Blog

amizade

Vendo Artigos etiquetados em: amizade

Roda da Amizade: Homenagem a Antenor Barbosa o “Papagaio”

CAPOEIRAS DE BARRA DO CORDA FARÃO A “RODA DA AMIZADE” EM HOMENAGEM A ANTENOR BARBOSA o PAPAGAIO

Os capoeiras de Barra do Corda farão novamente a Roda da Amizade organizada pelo Grupo Angoleiros da Barra, o GABA Capoeira Angola, coordenado pelo Professor Irapuru. A roda tem como objetivo principal, congregar todos os cordinos praticantes da Capoeira, independente de grupos e estilos. A concentração está marcada para porta da casa da senhora Alda Brandes na Rua Arão Brito, próximo a Caixa Econômica, no Centro da cidade, a partir das 16 horas de sábado 4 de fevereiro. Da casa de Dona Alda os capoeiras realizarão um cortejo de berimbaus que subirá o morro do Calvário onde acontecerá a Roda.

Os alunos do Trabalho Educacional Ação Roda Mundo Capoeira Angola da Secretaria Municipal de Educação, o Grupo Mundo Capoeira através de Mestre Macaco, o Grupo Vo2 Max do Professor Mateus e o Grupo Passos da Liberdade através de Boca Rica, todos de Barra do Corda, já garantiram suas participações no movimento, que também será realizado em homenagem ao professor ANTENOR BARBOSA falecido em 31 de dezembro.

A Roda da Amizade estava marcada para o dia 31 de dezembro, data que aconteceu a primeira Roda da Amizade em 31 de dezembro de 2009, oportunidade em que ficou firmado pelos capoeiras de Barra do Corda, que o dia 31 de dezembro seria a data da manifestação acontecer todos os anos seguintes, mas infelizmente em 2011, o falecimento de Antenor, ocorrido na manhã do dia 31, deixou todos consternados com a perda de um dos nossos melhores capoeiras, que desistiu da vida aos 23 anos e nos deixou uma imensa tristeza de não poder mais vê-lo vadiar em nossas brincadeiras.

Capoeira, Amizade e a Vida

É engraçado como a capoeira tem o poder de convergir, de tocar as pessoas em seu intimo…

Sentimos isso na roda, quando estamos envoltos pela musicalidade, pelo transe e ancestralidade do ritual…

Sentimos isso na vadiação ou no jogo ligeiro… não importa se é Angola ou Regional…

O que importa é ser Capoeira!!!

 

Sentimos a magia da capoeira quando entendemos que são preciso duas pessoas para ela poder existir… sozinho eu não poderia “jogar” capoeira…

Quando vemos a alegria no rosto do camarada, na simbiose de movimentos, na dança de guerreiros… na tradição, na convergência entre “velho” e “novo”, na tradução da sabedoria em luta de e para a liberdade…

 

Existe um respeito entre os companheiros… existe uma permuta entre a Arte e a Luta…

A capoeira reflete a vida… as experiências, os aprendizados, a amizade, a traição, a entrega, a inveja, a discórdia e o amor… fazem parte da nossa arte.

A maturidade vem com o tempo… assim é na vida e assim é na capoeira…

A “Roda de Capoeira” tem o seu significado… ela representa o MUNDO…

 

E este dá muitas voltas…

O que fica pra sempre são as histórias… as vivências, as lições e os tombos que tomamos neste “jogo da vida”…   !? Ginga… dela nasce toda a capoeira…

A malícia e a mandinga são companheiras do capoeirista…

Bom Capoeirista não é aquele que “Joga Bem” mais sim aquele que a “Vive Bem”

O verdadeiro capoeirista é um semeador… um cultivador… e um eterno aluno… que esta aberto para aprender todos os dias com convicção e humildade…

Axé!

Salve a Capoeira, a Amizade e a Vida…


Obrigado, Mestre Decanio, Pedrão de João Pequeno, Mestre Umoi, Prof Acursio Esteves, Anderson Fetter, Luis Fernando Goulart, Mestre Kadu, Mano Lima, Mestre Jean Pangolin, Maira Hora, Simone Mariotto, Mestre Joel Pires, Careca, Beija-Flor, Cruzeiro São Francisco, Renato Bendazolli, André Pessego, Mestre Wellington, Paulo Perkov, Mestre Burgues, Teimosia, Neila Vasconcelos, Marco Antonio, grandes Malungos e responsáveis diretos pelo sucesso do Portal Capoeira.

