Blog

abadá

Vendo Artigos etiquetados em: abadá

O Canto da Mulher na Capoeira

Está em fase de produção o CD O Canto da Mulher na Capoeira, gravado exclusivamente por mulheres capoeiristas, professoras e alunas da ABADA Capoeira.

A idéia pioneira surgiu durante o Encontro Feminino ABADA Capoeira, realizado em maio deste ano e, graças a união e a determinação das mulheres envolvidas, a iniciativa foi levada a diante, com a escolha das letras, ensaios e, enfim, a gravação do CD em estúdio, no último sábado, dia 24 de julho, conforme informação do blog oficial da ABADA. 

O Canto da Mulher na Capoeira vem reduzir a lacuna que tanto lamentei no início do mês no texto A ausência de vozes femininas na Capoeira, portanto é com muita alegria e satisfação que recebi e repasso esta notícia, na expectativa de muito sucesso para as novas cantadoras.

Ainda não foi informada uma data para o lançamento do CD, mas após lançado, O Canto da Mulher na Capoeira poderá ser adquirido a R$ 30 cada.

 

Neila Vasconcelos – Venusiana
capoeiradevenus.blogspot.com

Dia Mundia da Atividade Física: A Capoeira vem mostrar o seu valor

11/04/2010 – DIA MUNDIAL DA ATIVIDADE FÍSICA: A CAPOEIRA VEM MOSTRAR O SEU VALOR

Atividade tem como objetivo difundir a capoeira, propor uma aula ao ar livre e conscientizar o público presente sobre a importância da capoeira como atividades física.

Estaremos oferecendo atividades culturais de capoeira, maculelê e jongo para todos que freqüentam o Parque Ecológico do Tietê.

Pretendemos reunir cerca de 150 pessoas de diversos bairros da zona leste que participarão das atividades orientadas pelos Instrutores da ABADÁ-CAPOEIRA.

A ABADÁ-CAPOEIRA, responsável por esta atividade, é uma entidade sem fins lucrativos que tem como objetivo a difusão da cultura brasileira através da capoeira. Seu exercício é um forte instrumento de integração social, pois trabalha com todas as classes e possibilita, também, a recuperação da noção de cidadania. Além disso, tem representação efetiva em todos os estados brasileiros e em 52 países.

Até mais,

Instrutor Lampanche

ABADÁ-CAPOEIRA

Africa: Elogiada adesão dos jovens à capoeira

Benguela – O membro graduado da Associação Brasileira de Apoio e Desenvolvimento da Arte Capoeira (Abadá) em Benguela Joaquim Tchivela elogiou a forma como os jovens daquela cidade aderem à prática da capoeira.

Em entrevista hoje à Angop, o responsável disse que os jovens têm reconhecido os benefícios dessa modalidade desportiva, por isso continuam a abraçar todos os dias a prática da capoeira.

Disse que aos fins-de-semana os capoeiristas benguelenses têm-se exibido em locais públicos, sobretudo na Praia Morena, para divulgarem a modalidade e atraírem mais pessoas.

Joaquim Tchivela sublinhou que a atitude dos jovens benguelenses contribui na Massificação da modalidade.

Informou que “a capoeira também ajuda a aliviar o stress do dia-a-dia, ajudando os jovens a melhorarem o seu modo de vida, proporcionando saúde”, afirmou.

Actualmente, a Abadá conta na província de Benguela com mais de 200 praticantes, dos quais quatro membros graduados.

No entanto, na cidade de Benguela, o organismo dispõe de três academias, enquanto o Lobito e a Catumbela têm uma cada.

A Abadá, que promove cursos de capoeira social gratuitamente para crianças a partir dos 10 anos, está representada nas províncias de Luanda e do Huambo.

Fonte: http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/desporto/

Capoeirista de Rio Claro fica entre os melhores de São Paulo

Baianinho encerrou a participação na 9ª edição dos Jogos Paulistas de Capoeira, promovida pela Abadá Capoeira, na 8ª colocação

O Centro de Cultura e Lazer (CCL), na cidade de Americana, foi palco de muita capoeira no último fim de semana. A 9ª edição dos Jogos Paulistas, promovida pela Abadá Capoeira, contou com a presença de mais de duas mil pessoas.

