Blog

treino

Vendo Artigos etiquetados em: treino

Niterói vai ser palco do primeiro Intercâmbio Cultural Terranossa

De 26 a 31 de Agosto Niterói recebe mais um evento da Associação Terranossa de Capoeira. O Intercâmbio Cultural, que comemora os sete anos de existência do grupo, tem em sua programação palestras, cursos e troca de cordas.

“O evento irá possibilitar a integração entre os membros dos seis estados brasileiros e dos sete países do mundo. A ideia é garantir que o grupo todo fale a mesma língua, mesmo em continentes diferentes.”, explicou Mestre Cid, presidente do grupo e organizador do evento.

A programação terá início com aulas nos principais centros de treinamento do Rio de Janeiro. No dia 26 o Professor Naja recebe os integrantes do grupo para uma aula em sua academia, em Campo Grande. No dia 27 é a vez do Mestre Cid comandar o treino em Niterói. Para fechar o ciclo de aulas, Professor Minhoca ministra aula em Vicente de Carvalho no dia 28.

Na sexta-feira, dia 29, as atividades ficam concentradas em Niterói. Pela manhã Eco Terranossa, em Itacoatiara e a noite tem roda na Praia de Icaraí.

No sábado as atividades começam mais cedo para os integrantes do grupo, com a capacitação e os exames para as trocas de corda. Após o almoço haverá Seminário com Mestres convidados. Entre os já confirmados, Mestre Polaco, Mestre Genaro e Mestre Gegê. No fim da tarde é hora de receber os amigos para a formatura e troca de cordas.

São esperados cerca de 200 capoeiristas para o sábado 30/08, quando acontece a troca de cordas e a formatura, a partir das 17h. Mestre Cid pretende entregar cerca de 40 cordas, entre elas, cordas de Contramestre, Professor, instrutor e Monitor.

 

 

Programação:

 

26/08

19h – Treino em Campo Grande – Professor Naja

Academia Terranossa

Rua Seabra Filho, 377. Inhoaíba. Campo Grande. Rio de Janeiro/RJ

 

27/08

20h – Treino em Icaraí – Mestre Cid

Complexo Esportivo Caio Martins

Av. Roberto Silveira esquina com Rua Presidente Backer. Icaraí. Niterói/RJ.

 

28/08

19h – Treino em Vicente de Carvalho – Professor Minhoca

Colégio Isa

Rua Iere, 23. Vicente de Carvalho. Rio de Janeiro/RJ

 

29/08

Eco Terranossa

Praia de Itacoatiara

20h – Roda

Praia de Icaraí

 

30/08

8h – Cursos, Palestras e Exames

Complexo Esportivo Caio Martins

14h – Seminário com mestres convidados

Complexo Esportivo Caio Martins

17h – Formatura, Batizado e Troca de cordas

Complexo Esportivo Caio Martins

31/08

10h – Confraternização

Complexo Esportivo Caio Martins

Oficina de Capoeira Angola Mestre Jogo de Dentro

Encontro de camarados, organizado por alunos responsáveis por núcleos do Grupo de Capoeira Semente do Jogo de Angola, em Campinas e Piracicaba.
Serão realizados treinos com o mestre, em Campinas, Limeira e Piracicaba, além de oficinas com convidados e de rodas abertas a todos os interessados.

informações: www.sementedojogodeangola.org.br

 

Oficina de Capoeira Angola Mestre Jogo de Dentro
11 a 14 de Dezembro — 2008

Programação

5 f- dia 11/12
E.C. Semente – Campinas
16h -18h: treino com M. Jogo de Dentro
19h: roda
Av. Santa Isabel, 2070 – Barão Geraldo F. 19-3289-8011

6 f- dia 12/12
CESET(Unicamp) – Limeira:
10h-12h – treino com M. Jogo de Dentro
R. Paschoal Marmo, 1888, Jd. Nova Itália,
F. 19-21133492, 2113-3368