“Sozinhos somos fortes, mais juntos somos ínvenciveis…”

 


Obrigado Miltinho Astronaulta (www.capoeira.jex.com.br), pelo companheirismo, dedicação e o carinho que vc tem pela capoeira… continue em frente…
Foto: Mestre Decanio: Médico e Capoeirista. Aluno de Mestre Bimba. Mentor e Patrono do Portal Capoeira.
Visite: Capoeira da Bahia – capoeiradabahia.portalcapoeira.com/

Barra da Coroa: Capoeira & Roda da Amizade

CAPOEIRAS  DE BARRA  DO CORDA FAZEM RODA DA AMIZADE

Os moradores  das proximidades do Morro do Calvário, Centro e Altamira de Barra do Corda, foram surpreendidos na tarde de 31 de dezembro, por uma manifestação singular,  era o cortejo de capoeiras que subiam o   Calvário para realizarem a  segunda edição da Roda da Amizade.

De berimbaus e outros instrumentos de capoeira em punho, os mais de cem capoeiristas de Barra do Corda que participaram da manifestação,  se concentraram na Praça Maranhão Sobrinho, no Centro da cidade e com a alegria da vibração  de seus instrumentos, subiram o morro em cortejo. Na Porta da Igreja,  realizaram a 2ª Roda da Amizade.

O objetivo da manifestação, é lembrar à sociedade cordina  a importância da   capoeira vivenciada em Barra do Corda. A inciativa foi do Grupo Angoleiros da Barra, o GABA Capoeira  Angola, mas contou  com a participação dos alunos do Trabalho Educacional  Roda Mundo-Capoeira Angola, da Secretaria Municipal de Educação de Barra do Corda, cuja coordenação é do professor Irapuru;  do Grupo Passos da Liberdade, do Bairro Altamira, encabeçado pelo Formado Papagaio e pelo Professor Mateus;  e do Mundo Capoeira do Bairro Tamarindo, que tem a frente o Contra-Mestre Macaco.

A  Roda da Amizade  teve início no reveion de 2009, e tem como objetivo principal promover a  confraternização entres os praticantes de capoeira de Barra do Corda, independente de estilo  ou  grupo, e lembrar que um dos maiores ensinamentos da arte capoeira, é a convivência e o respeito entre os diferentes.

O axé foi fortíssimo, e os capoeiras de Barra do Corda saudaram as conquistas de 2010,  tiveram suas energias renovadas para os desafios do ano de 2011 e demonstraram que Barra do Corda tem  inquestionável vocação para a Capoeira.

Crônica: A capoeira vai a luta

O Mestre Primeiro vem nos contar um pouco da história da capoeira, e de suas andanças nas rodas do mundo. Neste seu primeiro artigo, escrito para a Gazeta Carioca, que pela sua relevância e coerência, decidimos publica-lo em nosso PortalCapoeira.com, conta um pouco dos capoeirista na guerra do Paraguai.

Luciano Milani

Imagine um país de 100.000 habitantes e, de repente por necessidade de mão de obra é invadido por mais de 3.000.000 de pessoas, não dá para imaginar? Mais aconteceu, há dois séculos aqui no Brasil e assim nasceu à capoeira.

A capoeira é uma luta genuinamente brasileira, inventada por diversas etnias africanas em solo brasileiro e aprimorada por brasileiros descendentes de africanos aqui no Brasil.

No início esta luta rasteira era altamente eficiente, as pernadas, as cabeçadas, as rasteiras e alguns pulos eram o terror para quem decidia provar ou comprovar desta dança/luta que aqui nasceu. Que digam os paraguaios na guerra (massacre) que ocorreu quando enfrentavam a tropa dos zoavos baianos.

Em 1865 o Brasil, junto com a Argentina e o Uruguai, declarou guerra ao Paraguai.
O exército brasileiro formou seus batalhões e, dentro destes, um imenso número de capoeiras. Muitos foram “recrutados ” nas prisões; outros foram agarrados à força nas ruas do Rio e das outras províncias; aos escravos, foi prometida a liberdade no final do conflito.
Na própria marinha, o ramo mais aristocrático das Forças Armadas, destacou-se a presença dos capoeiras. Não entre a elite do oficialato, mas entre a “ralé” da marujada.

