Blog

Agosto 2008

Vendo Artigos de: Agosto , 2008

Prêmio Território Quilombolas

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) lançou em Goiânia, a edição 2008 do Prêmio Territórios Quilombolas, durante a realização do V Congresso Brasileiro de Pesquisadores Negros. Participaram da cerimônia representantes do MDA, Incra, Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Associação Brasileira de Antropologia, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS) e Associação Brasileira de Pesquisadores Negros.

Serão distribuídos 15 prêmios para a produção de ensaios e redações em três categorias: ensaios acadêmicos, para pesquisadores ligados às áreas de Ciências Humanas, Sociais, Jurídicas, Agrárias e Afins; ensaios para técnicos que trabalham com as comunidades quilombolas e redação com relatos de experiências e memórias. A edição 2008 do Prêmio traz como novidade a inclusão da categoria experiências e memórias, voltada aos participantes quilombolas.

Além da premiação em dinheiro, os contemplados terão os trabalhos publicados e receberão, ainda, um kit com publicações. Os textos deverão ser inéditos e entregues até 15 de janeiro de 2009. O edital, o formulário de inscrição e demais informações podem ser acessados nas páginas eletrônicas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), do Programa de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia, do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (NEAD). Os premiados serão conhecidos até o dia 21 de março de 2009 e a entrega da premiação acontece em maio de 2009.

Mais informações

Letícia Núñez Almeida
Núcleo de Políticas Públicas para o Povo Negro
Coordenação de Direitos Humanos
SMDHSU- Prefeitura de Porto Alegre
Tels: 51 32897037, 32897049, 32897017

Quitutes e capoeira revelam faceta nordestina de bairro italiano, em SP

{sidebar id=1} Pequenas fitas verdes e vermelhas advertem os passantes da rua 13 de Maio, na Bela Vista: é chegada a época da tradicional festa da Nossa Senhora de Achiropita. Outros indícios, como o grande número de cantinas e empórios tradicionais, confirmam que se trata de território italiano. Mas nem só de espaguete à bolonhesa se vive no Bexiga.

Ao lado de nhoques, lasanhas e assados, também reinam jabá, baião-de-dois, rapadura, cajuína e outros tantos quitutes oriundos do Nordeste, que se espalham discretamente pelas casas do norte e restaurantes típicos daquelas bandas. São locais modestos (por vezes, descuidados), mas que guardam parte importante da tradição culinária do país.

Foi pensando em conhecer um pouco mais da gastronomia (e cultura) do lado "arretado" do Bexiga, que a Revista foi ao bairro e traçou um roteiro para mostrar que o molho da baiana -e tantos outros- também está por ali.

Casa do norte
Não passe desapercebido pelos doces de compota, entre eles o de caju (R$ 6,50) e o de jaca (R$ 6,50). Outra sugestão é o biscoito Sete Capas (R$ 3), um pacote de bolachas quadradas, feitas em várias camadas, que desmancham na boca. Penduradas no teto, estão as pipocas Gravatá (R$ 0,25), que, nos moldes do Biscoito Globo no Rio de Janeiro, fazem sucesso no Nordeste. O gosto é salgado e bem amanteigado.

R. Conselheiro Carrão, 71, tel.:0/xx/11/3105-5973. Seg. a sex.: 8h às 20h. Sáb.: 9h às 20h30. Dom.: 9h às 14h. Cartões de crédito: nenhum.

Casa do norte Coração do Agreste
Em suas prateleiras estão mais de cem diferentes itens, repostos semanalmente. É possível comprar produtos mais tradicionais como jabá, feijão-de-corda, diversos tipos de farinha, rapaduras, cachaças e temperos. Com mais calma, identificam-se produtos menos óbvios, como o doce de buriti (espécie de palmeira de fruto carnoso, que lembra um pouco o sabor do cupuaçu) e o requeijão (nome que se dá a um queijo amarelo e denso).