Participaram do evento capoeiristas de mais de 40 cidades do estado de São Paulo e, representando a cidade de Rio Claro, o instrutor Baiano (Agnaldo Lima da Silva, 30). Baiano, capoeirista há 15 anos, ficou entre os 8 melhores do estado dentre os 214 capoeiristas inscritos.

Para prestigiar o evento, vieram representantes de vários estados brasileiros (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Goiás, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Minas Gerais). Esteve presente também José Tadeu Carneiro, o Mestre Camisa, do Rio de Janeiro, um dos fundadores da Abadá Capoeira.
A Abadá (Associação Brasileira de Apoio e Desenvolvimento da Arte – Capoeira) é a mais nova escola de capoeira de Rio Claro. Com a abertura da Abadá no município, Rio Claro passa a integrar o grupo que tem mais de 40 centros de ensino da arte no estado de São Paulo.

A subsede de Rio Claro está instalada na Academia Impacto, à Rua 14, 3.290, no Alto do Santana, e responde a Americana, onde fica a sede da Abadá Capoeira do interior do Estado de São Paulo. As aulas são ministradas pelo professor Baianinho todas às terças e quintas-feiras das 20h às 21h. Ele também ministra aulas na Academia Ramom Lemos – Rua 6 entre Avenidas 18 e 20.

1º Seminario Internacional de Capoeira – 10 Anos Abadá Portugal

1º Seminario Internacional de Capoeira – 10 Anos Abadá Portugal – Woprkshop: Mestre Camisa de 26 à 31 de maio 2009.

Ola amigos e capoeiristas!
Gostaria de convidar a todos para o nosso evento de comemoração dos “10 Anos da Abadá Portugal” vai ser uma semana de festa e muita capoeira!!!

Espero contar com a presença de todos.

Um forte abraço,
Professor Cascão
www.abadaportugal.org

 

00351 – 93 418 22 98
00351 – 253 572 011

Mulheres capoeiristas se reúnem em Teresina – Piauí

O 4º Encontro Feminino de Capoeira acontecerá na Frei Serafim com Coelho de Resende

Para comemorar o Dia da Mulher (8/3) no próximo dia 9 de março no cruzamento das avenidas Frei Serafim com a rua Coelho de Resende a partir das 19h, acontecerá o 4º Encontro Feminino de Capoeira.

As mulheres estão cada vez mais presentes nos esportes como a capoeira. Segundo o instrutor George Fredson, o contramestre Touro, o encontro já vem sendo realizado há quatro anos e este ano as mulheres capoeiristas apresentarão um show de maculêlê, samba de roda e um grande ‘aulão’ de capoeira.

Entre os grupos participantes já estão confirmados o Raízes do Brasil, Zumbi, Abadá, Oscapoeira, Cordão de Ouro, Capoeirarte, Arte Luanda, Beira-Mar, Legião Brasileira e Escravo Branco.

Touro explica que é muito importante a participação das mulheres na capoeira e que o movimento de mulheres capoeiristas está se consolidando a cada dia em Teresina.

Presos participam de apresentação na prisão no Piauí

Os internos da Colônia Agrícola entraram na roda de capoeira e interagiram com o grupo

A apresentação do grupo de Capoeira Abadá marcou o início das atividades do I Encontro de Arte e Cultura na Colônia Agrícola Major César Oliveira, em Altos. A unidade penitenciária abriga 214 internos que cumprem pena em regime semi-aberto. Oito capoeiristas jogaram capoeira durante a apresentação do grupo Abadá Capoeira.

Os internos da Colônia Agrícola entraram na roda de capoeira e interagiram com o grupo. Antes da apresentação, o diretor da Colônia Agrícola, capitação Flávio Pessoa, orientou os apenados a assistirem as apresentações culturais levadas ao estabelecimento pelos professores do projeto Educando para a Liberdade. Ele pediu a colaboração dos internos para auxiliarem na realização das atividades culturais.

A coordenadora de Educação nos Presídios, professora Carla Maia, falou sobre as conquistas do "Projeto Educando para a Liberdade", desenvolvido pela Secretaria da Justiça, através da Diretoria de Humanização e Reintegração Social. O projeto leva educação da rede pública de ensino para dentro dos presídios. Durante a apresentação foram expostas as peças artesanais feitas pelos internos, tais como abajus, portas-retratos e outros.