Marcílio Dias (o herói da Batalha do Riachuelo, embarcado no “Parnahyba”) era rio-grandense e foi recrutado quando capoeirava à frente de uma banda de música. Sua mãe, uma velhinha alquebrada, rogou que não levassem seu filho; foi embalde, Marcílio partiu para a guerra e morreu legando um exemplo e seu nome. (Correio Paulistano, 17/6/1890)

Os capoeiras do Batalhão de Zuavos, especialistas em tomar as trincheiras inimigas na base da arma branca, fizeram misérias na Guerra do Paraguai.

Manuel Querino descreve-nos “o brilhante feito d’armas” levado a efeito pelas companhias de “Zuavos Baianos” no assalto ao forte Curuzu, quando os paraguaios foram debandados. Destacam-se dois capoeiras nos combates corpo-a-corpo: o alferes Cezario Alves da Costa – posteriormente condecorado com o hábito da Ordem do Cruzeiro pelo marechal Conde d’Eu -, e o alferes Antonio Francisco de Melo, também tripulante da já citada corveta “Parnahyba” que, entretanto, teve sua promoção retardada devido ao seu comportamento, observado pelo comandante de corpos: “O cadete Melo usava calça fofa, boné ou chapéu à banda pimpão e não dispensava o jeito arrevesado dos entendidos em mandinga”. (REIS, L.V.S. Op.cit., 1997, p.55)_

O 31º de Voluntários da Pátria – policiais da Corte do Rio de Janeiro com grande percentagem de capoeiras – também se destacou na batalha de Itororó: esgotadas as munições,”investiu contra os paraguaios com golpes de sabre e capoeiragem” (COSTA, Nelson in SOARES, op.cit., 1944, p.258).
Devido a estas ações de bravura e temeridade, começou a surgir dentro do Exército e da Marinha, de maneira velada e não-explícita, o mito que o capoeira seria o “guerreiro brasileiro”.
Cinco anos depois, 1870, os sobreviventes da Guerra do Paraguai voltaram, agora transformados em “heróis”, e flanavam soltos pelas ruas do Rio. Muitos engrossaram as fileiras das maltas cariocas e, não raro, pertenciam também à força policial. Mas isto é outra história.

No século passado visando aumentar esta eficiência o reconhecido Mestre Bimba levantou a luta, deu mais agilidade, trouxe golpes traumáticos de outras artes marciais, acelerou e aprimorou a capoeira. E não só isso, conseguiu autorização para ensinar e praticamente difundiu esta capoeira eficiente como luta para o resto do mundo. Não posso esquecer de mencionar que a capoeira sempre foi marginal, no início disfarçada como dança, depois reprimida como chaga, por algum tempo alertada da polícia por assobio, praticada em vielas e becos escuros; já recente praticada somente na zona norte da cidade e graças a uns garotões que foram beber nesta fonte pelos idos dos anos 60, difundida em toda zona sul do Rio de Janeiro, no Brasil e no mundo.

Esses garotões? o pessoal do grupo Senzala. Se citar alguns e deixar outros de fora posso ser injusto. E pelo mundo, graças ao grupo Abadá e a figura notória do Mestre João Grande.

 

Mestre Primeiro

A capoeira é uma expressão cultural afro-brasileira que mistura luta, dança, cultura popular, música, esporte, artes marciais e brincadeira. Não se sabe ao certo como e onde surgiu a capoeira, provavelmente no século XVII quando ocorreram os primeiros movimentos escravos de fuga e rebeldia, mas só no século XIX há registro de sua prática. Hoje a capoeira se divide em 3 estilos: angola, regional e contemporânea.

 

Tive o prazer de desfrutar da amizade de muitos e aprender a viver com outros, tive a honra de jogar capoeira em 1999 com o Mestre Valdomiro Malvadeza (discípulo de Mestre Pastinha) no Cruzeiro, Pelourinho/Bahia, da amizade posso citar: Mestre Mário Bom Cabrito, Mestre Gildo Alfinete, Mestre Mala da Bahia, Mestre Nestor Capoeira, Mestre Lua, Mestre Peixinho, Mestre Tony Vargas, Mestre Hulk, Mestre Mola, Mestre Mão Branca e desculpem os amigos que não citei, ficam na memória, guardo a verdadeira amizade no coração.

Quanto à vida meu principal professor foi o Mestre Leopoldina e falar sobre Leopoldina não pode ser numa coluna. Desde 1972 segui seus ensinamentos, interrompidos um dia antes de meu aniversário em 2007 na forma presencial e levados adiante toda vez que pego meu berimbau olho para o céu e canto “ … foi o meu Mestre, me botou neste caminho, me livrou de muito espinho, de Primeiro me chamou…”

 

Fonte: http://www.gazetacarioca.com.br

Crônica: Capoeira, uma escola de cidadania.

