e em projetos especiais e em muitos casos os programas são coordenados por profissionais da Capoeira (Mestres, Contra Mestres, Professores e Instrutores).

Enfim, são diversas as ações envolvendo a Capoeira no ambiente escolar, assim como diversos são os profissionais envolvidos nestas ações.

Mas afinal, quais são as tendências e perspectivas da Capoeira Escolar no Brasil e no mundo? Que ações realmente estão sendo feitas? Quais os resultados? Quais os caminhos para se potencializar a Capoeira nesses espaços? Quem são os profissionais envolvidos no desenvolvimento dessa área? Quais são os estudos e publicações relacionadas ao tema? Que tipo de estratégias tem sido implementadas? Quais as características da pedagogia da Capoeira Escolar? Quais ações governamentais tem sido levadas a efeito para uma maior presença da Capoeira no ambiente escolar? Que competências os profissionais devem desenvolver para atuar com a Capoeira no ambiente escolar? Quais as contribuições que a Capoeira, esta rica manifestação da cultura popular brasileira, oferece para a escola?

 

São muitas as questões e reflexões relacionadas ao tema Capoeira Escolar. Um tema rico, fascinante e multidisciplinar. Por isso, o Congresso Brasileiro de Capoeira Escolar: Educação, Cultura e Cidadania na Escola pretende ser um espaço para o encontro, a reflexão, a troca de experiências e a produção de novos olhares, novos saberes, novos entendimentos e novas perspectivas para a Capoeira, a Escola, a Pedagogia, a Criança, a Cultura, a Educação e a Cidadania no Brasil e no mundo.

 

PROGRAMAÇÃO:

26 de Agosto – Sexta-feira

15:00h – Chegada dos participantes e entrega do material

17:00h – Mesa de Abertura

Local: Auditório A – CEPEUSP

18:00h – Palestra e vivência de Abertura – Prof. Vinicus Heine

Tema: Capoeira Escolar – Tendências e Perspectivas

19:00h – Palestra com Prof. Dr. Sérgio Roberto Silveira

Tema: Currículo e Capoeira na Rede Pública Estadual de Ensino de São Paulo

20:00h – Palestra e Vivência com Gladson de Oiveira Silva e Vinicius Heine

Tema: Jogos e vivências educacionais em Capoeira

Local: Auditório A e NURI – CEPEUSP

27 de Agosto – Sábado

8:30h – Oficina de Abertura – Prof. Esp. Márcio Rodrigues dos Santos

Aconteceu: Festival Infantil Abadá-Capoeira 2011

Ocorreu no final de maio, 28/05/2011 (Dia Internacional do Brincar), o Festival Infantil Abadá-Capoeira. O evento foi realizado nas dependências da Câmara Municipal de Paulínia e contou com a presença de diversos capoeiristas do estado de São Paulo. Cerca de 60 crianças receberam nova graduação, representada pela corda a ser amarrada na cintura e cujas cores são baseadas em elementos da natureza e com significados relativos ao estágio de aprendizado.

Embalado pelo tema “Resgatando brincadeiras antigas”, o festival foi decorado com pipas, bexigas, bambolês e outros brinquedos. Além da tradicional troca de corda, teve uma encenação de um teatro cujo tema era a diferença entre as brincadeiras antigas e os jogos modernos. Também houve participação do público presente, em que muitos adultos tiveram a oportunidade de relembrar suas infâncias. Foi uma verdadeira interação entre pais e filhos e no final eram notórias a alegria e a satisfação de todos os que assistiam ao evento.

O trabalho é ministrado pelo professor Rato no salão da Igreja do Belo Ramo – Jardim Monte Alegre. As aulas para crianças acontecem às segundas e quartas das 19:00 às 20:00. Os adultos podem treinar às segundas, quartas e sextas das 20:00 às 21:00. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 8145-8570.