R. Santo Antônio, 452, Bela Vista, tel.:0/xx/11/3495-1382. Seg. a sex.: 8h às 20h. Sáb.: 8h às 19h. Cartões de crédito: nenhum.

Casa do norte Fé para Vencer
Este organizado empório oferece uma boa variedade de farinhas como a d’água, a goma, a mista e a de mandioca, em diferentes moagens. Mas a atração do local é a cajuína, refrigerante de caju, bem adocicado, com um leve sabor da fruta, em garrafas de 350 ml (R$ 2) e 2 litros (R$ 4). Outra curiosidade é o pacote de espaguete da marca Richester, produzido na Bahia, que a vendedora jura ser uma massa sem igual em São Paulo.

R. Santo Antônio, 1.058, tel.:0/xx/11/3258-6108. Seg. a sex.: 10h às 21h. Sáb. e dom.: 10h às 14h. Cartões de crédito: nenhum.

Rancho nordestino
Oferece uma cozinha típica, com porções fartas e uma carta de cachaças com 51 rótulos de locais como Bahia, Paraíba, Piauí e Ceará. Uma das boas opções é a paçoca (R$ 19,50 para duas pessoas), que fica melhor com a cremosa manteiga de garrafa ou com um pedaço de queijo de coalho (R$ 3,50) ou caldinho de fava com jabá (R$ 3,20). Também estão no menu outros clássicos como o baião-de-dois (R$ 18 para duas pessoas) e o sarapatel (R$ 9).

R. Manoel Dutra, 498, Bela Vista, tel. 3106-7257. Seg. a qui.: 11h às 14h. Sex. e sáb.: 11h30 às 5h. Dom.: 11h30 às 14h. Cartões de crédito: Master e Visa.

Restaurante e Casa do norte Alvorada
Quase em frente à Casa do Norte Fé para Vencer, existe há 17 anos como um restaurante simples, que serve diariamente pratos como buchada, carne-de-sol e sarapatel. Nos últimos seis meses, os três sócios decidiram investir em uma pequena mercearia com produtos típicos, no fundo da casa. Uma dica é o sequi de goma (R$ 2,50), um híbrido de suspiro e sequilho, feito com goma e araruta (planta cujo tubérculo produz uma farinha branca comestível).

R. Santo Antônio, 1.049, tel.:0/xx/11/3237-1767. Dom. a sáb.: 8h às 1h. Cartões de crédito: nenhum.

Quituteira bá
Depois de trabalhar 12 anos no bairro vendendo acarajé, hoje a baiana Hélia Januária Pisto, 53, faz sucesso com quitutes como vatapá e moqueca de camarão preparados em sua casa. Serve por encomenda em festas e em recepções.

Casa da Bá. Tel.:0/xx/11/3115-0513.

Capoeira em festa

Se a comunidade ítalo-brasileira tem membros memoráveis, caso de Armando Puglisi, o Armandinho do Bixiga, o baiano Ananias Ferreira, 83, também representa muito bem suas origens no bairro.

Ele, que veio para cidade em 1953, é um dos precursores da capoeira em São Paulo e fundou, há um ano, o Centro Paulistano de Capoeira e Tradições Baianas, espaço que tem apoio da Secretaria do Estado da Cultura, onde funcionam oficinas de capoeira, samba de umbigada, do Recôncavo Baiano, e cursos que ensinam a fazer berimbau.

Destaques da programação são a roda de capoeira, que acontece toda terça-feira, e as apresentações, que reúnem capoeiristas de vários lugares de São Paulo, às sextas.

A casa também recebe esporadicamente outros grupos, como os de samba de Maragogó e os de samba de chula de são Brás, reconhecidos como Patrimônio Oral pela Unesco.

Casa Mestre Ananias Centro Paulistano de Capoeira e Tradições Bahianas. R. Conselheiro Ramalho, 945, tel.:0/xx/11/5072-6579. Seg. a sex.: 19h às 22h.