A Capoeira no processo de educação…
 
{curveimage}Em 1990, um acidente de automóvel consumiu 2 meses no hospital e quase 1 ano de fisioterapia. Conforme indicação médica iniciei na Capoeira em 1992, após finalização do processo de reabilitação. Acreditava-se que uma das pernas, devido à atrofia muscular, seria menor que a outra… Enfim, dei a volta por cima, e em 1994 fui convidado pelo Mestre a ajudá-lo em suas aulas… Em 1998, iniciei a primeira participação voluntária… na Associação do Bairro Granja Verde, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte… A Capoeira realmente é envolvente… em ambiente hóstil, onde o tráfico de drogas e a violência fazia parte do cotidiano daquela comunidade…
 
A Capoeira veio como processo educacional. Visualizei alguns benefícios. Entretanto, ainda era jovem para definir um rumo ao projeto adotado. Em 2002, as crianças tornaram-se parte em minha vida, 2 vezes por semana, realizava trabalhos em escolas infantis e desenvolvi uma metodologia para adequar minha "curva de aula" ao ambiente. Devido à dedicação à Ciência Contábil me afastei. Passei então a me dedicar à pesquisas e fóruns sobre Capoeira, quando fui convidado para ser da equipe Portal Capoeira, atualmente a maior divulgadora da Capoeira na Internet.
 
 Há 2 anos sou voluntário do Projeto Escola Aberta, juntamente com um amigo que também é professor de Capoeira. A Capoeira no processo educacional, o esporte-cultura-lazer, a amizade, a importância, a história, as tradições, o crescimento intelectual… sobre relatos, sou uma prova viva… muitos amigos voltaram-se ao tráfico… ao crime… e assim, à morte… posso dizer, sem sobra de dúvidas, que a Capoeira me fez ser uma pessoa melhor… o que sou hoje devo a Capoeira… e esse amor que sinto pela Capoeira que expresso à todos os participantes quando leciono…
 
Hoje, acredito que minha participação no projeto já forma bons frutos… e que devo continuar semeando, plantando outras sementes, propondo a amizade, respeito e união… em outras comunidades… A Capoeira é uma escola de cidadania…
 
Axé…digo… Força… continuamos rumo ao social!!!!
 
 
Túlio Henrique Tubarão 
Estudante do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, Professor de Capoeira e Colaborador do Portal Capoeira
Belo Horizonte  – MG

A Capoeira, o Destino, a Amizade e a Vida…

Muito mais do que "grupos"… muito mais do que "camaradas"… a CAPOEIRA tem este poder… de agregar… de somar… em sua mais simples faceta ou na mais complexa explicação… a capoeira é unica… é cidadania… é companheirismo… é AMOR.
Abaixo tres pequenos textos que refletem esta união fraternal inerente da capoeiragem…

Luciano Milani


"Prezado Milani,
Começo parabenizando pelo excelente trabalho, mas hoje os nossos "refletores" vão para o grande amigo e grande capoerista Mestre Jaime de Mar Grande, pela passagem dos seus cinquenta anos!!!
O Mestre Jaime é uma destas pessoas que qualquer pessoa celebra o privilégio de ter como amigo, e qualquer capoeirista comprometido com realeza das relações, toma-o para si como sendo também seu mestre. Ele é mestre de muitos que como eu comemora junto com a cidade de São Paulo a sorte de vivenciarmos esta possibilidade de abraçá-lo neste momento.
Parabéns "meu" mestre! Obrigada por sua amizade e sabedoria.
 
Janja, Poloca, Paulinha, Haroldo, Piter, Daniel, Denis, Manô, Bruna, Diogo, Kathrin, Roberto, Valdir, Xiquinho, criançada e demais amigos do Grupo Nzinga de Capoeira Angola."
 
bjs
Janja


Grupo Nzinga de Capoeira AngolaDizem que o destino de todos já está traçado,

Grupo Nzinga de Capoeira AngolaDizem que o destino de todos já está traçado,

Assim sendo agradecemos a quem traçou esse destino,
Que fez esta união, este encontro único entre um irmãos, muito mais que um Amigo…
 
Nós do Grupo Negaça Capoeira Angola desejamos que esta data se repita por muitos outros outonos.
Mestre Jaime muitas Felicidades e muitos anos de vida.
 