A Equipe Abadá Paulínia agradece  às pessoas que compareceram ao Festival e àqueles que ajudaram a realizá-lo. “A todos, nosso sincero muito obrigado”

 

Fonte: http://www.paulinianews.com.br

Alagoas: Capoeira será tema de Sessão Especial na CMA

Foi convidado para o debate o mestre sergipano de capoeira Beija-flor que irá falar sobre o projeto “Capoeira Inclusiva”

A Câmara Municipal de Aracaju (CMA) realizará nesta segunda-feira, 27, uma Sessão Especial em homenagem a Capoeira. O tema foi sugerido pela vereadora Rosângela Santana (PT) e tem como objetivo apresentar aos parlamentares a beleza deste esporte que está acessível a todo e qualquer público, seja criança, idoso ou portador de necessidade especial.

Foi convidado para o debate o mestre sergipano de capoeira Beija-flor que irá falar sobre o projeto “Capoeira Inclusiva”, baseado na sociabilização e elevação de auto-estima dos alunos, que passam a superar seus limites.

Outro tema será a inclusão da capoeira na grade curricular das escolas, que será debatido no plenário da Casa pelo mestre Robson. A sessão terá ainda a presença do presidente da Federação Sergipana de Capoeira, mestre Papuá. Os grupos de capoeira Mangangá, Negaça, Novos Irmãos, Filhos da África, Irmãos Unidos e Arte Brasil também foram convidados a participar.

“A capoeira alcançou reconhecimento internacional, ela se tornou o mais novo Patrimônio Cultural Brasileiro. Ela significa uma herança cultural calorosa, por isso os grupos de capoeira precisam de apoio e de espaço para poder incentivar mais a nossa raiz brasileira”, explicou a vereadora Rosângela.

Câmara de Ribeirão recebe Mestres de Capoeira

Aconteceu:

O evento Cordão Branco: Dialogando com os Mestres, acontecido em agosto em Ribeirão Preto recebeu, além de Mestre Ananias, os Mestres Curió, Miguel Machado e Nenel, entre outros tantos presentes.

Na plenária realizada na Câmara dos Vereadores da cidade, o tema central foi a importância da Capoeira e da oralidade no processo educacional, no qual os Mestres antigos exercem papel fundamental.

 

Fonte: Casa Mestre Ananias – http://mestreananias.blogspot.com/

Onde estão as capoeiristas da história?

Quem já teve curiosidade, interesse, ou mesmo sentiu necessidade de conhecer mais sobre a história das mulheres na capoeira, sabe o que é frustração.

Com um pouco de persistência se encontram nomes como Rosa Palmeirão, Maria Doze Homens, Nega Didi, Calça Rala e Maria Pára o Bonde, mas as informações não vão muito além.

Mesmo sobre o pouco que encontramos há muitas dúvidas, pois não se sabe situar com precisão a linha que divide o que é história real e o que é lenda.

Até mesmo sobre Dandara, grande guerreira do Quilombo de Palmares e esposa de Zumbi, atualmente não há mais do que duas linhas na Wikipédia, tão conceituada enciclopédia online.

Mas a falta de informação não é de espantar quando lembramos da discriminação sofrida pelo negro e sua cultura, e do preconceito sofrido pelas mulheres. Na soma, a mulher capoeirista recebeu discriminação em dobro, e sua importância para a história não foi reconhecida.

Trata-se de um erro que não deve ser relevado. A capoeirista de ontem ainda pode e deve ser tema de muita pesquisa. As histórias devem ser contadas e as informações precisam ser reunidas, documentadas e disponibilizadas a quem tem interesse de conhecer e passar a diante.

E a capoeirista que batalha hoje deve ser valorizada e ter seus trabalhos e conquistas reconhecidos, pra que seu nome e seus feitos constem na história de amanhã.

Fonte: capoeiradevenus.blogspot.com

Capoeira e Arte

A capoeira como expressão da cultura afro-brasileira é considerada por muitos também como arte. Uma manifestação que reúne tantos elementos estéticos como a música, as artes do corpo (dança, expressão corporal, acrobacia, etc…), a teatralidade, o artesanato, a pantomima entre outros, sem dúvida nenhuma reúne características suficientes para ser considerada uma atividade artística.