Fonte: Jornal Diário do Povo – Edição: Sávia Barreto

Amparo: Abadá e Projetos Sociais

Desenvolvida por escravos de origem africana, a capoeira, único esporte genuinamente brasileiro, já foi vista com maus olhos no início de sua propagação. Hoje, o olhar sobre o esporte, que mistura dança, luta, arte, cultura regional e música, definitivamente tomou outro horizonte; atualmente ela é inclusive utilizada como método terapêutico em clínicas de recuperação. Rafael Nonato Sampaio de Souza, ou Fantasma, como é conhecido na capoeira, ministra aulas para quase cem crianças do Projeto Social que ele próprio criou, em parceria com Oscar Brolezi, diretor da Ityruna Artes, intitulado “A Criança no Mundo das Artes”.

Nascido em Amparo, assim como seus pais, Rafael começou a treinar aos nove anos, através de um projeto social. Hoje ele soma 12 anos no esporte, é graduado e coleciona inúmeros títulos, entre eles: quatro vezes campeão regional pela Associação Brasileira de Apoio e Desenvolvimento da Arte Capoeira (Abadá), duas vezes campeão paulista e, no ano passado, ficou entre os 32 melhores do mundo. De 19 a 24 de agosto ele representará o estado de São Paulo na cidade de Itaboraí – RJ, no Campeonato Brasileiro.

O mesmo projeto que desenvolve na sede da Ityruna Artes, é realizado no Bairro de Nova Serra Negra, na sede da ONG Liberdade Cultural. “Assim como todos os esportes, a capoeira desenvolve inúmeras habilidades. No trabalho que desenvolvo com os artistas da Ityruna Artes, ela amplia a percepção e desenvoltura quando eles sobem ao palco”, explicou Fantasma. E conclui: “Há mais de um ano, faço um trabalho no Instituto Souza Novaes, onde atendo dependentes químicos, ajudando-os a sair do mundo das drogas, pois este é o objetivo da capoeira também”.

A maior dificuldade que ele enfrenta é a ausência de empresas engajadas no trabalho social que faz e a despreocupação de autoridades municipais com o esporte.

Bahia, a Meca dos capoeiristas

Passados 65 anos desde que Mestre Bimba fundou a primeira academia, no Engelho Velho de Brotas, a capoeira expandiu-se de Salvador para o mundo. Essa expressão cultural que incorpora esporte, música, dança, acrobacia, jogo e luta atualmente é praticada em 160 países e estima-se que tenha mais de 8 milhões de adeptos.

Em qualquer lugar que se forme uma roda de capoeiristas, as músicas acompanhadas pelo som do berimbau e dos pandeiros – invariavelmente cantadas em português – falam de um lugar sagrado chamado Bahia, berço da arte-luta, ponto de visitação obrigatório para todo o capoeirista que se preze. Sob este ponto de vista, não seria nenhum exagero afirmar que a Bahia está para os adeptos da capoeira como Meca está para os islamitas.

E guardadas as devidas proporções, a capital baiana também será o destino de uma peregrinação sem precedentes. A partir de segunda-feira, 20, Salvador recebe pela primeira vez o maior evento da modalidade em todo o mundo, o Festival Internacional de Arte Capoeira.

Mais de três mil pessoas de todos os Estados do País e de 39 países são esperados pela Associação de Apoio e Desenvolvimento da Arte-capoeira (Abadá), entidade que organiza o encontro, para uma semana de cursos, palestras, workshops de jongo, samba e maculelê, lançamento de livros e discos, shows musicais, caminhadas e visitações a comunidades que serão realizadas no Forte da Capoeira (Santo Antônio Além do Carmo), no Pelourinho e no Farol da Barra, onde está programado o aulão aberto com todos os participantes no encerramento do Festival. Com 36 mil associados espalhados em 40 países, a Abadá é a maior instituição do ramo em todo mundo, com direito a menção no dicionário Aurélio.