Grupo Negaça Capoeira Angola



É engraçado como a capoeira tem o poder de convergir, de tocar as pessoas em seu intimo…

Sentimos isso na roda, quando estamos envoltos pela musicalidade, pelo transe e ancestralidade do ritual…

Sentimos isso na vadiação ou no jogo ligeiro… não importa se é Angola ou Regional…

O que importa é ser Capoeira!!!

Sentimos a magia da capoeira quando entendemos que são preciso duas pessoas para ela poder existir… sozinho eu não poderia “jogar” capoeira…

Quando vemos a alegria no rosto do camarada, na simbiose de movimentos, na dança de guerreiros… na tradição, na convergência entre “velho” e “novo”, na tradução da sabedoria em luta de e para a liberdade…

Existe um respeito entre os companheiros… existe uma permuta entre a Arte e a Luta…

A capoeira reflete a vida… as experiências, os aprendizados, a amizade, a traição, a entrega, a inveja, a discórdia e o amor… fazem parte da nossa arte.

A maturidade vem com o tempo… assim é na vida e assim é na capoeira…

A “Roda de Capoeira” tem o seu significado… ela representa o MUNDO…

E este dá muitas voltas…

O que fica pra sempre são as histórias… as vivências, as lições e os tombos que tomamos neste “jogo da vida”…   !? Ginga… dela nasce toda a capoeira…

A malícia e a mandinga são companheiras do capoeirista…
 
Bom Capoeirista não é aquele que “Joga Bem” mais sim aquele que a “Vive Bem”
 
O verdadeiro capoeirista é um semeador… um cultivador… e um eterno aluno… que esta aberto para aprender todos os dias com convicção e humildade…
 
 
Axé!
 
Salve a Capoeira, a Amizade e a Vida…

Salve Mestre Jaime… Um verdadeiro CAPOEIRISTA… um verdadeiro AMIGO…

Luciano Milani

Portal Capoeira

Mais um ano, mais uma volta ao mundo…

Mais um ano… mais um ciclo, nesta RODA… Roda da Vida… Roda Viva!!!
 
Um ano que passou e que sem dúvida irá deixar saudades…
Novos Amigos, novas experiências… novos desafios e novas conquistas… novas batalhas…
Um ano onde a "Capoeira" esteve sob as luzes do Holofote… com a produção de Mestre Bimba A Capoeira Iluminada.
Um ano onde a "Capoeira-informação" esteve mais do que nunca democratizada e difundida através das novas tecnologias e da internet.
Um ano onde a "Capoeira" chorou por perdas tão ilustres e queridas.
Um ano onde a "Capoeira" brilhou… e continuou a contagiar o mundo…
Um ano onde a "Mulher Capoeira" ganhou ainda mais espaço.
Um ano de Resgate… Parcerias… e Muito trabalho em prol da nossa arte!
Um ano de crescimento, de alegria, de interatividade, de aprendizagem, de troca e de paz…
 
E é neste contexto que agradeço!!!
 
todos os Amigos
   todos os Parceiros
       todos os Camaradas
   
… todos os envolvidos direta ou indiretamente para que a Capoeira tenha chegado aonde chegou…
 
aos que chegaram…
    aos que partiram…
        aos que ainda virão…
 
… todos os amantes desta nossa capoeiragem, praticantes ou não…
 
… Agradeço de coração aos Velhos Mestres!!!
         Sabedoria, experiência e muitas voltas ao mundo…
 