 

Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/comida/ult10005u434455.shtml

Fotos e Vídeos

Uma grandiosa seleção de vídeos, especialmente preparada para os amigos e visitantes do Portal Capoeira. Coberturas fotograficas de Eventos, Encontros e Workshops de capoeira

Read More

Diretório de Academias e Grupos de Capoeira

Mestres, Contra mestres e Professores: Colaborem com o Portal Capoeira para que sejamos uma referencia de conteúdo e serviços para toda a comunidade capoeirística, faça sua inscrição em nosso diretório!

Read More

Rádio Portal Capoeira

Em parceria com Mestres, Professores e Artistas envolvidos com a capoeira, o Portal Capoeira disponibiliza uma estação de rádio totalmente dedicada a capoeira. Ouça o som do berimbau e entre neste roda.

Read More

Downloads da Capoeira

O Portal Capoeira provem uma enorme biblioteca virtual com os mais importantes documentos, manuscritos, músicas, livros, videos e biografias da capoeira. Uma importante e fundamental ferramenta de conhecimento!

Read More

Notícias e Atualidades

As principais notícias e atualidades do mundo da capoeiragem. Fique por dentro de tudo o qua acontece no Brasil e no Mundo! Uma equipe empenhada em informar com qualidade, compromisso, dinamismo, coerência e responsabilidade.

Read More

Brasil e Timor

Fundação Cultural Palmares integra delegação brasileira que visita o Timor Leste esta semana.

Uma delegação brasileira chegou nesta segunda-feira (11) ao Timor Leste para uma missão cultural de aproximação entre os dois países. O presidente da Fundação Cultural Palmares, Zulu Araújo, e o diretor de Relações Internacionais do Ministério da Cultura, Marcelo Coutinho, foram convidados a fazer parte da delegação que passará uma semana no país. O objetivo é conhecer mais sobre a cultura do Timor, para, posteriormente, promover um evento cultural no Brasil. Também fazem parte da delegação brasileira representantes do Ministério das Relações Exteriores (MRE) do Brasil.

O interesse da delegação brasileira no Timor está relacionado aos projetos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Como no Timor Leste, apenas 10% da população falam português, o Brasil tem a intenção de promover atividades mais sistematizadas de estudo da língua portuguesa. Além disso, um projeto a ser implantado na CPLP é o DOC-TV. Por meio do DOC-TV, os países produzem documentários sobre algum aspecto de suas realidades, que, posteriormente, são transmitidos simultaneamente em todos os países. Para o Timor, de modo especial, esse projeto contribuiria para quebrar a hegemonia da Indonésia na televisão timorense.

O MRE considerou ser um momento propício para visitar o Timor, visto que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve no país há um mês. A delegação se reunirá nesta segunda-feira (11) com o ministro da Educação do Timor, João Câncio Freitas. Durante toda a semana, a delegação brasileira se reunirá com autoridades timorenses e conhecerá as principais manifestações culturais do país. A volta ao Brasil será no dia 16 de agosto.

Assessoria de Comunicação
Inês Ulhôa – assessora de imprensa (9966-8898) ines.ulhoa@palmares.gov.br
Jacqueline Freitas – jacqueline.freitas@palmares.gov.br
Luisa Picanço – luisa.miranda@palmares.gov.br
Marília Matias de Oliveira – marilia.oliveira@palmares.gov.br
Marcus Bennett – marcus.bennett@palmares.gov.br
Telefones: (61) 3424-0164/ 0165/ 0166
wwww.palmares.gov.br

 

Jericoacoara: VI Encontro Nacional de Capoeira Angola

O 6º encontro, em Jericoacoara, será uma oportunidade de difundir ainda mais a prática da capoeira Angola

Jericoacoara. Depois das muitas, e justas, comemorações em torno do reconhecimento e tombamento da Capoeira, como Patrimônio Cultural do Brasil, feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e Ministério da Cultura, ocorrido em julho, dois ícones dessa arte, mestre Piauí (Valdenor Silva de Almeida), há mais de 20 anos praticando a “Capoeira Angola”, e mestre Dingo (Fernando Cézar de Araújo Lima), com 32 anos de “Capoeira Regional”, se encontraram para acertar detalhes do 6º Encontro Nacional de Capoeira Angola, que acontecerá de 29 a 31 de agosto, na Praia de Jericoacoara.