C.C. Monte Alegre – Piracicaba:
16h-18h: treino para crianças/iniciantes
18h-19h: apresentação de resenhas
19h-21h: roda aberta
Av. Com. Pedro Morganti, sn- Monte Alegre

sáb.- dia 13/12
CDHU- Campinas
9h -11h: treino com M. Jogo de Dentro
11h -12h: rítmo
14h -16h: oficina de afinação de atabaque e
encouramento de pandeiro (Toshiro)
16h -18h: treino para crianças/iniciantes
19h: roda

dom.- dia 14/12
CDHU- Campinas
9h -11h: treino com M. Jogo de Dentro
11h -12h: oficina de maculele (G.
Cordão de Ouro)
14h -16h: oficina de danças regionais
16h: roda aberta / samba de roda
R. José Mendonça, 341 – CDHU

Contribuição
R$20/dia de atividade; ou
R$60 todos os dias + camiseta
Inscrições Limitadas

Contatos:
Danny – 19-91170194
Cristiano – 19-96421397
Guga – 19-81622492

A importância das cadeiras no desenvolvimento do golpe de vista e na segurança do jogo de capoeira

Dedicado a Guanais e Lemos, que me fizeram aprender o mecanismo de perda de consciência, desmaio, pela hipertensão intracraniana por compressão das veias jugulares no colar-de-força.[1]

Mestre Pastinha escreveu:

2.2.31 – …”eu não enventei[2]“…

… “eu não enventei;”…

…”eu vi e achei bom”…

… “e aprendi no circo[3] de cadeiras,”…

… “para aprender o jogo de dentro…”
(77a,11-b13)

… Nós todos vimos…

… achamos bom…

… aprendemos com os mais velhos!

… Pastinha acentua a importância…

… da proximidade entre os parceiros no jogo de capoeira…

… os antigos mestres usavam obstáculos…

…. círculo de cadeiras…

… mesas…

… ou de ambos…

… para desenvolver a agilidade…

… e “golpe de vista”

.. indispensáveis à pratica da capoeira…

… especialmente no jogo de dentro..

… que simula a luta com arma branca!

HerPast p.77

Pastinha sabiamente acentua importância da proximidade entre os parceiros no jogo de capoeira e afirma que os antigos MESTRES usavam obstáculos periféricos, circundantes, circunvizinhos…

círculos de cadeiras

mesas …

luzes apagadas…

como usávamos eu e Guamais[4] em nossos treinos secretos…

olhos vendados, além das luzes apagadas…

como fazíamos eu e Jose Sobrinho “Zezinho” em nossos treinos de Judô!

ou ambos meios…

Para desenvolver as percepções extra-sensoriais como em Ioga e Artes Marciais!

Esta referência de Vicente Ferreira Pastinha ao uso de seu Mestre das cadeiras para delimitar a área de movimento ou jogo e assim desenvolver a noção de localização espacial durante o preparo técnico do capoeirista é muito importante por que revela preocupação desde os tempos antigos com a localização espacial do capoeirista dentro do ambiente do jogo.

Desta maneira o capoeirista desenvolve um sexto – sentido e adquire noção e domínio do espaço restrito de jogo, perde o medo de se aproximar do parceiro-adversário, especialmente útil no jogo-de-dentro, e extremamente importante na criação de oportunidades de contra-ataque e ou bloqueio do uso de arma-branca, seja faca, punhal, estoque, facão, navalha, tesoura ou mesmo guarda-chuva, borduna, sombrinha, cadeira, banco, cacete, cassetete, quiçá garrafa de vidro ou panela.

Reflexo utilíssimo no corpo-a-corpo, na prevenção de impacto sobre os assistentes ou circundantes e origem da sensação de coragem, segurança, autodomínio, autoestima, calma e autoconfiança tão característica do capoeirista.

O treino individual cercado por 4, 6 ou 8 cadeiras simulando outros tantos adversários aperfeiçoa o sentido de localização espacial, avaliação de distância e golpe-vista, extremamente importantes no jogo, na luta, no trabalho, no transito e no cotidiano.

Nos anos quarenta (do século passado…), depois das aulas e treinos currículo, Bimba me entregava a chave para abrir a Academia no dia seguinte às 5 horas da manhã e o nosso grupo (Guanais, cabo Néri, Lemos) para um treino de briga (vale-tudo) em ambiente fechado com cacetes e armas-brancas[5].

Treino com luz apagada, cadeiras, mesas e bancos espalhados aleatoriamente pela sala, grupo de 3 amigos íntimos…

testados pelo Tempo…

verdadeiros…

confiáveis reciprocamente,

grupo excelente para aperfeiçoamento dos reflexos de esquiva e contra-ataque…

sem acidentes… nem incidentes

pelo dominância da esquiva sobre o ataque…

sem soltar golpes a esmo…

E a lembrança de Hector Caribé a recomendar…

A saída de salto mortal para trás..