Agradeço em especial:
Mestre Decanio, um ídolo, um "Velho Mestre" e o grande responsável pelo qual norteio o meu trabalho.
Mestre Pinatti, pelas conversas… pela monumental simpatia e sabedoria.
Mestre Jaime de Mar Grande, pela amizade, pela confiança e pela responsabilidade.
Mestre Bola Sete, pela confiança, paciência e pela forma que trabalha pela Capoeira de Angola.
Mestre Pernalonga, um novo amigo, um "Jovem Mestre", consciente e coerente, que tive o prazer de conhecer e partilhar experiências.
Mestre Umoi, pelas conversas virtuais… e amizade.
Mestre Jeronimo, pela luta, pela Rod@ Virtual e pela amizade.
Miltinho Astronauta, pessoa impar, um amigo e parceiro na luta e no jogo da informação.
Maíra Hora, e a sua "Capoeira Mulheres"
Anderson Fetter "Coelho", pelas conversas, pela confiança e parceria
Mestre Wellington, camarada 100%, ligeiro, amigo e parceiro no Projeto
www.capoeirista.com.br
Mestre Squisito, pela amizade, trabalho e dedicação a capoeira
Contra Mestre Pernalonga, pela amizade e  pela forma acolhedora e carinhosa como o Grupo me acolheu no Cazuá.
Marcelo Lampanche, pelo jogo, pela amizade e companheirismo.
Gigante e Mestre Gavião, pela confiança e pela parceria no Portal Capoeira.
Pitter Deboian e Brandão, artesãos, camaradas e parceiros.
Mestre Gilvan, pela forma como vem abordando e encontrando novas vertentes para a capoeira e a 3ª idade.
Dorado e seus alunos, pela simpatia e camaradagem.
Bruno Souza "Teimosia", pelo trabalho e parceria em prol da capoeira.
Ratão e todo Grupo Negaça, pelas trocas… amizade e parceria.
Eulálio Cohin, amigo e camarada, responsável maior pela entrevista do Mestre Bola Sete ao nosso site.
Luizão, pela amizade, pelo convite e pela simpatia.
Tulio "Tubarão", pela parceria e pela forma como vem se posicionando e estudando a capoeiragem
Marta Salles, pela amizade e hospitalidade
Luiz Fernando Goulart, pela amizade, parceria e confiança
 
Ao Pessoal do Irmãos Guerreiros, em especial para o Cazuá
Ao pessoal do Angoleiro Sim Sinhô
Ao pessoal do Semente do Jogo de Angola
Ao pessoal do Berim Brasil, em especial pra Monise, Wandola e Furkilha.
Ao pessoal da Topazio, em especial ao Prof. Iram e Hudson.
Ao pessoal da FUMEB
Ao pessoal da Lumen Produções (Mestre Bimba A Capoeira Iluminada)
Ao pessoal da CDO, em especial ao Mestre Flavinho Tucano.
Ao pessoal do Abada, em especial pro Mestrendo Morcego, Peixe Crú e Tucano Preto.
Ao pessoal da Capoeira Nação, em especial para o Grande.
Ao pessoal do Munzenza
Ao pessoal do Senzala, em especial meus amigos CM Flavio e CM Ulisses.
Ao Pessoal do Tendal da Lapa, em especial ao Somaterapeuta e capoeirista Rui Takeguma.
 
Um agradecimento todo especial a minha mulher Gisele e ao meu filho Lucca, pela paciência e compreensão, pelo tempo que não partilhei ao lado deles para poder estar ao lado da capoeira.
 
Aos meus alunos, pela dedicação, amizade e pela vontade de apreender e compreender a capoeira
Feliz Natal e um excelente novo ano, repleto de paz e capoeiragem!!!
Muito axé!
Luciano Milani

Dia 12 de Julho “Sete meses no ar” + de 207.000 Visitas

Nosso site esta comemorando o seu sétimo mes no ar…

E é com muito orgulho que estamos trabalhando para manter o melhor nível das matérias… uma interatividade constante e uma dinâmica de informações bastante considerável.
Em sete meses conseguimos alcançar uma média de visitações fantástica!!! Batemos as
207.000 visitas
 

Muito obrigado a todos os membros do site, muito obrigado a todos os visitantes e a todos que direta ou indiretamente ajudaram este site a crescer e se solidificar… e que entraram nesta roda!!!
 
Obrigado: Mestre Squisito – Mestre Pinatti –  Piter Bedoian, N`Zinga – Marcelo Lampanche, Capuraginga – Maira Hora, Capoeira mulheres, pela colaboração, conversas e amizade.

Agradecimento especial:
  • Angelo Augusto Decanio Filho, Mestre Decanio ( www.capoeiradabahia.lmilani.com ), por tudo o que fez… por toda a sua obra… e pela sua amizade e parceria…
     
  • Milton Cezar, Miltinho Astronauta do Jornal do Capoeira ( www.capoeira.jex.com.br ), por todo o trabalho em prol da capoeira, por sua parceria… e pelo jogo de informações…
     
  • Wellington Fernandes, C.Mestre Furkilha do Grupo Berim Brasil, pelo projeto inédito na internet que em parceria estamos desenvolvendo ( www.capoeirista.com.br ), pelo trabalho em conjunto e pela confiança em meu trabalho.

Axé e muito obrigado a todos!!!