Como não reconhecer um verdadeiro artista, naquele capoeira que toca um berimbau com requinte e talento; naquele que canta com extrema afinação, expressando profundo sentimento através da voz; naquele que constrói os próprios instrumentos baseados nos conhecimentos passados de geração em geração; naquele capoeira que faz do seu corpo uma obra de arte e se transforma num virtuoso dançarino ao movimentar-se; ou ainda naquele que dramatiza com perfeição durante um jogo, cenas quase teatrais, que arrancam gargalhadas e aplausos da platéia ?

A arte busca, entre outras coisas, alcançar o belo, o deleite, o prazer, a reflexão, a sensualidade, a emoção, e encontra na capoeira uma interessante forma de expressão, que se baseia nos conhecimentos ancestrais e na tradição, construindo todo um universo de sentidos e significados que acabam, em última instância, atingindo muitos dos objetivos que uma atividade artística procura, seja para os capoeiristas que a praticam, seja para o público que a assiste.

Além disso, a capoeira é também retratada como tema de várias atividades artísticas. Na pintura, as obras de Carybé são a sua maior expressão, na fotografia, não há quem não admire o belo trabalho de Pierre Verger e na literatura, as obras de Jorge Amado descrevem com precisão cenas e personagens da capoeiragem de outrora. Mas também a capoeira é tema de uma grande quantidade de espetáculos de dança já há várias décadas. Tantas e tantas músicas do nosso cancioneiro popular falam da capoeira, e outras tantas peças de teatro, em muitas ocasiões já retrataram a capoeira direta ou indiretamente.

Porém de todas as artes, o cinema tem sido o que mais tem dado espaço para a capoeira. Temos uma grande quantidade de filmes que marcaram época e que retratam essa manifestação, seja como tema central ou como pano de fundo. Desde os clássicos “Veja o Brasil” (1948) de Alceu Maynard; “Vadiação” (1954) de Alexandre Robatto, “O Pagador de Promessas” (1962) de Anselmo Duarte, “Barravento” (1963) de Glauber Rocha, “Dança de Guerra” (1968) de Jair Moura, e “Jubiabá” (1984) de Nelson Pereira dos Santos, até os mais recentes “Pastinha, uma vida pela capoeira” (1998) de Toninho Muricy, “O Velho Capoeirista” (1999) de Pedro Abib, “A Capoeiragem na Bahia” (2001) de José Umberto; “Mandinga em Manhattan” (2004) de Lázaro Farias, “Leopoldina, a fina flor da malandragem” (2006) de Rose La Creta; “Mestre Bimba: a capoeira iluminada” (2007) de Luis Fernando Goulart; “Memórias do Recôncavo: Besouro e outros capoeiras” (2008) de Pedro Abib e “Besouro: da capoeira nasce um herói” (2009) de João Daniel Tikhomiroff, só para citar alguns, pois atualmente, uma quantidade muito grande de documentários sobre capoeira têm sido produzidos. Até produções internacionais tem retratado a capoeira, como no caso dos filme norte-americanos “Besouro Preto” (2001), um documentário de Salim Hollins ou “Esporte Sangrento” (1993) de Sheldon Letich, se bem que esse último traz uma visão um tanto deturpada da nossa arte, como é de costume dos filmes comerciais feitos nos Estados Unidos, ao retratarem realidades que não fazem parte de sua cultura.

Por todas essas razões, sem nenhum receio, todo capoeirista pode se considerar também, um artista !!!


Pedro Abib (Pedrão de João Pequeno) é professor da Universidade Federal da Bahia, músico e capoeirista, formado pelo mestre João Pequeno de Pastinha. Publicou os livros “Capoeira Angola, Cultura Popular e o Jogo dos Saberes na Roda”(2005) e “Mestres e Capoeiras Famosos da Bahia”(2009). Realizou os documentários “O Velho Capoeirista” (1999) e “Memórias do Recôncavo: Besouro e outros Capoeiras” (2008).

 

Texto Recomendado:

O pulador de facas da Praça Dante

A Ginga e a sabedoria do Capoeira: Antônio  Martins  usa de toda a sua mandinga e carisma para sobreviver…de praça  em praça  e utilizando os recursos adquiridos na escola da vida e na capoeiragem o baiano  é mais um “Brasileiro” lutador e criativo!!!

Luciano Milani