De origens africanas, estigmatizadas durante séculos, e repletas de histórias de lutas e sobrevivência, pouca gente conhece a diferença entre esses dois estilos de jogar capoeira, praticados em todo Brasil, e em mais de 150 países.

“O encontro será como um intercâmbio da irmandade da capoeira de todo Brasil, ninguém ficará à parte. Capoeiristas de Jeri, de diversas cidades do Ceará e de outros Estados estarão presentes, participando. Nossa intenção é juntar as pessoas em três dias, como uma confraternização anual”, diz mestre Piauí.

E Jericoacoara, de fato, é o lugar perfeito para a integração dessas práticas que, apesar de possuírem métodos e filosofias diferentes, são complementares e valiosas, cada uma ao seu jeito. Segundo Piauí, a “Angola”, cujo grande ícone é mestre Pastinha (Vicente Ferreira Pastinha, 1889-1991), é o estilo mais próximo de como os escravos jogavam capoeira na origem, sendo seus movimentos lentos, caracterizados pela cadência, mandinga e sutileza. A “Regional”, criada por mestre Bimba (Manoel dos Reis Machado, 1899-1974), fez a capoeira ser reconhecida e popularizada a partir da década de 30, principalmente por incorporar novos golpes e organização de seqüências de ensinos.

“A capoeira é uma afro-ancestralidade que trabalha com o corpo físico e espiritual, é a própria vida. A capoeira Regional é a evolução da capoeira Angola. Como se uma trabalhasse na tradição e, a outra, na expansão. No Ceará, o movimento da capoeira Angola ainda é pequeno, é mais comum a Regional. Mas estamos focados em fazer trabalhos de conscientização para que a ´Angola´ não seja esquecida. Vamos trabalhar juntos porque, se olhar de perto, a diferença é quase nenhuma”, diz Piauí.

Completo

Para mestre Dingo, coordenador da Capoeira Mundi, em Fortaleza, e que estará em Jericoacoara com oficina de Maculelê durante o Encontro, para ser completo, o capoeirista precisa cantar, tocar, conhecer rituais, além de saber jogar três tipos de capoeira: Angola, Regional e, ainda, a pouco difundida, Benguela.

“Viajo o Brasil ministrando palestras e divulgando a capoeira. E digo que o novo ´boom´ da capoeira é a Benguela, que sempre existiu, foi criada por mestre Bimba, mas que, até dez anos atrás, não era praticada. É um estilo que fica entre a Angola e a Regional, um meio termo, o equilíbrio. Mas alguns movimentos são característicos desse jogo, existe a maneira correta de jogar Benguela, é preciso observar o estilo”, orienta ele.

No 6º Encontro em Jericoacoara, haverá oficina de Tambor de Crioula, dança do Lelê (ambos da cultura afro-maranhense), oficina de Capoeira Angola, com mestre Bamba, do Maranhão, exposição fotográfica e outros.

Com a missão de perpetuar a prática da Capoeira Angola, há cinco anos, mestre Piauí coordena o Centro de Instrução de Capoeira Angola, onde há mais de 40 crianças e adolescentes da Vila de Jeri, participando do “Projeto Erê de Angola”.

“Nossa missão é envolver crianças carentes com a raiz da cultura brasileira. Todo nosso trabalho parte do social. Em Teresina, eram mais de 50 crianças carentes, de rua mesmo, como um trabalho de conscientização, para a capoeira angola não seja esquecida”.