Pela janela…

Quando acuado contra a parede…

Sem outra saída…

No andar térreo…

Naturalmente!

Lembrando também…

Os treinos de Judô como Zezinho Sobrinho para adivinhar o que outro iria fazer…

Sem a proteção do tatami

No chão de cimento do pátio da casa de

Olhos vendados…

Sem lâmpadas acesas…

E Um sempre percebia…

O que o Outro ia fazer

Era o SEXTO-SENTIDO!


 

[1] Quando eu acordava já estava deitado no chão e aprendi a sacudir o corpo e jogar o agarrador à distância… Quanta saudade, amigos!

[2] Inventei

[3] Circulo

[4] Filho de índios, meu colega de curso ginasial, órfão de pai. Deixou de estudar para trabalhar para educar os seus irmãos mais jovens. dentre os quais destaco o docente de medicina Dr. Sócrates Guanais um dos fundadores do Hospital Cardio-Pulmonar. Grande homem! Maior e Melhor Amigo! Grande Professor!

[5] Navalhas, punhais, estoques, facas e facões.

Berlim: Mestre Saulo convida: “O Nosso Encontro”

"O Nosso Encontro" é dedicado à todas as pessoas sensatas como você!
Mestre Saulo e o Grupo I.U.N.A gostariam de convidar vocês a participar de
“O NOSSO ENCONTRO“ de capoeira e dança, que se realizará de 17 à 20 de maio em Berlim.
Este ano teremos conosco cerca de dez professores brasileiros, o professor Xexel, que virá do rio de Janeiro, pela primeira vez à Europa e a presença do mestre Gege, que é o nosso convidado muito especial em 2007.
 
No Programa: aulas diárias de Capoeira Regional e Capoeira Angola e Dança Afrobrasileiro.
 
Quinta feira, 17 de maio
10:00 às 13:00 horas – Inscrição, chá e alô…
14:00 às 20:00 horas – treino.
21:00 às 00:00 horas – janta, chá e diversão.
 
Sexta feira, 18 de maio
08:00 às 09:00 horas – café da manha.
10:00 às 18:00 horas – treino.
19:00 às 00:00 horas – janta, chá e diversão.
 
Sábado, 19 de maio
08:00 às 09:00 horas – café da manha.
10:00 às 18.00 horas – treino
A partir das 19:00 horas – janta e a grande festa, toda feita para dançar.
Obs: janta e festa grátis só para os participantes.
 
Domingo, 20 de maio
10:00 ás 11:00 horas café da manha com mestres e professores.
12:00 ás 17:00 horas treino e grande roda para visitantes.
Obs: um programa mais completo será fornecido em breve.
 
Atividades extras: massagem turca, o nosso chá, as rodas após o ginásio, o passeio musical pela cidade, sorteio etc…
Preço único, de dois à quatro dias para participação: 80 euros.
 
Inscrição, café, janta e festa naunynstrasse 63 em Kreuzberg. Metrô Kottbusser Tor
 
Treinos: Lobeckstrasse 62, em Kreuzberg. Metrô Prinzen strasse
 
(favor trazer instrumentos e saco cama).
Aqui, profissionais da Regional e da Angola se encontram todos os anos e trabalham juntos em harmonia, como amigos de infância.
 
A nossa associação é responsável pelo grande encontro internacional de capoeira e dança "O NOSSO ENCONTRO", que deu início em 1999. Se realiza em Berlim uma vez ao ano no mes de maio, ligado ao aniversário do organizador Mestre Saulo. Mestres e professores que já participaram nos anos anteriores são: Mestre Rui, Mestre Samara, Mestre Umoi, Mestre Alexandre Batata, Mestre Ulisses, Mestre Sorriso, Mestre Laércio, Mestre Jorge, Contra-Mestre Urubú, Contra-Mestre Requeijão, Contra-Mestre Perna Longa, Prof. Nagô, Prof. Joel, Prof. Pé de Vento, Treinel Leozinho, mestre Bailarino, mestra Maria Pandeiro, mestre Will, prof. Pé de vento, prof. Nagô, instrutor Cunhadinho, instrutora Esmeralda, Nadia, Ailton, Murah (dança afro), Genilda (samba) e outros.
 