Toda a programação do Festival é aberta ao público e a capoeiristas de outras agremiações. A exceção fica por conta da sexta edição dos Jogos Mundiais de Capoeira, competição restrita a integrantes da Abadá e que também integra a grade oficial do evento. Os Jogos deveriam ser realizados no Centro de Convenções, mas como o espaço já estava reservado o evento foi transferido para o Ginásio Antônio Balbino, o Balbininho, e reunirão atletas graduados (acima da corda azul) nas categorias adulto e sênior. A baiana Moema Duarte defende o título mundial feminino conquistado em 2005, na última edição do torneio, que assim como todas as anteriores foi realizada no Rio de Janeiro. “Nasci em Jacobina, me criei em Salvador, me formei com Mestre Bimba. Meu sonho é voltar aos poucos e levar em definitivo o Festival para a Bahia”, revela Mestre Camisa, fundador e presidente da Abadá.

Com o objetivo de agregar o maior número possível de capoeiristas, foram convidadas figuras de destaque de outros grupos, como mestre Medicina, do Grupo Raça, e Mestre João Pequeno, discípulo de Mestre Pastinha, que juntamente com Mestre Bimba será o grande homenageado do evento. Filha de Bimba, Nalvinha foi convocada para puxar um samba de roda. De Nova York é esperada a presença de Mestre João Grande; do Mercado Modelo, Mestre Gajé também foi chamado para uma apresentação. E assim, a roda não pára de crescer.

 

Fonte: A Tarde Online – http://www.atarde.com.br/esporte/noticia.jsf?id=778281

Abadá e Mestre Cobra em Cabo Verde

Abada recebe mestre "Cobra" em Cabo Verde  
 
A Associação Abada Capoeira de Cabo Verde, que é filiada na maior associação de capoeira do mundo com mais de 60 mil praticantes em 33 países e ainda representantes em todos os estados brasileiros, realiza até ao próximo dia 16 de Julho um festival de capoeira, com a presença de mestres e professores internacionais, pelas ilhas. É assim que depois de Santiago, Sal e Santo Antão, São Vicente prepara-se para receber a partir de hoje, sexta-feira, 13, três professores de capoeira brasileiros, sendo que um deles reside actualmente em Portugal e um mestre de capoeira conhecido no meio por “Cobra”.
 
A vinda desses especialistas brasileiros de capoeira a Cabo Verde para participar no festival internacional de verão da Abada, que marca o arranque da campanha contra a violência, é a acção mais visível desta actividade que terá a duração de um ano. “Estivemos 10 dias na ilha de Santiago, dois dias no Sal e dois dias em Santo Antão. A partir de hoje, sexta-feira, 13, vamos estar em São Vicente, ilha onde iremos realizar uma seria de actividades até a próxima segunda-feira, data do término do festival”, explica António Marques, ou melhor ‘Patcha’, responsável do Abada em Cabo Verde.
 
Esta campanha contra a violência, de acordo com o professor de Abada Pacha, vem na sequência de uma campanha idêntica realizada em 2006, nessa ocasião a favor da água. Esta campanha arrancou em princípios de Junho com a distribuição de folhetos em escolas do Ensino Básico Integrado de São Vicente e foi levado às principais ilhas do país, com a realização de actividades nas ilhas de Santiago, Sal, Santo Antão e São Vicente. “Estamos a passar uma mensagem muito educativa. Em simultâneo, estamos a distribuir folhetos com informações sobre as formas de combater a violência, a conversar com as crianças e, claro, a utilizar a capoeira para passar a nossa mensagem de paz e amor”.
 
Esta mensagem, mesmo depois do término do festival internacional de capoeira, indica Pacha, está presente em todas as actividades realizadas pelas diversas filiais da Abada Capoeira ao longo do ano de 2007. Pacha destaca ainda o facto de, nesta altura, o país estar a ser procurado com regularidade por grandes empreendimentos turísticos que vêm a Cabo Verde sobretudo por causa da tranquilidade que essas ilhas oferecem.
 
Foi com esse propósito que, em cada uma das ilhas visitadas, o Abada Capoeira realizou uma série de localizadas com a presença de capoeiristas nacionais e dos convidados especiais, os três professores de capoeira e do mestre Cobra, que se encontram em Cabo Verde. “Sabemos do impacto da capoeira, sobretudo entre os jovens e estamos a utilizá-la como chamariz”, admite este responsável, que aproveita para informar que todo esse trabalho do Abada está a ser desenvolvido em parceria com a Comissão Nacional dos Direitos Humanos e Cidadania (CNDHC) e dos órgãos de comunicação social.
 
 
Constânça de Pina
A Semana online
http://www.asemana.cv