Natercia Rocha
Repórter

Mais informações:
6º Encontro Nacional de Capoeira Angola, de 29 a 31 de agosto
Centro de Instrução de Capoeira Angola, em Jericoacoara
(88) 9933.8841 – Piauí

XI Clínica de Capoeira do CEPEUSP

Apresentação

Vem ai a XI Clínica de Capoeira do CEPEUSP (Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo) Acontecerá nos dias 29, 30 e 31 de Agosto de 2008 (Sexta-feira, Sábado e Domingo) no Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo. Sob a coordenação de Mestre Gladson e Professor Vinicius (professores de Capoeira do CEPEUSP e da Projete Liberdade Capoeira). Contará com a presença de importantes Mestres de Capoeira da atualidade, em especial os Mestres Valmir, da Fundação Internacional de Capoeira Angola, Salvador – Bahia, Mestre Déa, do Grupo Kauande de Curitiba – Paraná e Mestre Suíno do Grupo Candeias – Goiania.

Este ano o tema da Clínica é Visitando o Passado, Gingando o Presente e Construindo o Futuro! Que nos levará a uma reflexão sobre os caminhos que a capoeira tem percorrido, como ela esta no momento atual e o que queremos para o Futuro da Capoeira Como queremos vê-la nos próximos anos? Que Capoeira queremos legar as futuras gerações? Sobre que bases a Capoeira irá se fundar nas próximas décadas e o que será necessário fazer para atingirmos esses objetivos? O que o passado e a história têm nos ensinado? Que caminhos percorrer? Que escolhas fazer? Que ações e projetos empreender?

Mestres

A XI Clínica de Capoeira do CEPEUSP contará com a presença e participação de importantes Mestres e profissionais de Capoeira de todo o país.

Em especial, este ano, estarão presentes três Mestres que ministrarão as oficinas principais do evento. São eles o Mestre Valmir Damasceno, presidente da FICA (Fundação Internacional de Capoeira Angola) e responsável por esta instituição nos estados da Bahia, Minhas Gerais, Rio de Janeiro e Goiás. Mestre Valmir possui uma ampla experiência em trabalhos relacionados a Capoeira Angola no Brasil e no exterior. Já ministrou oficinas de Capoeira em diversos países do mundo, entre eles: Nigéria, EUA, Alemanha, Finlândia, Suécia, França, Inglaterra, Itália. Veja o Curriculo do Mestre Valmir. Saiba mais sobre a FICA. http://www.ficabahia.com.br/

Outra presença ilustre este ano será a de Luiz Carlos Déa, o Mestre Déa. Presidente da Associação de Capoeira Kauande, Déa é Vereador pela Câmara Municipal de Curitiba. Desenvolve um importante trabalho social naquela cidade junto às comunidades carentes. Mestre Déa é o primeiro Mestre de Capoeira no Brasil a ocupar oficialmente uma cadeira na Câmara Municipal como Vereador, por isso, terá papel fundamental durante a Clínica para tratar o tema das Políticas Públicas e Projetos Sociais para a Capoeira. A Associação Kauande de Capoeira é uma das mais importantes do Paraná e amplamente reconhecida pela qualidade do trabalho que desenvolve nas mais diversas camadas sociais. Conheça o Curriculo do Mestre Déa Conheça a Kauande http://www.kauande.com.br/

Elto Pereira de Brito, o Mestre Suíno é presidente do Grupo Candeias, que possui filiais em diversas partes do mundo (Irlanda, Equador, Peru, Espanha, França, Chile, EUA, Argentina e Polônia). Desenvolve diversos Projetos Socias e Educacionais relacionados à Capoeira. É autor de diversos livros de Capoeira: Fundamentos da Capoeira, Capoeira e Religião, No Caminho do Mestre, Capoeira Foundations, Sistema Candeias de Ensino, No Caminho da Malícia. Gravou diversos CDs de Capoeira. Implementou a Capoeira em diversas escolas públicas e particulares de Goiânia e já ministrou Cursos de Capoeira Contemporânea em quase todos os estados brasileiros e nos EUA, Canadá, França, Espanha, Irlanda, Portugal, Pais de Gales, Inglaterra, Republica Tcheca, Peru e Equador. Conheça o Curriculo do Mestre Suíno e do Grupo Candeias de Capoeira. http://www.grupocandeias.com.br/