A importância das cadeiras no desenvolvimento do golpe de vista e na segurança do jogo de capoeira

Em homenagem as pessoas que doam seu tempo… sua vida… e sua obra para o mundo…. para a capoeira…
 

Mais uma matéria especial escolhida pela equipe Portal Capoeira em comemoração ao 1º aniversário do site, a materia indicada foi retirada do site: Capoeira da Bahia, sob a responsabilidade de Angelo Augusto Decanio, o nosso querido Mestre Decanio, figura impar, cidadão dedicado que tive o prazer de conhecer e poder olhar dentro de seus olhos… Personalidade forte, cativante contagia a todos em sua volta com sua enorme sabedoria, presença de espírito e inteligência, médico e amigo íntimo de "BIMBA", Mestre Decanio é fonte de energia e conhecimento para todo e qualquer capoeirista, exemplo de vida e dedicação a humanidade.
 
Fica a dica para uma visita ao site: Capoeira da Bahia – www.capoeiradabahia.lmilani.com para ler os maravilhosos textos e ter acesso a uma enorme quantidade de informação de qualidade disponibilizadas pelo Mestre Decanio cujo lema de vida é: "A Capoeira é uma escola de CIDADANIA".
 
Luciano Milani



Dedicado a Guanais e Lemos, que me fizeram aprender o mecanismo de perda de consciência, desmaio, pela hipertensão intracraniana por compressão das veias jugulares no colar-de-força.
[1]

Mestre Pastinha escreveu:

2.2.31 – …"eu não enventei[2]"…

… "eu não enventei;”…

…”eu vi e achei bom”…

… “e aprendi no circo[3] de cadeiras,”…

… “para aprender o jogo de dentro…"
(77a,11-b13)

… Nós todos vimos…

… achamos bom…

… aprendemos com os mais velhos!
 

… Pastinha acentua a importância…

… da proximidade entre os parceiros no jogo de capoeira…

… os antigos mestres usavam obstáculos…

…. círculo de cadeiras…

…  mesas…

… ou de ambos…

… para desenvolver a agilidade…

… e “golpe de vista”

.. indispensáveis à pratica da capoeira…

… especialmente no jogo de dentro..

… que simula a luta com arma branca!

 

Herança de Pastinha p.77

 

Pastinha sabiamente acentua importância da proximidade entre os parceiros no jogo de capoeira e afirma que os antigos MESTRES usavam obstáculos periféricos, circundantes, circunvizinhos…

círculos de cadeiras

mesas …

luzes apagadas…

como usávamos eu e Guamais[4] em nossos treinos secretos…

 

olhos vendados, além  das luzes apagadas…

como fazíamos eu e Jose Sobrinho “Zezinho” em nossos treinos de Judô!

ou ambos meios…

Para desenvolver as percepções extra-sensoriais como em Ioga e Artes Marciais!

Esta referência de Vicente Ferreira Pastinha ao uso de seu Mestre das cadeiras para delimitar a área de movimento ou jogo e assim desenvolver a noção de localização espacial durante o preparo técnico do capoeirista é muito importante por que revela preocupação desde os tempos antigos com a localização espacial do capoeirista dentro do ambiente do jogo.

Desta maneira o capoeirista desenvolve um sexto – sentido e adquire noção e domínio do espaço restrito de jogo, perde o medo de se aproximar do parceiro-adversário, especialmente útil no jogo-de-dentro, e extremamente importante na criação de oportunidades de contra-ataque e ou bloqueio do uso de arma-branca, seja faca, punhal, estoque, facão, navalha, tesoura ou mesmo guarda-chuva, borduna, sombrinha, cadeira, banco, cacete, cassetete, quiçá garrafa de vidro ou panela.

 Reflexo utilíssimo no corpo-a-corpo, na prevenção de impacto sobre os assistentes ou circundantes e origem da sensação de coragem, segurança, autodomínio, autoestima, calma e autoconfiança tão característica do capoeirista.

O treino individual cercado por 4, 6 ou 8 cadeiras simulando outros tantos adversários aperfeiçoa o sentido de localização espacial, avaliação de distância e golpe-vista, extremamente importantes no jogo, na luta, no trabalho, no transito e no cotidiano.