Programação

29 de Agosto – Sexta-Feira
17hs – Recepção dos participantes e Entrega dos Materiais
18hs – Mesa de Abertura – Local Auditório A
19hs – Palestra: Capoeira: Visitando o Passado, Gingando o Presente e Construindo o Futuro! – Prof. Vinicius Heine – Local Auditório A
21hs – Show cultural – Local NURI

30 de Agosto – Sábado
8hs – Oficina de Capoeira com Mestre Valmir Damasceno – FICA – BA
Tema: A Capoeira pelo mundo!
12hs – Intervalo para almoço
13:30hs – Oficina com Mestre Déa (Luiz Carlos Déa) – Kauande Capoeira – Curitiba
Tema: Um Mestre de Capoeira na Câmara Municipal de Curitiba
17:30hs – Apresentação de painéis de trabalhos científicos
18:30hs – Mesa Redonda – Capoeira e Políticas Públicas

20:30hs – Apresentação Cultural – Maracatu Bloco de Pedra

21hs – Término das atividades do dia

31 de Agosto – Domingo
8hs – Oficina: Elto Pereira de Brito – Mestre Suíno – Grupo Candeias – Goiânia
Tema: Tendências e Perspectivas da Capoeira
12hs – Intervalo para almoço
13:00hs – Mesa Redonda: Capoeira – Visitando o Passado, Gingando o Presente e Construindo o Futuro.
15:00hs – Oficina com Mestre Gladson – Gladson de Oliveira Silva
Tema: Capoeira Um Instrumento Psicomotor para a Cidadania
18:00hs – Roda de Confraternização
19:00 – Entrega dos certificados e término das atividades

Inscrições

As inscrições já estão abertas!
Valor da Inscrição: R$ 80,00 (Oitenta Reais)
Formas de Inscrição:
1) Direto na Sala 8 do Velódromo do CEPEUSP (Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo) – Cidade Universitária – Butantã – São Paulo.
2) Inscrição via Depósito bancário: Banco Nossa Caixa Nosso Banco Agencia 08648Conta corrente 13000294-8Enviar comprovante de depósito e ficha de inscrição via Fax (011) 3091-3304ou e-mail eventoscepe@usp.br
VAGAS LIMITADAS!

Maiores Informações no site oficial do evento

http://www.clinicadecapoeira.wordpress.com/

Lançamento

Dos autores Gladson de Oliveira Silva (Mestre Gladson) e Vinicius Heine (Professor Vinicius), o livro Capoeira Um Instrumento Psicomotor Para Cidadania aborda a Capoeira sob o enfoque pedagógico, educacional, cultural e social. Fruto de 40 anos de experiência no processo de ensino e aprendizagem da Capoeira em diferentes contextos: Escolas, Universidades, Academias, Clubes e Projetos Sociais, o livro analisa como a Capoeira pode contribuir para a formação do ser humano em sua totalidade.

O lançamento oficial acontecerá no dia 26 de Agosto (Terça-feira) na FNAC da Avenida Paulista, a partir das 19:00hs (AV. PAULISTA, 901, entrada pela Alameda Santos,960 – Bela Vista). Também durante a XI Clínica de Capoeira que acontecerá no CEPEUSP nos dias 29, 30 e 31 de Agosto de 2008. O livro já está a venda pelo valor de R$35,00. Para adquirir mande e-mail para vheine@gmail.com

Painéis

Um dos momentos mais importantes da XI Clínica de Capoeira será a Exposição de trabalhos em forma de painéis.

Os interessados em apresentarem painéis no evento, deverão enviar seus trabalhos para vheine@gmail.com até o dia 20 de Agosto. Veja as orientações no site do evento.