Nos anos quarenta (do século passado…), depois das aulas e treinos currículo, Bimba me entregava a chave para abrir a Academia no dia seguinte às 5 horas da manhã e o nosso grupo (Guanais, cabo Néri, Lemos) para um treino de briga (vale-tudo) em ambiente fechado com cacetes e armas-brancas[5].

Treino com luz  apagada, cadeiras, mesas e bancos espalhados aleatoriamente pela sala, grupo de 3 amigos íntimos…

testados pelo Tempo…

verdadeiros…

confiáveis reciprocamente,

grupo excelente para aperfeiçoamento dos reflexos de esquiva e contra-ataque…

sem acidentes… nem incidentes

pelo dominância da esquiva sobre o ataque…

sem soltar golpes a esmo…

E a lembrança de Hector Caribé a recomendar…

A saída de salto mortal para trás..

Pela janela…

Quando acuado contra a parede…

Sem outra saída…

No andar térreo…

Naturalmente!

 

 Lembrando também…

Os treinos de Judô como Zezinho Sobrinho para adivinhar o que outro iria fazer…

Sem a proteção do tatami

No chão de cimento do pátio da casa de

Olhos vendados…

Sem lâmpadas acesas…

E Um sempre percebia…

O que o Outro ia fazer

 

Era o SEXTO-SENTIDO!


[1] Quando eu acordava já estava deitado no chão e aprendi a sacudir o corpo e jogar o agarrador à distância… Quanta saudade, amigos!

[2] Inventei

[3] Circulo

[4] Filho de índios, meu colega de curso ginasial, órfão de pai. Deixou de estudar para trabalhar para educar os seus irmãos mais jovens. dentre os quais destaco o docente de medicina Dr. Sócrates Guanais um dos fundadores do Hospital Cardio-Pulmonar. Grande homem! Maior e Melhor Amigo! Grande Professor!

[5] Navalhas, punhais, estoques, facas e facões.

 

Entrevista exclusiva com José Luiz Oliveira Cruz, Mestre Bola Sete.

"A humildade foi a maior lição que tive nesses 37 anos de Capoeira Angola"
 
José Luiz Oliveira Cruz, o mestre Bola Sete, nasceu em 31 de maio de 1950, iniciou na capoeira em 1962 como auto didata, em 1968 começa a treinar com o grande capoeirista Pessoa Bababá, marinheiro da marinha Mercante e discípulo de Mestre Pastinha, em 1969 ingressa na academia de Vicente Ferreira Pastinha, onde ocupou o cargo de Fiscal de Campo, diplomado pelo próprio Mestre Pastinha em 1979, hoje trabalha no Setor de Transporte, na Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração, é membro do concelho da Associação Brasileira de Capoeira Angola, Bola Sete diz que os valores tradicionais dessa arte estão sendo esquecidos.
 
"A capoeira praticada hoje não é autêntica, pois é feita apenas para impressionar com seus saltos acrobáticos e agressivos"

Read More

DESENVOLVIMENTO DE FLEXIBILIDADE

(TREINAMENTO 3 s)

Ter uma boa flexibilidade é sumamente importante para o desenvolvimento do praticante da capoeira, por motivos óbvios, porém que merecem ser lembrados:

– Um atleta com maior índice de flexibilidade tem menor chances de se machucar.

– Melhora consideravelmente sua técnica.

– Sua agilidade e coordenação ganham com isto.

– A prevenção e alívio da sensação tardia de dor muscular que por vezes sobrevém após atividades a que não estamos habituados. É preciso lembrar que não devemos confundir as dores musculares relativas à nossa sensação de desconforto com as advindas de lesão. Um músculo lesionado não deve ser alongado, e por isso deve tomar cuidado quando da identificação das causas da dor.

– A própria essência do jogo da capoeira pede que o seu executante seja flexível, ao contrário de outras artes marciais, embora atualmente exista um consenso geral da importância do trabalho de flexibilidade em qualquer atividade física.
 

Read More

Capoeira é Saúde

  • Capoeira é Saúde!
A capoeira traz muitos benefícios ao praticante pois a medida em que o capoeirista mais pratica essa nossa arte ele mais se sincroniza com os movimentos preparando gradativamente seu corpo para essa luta. Além da parte física a capoeira é um esporte que conta com a musicalidade que cativa o praticante.
Read More